pr� modernismo by 9ek3qm

VIEWS: 57 PAGES: 10

									                        Apoio: Profº Jairo




         Pré-modernismo
            1902-1922
Literatura Brasileira
                   ORIGENS

    Forma-se, nas cidades, uma classe média reformista,
    ao mesmo tempo, surge uma massa popular insatis-
    feita e propensa a revoltas irracionais – Revolta da
    Vacina.
    Na zona rural, há conflitos de maior ou menor inten-
    sidade, até mesmo uma guerra civil (RS – republica-
    nos e maragatos).
    Irrompem as revoluções camponesas de Canudos
    (1896-1897) e do Contestado (1912).
   A urbanização, o crescimento industrial e a imigração
    modificam a sociedade brasileira.
         CARACTERÍSTICAS

    Sociedade dividida entre imobilismo (preserva-
    ção dos valores vigentes) e modernização.
    Ainda permanecem resíduos culturais do séc. XIX –
    ideais parnasianos.
    Surge um desejo por uma busca de novas formas de
    expressão.
    Há também um desejo de redescoberta do Brasil – do
    Brasil doente, pobre, ignorado e esquecido.
   Há uma tentativa de reinterpretação social do atraso
    e da miséria.
EUCLIDES DA CUNHA
     (1866-1909)


 Os sertões – (1902)
 Contrastes e confrontos – (1907)
 À margem da história (1909)

A obra Os sertões é considerada o marco
Inicial do Pré-modernismo.
Os sertões - a obra é dividida em três partes:
               A terra – O homem – A luta
1ª parte: visão cientificista do Naturalismo – meio opressor
2ª parte: a problemática racial
3ª parte: é a parte mais importante, em que Euclides descreve a
revolta de Canudos.
A visão determinista de Euclides:
Geográfico:
Homem = produto do meio natural
Clima é importante fator do meio
Impossibilidade de civilização na aridez do sertão.


                     Racial:
                      Cruzamentos enfraquecem a espécie
                      Miscigenação conduz à marginalidade
                      O sertanejo é um híbrido racial


Histórico:
 Culturas como a sertaneja não absorvem o
progresso por não terem contato com ele:
permanecerão atrasadas e tendendo a “anomalias”
     LIMA BARRETO
       (1881-1922)




 Recordações do escrivão Isaías Caminha (1909)
 Triste fim de Policarpo Quaresma (1911)
 Numa e a Ninfa (1915)
 Vida e morte de M. J. Gonzaga de Sá (1919)
 Os bruzundangas (1923)
 Clara dos Anjos (1924)
 Cemitério dos vivos (1957 – póstumo)
 MONTEIRO LOBATO
    (1882-1948)




 Urupês (1918)
 Cidades mortas (1919)
 Negrinha (1920)
Literatura infanto-juvenil:
 As histórias do Sítio do Pica-pau Amarelo e seus habitantes
           DEMAIS AUTORES
SIMÕES LOPES NETO (1865-1916)
 Cancioneiro guasca (1910)

 Contos gauchescos (1912)

 Lendas do Sul (1915)

 Casos do Romualdo (1952- póstumo)



GRAÇA ARANHA (1868-1931)
 Canaã (1902)
AUGUSTO DOS ANJOS (1884-1914)
 Eu (1912) - poemas

COELHO NETO
 O turbilhão (1906)
 Rei negro (1914)

ALCIDES MAYA
 Ruínas vivas (1910)
 Tapera (1911) – contos

VALDOMIRO SILVEIRA
 Os caboclos (1920) – contos: fala do homem de SP

								
To top