Your Federal Quarterly Tax Payments are due April 15th Get Help Now >>

PROJETO ESCOLA REFER�NCIA by 740aZAUw

VIEWS: 0 PAGES: 9

									  ESCOLA ESTADUAL PRESIDENTE DUTRA
Av José Cândido da Silveira, 2000 – Horto – Belo Horizonte/MG




        PROJETO ESCOLA REFERÊNCIA




                        2004/2006
                               Coordenadores do PDPI

                           -   Sandra Riul Messias – Diretora
-
               -   Ana Lúcia de Moura Vimieiro – Orientadora Educacional
                                            -
                - Neyre de Fátima Vilela Teixeira – Supervisora Pedagógica
                                            -
                   - Vanessa Corrêa Borges – Orientadora Educacional
                                            -
               - Maria Luíza Rodrigues Nogueira – Professora Ensino Médio
                                            -
    -   Rita de Cácia Muniz Carvalho - Professora Ensino Médio e Ensino Fundamental
                                            -
                 - Lídia dos Santos Costa - Professora Ensino Fundamental
                                            -
                 - Leila Sandra Pimenta Lemos - Professora Ensino Médio
                                            -
         - Guaraciaba Valquíria Conceição do Carmo - Professora Ensino Médio
                                            -
              - Maria Bernadete de Almeida - Professora Ensino Fundamental
                                            -
                    - Maria Geralda Coutinho – Auxiliar de Secretaria
                                            -
             - Efigênia da Conceição G. Mayrink - Auxiliar de Serviços Gerais
                                                                      APRESENTAÇÃO

       A proposta da elaboração do PDPI na E.E. Presidente Dutra estava previsto no calendário escolar de 2004. Há muito sentiu-se a necessidade da construção de um
Plano que norteasse as ações elaboradas coletivamente e representativamente para assim caracterizar o desejo desta comunidade escolar, expresso em sua filosofia.

       Em março do corrente ano, fomos convidados pela S.E.E. para concorrer entre mais de 300 escolas em Minas Gerais para fazer parte do Projeto “Escola
Referência”. Assim seria possível viabilizar mais recursos para alcançar os objetivos da escola dentro do PDPI.

      Com o preenchimento dos critérios estabelecidos e com a adesão de quase 90% dos funcionários, fomos selecionados. A notícia foi publicada no MG. A E.E.
Laudieme Vaz de Melo, entrou como escola associada, o que proporcionou trocas de experiências e a interação de comunidades distintas.

       A equipe de coordenação foi montada com o compromisso de participar de todos os momentos de capacitação oferecidos pela Metropolitana A . Ela coordenou
os passos de construção, fazendo o fechamento do consenso dos grupos em plenário dos presentes nas reuniões. Após isso foi montado o corpo do plano e o
planejamento das etapas seguintes.

       No dia 15 de março de 2004 iniciaram-se as Assembléias Gerais. Esse trabalho contou com a participação de todos os funcionários, professores, pais, alunos e
colegiado escolar. Nas assembléias realizadas, os grupos discutiram as questões propostas. Notamos que alguns funcionários não acreditavam no projeto, o que
prejudicou a sua participação no PDPI. Porém, com a construção do Plano de Ação, a idéia foi tomando corpo. Então começaram a acreditar que o projeto poderia ser
concretizado, esse fato aumentou a credibilidade do plano.

       Na fase final, foram escolhidos os coordenadores que fizeram o levantamento das planilhas. Muitos trabalharam incansavelmente, pesquisando as necessidades
materiais e recursos humanos para viabilizar as ações propostas.

      A equipe fechou o plano em novembro/2004. Sua implementação está prevista para o primeiro quadrimestre de 2005 e será finalizada no último quadrimestre de
2006. O plano será acompanhado e avaliado por uma comissão e pelos coordenadores dos projetos, tendo como norte a filosofia e as metas elaboradas coletivamente.

       O PDPI representa para nossa comunidade escolar, não apenas uma estratégia para alcançar metas e ações estabelecidas, mas também uma oportunidade de
encontro de pessoas, com ideais e sonhos comuns para a reconstrução da excelência da escola pública.
                                                                         INTRODUÇÃO


                                                                             Histórico


Partindo da experiência dos GOTs (Ginásios Orientados para o Trabalho), e tendo em vista seus aspectos positivos e negativos passou-se a repensar a Escola em termos
abrangentes, mais afinados com a realidade mutável da Educação no país. Emergia, por isso mesmo, a noção de polivalência e sua aplicação no ensino.

Buscava-se partir para uma concepção de Escola Polivalente totalmente sintonizada com a realidade brasileira, ela, por si própria, tão poliforma. Os estudos minuciosos
foram realizados pela equipe de Planejamento do Ensino Médio (EPEM), que definiu as linhas mestras dos Ginásios Polivalentes, depois Escolas Polivalentes.

Surgiu então o PREMEM, fase executiva do plano anterior, que, em Convênio com o Estado, implantou as Escolas Polivalentes, síntese de experiências brasileiras na
formação geral e na formação vocacional.

De acordo com os critérios de prioridade estabelecidos pelo PREMEM e aprovados pelo CEE, foi instalada a Escola Estadual “Polivalente do Horto” – 1º Grau.

Em 14 de setembro de 1971, foi publicado o Decreto-Lei nº 5760, da Criação da Escola Polivalente do Horto – 1º Grau, tendo sido inaugurada oficialmente pelo Exmo
Sr Ministro da Educação Jarbas Passarinho.

Em 09 de janeiro de 1984, pelo Decreto nº 8518 do Exmo Sr Governador do Estado de Minas Gerais, foi criada a Escola de 2º Grau com a denominação de Escola
Estadual Técnico Industrial “Professor Fontes”.

A Escola Estadual Técnico Industrial “Professor Fontes” 1º (5a a 8a séries) e 2º Graus de Belo Horizonte, passa a constituir duas unidades autônomas, sendo uma de 1º
grau e uma de 2º grau. A unidade escolar de 2º grau, passou a chamar-se Escola Estadual “Presidente Dutra”, a partir do Decreto nº 24.644, de 26 de abril de 1985,
publicado no Minas Gerais de 27 de abril de 1985.

A Escola Estadual Técnico Industrial “Presidente Dutra”, assim denominada atualmente, iniciou suas atividades educacionais, como Escola Reunida Nossa Senhora de
Fátima, fundada em 03 de março de 1963.
Em março de 1966, esta unidade de ensino foi transformada em Grupo Escolar sob o Decreto nº 8227, publicado no Minas Gerais de 20 de março de 1966. Em 18 de
maio de 1966, sob o Decreto nº 8310, passou a denominar-se Grupo Escola “Presidente Dutra”, cuja publicação em órgão oficial se deu em 20 de maio de 1966.

Devido à abertura da Av Cristiano Machado, foi construído um novo prédio que começou a funcionar em abril de 1972, com a denominação de Escola de 1º Grau em 04
séries estruturadas de acordo com as normas legais vigentes e em regime de intercomplementariedade curricular com a Escola Estadual “Presidente Dutra”.

Transferida, definitivamente, para o local onde hoje se encontra, funcionou como escola de 1a a 4a séries até sua incorporação pela Escola Estadual “Professor Fontes”,
extinguindo-se o curso primário (1a a 4a séries). Com o desmembramento da Escola Estadual “Professor Fontes” em duas unidades distintas, é recriada a Escola Estadual
“Presidente Dutra”, agora a nível de 5a a 8a séries.

A partir de 13 de março de 1995, a Escola Estadual “Presidente Dutra” cria seu curso de Ensino Médio, sem habilitação específica, iniciando com quatro turmas em
horário noturno.

Atualmente ela funciona nos três turnos com aproximadamente 2600 alunos e 63 turmas que atendem ao Ensino Fundamental e Médio. A escola está situada em local
ermo, distante da comunidade escolar. Sua clientela é oriunda de vários bairros, próximos e distantes, o que não prejudica a procura de matrícula, pois pais e alunos
vêem nela um diferencial de qualidade.

Sabemos que a sociedade atual está marcado por conflitos sociais, econômicos, culturais e religiosos. Desta forma, os efeitos são as constantes mudanças nas posturas
educacionais.

A comunidade escolar atendida clama por programas educacionais mais eficientes e eficazes, que acompanhem as mudanças atuais da sociedade, levando o aluno ao
sucesso escolar para sua integração na sociedade como cidadão consciente e participativo, através do desenvolvimento de suas potencialidades que atende suas
diferenças individuais.

Atualmente dispomos de um quadro de docentes carentes de programas de capacitação, um mobiliário inadequado, equipamentos defasados e inexistentes, uma
comunidade com participação inexpressiva, um prédio de antigo necessitado de reformas e ampliação de espaços que atendam sua comunidade.

Com a participação de representantes de toda a comunidade escolar, na elaboração do nosso PDPI, acreditamos poder suprir nossas necessidades para atender aos anseios
e carências desta comunidade escolar e assim esperançosos de cumprir nossa função social voltada para uma educação de qualidade.
                                                       FILOSOFIA EDUCACIONAL DA ESCOLA




        A sociedade se apresenta desestruturada, desunida, insegura e em constantes situações de conflitos, gerando o medo e a individualização do homem diante de seu
semelhante.
        Esta desestruturação social reflete na escola, exigindo de todos os profissionais uma postura de escuta e acolhimento. A educação neste contexto, tem um perfil
fundamental como instrumento de adaptação e principalmente como alternativa na construção de uma nova sociedade e de uma novo homem.
        O homem apesar de esperançoso é, na grande maioria, excluído socialmente subjugado pelo poder e negligenciado pelos governantes. A educação está sucateada,
profissionais desvalorizados e o conhecimento veiculado deixa a desejar, pois se apresenta de forma fragmentada, descontextualizada e diferenciada nas diferentes
camadas sociais.
        Entendemos o homem como um ser de relações. A partir daí pretendemos trabalhar para construir uma sociedade mais humana, solidária, igualitária, justa e feliz.
O homem dentro dessa sociedade deve ter um compromisso com a esperança, com a verdade, com a solidariedade e acreditar que é possível construir um mundo melhor.
A ação de cada um fará a diferença na construção deste “mundo melhor”.
        Queremos uma escola que ofereça uma educação abrangente, favorecendo o desenvolvimento integral do ser humano. Uma educação onde os alunos sejam
sufeitos ativos no binômio ensino-aprendizagem, uma vez que são sujeitos do processo histórico e social do conhecimento e não depositários dele. Práticas educativas
que estimulem a criatividade, criticidade e a curiosidade.
        Profissionais envolvidos e comprometidos com um fazer pedagógico voltado para o desenvolvimento das competências cognitivas, afetivas, éticas e morais.
        Um ensino nesse sentido está comprometido com a formação humana e não apenas com a transmissão e conservação do saber meramente.
IV – Diagnóstico da Realidade da Escola – Problemas Institucionais: situações problemáticas que dificultam o trabalho da Escola na perspectiva desejada.

   Aspectos da prática pedagógica                    Marco operativo                      Realidade da Escola (descrição)                         Problemas
Gestão Escolar                           Uma gestão democrática e atualizada          A escola precisa trabalhar no sentido de     -   Comunicação interna deficitária;
                                         que envolva a comunidade escolar e           integrar os setores e turnos com uma         -   Setores da escola desarticulados;
                                         local na conservação do patrimônio,          comunicação mais eficaz. Procurar            -   Comunidade ausente.
                                         busque recursos para atender as              estratégias diversas para proporcionar
                                         necessidades da comunidade escolar.          uma participação maior da comunidade.
Integração escola-comunidade             Escola e comunidade em diálogo               A escola está localizada em espaço mais      -   Comunidade local inexistente;
                                         constante. Famílias envolvidas no            afastado sem comunidade local. Este          -   Falta de espaços adequados para
                                         processo ensino-aprendizagem e também        fato dificulta muito a participação de           eventos e integração da comunidade.
                                         em outros eventos como festas e              comunidade. A relação com a
                                         assembléias. Escola e comunidade             comunidade é deficitária e tímida.
                                         integradas.
Programação sociocultural                Desenvolvimento de projetos escolares        Poucos        eventos      socioculturais.   -   Falta de tempo dos profissionais;;
                                         sobre temas diversos, envolvendo toda a      Profissionais com pouca disponibilidade      -   Desvalorização      dos       aspectos
                                         comunidade escolar, enfatizando os           para comparecer à escola fora do horário         socioculturais;
                                         aspectos sócio-cultural.                     de trabalho, falta de espaço físico          - Espaços inadequados;
                                                                                      adequado e recursos financeiros.             - Falta de recursos financeiros.
Relações interpessoais                   Relações      interpessoais    respeitosa,   Relações interpessoais distantes e           As      relações    interpessoais      não
                                         cooperativa e amiga, entre todos os          individualistas e conflituosas. Relação      proporcionam um          trabalho    mais
                                         segmentos; corpo docente, discente e         mais próxima apenas em pequenos              integrado.
                                         demais funcionários.                         grupos.
Organização do espaço escolar            A escola está localizada numa área           Quadra esportiva descoberta, o que           -   Banheiros e vestiários em situação
                                         ampla e cercado por muito verde. Seus        prejudica a prática de educação física, ou       precária;
                                         prédios estão em bom estado de               qualquer outra atividade extra classe        -   Quadra esportiva descoberta;
                                         conservação, mas alguns ambientes            com o coletivo da escola como,               -   Biblioteca pequena e desatualizada;
                                         precisam de reforma para atender a atual     assembléias, apresentações e eventos.        -   Laboratórios desequipados.
                                         demanda da Escola. É importante, para        Inexistência de um espaço para
                                         melhorar a integração da comunidade da       promover a integração da comunidade
                                         escola a existência de espaços adequados     com a escola. Espaços como laboratórios
                                         para realização de eventos, encontros,       sem equipamentos necessários para que
                                         oficinas, etc. Laboratórios ativos para      possam efetivamente serem usados.
                                         melhorar o processo ensino –                 Biblioteca pequena e com acervo
                                         aprendizagem. Biblioteca ampliada e          desatualizado e inadequado aos alunos,
                                         com acervo adequado aos alunos               principalmente do ensino médio.
                                         atendidos.
   Aspectos da prática pedagógica              Marco operativo                     Realidade da Escola (descrição)                     Problemas
Processo ensino-aprendizagem        O “aprender” como objetivo a ser           Processo            ensino-aprendizagem -    Laboratórios inativos;
                                    buscado por todos. Os profissionais        centralizado na figura do professor com -    Professores acostumados a trabalhos
                                    envolvidos com o processo ensino-          aluas expositivas. Espaços como              com aulas expositivas;
                                    aprendizagem. Escola preocupada com o      laboratórios sem condições de uso pelos -    Alunos     e     familiares  pouco
                                    pouco envolvimento da família na           professores e alunos. Desta forma o          comprometidos com a aprendizagem.
                                    aprendizagem dos alunos. Recursos          único 3espaço usado para ministrar aulas
                                    didáticos, como laboratórios para          são as salas normais.
                                    implementar o trabalho pedagógico
                                    melhorando o desempenho dos alunos.
Currículo/conteúdos                 O currículo como ponte de ligação entre    O currículo da escola está organizado de -   Currículo desenvolvido de forma
                                    a bagagem cultural do aluno, e os          forma           fragmentado             e    desarticulado e descontextualizado.
                                    saberes específicos de cada disciplina.    descontextualizado, priorizando a teoria.
                                                                               Desatualizado e pouco significativo para
                                                                               o aluno.

Organização do tempo escolar        Um tempo maior dedicado ao                 O tempo escolar é organizado de forma - Tempo de planejamento insuficiente
                                    planejamento, no início, e durante ano     tradicional – tempo por disciplina (aulas não atendendo às necessidades da escola.
                                    letivo. Momentos de reflexão do corpo      com duração de 50 minutos). Tempo
                                    docente por área de estudo e               destinado ao planejamento coletivo é
                                    coletivamente para planejamento de         insuficiente.
                                    projetos comuns, ações coletivas no
                                    sentido de aprimorar o processo ensino-
                                    aprendizagem.
Avaliação da aprendizagem           Avaliação que priorize o processo de       A avaliação com um cunho somativo, -         Avaliação praticada se justifica pelas
                                    aprendizagem. O “aprender” como            acontecendo durante cada trimestre e no      exigências sociais.
                                    objetivo a ser buscado por todos. Com      fim dos mesmos. Tem um caráter
                                    um caráter regulador da aprendizagem.      classificativo.

Planejamento didático               O planejamento do fazer pedagógico em      Desintegração entre as áreas, falta de - Planejamento não é realizado de forma
                                    conjunto e articulado para proporcionar    tempo coletivo para o planejamento coletiva, integrada e contextualizada.
                                    ações coletivas e individuais no sentido   conjunto, falta de motivação dos
                                    de aprimorar o processo ensino-            professores para realização integrada do
                                    aprendizagem.                              planejamento.               Planejamento
                                                                               desvinculado do conhecimento prévio
                                                                               das dificuldades dos alunos.
   Aspectos da prática pedagógica               Marco operativo                    Realidade da Escola (descrição)                         Problemas
Atendimento diferenciado ao aluno   Espaços, além da sala de aula, que         As salas de aulas não comportem o           -   Falta de estrutura física adequada;
                                    dinamizem e tornem o fazer pedagógico      número de alunos exigidos o que             -   Pessoas com formação adequada e
                                    mais significativo e prazeroso. Salas      prejudica a circulação do professor no          disponibilidade de tempo, recursos
                                    com número reduzido de alunos              atendimento individual. Poucos espaços          didáticos e equipamentos para
                                    proporcionando um atendimento mais         para o trabalho pedagógico além da salas        diferenciar o trabalho oferecido.
                                    individualizado.      Elaboração      de   de aula. Falta de um projeto específico
                                    estratégias especifica as dificuldades     para atender dificuldades dos alunos por
                                    detectadas. Motivar os alunos do noturno   parte de profissionais ou monitorias.
                                    com aulas planejadas para a realidade do   Falta de merenda para os alunos do
                                    trabalhador e oferecer-lhes merenda.       ensino médio, principalmente os do
                                                                               noturno.
Recursos didáticos                  Realização de aulas além de sala de aula   Recursos ultrapassados e insuficientes ao   -   Laboratórios desativados por falta de
                                    em laboratórios com equipamentos           desenvolvimento do trabalho pedagógico          equipamentos.
                                    diversos e adequados. O uso da             em cada disciplina. Laboratórios            -   Biblioteca não atende a demanda da
                                    tecnologia como uma ferramenta de          desativados por falta de equipamentos.          comunidade escolar.
                                    trabalho. Biblioteca que realmente         Sala de informática fechada com os
                                    atenda às necessidades dos alunos e        poucos computadores sem condições de
                                    professores.                               uso. Biblioteca pequena e com acervo
                                                                               deficitário. Não tem um xerox de
                                                                               qualidade que atenda a demanda da
                                                                               escola.

								
To top