PROJETO ESCOLA INTEGRADA (PEI) by KxV6PQm

VIEWS: 20 PAGES: 9

									                 PROGRAMA ESCOLA INTEGRADA (PEI)
       Parceria UFMG – SMED/PBH - Programa intersetorial da PBH

1) ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO

       O Programa “Escola Integrada”, que integra o Programa “UFMG
integrada à educação básica”, vem sendo desenvolvido, desde 2006, a partir
de uma parceria estabelecida entre a UFMG e a Secretaria Municipal de
Educação - SMED/PBH. Constitui-se de uma proposta pedagógica organizada
por meio de ações educativas complementares, cujo principal objetivo é dar
oportunidade para que crianças e adolescentes de 6 a 14/15 anos, do Ensino
Fundamental da Rede Municipal de Educação, desenvolvam o seu potencial,
numa perspectiva de formação integral, com o aprimoramento de competências
individuais, sociais, produtivas e cognitivas. O programa pretende que essa
formação integrada se reflita no aumento do rendimento escolar e do nível de
escolaridade dos alunos atendidos e que, paralelamente, promova a melhoria
na qualidade de vida dos alunos e da comunidade em geral.

1.1)   Operacionalização

        Operacionaliza-se por meio da ampliação da jornada educativa diária
dos alunos, com oferta de atividades diversificadas no contra-turno escolar, de
forma articulada com a proposta político-pedagógica de cada instituição
educativa. Prevê a utilização de espaços das próprias escolas, das
comunidades, além de outros espaços físicos e culturais da cidade. Tem como
perspectiva a transformação de diferentes espaços da cidade em centros
educativos, no sentido de criar uma nova cultura do educar, que tem na escola
seu ponto catalisador, mas que a transcende, para explorar e desenvolver os
potenciais educativos da comunidade.

        Os novos tempos exigem formações diferenciadas, diversificadas, com
o uso de diferentes linguagens e diferentes formatos metodológicos. Nesse
contexto, diferentes atores, antes invisíveis, também passam a fazer parte dos
processos de escolarização e se transformam em verdadeiros educadores.
Assim “Escola integral” é uma escola aberta ao novo, aberta a novas
experiências, uma escola que concebe o papel de “educar” como um processo
amplo e abrangente que extrapola os muros da escola e os tradicionais
conteúdos e/ou áreas do currículo escolar. Nesse sentido, o próprio ambiente
social é uma escola e assim deve ser considerado pelos sujeitos que se
enxergam como aprendizes permanentes da vida. A comunidade em torno
também aprende a se envolver com esse processo e em cada espaço, em
cada canto da vida social os sujeitos se unem numa enorme rede de
aprendizes e educadores, que vivem, usufruem, interagem, integram,
correspondem, tiram conclusões, ensinam e cuidam.

1.2)    A participação da UFMG

                               Pró-Reitoria de Extensão da UFMG
             Av. Antônio Carlos, 6627 - Pampulha – CEP. 31270-901 - Belo Horizonte - MG
                             Tel.: 55 31 3409-4065 Fax: 55 31 3409-4068
                   csaed@proex.ufmg.br / gab@proex.ufmg.br / www.ufmg.br/proex
         A participação da Universidade no Programa, também vem
contribuindo mais diretamente para as crianças e adolescentes das escolas
envolvidas, uma vez que, por meio da oferta de uma maior opção temática de
ações/oficinas, a UFMG viabiliza uma formação mais abrangente e
diversificada, ampliando a possibilidade de inclusão cultural e social, além de
proporcionar uma vivência de relações diferenciadas no processo de
ensino/aprendizagem (aluno-bolsista) dentro do contexto escolar.

         Por outro lado, para a UFMG, a participação no Programa tem
significado a ampliação de espaços para desenvolvimento de ações de
extensão e de pesquisas, para o aprimoramento do ensino, numa perspectiva
multidisciplinar, com possibilidades de flexibilização curricular. Ressalte-se
aqui, a possibilidade, que vem sendo articulada, de o Programa contribuir com
a organização, na Faculdade de Educação, dos tempos de estágio curricular e
prática de ensino dos estudantes de licenciatura, garantindo seu acesso à
diversidade de realidades das escolas públicas. Além disso, esse Programa
tem se evidenciado como espaço para a produção de conhecimento e para
intervenção política, social e cultural. Em relação aos estudantes, mais
especificamente, tem se configurado como uma ampliação de oportunidades
para a vivência da prática profissional, bem como de ajuda financeira por meio
da bolsa.

         Apesar de ser um Programa complexo e amplo, em fase de
implantação, com muitas questões e desafios a serem enfrentados, não tendo
permitido ainda uma avaliação de impacto social, alguns resultados positivos
puderam ser observados, nesse curto período de seu desenvolvimento, em
relação aos alunos das escolas municipais e aos estudantes da UFMG que
participaram. Esses últimos reconhecem as contribuições para o
enriquecimento da sua formação pessoal e acadêmica e para a construção de
conhecimentos, produção e publicação de textos. Em relação às crianças e
adolescentes, o tempo integral na escola tem possibilitado um maior
envolvimento com as aulas e construção de relações mais afetivas com o
espaço escolar e seus pares. Pode-se notar, também, uma mudança de
postura de alguns alunos, que passaram a fazer o “Para Casa” com mais
freqüência e a demonstrar maior interesse pela leitura.

       A atuação dos bolsistas nessas frentes de trabalho significará uma
oportunidade de avanço e construção de conhecimento teórico e prático,
contribuindo para a sua formação acadêmica, profissional e pessoal.


1.3)   Objetivos


Geral: Contribuir para a formação integral dos alunos de 6 a 14 /15 anos, do
Ensino Fundamental da Rede Municipal de Educação de Belo Horizonte.
                               Pró-Reitoria de Extensão da UFMG
             Av. Antônio Carlos, 6627 - Pampulha – CEP. 31270-901 - Belo Horizonte - MG
                             Tel.: 55 31 3409-4065 Fax: 55 31 3409-4068
                   csaed@proex.ufmg.br / gab@proex.ufmg.br / www.ufmg.br/proex
Específicos:
   Contribuir para a ampliação da jornada educativa diária dessas crianças
      e adolescentes, com oferta de atividades diversificadas no contra-turno
      escolar;
      Contribuir para a transformação de diferentes espaços da cidade em
       centros educativos, no sentido de criar uma nova cultura do educar;
      Realizar intervenção política, social e cultural na área da educação;
      Ampliar espaços para desenvolvimento da extensão, de pesquisas e
       para o aprimoramento do ensino, contribuindo para a flexibilização
       curricular e a atuação multidisciplinar;
      Contribuir para a organização, na Faculdade de Educação, dos tempos
       de estágio curricular e prática de ensino dos estudantes de licenciatura;
      Contribuir para a formação acadêmica e pessoal de estudantes da
       UFMG;
      Sistematizar e socializar o conhecimento produzido, a partir do
       desenvolvimento desse programa, por meio de publicação.

1.4)    Metodologia

         Esse Programa tem sido desenvolvido por meio da proposição de
oficinas por docentes e técnicos da UFMG, seguida pela seleção e demanda
destas pelas escolas, de acordo com seu Programa Político-Pedagógico, e
pela sua execução pelos alunos bolsistas. Estes são selecionados,
preparados, orientados, acompanhados e avaliados pelos professores e
técnicos proponentes das oficinas. Os alunos são considerados “monitores”,
assumindo integralmente as oficinas propostas, atendendo a uma média de 25
crianças por grupo. Para tanto, devem cumprir uma carga horária de 20 horas
semanais, organizadas da seguinte forma: - 12 horas ministrando as oficinas
junto a 4 turmas de 25 crianças e/ou adolescentes; - 4 horas na escola para
articulações e discussões com o professor municipal responsável pelo
Programa, e/ou para preparação de materiais e espaços a serem utilizados
nas oficinas; - 4 horas com o professor orientador da UFMG, para
planejamento, pesquisa e preparo de material, registro e avaliação.

       A Secretaria Municipal de Educação é responsável pela organização
do Programa e pela remuneração dos bolsistas, pagando uma bolsa de R$
420,00, mais transporte. Nas escolas, há um professor da Rede – professor
comunitário - responsável pela coordenação do programa na instituição,
organizando, acompanhando e avaliando o seu desenvolvimento.

       O acompanhamento e orientação dos alunos serão feitos no processo
de desenvolvimento das atividades previstas. Os alunos serão acompanhados
                                Pró-Reitoria de Extensão da UFMG
              Av. Antônio Carlos, 6627 - Pampulha – CEP. 31270-901 - Belo Horizonte - MG
                              Tel.: 55 31 3409-4065 Fax: 55 31 3409-4068
                    csaed@proex.ufmg.br / gab@proex.ufmg.br / www.ufmg.br/proex
e orientados pelos coordenadores e sub-coordenadores do Programa e das
oficinas específicas. Participarão de encontros semestrais com o conjunto dos
alunos participantes do Programa e dos eventos de formação, organizados no
sentido de propiciar a reflexão sobre as ações desenvolvidas.

        A avaliação dos alunos será feita pelos coordenadores e sub-
coordenadores do programa e das oficinas, pelos colegas e pelo público alvo,
no processo de trabalho, por meio de encontros, relatórios e questionário
próprio da PROEX.

2)       COORDENAÇÃO DO PROGRAMA NA UFMG:

PROEX - coordenação geral – Marilia Guimarães e Denise Bianca;
FaE (coordenação pedagógica) – Prof. Juarez Melgaço e Prof. Juarez Dyrell
FaE - Licenciatura - coordenadores gerais de área:
          o Profa. Célia Abicalil Belmiro – Português
          o Profas. Vanessa Thomaz e Maria Manoela Soares David –
             Matemática
          o Profa. Amarílis Coelho Coragem – Artes
          o Profa. Andréa Moreno – Educação Física

3) COMPETÊNCIAS

Competências SMED e Escolas Municipais

        Indicação e preparação do Professor Comunitário para organizar,
         coordenar e acompanhar o trabalho;
        Oferta e organização dos espaços, equipamentos e materiais
         necessários ao desenvolvimento das oficinas;
        Organização dos tempos/horários;
        Seleção das oficinas;
        Organização dos alunos/turmas;
        Remuneração dos bolsistas.

Competências UFMG

        Concepção, organização, coordenação, acompanhamento e avaliação
         do Programa, de forma articulada com a SMED;
        Desenvolvimento de oficinas temáticas para as crianças e adolescentes
         das escolas da rede municipal por alunos bolsistas, orientados por
         professores ou técnicos da Universidade.
        Seleção, acompanhamento e formação continuada dos bolsistas.

4) ATRIBUIÇÕES

4.1)     Atribuições do aluno-bolsista (ministrante de oficina)

                                 Pró-Reitoria de Extensão da UFMG
               Av. Antônio Carlos, 6627 - Pampulha – CEP. 31270-901 - Belo Horizonte - MG
                               Tel.: 55 31 3409-4065 Fax: 55 31 3409-4068
                     csaed@proex.ufmg.br / gab@proex.ufmg.br / www.ufmg.br/proex
     Participação nos seminários pedagógicos de formação continuada;
     Visita prévia às escolas onde as oficinas propostas serão realizadas;
     Participação obrigatória nas reuniões semanais com o orientador
      acadêmico e com o professor-comunitário (a falta nessas reuniões
      poderá levar ao desligamento do aluno no programa);
     Planejamento, desenvolvimento, registro e avaliação das oficinas;
     Participação em seminários/eventos sobre o Programa;
     Elaboração de produtos acadêmicos;
     Elaboração e envio, no prazo estipulado, o relatório semestral de
      avaliação;
     Apresentação de trabalho na Semana de Extensão e outros eventos
      acadêmicos;
     Assinatura do Termo de Compromisso de Estágio, trazê-lo à PROEX e
      devolver 2 vias para a Escola;
     Ao término do Termo de Compromisso de Estágio, se for continuar no
      Programa, assinar o Termo de Prorrogação do Compromisso de
      Estágio, trazê-lo a PROEX e devolver 2 vias para a Escola;
     Ao se desligar do programa a qualquer momento assinar o Termo de
      Rescisão do Compromisso de Estágio, trazê-lo a PROEX e devolver 2
      vias para a Escola;
     Ao se desligar do programa, elaborar e enviar justificativa e relatório de
      avaliação.

4.2) Atribuições Coordenação Geral Executiva/UFMG

     Organização e gestão do Programa na Universidade;
     Participação na Coordenação Geral Executiva do Programa junto à
      SMED;
     Articulações institucionais UFMG, entre Unidades Acadêmicas, e
      interinstitucionais SMED, IES, escolas municipais e outros parceiros;
     Recebimento e operacionalização das demandas de oficinas/bolsistas
      da SMED e Escolas Municipais junto aos coordenadores de
      áreas/oficinas – fluxo de demandas e de seu atendimento;
     Articulações com a coordenação pedagógica;
     Participação na avaliação e monitoramento do Programa;
     Apoio na organização de publicações;
     Apoio na organização e operacionalização dos eventos;
     Elaboração de relatórios semestrais;
     Apoio no cadastro, e centralização do fluxo de contratos dos bolsistas.

4.3) Atribuições Coordenação Pedagógica

     Apoio à gestão do Programa;
     Acompanhamento do desenvolvimento do Programa nas escolas em
      que a UFMG atua;

                               Pró-Reitoria de Extensão da UFMG
             Av. Antônio Carlos, 6627 - Pampulha – CEP. 31270-901 - Belo Horizonte - MG
                             Tel.: 55 31 3409-4065 Fax: 55 31 3409-4068
                   csaed@proex.ufmg.br / gab@proex.ufmg.br / www.ufmg.br/proex
      Acompanhamento e articulação do trabalho dos coordenadores de
       áreas/oficinas;
      Realização de encontros formativos e avaliativos com os alunos-
       bolsistas, suporte pedagógico aos bolsistas – formação continuada;
      Elaboração de instrumentos de acompanhamento e avaliação do
       trabalho dos bolsistas e coordenadores de área/oficina;
      Coordenação do registro e da sistematização de relatórios de
       acompanhamento pedagógico do Programa;
      Coordenação da sistematização e divulgação de conhecimentos;
      Participação na Coordenação do Programa junto à SMED.

4.4) Atribuições dos bolsistas da coordenação pedagógica

      Apoiar o coordenador pedagógico em todas as atividades;
      Apoiar a coordenação geral executiva no que se fizer necessário ao
       desenvolvimento do Programa;
      Visitar as escolas em geral e em caso de demanda específicas;
      Participar dos encontros de formação continuada, da avaliação e de
       eventos do Programa;
      Participar da reunião do grupo de coordenadores;
      Apoiar a elaboração do relatório de acompanhamento pedagógico;
      Contribuir na sistematização e divulgação de conhecimentos;
      Fazer relatório das visitas.


4.5)   Atribuições do Coordenador de área

      Selecionar bolsistas;
      Orientar bolsistas da pós e de oficinas;
      Participar do grupo de coordenadores do Programa;
      Participar da avaliação do Programa;
      Coordenar elaboração do relatório de avaliação;
      Contribuir na sistematização e divulgação de conhecimentos.

4.6)   Atribuições do bolsista de pós da coordenação de área

      Apoiar a orientação de bolsistas das oficinas;
      Participar de encontros de orientação com os coordenadores de área;
      Apoiar a organização e participar dos encontros de formação
       continuada, da avaliação e de eventos do Programa;
      Apoiar a seleção de bolsistas;
      Participar da reunião do grupo de coordenadores;
      Apoiar a elaboração do relatório de avaliação;
      Contribuir na sistematização e divulgação de conhecimentos.



                               Pró-Reitoria de Extensão da UFMG
             Av. Antônio Carlos, 6627 - Pampulha – CEP. 31270-901 - Belo Horizonte - MG
                             Tel.: 55 31 3409-4065 Fax: 55 31 3409-4068
                   csaed@proex.ufmg.br / gab@proex.ufmg.br / www.ufmg.br/proex
Obs. No caso de bolsistas de oficinas que não tiverem coordenador de
oficina, a equipe de coordenação de área (coordenador de área e bolsista
de pós da coordenação de área) assumirá também as atribuições abaixo.

4.7) Atribuições do coordenador de oficina

      Participação na elaboração do programa da oficina;
      Orientação e acompanhamento e avaliação do trabalho do bolsista e das
       oficinas;
      Emitir declaração de assiduidade do bolsista nos encontros de
       orientação semanais;
      Preencher o relatório semestral de avaliação do programa;
      Participar de encontro periódico com a coordenação pedagógica e
       coordenadores de oficinas, para integração e avanço do trabalho e
       avaliação/acompanhamento do Programa

4.8) Atribuições Professor Comunitário / Direção da Escola Municipal

      Coordenação, organização e implementação do Programa na Escola;
      Garantia da infra-estrutura;
      Acompanhamento e avaliação do Programa em geral e do trabalho dos
       bolsistas;
      Articulação com a comunidade;
      Levantar a demanda de oficinas e de bolsistas da escola e repassar
       para a SMED.
      Comunicar e enviar Termo assinado pela escola e pelo aluno referente a
       sua contratação, rescisão, substituição, renovação e/ou outras
       modificações em sua condição como bolsista.



5) DEMANDAS E FLUXOS

Demanda de Oficinas

Escolas selecionam as oficinas e encaminham as demandas para a SMED.
SMED verifica adequação da demanda e envia às IES. No caso de
substituição de bolsista em oficina já confirmada pela SMED, a gestão é feita
diretamente com a IE.


Fluxo do atendimento

      Coordenação do Programa na UFMG contata o coordenador de área /
       oficina;
      Coordenador da oficina articula e seleciona alunos interessados;
                               Pró-Reitoria de Extensão da UFMG
             Av. Antônio Carlos, 6627 - Pampulha – CEP. 31270-901 - Belo Horizonte - MG
                             Tel.: 55 31 3409-4065 Fax: 55 31 3409-4068
                   csaed@proex.ufmg.br / gab@proex.ufmg.br / www.ufmg.br/proex
       Coordenação Pedagógica do Programa faz a formação inicial dos alunos
        – visita as escolas;
       Coordenação de área / oficina faz o seu planejamento junto com o
        aluno;
       Coordenação Geral Executiva providencia carta de apresentação do
        bolsista para a escola;
       Escola providencia o contrato do bolsista que é assinado, na UFMG,
        pelo Pró-Reitor de Extensão. Após o término do contrato, se optarem
        pela continuidade, o Pró-Reitor assinará o Termo de Prorrogação do
        Compromisso de Estágio. Se for necessário rescindir o termo antes de
        seu fim, o Pró-Reitor assina o Termo de Continuidade. Esses
        encaminhamentos são feitos no fluxo: escola-bolsista / bolsista-PROEX /
        PROEX-bolsista / bolsista-escola.


Rescisão do bolsista

   O bolsista deve comunicar ao coordenador de oficina que deve avisar à
    coordenação geral;
   O bolsista deve pegar o documento da rescisão na escola e trazer para ser
    assinado na PROEX;
   O bolsista deve elaborar o relatório final, de acordo com o modelo próprio e
    entregar na PROEX, junto com o documento de rescisão, como condição
    para a sua assinatura.


6) ENCAMINHAMENTOS INTERINSTITUCIONAIS

    Todos os problemas detectados nas escolas devem ser encaminhados à
    coordenação geral ou pedagógica do Programa na UFMG, as quais são
    responsáveis por seu encaminhamento junto à autoridade na Escola e/ou
    junto à coordenação geral do Programa na SMED.


7) SISTEMA DE ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO DO PROGRAMA




                                Pró-Reitoria de Extensão da UFMG
              Av. Antônio Carlos, 6627 - Pampulha – CEP. 31270-901 - Belo Horizonte - MG
                              Tel.: 55 31 3409-4065 Fax: 55 31 3409-4068
                    csaed@proex.ufmg.br / gab@proex.ufmg.br / www.ufmg.br/proex
   A avaliação do Programa será processual, realizada pelos envolvidos:
   coordenadores, bolsistas, docentes, técnicos e público alvo, por meio de
   encontros, eventos, relatórios e questionários - da PROEX e outros
   especificamente elaborados. Terá como objetivo o re-planejamento das
   ações e metodologias do Programa, visando a sua adequação e
   aprimoramento. Indicadores: número de escolas municipais atendidas;
   número de bolsistas/monitores de oficinas da UFMG participantes; número
   de oficinas desenvolvidas;       número de coordenadores de oficinas
   participantes; número de visitas às escolas realizadas; número de relatórios
   elaborados; número de reuniões de orientação e avaliação realizadas;
   publicação organizada e editada.

Momentos/estratégias de acompanhamento e avaliação:
   Formação inicial bolsistas
   Formação continuada bolsistas
   Orientação dos bolsistas
   Seminários de avaliação do Programa - semestral
   Visitas às escolas
   Registros e relatórios

Instrumentos:
    Roteiro visitas às escolas
    Roteiro para registro das oficinas
    Formulário para relatório de avaliação pelos bolsistas - semestral
    Formulário para relatório de avaliação pelo coordenador de oficina -
      semestral
    Roteiro para relatório da Universidade – semestral




                               Pró-Reitoria de Extensão da UFMG
             Av. Antônio Carlos, 6627 - Pampulha – CEP. 31270-901 - Belo Horizonte - MG
                             Tel.: 55 31 3409-4065 Fax: 55 31 3409-4068
                   csaed@proex.ufmg.br / gab@proex.ufmg.br / www.ufmg.br/proex

								
To top