Your Federal Quarterly Tax Payments are due April 15th Get Help Now >>

Slide sem t�tulo by eEDv5N0

VIEWS: 159 PAGES: 18

									              Fungos & Micoses


         Dr. Flávio de Queiroz Telles Filho
Professor Adjunto da Disciplina de Doenças Infecciosas e Parasitárias
               Consultor do Laboratório de Micologia

    Hospital de Clínicas – Universidade Federal do PR
Cogumelos de pedra - Cultura Maya




       Guatemala     El Salvador
        900 DC     500 AC - 200 DC
                                                   Eucariontes

                                                 Animais
                                                             Fungos

   Bactérias              Archae
  Prócariontes          Prócariontes                        Vegetais

               Gram -
                        Térmo                              Ciliados
        Gram +          fílicos   Metano
  Púrpuro                         gênicos            Flagelados
  Baactérias

Ciano
bacterias
                                     Árvore filogenética baseada
                                     em sequência de DNA
                                                    Woess, 1994
DECOMPOSIÇÃO DE
MATÉRIA ORGÂNICA
Agentes fermentadores
Fungos comestíveis
Interesse agrícola
Antibióticos naturais

Cliclosporina A
                Infecções Fúngicas
   mais de 1000.0000 sp      +/- 200 sp de relevância médica



       Filamentosos

                                     Micoses oportuisticas

       Leveduras




                      Dimórficos
                                      Micoses endêmicas
                  Fungos de relevância médica

                  Patógenos                        Fungos
                  primários                      oportunistas




Dermatófitos                             Filamentosos     Leveduras
               Fungos dimórficos



                                   Aspergillus sp
                P. brasliensis
                                   Fusarium sp.
                H. capsulatum                          Candida sp
                                   Scedosporium sp
                B. dermatiditis
                                   Mucorales           Cryptococcus sp
                Coccidioides sp
                                   Dematiaceos          Trichosporon sp
                P. marneffei
                                                        Malasezzia sp
                S. schenckii
                                                        Rodotorula
                Dematiáceos
                                                        Sacharomyces
                                                        etc
                   Classificação das micoses

Superficiais
Acometem a superfície da epiderme e pelos, sem provocar reação imune
Clínica: alterações cosméticas (máculas, nódulos)

Exemplos
Pitiríase versicolor, Pedra branca, Pedra negra,
Tinha nigra (feohifomicose superficial), ceratite micótica. etc




                        Pitiríase versicolor
                  Classificação das micoses
Cutâneas
Acometem o extrato córneo da epiderme, pelos e unhas, provocando
resposta imune. Clínica: eritema, descamação, vesículas, prurido, etc.

Exemplos
Dermatofitoses (tinhas) da pele, dos pelos e das unhas
Candidíase cutânea etc




      Tinha corporis                   Hifas na camada córnea
                  Classificação das micoses
Subcutâneas
Infecções crônicas, de natureza supurativa e granulomatosa, adquiridas
pela implantação traumática de propágulos do agente na pele ou mucosa.
Clínica: causam lesões polimórficas(nódulos, placas, tumores, úlceras,
abscessos, fístulas, etc.), podendo acometer pele, mucosas, subcutâneo
e tec. músculo-esquelético.

Exemplos
Cromoblastomicose, esporotricose, micetomas,
Lacaziose (Lobomicose,) entomoftoromicose
Feohifomicose, rinosporidiose




                                        Cromoblastomicose
                  Classificação das micoses
Sistêmicas
Adquiridas por inalação de propágulos do agente, podendo disseminar-se
para diferentes regiões, a partir de um foco pulmonar primário.
Clínica: Evolução aguda ou crônica, quando progressiva, pode evoluir par
óbito na asência de tratamento.

Exemplos
Paracoccidioidomicose, histoplasmose, coccidioidomicose,
Criptococose, blastomicose




              Paracoccidioidomicose
Fatores predisponentes para infecções
        fúngicas oportunísticas
  Naturais             Iatrogênicos

  •Leucemia            •Quimioterapia
  •Linfoma             •Imunosupressores
  •AIDS                •ATB amplo espectro
  •Diabetes            •TMO
  •Imunodeficiências   •Transplantes
  •primárias           •Quebra de barreiras
  •Doença GI           •Cateteres
  •Grandes queimados   •Diálise peritonial
  •Prematuridade       •Internamento prolong.
  •Drogadição (IV)     •Profilaxia antifúngica
       Paracoccidioidomicose
   Contribuição de Pesquisadores Brasileiros




Carlos da Silva Lacaz   Alberto Thomaz Londero
                           América Latina 2007




INFOCUS 2007 em Curitiba     17 -18 de Agosto

								
To top