Carbonato de l�tio by cTHf17

VIEWS: 15 PAGES: 4

									Quando um sal se dissolve, ele dissocia-se, e os iões que o constituem passam a existir
na solução formada.

  Ex:     Na2SO4 (s) + (aq) —› 2 Na+ (aq) + SO42- (aq)

A solubilidade (s) de um sal é a quantidade máxima de um soluto (sal) que é possível
dissolver num determinado solvente para obter um litro de solução saturada, a uma
dada temperatura.

A Unidade do Sistema Internacional da solubilidade é mol.m-3.

A solubilidade de um soluto depende da temperatura.

Os sais iónicos podem ser solúveis, pouco solúveis ou insolúveis.

Sais muito solúveis

São muito solúveis praticamente:

     Todos os sais de metais alcalinos;
     Todos os sais de amónio;
     Sais contendo os iões nitrato, clorato, nitrito, perclorato e permanganato;
     Hidróxidos de metais alcalinos e de bário;
     Maioria dos cloretos, brometos, iodetos (excepto os de cobre, prata, mercúrio e
        chumbo);
     Maioria dos sulfatos (excepto os de cálcio, prata, bário, estrôncio, chumbo e
        mercúrio);
     Quase todos os acetatos (excepto os de prata e de mercúrio).

Sais pouco solúveis ou insolúveis

     Maioria dos hidróxidos (excepto os referidos no ponto anterior);
     Maioria dos carbonatos, cromatos, sulfitos, sulfuretos, fosfatos, fosfitos
        (excepto os de metais alcalinos e de amónio).

Factores que afectam a Solubilidade

Ião comum
A presença, na solução, de um ião comum ao sal baixa a solubilidade desse sal.

Temperatura
Para dissoluções endotérmicas, o aumento da temperatura aumenta o valor da
constante de solubilidade, Ks, e por isso, também o valor da solubilidade do sal, s.
  Para dissoluções exotérmicas, o aumento da temperatura diminui o valor da constante
  de solubilidade, Ks, e consequentemente o valor da solubilidade do sal, s.

  Reacções laterais
  Podem ocorrer reacções laterais que envolvem os iões do sal (consumindo-os),
  aumentando desta forma a solubilidade do sal.

  Formação de complexos
  A formação de iões complexos aumenta a solubilidade do sal.

  pH do meio
  A adição de um ácido pode provocar o consumo de um dos iões presentes na solução,
  aumentando a solubilidade do sal.

Produto de solubilidade

  Quando a uma solução saturada é adicionada mais uma quantidade do sal que a
  originou, passa a existir um equilíbrio entre a fase sólida (sal) e a aquosa (iões do sal):

  AaBb (s)   aAb+(aq) + bBa-(aq)

  A este equilíbrio chama-se equilíbrio de solubilidade, e a constante de equilíbrio passa
  a ser chamada produto de solubilidade, Ks. O produto de solubilidade é igual ao
  produto das concentrações dos iões na solução saturada, elevadas aos coeficientes
  estequiométricos da reacção do equilíbrio:

  Ks = [Ab+]ea.[Ba-]eb

  A constante de solubilidade só depende da temperatura.

  Constantes de solubilidade com valores baixos são representativas de sais pouco
  solúveis.

  Formação de precipitados

  O cociente da reacção, Q ou Χ é o produto das concentrações dos iões presentes
  numa solução, elevadas aos coeficientes estequiométricos da equação de dissolução.

  Comparando o valor de Q com o valor de Ks, se:

       Q < Ks - a solução é insaturada, não há formação de precipitado
       Q = Ks - a solução está saturada;
       Q > Ks - a solução está sobressaturada, há formação de precipitado do sal até
          que Q = Ks
Tabela de produtos de solubilidade

          Produtos de solubilidade (solução aquosa, 25ºC)
        Nome do composto        Fórmula do composto         Ks
  Azoteto de cobre (II)                Cu(N3)2        6,3 x 10-10
  Brometo de platina (IV)               PtBr4         3,2 x 10-41
  Brometo de prata                      AgBr          5,0 x 10-13
  Carbonato de bário                   BaCO3          5,0 x 10-9
  Carbonato de cálcio                  CaCO3          4,5 x 10-9
  Carbonato de chumbo (II)             PbCO3          7,4 x 10-14
  Carbonato de ferro (II)              FeCO3          3,5 x 10-11
  Carbonato de lítio                   Li2CO3         2,5 x 10-2
  Carbonato de magnésio                MgCO3          3,5 x 10-8
  Cianeto de dimercúrio (I)           Hg2(CN)2        5,0 x 10-40
  Cloreto de prata                      AgCl          1,7 x 10-10
  Cloreto de ouro (I)                   AuCl          2,0 x 10-13
  Cromato de bário                     BaCrO4         1,2 x 10-10
  Cromato de prata                     AgCrO4         2,4 x 10-12
  Cloreto de cobre (I)                  CuCl          1,9 x 10-7
  Cromato de bário                     BaCrO4         2,1 x 10-10
  Cromato de chumbo (II)               PbCrO4         1,8 x 10-14
  Cromato de prata (I)                Ag2CrO4         1,2 x 10-12
  Dicloreto de chumbo                   PbCl2         1,5 x 10-5
  Difosfato de ferro (III)           Fe4(P2O7)3       2,5 x 10-23
  Diiodeto de chumbo                    PbI2          8,0 x 10-9
  Fluoreto de bário                     BaF2          1,7 x 10-6
  Fluoreto de lítio                      LiF          1,7 x 10-3
  Fosfato de alumínio                   AlPO4         5,8 x 10-19
  Fosfato de zircónio (IV)            Zr3(PO4)4       1,0 x 10-132
  Hidrogenofosfato de bário            BaHPO4         4,0 x 10-8
  Hidróxido de alumínio                Al(HO)3        2,7 x 10-32
  Hidróxido de cálcio                  Ca(HO)2        7,9 x 10-6
  Hidróxido de ferro (II)             Fe(HO)2         7,9 x 10-15
  Hidróxido de ferro (III)            Fe(HO)3         1,5 x 10-39
  Hidróxido de magnésio               Mg(HO)2         9,0 x 10-12
  Hidróxido de paládio (IV)            Pd(HO)4        6,3 x 10-71
  Hidróxido de platina (II)            Pt(HO)2        1,0 x 10-35
  Hidróxido de zinco                  Zn(HO)2         1,9 x 10-17
  Iodato de crómio (III)              Cr(IO3)3        5,0 x 10-6
  Iodeto de bismuto                      BiI3         8,1 x 10-19
  Iodeto de cobre (I)                    CuI          1,0 x 10-12
  Iodeto de prata                   AgI      8,3 x 10-17
  Oxalato de níquel                NiC2O4    4,0 x 10-10
  Periodato de potássio            KIO4      3,7 x 10-4
  Permanganato de césio           CsMnO4     8,3 x 10-5
  Sesquissulfureto de antimónio    Sb2S3     1,0 x 10-93
  Sesquissulfureto de bismuto      Bi2S3     1,0 x 10-97
  Sulfato de prata                Ag2SO4     1,5 x 10-5
  Sulfato de cálcio                CaSO4     2,4 x 10-5
  Sulfato de chumbo (II)           PbSO4     1,6 x 10-8
  Sulfato de dimercúrio (I)       Hg2SO4     7,4 x 10-7
  Sulfato de estrôncio             SrSO4     3,2 x 10-7
  Sulfito de bário                 BaSO3     8,0 x 10-7
  Sulfureto de cádmio               CdS      7,0 x 10-27
  Sulfureto de chumbo (II)          PbS      3,2 x 10-28
  Sulfureto de cobre (II)           CuS      8,0 x 10-37
  Sulfureto de mercúrio (II)        HgS      2,0 x 10-53
  Sulfureto de prata (I)           Ag2S      7,9 x 10-51
  Sulfureto de zinco                ZnS      2,0 x 10-25
  Tiocianato de mercúrio (II)     Hg(SCN)2   2,8 x 10-20
  Tiocianato de prata              AgSCN     1,16 x 10-12
  Tiossulfato de bário            BaS2O3     1,6 x 10-5
  Tricloreto de ouro               AuCl3     3,2 x 10-25




http://www.mhhe.com/physsci/chemistry/essentialchemistry/flash/molvi
e1.swf

http://www.chem.iastate.edu/group/Greenbowe/sections/projectfolder/f
lashfiles/thermochem/solutionSalt.html
(simulação do processo microscópico de dissolução)

http://www.sasked.gov.sk.ca/branches/elearning/tsl/resources/subject_
area/science/chem_30_resources/lesson_7/predicting_precipitation.shtm
l
Previsão na formação de precipitados- animação e cálculos

								
To top