PATOLOGIA DO CORPO UTERINO by eo0e167a

VIEWS: 0 PAGES: 21

									PATOLOGIA DO CORPO
     UTERINO
       1. Anomalias congênitas
   Hipoplasia

   Útero duplo com colo duplo (duplicação)

   Útero septado (duas cavidades
      endometriais)
            2. Endometrites
Agudas: - pós aborto, pós parto
         - célula base: neutrófilos

Crônicas: restos placentares retidos, miomas
          sub-mucosos, em D.I.U., tuberculose
          Células base: plasmócitos (não
          existem normalmente no
          endométrio), macrofagos, linfócitos.
         3. Endometriose
“Presença de glândulas com ou sem estroma
 fora do útero”.

Sítios comuns: ovários, ligamentos
         uterinos, peritoneo pélvico, septo
         retovaginal, em cicatrizes.

Sítios raros: umbigo, vulva, colon/
         apêndice, gânglios, pulmão.
    Fisiopatologia da endometriose:

-   Regurgitação via trompas
-   Via linfática
-   Via venosa
-   Metaplasia celômica (peritoneal)
-   Implante cirúrgico
    Morfologia:

-   Nódulos sólidos pardo escuros e
    amarelados, fibróides com hemossiderina

-   Cistos “chocolate” (sangue antigo) –
    ovário

-   Aderências abdominais
  Adenomiose (Endometriose interna):
    Ninhos de endométrio no miométrio.

Macro: útero aumentado, parede espessa,
       trabeculada, irregular, consistência
       aumentada, com pontos avermelhados,
       raros cistos hemáticos.

Micro: ilhas de glândulas endometriais
       com/sem estroma.
4. Hiperplasia Endometrial

Espessamento do endométrio:

          a) difuso

          b) polipóide
Tipos:
a) Simples (cística) sem atipia
           rara progressão para câncer

b) complexa:
    - adenomatosa sem atipia (5% de risco)

   - adenomatosa com atipias (leve,
     moderada, severa) 20-30% de risco
Pólipos Endometriais:
 Geralmente representam formas localizadas
 de hiperplasia.



Pólipo da “Matrona”: pólipo séssil, no
 fundo uterino, causam metrorragias, tipo
 “favo-de-mel” (multicístico), compostos por
 hiperplasia simples-cística.
     TUMORES UTERINOS
Leiomiomas:
 Nódulos cinzento-esbranquiçados, firmes,
 circunscritos, fasciculados, em geral
 múltiplos.

Topografia: intramurais, sub-serosos
 (pediculados, parasitários), sub-mucosos
 (os mais sintomáticos)
Alterações regressivas: calcificações,
 pseudo-cistos, degeneração hialina,
 hemorragias (degeneração cárnea),
 malignização (1%).

São tumores estrógeno dependentes,
 crescem rápido em grávidas.
CARCINOMA DO ENDOMÉTRIO

São carcinomas originados em mucosa
 glandular   (endométrio),     são
 adenocarcinomas.

Faixa etária: 55 – 65 anos
 Condições precedentes:
 Obesidade         Hiperplasias endometriais
 Diabete           Hiperestrogenismo
 Infertilidade     (tecomas, tumores da
 Hipertensão       granulosa ovarianos),
                   estrogenoterapia

Obesidade: síntese de estrógenos (estroma) na
 gordura a partir de precursores andrógenos
 da suprarrenal.
Macroscopia:

- tumor localizado numa região (fúndica)

- tumor difuso, ocupando toda a cavidade
    com crescimento exofitico e endofítico.
Disseminação:
    invasão do miométrio e serosa e
    estruturas vizinhas (ligamentos).

 Metástases: gânglios pélvicos

 Tardiamente: pulmões, fígado, ossos

 Tumores limitados ao corpo uterino (estágio
 I) curam em 90% dos casos (5 anos)
 TUMORES MESENQUIMAIS
Homólogos: quando originados em
  tecidos próprios do útero.


Heterólogos: quando originados de
  tecidos “estranhos” ao útero (osso,
  cartilagem, músculo estriado)
Mais freqüentes:

a) Tumor misto mesodérmico
   (adenocarcinoma + elementos
   homólogos e heterólogos malignos)

  Macroscopia: tumores polipóides com
     freqënte exteriorização pelo colo, em
     pacientes pós-menopausicas com
      metrorragia
b) Leiomiossarcomas: D.D. com miomas
     celulares, sarcomas: mais que 10
     mitoses por 10 campos de grande
     aumento e presença de necrose.

 Macroscopia: tumores tipo “carne-de-
   peixe”, circunscritos ou focalmente
   invasivos com sangramento       pós
   menopausa.
 .

Tumores do Estroma endometrial:
 a) Nódulos estromais benignos (“fibroides”)
 b) Sarcoma de baixo grau de malignidade
 c) Sarcomas do estroma

								
To top