250811 FlaviaJackes by Th5B9Y

VIEWS: 5 PAGES: 21

									A Evidenciação da Responsabilidade Social
com a Utilização do Balanço Social e a
Demonstração do Valor Adicionado pelos
Conselhos Regionais de Contabilidade
Alex Sandro Rodrigues Martins
Alexandre Costa Quintana
Flávia Verônica Silva Jacques




    NUPECOF – Núcleo de Pesquisa e Extensão em Contabilidade e Finanças/ICEAC - FURG
INTRODUÇÃO

  O Atual Cenário de Globalização impulsiona a
 adoção de Responsabilidade Social Corporativa.


 A Contabilidade apresenta ferramentas que
 contribuem para a prestação de contas da empresa
 com a sociedade.




  NUPECOF – Núcleo de Pesquisa e Extensão em Contabilidade e Finanças/ICEAC - FURG
INTRODUÇÃO
  Estudos relacionados á Responsabilidade Social são
 desenvolvidos ao longo de décadas:
 Estados Unidos (1960): surge o conceito de RSE.
 Europa (1977-França): Balanço social.
 Brasil (1997): Amplo debate sobre o Balanço Social
 (campanha IBASE) surgem estudos sobre RSE e utilização
 de Demonstrativos (BS, DVA).
 - PASSADOR (2002); BESSA (2003); SIQUEIRA (2003);
 KREITLON (2004); ARAÚJO (2006);  ANDRADE       E
 SALOTTI (2008); Entre outros...



   NUPECOF – Núcleo de Pesquisa e Extensão em Contabilidade e Finanças/ICEAC - FURG
OBJETIVOS e JUSTIFICATIVA
 OBJETIVO:
 Verificar a evidenciação de informações sociais e
 ambientais dos Conselhos Regionais de Contabilidade, no
 Brasil, por meio do Balanço Social (BS) e da
 Demonstração do Valor Adicionado (DVA).
 JUSTIFICATIVA:
 Expressiva atuação dos CRC’s em assuntos voltados à
 Sustentabilidade e Responsabilidade Social das empresas.




   NUPECOF – Núcleo de Pesquisa e Extensão em Contabilidade e Finanças/ICEAC - FURG
FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
 RESPONSABILIDADE SOCIAL
 BALANÇO SOCIAL
 DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO




  NUPECOF – Núcleo de Pesquisa e Extensão em Contabilidade e Finanças/ICEAC - FURG
FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
 RESPONSABILIDADE SOCIAL


 A maneira de dirigir os negócios com consciência e
 compromisso visando o presente e o futuro
 (MENDONÇA, 2004).


  A Adoção de políticas corporativas sustentáveis
 ultrapassa o estágio de mera tendência e se
 transforma, gradativamente, em estratégia corporativa
 (Trevisan, 2002).



  NUPECOF – Núcleo de Pesquisa e Extensão em Contabilidade e Finanças/ICEAC - FURG
FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
 BALANÇO SOCIAL


 É um demonstrativo que permite evidenciar as
 atividades sociais e ambientais desenvolvidas pela
 entidade.


 MODELO IBASE:
 - Base de cálculo; Indicadores Laborais; Indicadores
 Sociais; Indicadores do Corpo Funcional.




  NUPECOF – Núcleo de Pesquisa e Extensão em Contabilidade e Finanças/ICEAC - FURG
FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
 DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO (DVA)


 O valor adicionado representa a riqueza gerada por
 uma organização num determinado espaço de tempo
 (Dalmácio, Rangel e Nossa, 2003).


 A DVA é elaborada com base em informações
 oriundas da contabilidade e demonstra a fonte de
 geração de riqueza da entidade, bem como a forma de
 distribuição desta riqueza aos envolvidos nesta
 relação (funcionários, governo...)


  NUPECOF – Núcleo de Pesquisa e Extensão em Contabilidade e Finanças/ICEAC - FURG
METODOLOGIA

                                                         AMOSTRA: Acessibilidade
                                                         ou conveniência

                                                         27 Conselhos Regionais de
                                                         Contabilidade do país.

                                                         Período: 2008 e 2009.

                                                         -Analisou-se o BS e DVA
                                                         divulgados nos sites oficiais
                                                         de cada conselho.




  NUPECOF – Núcleo de Pesquisa e Extensão em Contabilidade e Finanças/ICEAC - FURG
ANÁLISE E APRESENTAÇÃO DOS
RESULTADOS
 Dos 27 CRC pesquisados, apenas 8 (29,62%) publicaram o
 BS e a DVA no ano de 2008, e 7 (25,92%) publicaram o BS e
 DVA no período de 2009.
                                       Balanço Social                 DVA
         CRCS           Região           Publicado                Publicado
                                      2008        2009         2008         2009
 Rondônia                Norte         Sim         Sim         Sim          Sim
 Bahia                 Nordeste        Sim         Sim         Sim          Sim
 Ceará                 Nordeste        Sim         Sim         Sim          Sim
 Distrito Federal    Centro Oeste      Sim         Não         Sim          Não
 Minas Gerais           Sudeste        Sim         Sim         Sim          Sim
 São Paulo              Sudeste        Sim         Sim         Sim          Sim
 Santa Catarina           Sul          Sim         Sim         Sim          Sim
 Rio Grande Do Sul        Sul          Sim         Sim         Sim          Sim


    NUPECOF – Núcleo de Pesquisa e Extensão em Contabilidade e Finanças/ICEAC - FURG
ANÁLISE E APRESENTAÇÃO DOS
RESULTADOS

 Com as Demonstrações (BS e DVA), realizou-se uma
 comparação entre os anos 2008 e 2009, a fim de conhecer
 a variação de valores de um ano para outro e, ainda, fez-
 se uma análise vertical nos 2 anos na DVA.




   NUPECOF – Núcleo de Pesquisa e Extensão em Contabilidade e Finanças/ICEAC - FURG
ANÁLISE E APRESENTAÇÃO DOS
RESULTADOS
 *ANÁLISE DOS BALANÇOS SOCIAIS DIVULGADOS:
 1)Variação dos Dados Econômicos:
 Aumento da receita bruta de 2008 para 2009 de 14,45%,
 mas isso não evitou uma redução no superávit do exercício
 de 74,86% de um ano para o outro;
 Em 2009, os CRC de Rondônia e Minas Gerais
 apresentaram déficit e o CRC de Santa Catarina uma
 diminuição no seu superávit;
 Aumento do patrimônio social dos Conselhos de 2008
 para 2009 de 26,10%;

   NUPECOF – Núcleo de Pesquisa e Extensão em Contabilidade e Finanças/ICEAC - FURG
ANÁLISE E APRESENTAÇÃO DOS
RESULTADOS
 *ANÁLISE DOS BALANÇOS SOCIAIS DIVULGADOS:
 2)Variação dos Indicadores de Tributos e Encargos
 Sociais:
 Aumento de 14,18% nos Encargos e Contrib.Sociais;
 Redução de 11,01% nos Impostos e Taxas. Apenas os
 CRC do Ceará e São Paulo tiveram aumento.




  NUPECOF – Núcleo de Pesquisa e Extensão em Contabilidade e Finanças/ICEAC - FURG
ANÁLISE E APRESENTAÇÃO DOS
RESULTADOS
 *ANÁLISE DOS BALANÇOS SOCIAIS DIVULGADOS:
 3)Variação dos Indicadores de Benefícios Sociais:
  Aumento de 9,43% em eventos de educação continuada
 (apresentado somente Santa Catarina);
 Aumento de 16,98% em noticias do CRC impressas
 (CRCRS);
 Redução de 61,84% de participação em feiras (CRCRS);
 Investimentos em Registro Profissional e Cadastral (CRC
 Rondônia).


   NUPECOF – Núcleo de Pesquisa e Extensão em Contabilidade e Finanças/ICEAC - FURG
ANÁLISE E APRESENTAÇÃO DOS
RESULTADOS
 *ANÁLISE DOS BALANÇOS SOCIAIS DIVULGADOS:
 4)Variação   dos                 Indicadores              relativos           aos
 Colaboradores:
  Aumento de 45,22% em Gastos com Formação e
 Treinamentos:Destaca-se CRCSC (113,33%);
 Aumento de 16,24% em                        Remunerações:              CRCMG
 (21,46%);
 Aumento de 14,16% em Alimentação (CRCSP);
 Gastos com Serviços Terceirizados e                               Autônomos,
 somados, tiveram uma redução de 17,30%.

  NUPECOF – Núcleo de Pesquisa e Extensão em Contabilidade e Finanças/ICEAC - FURG
ANÁLISE E APRESENTAÇÃO DOS
RESULTADOS
 *ANÁLISE DOS BALANÇOS SOCIAIS DIVULGADOS:
 5)Variações de Indicadores no BS-CRCRS: (2008-2009)
 Aumento de:
 6,44% na Receita Bruta;
 50,47% no Superávit;
 23,55% no Patrimônio Social;
 11,72% Impostos, Taxas e Contribuições;
 16,98% Notícias do CRC impressas;


  NUPECOF – Núcleo de Pesquisa e Extensão em Contabilidade e Finanças/ICEAC - FURG
ANÁLISE E APRESENTAÇÃO DOS
RESULTADOS
 *ANÁLISE DOS BALANÇOS SOCIAIS DIVULGADOS:
 5)Variações de Indicadores no BS-CRCRS: (2008-2009)
 Redução de:
 Investimentos em Campanhas de Valorização
 Profissional (investimento observado em 2008);
 61, 84% em participações em Feiras.




  NUPECOF – Núcleo de Pesquisa e Extensão em Contabilidade e Finanças/ICEAC - FURG
ANÁLISE E APRESENTAÇÃO DOS
RESULTADOS
   *ANÁLISE DA DVA:
                               Impostos,
                                Taxas,
                             Contribuições Contribuições   Locações e                  Total Do Valor
                Recursos      e Encargos     Sociais e      Encargos     Superávit/     Adicionado
                Humanos         Sociais     Estatutárias   Financeiros    Déficit       Distribuído

   CRCS        2008   2009   2008   2009   2008   2009     2008   2009   2008   2009   2008    2009

Rondônia       50%    43%     9%    12%    33%     30%     1%     0%     7%     15%    100%   100%

Bahia          45%    54%     19%    9%    38%     35%     0%     2%     -2%    0%     100%   100%

Ceará          48%    65%     9%     9%    39%     39%     2%     0%     2%     -13% 100%     100%

Minas Gerais   40%    57%     7%    11%    28%     39%     0%     0%     25%    -7%    100%   100%

São Paulo      52%    60%     13%   16%    26%     31%     1%     2%     8%     -9%    100%   100%
Santa
Catarina       40%    44%     8%     9%    27%     30%     2%     2%     23%    15%    100%   100%
Rio Grande
Do Sul         52%    52%     13%   13%    28%     27%     3%     3%     4%     5%     100%   100%

Média          47%    54%    11%    11%    31%     33%     1%     1%     10%    1%     100% 100%

        NUPECOF – Núcleo de Pesquisa e Extensão em Contabilidade e Finanças/ICEAC - FURG
ANÁLISE E APRESENTAÇÃO DOS
RESULTADOS
 *ANÁLISE DA DVA:


  Em 2008, 47% do total do valor agregado distribuiu-
 se para os Recursos Humanos e 42% para Impostos,
 Taxas, Contrib.e Encargos Sociais e Estatutárias;


 Em 2009, constata-se que 54% do total do valor
 agregado distribuiu-se para os Recursos Humanos e
 44% para Impostos, Taxas, Contrib.e Encargos Sociais
 e Estatutárias.


  NUPECOF – Núcleo de Pesquisa e Extensão em Contabilidade e Finanças/ICEAC - FURG
CONSIDERAÇÕES FINAIS
 A pesquisa revelou que apenas 29,62% dos CRC do Brasil
 publicaram o Balanço Social e a Demonstração de Valor
 Adicionado em 2008 e 25,92% em 2009;

 A amostra final representou todas as regiões do país;

 Verificou-se a necessidade de padronização das informações
 evidenciadas, o que ajudaria traçar comparações e acompanhar
 a evolução da informações entre os Conselhos;

 Conforme BS e a DVA, de um modo geral, observa-se a
 preocupação por parte dos CRC analisados em investir nos seus
 colaboradores e ainda, uma elevada carga tributária.

 Sugere-se a realização de outras pesquisas que envolvam os
 CRC, dada sua importância, abrangendo um período maior.

  NUPECOF – Núcleo de Pesquisa e Extensão em Contabilidade e Finanças/ICEAC - FURG
          Alex Sandro Rodrigues Martins
            Alexandre Costa Quintana
           Flávia Verônica Silva Jacques




                NUPECOF
              nupecof@furg.br
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE – FURG


NUPECOF – Núcleo de Pesquisa e Extensão em Contabilidade e Finanças/ICEAC - FURG

								
To top