ORA��O DA PAZ (

Document Sample
ORA��O DA PAZ ( Powered By Docstoc
					                 ORAÇÃO DA PAZ
                         ( ORAÇÃO DE SÃO FRANCISCO)




Fonte: Livro “Oração de São Francisco”
           (Leonardo Boff)
 Produção e formatação: VAL RUAS
   A oração da Paz ou Oração de S. Francisco, surgiu pela 1ª
 vez em 1913, numa pequena revista da Normandia na França
                 e vinha sem referência de autor.
  Se tornou conhecida em 1916, época da I Guerra Mundial,
      quando o proprietário de um jornal católico o marquês
  Rochetulon enviou ao papa Bento xv várias orações pela paz
    que circulavam no meio do povo, inclusive a oração de S.
                            Francisco.
Essa oração se tornou universal a partir de sua publicação num
          órgão oficial do Vaticano no dia 20/01/1916.
 A partir daí ganhou mentes e corações de milhões de
               pessoas no mundo inteiro.
Uma oração que correspondeu aos anseios da época em
 que foi publicada e continua sendo até hoje uma prece
               de união entre as religiões.
   Nela tudo é simples, verdadeiro, transparente.
        Tudo vem do coração e vai ao coração.
      Todos podem dizer sem constrangimento:
             Amém e Assim Seja!
    Por que a Oração da Paz passou a ser
    chamada de Oração de São Francisco?
Pouco tempo depois da sua publicação, um franciscano francês
mandou imprimir um cartão com a figura de São Francisco e a
 Oração da Paz. No final, uma frase que dizia: “Essa oração
  resume os ideais franciscanos e ao mesmo tempo representa
         uma resposta às urgências do nosso tempo.”
   Essa pequena frase permitiu que a Oração deixasse de ser
 apenas a oração pela Paz, para ser também conhecida como
     “Oração de São Francisco” ou “Oração da Paz de São
                      Francisco de Assis.”
SENHOR,FAZEI ME INSTRUMENTO
       DA VOSSA PAZ!
  Quem quiser ser instrumento de paz, deve ele mesmo ser uma
pessoa cheia de paz. Nos transformamos em instrumentos de paz,
    quando estamos de tal forma impregnados de paz que nem
   pensamos nela. Essa paz se revelará em nossa voz, no nosso
 olhar, nos nossos gestos...aí sim, poderemos ser instrumentos de
                                 paz!
     A paz deverá ser uma conquista de cada um de nós, um
                      pouquinho, a cada dia.
  Para que possamos conseguir a paz profunda, lembremos das
                       palavras Do Mestre:

“EU VOS DEIXO A PAZ, A MINHA PAZ EU VOS DOU.”
ONDE HOUVER ÓDIO,QUE EU LEVE O
           AMOR!
  A vida do ser humano é movida por duas grandes paixões: o
                          amor e o ódio.
           Andam juntos, estão sempre lado a lado.
O amor nunca é só a mor, ele carrega sempre consigo o germe do
                               ódio.
 O ódio também nunca é só ódio, vem sempre acompanhado de
    alguma compaixão, de algum enternecimento, de algum
                         arrependimento.
                Como enfrentar a força do ódio?
Só o amor vence o ódio. Ninguém resiste à ternura de um olhar,
         a beleza de um sorriso, o afeto de um abraço.
Devemos então organizar um projeto de vida onde o amor seja
   o eixo central, a força inspiradora dos nossos desejos, das
         nossas ações, das mais simples até as maiores.
ONDE HOUVER OFENSA,
QUE EU LEVE O PERDÃO!
É difícil perdoar quem nos maltrata, nos humilha,
                    nos ofende.
          Perdoar, significa deixar para trás a
   amargura e a vontade de vingança, é ver de
 maneira diferente o ofensor, vê lo como filho de
                Deus e nosso irmão.
 Quando lembramos de tudo o que o ofensor nos
    fez e não mais sentimos dor, mágoa, nem
    ressentimento é que conseguimos perdoar.
ONDE HOUVER DISCÓRDIA, QUE EU
        LEVE A UNIÃO!
      A discórdia dilacera o coração dos seres humanos .
   Há discórdia entre nações, entre as classes sociais, e na
                           família.
     Levar união onde há discórdia antes de mais nada é
       procurar eliminar as causas que levam à mesma!
            A principal delas é a injustiça social.
   Quem se compromete com movimento sociais em prol da
  justiça e do bem estar social está criando condições para
                      promover a união .
A discórdia ataca as profundezas do coração humano quando
     se deixa tomar pelo ódio e pelo desejo de vingança.
ONDE HOUVER DÚVIDA, QUE EU
        LEVE A FÉ!
 Dúvidas geram angústia! E é a partir da angústia
       das dúvidas que ganha sentido a fé.
               Há dois tipos de fé:

*Fé confiança: Atitude de entrega total ao criador.É
 quando sentimos a presença de Deus em nós, dando
nos energia para viver, lutar, superar obstáculos. Essa
          confiança nos dá serenidade e paz.

   *Fé crença: É a aceitação da presença de Deus.
Sabemos que ELE existe, que é amor e perdão e cheios
          de fé não teremos mais dúvidas.
ONDE HOUVER ERRO, QUE EU
    LEVE A VERDADE!
 Levamos a verdade, quando
  nós mesmos no tornamos
 verdadeiros e transparentes
nas palavras , nos gestos, nas
    atitudes e intenções!
ONDE HOUVER DESESERO, QUE EU
     LEVE A ESPERANÇA!
  Podemos perder a fé e a consequencia é um grande vazio
                interior,mas a vida continua.
 Podemos perder um amor e desaparece o brilho dos nossos
  olhos, somos tomados de uma tristeza profunda, mas aí
 aparece uma outra pessoa e voltamos a sorrir novamente.
 Mas quando perdemos a esperança, desaparecem todas as
                      razões para viver.
A depressão, a loucura e o suicídio são as consequencias para
              aqueles que perdem a esperança.

                 Como levar a esperança?
   Além das palavras de conforto, o mais importante é se
    apresentar com uma aura de serenidade e confiança.
ONDE HOUVER TRISTEZA,
QUE EU LEVE A ALEGRIA!
Diretamente não podemos levá la,por que
 a alegria é uma conquista individual.
  Não podemos doar a nossa alegria ,
 mas podemos alegrar temporariamente
 alguém ou um ambiente se estivermos
    alegres ,bem humorados e felizes.
ONDE HOUVER TREVAS,
 QUE EU LEVE A LUZ!
       O que significa levar luz onde há trevas?
     É levar uma atitude geradora de compaixão e
esperança ou levar o testemunho de vida de quem muito
    sofreu e cujo sofrimento não foi em vão porque
  amadureceu e descobriu um novo caminho na vida..
   Levar luz onde há trevas significa ainda levar os
  ensinamentos do “Mestre Jesus”, pois Ele nos disse:

             “ Vós sois a luz do mundo!”
            OH! MESTRE!
    FAZEI QUE EU PROCURE “MAIS”
   CONSOLAR QUE SER CONSOLADO,
COMPREENDER QUE SER COMPREENDIDO,
       AMAR QUE SER AMADO!
Esse “mais” expressa a grande generosidade
 própria de Jesus. Por causa desse “mais”,
  Ele nos pede que nos esqueçamos de nós
  mesmos e amemos de forma ilimitada o
nosso irmão, mesmo aquele que nos persegue
                e calunia.
 Quem consegue fazer isso é um verdadeiro
                  cristão.
POIS É DANDO QUE SE RECEBE!
 De que forma podemos praticar a caridade?

 Por pensamentos: orando pelos necessitados;
Por palavras: dando ao nossos companheiros de
     todos os dias alguns bons conselhos;
  Por ações: oferecendo um prato de sopa, um
       cobertor a um pobre e desvalido.

“Todas as vezes que fizerdes isso ao menor dos meus irmãos é a mim que o
                          fazeis(Jesus Cristo).
É PERDOANDO QUE SE É
     PERDOADO!
  “Se perdoardes aos homens suas ofensas, o
 PAI celeste também vos perdoará, mas se não
perdoardes aos homens, o PAI também não vos
     perdoará as ofensas.” (MT:6-14/15)

 Não se trata de uma negociação com Deus,
 mas sim de entender que “com a medida com
  que medimos também seremos medidos’.
E É MORRENDO QUE SE VIVE
   PARA A IDA ETERNA!
   A morte do corpo físico pode ser a libertação para muitos,
para outros apenas a continuação dos sofrimentos a que estavam
                   habituados aqui na Terra.
   A diferença está na forma que vivemos, naquilo que somos,
                      naquilo que fazemos.
 Mas todos poderemos ter uma vida plena no mundo espiritual,
  basta que nos ocupemos das coisas do Espírito , lutando pela
                nossa evolução ainda nesta vida.
Basta que voltemos o nosso pensamento em direção ao nosso irmão
   que sofre num gesto de solidariedade e fraternidade cristã.
  Basta que sejamos um instrumento de amor,de paz e de luz, a
                      exemplo do mestre...
                             *****

				
DOCUMENT INFO
Shared By:
Categories:
Tags:
Stats:
views:12
posted:3/15/2012
language:Portuguese
pages:30