Apresenta��o do PowerPoint by thI762H

VIEWS: 91 PAGES: 10

									RESPOSTA METABÓLICA NO
  ESTADO ABSORTIVO E
       NO JEJUM
    Jacqueline I Alvarez-Leite
ESTADO ABSORTIVO:            Período de 2 a 4 horas após ingestão de
refeição normal.
Ocorre: aumento no sangue da glicose, Aa e Triglicérides
O pâncreas responde à elevação de glicose e Aa com a liberação de insulina e
redução de glucagon = ANABOLISMO
Neste período, praticamente todos os tecidos usam glicose como combustível.




TECIDO ADIPOSO
Grande sensibilidade do tecido adiposo à insulina. Aumenta influxo de
glicose
•Glicólise aumentada – produzir glicerol fosfato para a síntese de TG
•Gliconeogênese diminuída
• Aumenta a síntese de ácidos graxos, TG.
                                  FÍGADO
           PAPEL CENTRAL - Capta e metaboliza os nutrientes.
GLICOSE: Fígado retém 60% da glicose que entra pelo sistema porta. Não
influenciado pela insulina.
•Síntese de glicogênio
•Glicólise aumentada – produzir acetil CoA como bloco construtor
•Gliconeogênese diminuída
LÍPIDES:
•Aumenta a síntese de ácidos graxos, TG, colesterol, etc.
PROTEÍNAS:
•Degradação aumentada de Aa (há mais Aa que o fígado pode utilizar). Fígado
libera Aa para tecidos periféricos ou degrada (desaminação e formação de
intermediários de Krebs para fonte de energia)
•Síntese protéica: O corpo não armazena proteínas e assim a síntese protéica é
baixa, para repor eventuais proteínas degradadas no estado absortivo prévio.
                                                     TECIDO MUSCULAR
•Captação aumentada de glicose para utilização
•Síntese aumentada de glicogênio: depletado como resultado da atividade
muscular
•Captação aumentada de Aa ramificados : Leucina isoleucina e valina usadas
principalmente no músculo para síntese protéica ou energia.
•Síntese aumentada protéica: Síntese para repor a proteína perdida desde a
refeição anterior
•Ácidos graxos liberados do sangue para o tecido muscular pela lipase
lipoprotéica (embora glicose seja a fonte primária de energia)


                                                                  CÉREBRO
Consome 20% do oxigênio corporal em repouso.
Prioridade de energia. Usa exclusivamente glicose como fonte de energia. Não
contém depósito de glicogênio – Dependente da glicose do sangue.
Ácidos graxos não atravessam eficientemente barreira hemato-encefálica = TG
não contribui como fonte de energia e nem deposita neste órgão.
       METABOLISMO NO JEJUM:

Catabolismo caracterizado pela degradação de nutrientes. Há necessidade
de manter os níveis plasmáticos de glicose para cérebro e de degradar
ácidos graxos para energia da maioria dos tecidos. Ocorre redução de
insulina e aumento de glucagon
Combustíveis no Homem de 70 kg:
Gordura: 15 kg ou 135000 kcal
Proteínas 6 kg ou 24000 kcal
Glicogênio 0,2 kg ou 800 kcal.
Proteína não tem reserva. Para utilizá-la algum tecido ou enzima será
prejudicada.
Somente 2/3 da proteína corporal podem ser degradadas sem
comprometimento fatal das funções vitais.
                                METABOLISMO NO JEJUM:
FÍGADO
•Metabolismo de Carboidratos: Degradação de glicogênio
•Oxidação aumentada de AG e
•Síntese de Corpos cetônicos, favorecida pelo excesso de acetil CoA
além da capacidade do ciclo de Krebs.
TECIDO ADIPOSO:
•Degrada TG e libera AG. Captação diminuída de AG


TECIDO MUSCULAR:
•Usa AG e C. cetônicos nas primeiras duas semanas, depois utiliza
apenas AG, fazendo com que a concentração de CC aumente mais.
•Degradação rápida de proteína para neoglicogênese hepática. Com o
tempo a proteólise diminui pela redução da utilização de glicose pelo
cérebro.
   Conceitos para avaliação da composição corporal:
Composição corporal
Massa gorda: Todos os lípides extraíveis do corpo. Tecido adiposo
é a maioria e formado por 83% de gordura, 2% proteína e 15% de
água
   • Lipideos essenciais= componentes essenciais para
   membranas celulares (10% lipídeo corporal)
   •Lipídeos não essenciais= triglicérides encontrados
   principalmente no tecido adiposo (90% lípides corporais)


Massa livre de gordura: Todos os resíduos e tecidos lívres de
lípides, incluindo água, músculo, ossos, tecido conectivo e órgãos
internos.
    Cálculos Importantes para avaliação da ingestão
                      alimentar:
Composição corporal
Massa livre de gordura: Homem= 85-90%, mulher= 75 – 80%
Massa gordurosa: Homem= 10-15%, mulher= 20-25%
Cálculo do gasto energético Total: 30 kcal/kg de massa magra
Tecido muscular e glicogênio armazenado (20% do peso total)=
1g de nutriente para 4 gramas de água. Aa e glicose 4 kcal/g
Tecido adiposo = 100 gramas = 770 kcal. Gordura= 9 kcal/g
Cálculo do Peso Ideal e seus desvios

Classificação                IMC (kg/m2)

Abaixo do peso               < 18,5
Peso Normal                  18,5 a 24,9
Sobrepeso                    25 - 29,9
Obesidade Grau I             30 - 34,9
Obesidade Grau II            35 - 39,9
Obesidade Grau III           > 40

* IMC= Peso (kg) dividido pela altura ao quadrado
       CÁLCULO DE NECESSIDADES CALÓRICAS
                  HARRIS BENEDICT (GER):
Mulher : 655 + 9,65 Peso (kg) + 1,85 Altura (cm) – 4,68 Idade (anos)


Homem : 66,4 + 13,75 Peso (kg) + 5,0 Altura (cm) – 6,77 Idade (anos)

 GET = GER x FI x FA

FI=    1,1 acamado                  FA =   1,2 Peq cirurgia
                     1,2                                  1,35
              sedentário                          trauma ósseo
                     1,3 At                               1,6
              aeróbica (3 x                       Septicemia
              sem)                                        2,1
                     1,5 At                       Queimadura
              aeróbica (5 x                       extensa
              sem)

								
To top