Cultura Medieval by Y5AMwS1P

VIEWS: 195 PAGES: 13

									                 CULTURA MEDIEVAL

As construções que mais representam o período medieval são:
- As catedrais
- Os castelos


A Igreja nessa época possuía grande influência na vida das
pessoas, nas artes e no pensamento.
Numa época em que poucas pessoas sabiam ler, a Igreja recorria
à pintura e à escultura para narrar histórias bíblicas ou
comunicar valores religiosos aos fiéis. Não podemos estudá-las
desassociadas da arquitetura.
            ARQUITETURA ROMÂNICA

As características mais significativas da arquitetura românica são:
* abóbadas em substituição ao telhado das basílicas;
* pilares maciços que sustentavam e das paredes espessas;
* aberturas raras e estreitas usadas como janelas;
* torres, que aparecem no cruzamento das naves ou na fachada; e
* arcos que são formados por 180 graus.
A primeira coisa que chama a atenção nas igrejas românicas é o seu
tamanho. Elas são sempre grandes e sólidas. Daí serem chamadas:
fortalezas de Deus. É um estilo essencialmente clerical.
Estilo Românico
Estilo Românico
Estilo Românico
Estilo Românico
               ARQUITETURA GÓTICA

A arquitetura expressa a grandiosidade, a crença na existência de um Deus
que vive num plano superior; tudo se volta para o alto, projetando-se na
direção do céu, como se vê nas pontas agulhadas das torres de algumas
igrejas góticas.
A rosácea é um elemento arquitetônico muito característico do estilo gótico
e está presente em quase todas as igrejas construídas entre os séculos XII e
XIV.
Outros elementos característicos da arquitetura gótica são os arcos góticos
ou ogivais e os vitrais coloridíssimos que filtram a luminosidade para o
interior da igreja.
Estilo Gótico
Estilo Gótico
Pintura Gótica
                      CRUZADAS

As cruzadas foram tropas ocidentais enviadas à Palestina para
recuperarem a liberdade de acesso dos cristãos à Jerusalém
Muitos camponeses foram a combate pela promessa de que
receberiam reconhecimento espiritual e recompensas da Igreja;
contudo, esta primeira batalha fracassou e muitos perderam suas
vidas em combate.
Após isso, outro exército ocidental, comandado pelos franceses,
invadiu o oriente para lutar pela mesma causa. Seus soldados
usavam, como emblema, o sinal da cruz costurado sobre seus
uniformes de batalha
                      CRUZADAS


Embora não tenham sido bem sucedidas, a ponto de até
crianças terem feito parte e morrido por este tipo de luta, estes
combates atraíram grandes reis como Ricardo I, também
chamado de Ricardo Coração de Leão, e Luís IX.
Elas proporcionaram também o renascimento do comércio na
Europa. Muitos cavaleiros, ao retornarem do Oriente, saqueavam
cidades e montavam pequenas feiras nas rotas comerciais.
Houve, portanto, um importante reaquecimento da economia no
Ocidente. Estes guerreiros inseriram também novos
conhecimentos, originários do Oriente, na Europa.
O Santo Massacre

                    O Santo Massacre


        Em sua recente visita à Terra Santa em
        celebração pela passagem do segundo
        Milênio do Cristianismo, o papa João
        Paulo II pediu perdão aos judeus e
        muçulmanos pela Igreja Católica ter, há
        900 anos atrás, instigado a Cruzada que
        terminou por produzir um terrível
        massacre da população civil judaica e
        árabe de Jerusalém, por parte dos
        cavaleiros cristãos. Saiba como se deu
        esse assalto à Cidade Santa.

								
To top