tabela antibioticos

Document Sample
tabela antibioticos Powered By Docstoc
					Grupo               Propriedades                        Mecanismo de Ação                    Indicações                              Reações Adversas                    Interações
Quinolonas          Flúorquinolonas                e Inibidora da síntese de DNA             Nitroquinolonas: Gonorréia              Náuseas, vômitos, diarréia,
 Nitroquinolonas    Nitroquinolonas, sendo a última pela inibição da DNA-girase              Fluorquinolonas:           infecções    anorexia, cefaléia, tonturas e
 Fluorquinolonas    mais evoluída, com maior custo e                                         respiratórias, infecções urinárias,     anormalidade laboratoriais.
                    menos efeitos colaterais                                                 digestivas e DST
Sulfonamídicos      Antibiótico de risco             Bacteriostático, São análogos           Uso restrito pelos efeitos colaterais   Insuficiência Renal                 Co-trimoxazol
  Sulfametoxazol                                     do PABA, eliminando assim o             em      pneumonias,      meningites,                                        (Sulfametoxazol             +
  Sulfadozina                                        ácido fólico                            infecções intestinais graves e                                              Trimetropim)
  Sulfadiazina                                                                               infecções urinárias
Cloranfenicol       Duas formas: palmitato (oral) e Age pela inibição da síntese             Em primeira escolha utilizado na     Anemias, síndrome cinzenta,            Na prática possui efeito
                    succinato (parenteral)                protéica (ligação na porção 50s    febre tifóide, meningites, infecções reações       neurológicas       e     benéfico com a penicilina
                                                          do ribossomo), é bacterostático.   oftalmológicas e otológicas          gastrointestinais.
Tetraciclinas       Ação       curta     (tetracicilina), Interfere com a síntese protéica   Primeira escolha na brucelose,       Anorexia, náuseas, vômitos,            Evitar alimentos perto das
  Tetraciclina      intermediária (metaciclina) e ação (RNAm), é bacteriostática             leptospirose, clamydias e doença     flatulência e alteração da flora       administrações.          Tem
  Oxitetraciclina   longa (doxiciclina), a maioria                                           de Lyme. Segunda escolha na          intestinal. Lesão hepática em          interação com o efeito
  Dimecociclina     administrada por via oral.                                               gonorréia e sífilis. Usada em acne,  doses elevadas, aumento da             bactericida das penicilinas
  Metaciclina                                                                                malária, patologias odontológicas e  uremia em pacientes com IRA,
  Doxiciclina                                                                                diarréia do viajante.                crescimento alterado do feto e
  Minociclina                                                                                                                     descoloramento dos dentes e
                                                                                                                                  hipoplasia de esmalte
Macrolídeos         Administrados pela via oral e via Bacteriostáticos e bactericidas        Eritromicina: Infecções urogenitais, Distúrbios       gastrointestinais,
 Eritromicina       parenteral (eritromicina), sendo a                                       respiratórias e difteria             infecções     oportunistas     das
 Azitromicina       azitromicina e a claritromicina                                          Azitromicina:             Infecções gastroenterites e da vagina,
 Claritromicina     mais estáveis em meios ácidos                                            respiratórias e uretrites            reações de hipersensibilidade,
                                                                                             Claritromicina:           Infecções distúrbios      transitórios     da
                                                                                             respiratórias                        audição e icterícia colestática
                                                                                                                                  na eritromicina
Aminoglicosídeos    Poucos absorvidos no TGI, Atuam por inibição da síntese        Estreptomicina: tuberculose, peste,               Ototoxicidade com disfunção         Possuem sinergismo com
 Estreptomicina     preferindo-se a administração protéica bacteriana por ligação  tulanemia e Brucella.                             coclear        e     vestibular,    antimicrobianos que atuam
 Neomicina          parenteral e tópica. O ajuste da na porção 30s do ribossomo.   Canamicina:            tuberculose,               nefrotoxicididade           com     na     parede      bacteriana.
 Canamicina         dose tem que ser rigoroso.                                     gonorréia não complicada e                        proteinúria e retenção de           Possui antagonismo entre
 Gentamicina                                                                       ototoxicidade                                     nitrogênio      não     protéico.   a        tetraciclina        e
 Amicacina                                                                         Neomicina: profilaxia para cirurgias              Fraqueza dos mm. Esqueléticos       cloranfenicol.
 Tobramicina                                                                       do TGI                                            e depressão respiratório.           Gentamicina                 +
 Paromomicina                                                                      Gentamicina: infecções sistêmicas                                                     penicilina/cefalosporina em
 Netilmecina                                                                       de moderadas a graves                                                                 infecções       graves       e
 Espectinomicina                                                                   Tobiamicina: infecções por P.                                                         resistentes.
                                                                                   aeruginosa resistentes
                                                                                   Amicacina:reservada para casos
                                                                                   de      resistência    a      outros
                                                                                   aminoglicosídeos.
Clindamicina        Palmitato (pediátrico) e éster Interfere na síntese protéica e Usados contra estafilococos e                     Colite,        reações        de    Clindamicina            +
                    fosfato (IM/EV)                são bacteriostáticos            estreptococos, acne vulgar e                      hipersensibilidade,     diarréia,   pirimetanuria: associação
                                                                                   vaginites,      pneumonia        por              hepatotoxicidade, supressão da      em pacientes com AIDS.
                                                                                   aspiração, pós obstrutivas e                      medula óssea e leve efeito
                                                                                   abscessos pulmonares.                             neuromuscular
Bacitracina         Tópico, originalmente IM, sem Inibe a formação da parede Infecções abertas, conjuntivite                         Nefrotoxicidade           grave,    Hidrocortisona
                    absorção     pelo   TGI   após celular, sendo bactericida.     supurativa e úlcera de córnea                     hipersensibilidade rara             Polimixina B e neomicina
                    administração oral                                             infectada                                                                             (pomadas, ungüentos e
                                                                                                                                                                         aerossóis)
Vancomicina        Mal absorvidos no TGI, sendo Atua na parede celular             da Colite      (VO),     infecção       por   Ototoxicidade, calafrios, febre, Associação          com
                   melhor administrada pela via EV bactéria, sendo bactericida        Staphylococcus epidermidis.                rash cutâneo em infusão EV, estreptomicina             ou
                                                                                      Segunda escolha nas infecções              nefrotoxicidade (RARA)           gentamicina para   afetar
                                                                                      por estafilo e estreptococus,                                               enterococos
                                                                                      alternativa para tratamento de
                                                                                      enterocolite       estafilocócica      e
                                                                                      endocardite
Penicilinas        IM, EV ou ainda VO                Inibem a síntese da parede Penicilina G cristalina: (IM/EV)                 Convulsões, superinfecção por
  Penicilina G                                       celular    bacteriana,     sendo infecções de média ou extrema              Cândida       albicans      com
    Cristalina                                       bactericidas. Inibem a reação de gravidade.                                 ampicilina,      glossite      e
    Benzatina                                        transpeptidação pela ação da Penicilina G benzatina: (IM)                   estomatite,           alterações
    Procaína                                         enzima transpeptidase. Inibem a absorção lenta, injeção dolorosa,           sanguíneas, náuseas, vômitos e
  Penicilina V                                       fase de multiplicação, ocrrendo níveis plasmáticos por +- 3                 diarréias ocasionais.
  Meticilina                                         a plasmólise.                    semanas, usada quando se deseja            Podem ser classificadas em
  Oxacilina                                                                           efeito profilático prolongado.             imediatas com a anafilaxia que
  Cloxocilina                                                                         Penicilina G procaína: (IM),               evolui para hipotensão, choque
  Dicloxacilina                                                                       absorção mais rápida, usadas em            e morte e as tardias, que
  Naficilina                                                                          infecções de média e pequena               ocorrem de 72hs até várias
  Amplo espectro                                                                      gravidade. Em infecções graves             semanas, caracterizando-se por
                                                                                      apenas quando não necessitem de            erupções cutâneas.
                                                                                      níveis séricos elevados.
                                                                                      Penicilina V: (VO) faringites e
                                                                                      amigdalites (idêntica a penicilina
                                                                                      G)
                                                                                      Meticilina:       (IM/EV)        tóxica,
                                                                                      semelhante a penicilina G com
                                                                                      potencia      menor,      usada      em
                                                                                      estafilococus       produtores        de
                                                                                      penicilinases
                                                                                      Penicilinase e ac. Resistentes:
                                                                                      (IM/EV/VO) Usadas principalmente
                                                                                      em infecções por estafilococus
                                                                                      produtores de penicilinases
                                                                                      Amplo espectro: (VO/IM) Otite,
                                                                                      infecções                 respiratórias,
                                                                                      amigdalites, faringites, gonorréia,
                                                                                      infecções urinárias e uterinas,
                                                                                      salmoneloses e shigeloses.
Cefalosporinas     Divididas em gerações que         Inibem a síntese da parede 1º Geração: infecções respiratórias
 Cefalexina        indicam o aperfeiçoamento em      celular    bacteriana,     sendo e trato urinário
 Cefalotina        seu     espectro   bacteriano e   bactericidas.                    2º Geração: infecções
 Cefoxitina        estabilidade a beta lactamase.                                     respiratórias, principalmente H.
 Cefaclor          Administrada por via oral                                          influenzae
 Cefotaxima                                                                           3º Geração: infecções de difícil
 Cefladizima                                                                          tratamento
 Cefepime                                                                             4º Geração: usada em âmbito
                                                                                      hospitalar

				
DOCUMENT INFO
Shared By:
Categories:
Tags:
Stats:
views:1415
posted:3/2/2012
language:Portuguese
pages:2