Efeitos na sa�de humana Os POPs produzem uma

Document Sample
Efeitos na sa�de humana Os POPs produzem uma Powered By Docstoc
					 De acordo com relatório publicado pelo Programa de Meio
 Ambiente das Nações Unidas em 1998, o Brasil não produz
  industrialmente nenhum dos 10 POPs seguintes: aldrin,
heptacloro, clordano, hexaclorobenzeno, DDT, mirex, dieldrin,
                  PCBs, endrin e toxafeno.
 Já as dioxinas e os furanos, por serem considerados sub-
 produtos, são produzidos de forma não intencional e sem
                       controle legal.
                Poluentes Orgânicos Persistentes (POPs).

 São compostos que apresentam algumas características marcantes, que os torna
       substâncias particularmente perigosas como poluentes ambientais.

1º - O fato de se acumularem nos organismos, habitualmente nos tecidos gordos
aos longos dos anos e não são eliminados com o tempo ou seja são compostos
bioacumulativos.

2º - Permanecem no ambiente por longo tempo, antes de se degradarem.

3º- Possuem a característica de se deslocarem a grande distância através do ar e da
água, afetando tanto plantas como os animais muito longe dos sítios onde foram
produzidas.

4º - Resistentes à degradação química, biológica e fotolítica (da luz).

5º - Afetam a saúde humana e os ecossistemas mesmo em pequenas
concentrações.

6º - Os solos também podem ser intoxicados, atingindo a produção de alimentos.
    Estas substâncias tóxicas surgem através de diversos
              processos industriais, entre eles:

*Produção do PVC: plástico utilizado em embalagens de alimentos,

brinquedos,utensílios domésticos, tubos e conexões etc;

*Produção de papel: através do processo de branqueamento com cloro;

*Geração e composição de produtos agrícolas: um grande número de

herbicidas,inseticidas e fungicidas;

*Incineração de lixo: doméstico, industrial e hospitalar;

*Processos industriais: todos os que empregam cloro e derivados do

petróleo.
       DIOXINAS




HEXACLOROCICLOHEXANO - BHC   DDT
Efeitos na saúde humana

Os POPs produzem uma ampla gama de efeitos tóxicos em animais e seres humanos,
inclusive nos sistemas reprodutivos, nervoso e imunológico, além de causarem câncer.
Muitos destes efeitos ocorrem porque alguns poluentes são capazes de mimetizar ou
bloquear determinados hormônios, particularmente hormônios sexuais. Além de afetar
enzimas que controlam as reações bioquímicas no organismo. Existem POPs que
também atingem os neurotransmissores, substâncias químicas do sistema nervoso,
assim como as células do sistema imunológico.


Expor uma gestante a estas substâncias pode provocar a morte do feto e aborto
espontâneo, diminuição de peso e tamanho ao nascimento, alterações de
comportamento e rebaixamento da inteligência. Outras conseqüências são depressão
do sistema imunológico, redução da resistência óssea e efeitos no sistema reprodutivo.
Muitos poluentes estão associados ao surgimento de alguns tipos de câncer, como
câncer de fígado, no trato digestivo, no pâncreas, no pulmão, na mama, entre outros.
Efeitos na vida selvagem

Em várias partes do mundo, os POPs têm sido responsabilizados pelo declínio de
populações da fauna selvagem. Relacionou-se estas substâncias com o aumento do
número de deformidades e morte de embriões, a feminilização de machos, o déficit de
desenvolvimento dos órgãos sexuais, a infertilidade e o comportamento anormal no
cuidado com as crias. Algumas espécies de pantera, por exemplo, apresentaram
defeitos reprodutivos e de desenvolvimento e anomalia em espermatozóides.
Afinamentos nas cascas dos ovos do falcão peregrino foram detectados e uma
espécie de trutas canadenses sofreu morte embrionária.
Entre as funções inorgânicas uma se destaca, com um grande número de compostos ligados aos
problemas ambientais.Os óxidos chamam a atenção principalmente como poluentes atmosféricos.

Incluem-se nesta classe poluentes de vários tipos, como gases e particulados. Os óxidos de
carbono, enxofre e nitrogênio também são considerados poluentes inorgânicos quando presente
em grandes quantidades.



    Muitos dos gases poluentes do ar aparecem na atmosfera através de atividades humanas, os
mais comuns são CO, SO2, NO e NO2, na ordem de 100 milhões de toneladas por ano, sendo que a
quantidade emitida destes gases ainda é pequena em relação à quantidade de CO2 presente no ar.
     Outros gases poluentes são amônia (NH3), óxido nitroso (N2O), ácido sulfídrico (H2S), cloro
(Cl2), ácido clorídrico (HCl) e ácido fluorídrico (HF) também emitidos por atividades humanas.

A emissão de gases tóxicos é o maior fator de poluição da atmosfera.Uma das principais fontes é a
combustão do petróleo e seus derivados.
A produção de CO ocorre pela combustão incompleta do carbono ou de compostos
que o contenham, como álcool, gasolina, óleo diesel, etc. O CO é um gás incolor,
inodoro e tóxico. é um dos principais poluentes da atmosfera.

O monóxido de carbono é um gás inerte, não constituindo grande ameaça à
vegetação ou aos materiais expostos à atmosfera. No entanto, se aspirado em
determinadas quantidades pode causar a morte.
    No sangue ele possui um efeito muito perigoso quando forma um complexo
estável com a hemoglobina: se aproximadamente 2% dela estiver ligada ao CO, a
atividade normal da pessoa fica debilitada. Se esse percentual estiver entre 10 e 20%
pode causar a morte do indivíduo. O complexo formado impede o transporte de
oxigênio pelo corpo, levando, inicialmente, à inconsciência e depois à morte.
O monóxido de nitrogênio (NO) e o dióxido de nitrogênio (NO2) são poluentes
provenientes do escape de veículos motorizados, aviões, centrais termoelétricas,
fábricas de fertilizantes, de explosivos ou de ácido nítrico, incineradores e queimadas.
O ar utilizado na combustão dentro dos motores dos automóveis possui, logicamente,
oxigênio e também nitrogênio. Com o aumento da temperatura a valores
suficientemente altos, ocorre a reação entre estes gases produzindo, principalmente,
óxido nítrico (NO).
Este gás é oxidado formando dióxido de nitrogênio (NO2):
O NO2 reage com água formando ácido nítrico (causador da chuva ácida) .
O NO é um gás praticamente inofensivo e puro, não representa graves perigos à
saúde. O NO2 é um gás de cor castanho-avermelhado, de odor característico tóxico e
muito irritante. Uma pessoa que aspire este gás sente imediatamente ardência nos
olhos, no nariz e nas mucosas em geral.
O SO2, muito comum na baixa atmosfera, também é um importante poluente,
podendo ser de origem natural ou artificial. O SO2 natural é proveniente de
erupções vulcânicas e da decomposição de animais e vegetais, no solo, nos
pântanos e nos oceanos. O artificial resulta da queima de combustíveis fósseis,
como o petróleo e seus derivados, como por exemplo, a gasolina.

Boa parte do dióxido de enxofre na atmosfera é oxidada a ácido sulfúrico e
sulfatos, particularmente sulfato de amônio e sulfato de hidrogênio amônio.

O SO2 quando é convertido em ácido sulfúrico provoca a chuva ácida que pode
destruir as plantas. Os danos causados são pequenas manchas sobre as folhas,
exatamente onde tocam as gotículas.

O principal efeito sobre a saúde, é no aparelho respiratório: o SO2 causa irritação
e aumenta a resistência do canal respiratório, principalmente em pessoas
asmáticas e com deficiência respiratória, além de secreções da mucosa nasal.
A poluição atmosférica provoca doenças em milhões de pessoas e causa um prejuízo
econômico gigantesco ao mercado de trabalho.Ela ataca as pessoas mais frágeis,
crianças , idosos com problemas pulmonares e cardíacos, que podem morrer em
conseqüência de doenças agravadas pela poluição.

Sucessivas   reações   inflamatórias   acabam   provocando   infecções.Os   tecidos
inflamados perdem sua capacidade de defesa contra os microorganismos que estão
presentes no próprio organismo e no ar que respiramos. A mais temível das infecções
é a pneumonia, doença grave que em crianças e idosos frequentemente pode levar à
morte.

				
DOCUMENT INFO
Shared By:
Categories:
Tags:
Stats:
views:10
posted:2/26/2012
language:Portuguese
pages:11