CURSO DE ESTUDOS AVAN�ADOS EM GEST�O P�BLICA by 8u7amTP

VIEWS: 12 PAGES: 33

									  INSTITUTO NACIONAL DE ADMINISTRAÇÃO
CURSO DE ESTUDOS AVANÇADOS EM GESTAO PÚBLICA
             Ano Lectivo 2003/2004



      Trabalho de Conclusão de Curso




                             Grupo 12:
                             Ana Barros
                             Lina Freitas
                             Teresa Nolasco


                             Docente Coordenador:
                             Dra. Teresa Ventura


                                              Junho de 2004
Trabalho de Conclusão de Curso: Protótipo de “Portal do Desporto”
Ana Barros, Lina Freitas e Teresa Nolasco


                                    SUMÁRIO EXECUTIVO

O presente trabalho constitui um dos elementos de avaliação do Curso de Estudos
Avançados em Gestão Pública – Instituto Nacional de Administração (Trabalho de
Conclusão de Curso), referente ao ano lectivo 2003/2004. Foi realizado pelo
denominado Grupo 12, constituído pelas alunas Ana Barros, Lina Freitas e Teresa
Nolasco, sob coordenação da docente Dra. Teresa Ventura.

O projecto desenvolvido consiste na criação de um protótipo de um “Portal do
Desporto”. O objectivo principal incide sobre a sistematização de toda a informação
pertinente sobre uma determinada área da sociedade (neste caso o Desporto) que será
disponibilizada aos potenciais cidadãos interessados.




CEAGP 2003/2004                                                      Página 2 de 32
Trabalho de Conclusão de Curso: Protótipo de “Portal do Desporto”
Ana Barros, Lina Freitas e Teresa Nolasco


1. Introdução
As economias de todo o mundo tornaram-se interdependentes à escala global,
introduzindo uma relação entre economia, Estado e sociedade, num sistema de
geometria variável, onde os desafios são muito maiores e exigentes.

Embora a mudança tenha sido, ao longo dos tempos, um factor sempre presente, ela
ocorre cada vez de forma mais rápida. As organizações necessitam assim de se
ajustarem rapidamente, de adoptarem uma gestão eficaz dos seus recursos de
informação, para compreenderem o que sabem, o que necessitam saber e o que
devem fazer com o conhecimento de que dispõem.

A difusão das TI (Tecnologias de Informação) assume um papel fundamental,
atribuindo ao recurso conhecimento um carácter estratégico nas organizações. A
informação e o conhecimento convertem-se assim nos recursos estratégicos e
transformadores da sociedade.

Em Portugal, a máquina estatal tem sido caracterizada por uma acentuada burocracia,
onde os sucessivos planos de reforma do Estado têm produzido poucos resultados
visíveis para o cidadão comum. O crescimento constante da Administração Pública tem
produzido algumas melhorias, sendo que estas só são devidamente sentidas quando
se faz um esforço de comparação entre situações distanciadas por um longo período
de tempo.

Inesperadamente, a Internet surge como uma solução radical do Estado na adopção de
novas formas de relacionamento com o cidadão, numa clara visão de um Serviço
Público de qualidade e eficiência, suportado por soluções tecnológicas racionalizadas.

Neste domínio, importa referenciar o Plano de Acção “Governo Electrónico”,
aprovado através da Resolução de Conselho de Ministros n.º 108/2003, de 12 de
Agosto, onde a visão do Governo Electrónico para Portugal consiste em colocar o
sector público entre os melhores prestadores de serviços do País, devendo as
entidades públicas focalizar-se no essencial – o Cidadão individual (pessoas) e
colectivo (empresas e associações de interesse público), os clientes dos serviços
públicos.




CEAGP 2003/2004                                                          Página 3 de 32
Trabalho de Conclusão de Curso: Protótipo de “Portal do Desporto”
Ana Barros, Lina Freitas e Teresa Nolasco

Deste modo, o referido Plano de Acção aponta como objectivos nucleares do Governo
Electrónico o aumento da:

             Conveniência e satisfação dos cidadãos;

             Eficiência com menores custos;

             Transparência do aparelho do Estado, e,

             Participação democrática por parte dos cidadãos.

Para o desenvolvimento da estratégia de Governo Electrónico foram definidos os
seguintes eixos de actuação:

             Serviços Públicos Orientados para o Cidadão;

             Administração Pública Moderna e Eficiente;

             Nova Capacidade Tecnológica;

             Racionalização de Custos de Comunicações;

             Gestão Eficiente das Compras;

             Serviços Próximos dos Cidadãos, e

             Adesão aos Serviços Públicos Interactivos.

A maturidade do Governo Electrónico difere muito quando se comparam diversos
países (com especial ênfase para os países da União Europeia), sendo importante
categorizar os diversos patamares em que essa mesma maturidade se pode situar,
nomeadamente:

             Publicar: o Estado informa, sem disponibilizar qualquer meio de
                interacção;

             Interagir (unidireccionalmente): o cidadão pode submeter um pedido cuja
                resposta será posteriormente enviada por correio;

             Transaccionar: onde o resultado de qualquer pedido é disponibilizado
                pela rede.

Em Portugal, e segundo a opinião do grupo, a maioria das funcionalidades encontra–se
numa passagem entre a fase Publicar e Interagir, sendo por isso necessário dar passos
concretos para alcançar a última e mais avançada fase, ou seja, Transaccionar.



CEAGP 2003/2004                                                        Página 4 de 32
Trabalho de Conclusão de Curso: Protótipo de “Portal do Desporto”
Ana Barros, Lina Freitas e Teresa Nolasco

Foi recentemente disponibilizado o “Portal do Cidadão” (www.portaldocidadao.pt), da
responsabilidade da Unidade de Missão Inovação e Conhecimento – Presidência do
Conselho de Ministros, sendo um dos projectos a desenvolver no mencionado Plano de
Acção do Governo Electrónico, cujo objectivo passa por conduzir o cidadão no trajecto
necessário para a resolução de cada problema, sobre as fronteiras dos diversos
serviços, direcções ou departamentos.

É neste sentido que o grupo de trabalho optou por incidir o presente projecto no
desenvolvimento de uma determinada área do Portal do Cidadão, de forma a
complementar as informações aí existentes e desta forma apostar na criação de uma
mais valia objectiva ao funcionamento da Administração Pública Portuguesa. A área
escolhida foi o Desporto.




CEAGP 2003/2004                                                        Página 5 de 32
Trabalho de Conclusão de Curso: Protótipo de “Portal do Desporto”
Ana Barros, Lina Freitas e Teresa Nolasco


2. Enquadramento do Projecto
    2.1.        Descrição Contextual
    Encontrando-se o presente trabalho incluído no Curso de Estudos Avançados em
    Gestão Pública, importava, segundo a opinião do grupo, incidir a abordagem na
    criação de uma mais valia objectiva ao funcionamento da Administração Pública
    Portuguesa.

    Sabendo–se da revolução introduzida pelas novas tecnologias no funcionamento da
    sociedade e da absoluta necessidade da Administração Pública estar atenta e
    mesmo permeável a estes ventos de mudança, adaptando o seu modo de funcionar
    às necessidades e anseios dos cidadãos, entendeu-se como útil o desenvolvimento
    de um trabalho em complemento com o “Portal do Cidadão”.

    2.2.        Identificação do Problema
    Inexistência de qualquer Portal na Internet onde possamos encontrar uma completa
    sistematização de toda a informação existente sobre a organização desportiva em
    Portugal, complementada com uma forte disponibilização de serviços on-line.

    2.3.        Destinatários
    Os destinatários deste Projecto são todos os cidadãos individuais e colectivos,
    portugueses e estrangeiros, interessados na prática desportiva em Portugal.

    2.4.        Recursos

    O desenvolvimento do Projecto em questão implicará a utilização dos seguintes
    recursos:

                       Humanos: o grupo de trabalho é constituído por três elementos,
                        sendo coordenado por uma docente do curso CEAGP;

                       Financeiros: os custos financeiros inerentes à concepção e
                        implementação do presente Projecto serão insignificantes, uma vez
                        que os recursos a utilizar estarão reduzidos ao próprio grupo de
                        trabalho (recursos humanos, hardware e software).

                       Técnicos: todo o presente Projecto será desenvolvido através do
                        software e hardware já existente ao dispor do grupo de trabalho,



CEAGP 2003/2004                                                             Página 6 de 32
Trabalho de Conclusão de Curso: Protótipo de “Portal do Desporto”
Ana Barros, Lina Freitas e Teresa Nolasco

                        pelo que não se consideram relevantes os custos inerentes a esta
                        rubrica.




3. Viabilidade do Projecto

CEAGP 2003/2004                                                           Página 7 de 32
Trabalho de Conclusão de Curso: Protótipo de “Portal do Desporto”
Ana Barros, Lina Freitas e Teresa Nolasco


    3.1.        Estudo de Viabilidade
        A   presente      análise    de     viabilidade   incidirá   nas   actuais   necessidades
        manifestadas pelos cidadãos, pelos recursos a utilizar e pela própria
        implementação do Projecto.

        Assim, pelo exposto na Introdução, Portugal ainda não se encontra num elevado
        estado de maturidade, no que concerne à utilização do Governo Electrónico,
        existindo, deste modo, um longo caminho a percorrer, ansiadamente aguardado
        pelos cidadãos.

        Considerando o enquadramento inerente ao desenvolvimento deste Projecto,

        Considerando a expectativa de utilização de recursos financeiros reduzidos para
        a concepção e implementação do Projecto,

        Considerando a existência dos recursos técnicos (no que concerne a
        equipamento e software) suficientes para a concepção e implementação do
        Projecto,

        Esta equipa técnica entende que estão cumpridas as necessárias condições de
        viabilidade do presente Projecto.

        No entanto, importa deixar uma ressalva importante quanto à necessidade
        absoluta de serem garantidas as devidas autorizações para o estabelecimento
        das diversas ligações a outros sítios na Internet (através de hiperligações), uma
        vez que o presente Protótipo se pretende assumir como uma porta aberta para o
        mundo do Desporto, baseando o seu funcionamento nas referidas ligações, em
        vez da criação de conteúdos próprios.

    3.2.        Estudo de Mercado
        As características do Protótipo desenvolvido apontam para uma clara
        segmentação das áreas abordadas e do público-alvo, no sentido de facilitar a
        procura e obtenção das informações pretendidas por parte dos cidadãos. Hoje
        em dia, o público procura informação concreta, específica e actualizada, pelo
        que os conteúdos devem ser customizados de acordo com as necessidades
        identificadas no estudo de mercado. Nesse sentido, o grupo optou por criar seis
        áreas específicas no portal, correspondendo a seis perfis-tipo de utilizador:
        Desporto de Competição, Profissionais de Desporto, Desporto Escolar e



CEAGP 2003/2004                                                                      Página 8 de 32
Trabalho de Conclusão de Curso: Protótipo de “Portal do Desporto”
Ana Barros, Lina Freitas e Teresa Nolasco

        Universitário, Desporto para Deficientes, Desportos Radicais e Lazer e
        Manutenção.

        Por outro lado, muita informação é transversal às necessidades dos seis perfis
        de utilizador que encontrámos, daí termos optado por incluir uma área comum,
        onde pontuam legislação, imprensa, legislação desportiva, etc.

        A área comunitária surge como uma resposta às necessidades de um utilizador
        esclarecido, ao qual já não basta uma fonte de informação, mas urge também
        criar laços e partilhar informação com outros, obtendo uma mais-valia
        comunicacional e social. Daí que o Portal do Desporto ofereça serviços de
        criação de grupos, fóruns de discussão, chat rooms, mailing lists. Estes serviços
        não estão disponíveis no protótipo, uma vez que o grupo não possui os
        conhecimentos técnicos específicos para o desenvolvimento de páginas
        dinâmicas.

    3.3.        Estratégia de negócio
        A obrigatoriedade de registo do utilizador para obter serviços como bilheteira,
        compras, consultório e classificados justifica-se com a importância de criar,
        manter e actualizar bases de dados de utilizadores. Essas bases de dados
        permitem ter um conhecimento sempre actualizado do perfil de utilizador e
        constituem um elemento fulcral na estratégia de negócio, uma vez que podem
        ser objecto de transacção com outros parceiros.

        O Portal do Desporto pretende desenvolver programas de afiliados nas áreas de
        compras e bilheteira (ver ofício-tipo). As comissões cobradas pelos produtos
        vendidos através do portal permitirão obter receitas próprias, que cobrirão total
        ou, pelo menos, parcialmente as despesas com a sua manutenção e
        actualização.

        Finalmente, o Portal do Desporto poderá publicitar outros serviços da
        Administração Pública. Estes serviços não serão cobrados, mas trocados por
        publicidade nos sítios desses serviços. Esta estratégia apresenta as vantagens
        de reduzir os custos de divulgação e promoção do portal e ainda de melhorar as
        relações institucionais no seio da Administração Pública.

    3.4.        Actualização



CEAGP 2003/2004                                                           Página 9 de 32
Trabalho de Conclusão de Curso: Protótipo de “Portal do Desporto”
Ana Barros, Lina Freitas e Teresa Nolasco

        A estrutura, as ferramentas e os recursos utilizados na concepção do Protótipo
        facilitam uma constante actualização das informações disponibilizadas, de forma
        a configurar uma ferramenta de informação e serviços credível na área do
        Desporto.

        Nesse sentido, foi solicitado aos nossos parceiros (ver ofícios-tipo) o envio de
        informação actualizada sobre o endereço e a informação disponibilizada nos
        respectivos sítios. A manutenção e actualização dos conteúdos do portal serão
        assim facilitadas, reduzindo as necessidades em termos de recursos humanos.




CEAGP 2003/2004                                                          Página 10 de 32
Trabalho de Conclusão de Curso: Protótipo de “Portal do Desporto”
Ana Barros, Lina Freitas e Teresa Nolasco


4. Fases de Execução do Projecto
    1ª Fase: Problema, Objectivo, Visão e Público-Alvo.
        A fase de arranque do presente trabalho passou por uma escolha da área de
        incidência do mesmo, que veio a ser definida como a área de Desporto. Esta
        escolha ficou a dever-se ao tipo de informação disponibilizada no “Portal do
        Cidadão”, que nos confere uma considerável margem de manobra na criação de
        uma mais valia objectiva.

        Como já foi anteriormente referido, o “Portal do Desporto” tem como objectivo
        principal a sistematização de toda a informação pertinente sobre uma
        determinada       área    da    sociedade   (neste   caso   o   Desporto)   que   será
        disponibilizada aos potenciais cidadãos interessados.

        Importa claramente apostar num Portal baseado numa componente apurada e
        atractiva de conteúdos gráficos, bastante dinâmica e agradável, de modo a
        divulgar e disseminar as informações apresentadas, mas também transmitir aos
        potenciais visitantes uma postura de dignidade e idoneidade do referido Portal.

        Deste modo, a visão subjacente à criação do presente Portal passa pela
        disponibilização na web de uma porta aberta ao tema do Desporto, de forma a
        facilitar a procura de informação aos cidadãos interessados no desenvolvimento
        de actividades desportivas e recreativas, com uma forte componente de
        disponibilização de serviços on-line.

        O público–alvo é constituído por todos os cidadãos individuais e colectivos,
        portugueses e estrangeiros, interessados na prática desportiva em Portugal.
        Importa, no entanto, segmentar o público-alvo, de forma a responder de forma
        incisiva às necessidades dos utilizadores, cujo grau de exigibilidade está – e
        muito bem – a crescer. Este princípio determina a criação de seis áreas
        específicas no Portal: Desporto de Competição, Profissionais de Desporto,
        Desporto Escolar e Universitário, Desporto para Deficientes, Desportos Radicais
        e Lazer e Manutenção.



        2ª Fase: Mapa do Portal, Grafismo, Características Técnicas,
        Funcionalidades e Navegabilidade.

CEAGP 2003/2004                                                                Página 11 de 32
Trabalho de Conclusão de Curso: Protótipo de “Portal do Desporto”
Ana Barros, Lina Freitas e Teresa Nolasco

        Foi efectuada uma definição do mapa do Portal, assim como tomadas as
        decisões necessárias quanto ao grafismo, às características técnicas, às
        funcionalidades e à navegabilidade do mesmo:

        a) Mapa do Portal
        O mapa do Portal (Ver Anexo I) foi definido tendo como base uma divisão por
        sub-áreas de interesse (dentro da grande área do Desporto), facilitando a
        procura de informações específicas por cada visitante e melhorando a eficiência
        do Portal. Paralelamente existem áreas comuns, que são caracterizadas por
        informações transversais a todas as sub-áreas.



        Homepage

            Desporto de Competição
                       Administração Pública Desportiva;
                       Movimento Associativo;
                       Movimento Olímpico;
                       Medicina Desportiva;
                       Infraestruturas;
                       Eventos e resultados.

            Profissionais de Desporto
                       Geral;
                       Formação Académica Superior;
                       Associações Profissionais;
                       Saídas Profissionais;
                       Bolsa de Emprego;
                       Eventos.

            Desporto Escolar e Universitário
                       Enquadramento Orgânico;
                       Planos de Actividades;
                       Calendário;
                       Estruturas Regionais;
                       Resultados.

CEAGP 2003/2004                                                          Página 12 de 32
Trabalho de Conclusão de Curso: Protótipo de “Portal do Desporto”
Ana Barros, Lina Freitas e Teresa Nolasco

                       Federações e associações;
                       Praticar;
                       Movimento Paralímpico;
                       Eventos;
                       Resultados.


            Desportos Radicais
                       Modalidades;
                       Resultados;
                       Eventos e Competições;
                       Links interessantes.
            Lazer e Manutenção:
                       Modalidades;
                       Locais de prática;
                       Requisitos de prática;
                       Eventos;


            Áreas comuns:
                       Registo
                       Comunidade
                       Imprensa;
                       Legislação
                       Publicações
                       Novidades
                       Consultório;
                       Bilheteira;
                       Patrocínios;
                       Compras;
                       Classificados;
                       Livro de visitas


            Outras funcionalidades:
                       Contador de visitantes;
                       Perguntas mais frequentes;


CEAGP 2003/2004                                                     Página 13 de 32
Trabalho de Conclusão de Curso: Protótipo de “Portal do Desporto”
Ana Barros, Lina Freitas e Teresa Nolasco

                       Pesquisa;


    b) Grafismo

        Quanto ao grafismo, o grupo pretende um Portal com um grafismo “clean”, de
        traços leves e de fácil consulta por parte do utilizador, onde cada área deverá
        estar caracterizada por elementos específicos que estabeleçam a ligação com a
        informação disponibilizada em cada uma.

        Em termos genéricos, face à ligação que se pretende estabelecer com o “Portal
        do Cidadão”, as cores a utilizar seguem o modelo apresentado no mesmo,
        nomeadamente com a ligação entre o branco (cor de fundo), o cinzento (várias
        tonalidades) e o vermelho escuro, devendo apostar numa linha gráfica funcional
        e sóbria, de modo a garantir uma imagem de grande credibilidade ao Portal.

        O grupo desenvolveu um logótipo para o Portal, cujo objectivo é a ligação ao
        tema Desporto, onde se pretendeu estabelecer uma imagem moderna e
        atractiva. Os conceitos que presidiram à concepção do logótipo foram o de
        movimento e colectivo, remetendo para a necessidade de uma vida activa e para
        a dimensão social do desporto.


    c) Características técnicas

         Compatibilidade de browsers – Esta é uma questão que preocupa o grupo,
            pelo que será testada a compatibilidade com os diferentes browsers. O
            objectivo é atingir o máximo possível de compatibilidade, para que não
            ocorram problemas de visualização, atendendo à diversidade de browsers
            que existem no mercado.
         Imagens – Todas as imagens estão em formato GIF (Graphics Interchange
            Format), que suporta o máximo de 256 cores, ou JPEG, para imagens de alta
            qualidade e com milhões de cores. Foram preteridos outros formatos, devido
            às necessidades de compatibilização de browsers. Para mais, optou-se por
            utilizar imagens de menor dimensão, a fim de evitar o aumento do tempo de
            carregamento das páginas. Pelo mesmo motivo, optou-se pela utilização de
            poucas imagens e, sobretudo, por evitar animações, que distraem o utilizador
            e aumentam o tempo de abertura das páginas.


CEAGP 2003/2004                                                          Página 14 de 32
Trabalho de Conclusão de Curso: Protótipo de “Portal do Desporto”
Ana Barros, Lina Freitas e Teresa Nolasco

         Propriedades dos documentos HTML
            o Todas as páginas têm título para que o utilizador, caso opte por abrir
                noutra janela, saber qual é que está a visualizar.
         Legibilidade - O fundo do texto é sempre branco. A fonte utilizada é Arial,
            tamanho 12, cor preta, a fim de assegurar a legibilidade. Não se utiliza
            sublinhados, para evitar confundir com hiperligações.


    c) Funcionalidades

        O Portal do Desporto apresenta um nível mínimo de funcionalidades, atendendo
        ao facto de ser apenas um protótipo:

         Páginas estáticas;

         Navegação rápida (de acordo com a tecnologia a utilizar);

         Mecanismos de interactividade evidentes;

         Hiperligações para outros sites;

         Mecanismos de destaque, e

         Registo de utilizador


    d) Navegabilidade

        A navegação deverá ser simples e intuitiva, levando o cibernauta a rapidamente
        identificar a(s) zona(s) pretendidas e reduzindo o caminho a percorrer para
        chegar aos conteúdos desejados. Tal como se pode verificar pelo Mapa do
        Portal, a estrutura hierárquica dos conteúdos está reduzida a três níveis, o que
        facilita bastante a obtenção da informação pretendida e permite, ao utilizador,
        em qualquer altura e local do Portal, aceder a qualquer outro ponto do mesmo,
        em menos de três cliques.

        O layout foi concebido com o objectivo de atingir um elevado patamar de eficácia
        e garantir ao utilizador uma navegação simples e agradável. Foi utilizado o
        mesmo layout – baseado em frames - para todas as páginas, por forma a
        garantir a consistência do Portal e evitar qualquer confusão ao utilizador. Os
        frames permitem dividir a janela do browser em múltiplas áreas, podendo cada
        uma delas apresentar um documento HTML diferente. No Portal do Desporto,


CEAGP 2003/2004                                                          Página 15 de 32
Trabalho de Conclusão de Curso: Protótipo de “Portal do Desporto”
Ana Barros, Lina Freitas e Teresa Nolasco

        apenas o mainframe é objecto de alteração. O cabeçalho e os controles de
        navegação permanecem estáticos.

        Cabeçalho: logótipo, barra de navegação horizontal para as áreas comuns e
        pesquisa rápida no Portal ou no motor de busca mais utilizado do mundo (para o
        cidadão que não tem tempo a perder). Estático.

        Barra de navegação vertical: destaque do momento (concorre para a imagem de
        actualização e modernidade do Portal), registo e acesso às áreas e sub-áreas
        específicas. Estática.

        Mainframe: único elemento que é objecto de alteração ao longo da navegação
        no Portal. É por aqui que passam todos os conteúdos. Dinâmico.

        Barra de navegação inferior: contém os elementos correspondentes aos
        requisitos obrigatórios e essenciais de um sítio, nomeadamente o mapa do
        Portal, os autores, os contactos e as perguntas frequentes. Estática.

        Os conteúdos estão dimensionados de forma a evitar que a barra de scroll
        horizontal seja utilizada, facilitando também a navegação.
        As hiperligações são devidamente assinaladas (sublinhado).
        Nas páginas longas, o grupo opta pela utilização de hiperligação a âncoras, que
        facilitam a navegação, ao invés de hiperligação a outras páginas, que implica
        que o utilizador tenha de esperar pela sua abertura. As hiperligações a âncoras
        permitem criar marcadores numa página, num determinado tópico ou no topo do
        documento, dando a possibilidade de o utilizador ficar rapidamente numa
        determinada posição da página.
        São ainda fornecidas hiperligações a e-mails, permitindo que seja aberta uma
        nova janela de mensagem do programa de e-mail associado com o browser
        quando o utilizador faz clique sobre a mesma, ficando já com o campo do
        destinatário preenchido.

    3ª Fase: Construção do Protótipo
        Na fase de construção do Protótipo, o grupo optou por considerar três versões,
        nomeadamente Português, Inglês e Francês. No entanto, a escassez de tempo
        levou a que, neste momento, apenas a versão portuguesa esteja on-line.

        Em termos da tecnologia utilizada, o grupo optou pela solução oferecida pelo
        programa de desenvolvimento de sites Dreamweaver, disponibilizado pela

CEAGP 2003/2004                                                            Página 16 de 32
Trabalho de Conclusão de Curso: Protótipo de “Portal do Desporto”
Ana Barros, Lina Freitas e Teresa Nolasco

        Macromedia. Os botões são fornecidos por outra aplicação da mesma empresa,
        nomeadamente, o programa Flash.

    4ª Fase: Domínio, Servidor e Motores de Busca
         Domínio – Na escolha do nome do Portal foi levado em conta o facto de ser
            um domínio disponível.
         Alojamento – O Portal é alojado no ISP (Internet Service Provider) Sapo. O
            grupo selecciona este serviço por ser gratuito.
         Ligação ao servidor – O envio de ficheiros para o servidor realiza-se através
            de FTP (File Transfer Protocol), um protocolo de transferência de ficheiros na
            Internet.

        Para a divulgação e promoção on-line o grupo optou por uma inscrição no motor
        de busca Yahoo e nos directórios dos portais portugueses AEIOU e Sapo:

                 Descrição: O único Portal do Desporto que dá toda a informação. O
                    melhor portal desportivo de Portugal.

                 Palavras-chave: Desporto de Competição, Profissionais do Desporto,
                    Desporto Escolar e Universitário, Desporto para Deficientes,
                    Desportos Radicais, Lazer e Manutenção.

                 Categoria: Desporto




    5ª Fase: Implementação do Protótipo (criação, testes e formação)
        Para a implementação do protótipo foi dada uma formação básica em
        Dreamweaver aos membros do grupo sem experiência de trabalho com esta
        aplicação.

        A implementação foi feita pelos três membros do grupo, que trabalharam em
        rede, mas a partir das suas casas, aproveitando as facilidades de comunicação
        e partilha de ficheiros disponibilizadas pela Internet.

        Foram então definidos os testes a realizar à acessibilidade e à visitabilidade do
        Portal, os objectivos a atingir e os critérios a aplicar.




CEAGP 2003/2004                                                             Página 17 de 32
Trabalho de Conclusão de Curso: Protótipo de “Portal do Desporto”
Ana Barros, Lina Freitas e Teresa Nolasco

        Sabendo-se que a acessibilidade é definida como flexibilidade da informação e
        interacção relativamente ao respectivo suporte de apresentação, foi definido
        como objectivo dos testes verificar o potencial de utilização do Portal por
        pessoas com necessidades especiais, bem como a utilização em diferentes
        ambientes e situações e através de vários equipamentos ou navegadores.

        As regras da boa acessibilidade implicam que nenhum obstáculo seja imposto
        ao indivíduo face às suas capacidades sensoriais e funcionais; que o sistema
        seja acessível e utilizável em diversas situações, independentemente do
        software, comunicações ou equipamentos, e que o acesso não seja
        condicionado pelo ambiente físico envolvente, exterior ou interior (ver
        http://www.acessibilidade.net).

        Para mais, a resolução do Conselho de Ministros 97/99, que incide sobre os
        requisitos de visitabilidade dos sítios da Administração Pública na Internet,
        pretende assegurar que a informação disponibilizada pela Administração Pública
        na Internet seja susceptível de ser compreendida e pesquisável pelos cidadãos
        com necessidades especiais.

        Testes a realizar:

                 Compatibilidade dos browsers – verificar se todos os utilizadores
                    poderão visualizar correctamente as páginas;

                 Hiperligações – verificar se todas as hiperligações existentes no
                    Portal, nomeadamente, a outras páginas, a outros documentos, a
                    âncoras e a e-mails, estão a funcionar;

                 Tempo de carregamento do Portal – verificar se o tempo de
                    carregamento das páginas não é excessivo, o que desincentiva o
                    utilizador;

                 Texto – garantir que o tamanho do texto pode ser aumentado com as
                    opções dos diversos browsers e que o comprimento do texto na
                    página se ajusta ao tamanho da janela;

                 Navegação – permitir a activação dos elementos da página através do
                    teclado e associar texto a cada elemento não textual.



CEAGP 2003/2004                                                             Página 18 de 32
Trabalho de Conclusão de Curso: Protótipo de “Portal do Desporto”
Ana Barros, Lina Freitas e Teresa Nolasco

                 Interactividade - Fornecer uma forma simples e óbvia para contactar a
                    pessoa     da    organização   responsável   pela   informação   e   o(s)
                    administradore(s) do sítio e o endereço, telefone, fax e correio
                    electrónico da organização;

                 Garantir que as ligações textuais ou com equivalente textual sejam
                    palavras ou expressões compreensíveis fora do contexto;

                 Permitir a activação dos elementos da página através do teclado.

                 Verificada a acessibilidade do sítio, efectuadas as necessárias
                    correcções e re-testada a acessibilidade, o Portal do Desporto estará
                    em condições de afixar o símbolo de acessibilidade.

        6ª Fase: Relatório de Avaliação
        A avaliação do projecto incide sobre a sua conformidade com as regras de
        programação (eficiência), a conformidade com as especificações (eficácia) e a
        qualidade total, na perspectiva da visão subjacente.

        a) Protótipo

                 Testes realizados sobre 48 ficheiros e cinco browsers diferentes
                    (Microsoft Internet Explorer 5.0, Microsoft Internet Explorer 5.5,
                    Microsoft Internet Explorer 6.0, Netscape Navigator 6.0 e Netscape
                    Navigator 7.0) revelaram que a compatibilidade dos browsers não é
                    total, verificando-se que, em algumas versões, se registam erros
                    relacionados com cores e estilos. É um ponto a melhorar no
                    desenvolvimento do protótipo.

                 Testes realizados a 2023 hiperligações, 500 das quais externas,
                    acusaram 13 erros, que foram logo corrigidos. Todas as hiperligações
                    existentes no Portal, nomeadamente, a outras páginas, a outros
                    documentos, a âncoras e a e-mails, estão agora a funcionar
                    correctamente. Exceptuam-se os casos em que os sítios aos quais se
                    está a fazer ligação estão em baixo.

                 A página inicial tem uma dimensão de 586 kilobits e demora cerca de
                    86 segundos a efectuar o carregamento, à velocidade indicativa de 56




CEAGP 2003/2004                                                              Página 19 de 32
Trabalho de Conclusão de Curso: Protótipo de “Portal do Desporto”
Ana Barros, Lina Freitas e Teresa Nolasco

                    kilobits por segundo. Pode ser excessivo. É um ponto a melhorar caso
                    o protótipo seja desenvolvido.

                 O tamanho do texto pode ser aumentado com as opções dos diversos
                    browsers. O grupo assegurou que o comprimento do texto na página
                    se ajusta ao tamanho da janela, através da utilização de âncoras. No
                    entanto, admite que esta solução pode dificultar a navegação. Mas
                    como a criação de múltiplas páginas também dificulta a navegação,
                    continua a defender a sua opção.

                 É permitida a activação dos elementos da página através do teclado.
                    No entanto, não foi associado texto a todos os elementos não textuais.
                    Apenas as fotografias têm legenda. É um ponto a melhorar no
                    eventual desenvolvimento do protótipo.

                 No fundo de cada página está o contacto do grupo, com e-mails e os
                    números de telemóvel de cada membro. No entanto, o grupo
                    reconhece que, numa fase de desenvolvimento posterior, o Portal
                    deverá dar mais destaque ao contacto, de forma a incentivar mais a
                    interactividade.

                 Não está garantido que todas as ligações textuais ou com
                    equivalente textual sejam palavras ou expressões compreensíveis
                    fora do contexto. É outro ponto a melhorar no eventual
                    desenvolvimento do protótipo.

                 Depois de verificadas as condições de acessibilidade e visitabilidade
                    do sítio, efectuadas algumas correcções e realizados novos testes,
                    consideramos que o Portal do Desporto ainda não está em condições
                    de afixar o símbolo de acessibilidade.
        Nota: O grupo testou o protótipo com as ferramentas disponibilizadas pela
        aplicação Dreamweaver.

        b) Sistema Objecto

               Aceitabilidade e Exequibilidade

                O projecto apresentado torna-se, pelas suas diversas características,
                aceitável e exequível, dados os meios necessários à sua implementação



CEAGP 2003/2004                                                            Página 20 de 32
Trabalho de Conclusão de Curso: Protótipo de “Portal do Desporto”
Ana Barros, Lina Freitas e Teresa Nolasco

                e o facto de a sua estrutura conferir um elevado grau de aceitabilidade
                face à constante preocupação de conhecer e se adaptar às necessidades
                dos futuros utilizadores.

               Viabilidade

                Considerando que a concepção e implementação do projecto foi
                efectuada, na sua totalidade, pelas signatárias do presente trabalho, é de
                prever que os custos inerentes a este modelo sejam bastante reduzidos,
                fundamentando assim a sua viabilidade face aos benefícios que possa vir
                a gerar, mesmo entrando em linha de conta com uma posterior fase de
                gestão e manutenção do Portal.

               Oportunidade

                A sua oportunidade prende-se com a inexistência de qualquer Portal na
                Internet onde possa ser encontrada uma completa sistematização de toda
                a informação existente sobre a organização desportiva em Portugal,
                complementada com uma forte disponibilização de serviços on-line.

               Eficácia

                O projecto cumpre a finalidade para que foi criado, ou seja, apresenta
                uma completa sistematização de toda a informação existente sobre a
                organização desportiva em Portugal, com as necessárias preocupações
                de actualização e fiabilidade da referida informação.




               Eficiência

                Em complemento ao que foi referido no ponto anterior, é atingido um
                elevado grau de eficiência, uma vez que os potenciais utilizadores
                dispõem da possibilidade de encontrar as informações pretendidas, nas
                diversas áreas existentes, em apenas um sítio na Internet (funcionando
                como um abrir das portas ao mundo do Desporto, justificando a sua
                designação de Portal).

               Qualidade



CEAGP 2003/2004                                                            Página 21 de 32
Trabalho de Conclusão de Curso: Protótipo de “Portal do Desporto”
Ana Barros, Lina Freitas e Teresa Nolasco

                Face a tudo o que foi referido, nomeadamente a conformidade com as
                regras de programação, numa vertente de eficiência, a consecução de
                conformidade com as especificações, numa vertente de eficácia, e por
                todas as características do projecto apresentado, a conclusão aponta para
                a obtenção de elevados níveis de qualidade.



        b) Sistema de Informação

               Adaptabilidade, Flexibilidade e Abertura

                Este projecto permitirá um elevado nível de adaptação, flexibilidade e
                abertura a diferentes realidades, possibilitando:

                 Uma divisão inicial pelas grandes áreas do Desporto, facilitando o
                    percurso de cada utilizador;

                 A actualização constante de todas as informações disponibilizadas,
                    uma vez que assenta no estabelecimento de ligações aos organismos
                    e/ou entidades responsáveis por cada sector;

                 Criação de áreas comuns, que disponibilizam informação transversal a
                    todo o universo do Desporto;

                 Existência de uma área comunitária que surge como uma resposta às
                    necessidades de um utilizador esclarecido, ao qual já não basta uma
                    fonte de informação, mas urge também criar laços e partilhar
                    informação com outros, obtendo uma mais-valia comunicacional e
                    social.

                 Motivação para o contacto entre os visitantes e o Portal, por forma a
                    estabelecer laços, mas, acima de tudo, conhecer as preocupações e
                    as necessidades dos utilizadores e eventuais falhas existentes, de
                    forma a dar uma adequada resposta.



               Segurança

                A segurança do projecto é garantida através dos seguintes factores:




CEAGP 2003/2004                                                            Página 22 de 32
Trabalho de Conclusão de Curso: Protótipo de “Portal do Desporto”
Ana Barros, Lina Freitas e Teresa Nolasco


                       O acesso ao Portal, em termos de criação, gestão e manutenção, é
                        um privilégio dos seus administradores, estando limitado à
                        utilização de palavra-passe, a fim de obter protecção contra
                        qualquer alteração indevida à estrutura, a introdução de nova
                        informação ou alteração da existente;

                       O “Portal do Desporto” respeita a privacidade do utilizador. O
                        Regulamento (CE) nº 45/2001 do Parlamento Europeu e do
                        Conselho, de 18 de Dezembro de 2000, define a política de
                        "protecção das pessoas singulares no que diz respeito ao
                        tratamento de dados pessoais pelas instituições e pelos órgãos
                        comunitários e à livre circulação desses dados". A navegação na
                        maioria das áreas deste Portal é livre e não sujeita a recolha de
                        informações         pessoais;    apenas   em   casos      específicos   e
                        devidamente identificados será necessário apresentar informação
                        pessoal, a fim de que sejam fornecidos os serviços on-line
                        pretendidos.        Os   dados    pessoais   recolhidos    nas   páginas
                        identificadas são processados em conformidade com a política
                        descrita no referido Regulamento (CE).

                        O “Portal do Desporto” apenas recolhe as informações pessoais
                        expressamente solicitadas. A disponibilização de dados aos nossos
                        parceiros só é efectuada mediante autorização do utilizador.

               Fiabilidade

                O projecto foi concebido com as necessárias preocupações de fiabilidade
                das informações disponibilizadas. Esta fiabilidade foi garantida por um
                recurso frequente à legislação existente sobre cada assunto, assim como
                pela sustentabilidade da informação, através da ligação aos diversos
                sítios na Internet relacionados e com competência e conhecimento
                reconhecidos em cada assunto.

               Compatibilidade

                A tecnologia utilizada na construção do Portal do Desporto permite total
                compatibilidade com o hardware e o software mais utilizados pelos
                cidadãos, entidades colectivas privadas e Administração Pública.


CEAGP 2003/2004                                                                   Página 23 de 32
Trabalho de Conclusão de Curso: Protótipo de “Portal do Desporto”
Ana Barros, Lina Freitas e Teresa Nolasco


               Cooperação

                O presente projecto permite a cooperação entre as diversas entidades e
                organizações com responsabilidades no mundo do Desporto, na medida
                em que possibilita a criação de uma única porta para este universo de
                informação, direccionando correctamente os cidadãos e funcionando
                como um interface entre todas as partes envolvidas.

               Informação para o Sector

                    o Do ambiente

                O modelo do Portal permite, como já foi referido anteriormente, criar um
                interface entre todos os agentes envolvidos na área do Desporto, desde o
                cidadão que pretende obter uma simples informação, às empresas que
                pretendem investir nesta área (patrocínios), passando pelos profissionais
                do sector.

                Deste modo, será possível conhecer os interesses e anseios desses
                mesmos agentes e integrá-los nas ofertas das entidades e organizações.

                    o Interna:

                O modelo do Portal permite, igualmente, “arrumar” as diversas valências
                do Desporto, em Portugal, com as naturais vantagens para os que se
                dedicam a esta área da sociedade, facilitando mesmo a identificação de
                preocupações e interesses comuns e a possibilidade de estabelecimento
                de sinergias.



                    o De decisão:

                Neste ponto importa analisar o valor da informação da implementação do
                Portal proposto, ou seja, qual o incremento de resultados obtidos graças à
                informação fornecida pelo mesmo.

                Deste modo, o valor da informação vai caracterizar-se como o valor da
                mudança que provoca no comportamento de decisão, comparado com o
                custo da obtenção dessa mesma informação.




CEAGP 2003/2004                                                            Página 24 de 32
Trabalho de Conclusão de Curso: Protótipo de “Portal do Desporto”
Ana Barros, Lina Freitas e Teresa Nolasco

                A análise ao valor da informação resultante deste modelo passa pelos
                seguintes pontos:

                 O modelo fornece a informação de forma acessível, uma vez que a
                    está disponível através do acesso à Internet;

                 A informação é compreensível e clara, baseando-se a estrutura do
                    Portal em pequenos textos introdutórios e resumos de cada área,
                    complementada por diversas hiperligações;

                 A informação será precisa e fidedigna, decorrente da filosofia de
                    concepção e gestão do Portal (estabelecimento de mecanismos de
                    actualização da informação com as diversas entidades mencionadas
                    no Portal);

                 A informação será adequada e actual, uma vez que o projecto está
                    construído com características de adaptabilidade e flexibilidade, não
                    só a diversas situações, como a qualquer momento.

                 Foram dispendidos todos os esforços para minorar qualquer
                    vulnerabilidade que o projecto possa conter, sendo no entanto
                    necessário exercer um adequado controlo e acompanhamento do
                    funcionamento do mesmo, de forma a prever e eliminar potenciais
                    situações de vulnerabilidade.

                Deste modo, considerando os factores determinantes da viabilidade e a
                inexistência de qualquer Portal na Internet onde possamos encontrar uma
                completa sistematização de toda a informação existente sobre a
                organização desportiva em Portugal, complementada com uma forte
                disponibilização de serviços on-line, é de concluir que o presente modelo
                é caracterizado por um elevado valor da informação e respectivo valor
                da mudança, ou seja, uma considerável diferença entre os resultados
                obtidos pelo mesmo e os custos inerentes à sua implementação.



        c) Boas práticas




CEAGP 2003/2004                                                            Página 25 de 32
Trabalho de Conclusão de Curso: Protótipo de “Portal do Desporto”
Ana Barros, Lina Freitas e Teresa Nolasco

                Atendendo à natureza do Portal do Desporto, o grupo decidiu aplicar a
                grelha de avaliação proposta no Guia de Boas Práticas na Construção de
                Web Sites da Administração Directa e Indirecta do Estado.
                A classificação atribuída varia entre 1 (Fraco) e 5 (Muito Bom) valores.


                                                 1         2         3          4          5
                Conteúdos
                1. Informação mínima                                            x
                publicada no web site

                2. Actualização da informação                                              x

                3. Apresentação da                                                         x
                informação

                4. Arquivo documental                          Não se aplica

                5. Questões legais e direitos                  Não se aplica
                de autor

                6. Ligações a outros web sites                                             x

                7. Software adicional            x

                Acessibilidade
                8. Registo do web Site em                                       x
                motores de pesquisa

                9. Links em outros web Sites                   Não se aplica

                10. Compatibilidade de                               x
                browsers

                11. Rapidez no download da                           x
                primeira página

                12. Compatibilidade html                                                   x

                13. Disponibilização dos                                                   x
                metadados.
                14. Promoção do web site                       Não se aplica
                noutros suportes

                Navegabilidade
                15. Ligações na primeira                                                   x
                página

                16. Barras de navegação                                                    x



CEAGP 2003/2004                                                                Página 26 de 32
Trabalho de Conclusão de Curso: Protótipo de “Portal do Desporto”
Ana Barros, Lina Freitas e Teresa Nolasco

                17. Rapidez no download das                                     x
                páginas

                18. Resolução gráfica                                           x

                Facilidades para cidadãos com necessidades especiais
                19. Concepção de páginas                                                  x

                20. Testes de acessibilidade               x
                específicos

                Serviços
                21. Formulários para                           Não se aplica
                download

                22. Preenchimento de                           Não se aplica
                declarações/formulários on-
                line

                23. Pagamentos on-line                         Não se aplica

                24. Interacção com e entre os                                   x
                cidadãos

                25. Resposta às mensagens                                                 x
                de correio electrónico
                recebidas

                Gestão
                26. Plano director                             Não se aplica

                27. Responsabilidade                           Não se aplica

                28. Indicadores de gestão                      Não se aplica

                29. Satisfação dos                             Não se aplica
                utilizadores

                30. Controlo dos conteúdos                     Não se aplica

                31. Formação                                   Não se aplica

                32. Auto-avaliação                             Não se aplica
                Privacidade e Protecção de dados individuais
                33. Política de privacidade                                               x

                34. Cookies e clickstreams       x

                35. Dados pessoais de                          Não se aplica
                pessoal da Administração
                Directa e Indirecta do
                Estado



CEAGP 2003/2004                                                                Página 27 de 32
Trabalho de Conclusão de Curso: Protótipo de “Portal do Desporto”
Ana Barros, Lina Freitas e Teresa Nolasco

                Autenticação e segurança
                36. Autenticação                               Não se aplica

                37. Segurança                                                    x
                Infraestrutura
                38. Aquisição de serviços de                   Não se aplica
                hosting e de concepção,
                desenvolvimento e
                manutenção de web sites

.
        Resultados:

                              Áreas                                 Nota Média
               Conteúdos                                                 4
               Acessibilidade                                            4
               Navegabilidade                                           4,5
               Facilidades para cidadãos com                            3,5
               necessidades especiais
               Serviços                                                 4,5
               Gestão                                               Não se aplica
               Privacidade e Protecção de                                3
               dados individuais
               Autenticação e Segurança                                  4
               Infraestrutura                                       Não se aplica


        Áreas prioritárias a melhorar:

                    o Privacidade e Protecção de dados individuais
                    o Facilidades para cidadãos com necessidades especiais




5. Conclusões

O “Portal do Desporto” é um projecto perfeitamente viável e exequível, como acima
demonstrado, e, para mais, vem preencher uma relevante lacuna na sociedade
portuguesa. Nesse sentido, o grupo conclui que este projecto é potenciador de um




CEAGP 2003/2004                                                                Página 28 de 32
Trabalho de Conclusão de Curso: Protótipo de “Portal do Desporto”
Ana Barros, Lina Freitas e Teresa Nolasco

elevado valor da informação e respectivo valor da mudança e defende que seja
desenvolvido no futuro.

O grupo reconhece que o projecto não é isento de falhas e omissões, mas entende
que, enquanto protótipo, ostenta uma grande potencialidade. Acrescenta também que o
factor tempo foi bastante condicionador e que não permitiu um desenvolvimento mais
abrangente.




6. Agradecimentos

Gostaríamos de utilizar este espaço para agradecer a algumas pessoas que tornaram
possível a realização deste Trabalho de Conclusão de Curso, mas também aproveitar




CEAGP 2003/2004                                                      Página 29 de 32
Trabalho de Conclusão de Curso: Protótipo de “Portal do Desporto”
Ana Barros, Lina Freitas e Teresa Nolasco

para alargar esses mesmos agradecimentos a todos os que marcaram de forma
positiva o ano lectivo que se encontra a terminar.

Assim, directamente relacionado com a realização deste trabalho, gostaríamos de
agradecer:

 Aos que nos são mais próximos por aturarem os nossos momentos menos bons e
nos darem o alento necessário para a realização deste Projecto,

 À Dra. Teresa Ventura, que assumiu a coordenação deste trabalho, numa postura
cooperativa e pedagógica que muito contribuiu para que nos tenhamos aventurado
neste tema;

 Ao José Pedro Elgenedy pela ajuda em algumas questões técnicas, que se
mostraram fundamentais.




Mas olhando para os últimos oito meses, não podemos deixar de aproveitar este
espaço para acrescentar algumas referências que consideramos oportunas e, acima de
tudo, justas, em forma de agradecimento, nomeadamente:

 Ao Rui Dias (nosso colega nos restantes trabalhos de grupo), pela sua postura e
dedicação durante todo este curso, assim como pela sua inteira disponibilidade, e
muita paciência, em colaborar e acima de tudo ajudar a ultrapassar as diversas
barreiras que fomos encontrando pelo caminho;

 À Coordenadora do CEAGP, Dra. Lúcia Simões, pelo trabalho desenvolvido e
esforço dispendido no apoio a todos os alunos do curso;

 A todos os elementos do Secretariado do CEAGP, que nos acompanharam durante
todo o curso, demonstrando uma disponibilidade constante para a resolução os
problemas surgidos;

 Aos restantes funcionários do INA, em particular às senhoras do bar, por tão
saborosos cafés;




CEAGP 2003/2004                                                     Página 30 de 32
Trabalho de Conclusão de Curso: Protótipo de “Portal do Desporto”
Ana Barros, Lina Freitas e Teresa Nolasco

 Para os docentes que se destacaram pela sua postura, competência e capacidade
de transmitir conhecimentos e tornaram algumas disciplinas em excelentes momentos
de aprendizagem e alargamento de horizontes;

 E por último, mas não menos importante, a todos os alunos da 4ª Edição do Curso
de Estudos Avançados em Gestão Pública, pelo excelente espírito demonstrado, pela
qualidade das relações estabelecidas, pela entreajuda manifestada, mostrando que,
acima de tudo, podemos e devemos aprender entre nós, enriquecendo o resultado final
desta experiência.




7. Bibliografia
 Crawford, Killian, Writing for the Web, Self-Counsel Press, Vancouver, 1999

 Fialho, Cândido; Serrano, António, Gestão do Conhecimento, o Novo Paradigma
das Organizações, FCA, 2001

 Oliveira, Helder, Fundamental do Dreamweaver MX, FCA, Lisboa, 2003




CEAGP 2003/2004                                                       Página 31 de 32
Trabalho de Conclusão de Curso: Protótipo de “Portal do Desporto”
Ana Barros, Lina Freitas e Teresa Nolasco

 Plano de Acção para a Sociedade da Informação

 Plano de Acção para o Governo Electrónico, Resolução de Conselho de
Ministros n.º 108/2003, 12 de Agosto

Links

 Centro de Engenharia de Reabilitação em Tecnologias de Informação e
        Comunicação
        http://www.acessibilidade.net
        Acesso: 23 de Junho de 2004


 Guia de Boas Práticas na Construção de
        Web Sites da Administração Directa e Indirecta do Estado
        http://www.umic.pcm.gov.pt
        Acesso: 23 de Junho de 2004

 Unidade Acesso do Ministério da Ciência e do Tecnologia
      http://www.acesso.umic.pcm.gov.pt
      Acesso: 23 de Junho de 2004

 http://www.designbyfire.com/
      Acesso: 23 de Junho de 2004

 http://www.sitepoint.com/
    Acesso: 23 de Junho de 2004




CEAGP 2003/2004                                                     Página 32 de 32
Trabalho de Conclusão de Curso: Protótipo de “Portal do Desporto”
Ana Barros, Lina Freitas e Teresa Nolasco




CEAGP 2003/2004                                                     Página 33 de 33

								
To top