Inspetoria Maria Auxiliadora � Recife / PE by AkuZ95V

VIEWS: 7 PAGES: 8

									Inspetoria Maria Auxiliadora – Recife / PE.
VIDES Internacional / BRE
Abril / 2008.
___________________________________________________________________________

                RELATÓRIO DO SEMINÁRIO DE VOLUNTARIADO

              Nos dias 05 e 06 de abril de 2008, realizou-se no Juvenato Maria Auxiliadora
em Carpina – PE, o I Seminário de Voluntariado – Direitos Humanos e Bens Comuns,
tiveram como assessoras as voluntárias Vera Camerotti e Regina Galego – VIDES (São
Paulo). O encontro foi organizado pelas Irmãs Fátima Cunha e Lúcia Leite. O seminário teve
como tema principal “Bens Comuns e Direitos Humanos: Um patrimônio e um empenho
para os jovens na Inspetoria Maria Auxiliadora.

Os temas vivenciados nos dois dias foram:
    Bem Comum / Direitos Humanos;
    Congressos Internacionais do VIDES = Uma modalidade de articulação e partilha;
    Economia Solidária.

Participaram do seminário irmãs e leigo (as) das Casas Salesianas do Nordeste ao todo 40
pessoas das cidades:
            Aracati
            Aiuaba
            Baturité
            Carpina
            Correntes
            Fortaleza (Colégio Juvenal de Carvalho, Aspirantado, Centro Juvenil, Casa
               Madre Teresa).
            Gravatá
            Natal
            Petrolina (CEMAN, PETRAPE, Colégio Auxiliadora)
            Recife (Colégios Auxiliadora e Mazzarello, Centro Comunitário, Noviciado e
               Ex Alunas).

1° Dia 05.04.2008 – sábado
Manhã

        O encontro teve início com a oração preparada pela Ir. Fátima Cunha e a leiga Fátima
Evangelista, onde no texto que foi lido pelos participantes falava da criação do mundo,
contemplação da natureza, leitura dos salmos e provérbio, além dos cantos.
A Ir. Fátima desejou boas vindas aos presentes e na ocasião foi feita uma rápida apresentação
do grupo.
        No início a assessora Regina apresentou através de power point – O Cântico das
Criaturas em seguida Vera usou a dinâmica das cores para divisão dos grupos, pediu que cada
participante pegasse uma pasta e em círculo cada um repassar a pasta para o visinho do lado
(02 vezes). Vera iniciou os trabalhos com uma tempestade mental fazendo as perguntas:
    o O que é Bem Comum?
    o O que é e quais são os Direitos Humanos?
    o Qual a relação entre Bem Comum e Direitos Humanos?




                                                                                           1
Com as respostas apresentadas pelos participantes, a assessora Vera através de Power Point
apresentou o primeiro tema “BEM COMUM” que foi motivação para os trabalhos em
grupos.

Síntese dos textos:
Planeta a casa de todos os seres
Sociedade humana casa dos relacionamentos
Bens comuns cada um de nós, fios do tecido da vida.
        “O homem, a sociedade e a natureza. Esses três aspectos estão estreitamente ligados
e em constante intereação”.
(Pierre Weil, psicólogo e educador).
Porque esses Bens são Comuns??
        “Esta visão baseia-se na cosnciencia do estado de inter-relação e interdependência
essencial de todos os fenômenos físicos, biológicos, psicológicos, sociais e culturais”.
(Fritjof Capra, físico).
    1. É preciso cuidar do planeta
    Do ar, energia, água, terra, planetas, minerais e animais.
    Temos que nos questionar???
    Como conciliar desenvolvimento, aproveitamento dos recursos naturais sem tanta
    depredação?
    Como viver em paz e harmonia com nossa terra, o planeta azul, que brilha como jóia
    no firmamento.
    2. É preciso cuidar da sociedade.
    Dos relacionamentos, diálogo, solução pacífica dos conflitos,              justiça social,
    economia, política, direitos humanos, diversidade, cultura, ética, educação, saúde,
    patrimônio material e imaterial, consumo, ciência, tecnologia e da paz.
    O pecado é sempre quebra de relações.
    A essência do pecado consiste na ruptura com os outros e com as coisas.
    A pessoa humana passa a ser uma coisa que uso enquanto me serve. Não me servindo
    mais descarto-a. Na época moderna do capitalismo transformar tudo em mercadoria
    isto é em coisa que se compre e vende. Não podendo ser comprado nem vendido
    torna-se descartável.
    Na terra do “God is money”, o primeiro mandamento Comprai-vos uns aos outros.
    3. É preciso cuidar de si mesmo
    Da respiração, alimentação, movimento físico, descanso, sono, emoção, mente,
    espiritualidade.
        Em geral vivemos numa roda-viva, somos levados empurrados, vivemos num
    automotismo cego que nos deixa vazios e frutrados.
    A moda que nos escravisa, lazer consumível, os que são diferentes: excêntricos,
    estranhos e malucos.
    Como cuidar dos bens comuns?
         Optar por viver uma vida simples, com conforto essencial;
         Resolver conflito de forma pacifica;
         Praticar solidariedade e cooperação;
         Acolher a diversidade;
         Dedicar-se às causas sócios ambientais.
        Em resumo:
        Vivenciar a ecologia integral nas suas dimensões pessoal, social e ambiental.
               Se não formos nós, quem?
               Se não for aqui, onde?
               Se não for agora, quando?


                                                                                            2
   No segundo momento foi feito uma retrospectiva dos congressos internacionais do
   VIDES. Foi apresentado o tema do IX Congresso Vides internacional – 2008, “Bens
   Comuns e Direitos Humanos: Um patrimônio e um empenho para os jovens”.

   Sintese do texto:
       Os congressos internacionais VIDES são um espaço privilegiado de educação a
   interculturalidade e a mundialidade.
   Privilegio educativo oferecida pela dimensão internacional da ONG.
   Com o aumento do grupo VIDES no mundo e tendo em vista que os congressos
   fossem além dos espaços de intercambio e partilha de experiências locais um espaço
   de articulação em vista das ações em Rede.
   Tem como objetivo oportunizar o conhecimento e a consciência da importância da
   ação conjunta em favor dos bens Comuns.
   Para atingir o objetivo optou em formar multiplicadores locais que deverão
   formular estratégias para estimular a realização das ações concretas.

   Tarde

              No horário da tarde foi lida a carta de convocação para o congresso enviada
   pela Ir. Leonor Salazar no dia 05/02/2008, que tem como objetivos identificar os bens
   comuns e direitos humanos do país/região. (Brasil/Nordeste).
   Neste momento os participantes se dividiram em grupos conforme as cores e responderam
   as seguintes perguntas: Bem Comum e Direitos Humanos nos aspectos:
   1. ambiental;
   2. artístico;
   3. histórico;
   4. cultural;
   5. humano-social
   6. espiritual.
   Depois da merenda foi realizada a participação dos grupos e também as propostas de
   gestos concretos em preparação para o congresso.

Respostas dos grupos

Bens Comuns
AMBIENTAL
Rios: Rio São Francisco – Nordeste, Rio Jaguaribe
Mar (turismo e pesca), litoral nordestino
Mata atlântica
Lagoas – Maceió (sururu)
Caatinga – vegetação única no mundo
Mangue
Frutas típicas: caju, abacaxi, laranja
Canavial
Agreste
Lençóis maranhenses
Areais coloridas – Ceará
Maior cajueiro do mundo – Natal
Peixe boi marinho
Pedra da galinha choco
Serras


                                                                                       3
ARTÍSTICO
Humor: Renato Aragão, Tom Cavalcante, Falcão, Tiririca, Chico Anísio
Artesanato: barro, madeira, manual, renda renascença, areia colorida, ceramistas de
Tracunhaém, Mestre Vitalino
Dança: Samba de veio, Capoeira, Maracatu, Pastoril, Chegança, Bumba meu boi
Literatura de cordel
Músicas: forró, frevo, baião, xaxado, repente, axé, ..., Alceu Valença
Poetas, repentistas, embolador

HISTÓRICO
Centro de cultura – Ceará
Museus – Recife
Cidade de Olinda
Descoberta do Brasil – Porto Seguro (Bahia)
1ª igreja brasileira – Igarassu (Pernambuco)
Forte influencia arquitetônica holandesa, fortes e pontes de Recife
Principais revoltas em prol da república
Cangaço – Lampião e Maria Bonita
Vultos importantes: Dom Helder, Joaquim Nabuco, Rui Barbosa, Frei Caneca, Marechal
Deodoro, Floriano Peixoto, Pedro Américo, Teotônio Vilela, Luiz Gonzaga, Patativa do
Assare, Zumbi dos Palmares
Guerra de Canudos, Batalha do Monte das Tabocas, Revolução Pernambucana (1817),
Quilombo dos Palmares
Montes dos Guararapes
Açude do Cedro

CULTURAL
Danças: Forró, Frevo, Ana das Carraneas (Petrolina), Quadrilha, Ciranda, Caboclinho,
Caboclo de Lança, coco de roda, forro pé de serra e estilizado
Vestuário: gibão, chapéu de couro
Sotaques característicos diversos
Culinária: acarajé, pamonha, canjica, buchada, vatapá, rapadura, feijoada, baião de dois,
tapioca
Banda de Pífano
Carnaval da Bahia (filhos de Gandi, Axé)
Tipos característicos: Vaqueiro, Baianas
Lendas: Iracema, Perna Cabeluda
Teatro de Nova Jerusalém
Mateus e Catirina – figuras do Bumba Meu Boi
Bonecos de Olinda
Galo da Meia Noite

HUMANO SOCIAL
Pastorais
Entidades filantrópicas
Projetos governamentais
Humano: acolhida, hospitalidade, alegria, festeiro, pacífico
Social: solidariedade familiar, amor às raízes, família matriarcal
Movimentos sociais e organizações: CEBs e Sem terra
Vultos importantes: Margarida (Paraíba), Pe, Henrique, Ir. Dulce, Pe. Cícero, Lula


                                                                                            4
ESPIRITUAL
Diversidade religiosa
Romarias, procissões, oratórios e novenas
Festa do Padroeiro, Quermesse, Festas Juninas – São Pedro, Santo Antonio, São João
Santa Cruz da Venerada
1ª missa celebrada no Brasil – Porto Seguro (Bahia)
Turismo religioso: Juazeiro, Baturité, Quixadá, Senhor do Bonfim, Guarabira
Sincretismo religioso
Missa dos vaqueiros
Povo nordestino é um povo religioso por essência!
Religiosidade popular: Padre Cícero e Frei Damião, promessas
Camdomblé
Devoção a Nossa Senhora e aos Santos
Pau de Santo Antonio
Santas Missões

Direitos Humanos:

Os direitos existem, porém não valem para todos. Uma parte da população, os mais
empobrecidos não os tem.
A Constituição Brasileira e algumas leis complementares tais como estatuto da criança e do
Adolescente e o Estatuto do idoso, garantem oficialmente todos os direitos, porem na pratica
não são garantidos para todos.
A expressão religiosa é um direito que vale para todos os brasileiros.

Propostas de gestos concretos
O que? Quando? Onde?

                   O QUE?                           QUANDO?                  ONDE?
Passeata em resposta aos Direitos Humanos       Novembro (dia na      Casa Amarela –
(Estudo prévio sobre os DH e perceber           semana)               Centro Comunitário
aqueles que são negados)
Atividades / Palestra sobre os Direitos         Maio / junho          Diocese de Iguatu –
Humanos, com profissionais: delegados,                                Aiuabá
profissionais de saúde, assistente social
Economia de água nos pequenos gastos            Qualquer período      Todos os locais
(cartilhas) – escolas / nas obras sociais
Reciclagem de materiais na escola (Ed.          Qualquer perídodo     Todos os locais
Infantil, Ensino Fundamental e Ensino                                 (Auxiliadora de
Médio) / bairro / casa                                                Petrolina / Recife /
                                                                      Juvenal de Carvalho)
Despertar nos jovens a consciência e o          Agora e               No contexto de cada
conhecimento dos bens comuns através do         constantemente        ação voluntária
exercício constante de cidadania: campanhas                           (família, escolas,
de coleta seletiva, eleição para líderes                              comunidades, obras
ambientais, campanhas de alimentação                                  sociais)
saudável (frutas)
Estratégias de divulgação (cartazes, painéis)   No mês das vocações   Nas casas salesianas e
das diversas obras salesianas de sua            ou a qualquer tempo   nas comunidades
Inspetoria ou sua casa                                                atendidas pelas obras
                                                                      sociais salesianas

                                                                                             5
Iniciativa de alguma ação contra a            Sempre                 Levar maior
exploração sexual                                                    informação ao nosso
                                                                     público
                                                                     (comunidades)
Promover uma consciência ambiental            Na semana do meio
(5 de junho - Dia do Meio Ambiente)           ambiente, mas nunca
                                              parar de
                                              conscientizar
Estatuto da Criança e do Adolescente –        No dia a dia
buscar modos para educá-lo e um
acompanhamento familiar dos educandos
Revitalização dos rios, sobretudo o Rio São   A partir de já até     Na realidade local
Francisco                                     julho, todo VIDES
                                              da Inspetoria Maria
                                              Auxiliadora
Cultura de paz                                Durante o ano de       Toda presença
                                              2008                   salesiana
Coleta seletiva de lixo                       Durante o ano de       Toda presença
                                              2008                   salesiana

   Noite Cultural

               A noite cultural foi de grande animação, apresentação da literatura de cordel
   feita pela Ex-aluna Luciana Falcão, danças, versos, dramatizações e comidas típicas toda
   animação se deu na área de lazer do Juvenato Maria Auxilaidora com a participação de
   todas as irmãs e leigo (as) do encontro.

2° Dia 06.04.2008 – domingo
Manhã

               Na manha do domingo logo cedo houve a Celebração da Missa na Matriz de
São José. Os trabalhos foram iniciados com uma dinâmica de descontração onde a leiga
Fátima Evangelista distribuiu bolas de sopro coloridas e ao som da música depende de nós foi
trabalhando a dinâmica encerrando com a mensagem “O VALOR do ABRAÇO”.
Em seguida a assessora Vera Camerotti orientou os grupos para a visita as tendas.
Em cada tenda existia um tema onde foi visitados por todos os grupos que estavam separados
pelas cores, nas tendas havia filmes e textos referentes a cada tema.
Tenda 1 – Simplicidade voluntária
Tenda 2 – Consumo Consciente
Tenda 3 – Reciclagem
Tenda 4 – Meio ambiente / carta da terra.
Depois dos participantes terem visitados as tendas o trabalho em grupo foi o aprofundamento
do tema da respectiva tenda. Finalizando com a apresentação de sugestões dos grupos
referentes aos temas.

Respostas dos grupos

Tenda: Simplicidade Voluntária
   • Nem mais, nem menos... Apenas o equilíbrio necessário
   • Consciencia entre o TER e SER – busca da qualidade de vida
   • Tudo começa por mim (auto-avaliação), na minha casa, na minha família
   • Preocupar-se consigo mesmo – nos pequenos gestos

                                                                                           6
   •      Somos multiplicadores de opinião
   •      Viver na simplicidade – aspectos materiais, psicológicos, espirituais
   •      As pessoas são levadas a acreditar que a satisfação vem das coisas externas
   •      Ter uma vida exterior mais simples para viver interiormente com mais riqueza

Tenda: Carta da Terra
   • Divulgar a Carta da Terra entre pessoas-chave de nossas comunidades (coordenadores
      de pastorais, coordenadores pedagógicos, conselho diretor de ex-alunas, líderes de
      turma, voluntários), propondo estudos posteriores entre seus grupos específicos e a
      aplicabilidade em seus universos de trabalho
   • Reutilizar lixeiras, identificando o material reciclável a que eles se destinam, sem a
      necessidade de comprá-las
   • Na infância missionária: refazer a “Vida de Grupo” anual em Itamaracá, com as
      crianças da comunidade (Paróquia de São Paulo), incluindo nas atividades: limpeza de
      área da praia e visita ao Centro Peixe-Boi Ibama para conscientização e preservação
      da vida animal.

Tenda: Reciclagem
   • Descartar os descartáveis de nossas casas e festas
   • Orientar os alunos para levar o seu copo de plástico
   • Estudar a possibilidade de não usar o isopor (substituir pelo papel)
             ???? O que fazer com a embalagem de isopor???

Tenda: Consumo Consciente
   • Reprodução e divulgação do material apresentado
   • Colocar em prática no âmbito de vida
   • Conscientizar as pessoas a consumir menos
   • Procurar consumir produtos corretos
   • Campanha de doação de coisas desnecessárias


Tarde

                 A tarde do domingo Vera trabalhou o tema Economia Solidária – Um caminho
a vida.

Síntese do texto
        A economia solidária põe no centro a pessoa, promove-lhe a dignidade e a
criatividade, a capacidade de responder ao projeto de deus e construir com o trabalho
solidário uma vida mais digna para si e para a sociedade,
Com freqüência em nossa realidade as micro-economias estão ligadas a projetos de
desenvolvimento (Obras sociais), que favorecem mudanças de mentalidade e potenciam
grupos, principalmente os que vivem em situação de marginalização e pobreza.
Síntese de ações e experiências:
        Uma maior circulação dos bens e dos recursos;
        Um potenciamento das redes com ONG e outros organismos;
        Potenciamento do voluntariado local e internacional.
As redes de colaboração solidária podem articular-se em nível local, regional, nacional e
muindial.
Economia solidária – um caminho que se faz ao caminhar.
A primeira comunidade cristã eram assíduos em escutar o ensinamento dos apóstolos e
na união fraterna, na fração de pão e nas orações.

                                                                                         7
Estavam juntos e tinham tudo em comum.
A comunidade de Mornese.
Uma comunidade marcada por uma pobreza real e austeridade de vida. Uma
comunidade evangelicamente pobre para a educação da juventude pobre.
Como FMA:
Somos chamadas a prestar atenção as novas pobrezas como a seu tempo, fizeram CDom
Bosco e Madre Mazzarello.
Organizados pelos âmbitos: administração, Missão Ad gentes, Família Salesiana.
Favorecer o fortalecimento de uma cultura de solidariedade, fazendo do voluntariado
uma escola para potenciar a cultura da gratuidade.

               Finalizando o seminário foi formada uma grande tenda, onde foi lido citação
bíblica, visto também a contribuição e compromisso para o funcionamento do VIDES /
NORDESTE, cada um(a) em sua realidade.




                                                                                        8

								
To top