Prezados (as) Colegas, by Npindy

VIEWS: 11 PAGES: 14

									Prezados (as) Colegas,

       Com o objetivo de propiciar a todos(as) os participantes do Programa de Prevenção a Dependência Química,
elaboramos um cuidado roteiro de estudos e orientações, incluindo questões consideradas relevantes ao tema, para
auxiliá-lo(a) neste período a distância, antes do encontro presencial que encerrará este programa.

       Para tirar o melhor proveito dessa ação procure acompanhar e realizar atentamente o que está sendo
proposto e discuta com seus colegas o assunto, buscando conhecer opiniões diferentes e complementando suas
percepções, além de buscarem estratégias consistentes para a abordagem de tão relevante tema, para a Saúde
Pública e para a Educação de crianças, jovens e adultos.

       Ao final da orientação de cada Módulo o autor registra o endereço eletrônico (e-mail) e fica aguardando o
seu contato, sempre que alguma dúvida surgir, ou mesmo para trocarem algumas impressões a respeito de um
determinado tema.

       Esta equipe, juntamente comigo, se coloca à disposição, para o sucesso dessa jornada.




                                                                                            Prof. Maria Taís de Melo
                                                                                                     Coordenadora
                                                                                             mariataism@gmail.com




                                                                                                                   1
MÓDULO I

Orientações de Estudo e Aprofundamento



                                                                                                 Prof. Jorge Barbosa
                                                                                               jsaude@terra.com.br


Neste módulo (Módulo I) queremos apresentar uma “visão histórica e contextualizada” do uso de drogas.
Acreditamos que você perceberá que o conceito sobre droga mudou radicalmente e tomou conotações muito
diferentes dependendo do contexto onde foi aplicada. Quando Profissionais da Saúde usam, por exemplo, um
fármaco para atender uma necessidade terapêutica, ele pode se referir a esse fármaco como uma “droga” que nesse
contexto assumi o sinônimo de medicamento. Dessa mesma forma, se ele estiver desintoxicando algum paciente por
uso excessivo de cocaína, por exemplo, ele poderá fazer uso de drogas (=fármacos = medicamentos ) para competir
e/ou depurar a droga (= substância psicoativa proscrita ou seja droga de abuso).pelo qual o seu paciente se intoxicou
Então quando alguém falar em droga, a primeira coisa que temos que tentar entender é qual o sentido da palavra
droga o interlocutor quis dizer.Pode ser que se queira se referir a uma droga medicamentosa portanto terapêutica
e/ou uma droga de abuso e por isso de uso inadequado e/ou ainda em um sentido mais amplo por exemplo quando
usamos a expressão “droga de vida”, que nesse caso poderá ser entendida como uma vida não boa /sofrida /sem
grandes atrativos /alegrias... .
São muitos os sentido conotativos da palavra droga e todos eles estão muito além do seu valor denotativo.

O que importa é que desde 1978 a Organização Mundial de Saúde traz o conceito de que droga é qualquer
substância capaz de modificar o funcionamento dos organismos vivos, resultando em mudanças fisiológicas ou de
comportamento (OMS, 1978).

Então, nesse sentido gostaríamos de sugerir responder as propostas abaixo como pistas sobre uma série de
concepções trazidas no texto e que são verdadeiramente a essência daquilo que deve ser “captado”.

    1. Droga se refere a qualquer substância capaz de modificar um funcionamento orgânico seja essa modificação
       considerada medicinal ou nociva. (...) Falso ou (...). Verdadeiro
    2. Os “antigos” não acreditavam que as drogas fossem exclusivamente boas ou más. Os gregos, por exemplo,
       entendiam que qualquer droga se constitui em um veneno potencial e um remédio potencial, dependendo
       da dose, do objetivo do uso, da pureza, das condições de acesso a esse produto e dos modelos culturais de
       uso. (...) Falso ou (...). Verdadeiro

    3. Drogas capazes de alterar o funcionamento mental ou psíquico são denominadas “drogas psicotrópicas” ou
       simplesmente “psicotrópicas”. (...) Falso ou (...). Verdadeiro

    4. Psicotrópico advém da junção de psico (mente) e trópico (afinidade por) e dessa forma drogas psicotrópicas
       são aquelas que atuam sobre o nosso cérebro, alterando nossa maneira de sentir, de pensar e, muitas vezes,
       de agir. (...) Falso ou (...). Verdadeiro


                                                                                                                   2
5. As alterações do nosso psiquismo são todas iguais para toda e qualquer droga, pois toda substância
   psicoativa é capaz de causar reações de grande alteração funcional o que resultará em dependência química
   e isso resulta em uma não adaptação do organismo à droga. (...) Falso ou (...). Verdadeiro

6. As drogas psicotrópicas são capazes de causar dependência sendo que essa ação geradora de dependência
   se caracteriza por aumento da dose para obter o mesmo efeito (tolerância), síndrome de privação
   (caracterizada por modificações fisiológicas e comportamentais relativamente sérias por abstinência a essas
   substâncias) e compulsão (desejo incontrolado motivador do uso) (...) Falso ou (...). Verdadeiro

7. O uso de substâncias psicoativas é um fenômeno relativamente recente e tem sido agravado pelo uso do
   crack. (...) Falso ou (...). Verdadeiro

8. Há registros do uso de drogas apenas na Cultura Helênica em especial quando do processo de expansão
   dessa cultura para o Continente Indiano conforme muito bem apresentado pelo filme Alexandre. (...) Falso
   ou (...). Verdadeiro

9. Não foram observadas relações importantes e mensuráveis entre o consumo de drogas e as sociedades
   Mercantilistas muito menos nas Sociedades Pré- Industrial e Industrial. (...) Falso ou (...). Verdadeiro

10. - Na Idade Moderna, fatores como as grandes navegações e a Revolução Industrial e o Capitalismo, levou a
    concentração urbana e, por conseguinte a industrialização da produção de bebidas e outras drogas,mesmo
    assim, não houve um aumento do consumo de álcool nem de outras drogas nesse período. (...) Falso ou (...).
    Verdadeiro

11. O aumento do contato com outros continentes e países impediu o intercâmbio de outras drogas visto que
    cada cultura preserva aspectos básicos não intercambiáveis o que inviabilizava o trânsito e o consumo de
    novas drogas. (...) Falso ou (...). Verdadeiro

12. Na Idade Moderna, haviam muitos retornando das colônias localizadas na Ásia, Índia, África e no continente
    Americano, trazendo o costume de utilizar certas substâncias psicoativas, para prazer ou como remédio Esse
    foi um período no qual o consumo de substâncias psicoativas foi completamente abolido pela ação decisiva
    das autoridades sanitárias e políticas da época. (...) Falso ou (...). Verdadeiro

13. Ao final do século XIX há uma disseminação e grande consumo de ópio, álcool, cigarro, xarope de coco. Tem-
    se também nesse período o início o uso de medicação injetável. No século XX ocorrem duas guerras
    mundiais que incrementam o uso de anfetaminas para aumentar o rendimento dos soldados e da morfina
    para aliviar a dor dos feridos, sendo que os sobreviventes retornavam trazendo esta prática com outra
    intencionalidade, ou seja, a busca do prazer. (...) Falso ou (...). Verdadeiro

14. Na década de 50 e 60, com o fortalecimento do capitalismo no mundo ocidental pós-guerra, houve uma
    grande necessidade de mão-de-obra. Este modelo econômico exigia, porém, que os trabalhadores fossem
    rápidos, ativos e principalmente sóbrios. Dessa forma o consumo de drogas no Mundo zerou (...) Falso ou
    (...). Verdadeiro



                                                                                                            3
    15. Nos anos 80 ocorre uma intensificação do uso de drogas psicoativas em especial as sintéticas (produzidas em
        laboratório, como anfetaminas, extasy e outras). Há também o estabelecimento de "cartéis internacionais de
        drogas”, tendo na Colômbia sua concentração (cartel de Cali -Pablo Escobar). Com organização e ramificação
        pelo mundo, o tráfico de drogas passa a ser a 2ª maior economia do mundo (só perdendo para a informática
        - produção de softwares e computadores). Assim, houve uma verdadeira guerra ao tráfico de drogas. (...)
        Falso ou (...). Verdadeiro
    16. Segundo Velho, 1994, o abuso de drogas atual perpassa várias classes e instâncias sociais, relacionando-se
        com doenças e delinqüência, entre outros problemas. Reconhece-se, entretanto, que não há gravidade
        dessas repercussões, pois este abuso na saúde nas populações e seu custo social é normal e sem grandes
        alterações na vida comunitária (...) Falso ou (...). Verdadeiro
    17. Apesar de todo esforço no sentido de controlar o uso/abuso e tráfico de drogas, registrar-se um aumento no
        uso/abuso e na dependência das diversas drogas particularmente naquelas mais baratas, de maior difusão
        social e lamentavelmente na de maior impactação social – o crack. Também tem - se registrado o
        aparecimento de novos tipos de drogas e de forma singular, o recrudescimento de velhas dependências que
        estão além e no entorno da própria droga como a compulsão pelo jogo, pelo sexo, pela internet, pelo
        consumo de mercadorias – que guardando as devidas proporções se assemelham à drogadição (...) Falso ou
        (...). Verdadeiro
    18. Vários indicadores mostram que o consumo de drogas tem atingido formas e proporções preocupantes no
        decorrer deste século, especialmente nas últimas décadas. As conseqüências, diretas e indiretas, do uso /
        abusivo de substâncias psicoativas são percebidas nas várias interfaces da vida social: na família, no trabalho,
        no trânsito, na disseminação do vírus HIV entre usuários de drogas injetáveis, seus (suas) parceiros (as) e
        crianças, no aumento da criminalidade etc. São justamente os "custos sociais" decorrentes do uso indevido
        de drogas, cada vez mais elevados, que tornam urgente uma ação enérgica e adequados do ponto de vista
        da saúde pública. (...) Falso ou (...). Verdadeiro
    19. A preocupação atual sobre o avanço das drogas nas sociedades e os impactos diretos e indiretos decorrentes
        desse avanço traz consigo inúmeras provocações a todos nós ao mesmo tempo em que nos convida a refletir
        sobre como conviver e dar respostas eficazes para estes problemas que emergem a cada dia. Somos
        afetados direta e indiretamente. (...) Falso ou (...). Verdadeiro

    20. Professores, Pais, Líderes Sociais e Comunitários e todos os Cidadãos precisam diante desse fenômeno
        discutir e buscar respostas coletivas e adequadas visto ser um problema plural, multifacetado, cheio de
        implicativas, mas acima de tudo urgente. Devemos participar de inúmeros debates e fóruns de discussões
        para que todos os setores possam ser ouvidos e a partir dessa consulta mais abrangente, ajustar condutas
        pautadas pela Justiça, pela Democracia e Ética. Talvez não encontremos respostas fáceis para esse problema
        tão complexo e urgente, mas teremos que ser corajosos. . (...) Falso ou (...). Verdadeiro

Após ler o texto e responder as propostas de 1 a 20 confira abaixo o quadro de respostas.

Quadro de respostas:

Veja no próximo




                                                                                                                      4
01.V        02.V        03.V        04.V        05.F         06.V         07.F         08.F          09.F         10.F

11.F        12.F        13.V        14.F.       15.V         16.F         17.V         18.V          19.V         20. V




MÓDULO II

Orientações de Estudo e Aprofundamento

                                                                                                        Prof. Jorge Barbosa
                                                                                                      jsaude@terra.com.br

Neste módulo estudaremos as Substâncias Psicoativas. Para isso solicitamos que depois de ler este módulo responda
as seguintes perguntas:

    1. Qual o conceito definido pela OMS para droga?
        _________________________________________________________________________________________________
        _________________________________________________________________________________________________
        _____________________________________________________________________________________________
    2. O que são drogas Psicotrópicas?
        _________________________________________________________________________________________________
        _________________________________________________________________________________________________
        _____________________________________________________________________________________________
    3. Complete o quadro com (3 ) exemplos de drogas lícitas e (3) exemplos de drogas ilícitas “
as Drogas do Ponto de Vista Legal
Drogas Lícitas São aquelas comercializadas de forma legal,   Drogas Ilícitas São aquelas que não podem ser comercializadas de
podendo ou não estar submetidas a algum tipo de restrição    forma legal, pois há restrições legais para seu uso.
Exemplos:                                                    Exemplos:



    4. Complete o quadro com (3 ) exemplos de drogas naturais e (3) exemplos de drogas sintéticas “
as Drogas do Ponto de Vista Legal
Drogas naturais                                              Drogas sintéticas.
Exemplos:                                                    Exemplos:



    5. Como podem ser administradas as drogas no organismo? (Vias de administração)
       _________________________________________________________________________________________________
       _________________________________________________________________________________________________
       _____________________________________________________________________________________________


                                                                                                                            5
    6. Quanto à via de administração como podemos associar s Quanto às modificações observáveis na atividade mental
        (Sistema Nervoso Central- SNC), ou no comportamento das pessoas que utiliza substâncias psicoativas, as drogas são
        classificadas em três grupos. Dê as características gerais dessas drogas e exemplos (3) das mesmas
Grupo1: DROGAS ______________DA ATIVIDADE MENTAL
Características:
________________________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________________
Exemplos:
________________________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________________________

Grupo2: DROGAS ______________DA ATIVIDADE MENTAL
Características:
________________________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________________
Exemplos:
________________________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________________________
    
Grupo3: DROGAS ______________DA ATIVIDADE MENTAL
Características:
________________________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________________
Exemplos:
________________________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________________________
    




                                                                                                                        6
MÓDULO III

Orientações de Estudo e Aprofundamento

                                                                                       Prof. Tadeu Lemos
                                                                                      lemos@ccb.ufsc.br


Querido(a) professor(a), após a leitura do Módulo III, procure refletir com seus pares sobre o conteúdo
apresentado. Depois, PENSANDO APENAS NOS SEUS ALUNOS E EM VOCÊ, preencha a tabela abaixo
com pelo menos 3 fatores de risco e proteção para cada ambiente. Considere o universo real da sua
escola, da comunidade onde ela está inserida, o seu contexto profissional e pessoal (incluindo sua vida
privada):

                                 FATORES DE RISCO

        PARA O ALUNO                        PARA VOCÊ PROFESSOR

   NA            NA        NA ESCOLA         NA           NO SEU       NA SUA VIDA
 ESCOLA      COMUNIDADE                  COMUNIDADE      CONTEXTO       PRIVADA
                                                        PROFISSIONA




Obs.:


                                                                                                      7
                                FATORES DE PROTEÇÃO

        PARA O ALUNO                           PARA VOCÊ PROFESSOR

   NA            NA          NA ESCOLA         NA             NO SEU        NA SUA VIDA
 ESCOLA      COMUNIDADE                    COMUNIDADE        CONTEXTO        PRIVADA
                                                            PROFISSIONA




Obs.:




MÓDULO IV

Orientações de Estudo e Aprofundamento



                                                                                            Prof. Jorge Barbosa
                                                                                          jsaude@terra.com.br

Prezados(as) Colegas,

Neste módulo (Módulo IV) vamos explorar o entendimento prático sobre as Drogas Psicotrópicas. Assim,
após leitura das informações contidas neste módulo responda as questões abaixo.
1) O que são drogas:

    a) substâncias psicoativas que somente estimulam o Sistema Nervoso Central
    b) substâncias psicoativas que somente deprimem o Sistema Nervoso Central
    c) medicamentos usados com a finalidade de produzir efeitos benéficos no organismo e que não
provocam malefícios à saúde
    d) qualquer substância produzida ou não no organismo, que atua sobre nossos sistemas e produz
alteração no seu funcionamento.

2) Para a Organização Mundial da Saúde (OMS), o(a).................. é considerada a principal causa de morte
evitável em todo o mundo.

                                                                                                             8
    a) Maconha
    b) Anticolinérgico
    c) Álcool
    d) Cocaína
    e) Tabaco

3) Assinale a alternativa que não corresponde a um critério de abuso, segundo Manual DSM IV.

    a) Uso recorrente, resultando em fracasso em cumprir obrigações importantes
    b) Problemas legais recorrentes relacionados à substância
    c) Uso recorrente em situações que não representam perigos físicos
    d) Uso continuado apesar de problemas sociais




4) Beber doses cada vez maiores para obter o efeito desejado caracteriza:

    a) Dependência
    b) Uso abusivo
    c) Tolerância
    d) Abstinência

5) Qual a droga que, em termos potenciais, causa mais dependência?

    a) Cafeína
    b) Tabaco
    c) Barbitúricos
    d) Solventes

6) Qual a importância dos dados epidemiológicos?

    a) Apontar se houve apenas aumento do consumo de determinadas drogas em alguns grupos sociais
    b) Somente a divulgação dos dados epidemiológicos já ajuda na implementação de ação de prevenção
    c) Conhecer os padrões de consumo de determinadas drogas em um determinado contexto
    d) Não contribuem para a implementação de políticas e programas de prevenção e tratamento

                                                                                                    9
7) Quais drogas causam mais problemas à saúde pública do Brasil?

    a) Maconha e cocaína
    b) Crack e cocaína
    c) álcool e tabaco
    d) Álcool e cocaína
    e) Maconha e solventes

8) Relacionar a coluna da esquerda com os conceitos correspondentes à direita:

    (a) Ataxia ( ) Inconsciência, sem atividades cerebrais superiores.

    (b) Letargia( ) Estado em que há consciência, porém o indivíduo não reage aos estímulos externos

    (c) Estupor ( ) Falta de coordenação muscular

    (d) Coma ( ) Estado caracterizado como sono profundo.

A seqüência correta é:

    a) a, b, d, c
    b) c, a, b, d
    c) b, d, a, c
    d) d, c, a, b

9) São efeitos crônicos do uso do álcool:

    a) Anormalidade na parede intestinal
    b) Delirium tremens
    c) Prejuízo no funcionamento cardiovascular
    d) As alternativas a e c estão corretas

10) O álcool é:

    a) Um estimulante do Sistema Nervoso Central (SNC)
    b) Um depressor do SNC



                                                                                                       10
    c) Um perturbador do SNC
    d) Todas as alternativas estão incorretas

11) São complicações psiquiátricas associadas ao consumo do álcool:

    a) Alucinose alcoólica
    b) Suicídio
    c) Delirium tremens
    d) Todas as alternativas estão corretas

12) Existe uma expressão popular que diz: "Melhor prevenir do que remediar". Com relação a ações de
prevenção, é correto afirmar:

    a) Elas são definidas a partir da prevenção universal, seletiva e indicada
    b) As ações preventivas devem ser desenvolvidas isoladamente
    c) Ao planejar uma ação preventiva, basta levantar os fatores de risco existentes na comunidade
    d) Para todos os indivíduos, os fatores de risco ao uso de drogas são os mesmos.

13) Não é objetivo da redução de danos:

    a) Entender a pessoa e sua relação com a droga
    b) Minimizar apenas os danos físicos associados ao uso de álcool e outras drogas
    c) Compreender que a vulnerabilidade não é só individual, mas também coletiva
    d) Reduzir o dano do uso abusivo de álcool e outras drogas, tanto para o indivíduo quanto para a
sociedade


   Especulando:
   1. Quais as drogas mais consumidas?
   2. Quais as mais impactantes sob o ponto de vista epidemiológico?
   3. Quais as drogas ditas naturais? E as sintéticas?
   4. O que é “Intoxicação Aguda”? O que é uso nocivo?
   5. : O que é ““toxicomania” ou “ Adicção”?
   6. Como a OMS classifica o uso de drogas?
   7. Quanto à freqüência do uso de drogas, segundo a OMS, como os usuários são classificados?
   8. A OMS considera ainda que o abuso de drogas não pode ser definido apenas em função da
       quantidade e freqüência de uso. Assim, uma pessoa somente será considerada dependente se o
       seu padrão de uso resultar em pelo menos três sintomas ou sinais, ao longo dos últimos doze
       meses. Quais são esses sinais/sintomas?:
   9. O que leva uma pessoa a usar drogas?
   10. : Como as escolas podem colaborar na prevenção do uso indevido de drogas?

                                                                                                       11
       Quadro de respostas:
       1. d) qualquer substância produzida ou não no organismo, que atua sobre nossos sistemas e
           produz alteração no seu funcionamento.
       2. c) Álcool
       3. c) Uso recorrente em situações que não representam perigos físicos
       4. c) Tolerância
       5. d) Solventes
       6. c) Conhecer os padrões de consumo de determinadas drogas em um determinado contexto
       7. c) álcool e tabaco
       8. d) d, c, a, b
       9. b) Delirium tremens
       10. b) Um depressor do SNC
       11. a) Alucinose alcoólica
       12. a) Elas são definidas a partir da prevenção universal, seletiva e indicada
       13. Reduzir o dano do uso abusivo de álcool e outras drogas [...] (d)




MÓDULO V

Orientações de Estudo e Aprofundamento

                                                                                           Profa. Liliana Stadnik
                                                                                    lilianafpolis@yahoo.com.br


Dando continuidade ao curso, sugerimos a leitura do módulo V, procurando através dele refletir e
identificar práticas de seu cotidiano, a escola.

Portanto, além da leitura, da observação, da reflexão você poderá ir registrando:

A escuta qualificada acontece? Como acontece?

Qual é o olhar para alunos que apresentam comportamentos diferentes do padrão esperado?

                                                                                                              12
E aos alunos que apresentam dificuldades de aprendizagem, também há uma escuta?

Neste contexto educacional onde você atua o que, poderia ser feito de forma concreta para se efetivar um
programa de PREVENÇÃO AO USO DE DROGAS?

Para esta leitura de realidade e a possibilidade de ações, utilize os aspectos de intervenção apresentados
no módulo, você pode sugerir desdobramentos e práticas a serem implementadas para a Prevenção na
escola, inclusive propondo a inclusão do mesmo no espaço de discussão, construção e avaliação do
Projeto Pedagógico de sua escola.




MÓDULO VI

Orientações de Estudo e Aprofundamento



                                                                      Prof. Cassiano Zeferino de Carvalho Neto
                                                                                   carvalhonetocz@gmail.com


Prezados (as) Colegas,

O Módulo VI representa um importante estágio do curso, ao propiciar a oportunidade da realização de projetos
educacionais transversais, os quais têm por foco o tema da Dependência Química.



                                                                                                           13
Ao organizar o planejamento de um projeto, conforme apresentado em sua estrutura geral no Módulo VI, procure
ter em conta alguns dos seguintes aspectos:

      A faixa etária dos estudantes: para a criança pequena a abordagem direta do assunto não é recomendada,
       mas se pode, por exemplo, realizar um projeto onde sejam discutidos, investigados e organizados os
       aspectos que têm a ver com a Qualidade de Vida e Saúde;

      Para os púberes é importante ter em conta seus interesses, que passam fortemente pela aceitação do grupo,
       conhecer suas tribos, seus dogmas de conduta; com este cuidado, cujas informações podem ser obtidas a
       partir da observação direta ou indireta, e diálogo, é possível desenhar projetos com maior grau de
       consistência e potencial de aderência o que significa elevar o interesse e o que se discutir, numa perspectiva
       de uma aprendizagem mais significativa;

      Aos jovens e adultos uma abordagem mais direta, com a possibilidade deles serem os protagonistas de
       entrevistas, enquetes, pesquisas de campo, leitura qualificada e outras ações que possam trazer o tema da
       Dependência Química em nível de seus interesses e entendimento; vale também trabalhar verticalmente
       com disciplinas vinculadas ao eixo transversal de um projeto, como a Biologia, a Química, a Bioquímica, a
       Física, a Matemática, a História dos Povos, etc. No Módulo VI alguns desses aspectos são citados;

De um modo geral se deve ter em conta que a complexidade do tema pressupõe um conhecimento prévio do
educador e da educadora, e para isso o estudo sistemático, com leitura, reflexão e discussões em grupo é da maior
relevância, para que se evite tratar do assunto unicamente na perspectiva do senso comum! Se esse for o caso o
risco da ação ter um viés imprevisível se torna significativo, o que em nada contribui para um adequado
desenvolvimento da prevenção à Dependência Química.

Os aspectos citados acima podem ser entendidos como uma oportunidade geradora de conhecimento de base
científica, aos educadores (técnicos e gestores também, pois quanto maior o envolvimento da coletividade, maior o
potencial de transformação social que as ações contidas em um projeto dessa natureza podem alcançar).

Como recomendação final apresenta-se o apelo à gravidade que o quadro social envolvendo a Dependência Química
e suas consequencias para a Saúde Pública vêm alcançando. Não se trata de “jogar” mais uma responsabilidade para
a escola, mas, antes, de fazer da escola o instrumento social para a prevenção, para as mudanças possíveis tendo em
vista o bem comum da sociedade.




                                                                                                                  14

								
To top