METODOLOGIA DA QUALIDADE

Document Sample
METODOLOGIA DA QUALIDADE Powered By Docstoc
					                        FACULDADE DE TECNOLOGIA MACHADO DE ASSIS
DISCIPLINA: GESTÃO DA QUALIDADE E PRODUTIVIDADE            PROFESSOR: RENATO CÉSAR LARA BEZERRA
DATA: _____/____/2009                                      AULA: 03 – METODOLOGIA DA QUALIDADE


METODOLOGIA DA QUALIDADE

O sucesso de uma empresa depende principalmente da qualidade e produtividade de seus processos, a prestação
de serviços utiliza materiais, instrumentos de trabalho (como máquinas, equipamentos e computadores) e o
recurso mais valioso de todos, o trabalho do homem, seja ela na forma física ou mental. Muitas combinação da
qualidade e da produtividade resultam em competitividade. Todo processo de produção ou metodologias da
qualidade (Programa 5S, Kaizen e CEP) influem diretamente na produtividade da empresa.

Cuidar da produtividade e identificar possíveis desperdícios, não é mais uma tarefa da indústria de produção, onde
linha padronizadas e atividades num ritmo constante eram sinônimo de alta produtividade.

Ter alta produtividade significa controlar custos, combater desperdícios, organizar o trabalho, utilizar a
criatividade para melhoria contínua, produzir mais com os mesmos recursos da concorrência, saber trabalhar em
equipe.

Hoje, com a escassez de recursos, ser produtivo, tanto na indústria como no setor de serviços é uma regra, para
quem quer continuar no mercado.

Porém, encontrar os desperdícios não é uma tarefa fácil. As pessoas tendem a se acostumar fazendo como
sempre fizeram. Muitas vezes trabalhadores percorrem distâncias desnecessárias, perde-se tempo procurando
ferramentas ou documentos e clientes são deixados em segundo plano.

Análises de organizações independentes geralmente são eficazes em identificar perdas e desperdícios, pois por
não participarem do dia a dia da organização são isentas de vícios, conflitos entre áreas do negócio, vaidades
pessoais, funcionários insatisfeitos, equipamentos danificados entre outras possíveis causas da baixa
produtividade.

Assim como a qualidade, existem programas que buscam aumentar a produtividade na organização como um
todo, ou em áreas específicas como produção, manutenção e vendas.

CEP - Controle Estatístico de Processo

A função básica do controle estatístico de processo é padronizar a produção de forma a evitar a variabilidade. A
variabilidade como o próprio nome diz, são as variações ocorridas nas especificações dos produtos finais de uma
organização. Essa variação compromete o sistema de qualidade visto que alguns produtos deverão ser
retrabalhados ou simplesmente sucateados.

Uma ferramenta importantíssima no controle estatístico de processo é a estatística. Através dela efetua-se coleta
de dados no processo e formaliza-se uma padronização que deverá ser acompanhada de perto pelos envolvidos
no processo de produção.

Existem formas de implantação deste procedimento que devem ser observadas para garantir seu êxito. A primeira
delas é selecionar o processo que será utilizado para aplicação do controle estatístico. A prioridade é escolher
processos cujos produtos possuem grandes índices de rejeição ou necessitam de grande controle de inspeção.

Os processos cujos produtos possuem grandes índices de rejeição ou necessitam de grande controle de inspeção.

Os processos que estão sendo executados harmoniosamente serão analisados posteriormente, pois se não
existem sintomas de anomalias não requerem uma preocupação inicial.

O CEP informa quando agir e quando não agir. Se a ação for tomada oportuna e adequadamente ela se mostra
econômica e eficaz. Quando se age no processo estamos nos orientando para o futuro e com isso evitamos o
desperdício.
O CEP é uma ferramenta para a “operação de produzir com qualidade”.
KAIZEN

Conhecido como KAIZEN , KAI = modificar e ZEN = para melhor, ou seja, modificar para melhor ou melhoria
continua, tem sido o conceito mais importante da administração japonesa e é responsável pelo seu progresso
industrial e sucesso competitivo.

Partindo do princípio de que sempre é possível se fazer melhor, nenhum dia deve passar sem que algum tipo de
melhoramento tenha sido feito.

Pode-se dividir o Kaizen em 2 partes:

Técnica – Descobrir e eliminar todas as atividades que não agregam valor ao produto, ou a eliminação total dos
desperdícios.

Humana – Total envolvimento de todos na empresa com a pré-disposição para mudanças.

Pode-se dizer que o KAIZEN é uma estratégia de melhoramento que reflete um esforço constante para oferecer
produtos melhores a preços menores. Nesta filosofia estão inclusas uma série de técnicas que envolvem a
manutenção de máquinas, controle de tempos na produção, controle de qualidade de produtos, sugestões de
funcionários, atendimento ao cliente entre outras atividades.

Algumas atividades como o Programa 5S e a TPM (Manutenção Total Produtiva) fazem parte da filosofia KAIZEN
que busca trazer os seguintes resultados:

    1.   Reduzir custos;
    2.   Eliminar desperdícios;
    3.   Reduzir o tempo de troca das ferramentas;
    4.   Aumentar a produtividade;
    5.   Nivelar a produção;
    6.   Reduzir o transporte

PROGRAMA 5S

Por falta de conhecimento, alguns entendem que o programa 5S é somente uma forma de organizar e limpar um
escritório ou um setor da fábrica.

Varias empresas que acreditam ter implantando o 5S, se limitam a descartar alguns utensílios, organizar e limpar o
que sobrou, pintar paredes e fachadas.

"Pronto, implantamos o 5S ! " - dizem os diretores e gestores.

Se o 5S só fosse isso, chamaríamos faxineiros e pintores para sua implantação.

O Programa 5S é muito mais do que isso, trata-se de uma mudança de cultura dentro da organização, por isso é
fundamental a participação e envolvimento da alta gerência em projetos deste tipo.

A diferença entre o Programa 5S e o Housekeeping é que o segundo se limita aos 3 primeiros S.

O 5S, recebe este nome porque é representado por 5 palavras japonesas iniciadas pela letra S:

        Seiri: Separar e descartar;
        Seiton: Ordenar e Organizar;
        Seiso: Limpar e inspecionar;
        Seiketsu: Padronizar;
        Shitsuke: Auto-disciplina;
        Setsuyaku: Economia (Novo)
Os 3 primeiros S, são simples de serem executados e impressionam num primeiro momento, mas não trazem
resultados efetivos na prática. O quarto e o quinto S, são os mais importantes para a organização. Numa empresa
que realmente pratica o 5S, todos combatem o desperdício de tempo e de recursos em geral.
Funcionários têm prazer em cuidar de seus equipamentos, o espaço de trabalho é agradável, o risco de acidente é
menor, a produtividade é maior e o índice de absenteísmo é menor.

Muitas vezes a organização que tenta implantar o 5S não explica quais os objetivos do projeto, não faz com que o
trabalhador entenda que esta é uma forma de tornar o ambiente de trabalho melhor, favorecendo as relações de
cooperação e trabalho em equipe.

É importante lembrar que o 5S não é a solução de todos os problemas de qualidade, mas é o primeiro passo para
projetos mais audaciosos como a certificação das normas ISO por exemplo.

Após conhecerem o 5S, as pessoas da organização estarão mais dispostas a mudarem para melhor, facilitando a
implantação de qualquer outro programa de qualidade, é por isso que o 5S é considerado como a base para a
qualidade total.

O grande desafio nas empresas brasileira é a disciplina, pois a tendência é relaxar e com o tempo a empresa volta a
ser o que sempre foi e fica claro que não houve a mudança de cultura, que é fundamental para o sucesso e
manutenção do programa.

SEIS SIGMA

O seis sigma é uma técnica relativamente nova criada pela Motorola na década de 80. Essa técnica utiliza como
base para análise e decisões as ferramentas da estatística como gráficos e diagramas.

É importante salientar que o seis sigma não criou nada de novo ou diferente, apenas utilizou-se de metodologias
anteriores como a qualidade total, garantia da qualidade e gerenciamento de processos. O que o seis sigma fez,
foi juntar tudo isso de forma coerente e muito lógica.

O seis sigma é aplicável tanto em indústrias de manufatura, como também em empresas de serviços como bancos,
empresas do setor de transportes, fornecedores de serviços para indústrias etc.

Com o Seis Sigma implantado corretamente teremos um processo que não gera mais do que 3,4 defeitos por
milhão de oportunidades.

Entenda defeitos como problemas em geral e sabemos que todas a empresas têm problemas, veja alguns:

       Perda de mercado
       Gastos Exagerados
       Devoluções
       Faturas não pagas no tempo certo
       Previsões não confiáveis

Com a aplicação do Seis Sigma os problemas são analisados até que suas causas sejam realmente identificadas,
sendo assim, implementar o seis sigma cria em uma organização a cultura interna de indivíduos preocupados com
a qualidade e educados para uma metodologia padronizada de caracterização, otimização e controle de processo.

Seis Sigma é uma estratégia de melhoria da competitividade e rentabilidade, que fornece uma série de técnicas e
ferramentas estatísticas para eliminar desperdícios e obter melhorias extraordinárias na qualidade e
produtividade.

No patamar de qualidade Seis Sigma, as ocorrências de falhas nos processos são reduzidas a menos de 3,4 peças
defeituosas por milhão de unidades produzidas. Tradicionalmente, as empresas toleram processos com
desempenho nos níveis 3 e 4 sigma, com falhas entre 6.200 e 67.000 partes por milhão. Empresas que
conseguiram evoluir do nível 3 para o nível 6 sigma reportam reduções de custos equivalentes à cerca de 20% de
sua receitas brutas.
A abordagem Seis Sigma tem se mostrado valiosa para todos os tipos de organizações: indústria, comércio,
serviços e governo. Os benefícios alcançados por estas organizações incluem:

       Redução do tempo de ciclo
       Melhoria na satisfação dos clientes
       Melhoria da produtividade
       Aumento da capacidade de produção
       Redução de defeitos e falhas
       Eliminação de desperdícios
       Redução de estoques

Serviços de consultoria abrangem o treinamento e capacitação nas técnicas e ferramentas Seis Sigma; apoio e
orientação no planejamento, lançamento e execução dos projetos de melhoria da qualidade e produtividade.

O Programa Seis Sigma de Melhoria da Qualidade adota uma abordagem de treinamento intensivo, preparando
rapidamente as pessoas que conduzirão os projetos de melhoria. Os treinamentos são planejados de acordo com
as necessidades de cada cliente. A abordagem é totalmente pragmática.

Os participantes passam por um aprendizado em sala de aula, em seguida aplicam o que aprenderam sob a
orientação consultores experientes, até completarem um projeto de melhoria com sucesso. Completado o ciclo,
estas pessoas estarão capacitadas a conduzirem novos projetos, ampliando as iniciativas de melhoria da qualidade
e produtividade. O objetivo final é acelerar a obtenção de melhoria de resultados e criar um movimento interno de
fortalecimento da competitividade e rentabilidade de forma contínua, abrangente, sustentada e econômica.

O ciclo DMAIC Define, Measure, Analyse, Improve, Control, (Definir, Mensurar, Análise, Melhorar , Controle) muito
semelhante ao PDCA Plan, Do, Check, Act, (Planejar, Fazer, Checar e Agir) é o coração do seis sigma , porém tem
suas peculiaridades.

     Definir formalmente o problema, oportunidade, objetivos inclusive de redução de custo e processo
      envolvido;
     Medir obter os dados iniciais do processo focado;
     Analisar determinar as relações entre os efeitos e as causas raiz;
     Implementar Melhorias propor, testar e implementar melhorias;
     Controlar estabelecer controles nas causas raiz críticas identificadas e monitorar seus efeitos;

O Seis sigma envolve mudança de cultura na empresa, por isso muitas vezes enfrenta forte resistência por parte
dos colaboradores. A empresa que estiver pensando em implantar o Seis sigma deve saber em que estágio de
maturidade está, para não ter surpresas sobre os resultados alcançados no futuro.

Com o seis sigma implantado, existe mais facilidade para projetos da norma ISO e vice-versa, pois certas
ferramentas como fluxograma de processos, FMEA - Failure Mode and Effect Analysis (Análise dos Modos de
Falha e Seus Efeitos), entre outras, são características nos dois tipos de metodologias.

Com sua forte ênfase na ação imediata, a metodologia Seis Sigma assegura, no curto prazo, o retorno dos
investimentos em capacitação sob a forma de redução de custos e crescimento de receitas.

				
DOCUMENT INFO
Shared By:
Categories:
Tags:
Stats:
views:17
posted:2/11/2012
language:
pages:4