magisterio

Document Sample
magisterio Powered By Docstoc
					                Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB
                            Credenciada pelo Decreto Estadual n.º 7.344 de 27.05.1998
                       DEPARTAMENTO DE ESTUDOS BÁSICOS E INSTRUMENTAIS



        CONCURSO PÚBLICO – PRÁTICAS DAS MATÉRIAS PEDAGÓGICAS DO
MAGISTÉRIO I e II (CONCENTRAÇÃO EM SOCIOLOGIA DA EDUCAÇÃO/FILOSOFIA
      DA EDUCAÇÃO) E ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO DO ENSINO BÁSICO


                                      EDITAL nº. 062/2003


PONTOS:

1. Formação de Professores: tendências e questões atuais.
2. Planejamento e avaliação do processo ensino-aprendizagem: uma articulação entre teoria e
     prática.
3. Projeto Político Pedagógico da Escola.
4. As questões estruturais da sociedade capitalista e a educação.
5. Concepções sociológicas da educação.
6. Educação brasileira: trajetória histórica – Colônia/Império/República.
7.   A LDB 9394/96 no contexto das políticas neoliberais.
8.   Profissionais da Educação e a Gestão Escolar.
9.   Educação e Teorias do Conhecimento.
10. Do senso comum pedagógico à postura crítica na prática docente.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:


APPLE, M.W. 1989. Educação e Poder. Porto Alegre-RS: Artes Médicas.
BRASIL. 1991. Ministério da Educação e do Desporto. Professor leigo: institucionalizar ou
   erradicar? São Paulo: Cortez; Brasílis-DF:Secretaria da Educação Básica. (Cadernos
   SENEB;3)
_____________. 1996a. Lei Federal no 2.380/96: Plano de Desenvolvimento do Ensino
   Fundamental e de Valorização do Magistério.
_____________. 1996b. Lei Federal no 9.394/96: Lei de Diretrizes e Bases da Educação
   Nacional.
 DEMO, P. 1997. A nova LDB: ranços e avanços. Campinas-SP: Papirus.
Educacão e Sociedade. 1999. Formação de profissionais da educação: políticas e
   tendências. Campinas-SP: Centro de Estudos Educação e Sociedade – CEDES no 68
   (número especial)
HARGREAVES, A. 1998. Os professores em tempo de mudança: o trabalho e a cultura
   dos professores na idade pós-moderna. Lisboa: McGraw Hill.
KUENZER, A. Z. 1998. A formação dos profissionais da educação: proposta de Diretrizes
   Curriculares Nacionais. Texto apresentado no IX Encontro da ANFOPE (Associação
   Nacional pela Formação do s Profissionais da educação) Campinas-SP. Mimeo.
   Agosto.
MOREIRA, A. F. e SILVA, T. T. da. (orgs). 1999 Currículo, cultura e sociedade. 3ed. São
   Paulo: Cortez.
NÓVOA, A. (coord.) 1992. Os professores e sua formação. Lisboa. Dom Quixote.
PERRENOUD, P. 1993. Práticas pedagógicas, profissão docente e formação:
   perspectivas sociológicas. Lisboa. Dom Quixote.
PIMENTA, S. G. (orgs.). 1999. Saberes pedagógicos e atividade docente. São Paulo:
   Cortez.
PRETO, N. de L. 1996. Uma escola com/sem futuro. Campinas-SP: Papirus.
SAMPAIO, M. da M. F. 1998. Um gosto amargo de escola: relações entre currículo,
   ensino e fracasso escolar. São Paulo: EDUC.
SAVIANI, D. 1998. Da nova LDB ao novo plano nacional de educação: por uma outra
   política educacional. Campinas0SP: Autores Associados.
VEIGA, I. P. A. (org.). 1998. Caminhos da profissionalização do magistério. Campinas-
   SP: Papirus.
WILLIS, P. 1991. Aprendendo a ser trabalhador: escola, resistência e reprodução social.
   Porto Alegre-RS: Artes Médicas.
Zabala, A. 1998. A prática educativa: como ensinar. Porto Alegre-RS: ArtMed.

ALARCÃO, Isabel. (org.) Formação Reflexiva de Professores. Coleção CIDINE.
    Portugal: Ed. Porto, 1996.
LÜCK, Heloísa. Pedagogia Interdisciplinar: fundamentos teórico-metodológicos. 7ª ed.
    Petrópolis, RJ: Vozes, 1997.
PIMENTA, S. G. (org.) Saberes pedagógicos e atividades docente. São Paulo, Cortez,
    2000.
SCHÖN, Donald. Formar professores como profissionais reflexivos. In: NÓVOA,
    António. (org.) Os Professores e a Sua Formação. Lisboa: Ed. Dom Quixote, 1997.


    ZABALA, Antoni. A Prática Educativa: como ensinar. Porto Alegre: Art. Med. 1998.

FAZENDA, Ivani (Org.). Interdisciplinaridade: História, Teoria e Pesquisa. Campinas,
    SP: Papirus, 1999.
FAZENDA, Ivani. Práticas Interdisciplinares na Escola. São Paulo, SP: Cortez, 1991.
FAZENDA, Ivani (Org.). A Virtude da Força nas Práticas Interdisciplinares.
    Campinas, SP: Papirus, 1999.
SAUL, Ana M. Avaliação Emancipatória: Desafio à Teoria e à Prática de Avaliação e
   Reformulação de Currículo. São Paulo, SP: Cortes, 1988.

HOFFMANN, Jussara. Avaliação Mito e Desafio: Uma perspectiva Construtivista.
  Porto Alegre, RS: Educação e Realidade, 1992.

HOFFMANN, Jussara. Avaliação Mediadora. Porto Alegre: Mediação, 2000.
________. Avaliação: Mito e Desafio. Porto Alegre: Mediação, 1999.
________. Avaliar para promover- as setas do caminho. Porto Alegre: Mediação, 2001.
________. Pontos e contrapontos – do pensar ao agir. Porto Alegre: Mediação., 2000.

ANDRÉ, Marli. Pedagogia das diferenças na sala de aula. São Paulo: Papirus, 1999.

DEMO, Pedro. Mitologias da Avaliação – de como ignorar, em vez de enfrentar
  problemas. Campinas, SP: Autores Associados, 1999.

LUCKESI, Cipriano. Avaliação da Aprendizagem Escolar. São Paulo: Crotez, 2000.

SOUSA, Clarilza Prado de. Avaliação do rendimento escolar. São Paulo: Papirus, 1997.

VASCONCELOS, Celso dos S. Avaliação da aprendizagem – práticas de mudança. São
Paulo: Libertad, 1998.

LUDKE, Menga e MEDIANO, Zélia. Avaliação na escola de 1º grau. Uma análise
   sociológica. São Paulo: Papirus, 1998.



ALTHUSSER, L. Ideologia      e Aparelhos Ideológicos do Estado. Lisboa: Editorial
Presença Ltda., l980.

BUFFA, Ester e outros. Educação e Cidadania: Quem educa o cidadão? São Paulo:
Cortez, 1996.

DAYRELL, Juarez (Org.). Múltiplos olhares sobre educação e cultura. Belo Horizonte:
Editora UFMG,
    1999.

DURKHEIM, E. Educação e Sociologia. São Paulo: Melhoramentos, 1975.

FERREIRA, Roberto M. Sociologia da Educação. São Paulo: Moderna, 1984.

FORACCHI, Marialice e PEREIRA, Luis. Educação e Sociedade. São Paulo: Editora
Nacional, 1987.

FREITAG, Barbara. Escola, Estado e Sociedade. São Paulo: Moraes,1986.

GOMES, Cândido. A Educação em Perspectiva Sociológica. São Paulo: EPU, 1994.

GRAMSCI, A. Os Intelectuais e a Organização da Cultura. Rio de Janeiro: 1979.

KRUPPA, Sonia M. P. Sociologia de Educação. Cortez, São Paulo, 1993.

MANNHEIM, Karl. Introdução à Sociologia da Educação. São Paulo: Cultrix, l962.

MARX, K e ENGELS, F. Crítica da educação e do ensino. Lisboa: Moraes, 1978.

MORRISH, Ivor. Sociologia da Educação. São Paulo: Zahar, 1986.
MELLO, G. N. Cidadania e competitividade. S. Paulo: Cortez, 1994.

ROSSI, Wagner. Capitalismo e Educação. São Paulo Moraes, 1986.

SAFFIOTI, H. O Poder do Macho. São Paulo: Moderna, l997.

TEDESCO, Juan C. Sociologia da Educação. 2ª ed. São Paulo: Cortez, AA.AA, 1995.

WHITAKER, Dulce. Homem & Mulher – O mito da desigualdade. São Paulo: 1997.

CUNHA, L. A. Uma leitura da teoria da escola capitalista. Rio de Janeiro: Achiamé,
1980.

____________. Educação, Estado e Democracia no Brasil. São Paulo: Cortez, 1991.

GADOTTI, Moacir. Uma só escola para todos. Caminhos da autonomia escolar.
Petrópolis: Vozes, 1990.

GIROUX, Henry. Escola crítica e política cultural. São Paulo:2ª ed. Cortez: AA.AA,
1988.

JIMENEZ, Marco Raúl. Educação popular: Pedagogia e dialética. Ijuí: Unijuí, 1989.

MEKSENAS, P. Sociologia da Educação. São Paulo: Loyola, l988.

NOGUEIRA, Maria Alice. Educação, saber e produção em Marx e Engels. São Paulo,
Cortez: AA.AA, 1990.

RAMALHO J. P. Prática educativa e sociedade. Rio de Janeiro: Zahar, 1976.

SANDER, B. Consenso e Conflito. São Paulo: Pioneira, 1984.

SERVP, Madan. Marxismo e educação. Rio de Janeiro: Zahar, 1980.

SNYDERS, Georgers. Escola, classe e luta de classes. Lisboa: Moraes, 1977.

TORINO, M. T. Educação e estrutura de produção. São Paulo: Cortez: AA.AA, 1988.



DURKHEIM, Emile. Educação e Sociologia. São Paulo, Melhoramento, 1972.
ENGUITA, M. A Face Oculta da Escola. Porto Alegre, .Artes Médicas, 1989.
FREITAG. Escola, Estado e Sociedade. São Paulo; Moraes, 1980.
FRIGOTTO. Educação e a Crise do Capitalismo Real. São Paulo, Cortez, 1999.
FORACCHI, M. M. Pereira, L. Educação e Sociedade. S. P. Livro Técnico, 1984.
GENTILLI, Pablo ( org.) Pedagogia da Exclusão – Critica ao Neoliberalismo em
Educação. São Paulo,
   Cortez, 1998.
GENTILLI, P. e T. T. da (org.) Neoliberalismo, Qualidade Total e Educação -Visões
   Criticas. Petrópolis, Vozes, 1995.
GHIRALDELLI JR. Paulo (org.). Infância, Educação e Neoliberalismo. São Paulo,
   Cortez, 1996
GOMES, A. C. Educação em perspectiva sociológica. São Paulo, E.P.U. 1994.
GUARESHI, P. Sociologia Critica: alternativas e mudanças. Porto Alegre, Mundo
Jovem, 1990
FERREIRA, Roberto M. Sociologia da Educação. São Paulo: Moderna, 1984.
KRUPPA, Sonia M. P. Sociologia de Educação. São Paulo, Cortez, 1993
MARX, Karl e ENGELS, Friedrich. Textos sobre a educação e o ensino. São Paulo,
Moraes, 1992
MORIN, Edgar. Os Setes Saberes Necessários á Educação do Futuro. São Paulo,
Cortez, 2000.
TEDESCO, Juan C. Sociologia da Educação. 2ª edição. São Paulo. Cortez, 1982

AZEVEDO, F. de Educação entre dois mundos: problemas, perspectivas e
   orientações. São Paulo, Melhoramentos..
BOSI, A. O trabalho dos intelectuais segundo Gramsci, in: Revista Debate e Critica,
   nº6, 1975,
BORDIEU e PASSERON, J. C. A reprodução – elementos para uma teoria do sistema
   de ensino. Francisco Alves, Rio de Janeiro, 1979.
CONNELL, R. W. Estabelecendo a Diferença: Escolas, famílias e divisão social. Porto
   Alegre, Artes Medicas, 1995.
CUNHA, L. A. Educação e Desenvolvimento Social no Brasil. Rio de Janeiro,
   Francisco Alves, 1975.
________. Educação, Estado e Democracia no Brasil. Cortez são Paulo, 1981.
CURY, C. R. J. e outros. Escola pública – escola particular. São Paulo, Cortez, 3º ed.,
1989.
DEMO, Pedro. Política Social, Educação e Cidadania. Campinas, Papirus, 1994.
ESTABLET, R. A Escola, in: Revista Tempo Brasileiro, nº 35, 1974.
FORACCHI, M. M. PEREIRA, L. Sociologia e Sociedade. São Paulo, Livro Técnico,
1984.
FREIRE, P. Política e Educação. São Paulo, Cortez, 1993.
GADOTTI, M. Educação e Poder. São Paulo, Cortez, 1981.
_________. Escola Cidadã. Cortez, São Paulo, 1992.
GIROUX, H. Os professores como intelectuais – rumo a uma pedagogia critica da
aprendizagem. Porto alegre, Artes Medicas, 1995.
GUARESHI, P. Sociologia Critica: alternativas e mudanças. Porto Alegre. Mundo
Jovem.
KINCHELOE, J. L. A formação do Professor como compromisso político – Mapeando
o pós-moderno. Porto Alegre.
LLLICHI, I. Sociedade sem escolas. Vozes, Rio de Janeiro, 1971.
.LOBROT, M. A. A pedagogia institucional. Iniciativa. Lisboa, 1973.
_______. A favor ou contra a autoridade. Francisco Alves, Rio, 1977.
PAOLI, J. N. Ideologia e Hegemonia: condições de produção da educação. Cortez,
São Paulo, 1980.
POULANTZAS, N. Escola em questão. In: Revista Tempo Brasileiro, nº 35, Rio de
   Janeiro, 1974.
SAVIANI, D. Analise Critica da Organização escola brasileira através das leis
   5540/68, in: Educação Brasileira contemporânea: Organização e funcionamento.
   Cortez, São Paulo.
TORRES, C. A Sociologia Política da Educação. São Paulo, Cortez, 1992.


ARANHA, Maria Lúcia. Filosofia da Educação. 2a. ed. São Paulo; Moderna, 1996.

CHAUÍ, Marilena. Filosofia. 8ª. Ed. São Paulo; Ática, 1997.

FREIRE, Paulo. Educação como Prática da Liberdade. São Paulo; Editora Paz e Terra,
    1994.
              Pedagogia da Autonomia – Saberes Necessários à Prática Educativa. São
    Paulo; Editora Paz e Terra, 1996

GADOTTI, M. História das Idéias Pedagógicas. 5a. Ed. São Paulo; Ática, 1996.
            Concepção Dialética da Educação – Um Estudo Introdutório. 10a. Ed. São
   Paulo; Cortez, 1996.
            A Educação contra a Educação. 5a. Ed. Rio de Janeiro; Editora Paz e
   Terra, 1984.

GRAMSCI, A Os Intelectuais e a Organização da Cultura. Rio de Janeiro; Civilização
   Brasileira, 1968.

GILES, Thomas Ransom. Filosofia da Educação. São Paulo; EPU, 1983.

LIPMAN, Mathew. A Filosofia na Sala de Aula. Tradução – Ana Luíza Fernandes Falcone.
    São Paulo; Nova Alexandria, 1994.

LUCKESI, C. Carlos. Filosofia da Educação. São Paulo; Cortez, 1994.
MENDES, Durmeval Trigueiro (Coord.). Filosofia da Educação Brasileira. 6 a. Ed. Rio de
   janeiro; Civilização Brasileira, 1998.

SAVIANI, Dermeval. Escola e democracia. São Paulo; Cortez, 1985.
                   Educação como Consciência Filosófica. São Paulo; Cortez, 1991.
                   Pedagogia Histórico-Crítica – Primeiras Aproximações. 3a. Ed. São
    Paulo; Cortez, 1992.
                   Educação do Senso Comum à Consciência Filosófica. 12 a. ed.
    Campinas, SP; Autores Associados, 1996.

SEVERINO, A. Joaquim. Filosofia da Educação – Construindo a Cidadania. São Paulo;
   FTD, 1994.


HILSDORF, Maria Lúcia Spedo. História da Educação Brasileira: leituras. SP: Pioneira
Thomson Learning 2003

NAGLE, Jorge .Educação e Sociedade na Primeira República/ 2 ed. – RJ: DP&A, 2001

GUIRALDELLI, Júnior Paulo . História da Educação/ 2 ed. Cortez. 1994

MANACORDA, Mário Alighiera. História da Educação – da antigüidade aos nossos dias.
São Paulo: Cortez, 1997.

ARANHA, Maria Lúcia de Arruda. História da Educação. São Paulo: Moderna, 1989.

ROMANELLI, Otaíza de Oliveira. História da Educação no Brasil. Petrópolis: Vozes, 2001.
BRZEZINSKI, Iria (Org.). LDB interpretada: diversos olhares se entrecruzam. São Paulo:
Cortez, 2000.

CARNEIRO, Moaci Alves. LDB Fácil – Petrópolis, RJ: Vozes, 1998.


MENESES, Jairo Gualberto. Estrutura e Funcionamento da Ed. Básica – Leituras, SP –
Pioneira, 1998.

SOUZA, Paulo Nathanael Pereira (Org.). Como entender e aplicar a nova LDB. SP –
Pioneira, 1998.

BASTOS, João Batista (Org.). Gestão Democrática RJ: DP&A, 2001.

OLIVEIRA, Dalila Andrade (Org.). Gestão Democrática da Educação. Petrópolis – RJ:
Vozes, 2001.

HORA, Dinair Leal. Gestão Democrática na Escola. Campinas – SP: Papirus, 1994.

FERREIRA, Naura Syria Carapeto (Org.). Gestão da Educação: impasses, perspectiva e
compromissos – 3 ed. São Paulo: Cortez, 2001.

				
DOCUMENT INFO
Shared By:
Categories:
Tags:
Stats:
views:22
posted:2/10/2012
language:Portuguese
pages:7