PLANO DE A��O SUPERVISORA by pOopuvQm

VIEWS: 620 PAGES: 15

									                    SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO
            COORDENADORIA DE ENSINO DA REGIÃO METROPOLITANA DA GRANDE SÃO PAULO

                   DIRETORIA DE ENSINO – REGIÃO CENTRO
                        Av. Olavo Fontoura, 2222 – Casa Verde – CEP – 02510-110




PROGESTÃO

Senhores Diretores:
      Segue o Plano de Ação Supervisora elaborado pela equipe da Diretoria de
Ensino – Região Centro e gestores das escolas, como subsidio para o planejamento
de 2008.
                                                         Assessoria de Gabinete

PLANO DE AÇÃO SUPERVISORA

JUSTIFICATIVA


      Considerando as mudanças céleres e amplas que ocorreram em todo o
Sistema de Educação, na Sociedade, na clientela e em especial na formação
profissional do docente, o diagnóstico realizado recentemente junto às escolas e à
Diretoria de Ensino - Região Centro, em diferentes setores, as novas orientações do
Programa de capacitação a Distância para Gestores Escolares - PROGESTÃO, a
Supervisão de Ensino da DERC propõe o presente Plano de Ação Supervisora para
o quadriênio 2007/2010.



OBJETIVO GERAL


      Acompanhar e orientar as escolas em seu trabalho pedagógico e
administrativo, visando a melhoria da qualidade de ensino.



OBJETIVOS ESPECÍFICOS


   1. entender a função social das escolas, suas demandas no mundo
      atual,articuladas às demandas da comunidade na qual a DE está inserida;
   2. articular o desenvolvimento de visão compartilhada do Plano da DE, do Plano
      de Ação Supervisora e dos Projetos Pedagógicos das escolas;
                                                                                  1
                  SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO
        COORDENADORIA DE ENSINO DA REGIÃO METROPOLITANA DA GRANDE SÃO PAULO

                DIRETORIA DE ENSINO – REGIÃO CENTRO
                    Av. Olavo Fontoura, 2222 – Casa Verde – CEP – 02510-110


3. articular o Plano de Ação Supervisora com o planejamento estratégico da DE
   assegurando metas progressivas de melhoria de gestão das escolas e do
   padrão de aprendizagem e de sucesso dos alunos;


4. selecionar procedimentos e utilizar resultados de avaliação no processo de
   aperfeiçoamento do Plano de Ação Supervisora e das Propostas Pedagógicas
   das escolas;


5. desenvolver e incentivar o uso de processos de avaliação institucional na DE
   e nas escolas;


6. incentivar e orientar a apresentação de informações e resultados do trabalho
   da DE, do progresso dos alunos e das metas de desenvolvimento das UEs, à
   comunidade e aos respectivos colegiados;


7. conduzir o trabalho de formação continuada da DE e orientar a gestão
   pedagógica das escolas, identificando os aspectos que necessitem de
   interferência;


8. estabelecer metas de organização do trabalho da DE, relacionadas com a
   melhoria do desempenho das escolas e o sucesso da aprendizagem dos
   alunos;


9. orientar e acompanhar o planejamento e a execução das ações pedagógicas
   nas UEs.;


10. utilizar os resultados de avaliação institucional e de aprendizagem como
   instrumento de gestão e de melhoria dos resultados escolares;
11. articular a prática supervisora ao Plano de Gestão da DE, ao Plano de Ação
   Supervisora e ao Plano de Gestão das Escolas;

                                                                              2
                SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO
        COORDENADORIA DE ENSINO DA REGIÃO METROPOLITANA DA GRANDE SÃO PAULO

                DIRETORIA DE ENSINO – REGIÃO CENTRO
                    Av. Olavo Fontoura, 2222 – Casa Verde – CEP – 02510-110




12. colaborar com o desenvolvimento de ações e mecanismos de gestão
   colegiada na DE e nas escolas;


13. orientar, planejar e participar do processo de construção da democracia na DE
   e na UEs.


14. motivar gestores, funcionários e professores no desenvolvimento do padrão
   de melhoria de qualidade das instituições escolares e da DE;


15. estabelecer parcerias e relações de cooperação com a comunidade;


16. promover    o   desenvolvimento            profissional        das        equipes   de   trabalho,
   assegurando relações de confiança e de respeito mútuo;


17. orientar e acompanhar a gestão financeira das escolas e da DE de acordo
   com os princípios de ética e responsabilidade administrativa;


18. orientar o planejamento e a execução da gestão dos recursos físicos e do
   patrimônio da DE e das escolas, favorecendo o convívio entre os vários
   segmentos;


19. assessorar o Dirigente Regional de Ensino;


20. acompanhar os projetos e fomentar               ações que envolvam os professores e a
   comunidade escolar;
21. sugerir, orientar e oferecer suporte nos aspectos legais, administrativos e
   também didático-pedagógicos para a equipe gestora das UEs.;


22. identificar as necessidades de aperfeiçoamento e atualização dos docentes;

                                                                                                    3
                   SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO
           COORDENADORIA DE ENSINO DA REGIÃO METROPOLITANA DA GRANDE SÃO PAULO

                  DIRETORIA DE ENSINO – REGIÃO CENTRO
                       Av. Olavo Fontoura, 2222 – Casa Verde – CEP – 02510-110




   23. auxiliar as escolas a definir projetos visando a                     melhoria do processo de
      ensino e aprendizagem, a curto, médio e longo prazos;


   24. relacionar a ação supervisora e a gestão educacional como mediadoras nas
      relações interpessoais que ocorrem na escola;


   25. nortear os gestores, demonstrando-lhes a importância de suas atribuições na
      consecução de um ensino de qualidade.


Competências não adquiridas pela equipe de Supervisão de Ensino e pelas
Unidades Escolares


   1. articular a função social das escolas, suas demandas no mundo atual, com as
      demandas da comunidade na qual a D.E. está inserida;
   2. articular o desenvolvimento de visão compartilhada do Plano da DE, do Plano
      de Ação Supervisora e dos Projetos Pedagógicos das escolas;
   3. articular o Plano de Ação Supervisora com o planejamento estratégico da DE
      assegurando metas progressivas de melhoria de gestão das escolas e do
      padrão de aprendizagem e de sucesso dos alunos;
   4. promover o desenvolvimento profissional das equipes escolares, assegurando
      relações de confiança e respeito mútuo;
   5. gerir o quadro de pessoal, atendendo aos preceitos legais e pedagógicos;
   6. planejar a utilização de recursos físicos e do patrimônio da escola, de forma a
      favorecer o convívio entre os vários segmentos.


GRUPO DE TRABALHO


Supervisores de Ensino, equipes gestoras das escolas e funcionários da Diretoria de
Ensino.

                                                                                                  4
                   SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO
           COORDENADORIA DE ENSINO DA REGIÃO METROPOLITANA DA GRANDE SÃO PAULO

                   DIRETORIA DE ENSINO – REGIÃO CENTRO
                       Av. Olavo Fontoura, 2222 – Casa Verde – CEP – 02510-110




1 - GESTÃO DE RESULTADOS EDUCACIONAIS


DIAGNÓSTICO/DIFICULDADES PROPOSTAS DE SOLUÇÕES
Dificuldade em desenvolver o                    discutir e tornar público indicadores
processo     de   avaliação       na             internos e externos de avaliação;
escola,       envolvendo           a
comunidade                                      comparar os resultados das avaliações
                                                 institucionais          das     diferentes   escolas,
                                                 destacando            as        mais    significativas,
                                                 propondo, então, troca de experiências
                                                 entre elas;


                                                introduzir         de      fato    os     ciclos    de
                                                 aprendizagem (ainda que por dois anos e
                                                 com metas claras e atingíveis) ;


                                                 direcionar as ações para uma avaliação
                                                 mais formativa;


                                                recorrer aos métodos que levem a
                                                 conhecimentos contextualizados;




2 - GESTÃO PEDAGÓGICA


                                                                                                           5
                       SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO
               COORDENADORIA DE ENSINO DA REGIÃO METROPOLITANA DA GRANDE SÃO PAULO

                      DIRETORIA DE ENSINO – REGIÃO CENTRO
                           Av. Olavo Fontoura, 2222 – Casa Verde – CEP – 02510-110



DIAGNÓSTICO/DIFICULDADES PROPOSTAS DE SOLUÇÕES
Falta     de      participação       da             propiciar         a       participação    ativa     na
comunidade           escolar          na             implementação de políticas públicas que
elaboração e execução do Plano                       resgatem              a     cidadania,que         criem
de Gestão das escolas                                identidades locais e que ampliem o papel
                                                     do sujeito social (exigência inequívoca da
                                                     diminuição das diferenças sociais);




                                                    articular, por meio da gestão democrática
                                                     e      construção           coletiva     do   projeto
                                                     pedagógico, a autonomia necessária
                                                     para que a escola não fique vinculada à
                                                     lógica dos projetos que não sejam
                                                     significativos para as reais necessidades
                                                     da comunidade;


                                                    propor ações como o projeto “ Escola de
                                                     Pais”;


                                                    estimular a gestão democrática com a
                                                     participação dos colegiados;




Desconhecimento                        e            estimular as orientações e capacitações
descumprimento da Legislação                         técnicas com o pessoal envolvido;
nos     seus    variados    aspectos
pelos diversos segmentos da                         criar      um         espaço     para     estudo     e
escola                                               conhecimento das leis e sua aplicação;


                                                                                                               6
                      SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO
              COORDENADORIA DE ENSINO DA REGIÃO METROPOLITANA DA GRANDE SÃO PAULO

                     DIRETORIA DE ENSINO – REGIÃO CENTRO
                          Av. Olavo Fontoura, 2222 – Casa Verde – CEP – 02510-110




                                                   comunicar as informações com coesão;


                                                   cumprir        e     fazer      cumprir   todos    os
                                                    procedimentos legais previstos;
Falta    de   professor     eventual               conscientizar os professores em relação
habilitado, gerando indisciplina e                  ao excesso de faltas e os prejuízos
problema quanto à reposição de                      causados à aprendizagem dos alunos;
aulas;
                                                    cadastrar professores, em nível de
                                                    Diretoria       de      Ensino,       sempre      que
                                                    necessário;


Desenvolver      o   processo       de             estabelecer objetivos e metas a serem
avaliação na escola, envolvendo                     alcançados;
a comunidade
                                                   articular projetos com a participação da
                                                    comunidade ;


                                                   estimular          a participação de pais nos
                                                    conselhos de classe/série


                                                   discutir os indicadores da avaliação
                                                    interna e externa para o replanejamento
                                                    das ações;




                                                                                                            7
                     SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO
            COORDENADORIA DE ENSINO DA REGIÃO METROPOLITANA DA GRANDE SÃO PAULO

                     DIRETORIA DE ENSINO – REGIÃO CENTRO
                          Av. Olavo Fontoura, 2222 – Casa Verde – CEP – 02510-110


3 - GESTÃO PARTICIPATIVA


DIAGNÓSTICO                                          PROPOSTAS DE SOLUÇÕES

Enfraquecimento      da      atuação          das             reconhecer                as        relações
instituições auxiliares e colegiados                           profissionais como efetivamente
                                                               pautadas na cooperação e nas
                                                               deliberações dos colegiados;


                                                              propor discussão como “mesa
                                                               redonda” com a comunidade
                                                               escolar;


                                                              criar espaços na escola para a
                                                               utilização da comunidade;




4- GESTÃO DE PESSOAS


DIAGNÓSTICO                                          PROPOSTAS DE SOLUÇÕES
Relacionamento interpessoal conflituoso                       identificar os pontos positivos e
e      dificuldade        em          trabalhar                negativos            do       processo    de
coletivamente;                                                 comunicação social, das relações
                                                               interpessoais             e    do    trabalho
                                                               coletivo e administrativo;



                                                                                                               8
                   SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO
           COORDENADORIA DE ENSINO DA REGIÃO METROPOLITANA DA GRANDE SÃO PAULO

                  DIRETORIA DE ENSINO – REGIÃO CENTRO
                       Av. Olavo Fontoura, 2222 – Casa Verde – CEP – 02510-110




                                                           permear eticamente as relações;


                                                            realizar              atividades          de
                                                            sensibilização e de dinamização
                                                            que possibilitem maior interação
                                                            dos       envolvidos         no     processo
                                                            educacional;


                                                           desenvolver                 ações        que
                                                            promovam o entendimento das
                                                            relações                        profissionais
                                                            efetivamente                pautadas       na
                                                            cooperação e nas deliberações
                                                            dos colegiados.




Não aceitação de professores eventuais                     realizar             projetos     com       a
por parte dos alunos                                        participação           de    professores    ,
                                                            alunos , equipe escolar e com os
                                                            professores                         eventuais
                                                            possibilitando           maior      interação
                                                            entre os mesmos;


                                                           elaborar             projetos       escolares
                                                            voltados para a valorização do
                                                            profissional;




                                                                                                            9
                    SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO
            COORDENADORIA DE ENSINO DA REGIÃO METROPOLITANA DA GRANDE SÃO PAULO

                   DIRETORIA DE ENSINO – REGIÃO CENTRO
                        Av. Olavo Fontoura, 2222 – Casa Verde – CEP – 02510-110



                                                            criar espaços de integração do
                                                             Professor Eventual com o titular;




Falta de professores na rede e falta ao                     realizar atividades com o objetivo
trabalho;                                                    de conscientizar os professores
                                                             com relação ao excesso de faltas
                                                             e     os      prejuízos       causados     à
                                                             aprendizagem dos alunos;


                                                            propor aos órgãos superiores
                                                             alteração da legislação vigente




Falta da cultura do zelar pelo Patrimônio                   estimular a participação ativa na
Público;                                                     implementação                 de    políticas
                                                             públicas             que      resgatem     a
                                                             cidadania; que criem identidades
                                                             locais e que ampliem o papel do
                                                             sujeito              social        (exigência
                                                             inequívoca da diminuição das
                                                             diferenças sociais) ;


                                                            estimular            a     comunidade      a
                                                             participar           dos      projetos    de
                                                             Preservação do Patrimônio;


                                                             estimular           parcerias      com    a


                                                                                                             10
                   SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO
           COORDENADORIA DE ENSINO DA REGIÃO METROPOLITANA DA GRANDE SÃO PAULO

                  DIRETORIA DE ENSINO – REGIÃO CENTRO
                       Av. Olavo Fontoura, 2222 – Casa Verde – CEP – 02510-110



                                                            comunidade local;


                                                           estimular ações como o proposto
                                                            no Projeto “Escola de pais”;


                                                           criar comissões de alunos para o
                                                            desenvolvimento de ações de
                                                            Preservação                do          Patrimônio
                                                            Público;


                                                           criar espaços de convivência na
                                                            escola                   para           utilização
                                                            responsável               pela     comunidade
                                                            escolar e do entorno;


                                                           proporcionar                um          ambiente
                                                            escolar agradável, com mobiliário
                                                            e equipamentos adequados à
                                                            aprendizagem                e     ao     convívio
                                                            social;




Problemas operacionais na análise dos                      orientar a equipe escolar quanto
prontuários para fins de validação no                       à      necessidade                de     solicitar
GDAE.                                                       documentos no ato da matrícula;


                                                           orientar             a      secretaria         na
                                                            montagem             de         prontuários    de


                                                                                                                 11
                       SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO
               COORDENADORIA DE ENSINO DA REGIÃO METROPOLITANA DA GRANDE SÃO PAULO

                      DIRETORIA DE ENSINO – REGIÃO CENTRO
                           Av. Olavo Fontoura, 2222 – Casa Verde – CEP – 02510-110



                                                                alunos e de professores;




5– GESTÃO DE SERVIÇOS DE APOIO, RECURSOS FÍSICOS E FINANCEIROS


DIAGNÓSTICO/DIFICULDADES                               PROPOSTAS DE SOLUÇÕES
Recursos financeiros insuficientes para                        estimular parcerias;
manutenção           dos        prédios            e
equipamentos                                                   orientar a equipe escolar quanto
                                                                ao planejamento, à execução e
                                                                ao controle da aplicação das
                                                                verbas públicas;




Planejar   a     utilização    dos      recursos               orientar a equipe escolar quanto
físicos, financeiros e do patrimônio da                         ao planejamento, à execução e
escola, de forma a contemplar os vários                         ao controle da aplicação das
segmentos.                                                      verbas públicas;


                                                               estimular            os   colegiados   e   a
                                                                comunidade local como também
                                                                sub comissões de alunos na
                                                                participação e utilização correta
                                                                dos recursos físicos, financeiros e
                                                                do patrimônio da escola ;



                                                                                                               12
                     SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO
             COORDENADORIA DE ENSINO DA REGIÃO METROPOLITANA DA GRANDE SÃO PAULO

                    DIRETORIA DE ENSINO – REGIÃO CENTRO
                         Av. Olavo Fontoura, 2222 – Casa Verde – CEP – 02510-110



                                                             discutir e dar publicidade do uso
                                                              de verbas públicas na escola e
                                                              na DE.




AVALIAÇÃO


a. adotar os critérios da avaliação externa para atualização da prática de ensino;
b. identificar os aspectos mais relevantes, ainda que complexos e profundos, da
avaliação com destaque para sua conceituação como processo inerente à educação,
pois “Todo agir educativo é avaliador” - (Progestão Módulo IX, caderno de estudos,
página 7);
c. conceituar o processo avaliatório de construção coletiva que favorece a gestão
participativa;
d. reconhecer a avaliação como um processo que depende do referencial teórico,
implicando, pois na revisão da concepção de educação que se pratica;
e. caracterizar o processo como amplo, e “que não se limita ao pedagógico da sala
de aula, mas que atinge toda a escola”;
f. rever, freqüentemente, o presente Plano de Ação Supervisora, para inclusão de
aspectos transformadores tratados pela legislação mais recente;
g. identificar e acompanhar as metas da Educação Básica propostas pelos diferentes
programas de Política Educacional.


       A avaliação ocorrerá mensalmente, através de registros das ações
desenvolvidas pela equipe da supervisão para o redimensionamento necessário.
(última segunda –feira do mês) sob Coordenação/acompanhamento do Dirigente
Regional de Ensino.




                                                                                                  13
                     SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO
            COORDENADORIA DE ENSINO DA REGIÃO METROPOLITANA DA GRANDE SÃO PAULO

                     DIRETORIA DE ENSINO – REGIÃO CENTRO
                        Av. Olavo Fontoura, 2222 – Casa Verde – CEP – 02510-110


PLANO     MENSAL        DE       ACOMPANHAMENTO                        DO         PLANO   DE     AÇÃO
SUPERVISORA NAS ESCOLAS ESTADUAIS


DIFICULDADES                   GESTÃO                                   REDIMENSIONAMENTO




RECURSOS:
FÍSICOS                        FINANCEIROS                              HUMANOS




Com   relação   às    Escolas       Particulares o            acompanhamento          será     realizado
bimestralmente com verificação de:


          1. Livro de matriculas/ classificação
          2. Livro de Atas de resultados finais
          3. Livro de Reclassificação de alunos
          4. Equivalência de estudos
          5. Plano Escolar/Calendário/Matrizes/Qualificação de Professores/Horário
             Administrativo
          6. Regimento Escolar/Alteração
          7. GDAE
          8. Legalidade da Entidade Mantenedora


   AÇÕES DESENVOLVIDAS PELA EQUIPE DE SUPERVISORES DE ENSINO


                                                                                                     14
        SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO
COORDENADORIA DE ENSINO DA REGIÃO METROPOLITANA DA GRANDE SÃO PAULO

       DIRETORIA DE ENSINO – REGIÃO CENTRO
            Av. Olavo Fontoura, 2222 – Casa Verde – CEP – 02510-110


       1. Consulta aos setores da DERC;
       2. Consulta aos planos das escolas;
       3. Consulta aos supervisores – três competências não adquiridas;
       4. Reuniões setoriais com os gestores das escolas - três
          competências não adquiridas;
       5. Reunião com a supervisão – problemas comuns da DERC e
          Escolas;
       6. Consulta aos Diretores de propostas de ações
       7. Reunião de conclusão dos trabalhos




                                                                      15

								
To top