Slide sem t�tulo

Document Sample
Slide sem t�tulo Powered By Docstoc
					Nutrição no Idoso – Rio de Janeiro Ago/2010
Karina Oliveira
Assessora Científica – Support Advanced Medical Nutrition
 Envelhecimento população brasileira
          Projeções - IBGE
2010     2020      2035     2050

16       28        46         64
MI       MI        MI         MI
  Envelhecimento da população
           brasileira.

A expectativa de vida ao nascer no Brasil:

        Hoje:                       Em 2025:
       72 anos                       81 anos




 É o reflexo de melhorias sociais
      e no sistema de saúde.
          Qual é o nosso desafio?

  O crescente aumento
  da população idosa
                                Grande
                                Desafio!!!


Como tratar esses indivíduos?

  Mais frágeis!!!
  Mais dependentes!!!
  Com mais doenças
   associadas!!!
         Desnutrição no idoso - Prevalência

                          25%
                                          25-50%
                                                         35-65%
                      Pacientes
                     ambulatoriais         Pacientes
                                          Instituciona   Pacientes
                                            lizados       Hospitali
                                                           zados




      Clin Geriatr Med 2002; 18(4): 32
Nieuwenhuizen WF et al. Clin Nutr, 2009
          Prevalência de desnutrição no idoso

                  Na comunidade aproximadamente 25% dos idosos
                            está desnutrida ou em risco



                                          Perigo   Ameaça ao bem-estar
                                                   e autonomia do idoso

                       A perda de peso involuntária em idosos esta
                         associada com aumento da mortalidade.




Nieuwenhuizen WF et al. Clin Nutr, 2009
     Desnutrição no idoso
                                           A                               Causas mais
       Doenças
                                                                            comuns da
                                                                           desnutrição
                                                       B
 Interação Droga-nutriente
                                                                             no idoso.

                                                                     C
Alterações Sócio-econômicas



Secundárias ao envelhecimento                                              D
           Marchini JS, et al. Medicina, Riberão Preto. 1998; 31: 54-61.
           Serpa LF, et al. Acta Paul. Enferm. 2008; 21 (2): 367-369.
           Nieuwenhuizen WF et al. Clin Nutr, 2009
                                          D
      Secundárias ao envelhecimento


 Diminuição do olfato, paladar e do fluxo salivar;
 Hipocloridria e diminuição do fator intrinseco – má
  absorção de Ca, Fe e Vit B12;
 Perda dos dentes;
 Atrofia das papilas gustativas;
 Diminuição da atividade da lactase – Intolerância a
  lactose.
 Diminuição da absorção de ferro não-heme, resultando
  em anemia.
 Diminuição da sensibilidade de receptores associados
  ao controle da sede – desidratação.
                                 Prevalência de edentulismo



                                                 68% dos
                                                  idosos
                                               brasileiros é
                                               desdentada




                                   Mais riscos nutricionais

Colussi CF, Freitas SFT. Cad Saude Pública, 2002
Soini H et al. J Nutrition Health & Aging, 2006
              Repercussões nutricionais da perda dos dentes.



          Pacientes desdentados ou com dentição pobre < 8 dentes
           apresentam um risco maior de desnutrição.
         Estudo com 471 idosos no sul do Brasil:

          74,4% dos pacientes em risco nutricional tinham < 8 dentes


                      Estudo com 2036 idosos na Finlândia:
                60% estava em risco nutricional – destes 79% eram
                       desdentados (com ou sem prótese)
               29% eram desnutridos – destes apenas 29% tinham a
                               dentição natural.

De Marchi, et al. Nutrition, 2008
Soini H et al. J Nutrition Health & Aging, 2006
Ribera JM, 2001
      Repercussões nutricionais da perda dos dentes.


                    Idosos desdentados
        Menor consumo de carne e comida sólida
        Menor consumo de vegetais, fibras, Ca,Fe, Vit
         CeE
        Maior consumo de gordura saturada,
         colesterol
        Maior consumo de açúcar.



De Marchi, et al. Nutrition, 2008
Ritchie CS, et al. 2002
       Será que a dentadura funciona???

                                                        Não



                            Pacientes com dentadura:
                            Consomem menos calorias
                 Consomem mais CHO refinado, açúcar e colesterol
                          Comem menos carne e vegetais
             Adaptam a consistência da comida – nutricionalmente pobres




De Marchi, et al. Nutrition, 2008
Ritchie CS, et al. 2002
              Peculiaridades relacionadas ao
               processo de envelhecimento

                                                         A
               Redução da altura
                                                                                           Envelhecimento
                                                                  B
      Alteração na composição corporal


                                                                              C
                   Redistribuição de grodura e MM


                                                                                        D
          Ganho de peso até 65 anos e perda a partir de então


Acuna K., Cruz T. Avaliação do estado nutricional de adultos e idosos e situação nutricional da
    população brasileira. Arq. Bras. Endocrinol Metab. 2004; 48 (3): 345-361.
    Alterações fisiológicas

A principal alteração fisiológica que ocorre
no envelhecimento é a perda fisiológica de
               massa magra.




        SARCOPENIA
                                         Sarcopenia
  •Termo derivado do grego:
   Sarx      (carne)  penia
   (pobreza)


  •Perda da massa,  força
   muscular e desempenho
   físico


  •Músculo representa ~ 60%
    do estoque de proteínas do
    corpo

  •Primariamente relacionada
    a idade

Cruz-Jentoft JA et al. Age and Ageing 2010
             Sarcopenia

                 RNM COXA


21 anos                     Músculo
 Ativo




                            Gordura
 63 anos
Sedentario
      Síndrome da fragilidade

Linda Fried
Síndrome de declínio em espiral de energia, embasado por
  um tripé de alterações relacionadas ao envelhecimento,
 composto por Sarcopenia, desregulação neuroendócrina e
                   disfunção imunológica

            Imobilidade
            Diminuição do apetite
            Nutrição inadequada
            Obesidade
            Doenças crônicas
            Outros eventos (Infecção, CA,
           depressão, Infarto,fumo, etc)
       Síndrome da Fragilidade
EPIDEMIOLOGIA

      Prevalência
           3-7% - 65-75anos
           32% - 90a ou mais


        Em 3 anos
      Fried et al 2003
                         Frágeis   Não Frágeis

  Hospitalizações        59%       33%

  Quedas                 28%       15%

  Piora de AVD’s         39%       8%

  Mortalidade            18%       3%
         Desfechos da fragilidade

Institucionalização
Mortalidade
Declínio Funcional
Hospitalizações
Quedas
Incapacidades
Morbidades
Reduzida Atividade física – exaustão
Prejuízo da marcha e equilíbrio
Imobilidade
                 Diagnóstico da Fragilidade

        Se o paciente apresentar 3 de 5:

            Diminuição na performance no teste de caminhada
            Diminuição da força (Hand Grip)
            Diminuição da atividade fisica
            Fadiga
            Perda de peso de 5% em 1 ano.




Fried LP. J Gerontol. 2001
         Principais consequências de desnutrição no idoso


             Imunossupressão                                         Menor atividade física



             Menor
     capacidade de                                     Desnutrição         Piora de estados
                                                                           mórbidos em geral
        cicatrização                                                       e aumento de
                                                                           mortalidade

         Mais reinternações                                          Distúrbios
         e maior tempo de                                            neuro-psicológicos
           hospitalização.
Marchini JS, et al. . Medicina, Riberão Preto. 1998.
Stratton R. Clin Nutr, 2007
       Como Diagnosticar a desnutrição
  Peso e altura:
       IMC = Peso (kg)
           Estatura2 (m)


 Avaliação da massa magra:
    Dexa
    Bia
    Circunferência da panturrilha


 Exames Bioquímicos:
    Hemograma
    Ptn plasmáticas
    Colesterol
                       Terapia Nutricional no Idoso

                                                             Kcal
                      30 kcal/kg/dia                                                              Quais são as
                                                                                                  necessidades
                                                                       Ptn                          do idoso?
                      1-1,5g proteína/kg/dia



          Necessidades específicas (D, B12 e C)
                                                                                  Vit


                                                                                             Mine
                                                                                             rais
           Necessidades especiais (Ca, Fe, Zn)

Volkert D., et al. ESPEN Guidelines on Enteral Nutrition: Geriatrics. Clinical Nutrition. 2006; 25, 330-360
Wolfe RR, Miller SL., Miller KB. Optimal Protein Intake in the Elderly. Clinical Nutrition. 2008; 27: 675-684.
Terapia Nutricional no Idoso

Exemplo: Paciente de 70 kg
Necessidade calórica: 2100kcal
Necessidade Proteica: 70-105g de proteína


É fácil atingir a meta nutricional?
    Suplementos nutricionais

Característica                  Podem contribuir
 s próprias do                  para a diminuição
envelheciment                   na ingestão de
       o                        Alimentos.




     Necessidade do uso de suplementos
        O que são suplementos?
Definição: Nutrição enteral é um Alimento para fins
  especiais, com ingestão controlada de nutrientes,
  na forma isolada ou combinada, de composição
  definida ou estimada, especialmente formulada e
  elaborada para uso por sondas ou via oral,
  industrializado ou não, utilizada exclusiva ou
  parcialmente para substituir ou complementar a
  alimentação oral em pacientes desnutridos ou não,
  conforme suas necessidades nutricionais, em
  regime hospitalar, ambulatorial ou domiciliar,
  visando a síntese ou manutenção dos tecidos,
  órgãos ou sistemas. (Anvisa - RDC 63)
      Objetivos da Terapia Nutricional

   Fornecer energia, proteínas e micronutrientes;
   Manter ou recuperar estado nutricional;
   Manter ou recuperar Capacidade Funcional;
   Manter ou recuperar a Qualidade de Vida;
   Reduzir morbidade e mortalidade.
                                                       ESPEN, 2006



Quando indicar suplementação oral?
• Alimentação Insuficiente
• Perda peso não intencional 5% em 3 meses ou
                             10% em 6 meses
• IMC < 22
                                         ESPEN, 2006
  Uso de Suplementos
      Indicações:
– Para pacientes em risco ou
  desnutridos          A

– Idosos frágeis        A

– Presença de disfagia A

– Pacientes idosos após fratura e
  cirurgia    ortopédica,
  reduzindo complicações
  A

– Pacientes idosos com demência
  C
– SNO hiperprotéico pode reduzir
  o risco ulceras por pressão –
  cicatrização A
   Melhor Suporte Nutricional



Alimentação
                                    +



    Único suplemento do mercado formulado especialmente
                        para idosos
             Descrição

   Suplemento alimentar em pó,
Nutricionalmente completo, pertence a
família Nutridrink, disponível no sabor
   baunilha e na opção sem sabor.
         Por que Nutridrink Pó?

                    300kcal/
                     200ml


•Nutricionalmente              •Todas as vitaminas
     completo;                 e minerais essenciais
   • Versão sem                    para o idoso;
 sabor (isento de              •Sabor desenvolvido
    sacarose);                    especialmente
   •+ calorias e                  para o paladar
  proteínas em –
                                   do brasileiro;
      volume.
       Melhor adesão do paciente




 Nutridrink pode ser consumido entre as refeições;
         Pode ser adicionado na refeição;
As porções podem ser fracionadas ao longo do dia.
                   Nutridrink




                                          Melhora
Versatilidade          Adesão              clinica




Várias diluições   Várias Preparações   Pequeno volume
                                 Benefícios Nutridrink


                           1               2             3
                                                   Redução de
               Recuperação            Melhora na   complicações,
               de massa               realização   infecções,
               magra e                das          recuperação
               aumento da             atividades   do estado
               força                  diárias.     nutricional.
               muscular.                           Melhora da
                                                   função imune.




Volkert D, et al. Clin Nutr, 2006.
Stratton R, et al. CABI, 2003.
Cawood AL, et al. Clin Nutr, 2007.
                                Conclusão


     O suplemento nutricional é recomendado para
      pacientes idosos em risco nutricional.
     O suplemento nutricional melhora o estado
      nutricional e reduz mortalidade.
     É fortemente recomendado não esperar que o
      idoso chegue a uma desnutrição grave, a
      terapia nutricional deve iniciar aos primeiros
      sinais de risco nutricional.

Volkert D., et al. ESPEN Guidelines on Enteral Nutrition: Geriatrics.
Clinical Nutrition. 2006; 25, 330-360
              Nutridrink é nutrição médica específica para idosos!!!




                    Autonomia
                                                      Atividade
Qualidade de Vida                 Independência
Obrigada!!!

				
DOCUMENT INFO
Shared By:
Categories:
Tags:
Stats:
views:62
posted:1/12/2012
language:Portuguese
pages:39