Apresenta��o do PowerPoint by 93ko9O5R

VIEWS: 0 PAGES: 18

									IMPLEMENTAÇÃO DE PROGRAMAS
     DE HUMANIZAÇÃO
    DA ATENÇÃO À SAÚDE
Por que humanizar a saúde?


 • Características atuais do saber e da prática da saúde
     – Novas tecnologias
     – Especialização do saber e fragmentação das práticas
     – Fragilização das relações entre profissionais e usuários


 • Falta de atenção e respeito no atendimento aos usuários
   enquanto sujeitos singulares e enquanto cidadãos
     – Dificuldades na relação entre profissionais e usuários no cotidiano do
       atendimento público de saúde: comunicação e modo do atendimento


 • Dificuldades na efetivação do SUS
     – Adequação no sistema de referência e contra-referência
     – Comunicação entre diversos setores e serviços
     – Problemas na organização do sistema público de saúde
          Filas e falta de atendimento: acesso e recepção
          Tempo de espera: demora para encaminhamento e para resolutividade
O que significa humanização na saúde



• Melhoria da qualidade das relações humanas
 no atendimento em saúde

• Competência técnica



• Competência interativa
   •   Lidar com a dimensão subjetiva
   •   Trabalho em equipe interdisciplinar
   •   Trabalho com compromisso e vínculo
   •   Reorganização do processo de trabalho
   •   Ética no trato com a vida humana
  Evolução no conceito de humanização na saúde


                                                 Rede Colaborativa
                                          Busca de novos paradigmas na
                                           relação instituição-comunidade
                                  (relação com todo o sistema, cultura de
                                                                 participação e
                                                                   responsabilidade
                              Desenvolvimento de projetos             social)
                                                           em parceria
             Operação para projetos        (aproximação
                        próprios para         às políticas
                                                públicas)
Caritativo-Assistencial toda a instituição
(ações pontuais e paliativas X       (ação institucional
assistência apoio para fortalecer
e recuperar a capacidade de auto-   qualificada)
          sustentação)
    Desafios na implantação da Rede Colaborativa


• Superar as visões assistencialista e autoritária no tratamento das questões
  ligadas ao sistema público de saúde
• Avançar na descentralização das políticas de atendimento (fortalecimento
 da capacidade de ação dos municípios)
• Aprofundar a colaboração intersetorial (Federação/Estados/municípios)

• Garantir participação dos Conselhos de Saúde

• Fortalecer as instituições de atendimento para que desenvolvam:
    – Programas mais qualificados, inovadores e sustentáveis
    – Mecanismos para o envolvimento e fortalecimento das famílias e comunidade
    – Alianças, parcerias, trabalho em rede
                     HUMANIZAÇÃO DA
                     ATENÇÃO À SAÚDE
                 Articulação / Mobilização



    Trabalhadores:                           Comunidade:
 - Profissionais                              - Usuários
 - Administradores                            - Familiares




  Humanização das                        Humanização das
     condições e                             condições
processos de trabalho                     de atendimento



    Humanização da Assistência Hospitalar
DIRETRIZES METODOLÓGICAS



• Construção conjunta dos diversos agentes
envolvidos: gestores, trabalhadores de
saúde e comunidade

• Multiplicação progressiva

• Formação de Grupos de Trabalho de Humanização
nos diversos setores

• Criação de uma Rede de Humanização
Grupo de Trabalho de Humanização: Grupo Sujeito


• Constituído por diferentes representantes das categorias profissionais,
campos disciplinares e graus hierárquicos

• Reconhece seu papel exemplar para funcionamento grupal democrático, co-participativo
e co-responsável

• Definido a partir de seu projeto e vinculado a uma atividade concreta

• Constitui-se como espaço de escuta, análise, elaboração e decisão

• Sustenta espaços de discussão e criação de novas idéias e modalidades de ação

• Promove fluxos de propostas e deliberações

• Reconhece-se como um instrumento significativo de articulação e integração

•Funções:
     Propor novas modalidades de atenção humanizada
     Dar apoio e ressonância às iniciativas humanizadoras
     Acompanhar e avaliar os projetos de humanização
     Estimular formas de participação da comunidade
 REDE DE HUMANIZAÇÃO



Mecanismo participativo de articulação de ações,
otimização de energias, recursos e competências,
capaz de gerar um sistema de relacionamentos que
organiza indivíduos e instituições de forma igualitária,
em torno de um objetivo comum de caráter público.


Composta por uma estrutura dinâmica, flexível e
aberta, envolve diversos setores e serviços de saúde.
    OBJETIVOS DA REDE

• Superação do isolamento e do caráter pontual que marcam muitas iniciativas no
campo da humanização da saúde
• Ampliação da escala, do impacto e da visibilidade das iniciativas realizadas
• Melhoria nos indicadores de humanização dos serviços de saúde
• Cooperação entre gestores, profissionais de saúde e usuários
• Melhoria nos relacionamentos intersetoriais e interinstitucionais, multiplicando-se
a possibilidade de parcerias e alianças para o desenvolvimento de iniciativas e
projetos de humanização na saúde
• Geração de um conhecimento mais amplo e compartilhado dos problemas,
demandas e recursos na área da saúde
• Desenvolvimento de uma cultura de solidariedade, participação e
responsabilidade social
• Consolidação de políticas efetivas e duradouras de promoção de uma cultura de
humanização dos serviços de saúde
   ESTRUTURA DA REDE


• INSTITUIÇÕES – GRUPOS DE
 TRABALHO
• ESTADOS E MUNICÍPIOS
• FEDERAÇÃO
• ENTIDADES DA SOCIEDADE
 CIVIL


               Federação
                Estado

               Municípios
     Pessoas
                Instituição
   TRANSVERSALIDADE


• É um modo de estruturação e funcionamento das relações baseado:
    - Na consideração das diferenças e ampliação da tolerância
    - No esforço para compreensão do ponto de vista do outro
    - Na discussão dos conflitos e contradições

• É uma alternativa à verticalidade e à mera horizontalidade nas relações

• Gera uma comunicação entre as diferentes culturas e níveis de poder,
capaz de um enfrentamento mais efetivo de contradições e de
transformação da realidade

• Democratizando as relações, permite o planejamento compartilhado e a
co-responsabilidade pelos resultados
INDICADORES DE HUMANIZAÇÃO


- Refletem uma concepção de humanização como um processo que articula
dimensões críticas do trabalho hospitalar e do atendimento aos usuários

- São instrumentos de planejamento, intervenção e avaliação de projetos
de humanização da atenção hospitalar



1. Participação dos profissionais na gestão hospitalar

2. Comunicação na instituição hospitalar

3. Trabalho em equipe na instituição hospitalar

4. Condições de trabalho dos profissionais

5. Clima moral e motivação profissional na instituição hospitalar
INDICADORES DE HUMANIZAÇÃO




6. Qualidade das instalações, condições ambientais e
equipamentos para o atendimento aos usuários

7. Acesso e presteza no atendimento aos usuários

8. Qualidade da informação fornecida aos usuários

9. Relacionamento entre profissionais e usuários

10. Comunicação de queixas e sugestões pelos usuários
  AÇÕES NOS HOSPITAIS


• Melhoria da qualidade das instalações e condições ambientais

• Melhoria das condições de acesso e presteza no atendimento

• Criação e ampliação dos canais de informação e comunicação entre
profissionais e usuários

• Realização de atividades de arte, cultura e lazer

• Desenvolvimento de ações voltadas ao bem-estar, saúde e qualidade de vida
dos profissionais

• Mudança nas rotinas de trabalho para melhoria do atendimento

• Incentivo ao diálogo e à comunicação entre profissionais

• Sensibilização e treinamento dos profissionais para o atendimento
humanizado
   RESULTADOS - Usuários

• Diminuição dos efeitos negativos da internação – depressão, estresse

• Melhoria na comunicação

• Melhoria do estado emocional dos usuários

• Maior orientação e participação dos familiares no processo de internação

• Melhoria da qualidade do acompanhamento na pediatria

• Diminuição da freqüência de re-internação de crianças

• Diminuição do período de internação devido a maior adesão ao tratamento e
postura mais ativa no processo de recuperação
   RESULTADOS - Profissionais

• Melhoria da qualidade de vida no trabalho

• Melhoria na comunicação

• Aumento da eficácia na resolução dos problemas

• Valorização do trabalho e maior comprometimento do profissional

• Desenvolvimento da interdisciplinaridade como ferramenta de gestão

• Equipe mais treinada e sensibilizada para posturas e práticas mais
humanizadas

• Melhoria da imagem da instituição perante profissionais e sociedade
 DESAFIOS

• Gestão hospitalar integrada e participativa - dimensão que permite:

    - articular e fazer avançar diversos fatores críticos (responsabilização por
    resultados, comunicação interna, trabalho em equipe, condições de trabalho,
    infra-estrutura etc.)

    - contar com a participação efetiva dos gestores

    - garantir a continuidade dos projetos

• Desenvolver canais efetivos e formalizados de comunicação hospital-
usuário: condição para que os processos de humanização sejam avaliados e
aprimorados de forma mais constante e fidedigna

• Acesso e presteza no atendimento aos usuários: principal reivindicação dos
usuários

• Promover capacitação permanente

• Constituir canais de maior participação da comunidade

								
To top