Aula 25 � �L�ngua Portuguesa� - Olavo Bilac by TZBE4B0

VIEWS: 5 PAGES: 2

									Aula 25 – “Língua Portuguesa” - Olavo Bilac

01) (VENESP-SP) – Na são raros, em nossa literatura, os poemas que tomam por tema a própria língua
em que são realizados. Comparando os dois textos acima, encontramos entre ambos identidades e
diferenças. Uma das diferenças está no plano da forma poemática: estrofação e tipo de verso utilizado.
Observe esses dois aspectos e comente as diferenças de composição.
Resolução: No poema de Bilac, os versos são decassílabos e estruturados na forma tradicional de
soneto italiano: dois quartetos e dois tercetos. No texto de Caetano Veloso, os versos são livres e não
obedecem a nenhuma estrutura tradicional de estrofação, que nesse caso também é livre.


02) (VENESP-SP) – O texto de Bilac contém referência ao Brasil ou português aqui falando, como, por
exemplo, em: “Amo o teu viço agreste e o teu aroma / De virgens selvas e de oceano largo!”. Localize no
texto de Caetano Veloso duas passagens em que se faça referência ao português do Brasil ou a qualquer
outro fato associado ao Brasil.
Resolução: Tanto o possessivo em “minha língua”, como o demonstrativo em “esta língua”
referem-se a língua portuguesa em sua vertente brasileira. As referências ao pais estão em:
 -Sambódromo espaço criado no Rio de janeiro para os desfiles das escolas de samba;
 -“Lusamerica”: neologismo que se refere a colonização do Brasil por Portugal;
 - “- Fala mangueira”: referencia à escola de samba carioca.


03) (VUNESP-SP) – No verso “ És, a um tempo, esplendor e sepultura”, Bilac trabalhou a tessitura
sonora pela aliteração do /p/ e do /t/. Em seu texto, Caetano Veloso serve-se diversas vezes do mesmo
recurso. Com base nessas informações:
a) defina aliteração;
b) indique um verso de Caetano Veloso em que esse recurso é bastante evidente;
c) indique a figura de linguagem presente na expressão “esplendor e sepultura”
Resolução:
a) A aliteração consiste na repetição de fonemas consonantais iguais ou semelhantes;
b) No texto de Caetano Veloso, os versos “gosto de sentir a minha língua roçar / A língua de Luis
   Camões” apresentam aliteração dos fonemas /s/, /t/ e /l/. Nos versos “ A criar confusões de
   Prosódia / E uma profusão de paródias”. Temos aliteração dos fonemas /f/, /z/ e /p/;
c) Ao aproximar palavras de sentidos           opostos – “esplendor”, que sugere a idéia de vida, e
   “sepultura”, que sugere a idéia de morte – Bilac cria uma antítese.


04) (MODELO ENEM) – Qual a figura de linguagem presente na expressão “esplendor e sepultura”?
Resolução: Alternativa C (Ao aproximar palavras de sentido opostos – “esplendor”, que sugere
idéia de vida, e “sepultura”, que sugere idéia de morte).


05) (VUNESP-SP) – A que fato histórico fundamental fazem alusão as expressões “Flor do Lácio” e
“latim em pó”?
Resolução: O latim, falando na região do lácio, centradas na cidade de Roma, estendeu-se por
quase toda a Europa ocidental por meio da expansão do Império Romano, dando origem às
diversas línguas neolatinas, entre elas o português, aqui identificado metaforicamente como das
flores do “jardim “ do Lácio. A expressão “ latim em pó” refere-se ao mesmo processo de expansão
e conseqüente transformações do latim.


06) (VUNESP-SP) – Além de Luís de Camões, mencionado nos dois textos, a letra de Caetano Veloso
Menciona outros dois escritores. Identifique-os e cite uma obra de cada um deles:
Resolução: Os dois escritores mencionados são Fernando Pessoa, autor de Mensagem e outras
obras assinadas com seu nome, além de numerosos textos, geralmente poemas, atribuídos por ele a
autora fictícios, conhecidos como seus heterônimos (Alberto Caeiro, Álvaro de Campos, Ricardo
Reis e Bernardo Soares são os mais importantes), e Guimarães Rosa, autor de Sagarana, Grande
Sertão: Veredas, Primeira Estórias etc.
07) (VUNESP-SP) – Segundo o gramático Celso Cunha, vocativo é o termo que serve “apenas para
invocar, chamar ou nomear, com ênfase maior ou menor, uma pessoa ou coisa personificada”. Tendo em
mente essa definição, cite um exemplo de vocativo no texto de Bilac e outro no de Caetano Veloso.
Resolução: Olavo Bilac: “Última flor do Lácio, Inculta e bela” e “...ó rude e doloroso idioma”;
Caetano Veloso: “Mangueira!”.


08) Explique a razão pela qual a palavra portugais aparece escrita com letra minúscula e não com
maiúscula na frase: “E deixa os portugais morrerem à mingua”.
Resolução: O plural retira do substantivo seu sentido próprio, indicado que o termo se refere não
apenas ao pais, mas também ao seu legado cultural, seus hábitos, suas línguas e costumes e sua
literatura, referida em “Minha pátria é minha língua”, que evoca a frase “Minha

								
To top