Bem-vindo ao ACL para Windows

Document Sample
Bem-vindo ao ACL para Windows Powered By Docstoc
					       For Windows




1. INTRODUÇÃO                                                            20

2. MANUAL DO ACL                                                         21

2.1. USUÁRIOS INICIANTES                                                 21

2.2. Usuários Experientes do ACL                                         21

2.6. Para criar um definição de arquivo de entrada usando o assistente   22

2.7. Número do produto                                                   27

2.8. Descrição do produto                                                27

2.9. Custo                                                               28

2.10. Preço de venda                                                     28

2.11. Classe de produto                                                  28

2.23.1. Para imprimir uma listagem rápida                                38

2.23.3. Para mover a coluna PRODCLS para o lado esquerdo da exibição     38

2.24. Para adicionar um cabeçalho e um rodapé                            39

2.27. Usando o mouse                                                     41

2.29. O teclado                                                          41

2.30. Botões de janela usados com freqüência                             43

2.31. Para alterar o tamanho de uma janela, faça o seguinte              45

2.32. Para Mover uma Janela                                              45

2.33. Tornar uma Janela Ativa                                            45

2.34. Para Organizar Janelas na sua Tela                                 45

2.35. Para Fechar uma Janela                                             46

2.36. Para alterar o tamanho da fonte de uma janela                      46

2.37. Trabalhando com caixas de diálogo do ACL                           46

2.38. Várias guias e/ou botões de opção de comando                       47

                                                                         1
       For Windows


2.39. Para abrir uma caixa de diálogo                         47

2.40. Para mover uma caixa de diálogo                         47

2.41. Para fechar uma caixa de diálogo                        47

2.42. Caixas de diálogo Abrir Arquivo e Salvar                47

2.45. Caixas de diálogo Seleção/Edição                        49

2.46. Abrindo caixas de diálogo de Seleção/Edição             49

2.47. Caixas de diálogo de seleção/edição botões de comando   50

2.48. Caixas de diálogo de seleção                            52

2.49. Caixas de Mensagens                                     53

2.50. Usar documentos do Acl para Windows versão 5.0          53

2.51. Convenções de nomenclatura de arquivos                  53

2.51.1. Nomes de arquivo                                      53

2.51.2. Extensões de arquivos                                 54

2.51.3. Extensões padrão de arquivo                           54

2.51.4. Outras extensões de arquivo                           54

2.51.5. Emitindo Comandos                                     54

2.52. Usando Menus                                            55

2.53. Usando a Barra de Botões                                55

2.54. Usando a janela Log de Comando                          55

2.55. Usando Batches e Grupos                                 57

2.56. Selecionar datas no ACL                                 57

2.57. Acesso                                                  57

2.58. Trabalhando com Notas                                   57

2.59. Notas do documento                                      58

2.60. Outras notas                                            58


                                                              2
       For Windows


2.61. Inserindo e Modificando uma nota                                        58

2.62. Editando Texto                                                          58

2.63. Excluindo                                                               59

2.64. Recortando                                                              59

2.65. Copiando                                                                59

2.66. Inserindo                                                               59

2.67. Copiando e colando células                                              60

2.68. Imprimindo no ACL                                                       60

2.69. Configurando uma área de impressão                                      60

2.70. Imprimindo Informações                                                  61

2.71. Salvando o seu trabalho                                                 61

2.72. Arquivos de Recuperação                                                 61

2.73. Para sair do ACL                                                        62

2.74. Personalizando o ACL                                                    62

2.75. Definir preferências                                                    62

2.76. Armazenar configurações de preferências                                 63

2.77. Opções de configuração                                                  63

2.78. Para alterar suas preferências somente para a sessão atual              63

2.79. Para cancelar alterações                                                63

2.80. Para alterar suas preferências somente para todas as sessões            63

2.81. Para cancelar alterações                                                64

2.82. Para reinicializar suas preferências para as configurações de fábrica   64

2.83. Para cancelar alterações                                                64

2.84. Opções de Interface                                                     64

2.85. Opções de arquivo de entrada                                            65


                                                                              3
       For Windows


2.86. Opções de Exibição                  68

2.87. Opções de Comando                   69

2.88. Oções de Data                       70

2.89. Opções Numéricas                    72

2.90. Opções de Impressão                 74

2.91. Opções de Fonte do aplicativo       75

2.92. Configurando a barra de botões      75

2.93. Barra de Botões Padrão              76

2.94. Personalizando a barra de botões    77

2.95. Conceitos Principais                78

2.96. Documentos do ACL                   78

2.97. Obtendo Dados                       79

2.98. Assistente de Definição de Dados    79

2.99. Arquivos de dados                   79

2.100. Abrindo um arquivo de dados        80

2.101. Obtendo dados ODBC                 80

2.102. Atualizando um arquivo ODBC        82

2.103. Definição de dados                 82

2.104. Definição de arquivos de entrada   83

2.105. Definições de campo                83

2.106. Exibições                          83

2.107. Expressões                         84

2.108. Campos Calculados                  84

2.109. Funções                            84

2.110. Variáveis                          84


                                          4
       For Windows


2.111. Processando dados                                                    84

2.112. Criando uma saída para seus dados                                    85

2.113. Arquivos de Log                                                      85

2.114. Resultado dos Comandos                                               86

2.115. Obtendo dados para análise                                           86

2.116. Assistente de definição de dados e definição de arquivo de entrada   86

2.118. Guia de preparação de definição de arquivo                           86

2.119. Obtendo dados de um computador pessoal                               87

2.120. Obtendo dados de um mainframe ou minicomputador                      87

2.121. Descarregando dados                                                  88

2.122. Lendo dados da fita                                                  88

2.123. Identificando estruturas de arquivo de dados e tipos de registro     88

2.124. Usando arquivos de comprimento fixo                                  89

2.125. Usando arquivos CR/LF                                                89

2.126. Usando arquivos CR                                                   89

2.127. Usando Arquivos LF                                                   90

2.128. Usando arquivos delimitados                                          90

2.129. Usando arquivos de comprimentos variáveis IBM                        90

2.130. Usando arquivos de comprimento variável proprietário                 90

2.131. Usando banco de dados                                                90

2.132. Arquivos do xBASE                                                    91

2.134. Banco de dados de mainframe                                          92

2.135. Usando arquivos de relatórios                                        92

2.136. Usando arquivos de vários tipos de registro                          93

2.137. Usar o Assistente de Definição de Dados                              93


                                                                            5
       For Windows


2.138. Passos                                                     93

2.139. Ignorar o assistente                                       94

2.140. Ignorar a identificação do campo pelo assistente           94

2.141. Usar o assistente para ajudá-lo a definir os campos        94

2.142. O assistente irá completar a definição                     94

2.143. E se seus dados não puderem ser usados pelo assistente?    94

2.144. O que fazer agora?                                         94

2.146. Passo Dois: Identificar Propriedades                       95

2.146.1. Conjunto de caracteres                                   95

2.146.2. Formato do Arquivo                                       96

2.146.3. Propriedades do Arquivo                                  96

2.147. Passo Três: Definir Campos Registro                        96

2.148. Passo Quatro: Editar Propriedades de campo                 97

2.149. Passo Cinco: Concluir                                      97

2.150. Passo Um: Selecionar Origem de Dados                       97

2.151. Passo Um: Selecionar Origem de Definição                   98

2.152. Para selecionar um arquivo                                 98

2.153. Origem de dados de fita                                    98

2.154. O assistente ODBC                                          99

2.155. Usar o assistente ODBC                                     99

2.156. Selecionar origem de dados                                 99

2.157. Selecionar campos                                         100

2.158. Passo Dois: Conjunto de Caracteres                        100

2.159. Opções                                                    100

2.160. Passo Dois: Formato do Arquivo                            100


                                                                  6
       For Windows


2.161. Opções                                                                            100

2.162. Identificar tipos de registros e campos manualmente                               101

2.163. Passo Dois: Propriedades do Arquivo                                               101

2.164. Opções                                                                            101

2.165. E se seu arquivo contiver comprimento de registro não padrão ou não seqüencial?   102

2.166. Passo Dois: Propriedades do Arquivo delimitdo                                     103

2.167. Opções                                                                            103

2.168. Passo Dois: Conversão AS/400                                                      104

2.169. Passo Dois: Selecionar Propriedades de Conversão COBOL                            104

2.170. Opções                                                                            104

2.171. Passo Dois: Linhas Incorretas no Arquivo Delimitado                               105

2.172. Passo Dois: Formato de Arquivo Privado SAP                                        106

2.173. Opções                                                                            106

2.174. Termos de Cliente                                                                 107

2.175. Termos de Contas do Razão                                                         108

2.176. Termos de Contas a Pagar                                                          109

2.177. Bando de Dados de Ítens de Linha                                                  110

2.178. Passo Três: Tipo de Arquivo                                                       111

2.179. Opções                                                                            112

2.180. Passo Três: Introdução a Definição de Registro                                    113

2.181. Você precisa definir ou modificar tipos de registro/linha?                        113

2.182. E se o assistente não encontrou nenhum tipo de registro?                          113

2.183. Opções                                                                            113

2.184. Passo Três: Identificar Tipos de Registro Linha                                   113

2.185. Excluir dados                                                                     113


                                                                                          7
       For Windows


2.186. Criar/Editar tipos de registro/linha                     114

2.187. Opções                                                   114

2.188. Especificar um caractere a ser usado como um filtro      115

2.189. Campo Estático                                           115

2.190. Passo Três: Criar um Novo Tipo de Registro/Linha         116

2.191. Passo Três: Editar um Tipo de Registro/Linha Existente   116

2.193. Opções                                                   116

2.195. Opções                                                   117

2.197. E se eu tiver mais do que um tipo de registro?           117

2.198. Opções                                                   118

2.199. Opções de Tipos de Dados                                 118

2.200. Passo Cinco: Final                                       120

2.201. Usando Utilitários do ACL                                120

2.202. Convertendo do DOS                                       121

2.204. Mensagens de Conversão                                   122

2.205. Mensagens Informativas                                   122

2.207. Mensagens de Erro                                        122

2.208. Mensagens de Erro Fatal                                  123

2.209. Usando Arquivos do DOS convertidos                       123

2.210. Arquivos de Batch Convertidos                            123

2.211. Arquivos de Formato Convertido                           124

2.212. Relatórios Convertidos                                   124

2.213. ACL para DOS e ACL para Windows                          125

2.214. Convertendo Arquivos do COBOL                            126

2.215. Usando Arquivos Convertidos do COBOL                     128


                                                                 8
       For Windows


2.216. Convertendo Arquivos do AS/400                   128

2.217. Considerações Sobre a Largura do Campo           129

2.218. Usando Arquivos AS/400 Convertidos               129

2.219. Convertendo Arquivos SAP                         130

2.220. Usando Arquivos SAP convertidos                  130

2.221. Componentes do sistema de unidade de fita        131

2.222. A unidade de fita                                132

2.223. O driver de dispositivo                          132

2.224. A placa controladora                             132

2.225. Unidades de fita                                 133

2.226. O cabo de conexão                                133

2.227. Resolvendo problemas de fita                     133

2.228. Lendo dados da fita                              134

2.229. Posicionando a fita                              134

2.230. Acelerando o rebobinamento da fita               135

2.231. Para cancelar Configurar aceleração              135

2.232. Alternando entre a fita e o disco                135

2.233. Trabalhando com arquivos de fita                 136

2.234. Criando um arquivo de entrada                    136

2.235. Selecionando arquivos de dados na fita           136

2.236. Ler fitas de múltiplos carreteis                 136

2.237. Para ler dados em fitas de múltiplos carretéis   137

2.238. Processando um arquivo na fita                   137

2.239. Fechando um arquivo                              138

2.240. Como os dados são organizados na fita            138


                                                         9
       For Windows


2.241. Trabalhando com documentos                                                  139

2.242. Criando um documento                                                        139

2.243. Abrindo um documento                                                        140

2.244. Definindo Arquivos de Dados                                                 141

2.245. Criando uma definição do arquivo de entrada                                 141

2.246. Selecionar um novo arquivo de entrada                                       141

2.247. Janela de Definição de Arquivos de Entrada                                  142

2.248. Registros Mal Alinhados                                                     143

2.249. Vinculando uma definição de arquivo de entrada a um novo arquivo de dados   144

2.250. Mantendo as definições de arquivos de dados                                 145

2.251. Duplicando arquivos de entrada                                              145

2.252. Renomeando arquivos de entrada                                              146

2.252.1. Para renomear uma definição do arquivo de entrada                         146

2.253. Excluindo arquivos de entrada                                               146

2.253.1. Para excluir uma definição do arquivo de entrada                          146

2.254. Fechando definições de arquivos de entrada                                  147

2.255. Definição de Campo                                                          147

2.256. Arquivo do tipo de registro único                                           147

2.257. Arquivo de Relatório                                                        147

2.258. Arquivos de vários tipos de registros                                       147

2.259. Definindo Filtros                                                           148

2.260. Criando Filtros ao definir campos de dados                                  148

2.262. Aplicando um filtro a um arquivo de entrada                                 150

2.263. Removendo um filtro de um arquivo de entrada                                151

2.264. Campos de Dados                                                             151


                                                                                   10
       For Windows


2.265. Definindo Campos de Dados                            151

2.268. Formatando Campos de Dados                           154

2.269. Opções de Formato                                    154

2.270. Formatando Campos Numéricos                          154

2.271. Formatando Campos de Datas                           155

2.272. Largura da Coluna                                    155

2.274. Alterando o título da coluna                         156

2.275. Condições                                            156

2.276. Opções de Caixa de Seleção                           156

2.277. Trabalhando com campos calculados                    157

2.278. Definindo campos calculados                          158

2.278.1. Cálculos simples                                   158

2.279. Condições descritivas                                158

2.280. Cálculos complexos                                   159

2.281. Tabelas, expansão de código e interpretação          159

2.282. Mantendo Campos                                      160

2.283. Nomes de Campos Descritivos                          160

2.284. Palavras chave reservadas                            160

2.284.1. Palavras-chave reservadas                          160

2.285. Campos de Datas                                      161

2.286. Campos Numéricos                                     162

2.288. Renomear, Excluir e alterar uma definição de campo   162

2.289. Excluindo Campos                                     162

2.290. Editando e Renomeando Campos                         162

2.291. Usando a Janela de Visão Geral                       163


                                                            11
       For Windows


2.292. Janela de visão geral                                           164

2.293. Botões da Janela de visão geral                                 164

2.294. Botão Novo                                                      165

2.295. Botão Abrir                                                     165

2.296. Botão Fechar                                                    165

2.297. Botão Duplicar                                                  165

2.298. Botão Excluir                                                   165

2.299. Botão Renomear                                                  166

2.300. Botão Importar de Arquivo do DOS                                166

2.301. Botão Copiar de Outro Documento                                 166

2.302. Botão Exportar para Arquivo do DOS                              166

2.303. Trabalhando com Exibições                                       166

2.304. Colunas                                                         167

2.305. Com a Janela Exibir                                             167

2.306. Uma exibição mostra as seguintes informações                    167

2.308. Copiando uma exibição a partir de outro documento               168

2.309. Copiando uma exibição a partir de outro aplicativo de entrada   169

2.310. Apresentando uma exibição                                       169

2.311. Criando uma Exibição                                            170

2.312. Indicador de Largura de Página                                  170

2.313. Alterando a exibição                                            171

2.314. Criando novas exibições                                         171

2.315. Exluindo uma coluna de uma exibição                             171

2.316. Adicionando uma coluna a uma exibição                           172

2.317. Reorganizando Colunas                                           173


                                                                       12
       For Windows


2.318. Alterando a Largura das Colunas                      173

2.319. Especificando colunas de quebra                      173

2.320. Formatando colunas em uma exibição                   174

2.321. Alterando a Fonte                                    175

2.322. Criando várias exibições                             176

2.323. Imprimindo uma exibição                              177

2.324. Duplicar Exibições                                   177

2.325. Renomear Exibições                                   178

2.326. Excluir Exibições                                    178

2.327. Janela Log de Comando                                178

2.328. Imprimindo o Log de Comando                          179

2.329. Executando o Log de Comando para Executar Comandos   179

2.330. Documentando o seu Documento                         180

2.331. Log automático de comandos                           180

2.332. Incluindo comentários no log de comando              181

2.333. Limpar Arquivo de Log                                181

2.334. Limpando o log inteiro                               182

2.335. Histórico do Arquivo                                 182

2.336. Imprimindo Documentação                              183

2.337. Produzinho Relatórios                                184

2.338. Criando um novo relatório                            184

2.339. Mantendo Relatórios                                  185

2.340. Formatando Exibições                                 185

2.341. Formato de Data                                      185

2.342. Ignorar duplicidades                                 185


                                                            13
       For Windows


2.345. Apagar se for zero                                                              189

2.346. Criando Layouts de Relatório                                                    189

2.347. Imprimindo um Relatório                                                         192

2.348. Histórico do relatório                                                          192

2.349. Saída                                                                           192

2.350. Saída de HTML                                                                   192

2.351. Visualizar impressão                                                            193

2.352. Saídas de dados em tela, gráfico, impressão ou arquivo                          194

2.353. Saídas para Gráfico                                                             194

2.354. Representando graficamente os resultados de HISTORIOGRAM                        195

2.355. Representando graficamente os resultados do comando Stratify, Classify ou Age   195

2.356. Usando o Log de Comandos para criar gráficos                                    195

2.358. Sobre o diálogo gráfico                                                         196

2.359. Modificar o gráfico                                                             196

2.360. Editar o comando                                                                197

2.361. Propriedades do Gráfico                                                         197

2.361.1. Propriedades de Fonte                                                         197

2.361.2. Propriedades do Gráfico - Fundo                                               198

2.361.3. Propriedades do Gráfico - Opções                                              198

2.362. Propriedades de Legenda                                                         198

2.363. Fonte                                                                           199

2.364. Série de Dados                                                                  199

2.365. Estilo de Eixo                                                                  200

2.367. Estilo do Eixo                                                                  200

2.368. Fonte                                                                           200


                                                                                       14
       For Windows


2.369. Formatar Dados                                     201

2.370. Dados                                              201

2.371. Fonte                                              201

2.373. Série de dados                                     202

2.374. Propriedades de Rótulo                             202

2.374.2. Fonte                                            203

2.374.3. Atributos                                        203

2.375. Arquivos de Dados de Saída                         204

2.376. Exportando Arquivos                                204

2.377. Anexar um arquivo existente                        205

2.378. Saída par ao E-mail com o comando NOTIFY           205

2.379. Usar NOTIFY no Registro de comando                 207

2.380. Usar NOTIFY em arquivos de batch                   207

2.381. TÉCNICAS AVANÇADAS                                 207

2.381.2. Digitando comandos                               207

2.381.3. Criando um Batch                                 208

2.381.4. Usando a janela de Batch                         208

2.381.5. Usando uma exibição para criar um batch          210

2.381.6. Usando o gravador de batch para criar um batch   210

2.381.7. Usando a edição de batch para criar um batch     211

2.381.8. Executando um Batch                              211

2.382. Usando um teste IF                                 212

2.383. Acessando arquivos protegidos por senha            212

2.384. Imprimindo Batches                                 213

2.385. Mantendo Batches                                   213


                                                          15
       For Windows


2.386. Para duplicar um batch                                           213

2.387. Para renomear um batch                                           213

2.388. Para excluir um batch                                            213

2.389. Usando Batches Interativos                                       214

2.390. Exemplos de Batches Interativos                                  215

2.391. Chamando outros Batches                                          215

2.392. Usando Caixas de Diálogos em Batches                             216

2.393. Planejando uma caixa de diálogo de Batch                         216

2.394. Criando uma caixa de diálogo de batch                            217

2.395. Adicionando Controles                                            217

2.396. Editando Controles                                               218

2.397. Para adicionar uma mensagem de texto à caixa de diálogo          218

2.398. Para adicionar uma caixa de texto à caixa de diálogo             219

2.399. Para adicionar uma caixa de seleção a uma caixa de diálogo       219

2.400. Para adicionar botões de seleção tipo rádio à caixa de diálogo   220

2.401. Para adicionar uma lista dropdown à caixas de diálogo            221

2.402. Salvando a caixa de diálogo em um batch                          221

2.403. Editando uma caixa de diálogo existente                          222

2.404. Executando a caixa de diálogo em um batch                        222

2.405. Manipulando mensagens de erro em um batch                        222

2.406. Pause                                                            222

2.407. Usando macros em batches                                         222

2.408. Batches de utilitários                                           223

2.409. Grupos de Comandos                                               224

2.410. Tipos de Grupos                                                  225


                                                                        16
       For Windows


2.411. Grupos condicionais                                     226

2.412. Grupos aninhados                                        227

2.413. Variáveis automáticas                                   228

2.414. Loop                                                    229

2.415. Criando um grupo                                        229

2.416. Modo de comandos                                        230

2.417. O log de comando                                        231

2.418. Inserindo comandos no Log de Comando                    231

2.419. Digitando campos                                        232

2.420. Inserindo campos                                        232

2.421. Usando abreviações                                      233

2.422. Usando o aviso de comandos                              233

2.423. Copiando comandos                                       234

2.424. Usando modificadores de campos                          234

2.425. Digitando expressões                                    236

2.426. Usando parâmetros de escopo                             237

2.427. Campos Condicionais                                     239

2.428. Definindo campos estáticos e condicionais               240

2.429. Processando Campos Condicionais Estáticos               242

2.430. Extraindo registros e servindo registros como amostra   242

2.431. Ordenando, indexando, associando e mesclando arquivos   242

2.432. Relacionamentos de Dados                                243

2.433. Planejando Relacionamentos de Dados                     243

2.434. Definindo Relationamentos de Dados                      244

2.435. Alterando/Excluindo Relacionamento de Dados             245


                                                               17
       For Windows


2.436. Trabalhando com arquivos relacionados                                   245

2.438. Criando um arquivo de Índice                                            247

2.439. Abrindo um Índice                                                       248

2.440. Fechando um Arquivo de Índice                                           249

2.441. Matendo arquivos de Índice                                              249

2.444. Arquivos de vários tipos de registros                                   250

2.445. Registros de comprimento fixo                                           250

2.446. Criando uma definição do arquivo de entrada                             250

2.447. Processando um tipo de registro simples                                 252

2.448. Processando mais de um tipo de registro                                 252

2.449. Registros de comprimento variável                                       255

2.450. Registros de comprimento indeterminado                                  257

2.451. Arquivos de bucket                                                      258

2.452. Processando arquivos de relatório                                       258

2.453. Criar uma definição de arquivo de entrada para o arquivo de relatório   259

2.454. Processando e exibindo registros de arquivo de impressão filtrados      260

2.455. Editando ou adicionando novas condições de filtro                       260

2.456. Aplicações padrão                                                       261

2.457. Parâmetros de Inicialização                                             261

2.458. Carregando documentos automaticamente                                   261

2.459. Inicializando variáveis                                                 262

2.460. Executando batches automaticamente                                      262

2.461. Variáveis                                                               262

2.462. Constantes                                                              263

2.463. Parâmetros                                                              263


                                                                               18
       For Windows


2.464. Macros                               264

2.465. Conteúdo do registro anterior        264

2.468. Variáveis criadas pelo usuário       266

2.470. Áreas de trabalho                    267

2.471. Criando uma área de trabalho         267

2.472. Ativando a área de trabalho          268

2.473. Processando com áreas de trabalho    269

2.474. Editando áreas de trabalho           269

2.475. Para duplicar a área de trabalho     270

2.476. Para renomear uma área de trabalho   270

2.477. Para excluir uma área de trabalho    271

3. REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA                 272




                                            19
        For Windows


1 INTRODUÇÃO


      Os teste de auditoria são a base de todo a opinião emitida pelos Auditores a respeito de uma
demonstração financeira ou de um sistema de controle interno analisado pela auditoria.

      Na época em que o volume das transações era reduzido, era possível aplicar os testes, na maioria
dos casos, no universo composto pelo total das operações de uma entidade, o que não foi mais possível à
medida que o volume destas operações foi agigantando-se.

      A partir de então, foi necessário o estabelecimento de um universo reduzido que representasse o
todo a ser analisado, com uma margem de segurança razoável de que o auditor estaria abrangendo a
porção relevante desse universo.

      Com isso, também surgiu a necessidade de ferramentas que auxiliassem a auditoria na definição
dessa porção a ser analisada, passou-se, então, ao uso da Amostra em Auditoria, que significa justamente
a parte do universo a ser auditado que representa adequadamente o todo.

      A partir de então, técnicas de amostragem foram sendo constantemente aperfeiçoadas no intuito de
garantir ao auditor que a amostra por ele escolhida é a mais adequada.

      Nessa evolução, surgiu uma ferramenta para uso na auditoria chamada de Audit Comand Language
– ACL, que será o tema deste trabalho.

      O ACL é uma ferramenta desenvolvida para produzir amostras e relatórios de auditoria e para
analisar dados.

      Esta ferramenta apresenta facilidade de uso, funcionalidade de auditoria e análise de dados e
recursos de consulta interativa.

      Este trabalho tem por objetivo apresentar um Manual de Usuário do ACL, com base no Help do
próprio Software, haja vista que não se encontrou nenhuma literatura disponível a respeito do mesmo, o
que não permite uma pesquisa bibliográfica mais profunda.

      O trabalho também está baseado em pesquisa junto ao distribuidor do Software no Brasil, a Sun
Software, sediada na cidade de São Paulo, cuja equipe de assistência ao usuário em muito contribuiu para

                                                                                                     20
       For Windows


o esclarecimento das dúvidas que não se encontrava resposta no próprio software, como já citado, a única
literatura encontrada sobre o assunto.


2   MANUAL DO ACL


2.1. Usuários Iniciantes

     Usuários iniciantes do ACL para Windows podem aprender todos os recursos do ACL com os
procedimentos passo a passo fornecidos no ACL para Windows Pasta de trabalho.


2.2. Usuários Experientes do ACL

      A próxima seção mostra como criar um novo documento, vincular um arquivo de dados ao
documento e criar uma definição do arquivo de entrada para o arquivo de dados. Para completar a seção,
você usará alguns dos arquivos de amostragem fornecidos com o ACL.

2.3. Inicializar o ACL


      Se você ainda não inicializou o ACL, faça isso agora. A interface gráfica com o usuário (GUI) do ACL
aparecerá. Ela contém muitos recursos padrão do Windows, como a barra de menus, a de botões e a de
status.

      A barra de status indica que não existe um documento aberto nem um arquivo de entrada em uso.
Para poder trabalhar com dados no ACL, você deve abrir ou criar um documento. Um documento do ACL
vincula itens de informações relacionados, como, por exemplo, arquivos de dados, definições dos arquivos
de entrada, exibições e batches.

2.4. Criar um Documento

Para criar um documento e abrir um arquivo de dados, faça o seguinte:

1       Selecione Arquivo na barra de menu e escolha Novo documento. O ACL exibirá uma caixa de
diálogo que você poderá usar para nomear o documento que está sendo criado e especificar o diretório em
que deseja salvá-lo.

2       Nomeie o documento como TestCase e clique em [Salvar] para continuar.

O ACL atribui automaticamente a extensão padrão, ACL, a todos os documentos. O novo nome,
TestCase.ACL, aparecerá na barra de status.

3      O ACL exibirá a caixa de diálogo Selecionar definição do arquivo de entrada. Clique em [Novo]
para continuar.

                                                                                                       21
       For Windows




4       O ACL exibirá a caixa de diálogo Origem de dados com três opções: Disco, Fita ou ODBC. Como
padrão, a opção Disco está selecionada. Clique em [OK] para continuar.

2.5. Criar uma definição de arquivo de entrada usando o assistente

Para trabalhar com dados de um arquivo de dados, você cria um definição de arquivo de entrada. Você
format a definição de arquivo de entrada para atender o trabalho que fará com os dados. Ao criar uma
definição de arquivo de entrada, você define os campos ao atribuir-lhes nomes e determinando que dados
contém, como ASCII, numérico, data, ou outros tipos. Cada definição de arquivo de entrada é nomeado e
salvo, para que você possa recuperá-lo.

O ACL vincula um arquivo de dados a um documento, através de uma definição de arquivo de entrada.
Devido ao vínculo entre o arquivo de dados e a definição de arquivo de entrada, o termo arquivo de
entrada e é usado con freqüência para referir-se a ambos. Uma definição de arquivo de entrada só precisa
ser criada uma vez. Após isto, o arquivo de dados é automaticamente vinculado, quando você abre a
definição de arquivo de entrada.

O assistente de definição de dados do ACL, guia e simplifica sua tarefa de definição de arquivo de entrada.
Em cada passo do processo, você poderá clicar em [Voltar] para retornar apara a página anterior,
[Avançar] para continuar, [Cancelar] para ignorar o assistente, ou em [Ajuda] para alcançar o menu da
Ajuda. O número de passos necessários para criar a definição de arquivo de entrada depende da origem
de seus dados.

Nota    O ACL nunca altera os arquivos de dados. Somente a visualização dos dados é alterada.

2.6. Para criar um definição de arquivo de entrada usando o assistente

1         O ACL exibe a tela Boas-vindas do assistente de definição de dados. Clique em [Avançar] para
continuar apara a página Selecionar origem de dados, onde o assistente seleciona sua origem de dados de
disco, fita, ODBC, ou definição externa. Neste caso, disco é selecionado. Clique em [Avançar].




                                                                                                        22
For Windows




              23
       For Windows




Aparece a caixa de diálogo Selecionar arquivo a definir.

2       Selecione o arquivo Invent.FIL e clique em [Abrir].

Invent.FIL estará no diretório Data, localizado no diretório ACL, ou no diretório onde você instalou o ACL.

3       O ACL exibe a página Selecionar conjunto de caracteres, onde o assistente determinou o conjunto
de caracteres de seus dados como ASCII. Clique em [Avançar] para continuar.




                                                                                                          24
       For Windows




Você chega na página Formatar arquivo, para encontrar a seleção de Outro formato de arquivo. Clique em
[Avançar].
O ACL exibe a página Propriedades de arquivo. O botão Tamanho fixo é selecionado, e os dados são
alinhados na vertical. Nenhuma alteração é requerida, portanto, clique em [Avançar].




                                                                                                   25
       For Windows


4       O ACL exibe a página Tipo de arquivo, com a seleção de Arquivo de dados (Tipo de registro
único). Aceite a escolha do assistente e clique em [Avançar].

Na página Identificar campos, o assistente dividiu os dados automaticamente, ao gerar linhas entre cada
um deles. Confirme este delineadores de campos ao clicar em [Avançar].




                                                                                                    26
       For Windows




5       A página Editar propriedades de campo permite nomear campos, criar títulos de coluna, e definir
tipos de campos e formatos de números. Você precisa fazer isto para cada campo.

2.7. Número do produto

·    O primeiro campo já está selecionado. Clique duas vezes na caixa de texto Nome e digite
PRODNO.

·      Clique na caixa de texto Título de coluna e digite Número do produto.

·      A caixa de texto Tipo, exibe Numérico, e como este é um campo numérico, deixe-o assim.

·      Também não é preciso alterar o ) na caixa de texto Decimal, uma vez que este campo não requer
casas decimais.

2.8. Descrição do produto

·      Selecione o próximo campo, CHARACTER1, ao clicar em seu cabeçalho.

                                                                                                    27
       For Windows




·      Clique duas vezes na caixa de texto Nome, e digite DESCPROD.

·      Clique na caixa de texto Título de coluna e digite Descrição do produto.

·      A caixa de texto Tipo exibe ASCII, e como este campo é do tipo ASCII, a caixa está correta.

Nota Como esta é uma coluna de texto que não requer casas decimais, a caixa de texto Decimal é
acizentada.

2.9. Custo

·      Selecione o próximo campo, NUMERIC2.

·      Clique duas vezes na caixa de texto Nome e digite CUSTO.

·      Clique na caixa de texto Título de coluna e digite Custo.

·      A caixa de texto Tio exibe Numérico, o que está correto.

·       O número de casas decimais é exibido na caixa de texto Decimal é 2, portanto, nenhuma alteração
é requerida. Observe que a caixa de texto Valor exibe 16,80, como um número com duas casas decimais.

2.10. Preço de venda

·      Selecione o campo NUMERIC3.

·      Clique duas vezes na caixa de texto Nome e digite PRVENDA.

·      Clique na caixa de texto Título de coluna e digite Preço de venda.

·      A caixa de texto Tipo exibe Numérico, o que é o tipo correto.

·       O número de casas decimais exibido na caixa de texto Decimal é 2, portanto, nenhuma alteração é
requerida. Observe que a caixa de texto Valor exibe 23.98, como um número com duas casas decimais.

2.11. Classe de produto

·      Selecione o campo NUMERIC4.

·      Clique duas vezes na caixa de texto None e digite CLSPROD.

·      Clique na caixa de texto Título de coluna e digite Classe de produto.

·      A caixa de texto Tio exibe Numérico, o que está correto.

·      Este campo não requer casas decimais, portanto, o 0 na caixa de texto Decimal está correto.
                                                                                                     28
       For Windows




Agora que todas as propriedades de campo estão editadas clique em [Avançar].

6      A página Final exibe as propriedades da definição completada de arquivo de entrada, incluindo
nomes e tipos de campos. Clique em [Concluir] para fechar o assistente.




                                                                                                 29
       For Windows




O ACL exibe a caixa de diálogo com opções para nomear a definição de arquivo de entrada.

7      Aceite o nome da definição de arquivo de entrada, Invent, e clique em [OK].

2.12. Exibir os dados

A janela Exibir aparece com os dados organizados nos campos que você definiu.
A exibição mostrada na janela Exibir é denominada Exibição padrão porque mostra os dados em campos
exatamente como você os definiu. Na janela Exibir, você pode reorganizar os campos em exibições
diferentes. Também pode nomear e salvar cada exibição que criar.
A janela Exibir exibe os dados no arquivo em um formato convencional de planilha. Cada coluna
representa um campo definido no arquivo e cada linha, um registro. As barras de rolagem localizadas nos
lados direito e inferior da exibição permitem rolar pelos dados.

Nota Você não está limitado à aparência da planilha. Você pode formatar os dados como quiser,
mas não pode alterá-los.




                                                                                                    30
For Windows




              31
For Windows




              32
        For Windows


2.13. Formatar a exibição

Para formatar a exibição, execute um dos seguintes procedimentos:

·      Reorganize as colunas na exibição, clicando nos títulos de uma das colunas e arrastando-o para
um novo local.

·      Altere a largura da coluna, arrastando a linha vertical no lado direito do título de uma coluna para
uma nova posição.

·       Adicione colunas (por exemplo, campos de dados ou expressões) à exibição, clicando no botão
     (Adicionar colunas).

·       Exclua uma coluna, selecionando-a e clicando no botão         (Excluir colunas).

Nota A exclusão de uma coluna não exclui o campo associado. Ele continuará disponível para ser
usado nessa exibição ou em outra.


·       Aprimore a apresentação, clicando no botão         (Modificar coluna) para alterar os títulos de
coluna e o formato de exibição dos campos numéricos e de data ou para formatar as colunas.


Por exemplo, para alterar o título da coluna SALEPR, selecione-a e clique no botão               (Modificar
coluna). Digite o novo nome na caixa Título de coluna alternativo.


·       Altere a fonte, clicando no botão         (Alterar fonte). Clique duas vezes no botão da área que
deseja alterar e selecione a fonte e o estilo.

2.14. Adicionar uma expressão

As expressões no ACL podem ser usadas para muitos fins. Por exemplo, os campos calculados são um
tipo de expressão que permite criar campos virtuais (campos que não existem no arquivo de entrada, mas
que podem ser mostrados em uma exibição) com base nos dados do arquivo. O Construtor de expressões
é usado para criar ou editar expressões no ACL. Para exibi-lo, faça o seguinte:


1      Clique no botão           (Adicionar colunas) na janela Exibir. A caixa de diálogo Adicionar colunas
aparecerá.

2       Na caixa de diálogo Adicionar colunas, clique em [Expr].

O janela do Construtor de expressões aparecerá.

Para construir uma expressão, você pode digitá-la diretamente na caixa de texto Expressão ou formulá-la
clicando nos operadores e selecionando os itens nas caixas de lista. Escolha entre campos, variáveis,
                                                                                                        33
        For Windows


funções e filtros válidos. Quando você clica duas vezes em um item, o ACL irá copiá-lo para a caixa de
texto Expressão.
Por exemplo, você pode criar um campo PROFIT fazendo o seguinte:

1       Na caixa de lista Campos disponíveis, clique duas vezes em SALEPR. SALEPR será copiado para
a caixa de texto Expressão.


2       Na área dos operadores do Construtor de expressões, clique em         (Menos). O sinal de menos
será copiado para a caixa de texto Expressão.

3       Na caixa de lista Campos disponíveis, clique duas vezes em COST. COST será copiado na caixa
de texto Expressão. A expressão concluída terá este formato:

SALEPR - COST

4       Para salvar essa expressão, digite PROFIT na caixa de texto Salvar como.

5       Para adicionar o campo PROFIT na janela Exibir, clique em [OK] no Construtor de expressões
para retornar à caixa de diálogo Adicionar colunas.

6       A caixa de diálogo Adicionar colunas mostra o campo PROFIT na caixa de lista Campos
selecionados. Clique em [OK] para adicionar esse campo à exibição.

A coluna Lucro aparecerá na coluna à direita da exibição.

2.15. Emitir comandos

Para processar e analisar um arquivo de dados usando o ACL, você executa comandos. Um comando
instrui o ACL para realizar uma tarefa específica. Muitos dos comandos dos menus contêm um botão
correspondente para acesso rápido.
Por exemplo, para obter as estatísticas sobre um campo numérico, faça o seguinte:

1       Clique no botão       (Estatísticas) na barra de botões.

O ACL exibirá a caixa de diálogo Estatísticas.
Estatísticas é uma caixa de diálogo de comandos básicos. A caixa de lista Estatísticas ativadas exibe os
campos numéricos que você definiu. Para obter estatísticas sobre o campo PROFIT, faça o seguinte:

2       Clique em PROFIT na caixa de seleção Estatísticas em.

2.16. Criar um filtro local

1       Clique em [Se] para abrir o Construtor de expressões de modo a criar um filtro para o comando.




                                                                                                         34
       For Windows


2      Digite PROFIT>COST na caixa de texto Expressão e clique em [OK] para fechar o Construtor de
expressões. Dessa vez, você não nomeará nem salvará a expressão.

Isso indica que queremos apenas estatísticas sobre alguns registros, nesse caso, aqueles cujos lucros
sejam maiores que o custo.

3       Clique em [OK] na caixa de diálogo Estatísticas para executar o comando.

Talvez enquanto o comando estiver sendo executado, a caixa de diálogo Status da tarefa apareça
informando o processamento. Se um comando for executado rapidamente, essa caixa aparecerá muito
rapidamente ou nem aparecerá.

2.17. Exibir resultados do comando

A janela Log de comando exibe os resultados do comando Statistics.
Use as barras de rolagem para exibir todas as informações.
Na parte superior da janela, aparece o símbolo @ seguido de uma linha de texto. Essa é a sintaxe de
modo de comando do comando que foi executado. Você não precisa se preocupar muito em aprendê-la ou
compreendê-la. Basta que consiga reconhecer o comando na janela e no log, a menos que resolva
trabalhar no modo de comando.
Os resultados desse comando indicam que dentre 227 registros, 17 apresentaram lucro maior do que o
custo, sendo o preço de venda duas vezes maior que o de custo. Os resultados também mostram que o
maior lucro por unidade foi de $30,11, o menor, de $0,56 e o lucro total dos 17 itens encontrados foi de
$136,79.

Para minimizar qualquer janela, clique no    canto superior direito da janela.

2.18. Usar um arquivo de saída

Se um comando criar um arquivo de dados como saída, você poderá usar o arquivo criado como arquivo
de entrada. Por exemplo, use o comando Extract para criar um arquivo de entrada com a respectiva saída:


1       Clique no botão       (Extrair) na barra de botões.

Você deve clicar em um botão de opção para selecionar os critérios de extração. O ACL permite que você
acesse apenas as opções referentes às suas opções.

2       Na caixa de texto Se , digite PROFIT>COST.

3     Digite GROSS para o arquivo de saída na caixa de texto Para. Se você se esquecer de fornecer
um nome, o ACL solicitará que você insira um.

4       Clique em [OK] para continuar.




                                                                                                     35
        For Windows


Na caixa de diálogo Extrair, como a caixa de seleção Usar arquivo de saída está (ativada), o ACL
automaticamente fecha o arquivo de entrada INVENT e abre o novo arquivo chamado GROSS para que
você possa começar a usá-lo imediatamente.

5      Já que a exibição foi alterada, o ACL solicitará que você informe o nome da nova exibição. Se você
nomear a nova exibição, a exibição padrão permanecerá com a formatação original.

6       Clique em [OK] para salvar a nova exibição usando o nome antigo ou digite um novo nome na
caixa de texto.

A Exibição padrão do novo arquivo criado será exibida. A barra de status mostra que você continuará
trabalhando no mesmo documento mas só que agora estará usando um outro arquivo de entrada.

2.19. Definir um filtro global

Talvez você queira examinar ou reportar apenas os registros que satisfaçam a determinado teste. Por
exemplo, talvez você queira analisar apenas os registros que estejam acima de um volume específico ou
que pertençam a determinado departamento ou classe de produto. Isso pode ser feito facilmente usando
um filtro global.
Como você aplicou um filtro local antes de extrair, a exibição apresentará todos os registros existentes no
arquivo Invent para o qual o campo virtual, PROFIT, for maior que COST.

Para aplicar um filtro global que localizará registros de lucro inferiores a 10,00 no campo PROFIT, faça o
seguinte:

Digite PROFIT<10 na caixa de texto de filtro rápido e pressione               ou clique no botão      (Limpar
filtro). O filtro será aplicado imediatamente. O filtro global pesquisará os registros específicos:

Os registros que não satisfizerem à condição especificada pelo filtro ficarão ocultos. Se a caixa de diálogo
de preferências Ocultar registros filtrados estiver desativada, os registros filtrados aparecerão em vídeo
reverso. A janela do centro na barra de status indica o nome do filtro global que foi aplicado.

Um filtro que seja especificado dessa forma não é salvo para ser usado posteriormente. Para salvar o filtro,
você deve especificar um nome na caixa de diálogo do Construtor de expressões. Um filtro é um outro tipo
de expressão.
Para salvar o nome e a condição de filtro para usá-los mais tarde, faça o seguinte:


1      Clique no botão         (Editar filtro de exibição). O ACL exibirá a caixa de diálogo do Construtor de
expressões. O filtro global que você criou está na caixa de texto Expressão.

2       Substitua <10 por >15 na caixa de texto Expressão.

3       Digite HIPROFITS na caixa de texto Salvar como e clique em [OK].

Você pode ter apenas um filtro global ativo por vez. Por isso, o filtro HIPROFITS substituirá PROFIT<10 na
caixa de texto de exibição. Alguns dos registros na exibição não serão mostrados porque estão ocultos.

                                                                                                          36
       For Windows




2.20. Personalizar configurações de preferência

O ACL fornece muitas opções personalizáveis, permitindo que você modifique as operações para
satisfazer suas necessidades e preferências. Por exemplo, você pode especificar que os registros filtrados
sejam exibidos de formas diferentes quando aplicar um filtro.
Para mostrar registros filtrados, faça o seguinte:

1       Selecione Editar na barra de menus e escolha Preferências. O ACL exibe a caixa de diálogo
Editar preferências do ACL.

2      Clique na guia [Opções de exibição] na parte superior da caixa de diálogo Editar preferências do
ACL para exibir as preferências de Exibição.

3        Para desativar a preferência Ocultar registros filtrados, desmarque a caixa de seleção Ocultar
registros filtrados.

4      Para aplicar as configurações de preferência apenas à sessão atual, clique em [OK]. Para que elas
tenham um efeito permanente, clique em [Salvar] e, em seguida, em [OK].

As configurações de preferências são atualizadas imediatamente. Quando você retornar à exibição, os
registros filtrados serão exibidos em vídeo reverso.

5       Para saber qual é o primeiro registro que corresponde à condição do HIPROFITS, clique no botão
     (Ir para o próximo registro não-filtrado).


2.21. Remover um filtro

Para remover um filtro global:

·       Clique no botão          (Remover filtro).

2.22. Exibir a Janela de visão geral

Você pode usar a Janela de visão geral para descobrir rapidamente os formatos contidos no documento.
Clique no botão       (Visão geral) na barra de botões.

A Janela de visão geral exibe os batches, definições do arquivo de entrada, exibições, áreas de trabalho e
índices existentes no documento.

Para expandir a lista de batches , definições do arquivo entrada , exibições        , áreas de trabalho
e índices no documento, clique em ao lado do ícone apropriado.


                                                                                                          37
       For Windows


Para contrair a lista, clique em . Os ícones da definição e exibição do arquivo de entrada atualmente
aberto são mostrados como ícones completos, preenchidos. Os itens fechados são mostrados como
ícones vazios. O item que você selecionar será realçado.

Para abrir qualquer uma das exibições, definições do arquivo de entrada, áreas de trabalho ou índices,
basta clicar duas vezes no respectivo ícone ou nome, ou arrastá-lo e soltá-lo na área de trabalho do
aplicativo. Os batches podem ser executados ou editados da mesma maneira.

Os botões da barra lateral da Janela de visão geral fornecem atalhos rápidos para construir novos itens ou
executar comandos como Abrir          , Fechar       , Duplicidade     , Excluir      , Renomear         e
assim por diante em itens existentes. A Janela de visão geral é o modo mais fácil de manter todos os itens
do seu documento.

Para abrir a Exibição padrão da definição do arquivo de entrada Invent:

1       Clique em Exibição padrão na lista da definição do arquivo de entrada Invent.

2        Arraste e solte-a na área de trabalho do aplicativo. O ACL fechará o arquivo de entrada GROSS e
abrirá a Exibição padrão.

2.23. Produzir um relatório

É possível imprimir um relatório da análise na Exibição padrão.

2.23.1. Para imprimir uma listagem rápida

·       Clique no botão         (Imprimir a janela ativa) na barra de botões. Clique em [Imprimir] para
imprimir todos os registros na Exibição padrão.

2.23.2. Você também pode formatar o relatório. A criação de um relatório engloba três etapas

1       Especifique colunas-chave para produzir subtotais. Para isso, mova-as para o lado esquerdo da
exibição.

2       Formate as colunas na exibição da maneira como elas devem aparecer no relatório,
reorganizando-as, alterando a largura e atribuindo nomes mais apropriados a elas.

3       Altere a ordem dos caracteres dos registros.

2.23.3. Para mover a coluna PRODCLS para o lado esquerdo da exibição

·       Clique no cabeçalho do campo PRODCLS e arraste-o para a coluna à esquerda.

Para alterar a largura da coluna PRODCLS, mude a ordem dos caracteres dos registros e atribua um
nome mais apropriado à coluna

                                                                                                       38
       For Windows




1      Clique no título da coluna PRODCLS para selecioná-la.

2      Clique duas vezes no título PRODCLS. O ACL exibirá a caixa de diálogo Modificar coluna.

3       Na caixa de texto Título de coluna alternativo, digite Product, pressione para passar para a linha
seguinte e, então, digite Class. O título alternativo aparecerá no relatório impresso.

4       Marque a caixa de seleção Ordenar coluna-chave para atribuir uma coluna-chave de classificação
à coluna PRODCLS.

5      Clique no botão de seleção tipo rádio Ordenação descendente para especificar uma ordem
descendente.

6      Clique na caixa de seleção Coluna de quebra.

7       Clique na caixa de seleção Quebra de página para inserir uma página cada vez que um subtotal for
produzido.

8      Clique na caixa de seleção Suprimir duplicidades para suprimir as duplicidades da coluna Classe
do produto. O ACL imprimirá somente a primeira Classe de produto e não imprimirá números de classes de
produtos duplicados até a última linha.

9      Quando você terminar, clique em [OK].

Em seguida, crie um cabeçalho e um rodapé para o seu relatório.

2.24. Para adicionar um cabeçalho e um rodapé

1      Clique no botão       (Relatório). O ACL exibirá a caixa de diálogo Relatório.

2      Digite um cabeçalho e um rodapé nas caixas de texto.

3        Marque a caixa de seleção Pré-ordenar para que o ACL ordene a coluna Classe do produto do
relatório.

4      Clique na guia [Saída] para especificar a saída do seu relatório: impressora, tela ou arquivo.

5      Clique em [Visualizar] para visualizar a aparência do relatório.

6      Clique em [Mais zoom] para verificar se o ACL realmente ordenou a coluna Número do produto.

7      Quando tudo estiver configurado como você deseja, clique em [Imprimir] para imprimir o relatório.




                                                                                                        39
       For Windows


2.25. Exibir o arquivo de log

Todo comando que for executado no ACL, desde quando você abre um documento até o fim da sessão,
será automaticamente registrado em um arquivo de log denominado log de comando.

Para exibir o log de comando:


·       Clique no botão         (Log de comando) na barra de botões. A janela Log de comando será aberta

Os comandos que você executar e seus resultados serão registrados no log de comando. Use as barras de
rolagem para exibir o início do arquivo. O ACL registra a data e a hora do registro quando ele está aberto.

Use a caixa dropdown no canto superior esquerdo da janela para alterar a exibição do log. Você pode optar
por exibir somente comandos, somente resultados, ambos ou somente o último resultado.

2.26. Modo de comando

Você também pode executar os comandos no modo de comando no log de comando.

Para executar um comando no modo de comando:

·      Digite Statistics on PROFIT na caixa de texto do log de comando e clique em         . Os resultados
aparecerão na janela.

Esta seção descreve a tela do ACL e a exibição e a organização das suas janelas e caixas de diálogo.
Também fornece uma visão geral dos diferentes tipos de caixas de diálogo que você usará e explica como
inserir notas, editar texto e imprimir no ACL. A última parte deste capítulo trata da obtenção de ajuda on-
line e de como salvar o trabalho antes de sair do ACL.

Iniciando o ACL
Microsoft Windows
ACL para Windows versão 5.0 documento

Convenções de nomenclatura de arquivos
Emitindo comandos
Selecionar Datas no ACL
Trabalhando com notas
Editando texto
Imprimindo no ACL
Salvando o seu trabalho
Para sair do ACL

Se a sua cópia do ACL contiver uma chave de hardware, insira-a na porta paralela na parte traseira do seu
computador pessoal. Se houver uma impressora conectada ao computador, insira o cabo da impressora na
extremidade posterior da chave do hardware.

                                                                                                        40
         For Windows




Clique duas vezes no ícone          (ACL) no grupo de programa do ACL para Windows. O ACL exibirá a
tela do ACL.

2.27. Usando o mouse

A maioria dos trabalhos que você faz no ACL torna necessário o uso do mouse. Portanto, você deve estar
familiarizado com estas operações básicas:

·        Apontar se refere a mover o mouse de modo que o ponteiro esteja posicionado sobre um item.

·        Clicar se refere a pressionar e soltar rapidamente o botão do mouse.

·      Clicar duas vezes se refere ao processo de pressionar e soltar rapidamente o botão do mouse
duas vezes consecutivas.

·       Arrastar se refere ao processo de manter o botão do mouse pressionado enquanto move o
ponteiro.

·        Selecionar ou escolher se refere ao processo de selecionar um item a partir de um menu ou uma
lista. Para selecionar um item em uma lista, aponte para ele, clique para realçá-lo e, em seguida, clique
em [OK]. Você também pode apontar para o item e clicar duas vezes nele.

Nota     Neste manual, as referências ao botão do mouse se referem ao botão esquerdo do mouse.

2.28. Para escolher mais de um item de uma lista, execute um dos seguintes procedimentos:

·      Se os itens a serem selecionados forem adjacentes na lista, aponte para o primeiro e clique nele.
Em seguida, aponte para o último item a ser selecionado, mantenha pressionada a tecla Shift e clique.
Todos os itens entre o primeiro e último inclusive serão selecionados.

·      Se os itens a serem selecionados não forem adjacentes na lista, aponte para o primeiro e clique
nele. Mantenha pressionada a tecla Ctrl e clique em cada item subseqüente que deseja incluir. Para
cancelar a seleção de um item, clique nele novamente.

2.29. O teclado

Quando estiver se referindo ao teclado, este manual usará as seguintes convenções:

Chave                      Descrição

Backspace                  Exclui o caractere à esquerda do cursor.

Delete                     Exclui o caractere à direita do ponto de inserção ou exclui o bloco de texto
                           realçado. Você pode recuperar imediatamente informações excluídas. Para isso,

                                                                                                      41
          For Windows


                            use o comando Desfazer do menu Editar. Esse comando reverte a última
                            operação realizada.

Inserir                     Inserir Na Janela de exibição, você pode clicar no botão (Adicionar colunas) ou
                            pressionar Inserir para apresentar a caixa de diálogo Adicionar colunas.

Home                        Move o cursor para o início da linha.

End                         Move o cursor para o fim da linha.

F1                          Acessa a Ajuda on-line.

                            Cria uma quebra de linha e move o cursor para a linha seguinte. Essa tecla
                            pode aparecer no teclado como Enter ou Return.

®                           Move o cursor um caractere à direita.

¬                           Move o cursor um caractere à esquerda.

-                           Move o cursor uma linha acima.

¯                           Move o cursor uma linha abaixo.

Tabela do Aplicativo ACL

·         Barra de menu

·         Barra de botões

·         Barra de status

Barra de Menu do ACL

A barra de menus lista as opções de menus do ACL. Cada opção de menu contém um menu dropdown
com opções e comandos do ACL.

Cada opção ou comando do ACL executa uma tarefa específica no ACL. Por exemplo, selecionar Arquivo
na barra de menu e escolher Novo documento exibirá uma caixa de diálogo que permite criar um novo
documento. Se você selecionar Analisar na barra de menu e escolher Total, será exibida uma caixa de
diálogo para calcular o total de um ou mais campos específicos.

O ACL contém oito menus:

Menu                        Descrição




                                                                                                        42
          For Windows


Arquivo                   Lista as opções que permitem gerenciar documentos e arquivos de log bem
                          como sair do ACL. Também exibe os oito últimos documentos que foram
                          abertos.

Editar                    Lista opções para editar os vários componentes dos documentos do ACL,
                          inclusive configurações de preferência.

Dados                     Lista os comandos do ACL que criam dados como saída.

Analisar                  Lista os comandos do ACL que produzem informações como saída.

Amostragem                Lista as opções de amostragem de dados.

Ferramentas               Lista vários comandos do ACL, inclusive comandos de batch e personalização
                          da barra de ferramentas.

Janela                    Lista opções para organizar, abrir e exibir janelas, bem como para definir as
                          fontes de cada janela.

Ajuda                     Lista opções para exibir as janelas Ajuda do ACL, Contactando a ACL e Sobre o
                          ACL.

Os menus da barra de menus se aplicam ao documento atual. Quando um ou mais itens de menu não se
aplicarem à janela ativa, o item de menu ficará acinzentado.

Barra de Botões

A barra de botões fornece acesso rápido aos comandos e opções de menus usados com mais freqüência.
Quando você começa a trabalhar no ACL, são exibidos vários ícones em uma barra de botões. A barra de
botões padrão é exibida a seguir.




Se a barra de botões na sua cópia do ACL tiver sido personalizada anteriormente por outro usuário, talvez
ela não tenha a mesma aparência.

Cada ícone está vinculado a uma opção de um menu do ACL e representa uma tarefa específica que pode
ser realizada. Se a preferência Mostrar descrições de ícone estiver ativada em Opções de interface das
Preferências no menu Editar, o ACL exibirá uma descrição de ícone amarela explicando a função de um
botão quando você posicionar o ponteiro do cursor sobre esse botão.

2.30. Botões de janela usados com freqüência

A tabela a seguir resume os botões que você usará com freqüência nas janelas do ACL:



                                                                                                      43
        For Windows


Botão                    Função



                          Cria um novo item
                          Abre um item
                          Fecha um item
                          Altera a fonte
                          Cria um filtro
                          Cria um relatório
                          Modifica colunas
                          Exclui um item
                          Aceita uma entrada ou aplica alterações
                          Cancela alterações
                          Adiciona notas
                          Edita notas existentes

 A barra de status do ACL exibe o nome do documento usado no momento, o nome do arquivo de entrada
aberto e o número de registros existentes nesse arquivo.
A barra de status fornece os seguintes atalhos:

·       Para exibir a caixa de diálogo Localizar arquivo do documento, clique na caixa do lado esquerdo na
barra de status.

·       Para definir um filtro global, clique na caixa do meio.

·       Para selecionar um arquivo de entrada, clique na caixa do lado direito.

Durante a execução de batches, o nome do batch em execução substitui o nome do documento atual na
janela do lado esquerdo da barra de status.

O ACL usa janelas quando processa comandos e para selecionar, editar e exibir informações. Essas
janelas obedecem ao padrão do Windows. As janelas aparecem na área de trabalho da tela do programa.

A barra de título localizada na parte superior de cada janela identifica seu conteúdo. Algumas barras de
título contêm uma ou mais funções adicionais que permitem controlar a janela.

Algumas janelas contêm barras de rolagem que podem ser usadas para percorrer as listas para cima e
para baixo ou ver informações à direita ou à esquerda.


                                                                                                       44
       For Windows


Você pode abrir, fechar e minimizar ou maximizar todas as janelas do ACL. Além disso, também pode
alterar a posição e o tamanho delas. O ACL abre janelas com as configurações de exibição que você
especificou na última vez em que acessou a janela e preserva as configurações de uma sessão para outra
de cada documento.

Quando você redimensiona uma janela, os botões são reorganizados para ajustar o espaço disponível.

Por exemplo, se a janela se tornar muito pequena para exibir os botões em uma coluna, o ACL irá ajustá-
los em colunas adicionais, conforme necessário.

Você pode exibir muitas janelas diferentes ao mesmo tempo mas só pode trabalhar em uma janela por vez.
A janela ou caixa de diálogo em que você está trabalhando no momento é denominada janela ou caixa de
diálogo ativa e terá a barra de títulos realçada. A barra de títulos de uma janela que não está ativa aparece
acinzentada.

Para Abrir uma Janela

·       Clique no botão apropriado na barra de botões ou

·       Selecione um comando ou uma opção em um menu.

2.31. Para alterar o tamanho de uma janela, faça o seguinte

Posicione o ponteiro sobre uma borda ou canto da janela até o ponteiro assumir a forma de uma seta de
ponta dupla. Clique o botão do mouse e arraste até a janela estar com o tamanho desejado.

·        Clique no botão    (Maximizar), localizado no canto direito da barra de títulos, para aumentar a
janela, de modo que ela ocupe a tela inteira.

·       Clique no botão      (Minimizar), localizado no canto direito da barra de títulos, para minimizar a
janela.


2.32. Para Mover uma Janela

·       Clique na barra de títulos e arraste a janela até ela ser reposicionada.

2.33. Tornar uma Janela Ativa

·      Posicione o ponteiro do mouse em qualquer parte da janela e clique o botão do mouse. Quando
uma janela estiver ativa, sua barra de título aparecerá realçada.

2.34. Para Organizar Janelas na sua Tela

·       Mova e dimensione cada janela separadamente ou


                                                                                                          45
       For Windows


·       Na barra de menu, selecione Janela e escolha Organizar tudo. O ACL dispõe as janelas abertas
lado-a-lado. O tamanho de cada janela varia de acordo com o número de janelas abertas.

2.35. Para Fechar uma Janela

·       Clique em     no canto superior direito da janela.

·       Clique duas vezes no ícone localizado no canto superior esquerdo da janela.

·       Clique no ícone localizado no canto superior esquerdo da janela para exibir o menu de controle
e escolha Fechar.

·       Para fechar a janela ativa, pressione Ctrl-w.

·       Verifique se a janela que você deseja fechar está ativa, selecione Janela na barra de menu e
escolha Fechar.

Nota Quando estiver trabalhando com janelas, consulte a documentação que acompanha o
sistema operacional.

2.36. Para alterar o tamanho da fonte de uma janela

As etapas a seguir mostram como configurar o tamanho da fonte para qualquer janela do ACL (inclusive de
batch, variáveis, notas, Definição de dados e Definição do arquivo de entrada) exceto a Janela de exibição.

1       Ative a janela em que deseja alterar o tamanho da fonte.

2       Na barra de menu, selecione Janela e escolha Tamanho da fonte.

3       Selecione um tamanho de ponto de fonte no menu pop-up. O ACL altera o tamanho da fonte na
janela ativa.


2.37. Trabalhando com caixas de diálogo do ACL

O ACL exibe caixas de diálogo na tela da sua área de trabalho. As caixas de diálogo exibem informações
sobre a tarefa que você está executando e solicita que o usuário insira informações.

Embora as caixas de diálogo executem tarefas diferentes, todas compartilham os mesmos recursos:

·       Uma barra de título na parte superior de cada caixa de diálogo, a qual identifica o conteúdo.

·       Uma lista de itens em uma caixa de lista a partir da qual você faz uma escolha.

·       Várias guias e/ou botões de opção de comando.



                                                                                                        46
          For Windows


2.38. Várias guias e/ou botões de opção de comando

Parâmetros                   Descrição
[OK]                         Executa o comando ou a ação e fecha a caixa de diálogo.

[Cancelar]                   Cancela o comando ou a ação, não considerando as condições ou opções
                             selecionadas, e fecha a caixa de diálogo.

[Concluído]                  Informa ao ACL que você terminou o processamento e fecha a caixa de diálogo.

[Descartar]                  Descarta o trabalho que foi salvo. Use esta opção quando fizer alterações em
                             um item e, posteriormente, resolver que não deseja mais salvar as alterações. O
                             ACL fecha a caixa de diálogo.

[Ajuda]                      Exibe uma Ajuda contextual do trabalho que você está executando.

[Mais]                       Exibe opções de comando adicionais.

[Saída]                      Exibe opções de saída de comando.

Às vezes, os botões de comandos e opções aparecem desativados, dependendo do trabalho que você
estiver fazendo ou de um item da caixa de lista ter sido selecionado ou não. Os botões que não se aplicam
no momento aparecem acinzentados.

Nota Para obter mais informações sobre o uso de caixas de diálogo, consulte a documentação
que acompanha o sistema operacional.



2.39. Para abrir uma caixa de diálogo

·         Clique no botão apropriado na barra de botões.

·         Selecione um comando ou uma opção de um menu.

2.40. Para mover uma caixa de diálogo

·         Clique na barra de títulos e arraste a janela até ela ser reposicionada.

2.41. Para fechar uma caixa de diálogo

·         Clique em [OK], [Cancelar] ou [Concluído], conforme necessário.

·         Clique em      no canto superior direito para cancelar o comando e fechar a janela.

2.42. Caixas de diálogo Abrir Arquivo e Salvar


                                                                                                         47
       For Windows


O ACL usa as caixas de diálogo padrão para abrir e salvar arquivos do sistema operacional. Por exemplo,
esta é a caixa de diálogo padrão Abrir arquivo do Windows 95 e do NT 4.0 para a localização de arquivos
em disco:
Estes são os recursos comuns para este tipo de caixa de diálogo:

Parâmetros                Descrição

Examinar                  Lista os arquivos na pasta (diretório) atual e fornece acesso a todos os diretórios
                          disponíveis.

Nome de arquivo           Você pode digitar um nome de arquivo na caixa de texto ou usar a caixa de lista
                          para selecionar um arquivo existente.

                          Para ver todos os arquivos em uma unidade ou diretório com uma extensão
                          específica de arquivo, digite um asterisco (*) seguido de um ponto (.) na caixa
                          de texto do nome do arquivo. Por exemplo, digite *.ACL para relacionar todos os
                          documentos ACL.

                          Para ver todos os arquivos de um diretório, clique na caixa dropdown Arquivos
                          do tipo e selecione Todos os arquivos ou digite *.* na caixa de texto do nome do
                          arquivo.

Arquivos do tipo          Identifica um ou mais tipos de arquivos exibidos na caixa de lista
                          Nome de arquivo.

2.43. Caixas de diálogo de comandos

As caixas de diálogo de comandos do ACL contêm opções e controles que afetam o processamento dos
comandos.
Estes são alguns dos recursos comuns das caixas de diálogo de comandos:

Parâmetros                            Descrição
Título                                Indica o comando ou a função que está sendo especificada.

Guias de opções de comando            Indicam a área de opções.

                                      A guia [Mais] permite especificar mais opções para o comando.

                                      A guia [Saída] permite especificar opções de saída, como para tela,
                                      arquivo, impressora e gráfico.

Botões de comando                     Iniciam uma ação ou comando.

Botões de seleção tipo rádio          Selecionam uma opção.




                                                                                                          48
         For Windows


                                       Um ponto preto localizado no centro do botão indica que a opção
                                       está ativa. Dentro de cada grupo de botões de seleção tipo rádio,
                                       você pode ativar apenas uma opção.

Caixas de seleção                      Marcam uma opção para selecioná-la. Você pode escolher uma ou
                                       mais opções da caixa de seleção. Um X ou marca de seleção indica
                                       que a opção foi selecionada.

Caixas de lista                        Exibem uma lista de itens (por exemplo, de campos) a partir da qual
                                       você poderá fazer a sua seleção.

Use as barras de rolagem para percorrer a lista.

2.44. Caixas de texto                  Caixas horizontais em que você digita informações.

As caixas de diálogo de comandos também compartilham vários botões de comandos. Além dos botões
[OK] e [Cancelar] descritos anteriormente e das guias [Mais] e [Saída], também existem:

Parâmetros                Descrição

[Se]                      Abre o Construtor de expressões para construir expressões e editar variáveis e
                          filtros.

[Para]                    Exibe um caixa de diálogo padrão Salvar para criar um arquivo ou anexar a um
                          existente.

2.45. Caixas de diálogo Seleção/Edição

O ACL fornece caixas de diálogo de seleção/edição como uma alternativa para trabalhar com itens em uma
Janela de componentes. Use essas caixas para exibir, renomear, duplicar, copiar e excluir arquivos de
entrada, exibições, batches, variáveis e filtros.

2.46. Abrindo caixas de diálogo de Seleção/Edição

Siga estes procedimentos para abrir caixas de diálogo de seleção/edição:

1        Abra um documento.

2        Execute um dos seguintes procedimentos:

·       Clique na caixa à direita da barra de status para exibir a caixa de diálogo Selecionar definição do
arquivo de entrada.

·       Na barra de menu, selecione Dados e escolha Selecionar para abrir a caixa de diálogo Selecionar
definição do arquivo de entrada.



                                                                                                        49
       For Windows


·       Na barra de menu, selecione Janela e escolha Abrir exibição para abrir a caixa de diálogo
Selecionar exibição.

·       Na barra de menu, selecione Editar e escolha Filtros para abrir a caixa de diálogo correspondente.

·      Na barra de menu, selecione Editar e escolha Variáveis para abrir a caixa de diálogo
correspondente.

·      Na barra de menu, selecione Editar e escolha Batches para abrir a caixa de diálogo
correspondente.

·       Clique na caixa do meio da barra de status para ver a caixa de diálogo Definir filtro global.

·       Na barra de menu, selecione Ferramentas e escolha Definir filtro global para abrir a caixa de
diálogo correspondente.

Em cada caixa de diálogo de seleção/edição, os itens disponíveis são relacionados em uma caixa de lista.
Por exemplo, todos os batches disponíveis são relacionados na caixa de lista da caixa de diálogo Batches.
Se não houver itens disponíveis, a caixa de lista aparecerá vazia.

O ACL exibe as caixas de diálogo de seleção/edição quando você deseja criar, exibir ou alterar arquivos de
entrada, exibições, filtros, variáveis e batches.

Estes são os recursos padrão disponíveis nas caixas de diálogo de seleção/edição:

·       Um título que identifica a caixa de diálogo.

·        Uma caixa de lista que exibe os itens que podem ser selecionados. Os itens apresentados nessa
lista variam de acordo com a tarefa que você está realizando. Por exemplo, a caixa de diálogo Filtros lista
todos os filtros disponíveis. Se não houver itens disponíveis, a caixa de lista aparecerá vazia.

·       Nas caixas de seleção onde é possível selecionar mais de um item, você pode Ctrl-clicar em itens
específicos ou Shift-clicar para selecionar um bloco itens adjacentes.

2.47. Caixas de diálogo de seleção/edição botões de comando

Além dos botões [OK], [Concluído] e [Cancelar] explicados anteriormente, as caixas de diálogo de
seleção/edição contêm um ou mais destes botões de comando:

Parâmetros                          Descrição

[Vincular arquivo de dados]         Permite vincular a definição do arquivo de entrada ao novo arquivo de
                                    dados. Este botão está disponível somente na caixa de diálogo
                                    Selecionar definição do arquivo de entrada.




                                                                                                        50
           For Windows


[Índice]                 Permite selecionar e ativar um índice para o arquivo de entrada
                         selecionado. Este botão está disponível somente na caixa de diálogo
                         Selecionar definição do arquivo de entrada.

[Sem índice]             Desvincula um índice ativo do arquivo de entrada selecionado. Este
                         botão está disponível somente na caixa de diálogo Selecionar definição
                         do arquivo de entrada. .

[Novo]                   Cria um item.

[Nenhum]                 Fecha um item que esteja ativo, se necessário. Este botão funciona de
                         modo diferente ou fica desativado de acordo com cada caixa de diálogo
                         de seleção/edição. Por exemplo, se você clicar em [Nenhum] na caixa
                         de diálogo Selecionar definição do arquivo de entrada, fechará o arquivo
                         de entrada que estiver aberto.

[Copiar de]              Copia de outro documento um item do tipo especificado.

                         Mova os itens desejados da caixa de lista De para a caixa de lista Para
                         e clique em [OK]. O ACL adiciona os itens copiados à caixa de lista.

                         Os nomes dos itens que foram copiados não são alterados a menos que
                         um dos nomes já exista no documento ativo. Nesse caso, é adicionado
                         um número exclusivo ao fim do nome. Por exemplo, se Demo já existir,
                         o item importado será renomeado como Demo2.

[Duplicar]               Duplica o item selecionado.

                         O ACL atribui automaticamente o nome original seguido do número 2 ao
                         novo item e exibe uma mensagem informando este fato. Por exemplo,
                         se você duplicar uma exibição denominada RECVAL, o ACL atribuirá o
                         nome RECVAL2 ao novo item.

                         Se você duplicar definições de campos, o ACL exibirá uma caixa de
                         mensagem perguntando se deseja copiar ou compartilhar essas
                         definições. Se você compartilhar as definições de campo, as alterações
                         em um campo de um dos arquivos serão refletidas no outro arquivo.
                         Se você copiar as definições, os campos serão iniciados da mesma
                         maneira, mas serão alterados de forma independente.

[Renomear]               Renomeia o item selecionado.

                         Na caixa de mensagem exibida pelo ACL, digite um novo nome para o
                         item e clique em [OK]. O ACL irá alterar o nome do item na lista.

                         Se você renomear um relatório ou uma exibição, deverá vinculá-lo(a) a
                         um arquivo de entrada para poder usá-lo(a). Na primeira vez em que
                                                                                              51
        For Windows


                                        tentar abrir a exibição ou o relatório renomeado, o ACL exibirá uma
                                        caixa de diálogo com opções que o ajudarão a localizar o arquivo de
                                        entrada.

[Excluir]                               Exclui um ou mais itens selecionados.
                                        O ACL exibe uma mensagem solicitando que você confirme a exclusão.
                                        Clique em [OK] para excluir o item selecionado ou em [Cancelar] para
                                        cancelar a operação.

                                        O ACL não permite que você exclua um item que esteja em uso.

2.48. Caixas de diálogo de seleção

O ACL exibirá uma caixa de diálogo de seleção sempre que você precisar selecionar ou criar campos ou
quando estiver copiando itens de outro documento. Esse tipo de caixa de diálogo costuma ser usado com
mais freqüência para adicionar campos a uma exibição.
Selecione os campos ou itens que deseja na caixa de lista Campos disponíveis ou clique em [Expr] (para
campos) e defina uma expressão. O ACL exibirá os itens selecionados e criados na caixa de lista Campos
selecionados.

Estes são os recursos padrão disponíveis nas caixas de diálogo de seleção:

·           Um título que identifica a caixa de diálogo e o tipo de itens na caixa de lista.

·       Uma caixa de lista Campos disponíveis, localizada à esquerda, que exibe uma lista dos itens
disponíveis. Se não houver itens disponíveis, a caixa de lista aparecerá vazia.

·      Uma caixa de lista Campos selecionados à direita que exibe uma lista dos itens selecionados. Se
não houver itens selecionados, a caixa de lista aparecerá vazia.

·       Nas caixas de seleção onde é possível selecionar mais de um item, você pode Ctrl-clicar em itens
específicos ou Shift-clicar para selecionar um bloco de itens adjacentes.

·       Para os campos, a caixa dropdown A partir do arquivo de entrada que permite escolher um arquivo
relacionado para ser o arquivo de entrada, se necessário.

·           Um ou mais destes botões de comando:

Parâmetros                              Descrição
Seta para a direita                     Copia um campo selecionado na caixa de lista Campos selecionados.

Seta para a esquerda                    Remove um campo da caixa de lista Campos selecionados.

[Adicionar tudo]                        Seleciona todos os campos na caixa de lista Campos disponíveis e
                                        copia-os na caixa de lista Campos selecionados.

[Limpar tudo]                           Limpa todos os itens da caixa de lista Campos selecionados.
                                                                                                            52
           For Windows




[Expr]                            Exibe o Construtor de expressões, que permite construir um campo
                                  calculado.

[Editar]                          Exibe o Construtor de expressões, permitindo que você edite um campo
                                  selecionado.

·      Os botões de seleção tipo rádio se aplicam a comandos que exigem ordem de classificação, como
Ordenar, Índice ou Seqüência:

Parâmetros                        Descrição

Crescente                         Processa um ou mais itens em ordem crescente.

Decrescente                       Processa um ou mais itens em ordem decrescente.

2.49. Caixas de Mensagens

O ACL orienta você na execução dos procedimentos, exibindo caixas de mensagens que indicam o que
está errado, a etapa seguinte e o alertam para um problema em potencial. É necessário que você confirme
as mensagens, clicando em um botão de comando na caixa de mensagem. A mensagem indica as
conseqüências de cada ação possível. Por isso, você deve lê-la cuidadosamente antes de responder.

Quando você clica em um botão de comando (por exemplo, [OK]), o ACL processa a ação e fecha a caixa
de mensagem.

2.50. Usar documentos do Acl para Windows versão 5.0

Quando você usar o ACL para Windows versão 5 para abrir um documento criado no ACL versão 5, o ACL
converterá o documento para o formato da versão 6, de modo que todos os recursos novos e avançados
disponíveis na versão 6 possam ser usados. Depois de converter um documento para a versão 6, não use
mais a versão 5 para abri-lo porque ela talvez não funcione com documentos da versão 6.

O documento antigo do ACL versão 5 está armazenado como nomedoarquivo.OLD. Se você precisar
acessar o documento da versão 5, renomeie-o como, por exemplo, arquivo5.ACL e use o ACL para
Windows versão 5 para abri-lo.

2.51. Convenções de nomenclatura de arquivos

2.51.1. Nomes de arquivo

O ACL aceita até 31 caracteres para nomear uma definição do arquivo de entrada, do arquivo de saída, da
exibição, do batch ou do índice. Assim, você pode usar nomes descritivos, o que facilita sua identificação.
Espaços não são aceitos. Qualquer espaço que for encontrado será substituído pelo caractere de
sublinhado. Qualquer nome de arquivo que contenha mais de 31 caracteres será truncado.



                                                                                                        53
       For Windows


2.51.2. Extensões de arquivos

As convenções de nomenclatura de arquivos definidas ajudam a organizar os arquivos de maneira
sistemática e compreensível:

Tipo de arquivo                    Extensão de arquivo padrão

Arquivos de documento              ACL
Arquivos de dados de saída         FIL
Arquivos de log                    LOG
Arquivos de índice                 INX

2.51.3. Extensões padrão de arquivo

O ACL anexa automaticamente as extensões de arquivos padrão aos novos documentos, arquivos de
dados de entrada, arquivos de log e índice. Se preferir, você pode especificar as que deseja usar. Ele
espera que todos os arquivos de um tipo específico tenham a sua própria extensão padrão. Por exemplo,
quando você abre um documento, o ACL exibe uma lista de arquivos com a extensão ACL, permitindo que
você selecione um documento sem precisar se lembrar do nome do arquivo nem da extensão.

2.51.4. Outras extensões de arquivo

Você pode usar extensões de arquivos que não sejam padrão quando nomear documentos e arquivos. No
entanto, sempre que você quiser acessar esses arquivos, selecione Todos os arquivos (*.*) na caixa
dropdown "Arquivos do tipo". Como padrão, somente os arquivos com extensões padrão do ACL serão
exibidos.

Não use estes nomes de arquivos e extensões, que são utilizados para identificar sistemas de arquivos do
ACL:

ACLWIN.EXE                      Contém as rotinas e os programas executáveis do ACL.

ACLUTL32.EXE                    Contém as rotinas e os programas de conversão executáveis do ACL.

ACLODB32.EXE                    Contém as rotinas e os programas executáveis do ACL para usar bancos
                                de dados compatíveis com o ODBC.

ACLWIN6.PRF                     Contém as preferências de configuração do ACL versão 6.

ACLWIN.HNX                      Contém o índice do arquivo ACL.HLP e suporta a função de Ajuda
                                contextual.

ACLHELP.HLP                     Contém a Ajuda do ACL.

2.51.5. Emitindo Comandos



                                                                                                     54
       For Windows


Alguns comandos somente podem ser acessados através do modo de comando na janela Log de comando
e não possuem uma caixa de diálogo equivalente. No entanto, você pode usar outras caixas de diálogo ou
janelas do ACL para obter o mesmo resultado.
O conteúdo das caixas de diálogo descreve parâmetros que você pode utilizar nas caixas de diálogo e
sintaxe do modo de comando. Cada caixa de diálogo possui uma ilustração e uma descrição de seu
conteúdo. As caixas de diálogo são exibidas como elas apareceriam quando selecionadas no menu
apropriado.

Os exemplos para os comandos são exibidos com as configurações de preferência padrão em efeito.
Parâmetros que você só pode usar em sintaxe do modo de comando — para os quais não há caixas de
diálogo equivalentes — são descritos em Parâmetros comuns.

Nota Comandos somente do modo de comando são claramente marcados no início de suas
descrições. Sobre como usar o ACL no modo de comando, consulte Modo de comandos.

Para uma referência fácil, os comandos são listados alfabeticamente, com cada comando iniciando em
uma nóva página.

Você pode executar os comandos do ACL de diversas maneiras, dependendo de suas preferências de
trabalho e conhecimento.

2.52. Usando Menus

Você pode emitir comandos do ACL selecionando Dados, Analisar, Amostragem ou Ferramentas na barra
de menus, escolhendo um comando e, então, especificando opções nas caixas de diálogo. A utilização dos
menus elimina os teclados e ajuda a evitar erros.
Um comando que não se aplica à tarefa a ser realizada é desabilitado e exibido em cinza no menu.

2.53. Usando a Barra de Botões

Você pode emitir os comandos do ACL clicando em um botão na barra de botões. Um botão para um
comando que não se aplicar à tarefa atual será exibido em cinza e não responderá quando você clicar
sobre nele.

Nota Você pode executar muitos comandos, clicando primeiro no título da coluna de um campo
apropriado e, em seguida, clicando em um botão de comando ou selecionando um comando de um
menu. Como a preferência Comandos auto-executáveis permanece ativada como padrão, o
comando é executado automaticamente.

2.54. Usando a janela Log de Comando

Você também pode inserir os comandos diretamente na janela Log de comando. Se o comando estiver
correto, ele será executado imediatamente. Se o comando estiver incorreto, o ACL exibirá uma mensagem
de erro e apresentará a caixa de diálogo apropriada.




                                                                                                   55
       For Windows



Se você não souber toda a sintaxe de um comando, digite as partes que conhece e clique no botão
(Editar o comando). Você pode pressionar Ctrl-z para desfazer o que digitou por último. Quando terminar,
clique em [OK] na caixa de diálogo.




                                                                                                     56
       For Windows


2.55. Usando Batches e Grupos

Batches e grupos são maneiras de combinar e armazenar comandos para tornar o processamento mais
rápido e eficiente. Os batches e grupos podem ser usados em conjunto e essa é uma combinação potente.

·       Um batch é uma série de comandos do ACL armazenados em um arquivo de batch em um
documento ACL. Essa seqüência de comandos pode ser executada de forma repetida e automática. Você
pode estruturar um batch para executar automaticamente ou para pedir informações ao usuário cada vez
que for executado. Batches são úteis para repetir aplicativos e para criar rotinas padrão para analistas e
pessoal de campo usarem.

·      Um grupo é uma série de comandos processada em um passagem única do arquivo. Você insere
grupos em um batch, depois executa o batch para executar os comandos.

A utilização de grupos pode aumentar bastante a velocidade de processamento. Você também pode usar
grupos para "programar" com ACL e para processar arquivos especiais e complexos. Se você for um novo
usuário do ACl, pode querer se familiarizar com os fundamentos do ACL antes de criar e executar grupos.

2.56. Selecionar datas no ACL

O Seletor de datas simplica o escolher datas de calendário específica para entrada de dados. Além da
função apontar e clicar, evita ter que procurar determinadas datas (por exemplo, pode mostrar para você
quais dias no ano 2006 caem na sexta-feira).

2.57. Acesso

Você pode accessar diretamente o Seletor de datas clicando F8 enquanto estiver em campo que pode ser
editado no ACL. Da mesma forma, Age e Construtor de Expressões têm Seletor de datas na lista
dropdown:

·      Age No botão da caixa de diálogo Age, ao clicar na caixa suspensa Data limite, o Seletor de data
será aberto. Role até o mês requerido usando as setas à direita ou à esquerda.

·       Construtor de expressões        Ao clicar o botão [Data] localizado no centro do diálogo, o Seletor
de data será aberto. Role até o mês requerido usando as setas à direita ou à esquerda.


2.58. Trabalhando com Notas

O ACL permite que você adicione comentários, denominados notas, para fornecer descrições do ambiente
geral do ACL ou explicar procedimentos detalhados. As notas são como lembretes eletrônicos que você
pode adicionar ou remover, conforme necessário.

As notas são úteis principalmente para registrar detalhes sobre um processo que se repete com
freqüência. Quando mais de uma pessoa for trabalhar com o arquivo de dados, as notas tornarão mais fácil
para todas as pessoas compreender o que você planejou.


                                                                                                        57
       For Windows


2.59. Notas do documento


Para inserir informações gerais sobre um documento ou editar notas existentes, clique no botão
(Editar a nota do documento) na barra de botões, se disponível, ou selecione Arquivo na barra de menu e
escolha Notas do documento.

 O ACL exibe uma janela para inserir comentários que se apliquem ao documento atual. O nome do
documento a que a nota se refere é exibido na barra de título.

2.60. Outras notas

Além das notas de documentos, você também pode adicionar notas que descrevem os vários
componentes dos documentos, inclusive batches, definições do arquivo de entrada, exibições, áreas de

trabalho e campos. Sempre que o botão         aparecer, você poderá clicar nele para inserir notas.


 O botão        (que aparece com a metade inferior da nota em cor escura) indica que existem notas
disponíveis para exibir ou editar.

2.61. Inserindo e Modificando uma nota

Para inserir ou modificar uma nota, faça o seguinte:


1       Clique em        para exibir uma janela Notas.

2       Digite as informações necessárias usando as técnicas descritas nas seções Usando o teclado.

3       Feche a janela Notas para salvar a nota.

As notas que você inserir permanecerão intactas até serem modificadas ou excluídas. Você pode adicionar
texto às notas existentes ou excluir notas que não sejam mais relevantes. Se mais de uma pessoa estiver
usando o ACL, sugerimos que cada usuário que inserir uma nota adicione suas iniciais e a hora/data à
nota.

2.62. Editando Texto

Use as opções do menu Editar para excluir, copiar ou inserir texto no log de comando, nas notas, nos
batches e em outras janelas ou caixas de diálogo onde você insere ou modifica texto. Você pode recuperar
a última exclusão com o comando Desfazer do menu Editar ou Ctrl-z.




                                                                                                      58
       For Windows


2.63. Excluindo

1      Realce o texto que deseja excluir.

2      Pressione Deleteou BackspaceDeleteBackspace.

Nota Informações que são excluídas usando Delete ou Backspace não podem ser coladas em
outro aplicativo ou em uma janela do ACL.

2.64. Recortando

1      Realce o texto que deseja recortar.

2      Na barra de menu, selecione Editar e escolha Recortar ou use o atalho de teclado Ctrl-x.

O texto será removido e armazenado na Área de Transferência. Ele pode ser colado em uma janela do
ACL ou em outro aplicativo, como um programa de processamento de texto, ou restaurado ao seu local
original.

2.65. Copiando

1      Realce o texto que deseja copiar.

2      Na barra de menu, selecione Editar e escolha Copiar ou use o atalho de teclado Ctrl-c.

O texto será copiado para a Área de Transferência para que você possa colá-lo em uma outra janela do
ACL ou aplicativo, como, por exemplo, um programa de processamento de textos. O texto original
permanece no local.

2.66. Inserindo

1      Posicione o ponto de inserção no local em que deseja colar o texto que foi copiado ou recortado.

2      Na barra de menu, selecione Editar e escolha Colar ou use o atalho de teclado Ctrl-v.

O ACL cola o conteúdo da Área de Transferência no local em que o cursor estiver posicionado.

Nota   Você não pode colá-lo no log de comando.

Você pode usar o menu Editar para copiar áreas ou seções de dados em uma exibição. Mas não pode
copiar áreas de uma exibição com várias linhas nem copiar o campo inteiro (coluna) realçando o cabeçalho
da coluna.
Para copiar dados na exibição, faça o seguinte:

1      Realce a área dos dados que deseja copiar.



                                                                                                          59
        For Windows


2       Na barra de menu, selecione Editar e escolha Copiar ou use o atalho de teclado Ctrl-c. O ACL
copiará os dados para a área de transferência do computador.

2.67. Copiando e colando células

Você pode colar os dados em uma caixa de texto, nota ou em outro programa. Para colá-los na nota de
exibição, faça o seguinte:


1       Clique no botão      (Editar nota da exibição).

2       Na barra de menu, selecione Editar e escolha Colar ou use o atalho de teclado Ctrl-v. O ACL
insere os dados copiados na janela Notas de exibição.

Nota O espaçamento existente entre os dados copiados talvez seja um pouco diferente do
espaçamento entre os dados colados.

2.68. Imprimindo no ACL

Você pode imprimir o conteúdo de qualquer janela ativa ou seção de texto realçada. Para isso, clique no
botão       (Imprimir a janela ativa) na barra de botões ou selecione Arquivo na barra de menu e escolha
Imprimir.

2.69. Configurando uma área de impressão

Quando está imprimindo, o ACL usa as configurações atuais da impressora que está conectada ao
computador. Para alterar as configurações padrão, faça o seguinte:

1         Clique no botão para exibir a caixa de diálogo Imprimir e, em seguida, em [Configurar]. Se
preferir, você pode selecionar Arquivo na barra de menu e escolher Configuração de página.

O ACL exibe a caixa de diálogo padrão Configuração de página do Windows, que contém opções para
configurar a tarefa de impressão.

2       Escolha as opções, conforme necessário. Você pode alterar o seguinte:

·       Impressora padrão.
·       Orientação de página (retrato ou paisagem).
·       Tamanho do papel.
·       Origem do papel.

3       Depois de definir as opções, proceda de uma das seguintes formas:

·       Clique em [OK] para configurar a impressora de acordo com as opções selecionadas.
·       Clique em [Cancelar] para restaurar as configurações padrão.


                                                                                                     60
       For Windows


2.70. Imprimindo Informações

1      Clique em       na barra de botões ou selecione Arquivo na barra de menu e escolha Imprimir.

O ACL exibe a caixa de diálogo Imprimir.

Escolha as opções, conforme necessário. As opções variam de acordo com a impressora que estiver
selecionada no momento. Estas são algumas das opções comuns:

Parâmetros                  Descrição

Tudo                        Imprime todas as páginas da tarefa selecionada.

Páginas                     Para imprimir uma página ou um intervalo de páginas, digite os números das
                            páginas inicial e final nas caixas de texto De e Para, respectivamente.

2        Depois de selecionar as opções, clique em [Imprimir] para imprimir a tarefa. Do contrário, clique
em [Cancelar] para restaurar as opções da caixa de diálogo às configurações originais e cancelar a
solicitação de impressão.

Como padrão, o ACL fornece margens de meia polegada em todos os lados de saída impressa. Você pode
alterar essas margens selecionando Editar na barra de menu e escolhendo Preferências. Clique na guia
[Opções de impressão] e altere os valores das margens. As margens são indicadas como centésimos de
polegadas, ou seja 50/100 para margens de meia polegada.

Se estiver trabalhando com um relatório, você também poderá usar o recurso de visualização de impressão
do ACL.


2.71. Salvando o seu trabalho

Você pode salvar o seu trabalho sempre que desejar. Para isso, selecione Arquivo na barra de menu e
proceda de uma das seguintes formas:

·      Escolha Salvar documento para salvar um documento com o mesmo nome de arquivo.

·      Escolha Salvar documento como para salvar um documento usando outro nome de arquivo.

2.72. Arquivos de Recuperação

Se uma sessão do ACL terminar de repente, reinicialize o ACL e abra o documento em que estava
trabalhando.

Como o ACL salva um arquivo temporário, você será avisado para usar o arquivo de recuperação
específico para o documento. Quando for aberto, o arquivo de recuperação substituirá o arquivo de
documento do mesmo nome.

                                                                                                       61
       For Windows




2.73. Para sair do ACL

Na barra de menu, selecione Arquivo e escolha Sair quando estiver pronto para sair do ACL ou clique duas
vezes no símbolo do ACL localizado no canto superior esquerdo da tela.

2.74. Personalizando o ACL

Esta seção explica como configurar o ambiente de trabalho do ACL para adequá-lo ao seu grau de
experiência e às suas preferências. As opções de personalização são divididas em duas categorias:

·      A configuração das preferências que controlam o comportamento geral do sistema, bem como a
forma como o ACL funciona, define datas e caracteres e imprime dados;

·       A configuração da barra de botões, com a escolha do número, tipo e ordem dos botões exibidos na
barra de botões.

2.75. Definir preferências

Você poderá definir as seguintes opções:

Guia                               Descrição

Opções de interface                Definições gerais para a interface do ACL

Opções do arquivo de entrada       Um conjunto de opções relativas ao uso de arquivos de entreda pelo
                                   ACL, como a exclusão de arquivos de dados vinculados quando da
                                   exclusão de uma definição de arquivo de entrada, assim como as
                                   configurações padrão de uso de memória

Opções de visualização             Afeta a exibição de dados na janela Visualizar

Opções de comando                  Afeta a implementação e uso de comandos, o uso de arquivos de
                                   saída, e testes quando batches são executados

Opções de data                     Afeta a exibição e implementação de datas
Opções numéricas                   Afeta processos como a execução de comandos, assim como fornece
                                   as configurações para decimais, separadores e largura de campo de
                                   expressão.

Opções de impressão                Afeta o que é impresso ao você imprimir relatórios, a janela de
                                   registro de comando, o histórico de arquivo, assim como as áreas de
                                   margens na sáida impressa

Opções de fonte do aplicativo      Afeta como os dados são exibidos em todas as janelas, com exceção
                                   da janela Visualizar


                                                                                                     62
       For Windows


2.76. Armazenar configurações de preferências

Suas preferências são armazenadas em um arquivo de preferências e o ACL exibe o caminho e o nome do
arquivo de preferências na parte inferior da caixa de diálogo Preferências.

2.77. Opções de configuração

Você poderá definir suas preferências para

·      Sólo sesión actual

·      Todas las sesiones

·      Configuraciones de fábrica

2.78. Para alterar suas preferências somente para a sessão atual

1      Selecione Editar na barra de menu e escolha Preferências.

O ACL exibe a caixa de diálogo Preferências. Na primeira vez que você abre a caixa de diálogo
Preferências, o ACL exibe a guia [Interface] . Após isto, o ACL exibe a guia selecionada na última vez que
você fechou a caixa de diálogo Preferências.

2      Selecione uma guia Opções

3      Defina suas preferências ao selecionar opções.

4      Clique em [OK] para definir as configurações de preferências, somente para a sessão atual

2.79. Para cancelar alterações

Selecione [Cancelar] para cancelar quaisquer alterações feitas nas configurações de preferências.

2.80. Para alterar suas preferências somente para todas as sessões

1      Selecione Editar na barra de menu e escolha Preferências.

O ACL exibe a caixa de diálogo Preferências. Na primeira vez que você abre a caixa de diálogo
Preferências, o ACL exibe a guia [Interface] . Após isto, o ACL exibe a guia selecionada na última vez que
você fechou a caixa de diálogo Preferências.

2      Selecione uma guia Opções

3      Defina suas preferências ao selecionar opções.

4      Selecione [Salvar] para salvar suas preferências atuais para todas as sessões.


                                                                                                       63
        For Windows


2.81. Para cancelar alterações

Selecione [Cancelar] para cancelar quaisquer alterações feitas nas configurações de preferências.

2.82. Para reinicializar suas preferências para as configurações de fábrica

Selecione [Fábrica] para reinicializar todas as preferências para suas configurações padrão.

Nota    [Fábrica] não reinicializa a barra de botões para sua configuração padrão.

2.83. Para cancelar alterações

Selecione [Cancelar] para cancelar quaisquer alterações feitas nas configurações de preferências.

2.84. Opções de Interface

Opções de interface mostra opções que estabelecem preferências para o interface do ACL



Opção                                 Descrição

Mostrar barra de botões               Esta opção exibe a barra de botões na parte superior da tela. Se
                                      você desativá-la, o ACL não exibirá a barra de botões na tela.

Mostrar dica de ferramentas           Esta opção exibe notas amarelas informando a função de qualquer
                                      botão sobre o qual você posicionar o cursor.

Listar campos em ordem fisica         Esta opção permite alterar a ordem das listas de campos de
                                      alfabética para física.

Incluir campos lógico na lista de campos

                                      Campos de tipo lógico são normalmente excluídos das listas de
                                      campos. Selecione essa opção quando desejar incluir campos
                                      lógicos em listas de campos.

                                      Como os filtros são, na verdade, implementados como campos
                                      lógicos, você pode usar essa opção para exibi-los em listas de
                                      campos, de modo que possa aplicar comandos a eles.

Ativar segurança                      Esta opção exibirá um aviso antes de o ACL substituir um arquivo
                                      de entrada ou de dados existente.

                                      Se você desativar esta opção, o ACL substituirá os arquivos sem
                                      solicitar uma confirmação. Se você desativá-la, evitará interrupções
                                      durante a execução de um batch.
                                                                                                       64
        For Windows




                                         Sintaxe de modo de comandos:

                                         SET SAFETY ON|OFF

Emitir bipe(s) ao concluir tarefa

                                         Esta opção indica o número de beeps que são emitidos quando o
                                         ACL completa uma tarefa. Digite um número de 0 a 255. Esse aviso
                                         é de grande utilidade principalmente quando você espera que uma
                                         tarefa demore muito tempo para ser executada. O padrão é 0.



                                         Sintaxe de modo de comandos:

                                         SET BEEP 0-255

2.85. Opções de arquivo de entrada

Opções de arquivo de entrada mostra configurações que se referem ao uso de arquivos de entrada do
ACL, como excluindo arquivos de dados vinculado quando você excluir uma definição do arquivo de
entrada, e também como configurações de uso de memória padrão.

Opção                               Descrição

Execução automática do perfil ao abrir

                                    Se você ativar esta opção, o ACL executará automaticamente o comando
                                    Profile em todos os campos numéricos quando você abrir um documento,
                                    alterar arquivos de entrada ou filtros globais.

                                     O ACL preserva as informações e as utiliza para fornecer os valores
                                    mínimo/máximo dos histogramas e estratificações bem como valores
                                    absolutos para a população de amostragem.

                                    Nota Talvez os arquivos grandes demorem mais tempo para serem
                                    abertos quando você ativar essa opção.

Abrir janela de exibição            Esta opção abre automaticamente uma janela de exibição quando você
                                    seleciona ou cria um arquivo de entrada. Se existir uma Exibição Padrão,
                                    o ACL irá abri-la. Do contrário, ele abrirá outra exibição disponível ou
                                    criará um padrão se não houver outra disponível.

                                    Se desativar esta opção, você deverá abrir uma janela Exibir cada vez
                                    que precisar usar uma.


                                                                                                         65
        For Windows


Exclusão automática do arquivo de dados

                               Se esta opção for ativada, o ACL excluirá automaticamente o arquivo de
                               dados vinculado quando você excluir uma definição do arquivo de
                               entrada. Você pode usar essa opção para remover rapidamente do disco
                               rígido os arquivos que não deseja mais usar. Mas, com isso, você não
                               poderá mais acessar os dados.

                               Nota: Tome cuidado quando usar essa preferência! É o arquivo de
                               dados original que é excluído com a definição do arquivo de entrada.

Não compartilhar layouts de arquivo de entrada

                               Se você ativar esta opção, o ACL criará uma nova definição do arquivo de
                               entrada quando for executado um comando que crie um arquivo de dados
                               do ACL como saída, como, por exemplo, Ordenar ou Extrair. O ACL
                               compartilha a mesma definição do arquivo de entrada, se possível,
                               quando essa opção está desativada.

Comparações exatas de caracteres

                               Quando essa opção está desativada, o ACL compara os campos de
                               caracteres ou expressões que não sejam do mesmo comprimento, com
                               base no menor campo de caracteres ou expressão. Por exemplo, "AB" é
                               considerado igual a "ABC" e a "ABLMNOP".

                               Se você ativar essa opção, o ACL comparará os campos de caracteres ou
                               expressões com base no comprimento total, que deve ser idêntico.
                               Portanto, duas strings de comprimentos diferentes nunca são idênticas.
                               Por exemplo, "AB" não é considerado igual a "ABC".

Sintaxe de modo de comandos:

                               SET EXACT ON|OFF

Exibir formato ao abrir        Se você ativar esta opção, o ACL exibirá automaticamente a definição do
                               arquivo de entrada atual e as definições dos campos calculados quando
                               um novo arquivo de entrada for aberto. Os resultados são exibidos no log
                               de comando.

Sintaxe de modo de comandos:

                               SET FORMAT ON|OFF

                               RAM Máx (MB) Esta opção especifica a área máxima de memória que o
                               ACL usa. A configuração padrão de quatro megabytes (MB) é adequada
                               para a maioria dos fins e é recomendada na maior parte dos casos. Se
                                                                                                    66
       For Windows


                               você desejar ordenar ou classificar arquivos muito grandes, pode
                               especificar um número maior entre 1 e 16 MB. Quando você alterar esse
                               número, deverá salvar as suas preferências, sair do ACL e reinicializá-lo
                               para que a nova configuração seja aplicada.

                               Se você definir uma área de RAM maior do que a disponível para o ACL
                               usar, o programa ficará lento. Ele criará e usará memória virtual na
                               unidade de disco rígido para os requisitos adicionais. Se você definir uma
                               área muito pequena, a execução de comandos como Sort e Index será
                               mais lenta do que o normal.

                               Contate o Suporte técnico da ACL se tiver dúvidas relativas a essa opção.

Tamanho do buffer(k)           Esta opção especifica o tamanho do bloco de dados lido. O valor indicado
                               está em kilobytes (k). Digite um número de 5 a 240. O padrão é 15,
                               indicando que 15 kilobytes são lidos por vez.

Sintaxe de modo de comandos:

                               SET READAHEAD <TO> tamanho do buffer

Ordem de classificação         Esta opção indica a seqüência de classificação para campos de
                               caracteres. O padrão é ASCII, o que o ACL indica com uma caixa de texto
                               vazia. Se você estiver trabalhando com conjunto de caracteres
                               internacionais, você poderá especificar uma ordem diferente de
                               classificação.

                               Você recebe uma lista de rolagem com strings de classificação.
                               Adicionalmente às opções padrão, personalizado e EBCDIC, você poderá
                               escolher Dinamarquês, Inglês, Finlandês, Francês, Alemão, Norueguês,
                               Português, Espanhol ou Sueco.

                               Quaisquer caracteres que você digitar na caixa de texto, são classificados
                               na ordem em que aparecem. Quaisquer caracteres que não aparecem na
                               caixa de texto, após os caracteres fornecidos na mesma ordem do padrão
                               de seqüência de classificação ASCII.

                               Por exemplo, o digitar AaBbCc e assim por diante, faz com que as letras
                               em maiúsculo ou minúsculo sejam classificadas juntas antes de quaisquer
                               outros caracteres.

                               Sintaxe do modo de comando:

                               DEFINIR ORDEM <PARA> `string'




                                                                                                      67
        For Windows


EBCDIC                            Esta opção permite selecionar EBCDIC como ordem de classificação.
                                  Se você ativá-lo, o ACL irá inserir automaticamente a especificação da
                                  ordem dos caracteres EBCDIC na caixa de texto Ordem de classificação.

2.86. Opções de Exibição

Opções de interface mostra opções que estabelecem preferências para o Interface do ACL

Opção                                Descrição

Ocultar registros filtrados          Se esta opção estiver ativa, o ACL exibirá somente os registros que
                                     corresponderem à condição do filtro em uso.

Se esta opção estiver desativada, todos os registros do arquivo de entrada atual serão mostrados. Se um
                                    filtro estiver ativo, os registros que não satisfizerem ao teste
                                    aparecerão em vídeo reverso.

Mostrar linhas de grade              Esta opção mostra linhas de grade nas exibições. Se você estiver
                                     formatando uma exibição de um relatório, talvez queira desativar essa
                                     preferência.

Testar larguras de coluna            Quando esta opção estiver ativa e você alterar a largura de uma
                                     coluna, no momento em que você fechar uma exibição, o ACL
                                     perguntará se você deseja salvar ou ignorar o seu trabalho.

                                     Se você desativar essa opção e as únicas alterações de uma exibição
                                     forem na largura da coluna, as alterações serão descartadas.

Mostrar borda direita da página      O ACL exibe uma linha pontilhada na janela Exibir para indicar
                                     a margem direita.

                                     A margem é definida de acordo com as opções de configuração de
                                     impressão do relatório.

                                     Atualizar exibição em segundos  Quando esta opção estiver
                                     desativada, o ACL aceitará todos os caracteres inválidos de um
                                     campo.

                                     Se você ativar esta opção, o ACL preencherá os campos com
                                     espaços em branco do primeiro caractere inválido até o último do
                                     campo. A opção Exibir dados inválidos como brancos é mais útil com
                                     os campos de dados de comprimento variável porque permite ao ACL
                                     exibi-los corretamente.

                                     Sintaxe de modo de comandos:

                                     SET CLEAN ON|OFF
                                                                                                       68
        For Windows




Atualizar exibição em segundos    Esta opção exibe o tempo máximo em segundos que o ACL leva para
                                  atualizar a exibição. Se a atualização levar mais tempo do que o
                                  especificado, o ACL interromperá o processamento e exibirá uma
                                  mensagem. O tempo padrão é 10 segundos.

Título de página global           Tudo o que você digitar nessa caixa de texto aparecerá justificado à
                                  esquerda abaixo do número da página na parte superior de cada
                                  página impressa. Como padrão, o ACL usa o nome da sua empresa.
                                  No entanto, você também pode digitar outra designação da sua
                                  escolha ou deixar essa caixa de texto em branco.

                                  Sintaxe de modo de comandos:

                                  SET DESIGNATION "designação"

2.87. Opções de Comando

Opções de comando mostra configurações que afetam a implementação e uso dos comandos, o uso de
arquivos de saída, e testes quando batches são executados.

Opção                             Descrição

Execução automática de comandos

                                  Esta opção permite selecionar comandos na barra de botões ou em
                                  um menu e fazer com que o ACL os execute imediatamente sem
                                  exibir a caixa de diálogo. Você não pode editar o comando nem
                                  aplicar um filtro local.

                                  Se o ACL tiver espaço suficiente de memória, você terá apenas que
                                  realçar as colunas na exibição a ser processada e selecionar o
                                  comando na barra de botões ou em um menu. Para que esse recurso
                                  funcione com os comandos que criam arquivos de saída, você precisa
                                  ativar também a opção Nomes de arquivos de saída automáticos.

Nomes automáticos de arquivos de saída

                                  Se você ativar esta opção, o ACL irá sugerir um nome para qualquer
                                  arquivo que um comando criar. Esse nome contém o nome do
                                  comando e um número incremental que começa por 01. Você pode
                                  aceitá-lo, mas é recomendável que digite um nome mais descritivo.

Comandos de impressão de hora     Se você ativar esta opção, o ACL registrará no log de comando a data
                                  e a hora em que cada comando é executado.



                                                                                                   69
        For Windows


Usar arquivo de saída               Esta opção controla se a caixa de seleção Usar arquivo de saída,
                                    localizada nas caixas de diálogo que criam arquivos, está ou não
                                    marcada. Você sempre pode alterar essa configuração padrão de
                                    comando para comando.

                                    Se você ativar a opção Usar arquivo de saída, a caixa de seleção
                                    Usar arquivo de saída será marcada. Quando você executa um
                                    comando, o ACL fecha automaticamente o arquivo atual e abre o
                                    arquivo criado pelo comando.

                                    Caso você desative a opção Usar arquivo de saída, a caixa de
                                    seleção Usar arquivo de saída não será marcada e o ACL continuará
                                    no arquivo atual.

Mostrar testes de grupo no log      Quando você executa um batch, essa opção afeta a exibição dos
                                    resultados de grupo à medida que são exibidos no log de comando.
                                    O ACL exibe os resultados de grupo dos testes If, While, For e Next
                                    ao lado dos comandos a que eles se aplicam. Como pode ser
                                    aplicado mais de um teste em um grupo a cada comando, talvez a
                                    sintaxe fique muito grande.

                                    Se você desativar essa opção, o ACL não exibirá testes quando um
                                    batch for executado.

                                    Nota        Sobre grupos, consulte Grupos de comandos.

                                    Sintaxe de modo de comandos:

                                    SET TEST ON|OFF

Intervalos                          Esta opção indica o número padrão de intervalos de uma
                                    estratificação ou um histograma. Digite um número de 1 a 255. O
                                    padrão é 10.
Limite de erros                     Esta opção define o número padrão de erros após o qual o ACL
                                    interrompe o processamento dos comandos Duplicates, Gaps,
                                    Sequence e Verify. O padrão é 10.

2.88. Oções de Data

Opções de data mostra configurações que afetam a exibição e implementação das datas.

Opção                               Descrição

Dia, mês, ano                      Você pode alterar o caractere "D", "M" ou "A" nas caixas de texto Dia,
Mês e Ano, respectivamente, para os caracteres que correspondam ao formato que costuma usar. O ACL
exibe globalmente os caracteres que você especificar em cada representação de formato de data alfa. Isso
é destinado a idiomas que usam alfabetos diferentes do arábico.
                                                                                                      70
       For Windows




Formato de data padrão   O ACL exibe globalmente o formato especificado em cada campo de
                         data.

                         Nota       Isso não afeta os formatos de data que podem ser
                         lidos pelo ACL, somente a forma como são exibidos.

                         Os formatos de data usam estas convenções

                         Formatos de data convenções         Escolha uma das opções da caixa
                         dropdown Formato de data padrão para controlar a exibição das datas
                         nas exibições, nos relatórios e em outras saídas:

                         Opções de data

                         Se preferir, você pode usar as convenções anteriores para fornecer o
                         seu próprio formato de data. Basta digitar a sua opção na caixa de
                         texto Parâmetros de data.

                         Sintaxe de modo de comandos:

                         SET DATE 1|2|'string'

Início do século         Esta opção é especialmente útil para o Ano 2000 ou aplicativos do
                         Ano 2000, que tenham anos de dois dígitos, que precisem interpretar
                         datas além do ano 2000. Se todas as datas em seus dados têm anos
                         de quatro dígitos, você está adaptado para o próximo século e não
                         precisa usar esta opção.

                         O Início do Século permite usar o ACL para definir e processar datas
                         de dois dígitos no século vinte e um. O ACL pode ler datas de quatro
                         dígitos até 9999.

                         O Início do Século aceita até dois dígitos, para indicar o ano que você
                         escolhe para separar este século do próximo. O padrão é zero, isto é,
                         todas as datas AA são tratadas como datas de 1900.

                         Para indicar o ano que separa este século do próximo, para datas
                         com um ano de dois dígitos e da próximas datas com um ano de dois
                         dígitos, insira um número de 0 a 99.

                         Por exemplo, se você escolher 1960 como o ano separador, insira 60
                         na caixa de texto Início do século. O ACL então trata os anos de 60 a
                         99 como 1960 a 1999 e os anos 00 a 59 como 2000 a 2059.

                         Sintaxe do modo de comando:


                                                                                             71
        For Windows


                                    SET CENTURY 0-99

Períodos                            Essa opção define os períodos de vencimento padrão para o
                                    comando Age. Se você usar um conjunto específico de períodos de
                                    vencimento com freqüência, poderá digitá-lo na caixa de texto
                                    Períodos. O ACL usa a configuração dessa caixa de texto como os
                                    Períodos de vencimento (buckets) padrão para o comando Age. Isso
                                    evita que você precise alterar os períodos de vencimento padrão
                                    todas as vezes em que usar o comando Age. Você também pode
                                    substituir os períodos na caixa de diálogo Período quando precisar.

                                    Digite os períodos em dias, separados por vírgulas sem espaços.
                                    Você pode definir quantos períodos de vencimento desejar.

                                    Sintaxe do modo de comando

                                    SET PERIODS <TO> "0,30,60,90,120,10000"

Abreviações para nomes de mês       Essa opção define as abreviações de meses. Cada mês pode conter
                                    até três letras separadas por uma vírgula.

                                    Isso é muito útil quando você usa idiomas diferentes do inglês que
                                    utilizam abreviações diferentes para os meses ou se envia a saída
                                    para pessoas que usam outro idioma.

                                    Nota      O ACL usa a string de texto de meses para entrada e
                                    saída de datas MMM. A abreviação deve corresponder àquela
                                    usada no arquivo que você está acessando. Caso negativo, o
                                    ACL não lerá a data no arquivo acessado.

                                    Sintaxe do modo de comando:

                                  SET MONTHS<TO>Jan,Fev,Mar,Abr,Maio,Jun,Jul,Ago,Set,Out,Nov,Dez"

2.89. Opções Numéricas

Opções numéricas mostra configurações que afetam processos do tipo executar comandos, e também
fornece configurações para larguras de casas de decimais, separadores e campo de expressão.

Opção                                 Descrição

Interromper em excesso numérico       Esta opção finaliza o processamento sempre que houver um
                                      overflow numérico (por exemplo, divisão por zero).

                                      Se você desativar esta opção, o ACL continuará a processar um
                                      comando quando ocorrer um overflow numérico. O ACL substituirá


                                                                                                    72
       For Windows


                                a divisão por zero por um valor muito alto, o que poderá provocar a
                                perda de dígitos importantes.

                                Sintaxe de modo de comandos:

                                SET OVERFLOW ON|OFF

Verificar dados                 Se você ativar esta opção, o ACL verificará automaticamente a
                                validade dos dados que estiverem sendo usados. O processamento
                                será interrompido quando ocorrer um erro, a menos que a opção
                                Dados inválidos em branco também esteja ativada.

                                Se você desativar esta opção, o ACL não testará a validade dos
                                dados, o que aumentará a velocidade de processamento.

                                Sintaxe de modo de comandos:

                                SET VERIFY ON|OFF|BLANK

Largura do campo de expressão   Esta opção só está disponível quando a opção Verificar dados está
                                ativa. Se você ativar a opção Dados inválidos em branco, o ACL
                                substituirá automaticamente os dados inválidos por espaços em
                                branco ou por zeros, conforme necessário, e adicionará uma
                                entrada ao log de erro. O ACL exibirá esta mensagem:
                                "Encontrados dados inválidos no arquivo, valores zerados. Veja o
                                arquivo ERRO.LOG".

                                Você não pode armazenar o log de erros como parte do documento.
                                Para exibir ou imprimir o log, use um processador ou editor de texto
                                para abri-lo no diretório em que armazena os seus arquivos de
                                trabalho. Você pode acessar o log de erro enquanto estiver no ACL
                                usando os comandos Type ou Dump.

                                Sintaxe de modo de comandos:

                                SET VERIFY BLANK

Largura do campo de expressão   Esta opção indica a largura de campo padrão dos campos
                                numéricos calculados ou expressões numéricas ad hoc, para o que
                                ACL não pode determinar a largura máxima. O padrão é a largura
                                de 12 caracteres, dependendo da fonte atual.

                                Sintaxe de modo de comandos:

                                SET WIDTH <TO> n



                                                                                                 73
        For Windows


Símbolo de casa decimal                  O ACL usa a vírgula como o caractere padrão da casa decimal.
                                         Para alterar a configuração padrão, digite um novo caractere na
                                         caixa de texto.

Separador de milhares                    O ACL usa um ponto como o separador padrão de milhares para
                                         saída numérica. Para alterar a configuração padrão, digite um novo
                                         caractere na caixa de texto.

Separador de lista                       O ACL usa o ponto como o separador de lista padrão, que serve
                                         principalmente para separar parâmetros de funções. Para alterar a
                                         configuração padrão, digite na caixa de texto qualquer caractere
                                         diferente do que é usado para o caractere da casa decimal.

Formato numérico padrão                  Escolha um formato numérico padrão no dropdown ou especifique
seu próprio.

                                         Nota     Quando você usa o símbolo "$" (caracteres de dólar)
                                         no formato numérico padrão, o ACL utiliza esse símbolo
                                         globalmente, formatando inclusive as colunas numéricas
                                         geradas pelo ACL, como Contar ou Classificar, com $. Cuidado
                                         ao usar essa opção.

2.90. Opções de Impressão

Opções de impressão mostra configurações que afetam o que é impresso quando você imprime relatórios,
janela de log de comando, histórico de arquivo, e também áreas de margem no relatório impresso.

Opção                       Descrição

Imprimir o histórico do arquivo na tela Últimos resultados

                            Essa opção inclui o histórico do arquivo como a última página quando você
                            imprime a janela Log de comando usando a opção Últimos resultados a partir do
                            dropdown.

Imprimir o histórico do arquivo nos Relatórios

                            Esta opção inclui o histórico do arquivo como a última página de um relatório
                            impresso.

Incluir definições de campo no histórico

                            Ative esta opção para incluir uma descrição da definição do arquivo de entrada e
                            dos campos calculados como parte do histórico do arquivo.

Incluir nota de exibição no histórico de relatório


                                                                                                         74
        For Windows


                        Ative esta opção para incluir notas associadas à exibição, bem como o histórico
                        do arquivo nos relatórios impressos.

Margem                  As caixas de texto Margem esquerda, Margem superior, Margem direita
                        e Margem inferior permitem especificar as margens esquerda, superior, direita e
                        inferior, respectivamente, em todas as saídas impressas.

                        Os valores dessas variáveis são definidos em centésimos de polegada.
                        Por exemplo, 100 especifica uma margem de uma polegada. A configuração
                        padrão para cada uma das variáveis de margem é polegada (50/100), ou seja,
                        1,27cm. As margens são medidas a partir da borda do papel. Na maioria das
                        impressoras, a área imprimível começa ¼ de polegada (25/100) a partir da
                        borda do papel. Quando você especifica um número menor do que a área
                        imprimível da impressora, o ACL usa o início dessa área como margem.

                        Sintaxe de modo de comandos:

                        SET MARGIN LEFT|RIGHT|TOP|BOTTOM <TO> n

2.91. Opções de Fonte do aplicativo

As Opções de fonte afetam a forma como os dados são exibidos em todas as janelas, exceto na janela
Exibir.

Opção                   Descrição

Fonte permanente        O ACL usa fontes fixas para as informações exibidas nas janelas Definição de
                        dados, Log de comando, Batch e Área de trabalho. Você pode alterar a fonte
                        fixa usada nessas janelas clicando na caixa dropdown Fonte fixa e selecionando
                        uma das fontes na caixa de lista.

                        Como padrão, o ACL usa a fonte Courier para exibir texto fixo ASCII na tela. Ela
                        é apropriada para a maioria dos idiomas europeus ocidentais.

Fonte global            O padrão é Helvética. Escolha a fonte na caixa de lista para alterar a fonte dos
                        dados que usam uma fonte proporcional, como os da janela de Visão geral.

Versão do idioma        As opções dessa caixa permitem que o ACL leia e exiba corretamente
                        caracteres de idiomas locais. Clique na caixa dropdown Idioma da versão e
                        escolha uma das opções para que o ACL interprete corretamente os dados do
                        idioma local.

                        O ACL interpreta corretamente os dados ASCII e EBCDIC e aceita a conversão
                        de caracteres para letras minúsculas e maiúsculas (se necessário).

2.92. Configurando a barra de botões


                                                                                                     75
         For Windows


A barra de botões permite selecionar comandos ou opções de forma mais rápida do que através de um
menu. Em vez de selecionar um comando ou opção de um menu, clique em um dos botões da barra de
botões.
  Na primeira vez que você usar o ACL, serão exibidos vários botões na barra de botões. Cada botão está
  vinculado a um comando ou opção de um menu do ACL. Quando você clica no botão, o ACL executa a
  tarefa ou ação correspondente.

 Se preferir, você pode personalizar a sua própria barra de botões. Adicione os comandos e opções usados
 com mais freqüência e remova os que não são tão usados. Também pode alterar a ordem em que os
 ícones aparecem na barra.

 Nota O número de ícones que cabem na barra de botões varia em função da configuração do
 adaptador de vídeo do sistema do seu computador. Por exemplo, na resoluções muito altas (por
 exemplo, 1024x768 ou 800x600), os ícones são menores e, portanto, cabem mais ícones na barra de
 botões.

 2.93. Barra de Botões Padrão


 Para personalizar a barra de botões, clique em             (Personalizar barra de botões) ou escolha
 Ferramentas na barra de menus e selecione Personalizar barra de botões. Você pode personalizar a barra
 de botões padrão incluindo qualquer um dos botões disponíveis, em qualquer ordem, e com espaçamento
 alternado até ela estar mais adequada às suas necessidades.



 Os ícones da barra de botões padrão estão organizados na ordem a seguir, da esquerda para a direita:

 Tecla Descrição

            Clique para exibir uma lista das definições do arquivo de entrada e as opções para usá-
            las
            Clique para exibir uma lista de filtros e selecionar e aplicar um filtro global.
            Clique para exibir notas existentes no documento e digitar novas notas.

            Clique para exibir uma lista dos batches, definições de arquivos de entrada, exibições,
            áreas de trabalho e índices do documento.
            Clique para exibir a janela Log de comando de modo que você possa analisar o log de
            comando ou usar um modo de comandos.
            Clique para exibir a caixa de diálogo Relacionamentos e definir relacionamentos com
            outros arquivos.
            Clique na caixa de diálogo Índice para criar índices.

            Clique na janela Definição de dados para definir campos, filtros ou expressões.

            Clique para exibir opções de totalização de campos numéricos.

                                                                                                        76
       For Windows


           Clique para ver opções de análise de campos numéricos e exibição de várias
           informações estatísticas.
           Clique para exibir opções de extração de dados.

           Clique para exibir opções de produção de sumários de dados vencidos.

           Clique para exibir opções de estratificação de dados numéricos.

           Clique para exibir opções de classificação de dados com base no valor dos campos de
           caractere.
           Clique para exibir opções de verificação das duplicidades do arquivo.

           Clique para exibir opções de reorganização de um arquivo em uma seqüência de
           registros físicos.
           Clique para exibir opções de impressão.

           Clique para exibir a Ajuda on-line.

2.94. Personalizando a barra de botões

Você pode usar a caixa de diálogo Personalizar barra de botões para adicionar, excluir ou substituir botões
a qualquer momento. Também pode adicionar uma barra de separação para separar os grupos de botões.
Existem ícones disponíveis para todos os comandos que podem ser acessados a partir dos menus e
também para a maioria das opções de menus.

1       Na barra de menu, selecione Ferramentas e escolha Personalizar barra de botões.

2       Clique:

·       O botão de seleção tipo rádio Inserir para adicionar um novo botão à barra de botões;

·       O botão de seleção tipo rádio Substituir para trocar um botão na barra de botões;

·       O botão de seleção tipo rádio Excluir para remover um botão da barra de botões.

O ACL exibe uma mensagem na área de mensagens solicitando que você "Selecionar um item de menu
para visualizar ícone".

3       Procedendo de uma das seguintes formas:

·       Exclua os botões clicando naqueles que deseja excluir;

·     Adicione ou substitua os botões selecionando primeiro um comando de um dos menus da barra de
menu.

O ACL exibe o comando e seu ícone na área de mensagem.

                                                                                                        77
       For Windows


Você pode adicionar, excluir ou substituir um comando de menu, um botão em branco ou uma barra de
separação para separar os botões na barra de botões.

Clique na posição da barra de botões onde você deseja adicionar ou substituir um botão.

4       O ACL adicionará, excluirá ou substituirá o ícone em frente à posição em que você clicou e
deslocará os demais itens, se necessário. Se os botões preencherem mais de uma linha, o ACL dividirá os
botões em várias linhas.

5        Clique em [OK] para salvar as alterações feitas na barra de botões ou em [Cancelar] para não
alterar a barra de botões.

2.95. Conceitos Principais

Esta seção faz uma análise dos principais conceitos relacionados ao funcionamento do ACL. Também são
apresentados os quatro passos básicos envolvidos na análise de dados com o uso do ACL: obtenção,
definição e processamento de dados, e criação de saída a partir dos seus resultados.

2.96. Documentos do ACL

Um documento do ACL contém batches, definições do arquivo de entrada, índices, exibições e áreas de
trabalho e os respectivos formatos especificados. Os dados computadorizados e as informações que o
ACL analisa são denominados arquivos de dados. Os arquivos de dados nunca são alterados.

Os componentes mostrados na caixa de documentos a seguir são elementos que você cria e manipula.

Um documento mantém uma descrição, por exemplo, do modo como os seus dados estão armazenados
em um arquivo de dados, dos relatórios e dos procedimentos automatizados que você cria para analisar
seus dados. O documento não contém dados físicos.

Quando você trabalha com o ACL, usa uma definição do arquivo de entrada que funciona como um vínculo
ao arquivo de dados (também denominado arquivo de origem). Devido à relação estreita existente entre o
arquivo de dados e a definição do arquivo de entrada, costuma-se chamá-los de arquivo de entrada.

A definição do arquivo de entrada descreve a estrutura e o conteúdo do arquivo de dados. Essa definição
também inclui informações como nomes de campo, tipos de dados, local em que cada campo começa,
o comprimento de cada campo e qualquer expressão e campo calculado que você adiciona. O ACL analisa
o arquivo de origem e fornece algumas dessas informações. Você não precisa importar dados para um
arquivo padrão.

Nota Os arquivos do dBASE armazenam um volume de informações descritivas com seus
arquivos de dados suficiente para o ACL criar automaticamente uma definição completa do arquivo
de entrada.

Embora não haja referência a um arquivo de log dentro do documento, cada documento contém um
arquivo de log associado que preserva um histórico de tudo o que é feito de uma sessão para outra até


                                                                                                    78
       For Windows


você limpá-lo. Na inicialização, o ACL procura um arquivo de log existente com o mesmo nome do
documento e, se nenhum log for encontrado, ele cria um.

Na primeira vez em que trabalha com o ACL, você cria um documento, seleciona um arquivo de dados e
cria uma definição do arquivo de entrada para o arquivo de dados. Os documentos são mantidos pelo ACL
e atualizados automaticamente à medida que você trabalha com os dados.

Cada vez que você usa um documento, as informações relacionadas à estação de trabalho são
preservadas. O ACL "se lembra" dos arquivos em que você estava trabalhando e da organização das
janelas na tela. Na próxima vez em que usar o documento, você poderá começar exatamente do ponto em
que parou.

2.97. Obtendo Dados

A origem de dados pode estar em um computador mainframe, um minicomputador, ou em um computador
pessoal. Ela pode ter um estrutura de registro, uma variedade de tipos de dados, ou pode estar em um
disco rígido, disquete, ou em outros dispositivos de armazenamento que possam ser lidos pelo seu PC.
Dados de um computador pessoal podem ser acessados com facilidade. Dados em um mainframe ou
minicomputador podem ser acessados das seguintes formas:

·      Descarregando para um disco rígido em seu computador pessoal

·      Copiando para fita

·      Usando o ODBC

2.98. Assistente de Definição de Dados

O assistente de definição de dados seleciona automaticamente a origem de seus dados de um disco, fita,
ODBC, ou de uma definição externa e a seguir seleciona o conjunto de caracteres dos dados. Se o
conjunto de caracteres for:

·       EBCDIC O assistente identifica seus dados como de tamanho fixo ou variável, permite alinhar os
dados, identificar campos e registros e editar propriedades de campos.

·       ASCII O assistente escolhe entre dBASE, Arquivo de texto delimitado, Formato de arquivo
privado do SAP, Arquivo mestre ACCPAC, ou Outro formato de arquivo.

Se você não escolher o uso do assistente, será preciso desligá-lo ao clicar em [Cancelar] quando o
assistente aparecer.

2.99. Arquivos de dados

Um arquivo de dados contém dados armazenados em computador para serem analisados. Na verdade, o
arquivo de dados não está armazenado como parte de um documento do ACL, mas sim vinculado ao
documento por uma definição do arquivo de entrada. O ACL não altera o arquivo de dados de forma
alguma.
                                                                                                   79
       For Windows


O ACL lê a maioria dos tipos de dados, inclusive aqueles existentes em aplicativos específicos como, por
exemplo, os tipos de dados numéricos encontrados no sistema de contabilidade ACCPAC.

2.100. Abrindo um arquivo de dados

O ACL detecta e analisa automaticamente os arquivos do dBASE.

Quando você abre um arquivo do dBASE, o ACL exibe esta mensagem: "Provavelmente este é um arquivo
do dBASE. Criar campos agora?" Clique em [OK] para criar uma definição do arquivo de entrada para o
arquivo do dBASE. O ACL avisa que as definições de campos foram criadas automaticamente.

Então, você pode processar os dados como em qualquer outro arquivo.

2.101. Obtendo dados ODBC

O ACL para Windows versão 6 permite que você acesse bancos de dados compatíveis com o ODBC.

Você deve estar com os drivers ODBC apropriados instalados no seu computador para poder acessar os
bancos de dados ODBC. Se você conseguir ler os dados ODBC com outro pacote de software, isso indica
que ele está corretamente instalado e, portanto, que o ACL pode acessar os seus dados ODBC.

Antes de iniciar o ACL, certifique-se de que o diretório padrão de dados ODBC esteja configurado
corretamente. O ODBC configura o diretório padrão em que o driver armazena seus dados. Para configurar
o diretório padrão, abra o ODBC no Painel de controle do seu computador. Selecione o diretório de origem
de dados de onde você deseja importar os dados. Se você precisar de ajuda para usar drivers ODBC,
entre em contato com o administrador do sistema.

Importando um arquivo ODBC

Abra um documento, se já não tiver feito isto. Para importar um arquivo ODBC, faça o seguinte:

1      Clique no botão [Visão geral].

2      Clique no botão [Definição de arquivo de entrada] , e a seguir clique no botão [Nova].

O ACL exibe a página Boas-vindas do assistente de definição de dados. Clique em [Avançar].

3      Na página Selecionar origem de dados, clique em OBDC.

Nota Se você estiver trabalhando com um banco de dados compatível com o dBASE (por
exemplo, dBASE, FoxBase™ ou Clipper™), selecione Disco como o método mais eficiente.

Um assistente separado para ODBC é aberto para guiá-lo através do processo de criar um definição de
arquivo de entrada.

Nota Se a sua empresa usa a proteção por senha, o ACL exibe uma caixa de diálogo solicitando a
ID e senha. Se necessitar de assistência para ID e senha, contate seu administrador de sistemas.
                                                                                                     80
       For Windows




O ACL exibe a caixa de diálogo Selecionar origem de dados mostrando as origens de dados disponíveis.

4       Selecione o nome da origem de dados e clique em [OK]. O ACL exibirá a caixa de diálogo
Selecionar banco de dados.

5       Selecione o banco de dados que você deseja converter. Clique em [OK]. O ACL exibirá a caixa de
diálogo Selecionar tabela.

Nota    O ODBC importará as tabelas físicas e lógicas.

Para alterar o diretório padrão, clique na caixa dropdown DATABASE e localize o diretório que contém os
arquivos ODBC que você deseja importar.

Nota Para servidores ODBC que não se referirem aos dados usando uma estrutura de diretórios
de um computador pessoal, clique na caixa dropdown DATABASE para selecionar um diretório.

6       Selecione a tabela e clique em [Avançar]. O ACL exibirá a caixa de diálogo Salvar como.

7      Selecione o diretório e digite um nome na caixa de texto Nome do arquivo para a tabela de bancos
de dados importados. Clique em [Salvar]. O ACL exibirá a caixa de diálogo Selecionar campos.

Como padrão, o ACL seleciona todos os campos disponíveis e relaciona-os na caixa de lista Campos
selecionados. Você pode clicar em [Seta a direita], [Seta a esquerda], [Limpar tudo] ou [Adicionar
tudo] para selecionar somente para os campos que deverão ser importados.

8        Na caixa de texto ONDE, digite a declaração SQL (Structured Query Language) "Where" se quiser
limitar os registros importados. Essa declaração SQL se aplica somente à tabela do banco de dados
selecionado.

Por exemplo, digite Country ='Canadá' para selecionar apenas os registros que contenham a palavra
Canadá no campo COUNTRY. Se você precisar de ajuda para usar a declaração SQL "Where", entre em
contato com o administrador do sistema.

Nota Este não é um teste "If" do ACL . A declaração "Where" é processada pelo driver ODBC e
deve ser válida para esse uso.

9       Se você quiser saber o espaço aproximando em disco que a tabela de bancos de dados ODBC
ocupa, clique em [Aplicar] no lado direito da caixa de diálogo. Quando você clicar em [Aplicar], o título da
caixa de diálogo será alterado para Contando linhas e a parte inferior esquerda da caixa de diálogo exibirá
uma estimativa do espaço em disco necessário e o espaço em disco aproximado disponível no seu
computador (em bytes). Você pode modificar a declaração WHERE para limitar o volume de dados que
está importando e, em seguida, clicar em [Aplicar] de novo até a tabela de bancos de dados caber no
espaço em disco disponível.

10     Se necessário, defina Comprimento máximo do campo de caractere e Comprimento máximo de
campo de memorando.
                                                                                                         81
       For Windows




O SQL aceita dois tipos de campos de caractere:

·       Os campos de variável podem ter, no máximo 256 caracteres. Esses campos são controlados pela
configuração Comprimento máximo de campo de caractere. Para evitar que campos muito grandes para
serem usados sejam importados, o ACL define como 50 o padrão para esse tipo de campo de variável.
Você pode redefinir esses campos para qualquer comprimento até 256 caracteres.

·      Campos de variável sem limite de tamanho. Esses campos são controlados pela configuração
Comprimento máximo de campo de memorando. Para evitar que campos muito grandes para serem
usados sejam importados, o ACL define como 100 o padrão para esse tipo de campo de variável. Você
pode redefinir esses campos para o comprimento que desejar.

Você pode clicar em [Aplicar] para saber o espaço necessário à tabela de bancos de dados importados.
Quando todas as configurações estiverem corretas, clique em [Avançar]. O ACL exibirá uma caixa de
diálogo de andamento mostrando o processo de conversão ODBC. Se você quiser abortar a conversão,
clique em [Cancelar].
Quando a conversão estiver concluída, o ACL exibirá a janela Definição do arquivo de entrada.
Você pode usar os dados como faria com qualquer outro arquivo de dados do ACL.

Se o ACL exibir um título de coluna com campos de dados vazios, isso indica que o campo não contém
dados na tabela de origem. O ACL não importa tipos de campo personalizados, pois não existe uma
maneira consistente de importá-los.

Alguns campos numéricos podem assumir duas casas decimais como padrão. Quando um campo
numérico ODBC está configurado como um campo numérico "flutuante", o ACL configura duas casas
decimais como padrão porque a especificação ODBC não aceita informações em formato decimal. Na
barra de menu, escolha Editar e selecione Definição do arquivo de entrada. Em seguida, clique na guia
[Editar campos/expressões] para alterar a configuração decimal.

2.102. Atualizando um arquivo ODBC

Para atualizar uma tabela de bancos de dados ODBC, não é necessário importar o banco de dados

novamente. Basta clicar no botão         (Atualizar a partir do arquivo-fonte) na guia [Opções do arquivo
de entrada] da janela Definição do arquivo de entrada. O ACL pergunta se você deseja atualizar os dados
a partir da origem. Clique em [Sim] para atualizar a tabela ODBC para os dados atuais a partir da tabela de
origem.

Nota Se o banco de dados ODBC estiver protegido por senha, forneça-a para poder atualizar os
dados.

2.103. Definição de dados

O ACL define automaticamente alguns arquivos que contêm uma definição de dados interna incluída com
os dados, como, por exemplo, arquivos do dBASE e bancos de dados ODBC. No entanto, a maioria dos
arquivos herdados (arquivos de dados antigos gerados principalmente por computadores mainframe) não

                                                                                                        82
       For Windows


contém uma definição interna dos dados. Os dados são agrupados por registros. Mas não existe qualquer
indicação dentro de cada registro de onde, por exemplo, o número de um departamento termina e o de
uma filial começa.

Por isso, você precisa ter acesso a uma descrição de arquivo dos dados com que trabalha, inclusive do
conteúdo e do layout desses registros. A descrição de arquivo simplifica o processo de definição dos
campos de dados.

2.104. Definição de arquivos de entrada

No ACL, cada arquivo de dados está associado a uma definição do arquivo de entrada (também
denominada arquivo de entrada) que descreve a estrutura e o conteúdo do arquivo de dados. O ACL
fornece automaticamente informações como os tipos de arquivo, de caractere e de mídia, o número de
registros e o comprimento do registro. No entanto, você precisa informar as definições de campos.


2.105. Definições de campo

As definições de campo identificam e descrevem os dados em um arquivo. Por exemplo, em um caderno
de telefones, cada entrada representa um registro, mas os detalhes sobre cada uma (por exemplo, o nome,
o endereço e o número de telefone) são armazenados em campos. Em geral, todos os registros em um
arquivo são descritos pelos mesmos campos.
Reserve algum tempo para pensar no conteúdo do arquivo e no que você desejará fazer com ele.
Identifique os campos de que precisa (o layout do arquivo existente pode ajudá-lo), tendo em mente que
você precisa definir somente os campos que realmente usará.

Quando estiver definindo campos, forneça informações sobre cada um dos campos com que deseja
trabalhar no arquivo de dados, como o nome do campo, o local onde cada campo começa e outros
detalhes específicos.

Quando você acabar de definir os campos de dados, o ACL mostrará uma exibição dos dados em um
formato de planilha. Cada linha é um registro e cada coluna é um campo.

2.106. Exibições

Uma exibição mostra os dados de um arquivo de acordo com o modo como você definir os campos desse
arquivo. Ela não contém os dados mas sim uma organização ou apresentação deles. Por isso, você não
pode manipular os dados propriamente ditos. O ACL nunca altera o arquivo de dados.

Você pode usar uma exibição para reestruturar a apresentação de dados, adicionando, excluindo ou
reorganizando as colunas. Pode também alterar a largura das colunas para adaptá-la às suas
necessidades e inclusive selecionar outras fontes para o cabeçalho e os dados. Dessa forma, haverá
muitas exibições diferentes do mesmo arquivo de dados. Por exemplo, esta é uma exibição diferente do
mesmo arquivo em várias linhas:

Você pode imprimir as exibições exatamente como elas aparecem na tela ou no formato dos relatórios com
cabeçalhos e rodapés, quebras de páginas e outras especificações de relatório.
                                                                                                    83
       For Windows




Em um nível mais avançado, você pode definir filtros para excluir seletivamente registros específicos que
não satisfaçam a um teste ou a uma condição. Você também pode criar expressões.

2.107. Expressões

As expressões podem ser usadas para fazer cálculos, especificar condições de um teste ou criar valores
que não existam diretamente nos dados. Por exemplo, você poderia usar uma expressão para contar
quantas contas foram pagas com mais de 30 dias de atraso. Uma expressão do ACL pode ser uma
combinação de campos de dados ou campos calculados, operadores, constantes, funções e variáveis.


2.108. Campos Calculados

Um campo calculado é um tipo especial de expressão. Ele não contém dados físicos como um campo de
dados. Na verdade, ele é um campo "virtual" que usa dados provenientes de um cálculo ou que são
resultado de um comando do ACL. Por exemplo, em um arquivo de estoque, você pode criar um campo
calculado que se baseie no total de itens disponíveis multiplicado pelo seu custo unitário.

O ACL fornece uma maneira rápida e fácil para "construir" campos calculados e eliminar suposições.

2.109. Funções

Uma função é uma rotina predefinida que executa um cálculo ou uma computação em dados específicos.
As funções permitem que você execute várias tarefas de computação facilmente. O ACL aceita várias
funções como parte de expressões.

2.110. Variáveis

As variáveis são valores temporários que, em geral, existem na memória durante uma sessão do ACL. Elas
podem representar qualquer informação que você deseje preservar de um registro para outro ou de um
comando para outro.
Algumas variáveis são atribuídas automaticamente pelo ACL sempre que comandos como Count, Total e
Statistics são executados. Você pode usar essas variáveis ou as que você mesmo criar, quando processar
outros comandos do ACL. Uma variável preserva seu valor até você alterá-la ou sair do ACL.

2.111. Processando dados

Quando você estiver processando os dados, tenha em mente estes limites operacionais:

·       Você pode abrir apenas um documento por vez. Se um segundo documento for aberto, o ACL
fechará automaticamente o primeiro.

·      Você só pode usar uma exibição por vez. Se você abrir uma outra exibição, o ACL fechará
automaticamente a primeira.

·      O ACL pode manipular registros de até 32.767 bytes.
                                                                                                      84
       For Windows


·      O ACL pode manipular arquivos de tamanhos praticamente ilimitados.

Os comandos são a base do ACL. Um comando instrui o ACL para realizar uma tarefa específica. Por
exemplo, o comando Count conta o número de registros existentes em um arquivo ou o número de itens
que atendem a determinado teste.

No ACL, você pode executar comandos de várias maneiras, dependendo dos seus conhecimentos e das
suas preferências de trabalho. Estas são as duas maneiras mais comuns de executar um comando:

·      Escolher comandos em menus;

·      Clicar nos botões que representam comandos da barra de botões.

Se preferir, use a janela Log de comando para executar comandos. Nos níveis mais avançados, você pode
combinar e armazenar uma seqüência de comandos, executando-os de uma vez em um batch ou grupo.

2.112. Criando uma saída para seus dados

Os relatórios e outras saídas mostram os resultados do processamento do ACL.
O ACL dispõe de um comando Report para imprimir relatórios totalmente formatados, inclusive os que
contenham várias linhas. Você pode adicionar cabeçalhos e rodapés, ordenar os registros, excluir os
registros que não atendam a uma condição ou teste especificado, produzir subtotais no fim de cada
campo-chave de ordenação e incluir outras especificações de impressão.

Você pode usar a HTML (HyperText Markup Language) como um formato de saída para seus relatórios.
Todos os navegadores da Web que podem ler tabelas em arquivos HTML podem ler relatórios do ACL.
Esse novo recurso permite que você prepare seus relatórios do ACL para serem distribuídos ou publicados
na World Wide Web. O ACL gera arquivo HTML no formato HTML 3.0.

Alguns comandos do ACL produzem arquivos de dados que podem ser usados pelo ACL para
processamento posterior. Você também pode exportar dados para trabalhar com eles em vários programas
conhecidos de planilha, banco de dados e processamento de texto, usando o comando Export do ACL.

2.113. Arquivos de Log

Você também pode imprimir informações como exibições e arquivos de log. Um arquivo de log registra
todos os comandos executados em um documento, seus resultados e a impressão de data e hora em que
os comandos ocorreram. Quando um documento do ACL é criado, também é criado automaticamente um
arquivo de log específico desse documento.




                                                                                                    85
       For Windows


2.114. Resultado dos Comandos

O ACL exibe os resultados de todos os comandos no Log de comando.




2.115. Obtendo dados para análise

Arquivos de dados de qualquer origem, incluindo computadores pessoais, mini ou mainframe, podem ser
analisados com o ACL. Os dados não precisam ser convertidos em códigos ou formatos especiais.
O ACL não altera o conteúdo do arquivo de dados, mas trabalha com o layout do arquivo, denominado de
definição de arquivo de entrada.

2.116. Assistente de definição de dados e definição de arquivo de entrada

Você obtém dados para análise ao usar o assistente de definição de dados do ACL. Você poderá escolher
usar o assistente para preparar um definição de arquivo de entrada, ou poderá sair do assistente após ter
selecionado seu arquivo de dados, e continuar a definir campos e registros como descrito na seção.

2.118. Guia de preparação de definição de arquivo

Independentemente de como você obtém dados, as diretrizes a seguir se aplicam:

1      Solicite seus dados como um arquivo seqüencial plano.

O ACL funciona melhor com um arquivo plano. Na maioria dos arquivos plano, o comprimento do registro é
fixo. Nos arquivos de comprimento fixo, cada registro tem um número fixo de campos e cada campo tem
um comprimento constante. Em geral, há apenas um tipo de registro no arquivo.

É preferível usar um arquivo de comprimento fixo com um único tipo de registro para o processamento; no
entanto, isso não é essencial. O ACL também processa arquivos de vários tipos de registros e
praticamente todos os tipos de arquivo de comprimento variável.

Se seus dados estiverem em um banco de dados relacional, converta-os em um arquivo plano antes de
descarregá-los ou de copiá-los para uma fita. Caso tenha um departamento de sistemas de informação,
peça assistência a ele. Você também pode usar ODBC e/ou Configurar relacionamentos para ler bancos
de dados relacionais.
Em vez de tornar o banco de dados em um banco de dados plano, você também pode gerar um relatório a
partir dos dados e usar o ACL para analisar o arquivo de spool do relatório.

2      Não converta seus dados em formato ASCII.

O ACL funciona melhor e mais rápido com dados brutos que não foram convertidos em ASCII. Ele é
compatível com os tipos de dados dos principais mainframes e minicomputadores e lê EBCDIC
diretamente com a mesma facilidade com que manipula esse formato. Como a conversão ASCII é, em
geral, uma parte rotineira da preparação de arquivos, você precisará especificar bem a sua solicitação.
                                                                                                      86
        For Windows


Embora o ACL leia arquivos ASCII, os campos costumam ser danificados no processo de conversão. Você
economizará um bom tempo e diminuirá seu trabalho se trabalhar com dados brutos.

3       Solicite uma cópia, que não seja a de backup, do arquivo da fita original quando criar uma
fita.

Geralmente, um arquivo de backup tem uma seção de informações de cabeçalho seguida de blocos de
dados intercalados com blocos menores de informações de controle. Infelizmente, os blocos de dados
costumam ignorar limites de registros lógicos e, por isso, inutilizar o arquivo para a entrada do ACL.

A única maneira de você poder usar um arquivo de backup é, primeiro, restaurando os dados em um
arquivo comum e, em seguida, fazendo uma cópia do arquivo para usar com o ACL.

4       Solicite uma descrição de arquivo ou um layout de arquivo.

Quanto mais detalhes sobre o arquivo você tiver, incluindo seu conteúdo e organização, melhor. Os
detalhes simplificam a definição dos dados.

2.119. Obtendo dados de um computador pessoal

Os dados armazenados em um computador pessoal podem ser obtidos de maneira fácil usando um dos
métodos a seguir:

·       Transfira arquivos de dados para um computador pessoal no qual o ACL esteja instalado. Se os
arquivos de dados forem relativamente pequenos, será fácil copiá-los para disquetes. Mesmo que os
arquivos sejam grandes, você pode usar várias técnicas de backup para transferi-los.

·      Instale o ACL no computador pessoal no qual os arquivos de dados estão localizados. Use esse
método se seus arquivos de dados forem extremamente grandes.

2.120. Obtendo dados de um mainframe ou minicomputador

Você pode usar um dos métodos abaixo para obter dados armazenados em um mainframe ou
minicomputador:

·       Descarregar dados no disco rígido de um computador pessoal.

O computador pessoal deve estar vinculado ao mainframe ou minicomputador, através de uma conexão
com o 3270, por exemplo, ou diretamente de um gateway de LAN.

·       Ler os dados da fita.

O ACL é capaz de ler dados de praticamente todos os tipos de fita, inclusive 1/2 fitas de 9 trilhas, cartuchos
IBM 3480, fitas de 8mm e DAT de 4mm. Você deverá anexar a unidade de fita apropriada ao seu
computador pessoal para usar esse método.



                                                                                                           87
       For Windows


·      Considere o uso do ACL for MVS para fazer todo o processamento diretamente no seu computador
mainframe da IBM.

2.121. Descarregando dados

Os meios mais comuns de se obter acesso aos dados de um mainframe ou minicomputador é através de
"download" ou "emulação de terminal". Na maioria dos casos, o computador pessoal emula um terminal do
mainframe ou minicomputador. Você solicita ao software que descarregue os dados do mainframe ou
minicomputador para o computador pessoal.

Em geral, você precisa de hardware especial no computador pessoal para que ele possa emular um
terminal. Os dispositivos mais comuns são uma placa IRMA (ou compatível), que fornece acesso ao
terminal 3270 a um mainframe da IBM, e um adaptador de rede, que permite acessar diretamente o
mainframe.

Nota Quando descarregar os dados, é importante que você não os converta enquanto são
descarregados. A maioria dos softwares de download convertem automaticamente os dados em
ASCII, a menos que outra instrução seja dada. Infelizmente, essa conversão pode danificar os
campos não imprimíveis. Como o ACL é compatível com os principais tipos de dados, não converta
os dados para ASCII ao descarregá-los. Deixe os dados em seu formato original.

Lembre-se também de deixar espaço suficiente no disco rígido de seu computador pessoal para armazenar
o arquivo que está sendo descarregado. Em alguns casos, você precisará deixar bastante espaço
em disco.

O tempo necessário para a transferência dos dados através de download varia consideravelmente de
acordo com o método de transferência. A velocidade da transferência de dados varia de 6K a 10,00K por
minuto para a emulação 3270 e a até 1 MB por segundo para uma conexão baseada em LAN.

2.122. Lendo dados da fita

Uma maneira rápida de acessar dados gerados em mainframes ou minicomputadores é através de fita
magnética. É necessário um leitor de fita que seja compatível com seu computador pessoal e uma placa
controladora suportada pelo ACL. Você não precisará de software de download ou muito espaço em disco
para armazenar os dados (que permanecem na fita).

As velocidades de acesso de dados em geral variam de 5 a 30 megabytes por minuto.

2.123. Identificando estruturas de arquivo de dados e tipos de registro

O ACL manipula os seguintes tipos de arquivos:

·      Comprimento fixo; - consulte Usando arquivos de comprimento fixo

·      CR/LF; - consulte Usando arquivos CR/LF

·      Arquivos CR; - consulte Usando arquivos CR
                                                                                                  88
       For Windows




·      Arquivos LF; - consulte Usando arquivos LF

·      Delimitados; - consulte Usando arquivos delimitados

·      Comprimento variável (IBM); - consulte Usando arquivos de comprimento variável (IBM)

·       Comprimento variável proprietário; - consulte Usando arquivos de comprimento variável
proprietário

·      Banco de dados; - consulte Usando bancos de dados

·      Relatório; - consulte Usando arquivos de relatório

·      Vários tipos de registro. - consulte Usando arquivos de vários tipos de registros

2.124. Usando arquivos de comprimento fixo

Essa é a estrutura de arquivo mais comum. Os arquivos de comprimento fixo contém registros de um
comprimento determinado. Em geral, há apenas um tipo de registro com campos em uma posição fixa. O
ACL analisa os arquivos de comprimento fixo automaticamente e fornece o comprimento do registro e o
conjunto de caracteres.

2.125. Usando arquivos CR/LF

O ACL detecta automaticamente os caracteres de retorno de carro (CR) e alimentação de linha (LF) que
indicam o fim de um registro em arquivos CR/LF. O valor Hex de uma combinação de retorno de carro e
alimentação de linha é 0D0A, que é a forma padrão de separar arquivos de linhas em computadores
pessoais compatíveis com IBM.

Esses arquivos são geralmente texto ASCII simples, contendo informações imprimíveis como relatórios ou
texto. Você pode remover espaços em branco finais para economizar espaço. O resultado é um arquivo
com comprimento de registros (linhas) diferentes, dependendo do número de espaços em branco
removidos.

2.126. Usando arquivos CR

O ACL detecta arquivos CR/LF e fornece automaticamente o comprimento de registro e o conjunto de
caracteres corretos.


Os arquivos CR são arquivos de computadores exclusivos que têm um retorno de carro (CR) para marcar o
fim de cada registro. O ACL trata esses arquivos da mesma forma que os arquivos CR/LF. Esta é a forma
padrão de separar arquivos de linha em computadores compatíveis com Macintosh.




                                                                                                   89
       For Windows


2.127. Usando Arquivos LF

Os arquivos LF são arquivos de computadores exclusivos que têm uma alimentação de linha (LF) para
marcar o fim de cada registro. O ACL detecta esses arquivos automaticamente e trata-os da mesma forma
que os arquivos CR/LF.

2.128. Usando arquivos delimitados

Muitos arquivos de dados contêm campos que não têm uma posição fixa em um registro. Em vez disso,
cada campo é separado do outro por um caractere separador de campo. Esses arquivos são chamados
arquivos delimitados.

Existem duas convenções principais para arquivos delimitados: CSVs (Valores separados por vírgula) e
TSVs (Valores separados por tabulação). Em ambos os casos, um retorno de carro (CR) e uma
alimentação de linha (LF) separam cada registro do arquivo.

 Quando o ACL detecta um arquivo delimitado, ele solicita que você converta esse arquivo. Clique em [OK]
para que o ACL gere um arquivo de comprimento fixo com todos os campos definidos. O ACL nomeia os
campos FIELD_1, FIELD_2 e assim por diante. É aconselhável mudar os nomes padrão para nomes mais
significativos.

Se um arquivo de dados usa delimitadores que não sejam padrão, talvez o ACL não detecte o arquivo
como um arquivo delimitado. Nesse caso, clique no botão         (Converter arquivo delimitado) da janela
Definição do arquivo de entrada para exibir a caixa de diálogo Delimit.personalizado, onde você poderá
especificar delimitadores que não sejam padrão. Isso permitirá a você analisar e usar praticamente
qualquer arquivo delimitado, independente dos caracteres usados como delimitadores.

2.129. Usando arquivos de comprimentos variáveis IBM

Para economizar espaço, muitos computadores mainframe da IBM usam registros de comprimento variável
para armazenar vários tipos de registros em um arquivo. Cada tipo de registro pode ter um comprimento
diferente e cada registro pode ter seu próprio comprimento.

 O ACL detecta e manipula automaticamente os arquivos de comprimento variável da IBM para garantir um
processamento de registro correto.


2.130. Usando arquivos de comprimento variável proprietário

Esses arquivos são arquivos plano que não seguem uma das convenções de comprimento fixo ou variável
descritas anteriormente.

2.131. Usando banco de dados

A maioria dos bancos de dados relacionais tem estruturas internas complexas que dificultam seu acesso
ou análise. No caso dos arquivos de bancos de dados relacionais para computadores pessoais, você pode

                                                                                                     90
       For Windows


provavelmente exportar para um arquivo DBF (dBASE).

2.132. Arquivos do xBASE

O ACL detecta e analisa automaticamente arquivos do dBASE de um computador pessoal (em geral,
aqueles com extensão DBF) e cria um formato para eles. Isso também é verdade para arquivos do dBASE
criados por produtos "xBASE" (compatíveis com dBASE), como o FoxPro™, Visual FoxPro™ e Clipper™.

Nota O ACL lê arquivos de dados do dBASE, mas não lê nenhum outro arquivo associado a eles,
como arquivos de índice ou de memorando.

Quando você abre um arquivo do dBASE, o ACL exibe esta mensagem: "Provavelmente esse é um arquivo
do dBase. Criar campos agora?" Clique em [OK] e o ACL exibirá a mensagem "Definições de campo
criadas automaticamente". Verifique se as definições de campos estão corretas e você estará pronto para
começar o processamento do arquivo.

A maioria dos tipos de campo do dBASE (incluindo os recém-adicionados pelo Visual FoxPro) são
suportados pelo ACL, que gera automaticamente um campo do tipo apropriado. São eles:

·      O tipo de campo de caractere do dBASE, que corresponde ao tipo de campo ASCII do ACL.

·      O tipo de campo numérico do dBASE, que corresponde ao tipo de campo NUMERIC do ACL.

·      O tipo de campo de data do dBASE, que corresponde ao tipo de campo DATE do ACL.

·      O tipo de campo lógico do dBASE, que corresponde ao tipo de campo LOGICAL do ACL.

·      O tipo de campo flutuante do dBASE, que corresponde ao tipo de campo NUMERIC do ACL.

·      O tipo de campo monetário do dBASE, que corresponde ao tipo de campo MICRO do ACL.

·      O tipo de campo de números inteiros do dBASE, que corresponde ao tipo de campo MICRO do
ACL.

·      O tipo de campo duplo do dBASE, que corresponde ao tipo de campo FLOAT do ACL.

Os campos do Visual FoxPro de valor nulo são tratados como espaços em branco ou zeros pelo ACL,
conforme necessário.

Os tipos de campos não suportados pelo ACL incluem os campos de memorando e gerais e os campos de
data e hora. No entanto, você poderá acessar as informações dos campos de data e hora se for preciso.

Como o campo de data e hora tem sempre oito bytes de comprimento, haverá uma falha correspondente a
esse tamanho na definição de campo. Internamente, esse tipo de campo é composto de dois campos
MICRO de quatro bytes, cujo primeiro é a data e o segundo é a hora. Para definir um campo de data e hora
na janela Campos de dados, comece definindo as duas partes de quatro bytes como campos MICRO
separados com decimais zero e nomeie-os DATE e TIME.
                                                                                                     91
       For Windows




A parte da data é na verdade armazenada como um número de dias. Esse formato de data difere do
formato de data do ACL em exatamente 2.415.020 dias. Assim, para tratar a data de maneira apropriada
no ACL, você precisará criar uma expressão do formato:
`000101`+DATA-2415020 e dar a ela um nome para referência futura.

A parte da hora é armazenada como milésimos de segundo a partir da meia-noite. Você pode determinar a
hora do dia para duas casas decimais, dividindo o conteúdo do campo TIME por 3.600.000,00
(por exemplo, 7,50 é 7:30 e 14,97 é quase 15 horas).

Para determinar horas, minutos e segundos exatos, faça o seguinte:

·      Horas = INT(HORA/3600000.0000)

·      Minutos = INT(MOD(HORA,3600000)/60000)

·      Segundos= INT(MOD(HORA,60000)/1000)

2.134. Banco de dados de mainframe

DB2, IMS e IDMS são exemplos de bancos de dados de mainframe comuns. Você pode trabalhar com
esses bancos de dados usando um dos seguintes métodos:

·      Obtenha ou grave um software que forneça a cópia de um arquivo plano apropriado ou capacidade
de exportação. Você pode usar o IMS para produzir um arquivo mais utilizável.

·      Para o DB2 ou IMS, considere adquirir o ACL for MVS para processar dados diretamente no
mainframe.

·      Acesse arquivos de impressão de saída em formato eletrônico.

2.135. Usando arquivos de relatórios

Quase todos os softwares de computadores geram relatórios de transações detalhados. O ACL lê
informações armazenadas como um relatório impresso. Esse aplicativo é útil quando você deseja acessar
dados armazenados em um formato de banco de dados complexo em vez de arquivo plano. Essa técnica
abre praticamente quaisquer dados para análise independente usando o ACL.

O primeiro passo para o processamento de um relatório como dados é capturar as informações em um
arquivo de disco. Na maioria dos ambientes de minicomputadores e mainframes, essa captura é direta
porque os arquivos são geralmente processados antes da impressão. Não é preciso imprimir o arquivo;
basta copiar o arquivo de spool antes de ele ser excluído. O resultado é um arquivo de comprimento fixo
com um comprimento de registro de 133, o qual é facilmente processado no ACL.

Em um ambiente não-mainframe, a captura de dados pode ser um pouco mais difícil. Se estiver em um
ambiente de LAN, você poderá usar o spooler da LAN da mesma forma que o spooler de um mainframe.
Em um ambiente monousuário, você poderá usar vários domínios públicos, shareware e utilitários de baixo
                                                                                                    92
       For Windows


custo para salvar texto da impressora em um arquivo de disco. Em geral, você obtém um arquivo CR/LF de
comprimento variável, que o ACL lê.

Ao processar um arquivo de relatório como dados, trate-o como um caso especial de um arquivo de vários
tipos de registros.

2.136. Usando arquivos de vários tipos de registro

Na prática, muitos arquivos têm mais de um tipo de registro. Esses arquivos de vários tipos de registros
podem ter um comprimento de registro fixo ou variável.

2.137. Usar o Assistente de Definição de Dados

O Assistente de definição de dados é uma ferramenta do ACL, que automatiza o processo de obter e
definir os dados para uso da poderosa ferramenta de análise do ACL. O assistente recomenda as escolhas
em cada passo, ao mesmo tempo que permite ignorar quaisquer das recomendações a qualquer momento.

O assistente de definição de dados é suficientemente flexível, para que você defina seus arquivos de
dados com o método que melhor atenda as suas necessidades. Você poderá efetuar um dos seguintes:

·      Poderá ignorar totalmente o assistente

·      Poderá decidir ignorar a identificação do campo pelo assistente

·      Poderá usar o assistente para ajudá-lo a definir os campos

·      Deixar que o assistente complete a definição de seu arquivo

2.138. Passos

O assistente o guia através de cinco passos, para preparar seu arquivo de dados para a análise:

·      Passo um: Selecionar dados

·      Passo dois: Identificar propriedades

·      Passo três: Definir campos/registros

·      Passo quatro: Editar propriedades de campo

·      Passo cinco: Concluir

Estes, por sua vez, levam você a vários destinos ou páginas, de acordo com as escolhas feitas ao longo do
caminho: Você poderá encontrar somente alguns destes passos ou muitos deles. O assistente visita
somente o número necessário para realizar a tarefa que você determinou, ou as seleções do assistente.



                                                                                                      93
       For Windows


2.139. Ignorar o assistente

Você poderá ignorar o assistente a qualquer momento selecionando [Cancelar]. Você irá, entretanto,
perder todas as alterações e um IFD não será criado.

2.140. Ignorar a identificação do campo pelo assistente

Se os seus campos de dados necessitam de definição, poderá escolher aceitar as recomendações de
definições de campo efetuadas pelo ACL, ou poderá ignorar a identificação do campo e seguir na janela
ACL.

2.141. Usar o assistente para ajudá-lo a definir os campos

Se você escolher que o assistente o ajude a definir campos, o assistente irá apresentar uma série de
páginas, onde poderá identificar registros e tipos de linha, identificar campos e editar propriedades de
campos.

2.142. O assistente irá completar a definição

Se o assistente reconhecer este arquivo, e você assegurou que os registros atendem as condições para
que o assistente complete esta definição, este irá definir a estrutura dos dados (criando um IFD), e seus
dados estarão prontos para a análise.

2.143. E se seus dados não puderem ser usados pelo assistente?

Apesar de que a variedade de formatos de arquivos que o assistente suporta é bastante ampla, alguns
tipos de arquivos não são suportados.

Seu arquivo de dados aparenta não ser suportado?

Se você passar pelas seguintes páginas do assistente:

Selecionar origem de dados ® Conjunto de caracteres ® Tipo de arquivo ® Propriedades do arquivo e os
dados se encontram totalmente não legíveis, seu tipo de arquivo não é suportado.

2.144. O que fazer agora?

Se o seu arquivo não é suportado, poderá tentar salvá-lo com outro formato (texto delimitado, por exemplo)
em seu aplicativo de origem. Ao retornar para a página Tipo de arquivo e escolher um tipo diferente de
arquivo poderá sem uma solução.




                                                                                                       94
       For Windows


O assistente guia você através de cinco passos, para preparar seu arquivo de dados para a análise:

·       Passo Um: Selecionar dados

·       Passo Dois: Identificar propriedades

·       Passo Três: Definir campos/registros

·       Passo Quatro: Editar propriedades de campo

·       Passo Cinco: Concluir

Estes, por sua vez, o levam a vários destinos ou páginas, de acordo com as escolhas feitas ao longo do
caminho: Você poderá encontrar somente alguns destes passos ou muitos deles. O assistente visita
somente o número necessário para realizar a tarefa que você determinou, ou as seleções do assistente.

Passo Um: Selecionar Dados

O assistente seleciona a origem de seus dados de disco, fita, ODBC, ou uma definição externa. Se a
seleção estiver aberta:

·       Disco A página Selecionar arquivo a definir, solicita que você abra o arquivo que desejar definir, e
a seguir leva-o ao passo dois.

·       Fita O assistente confirma a conexão e lê os dados antes de seguir para o passo dois.

·       OBDC Um assistente separado de OBDC, abre para guiá-lo até a conclusão, onde você salva ou
elimina suas alterações.

·       Definição externa Você precisa identificar os dados como AS400 FDF ou COBOL. A seguir você
seleciona um arquivo para conversão e o processo termina quando você é solicitado a salvar ou eliminar
suas alterações.

2.146. Passo Dois: Identificar Propriedades

2.146.1. Conjunto de caracteres

Com base nos dados contidos no arquivo que você abriu em Selecionar arquivos a definir, o assistente
seleciona EBCDIC ou ASCII como o conjunto de caracteres, e a seguir segue para as páginas relevantes.

·        EBCDIC A seleção EBCDIC o leva a Propriedades de arquivo onde o assistente identificou seus
dados com de tamanho fixo ou variável. O assistente permite alinhar seus dados, identificar campos e
registros, e editar propriedades dos campos, levando-o a [Concluir] e solicitando que salve ou elimine
suas alterações.




                                                                                                         95
       For Windows


·       ASCII A seleção ASCII leva-o à página Formatar arquivo, onde o assistente escolhe o formato de
arquivo dBASE, texto delimitado, arquivo privado SAP, arquivo master ACCPAC, ou outro formato de
arquivo. A rota a partir deste ponto depende do formato escolhido.

2.146.2. Formato do Arquivo

·       dBASE arquivos dBASE podem ser lidos diretamente pelo ACL. Eles não requerem identificação
e edição, portanto, o assistente o leva diretamente para a página final.

·       Arquivo de texto delimitado O assistente leva você para a página de Propriedades de arquivo
delimitado, onde permite ajustar os delimitadores de campos e registros, antes de levá-lo para uma página
de salvar arquivo. Os campos já estão identificados, portanto, o assistente segue direto para Editar
propriedades de campos, onde você poderá definir os parâmetros de cada campo e salvar ou eliminar suas
alterações.

·        Formato de arquivo privado SAP A página Formato de arquivo privado SAP solicita que você
escolha o idioma local ou os acrônimos padrão Alemão, para suas convenções de nomeação de campos, e
solicita salvar seu arquivo antes de seguir para [Concluir] e o prompt para salvar ou eliminar suas
alterações.

·       Arquivo master ACCPAC Se o assistente selecionou um arquivo master ACCPAC, você segue
para o passo três, página Identificar campos, onde os dados aparecem nos campos propostos pelo
assistente, separados por linhas delineadoras de campos. Você poderá delinear estes campos
adicionalmente, ao clicar um cursor modificado. A seguir você vai para o passo quatro e para a página
Editar propriedades de campo, para editar ou adicionar itens, como títulos de colunas ou formatos
numéricos. Seu último destino é a página final e o prompt para salvar ou eliminar alterações.

·       Outro formato de arquivo Esta seleção leva você para a página Propriedades de arquivo.

2.146.3. Propriedades do Arquivo

Aqui o assistente alinha seus dados e identifica-os com de tamanho fixo ou variável. Você poderá ajustar o
tamanho ou alinhamento, modificar o comprimento a ignorar, e visualizar no formato hexadecimal, se assim
o desejar. Você também poderá escolher a opção Ignorar até concluir e seguir para o passo três.

2.147. Passo Três: Definir Campos Registro

O assistente identifica seu tipo de arquivo como um arquivo de dados (tipo de registro único), arquivo de
imagem de impressão, ou tipo de múltiplos registros, ou permite seguir diretamente para Concluir, se a
identificação de campo não for requerida. Se você decidir não ignorar, seu caminho é:

·        Arquivo de dados (tipo de registro único)       Com esta opção selecionada, você segue para
Identificar campos.

·        Arquivo de imagem de impressão Leva você para a Introdução à definição de registro,
Identificar tipo de registros/linhas, e para Identificar campos, para que possa delinear e identificar seus
campos antes de seguir para o passo quatro.
                                                                                                        96
         For Windows




·        Dados de tipo de múltiplos registros Leva você para a Introdução à definição de registros,
Identificar tipos de registros/linhas, e para Identificar campos, para que possa identificar seus campos
antes de seguir para o passo quatro.

2.148. Passo Quatro: Editar Propriedades de campo

Editar campos permite definir parâmetros de campos, como tipos de caracteres, formatos numéricos e
cabeçalhos de colunas. Você faz isto para cada tipo de registro ao alternar entre esta página e a anterior.
Uma vez completadas estas tarefas, o assistente leva você para o passo final.


2.149. Passo Cinco: Concluir

A página final exibe sua definição completada de arquivo de entrada, mostrando nomes e tipos de campos,
e permite voltar para fazer outros ajustes se necessário, antes de salvar ou eliminar suas alterações.

2.150. Passo Um: Selecionar Origem de Dados

A página Selecionar origem de dados exibe sua opções disponíveis para a origem de dados. A origem de
dados mais comum é um arquivo em disco.

Nota O ACL não lê diretamente planilhas, como os dados produzidos no Excel, Lotus, e assim por
diante. Conseqüentemente, você irá precisar exportar as planilhas como um arquivo de texto
delimitado, um arquivo de texto ASCII ou um arquivo dBASE (recomendado) antes de lê-los no
ACL.

Opções

·       Disco Selecionar para acessar arquivos que estejam localizados em quaisquer das unidades
disponíveis para você.

·       Fita Selecionar quando sua origem de dados esteja em uma unidade de fita PC compatível,
disponível para você. Exemplos, incluem 9 Trilhas, 8mm, 4mm DAT ou outros formatos de fita.

Antes de acessar os dados, certifique-se de que possui uma cópia de trabalho da fita, um arquivo plano,
seqüencial não traduzido para ASCII, um definição ou layout de arquivo, e informações sobre como os
dados foram organizados na fita.
Para obter mais informações sobre fitas, consulte Origem de dados em fita.

·      ODBC Selecionar para acessar os dados que estejam disponíveis através de drivers ODBC. A
seleção desta opção irá fechar o assistente do ACL e abrir o assistente ODBC instalado em seu
computador.

Nota Antes de acessar o banco de dados ODBC, certifique-se de que os drivers ODBC
apropriados estão instalados em seu computador. Se necessitar de assistência para drivers ODBC,
contate seu administrador de sistemas.
                                                                                                        97
       For Windows




·       Definição Externa Selecionar para converter arquivos de dados AS/400 FDF ou arquivos de
definição Cobol, para uso pelo ACL.

·       o converter arquivos de definição COBOL, todos os nomes de campos são retidos e os tipos de
campos são automaticamente determinados. Tais recursos como OCCURS, REDEFINES, e campos
lógicos de nível 88 são corretamente interpretados.

·         o converter arquivos AS/400, certifique-se de que primeiro usou o Suporte PC (um aplicativo
DOS) para criar um arquivo S/400 FDF, para uso pelo ACL. A especificação de arquivo AS/400 FDF ajuda
o utilitário de conversão do assistente a converter estes tipos de formatos (formatos requerendo definição
de dados/arquivos de especificação) para formatos de PC.

2.151. Passo Um: Selecionar Origem de Definição

A página Selecionar origem externa de definição permite selecionar arquivos AS/400 FDF ou arquivos de
definição COBOL para conversão para o ACL.
O assistente suporta arquivos de definição COBOL e arquivos de origem externa de definição de dados
AS/400 FDF

·       AS/400 Selecione AS/400 para criar um conjunto de definições de campo de um arquivo de
Especificações AS/400 FDF .

·       COBOL Selecione COBOL para criar um conjunto de definições de campo de um arquivo de
Arquivo de definição IBM COBOL (um copybook).

O diálogo Selecionar arquivo a definir, aparece para que você navegue para seu arquivo de dados em seu
PC ou rede, e para selecionar seu arquivo de dados. Após ter selecionado um arquivo de dados, a
assistente irá detectar o tipo de arquivo de dados que você escolheu, e irá sugerir um tipo de dados.

2.152. Para selecionar um arquivo

1      Navegue para a unidade e diretório e selecione o arquivo.

2      Clique em [Abrir] para abrir o arquivo no assistente.

2.153. Origem de dados de fita

Origem de dados de fita refere-se a unidade de fita. Estas unidades são periféricos ao seu computador. O
assistente suporta formatos de fita como 9 Trilhas, 4mm DAT, e unidades de fita de 8-mm.

Unidades de fita usualmente contêm um arquivo. Quando você escolhe Fita, será notificado que não existe
uma fita anexada ao seu computador. Caso contrário, o assistente irá acessar o arquivo disponível na fita.

Nota Se a fita que você está acessando contiver mais do que um arquivo de dados, o assistente
somente irá ler o primeiro arquivo de dados. Consulte seu administrador de sistemas para obter
uma fita que contenha somente seu arquivo de dados.
                                                                                                       98
       For Windows




Após o assistente ter carregado seus dados, irá seguir os mesmos procedimentos usados para dados
obtidos em disco.



2.154. O assistente ODBC

Quando você escolhe a opção ODBC na página Selecionar origem de dados, inicia o assistente ODBC.
O assistente o conduz através das telas de configuração do Windows ODBC.

O ODBC requer que você estabeleça um ―vínculo‖ cada vez que acessa uma origem de dados. Este
vínculo é salvo (até você excluí-lo), e age como um caminho para o ODBC, para ser seguido cada vez que
você desejar acessar aquela origem específica de dados. Se você tiver duas origens de dados, ambas são
MSAccessÔ, será preciso dois caminhos para acessar cada origem de dados.

Nota Quando você usa oe ODBC, é importante conhecer o tipo de arquivo de banco de dados que
estiver tentando acessar, por exem., FoxProÔ, AccessÔ, etc.

2.155. Usar o assistente ODBC

Nota Se você não tiver certeza de como usar o assistente ODBC, contate seu administrador de
sistemas.

2.156. Selecionar origem de dados

1      Esta página exibe os vínculos de origem de dados atualmente disponíveis para você.

2      Escolher um caminho para um arquivo.

Após você escolher um caminho para seu arquivo, será retornado para o assistente ODBC do ACL.

3      Escolha a tabela do banco de dados na página Selecionar tabela.

Nota     A maioria dos bancos de dados têm base em um número de tabelas. O uso do ODBC
somente permite acessar uma tabela por banco de dados de cada vez. Atualmente, o ACL não
suporta tabelas conjuntas/consolidadas.

4      Atribua um nome de arquivo para a tabela (*.FIL).

Uma vez salvado, este arquivo passa a ser compatível com o ACL, para que você não precise usar o
assistente para a conversão ODBC. Você poderá ir diretamente para o ACL e usar o arquivo como um
arquivo de entrada.




                                                                                                   99
        For Windows


2.157. Selecionar campos

Esta página combina diversas ações:

·     Você poderá aplicar um filtro/expressão (por exem., ―Product ID‖ > 30) usando a caixa de texto
ONDE.

·       Você poderá selecionar os campos que desejar incluir em seu arquivo final compatível com o ACL

Nota Ao aplicar um filtro, todos os cabeçalhos de colunas precisam estar entre marcas de pontos
de exclamação duplo.

2.158. Passo Dois: Conjunto de Caracteres

A página Conjunto de caracteres exibe o conjunto de caracteres (EBCDIC ou ASCII) de seu arquivo de
dados que o assistente identificou.

2.159. Opções

·       IBM Mainframe ou Minicomputador (EBCDIC) o assistente irá selecionar esta opção se seu
arquivo de dados usa o conjunto de caracteres EBCDIC. O IBM 3090 e o IBM AS/400 usam este padrão
para representar caracteres.

·       Todos os outros tipos de computador, incluindo PCs (ASCII) o assistente irá selecionar esta
opção se seu arquivo usa o conjunto de caracteres ASCII. A maioria dos computadores usam este conjunto
de caracteres, incluindo os PCs.

2.160. Passo Dois: Formato do Arquivo

A página Formato de arquivo exibe o formato de arquivo que o assistente identificou em seu arquivo de
dados.

O assistente irá tentar primeiro, identificar o formato do arquivo que você abriu, e a seguir irá tentar definir
a maior quantidade possível de aspectos do arquivo. Isto varia desde a determinação de tamanho do
registro até a definição completa dos dados (como em arquivos dBASE e SAP Privado). O assistente irá
tentar analisar e alocar dados de usuário em um só formato. Alguma definição adicional é requerida com
formatos de arquivo delimitado e AccPac.

Nota Se seu arquivo não for nenhum dos formatos de arquivo listados, escolha Outro formato de
arquivo.

2.161. Opções

·      Arquivo compatível com o dBASE A maioria dos tipos de campos do dBASE são suportados
pelo ACL, o qual gera automaticamente o tipo de campo.

Nota    O ACL não lê arquivos associados, como arquivos de memo ou índice.
                                                                                                           100
        For Windows




·       Arquivo de texto delimitado Este é selecionado se seu arquivo de dados é um arquivo de texto
delimitado.

·       Arquivo SAP AIS O assistente reconhece e suporta todos os arquivos SAP Privado, os quais o
assistente reconhece e suporta e são automaticamente convertidos para o ACL. Também permite escolher
um idioma local ou acrônimos padrão Alemães, para a convenção de nomeação de campos.

·       Arquivo AccPac Master Este é selecionado se seu arquivo de dados for um arquivo AccPac
Master. Arquivos AccPac estão no conjunto de caracteres ASCII. Você somente precisa editar os campos
para a saída dos mesmos para o ACL. O assistente irá interpretar índices ou memos do.

·       Outros formatos de arquivo Esta é a opção padrão. O assistente irá sugerir Outros formatos de
arquivo, se seu arquivo não for de nenhum dos formatos acima.

2.162. Identificar tipos de registros e campos manualmente

Selecione Outros formatos de arquivo para identificar manualmente os tipos de registro e campos, e para
editar os atributos de campos.

2.163. Passo Dois: Propriedades do Arquivo

A página Propriedades do arquivo exibe seu arquivo depois que o assistente tenha identificado se seu
arquivo tem registros de comprimento fixo Comprimento_fixo ou variávelComprimento_variável. Uma vez
que o assistente tenha identificado esta propriedade de seu arquivo, e os dados aparentam estarem
corretamente alinhados, siga as sugestões do assistente (isto é recomendado com ênfase). Se a sugestão
do assistente exibir dados não alinhados, você poderá alterar os valores de entrada, para alinhar os dados
corretamente.

2.164. Opções

·       Comprimento fixo Selecione se seu arquivo de dados usa registro de comprimento fixo. Se no
mesmo arquivo de dados, todos os registros, com exceção de um, tiverem um comprimento fixo, o
assistente irá sugerir seu arquivo como de comprimento variável.

·       Comprimento variável Alguns arquivos têm mais do que um tipo de registro. Arquivos de tipo de
múltiplos registros contêm muitos tipos de dados, como nome do cliente, endereço do cliente, endereço de
faturamento, e registros de resumo de fatura.

Existem três tipos comuns de arquivos de comprimento variável:

·       Arquivos CR/LF, nos quais o fim de cada registro é indicado por um caractere de retorno de carro

·       Alimentação de linha, no qual o fim de cada registro é indicado por um caractere de alimentação de
linha

·       Combinação de retorno de carro e alimentação de linha.
                                                                                                      101
       For Windows




·      Ignorar para terminar      Selecione esta opção de seu arquivo de dados usa um formato não
padrão ou é não seqüencial.

·       Bytes a ignorar Esta opção não é uma função de excluir. Você usa esta opção para omitir de seu
IFD, caracteres desnecessários do início de seu arquivo de dados. Entretanto, ela não poderá omitir dados
em todo o arquivo, somente do início dos dados do arquivo. [A página Identificar registro/Tipo de linha é
usada para editar dados em todo seu arquivo de dados.]

Esta caixa é útil se seu arquivo de dados tiver um cabeçalho longo, como nos arquivos de comprimento
variável. Você poderá inserir o número de bytes que desejar ignorar do início do cabeçalho até os dados
requeridos. Ao ignorar cabeçalhos, tente primeiro estimar o número de caracteres a serem ignorados. Se
você sobre estimar, basta reduzir o valor de ignorar para retornar bytes para a tabela.

Nota Dependendo do arquivo, os bytes ignorados irão aparecer no fim da cada linha, em uma
linha no fim dos dados, ou desaparecer inteiramente.

·        Se os dados forem de comprimento variável, o uso de um valor maior do que zero nesta caixa,
remove caracteres começando com o primeiro registro e seguindo através dos próximos registros, até que
o valor seja alcançado. Arquivos de dados tendo cabeçalhos, provavelmente serão de comprimento
variável, portanto, a remoção de um cabeçalho é fácil. O efeito desta opção em dados de comprimento
variável é similar ao uso da tecla [BackSpace] em um parágrafo de texto.

·       Se os dados forem de comprimento fixo, o uso de Bytes a ignorar, remove um caractere por
linha para cada registro. Normalmente, campos de comprimento fixo, requerem que cada registro não varie
de tamanho em relação ao comprimento do campo original. Com dados de comprimento fixo, cada
caractere é alinhado exatamente aos caracteres abaixo do mesmo. Todos os caracteres alinhados estão
em sua própria coluna. O efeito do uso de Bytes a ignorar com dados de comprimento fixo, é similar a
remover a primeira coluna de dados de cada linha.

·        Comprimento de registro Após interpretar os dados, o assistente identifica o comprimento dos
registros, e exibe o comprimento nesta caixa. Ela irá exibir o comprimento absoluto para arquivos de
comprimento fixo e o comprimento máximo para arquivos de comprimento variável. Você poderá selecionar
um novo comprimento de registro, mas a alteração do valor irá causar a distorção no alinhamento do
registro.

Nota Ocasionalmente, o assistente será incapaz de interpretar apropriadamente seu arquivo.
Neste caso, realinhe o comprimento de registro clicando nas setas para selecionar um novo
comprimento.

·      Hex Selecione para visualizar os dados no formato hexadecimal.

2.165. E se seu arquivo contiver comprimento de registro não padrão ou não seqüencial?

Se seu arquivo contiver comprimento de registro não padrão ou não seqüencial, você não poderá usar este
assistente para ler este arquivo. Entretanto, o ACL irá possivelmente ler os dados, uma vez que você tiver
definido o comprimento de registro fora do assistente.
                                                                                                     102
       For Windows




Escolha Ignorar para concluir para ignorar o assistente.

Nota Você poderá ser capaz de usar o ODBC com alguns arquivos não seqüenciais. Retorne à
página Selecionar uma origem de dados e escolha ODBC.

2.166. Passo Dois: Propriedades do Arquivo delimitdo

A página Propriedades do arquivo delimitado exibe os campos e registros do arquivo delimitado. Você
poderá usar esta janela para modificar os aspectos visuais dos dados, se requerido.

2.167. Opções

·        Iniciar na linha Se o seu arquivo delimitado contém informações de cabeçalho, você poderá
omitir esta parte de seu arquivo da definição final de seu arquivo de entrada.

·      Para omitir esta informação, insira na caixa Iniciar na linha, o número da linha do primeiro registro
que você requerer.
·      Todas as linhas anteriores a esta linha serão omitidas do IFD.

·      Usar primeira linha como nomes de campos? Os arquivos delimitados com freqüência incluem
nomes de colunas como o primeiro registro. Se o seu arquivo tem nomes de colunas, selecione esta opção
para usá-los como nomes de campos em seu IFD.

·       Tratar qualificadores consecutivos como um Se seu arquivo contém dados conectados
contendo delimitadores (por exem., alguma pontuação), selecione esta opção para alocar apropriadamente
estes delimitadores em campos consecutivos dentro de um registro.

·      Separador de campo Arquivos de dados delimitados usam tipos diferentes de pontuação para
separar campos em um registro. O assistente deverá identificar corretamente os separadores de campo
como um dos seguintes:

·       Vírgula
·       GUIA
·       Ponto e vírgula
·       Outro

Se o separador de campo não for uma vírgula, guia ou ponto e vírgula, selecione Outro e use a caixa para
inserir o tipo de separador de campo. Para inserir um espaço na caixa, clique o cursor na caixa e pressione
a barra de espaço.

·       Qualificador de texto Qualificadores de texto são usados para delinear elementos dentro de um
único campo de um registro. Eles diferem dos separadores de campo, já que os separadores de campo
são usados para delinear campos de outros campos, e os qualificadores de texto são usados para delinear
texto dentro de um único campo de um registro. Você deverá usar um qualificador de texto se, por
exemplo, o campo contém uma elipse e deseja que o assistente identifique este elemento textual como
uma elipse e não um separador de campo.
                                                                                                       103
         For Windows




O assistente deverá identificar corretamente os qualificadores de texto como sendo um dos seguintes:

·        Aspa dupla
·        Aspa simples
·        Nenhum
·        Outro

Se o qualificador de texto não for uma aspa dupla, uma aspa simples ou nenhum, selecione Outro e use a
caixa para inserir o tipo de qualificador de texto. Para um inserir um espaço, clique o cursor na caixa e
pressione a barra de espaço.

Nota Arquivos de texto delimitado já contêm informações de campo específico e registro. O
assistente irá interpretar corretamente estas informações.

2.168. Passo Dois: Conversão AS/400

A página Conversão AS/400 exibe o status da conversão do arquivo AS/400 usando o Arquivo de
especificação AS/400 FDF. O assistente irá agora criar uma definição de entrada de arquivo AS/400.

Nas versões anteriores do ACL, os arquivos AS/400 eram convertidos usando o utilitário DOS PC Suporte.
O assistente de definição de dados agora tem este processo de conversão incluído em sua funcionalidade.

2.169. Passo Dois: Selecionar Propriedades de Conversão COBOL

A página Selecionar propriedades de conversão COBOL fornece a oportunidade de ajustar mais a exibição
de seus dados, ao remover os indicadores de liderança de arquivo dos nomes de campos e/ou selecionar o
comprimento variável IBM. Você poderá selecionar uma opção, ambas opções ou nenhuma.

2.170. Opções

·       Remover indicador de liderança de arquivo dos nomes de campos Com freqüência os
campos de dados contém prefixos anexados. Isto permite ao COBOL uma maior organização dos dados. A
seleção desta opção omite estes prefixos.

A seguir encontra-se um exemplo de um arquivo COBOL:

100100       01 AP.
100200       05 AP-CHECK.
100300       10 AP-CHECK-NUMBER PIC X(08).
100400       05 AP-DETAIL.
100500       10 AP-CHECK-DATE_Field_Type PIC S9(7) COMP-3.
100600       10 AP-INVOICE-AMOUNT PIC S9(11)V99 COMP-3.
100700        10 AP-DISCOUNT-AMOUNT PIC S9(7)V99 COMP-3.
100800       10 AP-VENDOR-NUMBER PIC X(4).



                                                                                                       104
          For Windows


No exemplo acima, cada nome de campo contém um prefixo ―AP-‖. Se este prefixo for removido, somente
os nomes de campos seriam alterados. A seleção desta opção resulta nos seguintes títulos de colunas no
ACL:

CHECK_NUMBER
CHECK_DATE_Field_Type
INVOICE_AMOUNT
DISCOUNT_AMOUNT
VENDOR_NUMBER

A liberação desta opção resulta nos seguintes títulos de colunas no ACL:

AP_CHECK_NUMBER
AP_CHECK_DATE_Field_Type
AP_INVOICE_AMOUNT
AP_DISCOUNT_AMOUNT
AP_VENDOR_NUMBER

·       Comprimento variável IBM Arquivos de comprimento variável IBM, são arquivos que incluem
informações de comprimento de registro. O assistente identifica e processa-os imediatamente.

2.171. Passo Dois: Linhas Incorretas no Arquivo Delimitado

A página Erro de linhas incorretas somente ocorre se o assistente detectar erros em arquivos delimitados.

Por exemplo, no seguinte arquivo, o Registro 1 age como um modelo para leitura e conversão dos registros
subsequentes. O registro 1 contém quatro campos separados por vírgulas (o delimitador de campo), os
três primeiros campos são campos de caracteres indicados com aspas duplas ― ‖ (os delimitadores de
string), e o último é um campo numérico.

Os Registros 3 e 4 contêm menos do que 4 campos, e o Registro 5 contém mais do que 4 campos. O
Registro 5 também contém 4 campos de caracteres e nenhum campo numérico.

―Book‖,―Text‖,―Page‖,12
―Train‖,―Car‖,―Engine‖,15
―Airport‖,―Plane‖,10
―Computer‖,―Monitor‖,11
―Sun‖,―Planets‖,―Earth‖,―Moon‖,―Sky‖

Registros 3, 4 e 5 seriam marcados como erros e uma descrição do erro será fornecida

Linha 3            Tipos incorretos de campos
Linha 3            Campos insuficientes (preenchido)
Linha 4            Tipos incorretos de campos
Linha 4            Campos insuficientes (preenchido)
Linha 5            Tipos incorretos de campos
Linha 5            Campos em excesso (Truncado)
                                                                                                      105
       For Windows




Estas informações são fornecidas para informá-lo sobre quaisquer erros em seu arquivo de dados. O
assistente ainda irá continuar a tentar identificar as propriedades de campos de seu arquivo de dados se
você continuar ao clicar em [Avançar]. Um registro de erro do assistente também será gerado, onde você
poderá rever os resultados.

O arquivo original de dados delimitados não será alterado. A truncagem e preenchimento de campos
serão refletidas no novo arquivo de dados criado pelo ACL. A truncagem e preenchimento são executados
pelo assistente durante o processo de conversão, para assegurar que todos os registros no novo arquivo
convertido, tenham o mesmo tamanho fixo de registro.

Se você não desejar criar um novo arquivo de dados, poderá clicar em Voltar para a página Formato de
arquivo, e escolher Outro formato de arquivo. Isto irá permitir a definição manual dos campos para o
arquivo.

2.172. Passo Dois: Formato de Arquivo Privado SAP

A página Formato de arquivo privado SAP exibe seu arquivo depois que o assistente tiver determinado que
seu arquivo contém formatos de arquivo com base no SAP. Todos os formatos de arquivo privado SAP,
têm cabeçalhos que contêm nomes de campos no idioma local definido por você e as abreviações padrão
Alemão SAP. Ao acessar arquivos SAP usando o ACL, não será preciso reidentificar campos e registros.

Nota Esta funcionalidade do SAP é uma extensão a acessibilidade atual do SAP pelo ACL. Nas
versões anteriores do ACL para Windows, o acesso aos arquivos SAP AIS era efetuado usando o
Utilitário de Conversão do ACL para Windows.

2.173. Opções

·       Usar descrições de campo no idioma local como nomes de campos no ACL Selecione se
desejar usar nomes no idioma local para nomes de campos no ACL, no arquivo convertido.

·       Usar abreviações padrão em Alemão SAP entregues como nomes de campos no ACL
Selecione se desejar usar as abreviações padrão do SAP para os nomes de campos no arquivo convertido.
Se você escolher esta opção, poderá referir-se às listas de referência cruzada fornecida abaixo, para
determinar o significado da abreviação do SAP.

Em ambos os casos, o ―Título Alternativo de Coluna‖ irá usar os nomes localizados de campos, e a
diferença estará em se os nomes de campos usados pelo ACL, para os propósitos de programação, serão
as abreviações em Alemão ou no idioma local. Ao criar um IFD para um arquivo privado SAP, você terá
que decidir se deseja manter ambos nomes de campos ou usar somente os nomes de campos localizados.

Nota Se este arquivo de dados ACL (*.FIL) deve ser usada internacionalmente, não escolha a
segunda opção. “O uso de idioma local para descrição nomes de campos no ACL”, omite as
abreviações padrão de Alemão SAP do arquivo final de dados. Uma vez removido, eles somente
poderão ser recuperados ao repetir o processo de definição de entrada de dados no ACL. Isto
poderá apresentar problemas para outros idiomas.


                                                                                                    106
       For Windows




2.174. Termos de Cliente

Nome do SAP                Descrição de campo no SAP

BSID_BUKRS                 Código da empresa
BSID_KUNNR                 Número do cliente
BSID_UMSKS                 Tipo de transação especial do razão
BSID_UMSKZ                 Indicador especial do razão
BSID_AUGDT                 Data de liberação
BSID_AUGBL                 Número do documento no documento de liberação
BSID_ZUONR                 Número da alocação
BSID_GJAHR                 Exercício fiscal
BSID_BELNR                 Número do documento contábil
BSID_BUZEI                 Número do item de linha no documento contábil
BSID_BSTAT                 Situação do documento
BSID_BLART                 Tipo do documento
BSID_BLDAT                 Data do documento no documento
BSID_BUDAT                 Data de lançamento no documento
BSID_CPUDT                 Data de entrada do documento contábil
BSID_MONAT                 Período fiscal
BSID_XBLNR                 Número do documento de referência
BSID_BSCHL                 Chave de lançamento
BSID_SHKZG                 Indicador Débito/Crédito
BSIDEXT_DMSHB              Valor em moeda local com sinais de +/-
BSIDEXT_WRSHB              Valor em moeda estrangeira com sinais (+/-)
BSID_MWSKZ                 Classificação fiscal
BSIDEXT_MDSHB              Valor de imposto em moeda local com sinais +/-
BSIDEXT_MWSHB              Valor de imposto em moeda estrangeira com sinais +/-
BSIDEXT_WAERS              Chave de moeda
BSID_ZTERM                 Chave de forma de pagamento
BSID_ZFBDT                 Data base para cálculo de data de vencimento
BSID_ZBD1T                 Dias para primeiro desconto por antecipação
BSID_ZBD1P                 Percentual para primeiro desconto por antecipação
BSID_ZBD2T                 Dias para segundo desconto por antecipação
BSID_ZBD2P                 Percentual para segundo desconto por antecipação
BSID_ZBD3T                 Período de prazo para pagamento líquido
BSIDEXT_NETDT              Data de vencimento para pagamento líquido
BSID_SKFBT                 Valor previsto para desconto no documento
BSID_SKNTO                 Valor do desconto em moeda local
T001_WAERS                 Chave de moeda
BSID_WSKTO                 Valor do desconto em moeda estrangeira
BSID_WAERS                 Chave de moeda
BSID_GSBER                 Área administrativa
BSID_KOSTL                 Centro de custos
BSID_AUFNR                 Número da ordem
BSID_SGTXT                 Texto do item
                                                                                  107
      For Windows


BSID_MSCHL              Chave de cobrança
BSID_MABER              Área de cobrança
BSID_MADAT              Última cobrança
BSID_MANST              Nível de cobrança
BSID_MANSP              Bloco de cobrança
BSID_XZAHL              Indicador: É a chave de lançamento usada em um
BSID_ZLSCH              Método de pagamento
BSID_ZLSPR              Chave de bloco de pagamento
BSID_ZBFIX              Termos de pagamento fixo
BSID_HBKID              Chave curta para banco interno

2.175. Termos de Contas do Razão

Nome do SAP             Descrição de campo no SAP

BSIS_BUKRS              Código da empresa
BSIS_HKONT              Conta do razão
BSIS_AUGDT              Data de liberação
BSIS_AUGBL              Número do documento no documento de liberação
BSIS_ZUONR              Número da alocação
BSIS_GJAHR              Exercício fiscal
BSIS_BELNR              Número do documento contábil
BSIS_BUZEI              Número do item de linha no documento contábil
BSIS_BSTAT              Situação do documento
BSIS_BLART              Tipo do documento
BSIS_WAERS              Chave de moeda
BSIS_BLDAT              Data do documento no documento
BSIS_BUDAT              Data de lançamento no documento
BSIS_MONAT              Período contábil
BSIS_XBLNR              Número do documento de referência
BSIS_BSCHL              Chave de lançamento
BSIS_SHKZG              Indicador Débito/Crédito
BSISEXT_DMSHB           Valor em ML (+/-)
BSISEXT_WRSHB           Valor em moeda estrangeira com sinais (+/-)
BSIS_MWSKZ              Classificação fiscal
BSISEXT_MDSHB           Valor de imposto em moeda local com sinais +/-
T001_WAERS              Chave de moeda
BSISEXT_MWSHB           Valor de imposto em moeda estrangeira com sinais +/-
BSISEXT_WAERS           Chave de moeda
BSIS_GSBER              Área administrativa
BSIS_KOSTL              Centro de custos
BSIS_AUFNR              Número da ordem
BSIS_WERKS              Fábrica
BSIS_VALUT              Data do valor
BSIS_SGTXT              Texto do item



                                                                               108
      For Windows


2.176. Termos de Contas a Pagar

Nome do SAP              Descrição de campo no SAP

BSIK_BUKRS               Código da empresa
BSIK_LIFNR               Número de conta do fornecedor ou do credor
BSIK_UMSKS               Tipo de transação especial do razão
BSIK_UMSKZ               Indicador especial do razão
BSIK_AUGDT               Data de liberação
BSIK_AUGBL               Número do documento no documento de liberação
BSIK_ZUONR               Número da alocação
BSIK_GJAHR               Exercício fiscal
BSIK_BELNR               Número do documento contábil
BSIK_BUZEI               Não disponível
BSIK_BSTAT               Situação do documento
BSIK_BLART               Tipo do documento
BSIK_BLDAT               Data do documento no documento
BSIK_BUDAT               Data de lançamento no documento
BSIK_CPUDT               Data de entrada do documento contábil
BSIK_MONAT               Período fiscal
BSIK_XBLNR               Número do documento de referência
BSIK_BSCHL               Chave de lançamento
BSIK_SHKZG               Indicador Débito/Crédito
BSIKEXT_DMSHB            Valor em moeda local com sinais de +/-
BSIKEXT_WRSHB            Valor em moeda estrangeira com sinais (+/-)
BSIK_MWSKZ               Classificação fiscal
BSIKEXT_MDSHB            Valor de imposto em moeda local com sinais +/-
BSIKEXT_MWSHB            Valor de imposto em moeda estrangeira com sinais +/-
BSIKEXT_WAERS            Chave de moeda
BSIK_ZTERM               Chave de forma de pagamento
BSIK_ZFBDT               Data base para cálculo de data de vencimento
BSIK_ZBD1T               Dias para primeiro desconto por antecipação
BSIK_ZBD1P               Percentual para primeiro desconto por antecipação
BSIK_ZBD2T               Dias para segundo desconto por antecipação
BSIK_ZBD2P               Percentual para segundo desconto por antecipação
BSIK_ZBD3T               Período de prazo para pagamento líquido
BSIKEXT_NETDT            Data de vencimento para pagamento líquido
BSIK_SKFBT               Valor previsto para desconto no documento
BSIK_SKNTO               Valor do desconto em moeda local
T001_WAERS               Chave de moeda
BSIK_WSKTO               Valor do desconto em moeda estrangeira
BSIK_WAERS               Chave de moeda
BSIK_GSBER               Área administrativa
BSIK_KOSTL               Centro de custos
BSIK_AUFNR               Número da ordem
BSIK_SGTXT               Texto do item
BSIK_MSCHL               Chave de cobrança
                                                                                109
      For Windows


BSIK_MABER               Área de cobrança
BSIK_MADAT               Última cobrança
BSIK_MANST               Nível de cobrança
BSIK_MANSP               Bloco de cobrança
BSIK_XZAHL               Não disponível
BSIK_ZLSCH               Método de pagamento
BSIK_ZLSPR               Chave de bloco de pagamento
BSIK_ZBFIX               Termos de pagamento fixo
BSIK_HBKID               Chave curta para banco interno

2.177. Bando de Dados de Ítens de Linha

Nome do campo do SAP Descrição de campo no SAP

BKPF_BUKRS               Código da empresa
BKPF_BELNR               Número do documento contábil
BKPF_GJAHR               Exercício fiscal
BKPF_CPUDT               Data de entrada do documento contábil
BKPF_AEDAT               Data da última alteração do documento por transação
BKPF_UPDDT               Data da última atualização do documento
BKPF_TCODE               Código da transação
BKPF_USNAM               Nome do usuário
BKPF_BSTAT               Situação do documento
BKPF_STBLG               Número do documento de reversão
BKPF_STJAH               Exercício fiscal do documento de reversão
BKPF_BLART               Tipo do documento
BKPF_BLDAT               Data do documento no documento
BKPF_BUDAT               Data de lançamento no documento
BKPF_MONAT               Período fiscal
BKPF_XBLNR               Número do documento de referência
BKPF_AWTYP               Procedimento de referência
BKPF_AWKEY               Chave do objeto
BKPF_BKTXT               Texto do cabeçalho do documento
BSEG_BUZEI               Número do item de linha no documento contábil
BSEG_BSCHL               Chave de lançamento
BSEG_KOART               Tipo de conta
BSEG_SAKNR               Número da conta do razão
BSEG_HKONT               Conta do razão
BSEG_KUNNR               Número do cliente
BSEG_LIFNR               Número de conta do fornecedor ou credor
BSEG_XCPDD               Indicador: Conjunto de dados de endereço e banco
BSEG_XAUTO               Indicador: Item de linha criado automaticamente.
BSEG_UMSKZ               Indicador especial do razão
BSEG_UMSKS               Tipo de transação especial do razão
BSEG_ZUMSK               Indicador especial de alvo do razão
BSEG_SHKZG               Indicador Débito/Crédito
BSEGDMSHB                Valor em ML (+/-)
                                                                               110
       For Windows


BSEGWRSHB                  Valor em moeda estrangeira com sinais (+/-)
BSEG_MWSKZ                 Classificação fiscal
BSEGMDSHB                  Valor de imposto em moeda local com sinais +/-
BSEGMWSHB                  Valor de imposto em moeda estrangeira com sinais +/-
BSEG_ZTERM                 Chave de forma de pagamento
BSEG_ZFBDT                 Data base para cálculo de data de vencimento
BSEG_ZBD1T                 Dias para primeiro desconto por antecipação
BSEG_ZBD1P                 Percentual para primeiro desconto por antecipação
BSEG_ZBD2T                 Dias para segundo desconto por antecipação
BSEG_ZBD2P                 Percentual para segundo desconto por antecipação
BSEG_ZBD3T                 Período de prazo para pagamento líquido
BSEGNETDT                  Data de vencimento para pagamento líquido
BSEG_SKFBT                 Valor previsto para desconto no documento
BSEG_SKNTO                 Valor do desconto em moeda local
T001_WAERS                 Chave de moeda
BSEG_WSKTO                 Valor do desconto em moeda estrangeira
BKPF_WAERS                 Chave de moeda
BSEG_AUGBL                 Número do documento no documento de liberação
BSEG_AUGDT                 Data de liberação
BSEG_GSBER                 Área administrativa
BSEG_KOSTL                 Centro de custos
BSEG_AUFNR                 Número da ordem
BSEG_KSTRG                 Objeto de custos
BSEG_MENGE                 Quantidade
BSEG_MEINS                 Unidade base de medição
BSEG_WERKS                 Fábrica
BSEG_VALUT                 Data do valor
BSEG_ZUONR                 Número da alocação
BSEG_SGTXT                 Texto do item
BSEG_MSCHL                 Chave de cobrança
BSEG_MABER                 Área de cobrança
BSEG_MADAT                 Última cobrança
BSEG_MANST                 Nível de cobrança
BSEG_MANSP                 Bloco de cobrança
BSEG_XZAHL                 Indicador: É a chave de lançamento usada em um
BSEG_ZLSCH                 Método de pagamento
BSEG_ZLSPR                 Chave de bloco de pagamento
BSEG_ZBFIX                 Termos de pagamento fixo
BSEG_HBKID                 Chave curta para banco interno

2.178. Passo Três: Tipo de Arquivo

A página Tipo de arquivo exibe a identificação sugerida pelo assistente, para o tipo de arquivo de seus
dados.

Você terá a escolha de ignorar a identificação de campo ou continuar com a ajuda do assistente para
identificação de tipo de campo.
                                                                                                   111
       For Windows




·       Deseja identificar campos? Você poderá decidir identificar os campos ao selecionar um tipo de
arquivo (ou aceitar a escolha do assistente) e a seguir clicar em Avançar. Dependendo de sua seleção de
tipo de arquivo, o assistente irá guiá-lo através do processo de identificação de campos e registros (se
necessário).

·     Deseja ignorar a identificação de campos? Você poderá decidir ignorar a identificação de
campos, usando o assistente, e identificar os campos usando a janela Definição de arquivo de entrada no
ACL.

2.179. Opções

·       Arquivo de dados (Tipo de registro único) Inclui campos contendo as mesmas informações de
layout (por exem., tipo, tamanho) para cada registro. Registros de comprimento fixo são usualmente tipos
de registro único.

Nota   Você precisa identificar campos se selecionar esta opção.

·      Arquivo de imagem de impressão Refere-se a dados que foram preparados para impressão.
Os dados são "planos" e não contêm informações de registro ou campo. Arquivos de imagem de
impressão contêm os dados originais, mas o arquivo não contém quaisquer delimitadores de registros ou
campos. Arquivos de imagem de impressão usualmente são do tipo de registro de comprimento variável.

Nota   Você irá precisar identificar registros e campos se selecionar esta opção.

·        Arquivo de tipo de múltiplos registros Estes arquivos podem ter registros de comprimento fixo
e variável. Por exemplo, eles podem conter registros de cabeçalho, detalhe e trilha. Na maioria dos casos,
arquivos de tipo de múltiplos registros, incluem campos contendo informações que identificam o tipo de
registro:

·      C (registros de cabeçalho)

·      D (registros de detalhe)

·      T (registros de trilha)

O ACL automaticamente identifica e trata arquivos de comprimento variável CR/LF e IBM. Qualquer porção
de um campo que se estenda além do fim de um registro e preenchido com nulos.

Nota   Você irá precisar identificar os registros e campos se selecionar esta opção.

·       Ignorar identificação de campo Selecione esta opção para seguir para a página Saída final.
Após clicar em [Terminar] naquela página, o assistente irá abrir a tela Editar arquivo de entrada,
permitindo identificar campos usando o mesmo processo das versões anteriores do ACL.




                                                                                                     112
       For Windows


2.180. Passo Três: Introdução a Definição de Registro

A página Introdução à definição de registro exibe os dados de seu arquivo de dados, com os registros
que o assistente identificou em seu arquivo. O nome dos registros identificado aparece à esquerda de cada
registro.

2.181. Você precisa definir ou modificar tipos de registro/linha?

·       Sim Se você precisar identificar tipos de registros/linhas adicionais, selecione Adicionar/Editar
tipos de registro.

·      Não      Se estiver satisfeito com as definições atuais, selecione Nenhum tipo de registro
adicional?

2.182. E se o assistente não encontrou nenhum tipo de registro?

Você terá agora que definir os tipos de registro para seu arquivo de dados. Clique em [Avançar] para
prosseguir para a página Identificar tipos de registro/linha do assistente.

2.183. Opções

·       Nenhum tipo de registro adicional Se você concordar com a identificação de tipo de registro
efetuada pelo assistente escolha esta opção. A seleção de Nenhum tipo de registro adicional faz com que
o assistente ignore a condução para a página Identificar campos do assistente.

·       Adicionar/Editar tipos de registro Se você desejar adicionar mais tipos de registro, ao excluir
campos ou registros, ou incluir campos ou registros adicionais, selecione esta opção. O assistente irá
então prosseguir para a página Identificar tipos de registro/linha, onde você poderá efetuar suas alterações.

·        Botão Nome de registro Este botão identifica o tipo de registro. Na página Identificar tipos de
registro/linha, você usa este botão para adicionar ou editar um tipo de registro. Por exemplo:



·       Hex Selecione esta opção para exibir seus dados no formato hexadecimal.

2.184. Passo Três: Identificar Tipos de Registro Linha

A página Identificar tipos de registro/linha exibe seu arquivo de dados e fornece o meios para adicionar ou
editar tipos de registro. Você usa esta página principalmente para identificar os dados significativos, e
excluir quaisquer dados não necessários. Por exemplo, você poderá selecionar e eliminar informações
como cabeçalhos ou rodapés/trilhas.

2.185. Excluir dados

Você poderá excluir dados de qualquer parte do arquivo. Na página Selecionar propriedades do arquivo,
você poderá ignorar informações no início de seu arquivo.
                                                                                                        113
        For Windows


Retorne para Selecionar propriedades do arquivo, para omitir os bytes no topo de seu arquivo de dados
e a seguir avance para a página Tipos de registro/linha, para excluir dados não necessários de seu
arquivo.

2.186. Criar/Editar tipos de registro/linha

·       Criar novo tipo de registro/linha

·       Editar um tipo de registro/linha existente

2.187. Opções

·       Novo tipo:O botão Novo tipo reinicializa a exibição, para adicionar um novo tipo de registro para a
definição de seu arquivo de entrada.

·       Lista suspensa de tipo de registro : Exibe a lista de tipos de registro aplicados a seus dados. A
seleção de um tipo de registro, exibe a característica do registro na caixa Característica.

·        Caixa de Texto de característica: Esta caixa de texto exibe as características do tipo de registro
selecionado. Quando você insere um novo tipo de registro e seleciona uma característica única de um
registro para identificar um tipo de registro, este caractere é exibido nesta caixa de texto. Por exemplo,

Include ―.‖ starting at position 17

Exbe o caractere único ―.‖ que começa na posição 17 em todos os registros de um tipo único denominado
detalhe.
Consulte Especificar um caractere para ser usado como filtro

·      [Incluir] Tendo escolhido um identificador único, clique neste botão para marcar o registro, para
que conste da definição final de arquivo de entrada.

·       [Excluir] Tendo escolhido um identificador único, clique neste botão para marcar o registro, para
que seja excluído da definição final do arquivo de entrada.

Nota O uso de filtros Excluir com filtros Incluir em um tipo de registro, irá permitir aprimorar o
foco de seu arquivo de entrada, para uma análise mais eficiente.

·      [Excluir] Você poderá incluir ou excluir tipos de registro ao selecionar o tipo de registro na lista
suspensa e clicar em Excluir. Isto irá retornar os registros anteriormente marcados para não marcados.
Não exclui o registro, mas somente desmarca um registro.

·        Linha de cabeçalho Tendo marcado um registro, clique nesta opção para tornar o tipo de
registro criado por último como um campo estático. Um campo estático é um campo cujo valor é carregado
através de registros subseqüentes até que o valor do campo seja alterado.

·     Botão Nome de registro Na página Introdução à definição de registro, este botão exibe o
nome de qualquer registro que tenha sido definido com um tipo de registro. Em Identificar tipos de
                                                                                                      114
        For Windows


registro/linha, ele é usado para selecionar um registro e carregar os detalhes do registro nos campos
editáveis na página.


2.188. Especificar um caractere a ser usado como um filtro

Ao especificar um caractere a ser usado como um filtro, selecione um caractere único para aquele tipo de
registro. Por exemplo, no registro a seguir,

Classe de produto: 01 – Ferramentas de software

use o dois pontos (:) ou o hífen (–).

2.189. Campo Estático

Um campo estático é um campo cujo valor é carregado através de registros subseqüentes até que o valor
do campo seja alterado. No ACL você pode criar um campo estático, quando tiver obtido seus dados de
uma imagem de impressão, um arquivo de texto, ou qualquer arquivo de dados que não tenha qualquer
tipo de registro definido. Isto é muito útil se você tiver dados que estão organizados em grupos relativos de
informações, mas não está estruturado em registros ou campos definidos

Na ilustração a seguir, o termo NAME ocorre a cada três linhas, mas com um valor diferente em cada
ocorrência. Você pode criar um tipo de registro denominado NAME e marcá-lo como estático (usando a
caixa de verificação Linha de cabeçalho), para que seu valor na primeira ocorrência seja carregado através
dos registros subsequentes, até que seu valor seja alterado na segunda ocorrência, e assim por diante.

Nome:Doe, John
Cargo: Contador
Automóvel:Volvo
Nome:Doe, Jane
Cargo: Cirurgião
Automóvel:Jaguar
Nome:Jones, Bob
Cargo: Advogado
Automóvel:Harley Davidson
Nome:Smith, Dave
Cargo: Corretor de Valores
Automóvel:Mazda RX7

A tabela resultante será:

Nome                  Cargo                       Automóvel
Doe, John             Contador                    Volvo
Doe, Jane             Cirurgião                   Jaguar
Jones, Bob            Advogado                    Harley Davidson
Smith, Dave           Corretor de Valores         Mazda RX7
                                                                                                        115
        For Windows




Este exemplo tem três tipos diferentes de registros: Name, Occupation, and Automobile. O uso da caixa de
verificação Linha de cabeçalho permite criar um campo estático que será relacionado aos registros
remanescentes do registro estático.

2.190. Passo Três: Criar um Novo Tipo de Registro/Linha

1       Clique em [Novo tipo].

2       Insira o nome do tipo de registro em Lista de tipos de registro.

3       Selecione um elemento único de um registro que somente aparece naquele tipo de registro (como
dois pontos, vírgula ou ponto decimal).

4       Clique em [Incluir] para adicionar o novo tipo de registro para a sua definição de arquivo de
entrada.

Nota Em colunas alinhadas de dados, o uso de um ponto com um identificador único é comum.
Para identificar informações de datas em cabeçalhos, destaque toda a data, desde que não esteja
alinhada com os dados do núcleo do relatório.

O novo tipo é identificado no botão [Nome de registro] adjacente a todos os registros que incluam o
elemento único especificado. Por exemplo:


2.191. Passo Três: Editar um Tipo de Registro/Linha Existente

1       Selecione o tipo existente na lista Tipo de registro.

2       Selecione o novo elemento textual que desejar adicionar ao tipo existente.

3       Clique em [Incluir] para salvar o tipo de registro editado para a sua definição de arquivo de
entrada.

2.192. Passo Três: Processar Agora Tipo de Registro (Type_ID)

A página Processar agora tipo de registro é exibida antes da página Identificar campos, para indicar que
tipo de registro o assistente irá processar agora. Isto é útil se você definiu tipos de múltiplos registros para
sua definição de arquivo de entrada. Clique em [Avançar] para avançar o assistente para a página
Identificar campos.

2.193. Opções

·      Este registro contém dados que serão conduzidos para uso com dados em registros
subsequentes Marque esta opção se seu registro contém campos estáticos. Um campo estático é um
campo cujo valor é carregado através de registros subseqüentes até que o valor do campo seja alterado.


                                                                                                           116
       For Windows


2.194. Passo Três: Identificar Campos (Tipo de Registro)

Você usa a página Identificar campos, para consertar quaisquer delineadores de campos erroneamente
colocados, ao adicionar ou mover os separadores de campos. Você poderá também identificar campos
adicionais. Cada linha na exibição representa um registro, enquanto cada célula de coluna separada por
delineadores de campo representa um campo.
O nome do tipo de registro é exibido na barra de títulos.

Nota É importante identificar todos campos apropriadamente, e como no(s) estágio(s) de análise,
o uso de filtros em seus campos será mais fácil se seus campos estiverem corretamente
identificados.

2.195. Opções

·      Para adicionar um delineador de campo Clique na posição desejada no registro. Um delineador
de campo será adicionado naquele local.

·       Para excluir um delineador de campo Mova o cursor por cima do delineador, para alterar o
cursor para um ponteiro e clique uma vez no delineador para removê-lo.

·      Para mover um delineador de campo Clique e arraste o ponteiro para mover o delineador.

2.196. Passo Quatro: Editar Propriedades de CamposTipo de Registro)

A página Editar propriedades de campo exibe os campos que você identificou. Você poderá agora definir
os parâmetros de cada campo.

Você edita cada campo, clicando em um cabeçalho de campo e a seguir inserindo ou selecionando
parâmetros nas caixas de texto. Para editar as propriedades do próximo campo, clique em seu cabeçalho
de coluna.

2.197. E se eu tiver mais do que um tipo de registro?

Se você tiver mais do que um tipo de registro, defina os parâmetros para os campos requeridos no registro
corrente, e clique em [Avançar] para visualizar o próximo registro (a página Processar agora tipo de
registro irá exibir primeiro que tipo de registro você irá visualizar). Você poderá a seguir selecionar os
parâmetros de campo para o próximo registro, e assim por diante até ter completado a definição de
parâmetros para todos os tipos de registro em seu arquivo:

Registros                               Procedimento

Com um tipo de registro                 Quando os parâmetros são definidos, o assistente irá avançar
                                        para a página final.

Mais do que um tipo de registro         Você irá precisar definir os parâmetros dos campos do próximo
                                        tipo de registro. O assistente irá exibir o próximo tipo de registro.


                                                                                                        117
       For Windows


Nenhum outro tipo de registro           Todos os tipos de registro foram completados. O assistente irá
                                        avançar para a página final

2.198. Opções

·       Ignore este campo Se você não quiser que um campo seja exibido nos dados finais para
análise, destaque o campo clicando em seu cabeçalho e selecione esta opção. Repita este passo para
cada campo que você não quiser que seja exibido.

·       Nome Você poderá inserir um nome para o campo selecionado ou aceitar a sugestão de nome do
assistente para o campo. Ao escolher um nome de campo, reveja primeiro os nomes reservados de
campo.

Nota Você poderá escolher uma coluna, inserindo o nome do campo na caixa de texto. A escolha
de um nome não afeta os tipos de dados da coluna.

·       Título de coluna Títulos são cabeçalhos alternativos de coluna. Insira um título para a coluna na
caixa de texto.

·        Tipo A caixa Tipo exibe o tipo apropriado de dados como identificado pelo assistente. Se o tipo
estiver incorreto, use o menu suspenso para selecionar o tipo correto.

Nota Se seus dados contêm campos identificando faixas (por exem., 1 - 100) e as informações
agem como marcadores, ao invés de dados quantitativos, o ACL irá identificar esta coluna como
NUMÉRICA. Neste caso altere o tipo para ASCII.

·       Valor Esta caixa exibe o valor de um campo com o tipo de campo aplicado. Ao selecionar vários
tipos de campos, a caixa valor irá exibir o valor do campo formatado com aquele tipo de campo.

·       Decimal Quando você selecionar um tipo de campo requerendo um valor decimal, insira o
número de casas decimais nesta caixa. O campo Valor irá exibir o primeiro valor numérico do campo ao
você inserir um decimal.

·      Hex Selecione para visualizar os dados no formato hexadecimal.

2.199. Opções de Tipos de Dados

Nota Para obter uma descrição mais completa dos tipos de dados (também conhecido como tipos
de campos, consulte Índice de tipos de campos no arquivo principal da Ajuda do ACL.

Tipo de dados                           Descrição
Contabilidade Numérica AccPac           Lê campos numéricos em arquivos de dados ACCPAC.

ACL                                     Lê os valores de campos calculados gerados pelo ACL e variáveis
                                        armazenadas em um arquivo de dados.



                                                                                                     118
         For Windows


Texto ASCII                       Lê dados codificados de acordo com o American Standard Code
                                  for Information Exchange (ASCII).

Ponto Flutuante Básico            Lê dados numéricos gerados por BASIC interpretativo.

Numérico Binário                  Lê dados binários numéricos não atribuídos, correspondentes ao
                                  tipo de campo PL/1, BINÁRIO FIXO ou o tipo de dados COBOL,
                                  COMPUTATIONAL-1.

Formato de texto personalizado    Lê conjuntos de caracteres não padrão. Útil em aplicativos de
                                  idioma estrangeiro onde certos caracteres são implementados em
                                  uma forma não padrão ou não suportada.

Data                             Lê informações de datas armazenadas como caracteres.

Texto EBCDIC                     Lê dados codificados de acordo com o Extended Binary Coded
                                 Decimal Interchange Code (EBCDIC).

Ponto Flutuante                  Lê os dados codificados de acordo com o padrão IEEE para
                                 números de ponto flutuante de precisão dupla, como dados
                                 produzidos com o co-processador 8087 ou CPUs 486 ou superiores.

Ponto Flutuante IBM              Lê dados de ponto flutuante IBM.

Lógico                           Lê dados ASCII ou EBCDIC que tenham um valor lógico de
                                 verdadeiro ou falso.

Numérico (formatado)             (Anteriormente Numérico – ACL Versão 6.0) Lê dados numéricos
                                 ASCII ou EBCDIC imprimíveis, que correspondam ao tido de campo
                                 COBOL DISPLAY.

Numérico (não formatado)         (Anteriormente Imprimir – ACL Versão 6.0) Lê dados numéricos
                                 ASCII ou EBCDIC imprimíveis.

Numérico empacotado              Lê tipo de campo DECIMAL EMPACOTADO gerado por
                                 mainframes.

Binário PC                       (Anteriormente Micro – ACL Versão 6.0) Lê dados binários
                                 numéricos não atribuídos criados em PCs e minicomputadores
                                 DEC.

Texto PC DOS                     (Anteriormente PCASCII – ACL Versão 6.0) Lê dados codificados
                                 de acordo com o American Standard Code for Information
                                 Exchange. Quase o mesmo que os tipos de campos ASCII. Você
                                 poderá usá-lo quando o arquivo foi criado em um aplicativo DOS.

Empacotado UNISYS                Lê dados alinhados por bytes EMPACOTADO Unisys/Burroughs.
                                                                                            119
       For Windows




Empacotado não atribuído              Lê dados de mainframe EMPACOTADOS não atribuídos.

Ponto Flutuante VAX                   Lê dados de ponto flutuante DEC VAX Type D, que é a mais comum
                                      das quatro representações de ponto flutuante VAX.

Numérico zonado                       Lê dados ASCII ou EBCDIC de tipo de campo DECIMAL ZONADO
                                      (IBM) ou PIC S9(n) (COBOL). Ele lê qualquer dado Zonado,
                                      incluindo os gerados pelas máquinas DEC, HONEYWELL, e IBM.

2.200. Passo Cinco: Final

A página Final exibe informações de resumo dos dados definidos. Clique em [Concluir] para completar o
assistente. Você agora precisa nomear o arquivo de entrada. A caixa de diálogo Salvar como irá
aparecer, para que você nomeie o novo arquivo de entrada.

Para obter ajuda sobre todos os outros aspectos do ACL, selecione Ajuda na barra de menus e escolha
Ajuda.

2.201. Usando Utilitários do ACL

O ACL para Windows permite usar arquivos IBM COBOL, SAP e AS/400, formatos de arquivos, batches e
relatórios do ACL para DOS
.
O método principal para importar arquivos é através do assistente de definição de dados. Você ainda
poderá usar o utilitário de conversão do ACL, entretanto, primeiro será preciso cancelar o assistente após
ter selecionado seu arquivo de dados na página Selecionar Dados do assistente.

Entretanto, primeiro será preciso converter os arquivos usando um dos seguintes recursos:

·      Usar o utilitário de conversão do ACL, para converter em batches muitos arquivos de uma só vez

·       Usar a opção Importar do DOS no ACL para Windows para converter e importar somente os
arquivos do ACL para DOS que você necessitar

Nota A versão 6 do ACL para Windows tem base em 32 bits e suporta nomes de arquivos
contendo mais de oito caracteres.

Com os utilitários do ACL, você poderá converter:

·      Arquivos DOS

·      Arquivos COBOL

·      Arquivos AS/400

·      Convertendo arquivos SAP
                                                                                                     120
       For Windows


2.202. Convertendo do DOS

A opção Converter do DOS do Utilitário de conversão do ACL transforma todos arquivos de formato, batch,
área de trabalho e relatório do ACL para DOS em um diretório e os inclui em um único documento do ACL
para Windows. É uma boa idéia rever os diretórios que contêm os seus arquivos do ACL para DOS antes
de convertê-los. Você pode querer reorganizar os arquivos para incluir somente aplicativos relacionados no
documento convertido.
O utilitário só converte arquivos com extensões FMT, BAT, WSP e RPT. Se você deseja converter arquivos
de formato, batch , área de trabalho ou relatório que tenham extensões diferentes dessas, deverá
renomeá-los.

É uma boa idéia remover arquivos temporários, de teste e redundantes que você não espera usar
novamente. Isto irá resultar em um conjunto de arquivos convertidos limpo e organizado.
Certifique-se de que você tenha espaço em disco livre suficiente para armazenar o novo conjunto de
arquivos que o utilitário irá criar. Você precisará de um espaço em disco aproximadamente igual ao total
dos arquivos FMT, BAT, WSP e RPT que deseja converter .

2.203. Para converter arquivos do ACL para DOS, faça o seguinte:

1      No grupo de programas do ACL, clique duas vezes no ícone do Utilitário de conversão do ACL.

O ACL exibe a janela do Utilitário de conversão do ACL.

2      Selecione Converter na barra de menus e escolha DOS para Windows.

O ACL exibe uma mensagem informando que os seus arquivos do ACL para DOS serão convertidos e
colocados em um documento do ACL para Windows. Clique em [OK].

3      O ACL exibe uma caixa de diálogo com opções para localizar o diretório que contém os arquivos
que você deseja converter.

4       Na caixa de texto Nome de arquivo, digite um nome para o documento em que o ACL incluirá os
arquivos convertidos e clique em [Salvar].

O ACL exibe a Janela de conversão e verifica o diretório quanto a arquivos de formato, relatório e batch.
Quando a verificação estiver completa, o ACL exibe a caixa de diálogo Converter com todos os itens pré-
selecionados. Selecione somente os itens que você deseja adicionar ao seu novo documento e clique em
[OK].

5     Quando a conversão estiver completa, revise a informação na janela Status da conversão. Procure
mensagens de informação e erro, consultando a seção "Mensagens de conversão" abaixo porque algumas
mensagens podem requerer ação.

6      Para converter mais arquivos, repita as etapas de 2 a 5.

7      Quando terminar, selecione Converter na barra de menus e escolha Sair.


                                                                                                     121
       For Windows


2.204. Mensagens de Conversão

A janela Status da conversão pode exibir um dos seguintes tipos de mensagens durante a conversão:

·      As mensagens informativas indicam o status e a operação atual do utilitário.

·       As mensagens de erro indicam problemas que o utilitário encontrou, mas que não são sérios o
bastante para evitar que continuem.

·       As mensagens de erro fatal indicam que a conversão foi interrompida. Embora o utilitário salve o
trabalho feito até aquele ponto, o trabalho pode não ser válido.

2.205. Mensagens Informativas

·        Processando batches Indica que o utilitário está processando atualmente todos os arquivos de
batch (*.BAT) que encontra no diretório selecionado.

·         Processando formatos Indica que o utilitário está processando arquivos de formato (*.FMT).
O utilitário vincula os arquivos que foram usados nos batches. Se um formato não foi usado em um batch,
o utilitário considera um arquivo de dados do mesmo nome, mas com extensão FIL.

·        Processando arquivos de de relatório Indica que o utilitário está processando arquivos de de
relatório (*.RPT). O utilitário vincula o relatório à definição do arquivo de entrada correta (formato).

·          Caminho de formato do nome de arquivo Quando o utilitário terminar, ele imprime as tabelas
de referência cruzada que criou. A primeira tabela exibe os formatos e os arquivos de dados usados. O
utilitário imprime todos os arquivos de dados que encontrou usados nos arquivos de batch.

·      Formato do relatório Esta tabela lista os formatos e os arquivos de de relatório usados.

2.207. Mensagens de Erro

·        <nome do arquivo> truncado em <n> caracteres Indica que ao processar arquivos de batch,
um comando Open foi encontrado com um nome de arquivo que excedia o comprimento máximo permitido
de oito caracteres.

·       <nome de arquivo> nome de formato truncado Indica que ao processar arquivos de formato,
foi encontrado um nome de formato que excedia o comprimento máximo permitido de oito caracteres.

O utilitário trunca o nome de formato no comprimento máximo permitido e não inclui uma extensão de
arquivo.

·      Nome de formato muito longo Indica que um arquivo de relatório foi encontrado com um nome
que excedia o comprimento máximo permitido de oito caracteres.

·       <nome de arquivo> com formato inválido, não incluído Indica que ao processar um arquivo de
formato, uma linha RECORD_LENGTH não foi encontrada.
                                                                                                    122
       For Windows




Este não é um formato válido, por isso não está incluído no documento criado.

·       Campo de data não foi formatado corretamente Indica que ao processar um arquivo de
formato, um campo definido como tipo de campo Data foi encontrado com um formato de data inválido.

O campo inválido Data não está incluído no documento.

2.208. Mensagens de Erro Fatal

·       Não há memória suficiente para processar comentários
Não há memória suficiente para processar batches Indica que não há RAM suficiente para processar.
Saia de outros programas que possam estar abertos e tente fazer a conversão novamente.

·        Erro ao gravar para o documento composto Indica que o utilitário não pode gravar para o
documento que está criando . Isto só deve acontecer se não houver espaço em disco. Libere espaço em
disco e tente fazer a conversão novamente.

2.209. Usando Arquivos do DOS convertidos

Todos os arquivos convertidos aparecem na Janela de visão geral. Para exibir a Janela de visão geral, faça
o seguinte:

1       Inicie o ACL para Windows e examine seu diretório de trabalho para abrir o documento com os
arquivos convertidos.

2      Selecione Janela na barra de menu e escolha Abrir visão geral.

O ACL exibe a Janela de visão geral, que mostra os batches, definições do arquivo de entrada (formatos),
exibições (relatórios) e áreas de trabalho incluídas no seu documento.

Para aumentar a lista de batches , definições do arquivo de entrada , exibições             , e áreas de
trabalho em seu documento, clique em ao lado do ícone apropriado.
Para contrair a lista, clique em . Os itens abertos atualmente estão listados em negrito.

Para abrir uma exibição, definição do arquivo de entrada, área de trabalho ou índice, simplesmente clique
duas vezes em seu ícone ou nome, ou arraste e solte na área de trabalho do aplicativo. Os batches podem
ser executados ou editados da mesma maneira.

2.210. Arquivos de Batch Convertidos

Arquivos de batch convertidos aparecem na lista de batches da Janela de visão geral.

Nota Você deve examinar e executar os batches antes de usá-los para produção. É possível que
os batches convertidos não sejam executados no ACL para Windows por vários motivos. Procure
menagens indicando comandos que não são suportados.

                                                                                                     123
       For Windows




Por exemplo, o comando Extract não requer mais uma condição. Se tiver um batch que inclua o comando
Extract, você pode precisar editá-lo antes que seja executado.

2.211. Arquivos de Formato Convertido

Arquivos de formato convertidos tornam-se definições do arquivo de entrada e são armazenados como
parte do documento. O ACL não armazena arquivos de dados como parte do documento. Em vez disso,
quando você abre uma definição do arquivo de entrada, o ACL automaticamente vincula-o ao arquivo de
dados apropriado.

A maioria de suas definições do arquivo de entrada está vinculada ao arquivo de dados como parte do
processo de conversão e importação. Algumas vezes, entretanto, o ACL não consegue fazer o vínculo.
Por exemplo, um arquivo de formato não referenciado em um batch e nomeado de forma diferente do
arquivo de dados não será vinculado. O ACL alerta-o a localizar o arquivo de dados na primeira vez que
você selecionar o arquivo de entrada para uso. De agora em diante, o vínculo é automático.

2.212. Relatórios Convertidos

Os relatórios são baseados em exibições, por isso os relatórios convertidos aparecem no novo documento
como exibições.

 A Janela de visão geral exibe todos os relatórios convertidos (exibições) sob o ícone rotulado "Todas as
exibições". Os relatórios citados em um batch possuem o nome do arquivo de entrada correspondente
exibido entre colchetes após o nome do relatório. Todos os outros relatórios convertidos possuem a
palavra "desconhecido‖ entre os sinais de maior e menor, porque o ACL não pode vinculá-los a um arquivo
de dados específico.

1       Para acessar estes relatórios que possuem uma definição desconhecida do arquivo de entrada,
faça o seguinte:

·        Na Janela de visão geral, cliques duas vezes no nome da definição do arquivo de entrada ao qual
o relatório se aplica, ou

·       Selecione Dados na barra de menu e escolha Selecionar. O ACL exibirá a caixa de diálogo
Selecionar definição do arquivo de entrada. Selecione o arquivo de entrada apropriado e clique em [OK].

2      Clique duas vezes no nome do relatório que você deseja associar.

O ACL exibe o relatório e automaticamente vincula-o à definição do arquivo de entrada aberta atualmente.
O relatório aparece na Janela de visão geral localizada sob seu arquivo de entrada associado.

3      Exclua o relatório antigo com o arquivo de entrada "desconhecido".




                                                                                                    124
         For Windows


2.213. ACL para DOS e ACL para Windows

Artigo                                   Troco

Documentos                               A mudança fundamental é a introdução de um documento.
                                         O ACL para DOS armazena cada formato, batch e relatório
                                         em um arquivo separado no seu disco rígido, usando uma
                                         extensão padrão para identificar o tipo de arquivo. O ACL
                                         para Windows vincula e armazena os arquivos para um
                                         aplicativo específico como parte de um arquivo único,
                                         denominado documento.

Arquivos de entrada                      Arquivos de formato são um pouco parecidos com as
                                         definições do arquivo de entrada, que contêm as definições
                                         de campo. As definições do arquivo de entrada são usadas
                                         para vincular arquivos de dados a documentos. Quando
                                         você abre uma definição do arquivo de entrada, o ACL
                                         automaticamente vincula-o ao arquivo de dados apropriado.

Exibições                                Exibições mostra o arquivo de dados em formato de
                                         planilha. Cada coluna representa um campo que foi definido
                                         no arquivo de entrada, e cada linha é um registro.

Relatórios                               Relatórios são exibições formatadas. No modo WYSIWYG
                                         (What you see is what you get) você pode clicar e arrastar
                                         colunas para reorganizá-las e alterar a respectiva largura.
                                         Da mesma forma, você pode adicionar e excluir colunas e
                                         formatá-las de diversas maneiras.

Arquivo preferencial                     O arquivo CONFIG.ACL foi substituído pelo arquivo
                                         ACLWIN6.PRF. Para editar esse arquivo e estabelecer
                                         condições padrão, selecione Editar na barra de menus e
                                         escolha Preferências.

Arquivos de log                          O arquivo de log é aberto automaticamente assim que você
                                         abre um documento e permanece aberto durante toda a
                                         sessão. Você pode exibir, adicionar comentários, imprimir e
                                         limpar o log.

                                         Também é possível especificar outro arquivo de log para o
                                         documento ACL. Você pode registrar diversas atividades
                                         em diferentes arquivos de log.

       Nota Você pode desativar o registro de comandos através do comando Set Echo para que
as senhas enviadas pelos batches não sejam registradas no log de comando.



                                                                                                125
       For Windows


2.214. Convertendo Arquivos do COBOL

O programa Utilitário de conversão do ACL converte uma especificação de arquivo de um programa
COBOL em um mainframe IBM em definição do arquivo de entrada do ACL. Os nomes de campo são
mantidos e os tipos de campo são determinados automaticamente. Além disso, recursos como OCCURS,
REDEFINES e campos lógicos nível 88 são interpretados corretamente.

O utilitário lê um layout de registro COBOL a partir de um arquivo-fonte ou arquivo de anotações COBOL e
produz uma definição do arquivo de entrada. Se a entrada for um arquivo-fonte, todos os layouts serão
processados.

Para converter arquivos de anotações COBOL em definições do arquivo de entrada que possam ser
usadas no ACL, faça o seguinte:

1      No grupo de programas do ACL, clique duas vezes no ícone do Utilitário de conversão do ACL.

O ACL exibe a janela do Utilitário de conversão do ACL.

2      Selecione Converter na barra de menus e escolha IBM COBOL para Windows.

O ACL exibe uma mensagem informando que seu arquivo de anotações COBOL será convertido e
colocado em um documento do ACL para Windows. Clique em [OK].
O ACL exibe a caixa de diálogo Conversão do IBM COBOL.

3      Clique em [Converter] para exibir uma caixa de diálogo com opções para localizar o arquivo de
anotações COBOL que você deseja converter.

Depois de localizar o arquivo de anotações, clique em [OK]. O arquivo e o caminho do seu diretório
aparecem na caixa de texto Converter.

4     Clique em [Salvar como] para exibir uma caixa de diálogo com opções para localizar ou criar um
documento ACL no qual você queira incluir as definições do arquivo de entrada convertido.

Depois de especificar o documento, clique em [OK]. O arquivo e o caminho do seu diretório aparecem na
caixa de texto Salvar como.

5       Na caixa de texto Definição do arquivo de entrada, digite um nome da definição do arquivo de
entrada a ser gerada. É melhor usar o mesmo nome do arquivo COBOL.

6      Se o arquivo IBM COBOL que você deseja converter é um arquivo de comprimento variável,
marque a caixa de seleção Comprimento de variável IBM.

O utilitário automaticamente faz os ajustes apropriados ao formato, configurando o comprimento do registro
como VARIÁVEL e iniciando os campos de dados no byte 5.

7      Clique em [OK].


                                                                                                      126
        For Windows


O utilitário automaticamente converte o arquivo de anotações COBOL e procura tipos de dados inválidos,
comprimentos de campos ausentes e nomes de campos ausentes. Estes problemas não ocorrem
geralmente, a menos que o arquivo-fonte COBOL esteja corrompido. Se o arquivo-fonte estiver
corrompido, o utilitário atribui um comprimento de registro incorreto na definição do arquivo de entrada
resultante e o ACL é incapaz de ler o arquivo corretamente.

8       A definição do arquivo de entrada convertido é adicionada ao documento.

Se a definição do arquivo de entrada já existir, você é alertado a dar um novo nome à definição do arquivo
de entrada.

A definição do arquivo de entrada criada fornece os tipos de campo corretos para a maioria das definições
de dados e construções COBOL, incluindo os tipos de dados COMP-1 e COMP-3, e campos lógicos nível
88, REDEFINES e OCCURS. Da mesma forma, cada definição do arquivo de entrada do ACL usa o
mesmo nome de campo que na especificação COBOL, entretanto, os nomes de campo com mais de
22 caracteres estão truncados no começo do nome.

Nota Para OCCURS, somente o primeiro elemento da matriz é definido. Outros elementos das
matrizes podem ser acessados usando a função OFFSET() ou um editor de texto para copiar as
definições para outros elementos. Se você usar um editor de texto, certifique-se de dar nomes
exclusivos aos outros elementos da matriz. OCCURS pode estar aninhado, portanto atribua novos
nomes de campo cuidadosamente

Como um exemplo do uso da função OFFSET( ) para OCCURS, a definição COBOL:

10      CODE PIC X(5) OCCURS 10 TIMES.

Seria convertido para a definição do ACL:

CODE EBCDIC 1 5

Onde:

CODE é o nome do campo

EBCDIC                é o tipo de campo

1                     é a posição relativa do byte do início do campo
5                     é o comprimento do campo.

Para acessar o primeiro elemento da matriz, refira-se ao campo CODE. Para acessar o segundo elemento
da matriz, use OFFSET(CODE,5). O terceiro elemento é OFFSET(CODE,10) e assim por diante.

Campos lógicos nível 88 são definidos no ACL como campos calculados com um resultado lógico e podem
ser usados da mesma maneira que no COBOL.



                                                                                                      127
       For Windows


2.215. Usando Arquivos Convertidos do COBOL

Todos os arquivos convertidos aparecem na Janela de visão geral. Para exibir a Janela de visão geral, faça
o seguinte:

1      Inicie o ACL para Windows e abra o documento com os arquivos convertidos/importados.

2      Selecione Janela na barra de menus e escolha Abrir visão geral para exibir a Janela de visão geral.

3       Clique em ao lado de " Definições do arquivo de entrada" para exibir as definições do arquivo
de entrada (formatos COBOL) incluídas no documento.

4      Clique duas vezes em uma das definições do arquivo de entrada para abri-la.

Se o arquivo de dados do COBOL estiver localizado no mesmo diretório do documento ACL, a exibição
padrão do arquivo de entrada é exibida. Do contrário, o ACL exibe uma caixa de diálogo com opções para
localizar o arquivo de dados do COBOL.

2.216. Convertendo Arquivos do AS/400

Um arquivo FDF é automaticamente criado pelo PC Support (um aplicativo do DOS) quando você usá-lo
para descarregar arquivos do AS/400. O Utilitário de conversão do ACL pega o FDF e cria uma definição
do arquivo de entrada do ACL.

Para converter arquivos-fonte FDF em definições do arquivo de entrada que possam ser usadas no ACL,
faça o seguinte:

1      No grupo de programas do ACL, clique duas vezes no ícone do Utilitário de conversão do ACL.

O ACL exibe a janela do Utilitário de conversão do ACL.

2      Selecione Converter na barra de menus e escolha AS/400 FDF para Windows.

O ACL exibe uma mensagem informando que seus arquivos AS/400 FDF serão convertidos e colocados
em um documento do ACL para Windows. Clique em [OK].
O ACL exibe a caixa de diálogo de Conversão do AS/400.

3       Clique em [Converter] para exibir uma caixa de diálogo com opções para localizar os arquivos-
fonte do AS/400 FDF que você deseja converter.

Clique em [OK]. O arquivo e o caminho do seu diretório aparecem na caixa de texto Converter.

4     Clique em [Salvar como] para exibir uma caixa de diálogo com opções para localizar ou criar um
documento ACL no qual você queira incluir as definições do arquivo de entrada convertido.

Clique em [OK]. O arquivo e o caminho do seu diretório aparecem na caixa de texto Salvar como.

                                                                                                      128
        For Windows


5       Na caixa de texto Definição do arquivo de entrada, digite um nome para a definição do arquivo de
entrada a ser gerado. É melhor usar o mesmo nome do arquivo-fonte do FDF.

6       Clique em [OK]. O utilitário automaticamente converte o arquivo FDF para uma definição do
arquivo de entrada do ACL e adiciona-o ao documento.

Se a definição do arquivo de entrada já existir, você será alertado a dar um novo nome à definição do
arquivo de entrada convertido.

Se o utilitário encontrar algum problema nas definições de campo, ele exibirá a mensagem de erro
"Encontrada definição de campo inválida, o formato pode não funcionar corretamente".

O utilitário está procurando tipos de dados inválidos, comprimentos de campos ausentes e nomes de
campos ausentes. Estes problemas não ocorrem geralmente a menos que o arquivo-fonte FDF esteja
corrompido. Se o arquivo-fonte estiver corrompido, o ACL atribui um comprimento de registro incorreto na
definição do arquivo de entrada resultante e é incapaz de ler o arquivo corretamente.

2.217. Considerações Sobre a Largura do Campo

O utilitário de conversão garante que a largura de campo para os campos Zoned e Packed esteja dentro do
comprimento que o ACL suporta. Caso a largura do campo seja maior, o ACL cria um campo separado
(field_EXCESS) para os bytes de ordem mais alta e ajusta a definição de campo para o máximo permitido
pelo ACL O ACL pede que você teste o campo em "excesso" para garantir que seja sempre 0. Se a
quantidade em excesso for diferente de-zero, seus resultados não serão corretos.

Por exemplo, considere que o campo OPDIV foi definido no arquivo FDF como Zoned (tipo 5) com um
comprimento de 26 dígitos. O comprimento máximo suportado pelo ACL é 22, por isso os 4 primeiros bytes
são colocados em um campo separado.
O ACL exibirá esta mensagem: "O campo OPDIV excede o comprimento numérico máximo, posição inicial
ajustada. Para garantir resultados corretos certifique-se de que OPDIV_EXCESS seja 0 em todo o
arquivo."

As definições de campo abaixo são criadas na definição do arquivo de entrada:

OPDIV_EXCESS                  Um tipo de campo Numérico com uma posição inicial igual a 3, comprimento
                              igual a 4 e 0 casas decimais.

OPDIV                         Um campo Zoned com posição inicial igual a 7, comprimento igual a 22 e 2
                              casas decimais.

2.218. Usando Arquivos AS/400 Convertidos

Todos os arquivos convertidos aparecem na Janela de visão geral. Para exibir a Janela de visão geral e
abrir um dos arquivos de entrada convertidos, você pode seguir o mesmo método que o descrito em
Usando arquivos convertidos do COBOL.



                                                                                                    129
       For Windows




2.219. Convertendo Arquivos SAP

Quando você usa o Utilitário de conversão do ACL para converter arquivos SAP, o utilitário cria um
documento ACL e uma definição do arquivo de entrada para o arquivo SAP. Em seguida, você pode
acessar o arquivo convertido diretamente na Janela de visão geral, como faria com qualquer outro arquivo
ACL.

Para converter arquivos SAP, faça o seguinte:

1      No grupo de programas do ACL, clique duas vezes no ícone do Utilitário de conversão do ACL.

2      O ACL exibe a janela do Utilitário de conversão do ACL.

3      Selecione Converter na barra de menu e escolha SAP AIS para Windows.

O ACL exibe a caixa de mensagem Converter informações. Clique em [OK].
O ACL exibe a caixa de diálogo Conversão SAP AIS. Clique em [Converter].

4      O ACL exibe a caixa de diálogo Selecionar arquivo para converter.

Selecione o arquivo SAP que você deseja converter e clique em [Abrir].
O ACL reapresenta a caixa de diálogo Conversão SAP AIS com o nome de arquivo que você selecionou.

5      Na caixa de diálogo Conversão SAP AIS, clique em [Salvar como] e especifique o nome com que
deseja salvar o arquivo convertido. Clique em [Salvar] para retornar à caixa de diálogo Conversão
SAP AIS.

6       Na caixa de diálogo Conversão SAP AIS, digite um nome para a definição do arquivo de entrada
na caixa de texto Definição do arquivo de entrada.

Clique em [OK] para iniciar a conversão.
O documento ACL, bem como o arquivo SAP convertido, é criado no diretório selecionado. O ACL exibe a
janela do Utilitário de conversão do ACL com o resultado da conversão.

7      Quando terminar, selecione Converter na barra de menus e escolha Sair.

2.220. Usando Arquivos SAP convertidos

Todos os arquivos convertidos aparecem na Janela de visão geral. Para exibir a Janela de visão geral e
abrir um dos arquivos de entrada convertidos, você pode seguir o mesmo método que o descrito em
Usando arquivos convertidos do COBOL.




                                                                                                     130
       For Windows


Trabalhando com Fitas

Uma fita magnética é uma importante maneira de acessar e ler dados gerados em um mainframe ou
minicomputador.

Você poderá usar o ACL para acessar e ler dados de carretéis ou cartuchos de fita. É tão fácil quanto a
leitura de uma unidade de disco, embora o hardware de unidade de fita pode vir a ser caro, dependendo de
suas necessidades.

Para trabalhar com fita, tudo de que precisa é ter uma unidade de fita compatível com seu computador, um
driver de dispositivo, uma placa controladora, e um cabo de conexão suportado pelo ACL. Não é preciso
ter um software de download em separado, ou muito espaço em disco para armazenar os dados, já que os
dados permanecem na fita.

Você poderá ler arquivos de dados armazenados em mais do que um carretel ou cartucho de fita, ou mais
do que um arquivo do mesmo tipo armazenado em uma só fita.
Entretanto, para ler dados de fita, será preciso abrir uma definição de arquivo de entrada ou criar uma
nova, para que você possa:

·      Analisar o conteúdo do arquivo e determinar as características do arquivo.

·      Definir os campos de dados

O assistente de definição de dados, executa as duas opções acima, no processo de ajudá-lo a criar uma
definição de arquivo de entrada. Você poderá criar manualmente uma definição de arquivo de entrada, mas
o padrão do ACL é o assistente, portanto, será preciso primeiro desligá-lo ao clicar em [Cancelar] quando
o assistente aparecer.

2.221. Componentes do sistema de unidade de fita

Os componentes de um sistema de unidade de fita são:

·      Unidade de fita

·      Driver de dispositivo

·      Placa controladora

·      Conectando cabos

Em conjunto, os componentes permitem que você acesse e leia dados gerados em um mainframe ou
minicomputador e armazenados na fita magnética.




                                                                                                    131
       For Windows


2.222. A unidade de fita

O ACL pode ler dados diretamente de quase todos os formatos de fita, inclusive:

·      '1/2 fitas de 9 trilhas

·      Cartuchos 3480 da IBM

·      Fitas de 8 mm

·      Fitas DAT de 4 mm

Se precisar ler dados de fitas de 1/4 polegadas, entre em contato com o Suporte Técnico da ACL.

A sua unidade de fita deve estar de acordo com o padrão SCSI (Small Computer System Interface,
pronuncia-se "scuzzy") para que seja compatível com o ACL.

 A velocidade em que você pode acessar os dados de uma fita depende da velocidade da sua unidade de
fita.

Nota Você pode conectar mais de uma unidade de fita ao seu computador. Neste caso, certifique-
se de ligar apenas a unidade a partir da qual você pretende ler os dados. Quando você conecta e
executa várias unidades de fita, o ACL acessa apenas a primeira unidade designada na cadeia SCSI.

2.223. O driver de dispositivo

O driver de dispositivo funciona como um tradutor entre o ACL e a placa controladora. A placa controladora
não pode compreender os comandos do ACL sem a intervenção do driver de dispositivo.

Apenas para 16 bits, o ACL requer um driver de dispositivo ASPI (Advanced SCSI Protocol Interface) do
DOS (por exemplo, ASPI4DOS.SYS). O ACL não suporta o WINASPI como um driver de dispositivo. 32
bits funcionam com WINASPI.

2.224. A placa controladora

A placa controladora do seu computador funciona como uma ligação entre o computador e a unidade de
fita. A placa, junto com o driver de dispositivo, controla o fluxo de dados da unidade de fita.

Você pode usar qualquer placa SCSI cujo fabricante possua drivers compatíveis com ASPI.




                                                                                                     132
       For Windows


2.225. Unidades de fita

As placas controladoras geralmente incluem utilitários que ajudam a realizar funções de fita padrão, tais
como:

·       Posicionar a fita

·       Transferir dados em disco para uma fita e dados em fita para disco

·       Carregar da fita (para a tela ou impressora)

Se você não possui um software utilitário, contacte o fornecedor do seu hardware para obter assistência.

2.226. O cabo de conexão

O cabo conecta a unidade de fita ao computador. Para usar o ACL com uma fita, você deve usar um cabo
compatível com SCSI.

2.227. Resolvendo problemas de fita

Se você estiver tendo problemas para fazer o ACL funcionar com a sua unidade de fita, verifique o
seguinte:

1       A chave de hardware do ACL está conectada à porta paralela do seu computador?

2       A sua unidade de fita SCSI está corretamente terminada?

Usando SCSI, você pode vincular até sete dispositivos. Se a sua unidade de fita for o último dispositivo na
cadeia SCSI, ela deverá ser terminada com um terminador SCSI.

3       Você verificou a existência de conflitos de IRQ/DMA (hardware)?

Seu computador possui um número limitado de canais IRQ e DMA para as placas de expansão (tal como a
sua placa de vídeo) instaladas no mesmo. Verifique se a placa SCSI instalada não está em conflito com
nenhuma das outras placas de expansão.

Se você verificou essas áreas de problema e continua a ter dificuldades na leitura da fita com o ACL,
contacte o Suporte técnico da ACL.




                                                                                                      133
       For Windows


2.228. Lendo dados da fita

Antes de começar a ler os dados armazenados na fita, certifique-se de ter:

·       Uma cópia de trabalho do arquivo de dados da fita, não uma cópia de backup.

Solicite explicitamente um arquivo plano, seqüencial, que não tenha sido convertido para ASCII (a
conversão para ASCII é muitas vezes feita automaticamente). O ACL lê dados não-convertidos de forma
mais rápida e há menos chance de os dados serem alterados.

·       Uma definição ou layout de arquivo.

Por exemplo, os tipos de campos em cada registro, comprimentos, ordem seqüencial, etc.

·       Informações sobre a organização dos dados na fita.

Por exemplo, se a fita é rotulada ou não-rotulada.

Quando tiver todas as informações sobre a fita e o arquivo com o qual deseja trabalhar, e a fita estiver na
unidade, você está pronto para começar.

2.229. Posicionando a fita

Antes de acessar um arquivo na fita, você deve posicionar a fita no início do arquivo.

Fita rebobinada

Uma fita rebobinada já está corretamente posicionada para ler o primeiro arquivo, já que o ACL acessa
automaticamente o primeiro arquivo nas fitas rotuladas ou não-rotuladas.

Se quiser acessar um arquivo que não seja o primeiro da fita

Se quiser acessar um arquivo que não seja o primeiro da fita, você deve saber se está trabalhando com
uma fita rotulada ou não-rotulada, e usar o comando ACL Tape para posicionar a fita corretamente:

1       Na barra de comandos, selecione Janela e escolha Abrir log de comando.

O ACL exibirá a janela Log de comando.

2       Emita o comando Tape de uma das seguintes formas:

·      Para posicionar uma fita não-rotulada, especifique o número de arquivos a serem ignorados até
alcançar o arquivo que você deseja acessar.

O ACL posiciona automaticamente a unidade no início do primeiro arquivo na fita. Subtraia o número deste
arquivo do número do arquivo que você deseja acessar. Por exemplo, se você quiser acessar o arquivo
cinco em uma fita não-rotulada, digite TAPE SKIP 4 na caixa de texto da janela Log de comando.
                                                                                                      134
       For Windows




·       Para posicionar uma fita rotulada, especifique o número de marcas de arquivo a serem ignoradas
no arquivo que você deseja acessar.

3      Se você não tem certeza de que a sua fita está posicionada no início do arquivo que deseja
acessar, especifique Tape SKIP -10 na caixa de texto da janela Log de comando.

Especificar um número negativo grande (tal como -10) faz com que o ACL rebobine completamente a fita.
O sinal de menos informa ao ACL para voltar a fita. Se você estiver trabalhando com uma fita que contém
um número muito grande de arquivos, talvez seja preciso rebobinar mais de 10 marcas de arquivo.

TAPE <SKIP> n                 n é igual ao número de marcas de arquivo a serem ignoradas.

                              n pode ser positivo (para avançar a fita) ou negativo (para voltar).

2.230. Acelerando o rebobinamento da fita

Se você estiver trabalhando com um arquivo de dados muito grande, use o comando Set Accelerate para
acelerar a velocidade de rebobinamento. Você deve especificar o número de marcas de arquivo a serem
ignoradas no início do arquivo.

Por exemplo, se o primeiro arquivo que você quiser ler estiver em uma fita não-rotulada, digite SET
ACCELERATE 0 na caixa de texto da janela Log de comando. Se o primeiro arquivo que você quiser ler
estiver em uma fita rotulada, ignore o rótulo da fita, digitando SET ACCELERATE 1.

SET ACCELERATE n              n é igual ao número de marcas de arquivo a serem ignoradas.

2.231. Para cancelar Configurar aceleração

Você deve cancelar o comando Set Accelerate para retornar à velocidade de rebobinamento normal. Para
cancelar Configurar aceleração, digite:

SET ACCELERATE 100

2.232. Alternando entre a fita e o disco

Se você quiser alternar de um arquivo na fita para um arquivo no disco que possua a mesma definição do
arquivo de entrada, simplesmente selecione Dados na barra de menu e escolha Selecionar. Clique em
[Vincular arquivo de dados] e escolha o arquivo que você deseja usar na caixa de diálogo Localizar
arquivo de dados.

Para voltar para a fita mais tarde, você pode escolher tanto Fita - Uma bobina quanto Fita - Várias
bobinas, conforme apropriado, localizados na caixa dropdown Tipo de mídia, na janela Definição do
arquivo de entrada.

Se você quiser usar um arquivo diferente na fita que possua a mesma definição do arquivo de entrada,
simplesmente instale outra fita.
                                                                                                     135
       For Windows




Nota Você não pode usar a função Vincular arquivo de dados para vincular uma definição do
arquivo de entrada a um arquivo de dados na fita.



2.233. Trabalhando com arquivos de fita

Para começar a trabalhar com arquivos de fita, você primeiro deve abrir uma definição do arquivo de
entrada já existente ou criar uma definição do arquivo de entrada.

2.234. Criando um arquivo de entrada

Existem duas etapas para a criação de uma nova definição do arquivo de entrada para um arquivo na fita:

1      O ACL analisa o conteúdo do arquivo e determina as características básicas do arquivo.

2      Você define os campos de dados.

2.235. Selecionando arquivos de dados na fita

Para selecionar um arquivo de dados em fita

1      Abra um documento, se já não o tiver feito.

2      Ou:

·      Visão geral    Clique em [Definição do arquivo de entrada] na janela Visão geral e clique no
[Novo Botão].

·       Menu Selecionar dados da barra de menu e escolha Selecionar. O ACL exibe uma lista de
definições de arquivo de entrada e várias outras opções. Clique em [Nova].

O ACL exibe a página Boas-vindas do assistente de definição de dados. Clique em [Avançar].

3      Na página Selecionar origem de dados, clique em Fita. Clique em [Avançar].

4      Continue a definir o arquivo de entrada, como descrito em Usar o assistente de definição de dados.

2.236. Ler fitas de múltiplos carreteis

Um arquivo que se transpõe em mais do que um carretel ou cartucho de fita é chamado de múltiplos
carretéis. Um arquivo em um carretel ou cartucho se transpõe em diversos conjuntos de dados e que
tenham o mesmo formato de campo, também é considerado como de múltiplos carretéis.

Conjuntos de dados se refere a um conjunto de dados contíguos.


                                                                                                     136
       For Windows


2.237. Para ler dados em fitas de múltiplos carretéis

1      Abra um documento, se já não tiver feito isto.

2      Ou:

·       Visão geral Clique em [Definição do arquivo de entrada] na janela Visão geral e clique no
[botão Nova].
·       Menu Selecionar dados da barra de menu e escolha Selecionar. O ACL exibe uma lista de
definições de arquivo de entrada e várias outras opções. Clique em [Nova].

O ACL exibe a página Boas-vindas do assistente de definição de dados. Clique em [Avançar].

3      Na página Selecionar origem de dados, clique em Fita. Clique em [Avançar].

4      Aparece a página Selecionar conjunto de caracteres. Continue a clicar em [Avançar] até que a
página Propriedades do arquivo apareça.

5      Na página Propriedades de arquivo, escolha Ignorar para concluir e clique em [Avançar].

6       Na página Final, clique em [Concluir] e nomeie a definição de arquivo de entrada. Aparece a
janela Definição de arquivo de entrada.

7      Na guia Opções de arquivo de entrada, escolha Fita – Múltiplo carretéis na caixa suspensa Tipo de
mídia.

8        Clique em [Analisar arquivo] para analisar os dados, e a seguir clique na área de dados para
definir os campos de dados. A guia Editar campos/expressões será exibida.

Trabalhe com fita de múltiplos carretéis da mesma forma como faria com uma fita de um único carretel ou
cartucho.

2.238. Processando um arquivo na fita

Ao acessar um arquivo na fita, você pode usar quase todos os comandos e funções do ACL para
processar o arquivo exatamente como os arquivos em disco. Na realidade, para a maioria das operações
do ACL, você nem mesmo perceberia que estava lendo a fita. Algumas diferenças mínimas são:

·      Você não pode usar um arquivo na fita como um arquivo secundário nos comandos Join ou Merge;

·        Você não pode usar o comando Index para indexar um arquivo na fita, já que a fita não é um
dispositivo de acesso aleatório;

·      Ao processar fitas de várias bobinas, você só pode visualizar a primeira bobina;

·      Você não pode enviar uma saída para a fita.


                                                                                                    137
       For Windows


2.239. Fechando um arquivo

Quando você acabar de trabalhar com um arquivo de uma fita, feche-o exatamente como fecharia qualquer
outro arquivo:

·       Na janela de Visão geral, clique na definição do arquivo de entrada aberta no momento ou exiba e

clique em

ou

·       Na janela Log de comando, emita o comando Close

ou

·       Selecione Dados na barra de menu e escolha Selecionar. Na caixa de diálogo Definição do arquivo
de entrada, clique em [Nenhum] e em [Concluído].

Nota Você deve sempre fechar o arquivo na fita antes de fechar o seu documento ou sair do ACL,
já que o ACL tentará acessar o último arquivo de entrada em uso no início da sua próxima sessão.

2.240. Como os dados são organizados na fita

Conhecer o layout físico da fita com a qual está trabalhando ajuda você a posicionar corretamente a sua
unidade nos dados que deseja acessar.

Conjuntos de dados e marcas de arquivo

Data on tape is organized in a series of consecutive files (called data sets) that are separated by Os dados
da fita são organizados em uma seqüência de arquivos consecutivos (denominada conjuntos de dados)
separados por marcas de arquivo.
As informações de cada arquivo são divididas em blocos que a unidade de fita manipula como uma
unidade. Um bloco pode conter um ou mais registros de dados. Entre cada bloco da fita existe uma falha
ou espaço vazio. Após o último bloco de dados, existem duas marcas de arquivo que indicam o fim dos
dados gravados na fita.

As fitas podem ser Fita rotulada ou Fitas não-rotulada:

·       Fitas não-rotulada                 Uma fita não-rotulada é organizada em arquivos de dados
                                           consecutivos separados por marcas de arquivo .

                                           Para acessar um arquivo que não seja o primeiro, especifique o
                                           número do arquivo menos um, já que o ACL automaticamente
                                           posiciona a unidade no início do primeiro arquivo.

·       Fita rotulada                      Uma fita rotulada contém um bloco de dados extra (denominado
                                           "rótulo") antes e depois de cada arquivo. O rótulo fornece

                                                                                                       138
       For Windows


                                          informações sobre o arquivo de dados e como o arquivo foi
                                          gravado.

Se quiser acessar um arquivo que não seja o primeiro em uma fita rotulada, use a fórmula 3(n-1)+1 para
calcular o número de blocos de dados a serem saltados, onde n é o número do arquivo que você deseja
acessar. Por exemplo, se você quiser acessar o quinto arquivo em uma fita rotulada, digite TAPE 13 na
janela Log de comando.

2.241. Trabalhando com documentos

Esta seção descreve como criar um documento. O ACL permite que você leia quase todos os tipos de
dados, mas os dados devem ser corretamente definidos para serem usados com o ACL.

Os documentos são mantidos pelo ACL e atualizados automaticamente à medida que você trabalha.
Quando você abre uma definição do arquivo de entrada em um documento ACL, este localiza o arquivo de
dados e o torna disponível.

Para trabalhar com o arquivo de dados, crie uma definição do arquivo de entrada e defina os campos de
dados. A definição desses campos instrui o ACL sobre quais informações estão no arquivo de dados e
como exibir e imprimir essas informações.

Para começar a trabalhar com o arquivo de dados, será preciso criar um documento e identificar o local de
seu arquivo de dados

2.242. Criando um documento

Para criar um documento

1      Selecione Arquivo na barra de menu e escolha Novo documento.

O ACL exibe uma caixa de diálogo com opções para nomear e salvar um documento.

2      Nomeie o documento e especifique a unidade e diretório onde deva estar localizado:

·      Selecione uma unidade e diretório diferente, se necessário.

Já que, por padrão, o ACL pressupõe que seus arquivos de dados estão no mesmo diretório do
documento, é geralmente mais conveniente colocar o documento com os arquivos de dados.

·      Digite um nome na caixa Nome de arquivo.

O ACL automaticamente anexa a extensão ACL ao arquivo, indicando-o como seu documento ACL.

·       Clique em [Salvar]. O ACL exibe uma caixa de diálogo com as opções para a seleção de uma
definição de arquivo de entrada.



                                                                                                     139
       For Windows


3         O ACL exibe a tela Boas-vindas do assistente de definição de dados. Clique em [Avançar] para
continuar para a página Selecionar origem de dados, onde o assistente seleciona sua origem de dados de
disco, fita, ODBC, ou definição externa.

Nota Não clique em [Cancelar]. Ele irá deixá-lo com um documento que ainda não está vinculado
com um arquivo de dados.

4       Clique em [Avançar].

Aparece a caixa de diálogo Selecionar arquivo a definir.

5       Continue a definir o arquivo de entrada, como descrito em Usar o assistente de definição de dados
.

6       Use as caixas suspensas e a caixa de listagem para localizar os arquivos de dados.

7       Clique em [Abrir]. O ACL exibe a janela Definição de arquivo de entrada.

2.243. Abrindo um documento

Após você criar um documento e vincular um arquivo de dados, você usualmente segue direto para a
definição de arquivo de entrada e a definição de campos de dados.

Você pode abrir um documento de uma das seguintes formas, conforme necessário:

·      Selecione Arquivo a partir da barra de menu e escolha o nome de um dos documentos
previamente abertos, ou

·       Selecione Arquivo na barra de menu e escolha Abrir documento. O ACL exibirá uma caixa de
diálogo com opções para localizar o documento. Selecione a unidade, o diretório e o nome de arquivo nas
caixas de lista apropriadas e clique em [Abrir].

·        Clique na primeira caixa à esquerda na barra de status para exibir uma caixa de diálogo com
opções para localizar o documento. Selecione a unidade, o diretório e o nome de arquivo nas caixas de
lista apropriadas e clique em [Abrir].

Quando você abre um documento, o ACL exibe o nome do último arquivo de entrada aberto, usado por
você, no canto esquerdo da barra de status.

Além disso, o ACL exibe as janelas que foram abertas quando você usou o documento ACL pela última
vez. Por exemplo, se você já tiver aberto a janela Log de comando e a Janela de componentes, o ACL as
abrirá automaticamente quando o documento for aberto. Da mesma forma, se você tiver fechado todas as
janelas antes de encerrar, a área de trabalho do aplicativo aparecerá vazia na próxima vez em que abrir o
documento.




                                                                                                    140
       For Windows


2.244. Definindo Arquivos de Dados

Após ter criado um documento e selecionado um arquivo de dados, você deve informar ao ACL que tipo de
arquivo de dados está usando e como os dados estão estruturados. O ACL usa a definição do arquivo de
entrada para ajudá-lo a determinar o tipo de arquivo de dados que está usando. Você pode definir os
campos no arquivo de dados na janela Definição do arquivo de entrada.

O ACL vincula um arquivo de dados a um documento ACL através da definição do arquivo de entrada, que
informa ao ACL como os dados estão estruturados em seu arquivo. Você pode ter várias definições de
arquivo de entrada em um documento, todas vinculadas ao mesmo arquivo de dados. Da mesma forma,
pode ter vários documentos diferentes vinculados ao mesmo arquivo de dados.

Nota Geralmente, neste manual, arquivo de entrada também se refere ao arquivo de dados e à
definição do arquivo de entrada correspondente.

2.245. Criando uma definição do arquivo de entrada

A criação de uma definição do arquivo de entrada envolve duas etapas

1       selecionar um arquivo de dados.

2       definir os campos de dados.

2.246. Selecionar um novo arquivo de entrada

Para selecionar um novo arquivo de entrada

1       Abra um documento se já não o tiver feito.

2       Ou:

·      Janela Visão geral: Clique em [Definição de arquivo de entrada] na janela Visão geral e clique
em [Nova].

·       Menu Selecione Dados na barra de menu e escolha Selecionar para exibir a caixa de diálogo
Selecionar definição de arquivo. Clique em [Nova].

3         O ACL exibe a tela Boas-vindas do assistente de definição de dados. Clique em [Avançar] para
continuar para a página Selecionar origem de dados, onde o assistente seleciona sua origem de dados de
disco, fita, ODBC, ou definição externa.

4       Clique em [Avançar].

Aparece a caixa de diálogo Selecionar arquivo a definir.

5       Continue a definir o arquivo de entrada, como descrito em Usar o assistente de definição de dados.


                                                                                                      141
        For Windows


Nota O ACL não lê diretamente planilhas (como os dados produzidos no Excel, Lotus, e assim por
diante). As planilhas precisam ser exportadas do pacote de planilha de acordo com uma das três seguintes
formas: como um arquivo delimitado por vírgula ou tabulação, ou como um arquivo de texto ASCII, ou
como um arquivo dBASE

Esta última opção é a preferível, já que o ACL reconhece automaticamente arquivos dBASE e cria a
definição requerida de arquivo de entrada. Antes de exportar, inclua um campo de nome na primeira linha
de cada coluna de sua planilha.

6       Clique em [Avançar].

O ACL analisa automaticamente o arquivo para determinar o tipo de arquivo, tipo de caractere e
comprimento do registro, além de exibir as informações decorrentes da análise na janela Definição do
arquivo de entrada. A unidade, caminho do diretório e nome do arquivo de dados atualmente definidos são
exibidos como parte da barra de título.

Nota Se o ACL suspeitar que o arquivo é um arquivo delimitado, ou seja, os campos são
normalmente separados por vírgulas ou tabulações, você será avisado para convertê-lo em um
arquivo de comprimento fixo. Da mesma forma, se um arquivo dBASE for detectado, o ACL lerá as
definições dos campos no arquivo dBASE e perguntará se você deseja defini-los automaticamente.

2.247. Janela de Definição de Arquivos de Entrada

 A parte superior da janela Definição do arquivo de entrada contém as seguintes informações sobre o
arquivo:

Informação                           Descrição

Tipo de mídia                        Identifica como os dados são acessados.

Tipo de arquivo                      Identifica o arquivo como sendo de comprimento de registro fixo,
                                     comprimento de registro variável IBM ou arquivo de texto com
                                     retorno de linha ou retorno de linha com alimentação de linha (CR
                                     ou CRLF).

Tipo de caractere                    Identifica o tipo de caracter como ASCII ou EBCDIC.

Comprimento do registro              O comprimento do registro para arquivos de comprimento fixo ou o
                                     maior comprimento do registro se os registros forem de
                                     comprimentos variáveis.

Saltar início                        Este valor determina o número de bytes a ser ignorado no início do
                                     arquivo. Zero, como padrão, significa que o arquivo inteiro será
                                     processado.

                                     Especifique Saltar início maior do que zero para evitar que os dados
                                     no início de um arquivo sejam analisados. Por exemplo, se os 32
                                                                                                    142
       For Windows


                                      primeiros bytes contiverem somente informações de cabeçalho,
                                      talvez você precise especificar que os 32 primeiros caracteres
                                      sejam ignorados.

A parte inferior da janela exibe apenas alguns dados do arquivo. Cada linha é um registro, com o número
de registro exibido na primeira coluna à esquerda. A régua acima do primeiro registro marca as posições
dos bytes de dados nos registros.

Para adicionar comentários referentes à definição do arquivo de entrada, clique no botão       (Editar nota
da definição do arquivo de entrada).

Para exibir os dados em formato hexadecimal, marque a caixa de seleção Hex.

Na maioria dos casos, a análise que o ACL faz dos seus dados costuma estar correta e os registros
exibidos na parte inferior da tela são alinhados em colunas verticais.

Se você alterar inadvertidamente o comprimento do registro e não conseguir se lembrar do comprimento
correto, clique no botão     (Analisar arquivo) para redefinir o comprimento.

Quando o ACL não reconhecer um arquivo delimitado (por exemplo, quando os delimitadores não forem
padrão), clique no botão        (Converter arquivo delimitado) para especificar os delimitadores que o
arquivo utiliza.

Para definir os campos de dados, clique na guia [Editar campos/expressões] e siga os detalhes
fornecidos em Definindo campos de dados.

2.248. Registros Mal Alinhados

Na maioria dos casos, a análise que o ACL faz dos seus dados costuma estar correta e os registros
exibidos na parte inferior da tela são alinhados em colunas verticais. Caso a análise não esteja correta, a
seguinte tabela resolverá os problemas com registros mal alinhados:




                                                                                                      143
       For Windows


Sintoma         Problema         Solução

Os campos na área de registros    Provavelmente, o comprimento      Aumente o comprimento do
estão deslocados para baixo e     do registro está pequeno          registro.*
para direita.                     demais.
Os campos na área de registros    Provavelmente, o comprimento      Diminua o comprimento do
estão deslocados para baixao e    do registro está grande demais.   registro.*
para a esquerda.
A área de registros é composta    O tipo de caactere foi alterado   Clique na caixa dropdown tipo
em sua maioria por espaços        de ASCII para EBCDIC.             caractere e escolha ASCII.
vazios e caracteres de
pontuação.
O comprimento do registro         O comprimento do registro é,      Tente digitar um valor* na caixa
aparece grande de mais.           provavelmente, um múltipolo       de texto Comprimento de
                                  (2,3 ou 4 vezes) do               registro igual a uma fração (, ou)
                                  comprimento real do registro.     do comprimento do registro
                                                                    exibido.
Os registros parecem estar em     Saltar início está pequeno        Aumentar o pulo dos bytes
movimento.                        demais.                           iniciais*.

* Se você alterar o comprimento do registro ou ignorar o comprimento, pressione a tecla Tab para registrar
alteração.

2.249. Vinculando uma definição de arquivo de entrada a um novo arquivo de dados

Se você tiver seguido os procedimentos anteriores para criar ou abrir um documento e criar uma definição
do arquivo de entrada, sua definição já estará vinculada ao arquivo de dados e você poderá prosseguir
com a definição dos campos de dados. O ACL mantém as definições do arquivo de entrada, descrições de
campos de dados, formatação e exibições estabelecidas por você.

Você também pode vincular uma definição do arquivo de entrada a outro arquivo de dados na janela
Definição do arquivo de entrada ou selecionando Dados na barra de menu e escolhendo Selecionar.
A estrutura de arquivos do arquivo recentemente vinculado deve ser idêntica à estrutura do arquivo para o
qual a definição do arquivo de entrada foi originalmente criada. Por exemplo, você pode querer usar essa
opção para vincular uma definição do arquivo de entrada a arquivos estruturados de forma idêntica em
períodos ou departamentos distintos, como arquivos de contabilidade (G/L).

Quando você vincula uma definição do arquivo de entrada estabelecida a outro arquivo de dados, o ACL
desfaz automaticamente o vínculo ao arquivo de dados anterior. Quando você abre um documento do ACL,
se o ACL não localizar o arquivo de dados definido anteriormente para esse documento, o vínculo a esse
arquivo é desfeito.
Para vincular um arquivo de dados usando uma definição do arquivo de entrada, execute os seguintes
procedimentos:




                                                                                                         144
       For Windows


1      Selecione Editar na barra de menu e escolha Definição do arquivo de entrada.

2       Clique no botão      (Vincular ao novo arquivo de dados) para exibir a caixa de diálogo Localizar
arquivo de dados.

3      Selecione um arquivo de dados para vinculá-lo à definição do arquivo de entrada atual.

4       Clique em [Abrir]. O ACL exibirá a caixa de diálogo Definição do arquivo de entrada com o nome
do arquivo vinculado na barra de título.

5      Feche a janela. O ACL informa que as suas alterações serão salvas.

6      Clique em [OK]. O ACL exibirá a janela Exibição Padrão.

Para vincular uma definição do arquivo de entrada a um novo arquivo de dados a qualquer momento,
execute os seguintes procedimentos:

1      Selecione Dados na barra de menu e escolha Selecionar.

O ACL exibirá uma caixa de diálogo listando as definições de arquivo de entrada em seu documento e
várias opções.

2      Realce a definição do arquivo de entrada que você deseja vincular ao novo arquivo de dados.

3      Clique em [Vincular arq. de dados] para exibir a caixa de diálogo Localizar arquivo de dados.

4       Selecione um arquivo, uma unidade e um diretório nas caixas de lista adequadas ou digite o nome
do arquivo de dados que você deseja acessar no diretório atual e clique em [Abrir].

2.250. Mantendo as definições de arquivos de dados

Use a Janela de componentes para duplicar, renomear e excluir definições do arquivo de entrada.

2.251. Duplicando arquivos de entrada

Para duplicar uma definição do arquivo de entrada

1      Clique na definição do arquivo de entrada que você deseja duplicar.


2       Clique em        (Duplicar). O ACL exibirá uma caixa de mensagem perguntando se você deseja
copiar ou compartilhar as definições de campo.

Você tem três opções:

·      Se você copiar as definições, os campos serão iniciados da mesma maneira, mas serão alterados
de forma independente.
                                                                                                       145
       For Windows




·       Se você tiver marcado a caixa de seleção Não compartilhar layouts de arquivo de entrada na
preferência Opções do arquivo de entrada, compartilhando as definições de campo, as alterações em um
campo de um arquivo serão refletidas no outro.

·       Se você não tiver marcado a caixa de seleção Não compartilhar layouts de arquivo de entrada na
preferência Opções do arquivo de entrada, os campos serão iniciados da mesma forma, mas alterados de
forma independente.

3      Clique em [Compartilhar] ou [Copiar] conforme necessário.

O ACL exibirá uma caixa de mensagem informando a você que a definição do arquivo de entrada foi
duplicada.

2.252. Renomeando arquivos de entrada

2.252.1. Para renomear uma definição do arquivo de entrada

1      Clique no nome da definição do arquivo de entrada que você deseja renomear.

2      Procedendo de uma das seguintes formas:


·      Clique em       (Renomear).

O ACL exibirá uma caixa de diálogo com o nome atual da definição do arquivo de entrada realçada na
caixa de texto, ou

·      Clique duas vezes no nome.

O ACL exibirá o nome em uma caixa de texto para que você o renomeie.

3      Digite um novo nome para a definição do arquivo de entrada e, se necessário, clique em [OK].

2.253. Excluindo arquivos de entrada

2.253.1. Para excluir uma definição do arquivo de entrada

1      Clique na definição do arquivo de entrada que você deseja excluir


2      Clique em       (Excluir).

O ACL exibirá uma caixa de diálogo solicitando a você que confirme sobre a exclusão do item selecionado.

3      Clique em [OK] para excluir a definição do arquivo de entrada. Senão, clique em [Cancelar].


                                                                                                      146
       For Windows


Nota Quando você exclui um arquivo de entrada, todas as exibições padrão associadas a essa
definição do arquivo de entrada também são excluídas.

2.254. Fechando definições de arquivos de entrada

Para fechar uma definição do arquivo de entrada, execute um dos seguintes procedimentos:


·      Na Janela de componentes, clique no nome do arquivo de entrada aberto no momento e em
(Fechar) ou

·       Selecione Dados na barra de menu e escolha Selecionar. O ACL exibirá uma lista de definições de
arquivo de entrada para o documento aberto. Clique naquela que deseja fechar e, em seguida, clique em
[Nenhuma]. O ACL fechará a caixa de diálogo e quaisquer exibições associadas à definição do arquivo de
entrada.

2.255. Definição de Campo

A forma como você define os campos depende do tipo de arquivo que você está lendo. Há três grandes
categorias de arquivo: arquivo de um único tipo de registro, arquivo de relatório e arquivo de vários tipos
de registros.

2.256. Arquivo do tipo de registro único

Nesse tipo de arquivo, os campos em todos os registros são iniciados e terminados no mesmo local.
Assim, em um arquivo com os campos Nome, Endereço e Data de nascimento, o campo Nome estará
sempre no mesmo local em cada registro e o mesmo ocorrerá com os campos Endereço e Data de
nascimento. Para esse tipo de arquivo, você pode ir diretamente para Definindo campos de dados.

2.257. Arquivo de Relatório

Um arquivo de relatório é um arquivo de texto que se parece com um relatório impresso; normalmente
possui títulos de página e de coluna e, às vezes, subtotais. Isso significa que os campos (nas linhas) de
registros de cabeçalho e coluna começam e terminam em diferentes locais. Os diferentes tipos de
informação nas linhas de cabeçalho, subtotal e detalhe são tipos de registro diferentes. Para esse tipo de
arquivo você deve definir um ou mais filtros para filtrar a informação desnecessária, como cabeçalhos e
subtotais. Pelo menos você desejará poder identificar as linhas de detalhe. Você também pode querer
identificar cabeçalhos, datas e assim por diante, se contiverem a informação desejada. Você pode definir
filtros para ignorar as informações das quais não precisa e exibir somente as informações que lhe
interessam.

Após a definição de cada filtro, você normalmente define seus campos relacionados antes de ir para o
próximo filtro.

2.258. Arquivos de vários tipos de registros



                                                                                                      147
        For Windows


Um arquivo de vários tipos de registros contém diferentes tipos de registro no mesmo arquivo de dados.
Para analisar um arquivo desse, você precisa definir diferentes tipos de registros no arquivo. Em geral,
esse tipo de arquivo está em um formato que não pode ser impresso, mas, como um arquivo de relatório, é
necessário que você consiga fazer a distinção entre os diversos tipos de registros no arquivo.

Do mesmo modo que os arquivos de relatório, você define um filtro para cada tipo de registro e, em
seguida, define os campos relacionados a esse tipo. Diferentemente do que ocorre com arquivos de
relatório, você pode usar o processo de definição de filtro na seção Definindo filtros ou definir campos
lógicos calculados seguindo as instruções em Definindo campos calculados para identificar cada tipo de
registro.

2.259. Definindo Filtros

Ao definir um arquivo com um único tipo de registro, você normalmente não precisa definir filtros. Contudo,
ao definir um arquivo que contenha mais de um tipo de formato de dados, como arquivos de relatório e
arquivos de vários tipos de registros, será sempre necessário poder identificar qual tipo de registro você
está usando. O ACL usa o conceito de filtros para fazer isso.
O ACL oferece uma ferramenta visual para definir filtros para a maioria dos arquivos de relatório e alguns
arquivos de vários tipos de registros.

2.260. Criando Filtros ao definir campos de dados

Quando estiver definindo campos de dados, você poderá criar ou aplicar um filtro como parte do processo.
O exemplo a seguir mostra os efeitos de um filtro em um arquivo de relatório "imagem de impressão".
Contudo, você pode seguir estes passos para incluir ou excluir quaisquer dados em seu arquivo.

2.261. Para criar um filtro global usando o arquivo de entrada, execute os seguintes procedimentos


1      Clique em       (Editar definição do arquivo) na barra de botões ou selecione Editar na barra de
menu e escolha Definição do arquivo de entrada. O ACL exibirá a janela Definição do arquivo de entrada.

2       Clique na guia [Adicionar um novo filtro de dados] . O ACL exibe as opções de filtro de dados.

As condições de filtro são exibidas na parte superior da janela e os registros são exibidos na parte inferior.
A caixa de texto no meio da tela exibe valores selecionados a serem incluídos no filtro.

Como padrão, o ACL inicia pela exclusão de todos os registros do filtro (em outras palavras, não há
condição de filtro). Os registros excluídos aparecem em vídeo reverso. Para definir um filtro global, basta
especificar as condições para inclusão ou exclusão.




                                                                                                         148
       For Windows


3       Selecione um valor a partir de um registro para incluir como uma condição de filtro.

Por exemplo, um arquivo de relatório pode ter uma vírgula decimal na 71st coluna de cada registro de
detalhe. Uma vez que nenhum registro de cabeçalho tem uma vírgula decimal na 71st coluna, eles são
filtrados, preservando apenas os registros de detalhe para análise.
Realce o texto-alvo de uma das seguintes formas:

·       Clicando em um único caractere
·       Clicando e arrastando o mouse para selecionar uma faixa de caracteres.

O ACL realça a seleção e insere o valor na caixa de texto.

O botão é definido para inclusão, pois o texto clicado está em vídeo reverso (atualmente excluído).

4       Clique em [Incluir] para incluir todos os registros que correspondam à condição de filtro (nesse
caso, todos os registros com uma vírgula decimal na 71st coluna).

O ACL adicionará a condição à caixa de lista e exibirá todos os registros para os quais a condição de filtro
se aplicar em vídeo normal.

5       Da mesma forma, você pode selecionar texto em vídeo normal (atualmente incluído) para definir
outra condição de filtro.

Por exemplo, você poderia excluir todos os subtotais do arquivo de relatório. Como os subtotais possuem
uma vírgula decimal na 71st coluna, eles não foram excluídos dos registros de detalhe. No entanto,
observe que, nos subtotais, o texto "Totais de classe" começa na coluna 11, embora as linhas de detalhes
não sejam iniciadas nessa coluna.
Para excluir todos os subtotais, em um dos registros de subtotal, realce o texto "Totais de classe" (colunas
11 a 22) que corresponde às linhas de subtotal. Note que [Incluir] é alterado para [Excluir]. Clique em
[Excluir] para excluir todos os registros de subtotais.

6       Repita os passos 3 e 4 para todos os demais registros que deseja incluir (ou excluir).


7        Quando terminar de definir as condições de filtro, clique em          para aceitar o filtro. O ACL
solicitará que você informe o nome do filtro.

8      Digite um nome para o novo filtro, por exemplo, Detalhes. Se já houver um filtro com o mesmo
nome, o ACL exibirá uma mensagem e você não poderá substituí-lo.

9       O ACL pergunta se você deseja manter esse filtro ativo. Geralmente, você clica em [Sim] e
continua a definir os campos de dados para este tipo de registro.

10      O ACL retorna à janela Definição do arquivo de entrada mostrando a lista de campos definidos.

Se você escolher manter um filtro ativo, o ACL:


                                                                                                        149
       For Windows


·       Exibirá o nome do filtro ativo na caixa dropdown de campos/filtros no canto superior direito;

·      Exibirá todos os registros que foram filtrados em vídeo reverso na área de dados. Isso irá indicar
que você está definindo campos para esse tipo de registro;

·     Exibirá apenas os campos que correspondem à condição do filtro caixa de lista de
campos/expressões.

Você pode alterar ou remover o filtro quando achar necessário, clicando na caixa dropdown de
campos/filtros e escolhendo um filtro diferente ou todos os campos.

Agora que você já aplicou um filtro e está trabalhando com os dados desejados, deve definir os campos de
dados como descrito em Definindo campos de dados.

Antes de iniciar a definição de campos, considere a natureza deste tipo de registro. Na primeira vez em
que você define um campo com um filtro ativo, o ACL pergunta se o tipo de registro é de "cabeçalho" ou de
detalhe.

Um registro de cabeçalho contém informações que pertencem aos registros que o seguem, enquanto a
informação em um registro de detalhe apenas corresponde a um registro em especial. Usando um exemplo
de relatório impresso, como uma listagem de itens de estoque, o título da página que lista as categorias de
produtos relaciona-se com os itens de estoque que o seguem e é, por isso, um filtro do tipo de cabeçalho,
enquanto as linhas de estoque individuais não se relacionam com outras áreas.

2.262. Aplicando um filtro a um arquivo de entrada

Quando estiver definindo campos de dados, você poderá aplicar um filtro a um arquivo de entrada de uma
das seguintes formas:

·       Após definir um filtro na área Adicionar um novo filtro de dados da janela Definição do arquivo de
entrada, o ACL pergunta se você deseja manter o filtro ativo. Clique em [Sim] para retornar à definição das
áreas de campo da janela Definição do arquivo de entrada com o filtro ativo ou

·       Se você já tiver definido um filtro, poderá aplicá-lo à janela Definição do arquivo de entrada,
clicando na caixa dropdown ao lado da caixa de lista de nomes de campo e escolhendo um dos filtros
predefinidos.

O ACL aplica as condições definidas no filtro selecionado para o arquivo de entrada com as seguintes
implicações:

·       Quaisquer campos de dados que você defina agora se tornarão condicionais com base no filtro.

·       Quaisquer campos definidos anteriormente são comparados às condições no filtro. Os campos que
não corresponderem às condições de filtro não aparecerão na caixa de lista Campos disponíveis.

·       Os registros que não corresponderem às condições de filtro aparecerão em vídeo reverso.


                                                                                                        150
       For Windows


2.263. Removendo um filtro de um arquivo de entrada

Você pode remover um filtro de um arquivo de entrada na janela Definição do arquivo de entrada, clicando
na caixa dropdown localizada ao lado da caixa de lista de nomes de campos e escolhendo Todos campos.

2.264. Campos de Dados

Os campos de dados identificam os dados em um arquivo. Por exemplo, ao trabalhar com registros de
estoque, você talvez precise ter campos de dados para custo unitário, preço de venda, quantidade
disponível, número do produto e outras informações relacionadas. Quando você trabalha com registros de
contas a receber, pode ter campos de dados para números de conta, números de telefone e valores de
transação.

Normalmente, você deve definir os campos de dados para seus arquivos de dados. Em alguns casos,
como o de arquivos do dBASE ou do ODBC, o ACL automaticamente define os campos a partir das
informações de definição de campo. Com arquivos delimitados, o ACL automaticamente cria nomes de
campo genéricos, como Campo_1, Campo_2, etc. Em seguida, você pode aplicar nomes mais
significativos à sua escolha.

Ao definir campos de dados, você identifica campos específicos nos registros, dando a cada um deles um
nome e atribuindo um tipo de campo e um início e comprimento. Não é preciso definir todos os campos de
dados durante uma sessão; você pode definir mais campos à medida que precisar.

2.265. Definindo Campos de Dados

Campos de dados identificam os dados em um arquivo. A seguir encontra-se uma descrição de como os
campos de dados usam a janela Definição de arquivo de entrada.

Nota   Você também pode definir campos de dados usando o assistente.

Para exibir a janela Definição do arquivo de entrada, clique em     (Editar definição do arquivo) na barra
de botões ou selecione Editar na barra de menu e escolha Definição do arquivo de entrada.

Clique na guia [Editar campos/expressões]. O ACL exibe a janela Definição do arquivo de entrada
mostrando a lista de campos e expressões.

Observe a caixa dropdown de campos/filtros no canto superior direito. Geralmente, essa caixa mostra
Todos os campos e o ACL exibe todos os campos na caixa de lista de campos/expressões. Se você tiver
definido um filtro e escolhido mantê-lo ativo, o ACL:

·      Exibirá o nome do filtro ativo na caixa dropdown de campos/filtros no canto superior direito

·      Exibirá todos os registros que foram filtrados em vídeo reverso na área de dados. Isso irá indicar
que você está definindo campos para esse tipo de registro



                                                                                                      151
       For Windows


·     Exibirá apenas os campos que correspondem à condição do filtro caixa de lista de campos
campos/expressões

Nota Todos os campos definidos com um filtro ativo são automaticamente configurados como
condicionais com base naquele filtro.

Há uma série de botões nesta janela. Clique:

·       No botão      (Definir filtro) para aceitar uma definição do campo de dados.


·      No botão        (Limpar entrada) para rejeitar as alterações feitas em uma definição do campo de
dados.


·       No botão       (Editar nota do campo) para editar a nota de definição do campo de dados.


·       No botão       (Excluir campos) para excluir definições de campo.


·      No botão        (Adicionar um novo campo de dados) para adicionar uma nova definição do campo
de dados.


·       No botão       (Adicionar uma nova expressão) para adicionar uma nova expressão.

Nota Se você tentar excluir campos referentes à exibição aberta no momento, uma caixa de
mensagem informará que a edição ou exclusão não poderá ser efetuada. Feche a exibição aberta ou
remova o campo (coluna) da exibição e, em seguida, faça a alteração.

A janela Definição do arquivo de entrada exibe os campos definidos em ordem alfabética, e não física.

Além da definição dos campos de dados na janela Definição do arquivo de entrada, você pode definir filtros
para excluir campos com base em determinadas condições e pode definir expressões.

As expressões fazem parte da definição do arquivo de entrada e têm um tipo de campo "calculado".

Para exibir os registros em formato hexadecimal, marque a caixa de seleção Hex no canto inferior
esquerdo da janela.

O tipo de caractere (ASCII ou EBCDIC) é extraído da primeira parte da definição do arquivo de entrada e
exibido na área retangular acima dos números de registro. Clique neste retângulo para alternar entre os
tipos de caractere.

O ACL mostra as informações sobre expressões e campos de dados definidos na área de campo na parte
superior da janela Definição do arquivo de entrada e exibe os dados na parte inferior. Para exibir um

                                                                                                        152
       For Windows


número maior ou menor de registros, aponte para a linha que separa as duas partes da janela até que o
ponteiro mude para uma seta dupla e arraste para alterar o tamanho da janela.

2.266. Para definir os campos de dados, execute os seguintes procedimentos:

1      Clique na área de dados no início do campo e mantenha o botão do mouse pressionado. Como
alternativa, clique no botão      (Adicionar um novo campo de dados). A tela de lista de campos se
transforma na tela de campos de formato.

2      Arraste o mouse para o final de cada campo (ao fazer isso o campo será realçado).

3      Libere o botão do mouse. O cursor começa a piscar na caixa de texto Nome.

4      Digite o nome do campo na caixa de texto Nome.


5      Pressione Enter ou clique no botão       (Aceita entrada).

Nota O ACL reserva palavras-chave para propósitos especiais que não podem ser usadas como
nomes de campo. Para obter uma lista de palavras-chave reservadas, consulte Palavras-chave
reservadas.

2.267. O ACL auxilia o processo de definição de campo executando algumas atividades
automaticamente:

·       Quando você clica e arrasta uma área de dados, o ACL pressupõe automaticamente que você está
criando um campo de dados físico.

·       Enquanto você estiver arrastando o mouse, o ACL irá alterar continuamente a caixa de lista Tipos
de campo válidos para mostrar apenas os tipos de campos válidos, dependendo dos dados selecionados
por você.

·       Quando você soltar o botão do mouse, o início e comprimento desse novo campo serão digitados
nas caixas de texto apropriadas e o tipo de dados será definido com o valor mais provável (o primeiro item
na caixa de lista Tipos de campo válidos).

·      A régua mostra as áreas de dados que você definiu em vídeo reverso.

Você pode alterar qualquer um desses valores automáticos clicando nos valores nas caixas de texto ou
menus dropdown. Para alterar o campo, clique em um dos outros tipos de campo válidos na caixa de lista
Tipos de campo válidos.

Você também pode escolher um tipo de campo diretamente no dropdown Tipo. No entanto, isso não é
recomendável, pois você pode escolher um tipo inválido. Quando você escolhe um tipo de campo
numérico, o cursor se move para a caixa de texto Dec. (decimais) para que você possa especificar o
número de casa decimais.

                                                                                                     153
       For Windows




2.268. Formatando Campos de Dados

Além dos parâmetros de campo básicos, o ACL fornece uma série de opções de formatação. Os campos
de dados definidos para um arquivo aparecem como colunas em exibições e relatórios impressos. Aplique
as opções de formatação de campo na janela Definição do arquivo de entrada.

Nota Há uma diferença entre formatar um campo e formatar uma coluna em uma exibição. Ao
formatar um campo, você informa ao ACL como tratar os dados nesse campo; por exemplo,
numérico com duas casas decimais. Quando formata a coluna, você informa ao ACL como deseja
que os dados sejam exibidos nesse campo na exibição; por exemplo, com $ e duas casas decimais.

Quando você adiciona uma coluna a uma exibição, o ACL usa o formato do campo de dados como o
padrão para apresentar os dados nessa coluna. É possível formatar a coluna da maneira desejada. As
alterações feitas no formato do campo não afetam a aparência dos dados na janela Definição do arquivo
de entrada.

Os formatos de campo definidos para um arquivo de entrada serão usados como formatação padrão para
todas as exibições e relatórios associados à definição do arquivo de entrada. Entretanto, você poderá
substituir a formatação de um campo na exibição.


Formate os campos de dados na janela Definição do arquivo de entrada. Para exibi-la, clique em
(Editar definição do arquivo) na barra de botões ou selecione Editar na barra de menu e escolha Definição
do arquivo de entrada.

Para definir formatos de campo globais na janela Definição do arquivo de entrada, clique duas vezes em
um campo na caixa de lista Campos de dados. Em seguida, você pode formatar o campo. O ACL altera a
área de campo da janela Definição do arquivo de entrada para mostrar a definição do campo e opções de
formato.

2.269. Opções de Formato

Quando começar a usar o ACL, todos os campos numéricos e de data estarão formatados de acordo com
um parâmetro de preferência padrão. O dropdown Formato na área de campo de formato da Definição do
arquivo de entrada aplica-se somente a campos numéricos e de data. Ele fica inicialmente em branco para
indicar que o formato desse campo numérico ou de data segue a configuração das preferências. Você
pode continuar a usar a configuração padrão de preferência ou selecionar suas próprias configurações.

Se você quiser usar uma opção de formato diferente apenas para determinados campos, especifique as
opções de formato na janela Definição do arquivo de entrada para cada campo que deseja alterar. Você
pode digitar o formato na caixa de texto de campos/filtros ou escolher um formato predefinido na caixa
dropdown de campos. Depois que você especificar um formato, a caixa de texto de campos/filtros mostrará
sua seleção.

2.270. Formatando Campos Numéricos


                                                                                                     154
       For Windows


Para campos numéricos, o formato descreve como o número deverá aparecer como saída nos relatórios e
na documentação impressa. Você pode especificar o formato numérico padrão, selecionando Editar na
barra de menu e escolhendo Preferências. Clique na guia [Opções numéricas] e escolha um formato no
dropdown Formato numérico padrão.
Por padrão, o ACL exibe todos os números usando o formato básico de "-99999999,99". Por exemplo, o
número 12.458.211,62 será exibido como "12458211,62". Apesar de funcional, torna-se difícil separar
milhares de milhões.

2.271. Formatando Campos de Datas

Para campos de data, o formato descreve como a data deve ser digitada. Em outras palavras, esse é o
formato do campo de data no arquivo de dados. Você pode especificar o formato de saída para datas,
selecionando Editar na barra de menu e escolhendo Preferências. Clique na guia [Opções de data] e
escolha um formato no dropdown Formato de data padrão.

2.272. Largura da Coluna

Você pode modificar a largura das colunas que exibem os campos na sua exibição.
Como padrão, a caixa de texto Largura na caixa de diálogo Modificar coluna mostra a largura na sua
definição de campo. Se os campos foram previamente formatados para alterar a largura da coluna, o valor
pode ser diferente do que aparece na janela Definição do arquivo de entrada.

Para alterar a largura de uma coluna em exibições ou relatórios, clique no título da coluna e, em seguida,
clique em      (Modificar coluna) e digite um novo número na caixa de texto Largura. A largura se baseia
na largura média do caractere da fonte no momento.

O ACL "sabe" a largura máxima que pode ser usada para exibir um número em uma coluna. Se um
número não couber na coluna na sua exibição, o ACL irá substituí-lo pelos símbolos # para assegurar que
o campo não seja lido com erros e para indicar que o conteúdo está truncado.

2.273. Apresentamos algumas razões para que você talvez queira ajustar a largura da coluna:

·      O conteúdo de um campo está sempre muito estreito em relação à largura de campo designada.

·        Os números em um campo excedem à largura de campo designada. Na janela Exibir, o ACL
substitui os dados numéricos truncados por sinais de #.

·      Para incluir "espaço branco" em relatórios.

·      Seu relatório inclui subtotais, mas estes são mais largos do que a largura de campo padrão
(normalmente, o ACL preserva três colunas extras para este propósito).

·      Um campo calculado ou especial está mais largo (ou mais estreito) do que o valor da largura
padrão. Para alterar a largura de campo padrão dos campos calculado numéricos ou expressões
numéricas especiais, selecione Editar na barra de menu e escolha Preferências. Clique na guia [Opções
numéricas] e digite um novo valor na caixa de texto Largura do campo de expressão.

                                                                                                      155
       For Windows




2.274. Alterando o título da coluna

Como padrão, o título da coluna é o mesmo do nome do campo. Você pode especificar um nome mais
significativo.

Para alterar o título da coluna, na caixa de diálogo Modificar coluna, digite um novo nome na caixa de texto
Título de coluna alternativo. Os títulos de coluna podem dividir-se em mais de uma linha. Inicie cada linha
em uma linha separada na caixa de texto.

·       Os títulos de coluna são automaticamente alinhados à direita no caso das colunas numéricas, e
alinhados à esquerda nos demais casos.

2.275. Condições

Se você desejar que o campo fique sujeito a uma condição ou filtro, selecione Editar na barra de menu e
escolha Definição do arquivo de entrada. Clique na guia [Editar campos/expressões] e clique duas vezes
no campo para exibir as opções de formatação do campo. Digite a condição na caixa de texto Se ou clique
no botão [Se] e use o construtor de expressões para construir uma condição.

Se a caixa de texto ao lado do botão [Se] contiver um valor, o campo será condicional. Isso significa que o
conteúdo do campo apenas será válido em uma determinada situação. Se um filtro já estiver ativo, o
campo será preenchido automaticamente com o nome do filtro e esse campo terá um valor somente
quando o filtro for Verdadeiro.

Em algumas situações, você pode querer fornecer sua própria condição em vez de usar o recurso
automático descrito. Nesse caso você pode fornecer qualquer expressão válida lógica na caixa de texto,
podendo ser o nome de um filtro ou alguma outra expressão lógica. O botão [Se] permite a você usar o
Construtor de expressões para construir essa expressão.

2.276. Opções de Caixa de Seleção

Caixas de seleção na janela Definição do arquivo de entrada fornecem recursos adicionais aos campos. Se
as caixas de seleção não se aplicarem a um campo específico que você esteja formatando no momento,
aparecerão acinzentadas.
Marque a :

·       caixa de seleção Suprimir total para impedir a totalização automática de campos numéricos.

O ACL fornece automaticamente os totais de todos os campos numéricos em relatórios. Entretanto, nem
todos os campos numéricos requerem uma totalização. Por exemplo, um preço de item e um número de
conta para cobrança podem ser campos numéricos, mas a totalização desses números produzirão
resultados sem significado.

Se você puder optar por um tipo de campo, deverá escolher para esses campos um tipo não-numérico,
como ASCII ou EBCDIC.


                                                                                                       156
       For Windows


·       Caixa de seleção Estatístico para identificar campos condicionais estáticos (valores que só se
alteram quando a condição é verdadeira).

·       Caixa de seleção Data para identificar um campo numérico, que não é armazenado em formato de
caractere (como um campo de data PACKED), como uma data.

Selecione Editar na barra de menu e escolha Preferências. Clique na guia [Opções de data]. Digite um
formato de data válido na caixa de texto Formato de data padrão ou clique nessa caixa e selecione um dos
formatos predefinidos. Nesse caso, o formato de data não deverá conter qualquer pontuação.

·       Caixa de seleção Total contr. para identificar o campo de total de controle.

Os totais de entrada e saída do campo de controle de total são incluídos no histórico de arquivo.

Nota O Total contr. é usado como um teste para verificar se os arquivos usados em um período
de tempo estão completos e consistentes entre as sessões. Também é usado para reconciliar
dados com origens externas.

·       Caixa de seleção Filtro padrão para campos lógicos.

Isso identifica o campo lógico como filtro padrão, que é automaticamente ativado quando arquivo é aberto.


Quando você acabar de formatar o campo, clique em            para aceitar suas alterações e retornar à janela
Definição do arquivo de entrada.

2.277. Trabalhando com campos calculados

Um campo calculado é um campo "virtual" que usa dados derivados de um cálculo ou o resultado de um
comando do ACL. Não contém dados físicos (dados que existem diretamente em um arquivo de dados)
como em um campo de dados físico. Os campos calculados permitem a você efetuar cálculos com base
em informações do arquivo de dados, sem alterar os dados originais de qualquer forma. Por exemplo, você
pode criar um campo Valor com base na quantidade disponível multiplicada pelo custo unitário.

Os campos calculados são formatados da mesma forma que quaisquer outros campos de dados. Você
pode usar qualquer expressão válida, inclusive parênteses, onde necessário. Como acontece com os
filtros, os campos calculados também podem conter strings de caracteres (como 'ABC') ou valores lógicos
(Verdadeiro/Falso).
Os campos calculados consistem de no mínimo um nome e um valor padrão. Além disso, você pode
especificar um ou mais valores adicionais e suas condições. Uma vez criados, você pode fazer referência
aos campos calculados pelo nome como se fossem campos físicos. Os nomes de campo estão limitados
aos 31 caracteres e devem iniciar por um caractere alfabético. Os espaços são substituídos pelo caractere
sublinhado.

Quando o ACL avaliar um campo calculado, cada condição (se houver alguma) será avaliada da primeira à
última (da parte superior à inferior). O valor associado à primeira condição verdadeira torna-se o valor do


                                                                                                        157
       For Windows


campo. Senão, caso nenhuma das condições seja verdadeira ou não haja condições, o Valor padrão será
usado como o valor do campo.
O ACL fornece uma maneira rápida e fácil para "construir" campos calculados e eliminar muitas
suposições. Você pode salvar as definições de campo calculado e usá-las novamente. Os campos
calculados são úteis para:

·      Efetuar cálculos simples.

·      Indicar condições descritivas.

·      Efetuar cálculos complexos.

·      Construir tabelas com base em condições específicas.

2.278. Definindo campos calculados

2.278.1. Cálculos simples

Em sua forma mais simples, um campo calculado é uma expressão algébrica definida. Um exemplo
clássico é a criação de um campo Valor que não existe realmente em um arquivo de estoque. Isso pode
ser calculado como a quantidade disponível (QTYOH) multiplicada pelo custo unitário (UNCST).
Para adicionar este campo de dados calculados à definição do arquivo de entrada, execute um dos
seguintes procedimentos:


1       Clique em         (Editar definição do arquivo) ou selecione Editar na barra de menu e escolha
Definição do arquivo de entrada. Em seguida, clique na guia [Editar campos/expressões] . O ACL exibe a
janela Definição do arquivo de entrada mostrando a lista de campos/expressões.


2       Clique no botão     (Adicionar uma nova expressão) para exibir a janela Definição do arquivo de
entrada mostrando as opções de expressão de definição.

3      Digite VALUE na caixa de texto Nome e UNCST * QTYOH na caixa de texto Valor padrão.

Pressione    ou clique no botão         (Definir filtro)

Quando o campo calculado estiver definido, você poderá adicioná-lo à uma exibição ou relatório impresso
ou usá-lo em qualquer comando que utilize os campos numéricos.

2.279. Condições descritivas

Você também pode usar campos calculados para indicar condições descritivas. Por exemplo, você poderia
criar um campo calculado, Teste_Erro, para exibir a mensagem 'ERRO' sempre que o campo de valor
registrado do estoque tiver um valor negativo (em outras palavras, quando o valor padrão for Falso). Em
todos os outros casos, o campo exibiria a mensagem 'OK' (Valor=Verdadeiro).


                                                                                                   158
        For Windows


2.280. Cálculos complexos

Você pode definir um campo calculado de valor múltiplo com cálculos complexos.

Por exemplo, sua empresa vende um produto sobre o qual você paga percentuais diversos de royalties
baseados na localização. Se os royalties a serem pagos forem de 10% sobre as vendas na Europa, 20%
sobre as vendas nos Estados Unidos e 15% sobre as vendas em outros locais, você poderia definir um
campo calculado condicional denominado ROYALTY (com um valor padrão de VALUE * ,15) para ajudá-lo
a simplificar seus cálculos.

As condições seriam baseadas no campo Localização (por exemplo, LOC='03' OR LOC='04' para vendas
nos EUA) e seus Valores seriam o percentual correspondente de Valor de mercado (por exemplo, VALUE *
,20 para vendas nos EUA).

Note o seguinte:

·       Os cálculos são mais significativos quando são usadas definições dos campos calculados
existentes.

·      O valor de ROYALTY será diferente para cada registro em um arquivo, dependendo da localização
do desvio da transação.

·       Cada campo calculado condicional deve incluir um valor padrão que não seja condicional. Esse
valor será mostrado na caixa de texto Valor padrão. Para um determinado registro, se todos os testes
falharem, o campo assumirá o valor padrão.

Uma vez determinado o campo ROYALTY, você poderá calcular o total de royalties mundiais a pagar
usando o comando Total.

2.281. Tabelas, expansão de código e interpretação

No exemplo anterior, as transações são codificadas em um campo de 2 caracteres para identificar a filial
original. Isso é normal para a maioria dos arquivos de dados, porque os campos curtos são mais fáceis
para processar e ocupam menos espaço. Entretanto, os campos codificados tendem a tornar a
interpretação mais difícil.

Um arquivo típico pode ter as filiais codificadas numericamente; portanto, pode ser difícil identificar a filial
de uma determinada transação.

Você pode solucionar esse problema de interpretação definindo um campo calculado condicional, Cidade,
com um valor padrão 'UNKNOWN'. As condições se baseariam no campo Localização (por exemplo,
LOC='01' para Londres) e seus valores seriam a cidade correspondente (por exemplo, 'LONDON').

Note que essa definição, como todos os campos calculados condicionais, tem um valor padrão não-
condicional.



                                                                                                           159
       For Windows


Você pode agora usar o campo Cidade para fornecer informações mais significativas enquanto examina os
dados com uma flexibilidade maior. Técnicas semelhantes podem ser usadas para todas as informações
codificadas nos arquivos de dados.

2.282. Mantendo Campos

Você pode renomear ou excluir um campo se este não estiver mencionado na exibição aberta no momento
ou sendo usado em qualquer campo calculado no arquivo aberto no momento. Você pode editar um campo
para alterar sua formatação, largura, título da coluna e outras opções de campo. Quando tiver criado um
campo, o ACL tratará o campo da mesma forma tanto para um campo de dados, um campo calculado ou
um campo condicional. Você pode editar, renomear e excluir esses campos da mesma forma.

Nota Se você tiver exibições ou batches que usem o nome antigo do campo, edite essas
exibições e batches para refletir suas alterações.

2.283. Nomes de Campos Descritivos

Ao nomear ou renomear campos, use um nome de campo que irá ajudá-lo a identificar os dados no campo.
Você pode usar até 31 caracteres para cada nome de campo.
Os nomes de campo só podem conter números, letras e o caractere de sublinhado e devem começar com
uma letra ou um sublinhado. O ACL substitui automaticamente os espaços por caracteres sublinhados.
Você pode inserir nomes usando tanto letras maiúsculas quanto minúsculas.

2.284. Palavras chave reservadas

O ACL reserva determinadas palavras-chave para fins específicos. Os nomes de campo não podem ser a
primeira letra de nenhuma das palavras-chave listadas a seguir nem podem ser idênticos a elas. Por
exemplo, um nome de campo como A não é válido porque entra em conflito com AS. REC entra em conflito
com RECORD. Por outro lado, ASK pode ser usado porque não é confundido com AS. Não se preocupe se
ainda não tiver compreendido o significado das palavras-chave.

2.284.1. Palavras-chave reservadas

ALL                  Refere-se a todos os campos definidos anteriormente.
AND                  Refere-se ao operador lógico AND.

AS                   Permite que seja dado um nome entre aspas à expressão ou ao campo de saída.

CANCEL               Cancela o comando atual.

D                    Especifica uma seqüência de ordenação descendente para a expressão ou nome de
                     campo anterior.

END                  Conclui o fluxo de saída e atua como uma linha nula.

EXPR                 O prefixo para o nome de um campo de saída padrão.


                                                                                                   160
        For Windows


F                     Refere-se ao valor FALSO de uma expressão lógica.

NOT                   Refere-se ao operador lógico NOT.

OR                    Refere-se ao operador lógico OR.

PAGE                  Usado pelo comando Report para indicar uma quebra de página após determinado
                      nível.

RECORD                Refere-se ao registro de entrada inteiro, como ele existe.

T                     Refere-se ao valor VERDADEIRO de uma expressão lógica.
IF                    especifica uma condição de filtro.

PICTURE               especifica um formato para um campo numérico.

WIDTH                 altera a largura de impressão padrão de um determinado campo ou expressão.

SUPRESS               bloqueia a saída de totais de campos numéricos.

NOZEROS               faz com que os valores zero em um campo numérico ou relatório sejam impressos
                      ou exibidos como espaços em branco.

NODUPS                elimina a repetição de campos-chave em branco em um relatório.

TO                    designa um arquivo de saída para qualquer comando.

ON                    precede uma lista de campos.

OTHER                 parte do comando Summarize.

FIELDS                parte dos comandos Export, Extract, Join e Sample.

Tipo de campo do dBASE              Tipo de campo do ACL

Caractere                           ASCII
Numérico                            NUMÉRICO
Data                                DATA
Lógico                              LÓGICO
Flutuante                           NUMÉRICO
Moeda                               MICRO
Inteiro                             MICRO
Duplo                               FLUTUANTE

2.285. Campos de Datas



                                                                                                   161
       For Windows


Se você selecionar o tipo de campo DATE, deverá indicar como a data será armazenada no arquivo. Digite
o formato na caixa de texto Formato (por exemplo, AAMMDD) ou clique na caixa dropdown e selecione um
dos formatos predefinidos. Consulte Formatando campos de dados para obter mais detalhes sobre a
manipulação de datas.

2.286. Campos Numéricos

Se você selecionar o tipo de campo NUMERIC, deverá inserir o número de casas decimais na caixa de
texto Dec. (ainda que esse número pareça óbvio aos dados). Consulte Formatando campos numéricos
para obter mais detalhes.

2.287. Características Especiais

Se o campo tiver alguma característica especial (como um campo de data PACKED ou um campo
numérico para o qual os totais não são adequados), consulte Formatando campos de dados para obter
mais detalhes sobre como definir esses valores.

2.288. Renomear, Excluir e alterar uma definição de campo

Você pode renomear, excluir e alterar uma definição de campo na janela Definição do arquivo de entrada.
Clique em       (Editar definição do arquivo) na barra de botões ou selecione Editar na barra de menu e
escolha Definição do arquivo de entrada para exibir a janela Definição do arquivo de entrada.

Se a caixa dropdown de campos/filtros na parte superior direita não mostrar a opção Todos campos, clique
na caixa dropdown e selecione Todos campos para exibir todos os campos na caixa de lista de
campos/expressões.

2.289. Excluindo Campos

Para excluir um campo que não esteja mencionado na exibição atual, clique no nome de campo na caixa

de lista de campos/expressões para selecioná-lo e, em seguida, clique no botão         (Excluir campos)
para excluir as respectivas definições de campo.

Você pode selecionar uma lista de campos para exclusão. Para isso, clique no primeiro campo e, em
seguida, mantenha pressionada a tecla Shift e clique no último campo para selecionar uma lista de
campos. Você pode selecionar campos não contíguos, mantendo pressionada a tecla Ctrl enquanto clica
nos campos desejados.

2.290. Editando e Renomeando Campos

Para alterar uma definição de campo, clique duas vezes no nome do campo que deseja alterar na caixa de
lista de campos/expressões. O ACL alterará a área de campo da janela Definição do arquivo de entrada
para mostrar as opções de formato de campo.



                                                                                                    162
       For Windows


As informações sobre campo, incluindo nome, tipo de campo, comprimento, posições de início e término, e
outras opções são exibidas nas caixas de texto adequadas.
Para renomear um campo que não está mencionado na exibição atual, digite um novo nome na caixa de
texto Nome.

Você pode alterar qualquer opção de campo, substituindo a informação nas caixas de texto adequadas
pela nova informação ou pode marcar ou desmarcar opções de campo para ativá-las ou desativá-las.

Você pode alterar o tipo de campo selecionando um novo na lista Tipo na caixa de diálogo Editar
campos/expressões ou clicando duas vezes em um dos tipos de campo na caixa de lista Tipos de campo
válidos.

Se um campo ou a exibição atual fizer referência a um determinado campo, você não poderá fazer
alterações na definição deste campo até redefinir ou excluir aquele campo ou fechar a exibição.


Quando tiver terminado de fazer as alterações, clique      ou pressione Enter para concluir o processo e

atualize a definição de campo. Clique     para descartar as alterações.

Se você fechar a janela Definição do arquivo de entrada sem salvar a sua última definição de campo, o
ACL perguntará se deseja salvar ou descartar as alterações para esse campo. Clique em [OK] para salvar
as alterações.

Nota Suas alterações serão efetuadas de modo global. Se um campo editado for mencionado em
outro lugar (como nos campos calculados), todas as outras exibições contendo aquele campo
serão alteradas para refletir suas alterações.

2.291. Usando a Janela de Visão Geral

Você pode usar a Janela de visão geral para alternar entre arquivos de entrada, executar batches e quase
todas as tarefas de gerenciamento de documentos.

Você pode obter uma visão geral da estrutura do arquivo sempre que desejar. Basta abrir um documento e

clicar no botão       (Visão geral) da barra de botões. Se preferir, selecione Janela na barra de menu e
escolha Abrir visão geral.




                                                                                                    163
       For Windows


2.292. Janela de visão geral

A Janela de visão geral mostra os Batches, Definições do arquivo de entrada, Exibições, Áreas de trabalho
e Índices relacionados a determinado documento. Cada componente é identificado por um ícone. A janela
de visão geral é a maneira mais fácil de usar e manter todos os componentes do seu documento. O ícone
do item atualmente aberto é exibido em cores. Os itens não abertos ficam esmaecidos.

Você pode clicar     para expandir qualquer título na lista de conteúdo. Para contrair a lista, clique em   .

É possível usar o teclado para navegar na Janela de visão geral. As setas para cima e para baixo realçarão
os itens anterior e seguinte na Janela de visão geral, respectivamente. Você pode expandir a exibição de
cada item com a seta para a direita ou com a tecla de adição (+); e contrair a lista com a seta para a
esquerda ou com a tecla de subtração (-). Pode abrir o item realçado pressionando Enter. Para excluir o
item realçado, use a tecla Delete. Você também pode usar as teclas Home, End, Page Up e Page Down
para mover-se para cima e para baixo na Janela de visão geral.

Além de mostrar o conteúdo do documento, você pode utilizar os atalhos dos recursos de edição arrastar e
soltar e apontar e clicar para muitos comandos de gerenciamento de documentos que costuma usar.
Estes são os botões da Janela de visão geral:

2.293. Botões da Janela de visão geral

Estes são os botões da Janela de visão geral:

          Novo
          Abrir

          Fechar
          Duplicar
          Excluir
          Renomear
          Importar de arquivo do DOS
          Copiar de outro documento
          Exportar para arquivo do DOS




                                                                                                            164
       For Windows


2.294. Botão Novo

Para criar um item, clique em "   Batches", "       Definições do arquivo de entrada", "      Exibições", "

Áreas de trabalho" ou " Índices", conforme necessário, e clique em          (Novo).

2.295. Botão Abrir

Para abrir um item, proceda de uma das seguintes formas:


·      Clique no nome de um item ou no ícone a ele associado e, em seguida, clique em            .

·      Clique duas vezes no nome do item ou no ícone associado a ele.


·      Arraste o nome do item ou o ícone associado a ele e solte em          ou.

·      Arraste o nome do item ou o ícone associado a ele e solte na área de trabalho do aplicativo.

Nota Se você selecionar uma exibição localizada na respectiva definição do arquivo de entrada,
essa exibição e o arquivo de entrada correspondente serão abertos. Para abrir uma exibição
usando a definição do arquivo de entrada atual, escolha uma das exibições localizadas em "
Exibições".

2.296. Botão Fechar


Para fechar um item, selecione o item e clique em        ou arraste-o e solte-o em        .


2.297. Botão Duplicar


Para duplicar um item, selecione-o e clique em         ou arraste-o e solte-o em      .

Nota Se você duplicar uma definição de campo de entrada, o ACL exibirá uma caixa de
mensagem perguntando se deseja copiar ou compartilhar as definições de campo. Se você
compartilhar as definições de campo, as alterações em um campo de um dos arquivos serão
refletidas no outro arquivo. Se você copiar as definições, os campos serão iniciados da mesma
maneira, mas serão alterados de forma independente.

2.298. Botão Excluir


Para excluir um item, selecione-o e clique em         ou arraste-o e solte-o em       . Você não pode excluir
um item que esteja aberto no momento.


                                                                                                         165
       For Windows


Nota Cuidado quando excluir definições do arquivo de entrada! Se a preferência Excluir arquivo
de dados com entrada estiver ativa, o ACL também excluirá o arquivo de dados de origem. Essa é
uma maneira rápida de remover os arquivos desnecessários do disco rígido. Mas você não poderá
acessar os dados posteriormente.

2.299. Botão Renomear


Para renomear um item, selecione-o e clique em        ou arraste-o e solte-o em    . Você também pode
clicar no nome de um item selecionado para exibir o nome em uma caixa de texto e renomeá-lo.

2.300. Botão Importar de Arquivo do DOS

Para importar um batch, uma definição do arquivo de entrada, uma exibição ou uma área de trabalho do
DOS, selecione     (Batches),     (Definições do arquivo de entrada),      (Exibições),    (Áreas de

trabalho) ou   (Índices), conforme necessário, e clique em ou arraste-o e solte-o em        .

O ACL exibirá a caixa de diálogo Documento com opções para localizar o item a ser importado. Depois de
localizar o item a ser importado, clique em [OK]. O ACL copiará os itens no documento atual.

2.301. Botão Copiar de Outro Documento

Para copiar um batch, uma definição do arquivo de entrada,
uma exibição ou uma área de trabalho de um outro documento, selecione (Batches),    (Definições do
arquivo de entrada),   (Exibições), (Áreas de trabalho) ou (Índices), conforme necessário, e clique

em       ou arraste e solte um deles em       .

O ACL exibirá a caixa de diálogo Localizar arquivo do documento com opções para localizar o documento
a partir do qual os itens são importados. Depois de localizar o documento, clique em [OK].

O ACL exibirá a caixa de diálogo Importar. Mova os itens que deseja copiar da caixa de lista De para a
caixa de lista Para e clique em [OK]. O ACL copiará os itens no documento atual.

2.302. Botão Exportar para Arquivo do DOS


Para exportar um item (exceto um índice) para o DOS, selecione-o e clique em           ou arraste-o e solte-o
em       . O ACL exibirá uma caixa de diálogo com opções para salvar o item no disco.

2.303. Trabalhando com Exibições

Uma exibição é uma maneira de organizar os dados no arquivo de entrada para vê-los ou imprimi-los. Você
pode criar várias exibições diferentes para cada arquivo de entrada. As exibições podem conter um ou


                                                                                                        166
        For Windows


todos os campos do arquivo de entrada, estarem organizadas em qualquer ordem e serem formatadas com
você preferir sem que isso afete outras exibições ou os dados propriamente ditos.

2.304. Colunas

Uma exibição contém diversas "colunas". Uma coluna pode incluir os dados de um campo ou uma
expressão válida. Mas ela não pode conter o campo propriamente dito. As alterações que você fizer no
formato da coluna afetam apenas a coluna e não o campo.

2.305. Com a Janela Exibir

2.305.1. A exibição tem várias finalidades. Ela permite fazer o seguinte:

·      Exibir dados na tela em um formato legível e verificar e analisar facilmente o conteúdo do arquivo
de dados.

·       Formatar e imprimir listagens básicas (imprimir a exibição).

·       Criar o layout de um relatório totalmente formatado.

2.306. Uma exibição mostra as seguintes informações

·        Registros em ordem – registros filtrados são mostrados em cinza. Se a preferência Ocultar
registros filtrados estiver ativada, os registros filtrados serão ocultados da exibição.

·     Colunas definidas – cada coluna é exibida separadamente. Como padrão, o título da coluna é o
nome do campo ou expressão.

·        A barra de quebra de subtotal – é uma linha grossa vertical exibida entre a coluna de número de
registro e a primeira coluna do campo de dados.

·       Um valor para cada coluna de um registro.

2.307. Com a janela Exibir, você pode fazer o seguinte:


·        Editar filtro de exibição Clicar no botão       para criar ou editar um filtro. Se preferir, você pode
digitar o nome de um filtro ou uma expressão na caixa de texto de filtros localizada na parte superior da
janela ou clicar na caixa dropdown e escolher um filtro que já esteja ativo.


Clique em         para aplicar o filtro ou em     para removê-lo.


·       Ir para o próximo registro não-filtrado Clicar no botão             para exibir o próximo registro da
exibição que não esteja filtrado.


                                                                                                          167
       For Windows




·      Relatório Clicar no botão        para criar um relatório.


·      Editar nota da exibição Clique em           para adicionar ou editar notas sobre a exibição.


·       Adicionar colunas    Clicar no botão         para adicionar uma expressão ou campo definido à
exibição.


·       Modificar coluna Clique em             para modificar o modo como as colunas são apresentadas na
exibição. Isso equivale à dar dois cliques no título de uma coluna.


·      Excluir colunas Clique em            para excluir colunas selecionadas da exibição. Você também
pode excluir a coluna selecionada pressionando a tecla Delete.


·      Alterar fonte Clique em        para alterar as fontes da exibição.

·      Colunas para reorganizá-las Arraste e solte as colunas para reorganizá-las.

·       Barras de rolagem vertical Use as barras de rolagem vertical para percorrer os registros para
cima e para baixo.

·      Barras de rolagem horizontais         Use as barras de rolagem horizontais para mover-se para a
esquerda e para a direita nas colunas.

·       Alterar a largura da coluna    Clique no canto direito de uma coluna e arraste-o para alterar a
largura da coluna.

·       Separadores de registro Clique nos separadores de registro na coluna do número do registro
para criar uma exibição de várias linhas.

·      Barra de quebra de subtotal Clique na barra de quebra de subtotal e arraste para definir os
campos de quebra de subtotais. Os campos de quebra devem ser as colunas à extrema esquerda e devem
ser campos de caracteres.

2.308. Copiando uma exibição a partir de outro documento

1      Para copiar uma exibição de um documento para outro:


·      Na Janela de visão geral, selecione      (Exibições) e clique em       (Copiar de outro documento)
ou



                                                                                                      168
       For Windows


·       Na barra de menu, selecione Janela e escolha Abrir exibição para exibir a caixa de diálogo
Selecionar exibição. Clique em [Copiar de].

2         O ACL exibirá a caixa de diálogo Localizar arquivo do documento. Selecione um documento na
lista e clique em [OK].

3      O ACL exibirá a caixa de diálogo Importar, permitindo que você escolha uma ou mais exibições
que deseja importar. Quando acabar de fazer a sua seleção, clique em [OK].

4      O ACL importará uma ou mais exibições do seu documento atual.

Nota Se qualquer coluna da exibição se referir a campos que não existam no arquivo de entrada
atual, será exibido um alerta.

2.309. Copiando uma exibição a partir de outro aplicativo de entrada

Você também pode copiar uma exibição de outro arquivo de entrada do documento atual se esse arquivo
contiver campos semelhantes. Execute um dos seguintes procedimentos:

1      Na lista Exibições da janela de visão geral, selecione uma das exibições cuja definição do arquivo

de entrada não corresponde ao arquivo de entrada atual e clique em       (Abrir), ou

2       Na barra de menu, selecione Janela e escolha Abrir exibição para exibir a caixa de diálogo
Selecionar exibição. Marque a caixa de seleção Mostrar exibições para todos os arquivos de entrada. O
ACL apresentará todas as exibições de todos os arquivos de entrada do documento. Ao lado do nome de
cada arquivo, aparecerá o nome do arquivo de entrada a que ele pertence delimitado pelos sinais de maior
e menor que. Selecione uma exibição e clique em [OK].

Se um dos campos da exibição for inválido para o arquivo de entrada atual, o ACL exibirá uma mensagem
de erro e o excluirá da exibição.

2.310. Apresentando uma exibição

Para ver uma exibição de cada vez, execute um dos seguintes procedimentos:

·      Na janela de visão geral, selecione o nome de uma exibição localizada no arquivo de entrada

correspondente e clique em       (Abrir), ou

·      Abra o arquivo de entrada apropriado. Selecione Janela na barra de menu e escolha Abrir exibição

ou clique no botão      (Selecionar exibição) na barra de botões.

O ACL exibirá os nomes das exibições que se aplicam ao arquivo de entrada atual e também os botões de
comandos para executar várias tarefas. A exibição com que você estiver trabalhando no momento


                                                                                                     169
       For Windows


aparecerá realçada na caixa de diálogo Selecionar exibição.

Selecione uma exibição na lista e clique em [OK]. O ACL apresentará a exibição selecionada.

Nota Quando uma exibição com campos indefinidos (devido à exclusão de um campo ou
expressão ou à alteração de nomes de campos) for aberta, o ACL exibirá uma caixa de diálogo com
os erros. Clique em [Cancelar] e redefina o arquivo de entrada, ou clique em [OK] para continuar a
trabalhar com a exibição modificada.

2.311. Criando uma Exibição

Na primeira vez em que você definir campos de dados, o ACL criará e apresentará automaticamente uma
exibição contendo todos os campos definidos.

1      Você pode criar uma exibição de uma das seguintes formas:


·      Selecionando      (Exibições) na janela de visão geral e dando um clique em      (Novo), ou


·       Selecionando Janela na barra de menu e escolhendo Abrir exibição, ou clicando em
(Selecionar exibição) na barra de botões. O ACL exibirá a caixa de diálogo Selecionar exibição com opções
que permitem selecionar uma exibição. Clique em
[Novo].

2      O ACL exibirá a caixa de diálogo Adicionar colunas.

Clique duas vezes nos campos ou selecione um campo e use [Seta a direita] e [Seta a esquerda] setas
para mover-se entre as colunas Campos disponíveis e Campos selecionados.
Se preferir, clique em [Adicionar tudo] para selecionar todos os campos disponíveis e movê-los para a
coluna Campos selecionados. Se você cometer um engano, clique em [Limpar tudo] para limpar todas as
entradas da coluna Campos selecionados.

3       Você também pode incluir expressões para criar valores que não existam diretamente nos dados.
Para isso, clique em [Expr] e use o Construtor de expressões.

4      Quando acabar de selecionar os campos de dados, clique em [OK].

O ACL apresentará uma exibição, denominada Sem título, que contém os campos de dados selecionados.
Quando você fechar a exibição, o ACL solicitará que você a salve ou clique em [Descartar] para descartar
as alterações. Dê à exibição um nome significativo que identifique o conteúdo e clique em [OK].

Nota Quando você excluir um arquivo de entrada, a exibição Exibição_Padrão associada ao
arquivo de entrada também será apagada.

2.312. Indicador de Largura de Página


                                                                                                     170
       For Windows


As exibições mostram uma linha pontilhada no lado direito para indicar a largura da página.
O ACL imprimirá os dados somente à esquerda do indicador de largura de página.
Observe que quando você altera a orientação da página para paisagem ou altera as margens, o indicador
de largura de página é ajustado.

Para alterar para paisagem, faça o seguinte:


·       Clique no botão       (Relatório). O ACL abrirá a caixa de diálogo Relatório.

·       Clique em [Configurar] para abrir a caixa de diálogo Configurar página.

·       Selecione o botão de opção Paisagem e clique em [OK].

·       Clique em [OK] novamente para fechar a caixa de diálogo Relatório.

·      Clique [OK] para imprimir o relatório ou em [Cancelar] para retornar à exibição com orientação de
paisagem.

O indicador de largura de página se desloca para a direita e aparece no local apropriado em uma largura
de página com orientação de paisagem.

2.313. Alterando a exibição

Cada coluna de uma exibição representa uma expressão ou campo definido. Você pode adicionar, excluir
ou modificar colunas de uma exibição.

2.314. Criando novas exibições

Quando você alterar uma exibição, o ACL avisará que as alterações devem ser salvas antes de você
fechá-la. Você pode criar quantas exibições diferentes desejar se salvá-las com nomes diferentes. Cada
exibição pode conter apenas os campos de dados necessários a determinada finalidade.

Por exemplo, se estiver trabalhando em um arquivo de estoque grande, você poderá criar uma exibição
com campos relacionados aos custos e uma outra exibição mostrando, por exemplo, a descrição do
produto e a quantidade.

2.315. Exluindo uma coluna de uma exibição

Na primeira vez em que o ACL cria a Exibição_Padrão, todos os campos de dados definidos são
mostrados em colunas verticais (no máximo, 256 colunas). Se você tiver definido muitos campos, talvez
não consiga vê-los a menos que percorra a tela para baixo ou para cima na exibição.

Para exibir um subconjunto de campos definidos, você pode facilmente excluir colunas específicas da
exibição fazendo o seguinte:

1       Abra a exibição de um documento aberto.

                                                                                                    171
       For Windows




2       Clique nos títulos para realçar as colunas a serem removidas. Selecione um bloco de colunas
clicando no cabeçalho da primeira coluna e Shift-clicando no cabeçalho da última coluna. Use Ctrl-clique
para selecionar colunas não-adjacentes.


3        Clique em         ou pressione a tecla Delete para excluir a(s) coluna(s) selecionada(s). O ACL
solicitará que você confirme a exclusão.

4      Clique em [Excluir]. O ACL removerá as colunas da exibição.

Nota Quando você usa o método acima para criar uma exibição selecionada a partir de uma
grande seleção de colunas, é melhor salvar a nova exibição com um novo nome. Isso fará com que
não seja preciso reinserir um grande número de colunas posteriormente.
A exclusão de uma coluna de uma exibição não exclui a definição de campo da definição do campo
de entrada. Se você depois desejar incluir o campo de dados na exibição, poderá reinserir a coluna.

2.316. Adicionando uma coluna a uma exibição

Você pode adicionar uma ou mais colunas à exibição dos campos que tenha definido anteriormente ou dos
campos calculados ou expressões especiais que não tenham sido definidas.
Para adicionar uma coluna à exibição, faça o seguinte:

1      Abra a exibição de um documento aberto.

2      Clique no título de uma coluna na sua exibição para selecionar o local das colunas adicionais. As
colunas adicionais serão incluídas à esquerda da coluna realçada. Se nenhuma coluna for selecionada,
as demais colunas serão adicionadas após a última coluna à direita.


3      Clique em        para exibir uma lista dos campos de dados.

Clique duas vezes nos campos ou selecione um campo e use [Seta para a direita] e [Seta para a
esquerda] para deslocar os campos entre as caixas de lista Campos disponíveis e Campos selecionados.

Clique em [Adicionar tudo] para selecionar todos os campos disponíveis e deslocá-los para a coluna
Campos selecionados. Para excluir um campo da caixa Campos selecionados, clique duas vezes nele.
Para limpar todas as entradas, clique em [Limpar tudo].

4        Se você desejar adicionar uma expressão ou um novo campo calculado, clique em [Expr] para
exibir o Construtor de expressões.

Se você desejar editar um dos campos da coluna Campos selecionados, realce-o e clique em [Editar] para
exibir o Construtor de expressões.

5      Quando terminar de selecionar campos de dados, clique em [OK].


                                                                                                    172
       For Windows


O ACL adicionará os campos da caixa de lista Campos selecionados à exibição.

2.317. Reorganizando Colunas

Faça o seguinte para usar os recursos de arrastar e soltar do ACL e reorganizar as colunas:

1       Abra uma exibição do arquivo de entrada atual.

2      Aponte para o título da coluna que deseja mover. Pressione e mantenha pressionado o botão do
mouse; um ícone de mão será exibido.

3      Arraste a mão para a nova posição e solte o botão do mouse próximo ao limite entre duas colunas.
A coluna será colocada entre essas colunas

2.318. Alterando a Largura das Colunas

A maneira mais fácil de alterar a largura das colunas em uma exibição é arrastar para uma nova posição a
linha que separa as duas colunas. Faça o seguinte:

1       Faça com que uma exibição seja exibida para um arquivo de entrada.

2       Aponte para o separador da coluna direita (linha vertical) na área de título de uma coluna.

Quando o mouse estiver posicionado sobre o separador, o ponteiro assumirá o formato de uma seta
espessa de ponta dupla.

3       Clique na linha e arraste-a para alargar ou estreitar a coluna.


Se preferir, você pode clicar no botão        (Modificar coluna) para exibir a caixa de diálogo Modificar
coluna e inserir um número na caixa de texto Largura. Clique em [OK] e a exibição imediatamente refletirá
a nova largura de coluna.

2.319. Especificando colunas de quebra

Quando formata uma exibição de um relatório, você pode especificar as colunas que serão usadas como
colunas de quebra. A cada vez que os valores são alterados, são gerados automaticamente os subtotais
nessas colunas. Esse procedimento só afeta relatórios, e não a exibição ou impressão da tela.

1       Reorganize a ordem das colunas para que as suas colunas de quebra fiquem adjacentes uma a
outra, começando pela primeira coluna da esquerda. Todas as colunas de quebra devem ser do tipo de
caractere.

2      Mova o ponteiro para a área do título da coluna na parte superior da barra de quebra de subtotal,
que é uma linha vertical espessa localizada entre a coluna do número do registro e a primeira coluna da



                                                                                                      173
        For Windows




exibição. O ponteiro assume a forma de um espiral           . Certifique-se de que não escolheu seta de ponta
dupla      , que é usado para alterar larguras de coluna.

3       Arraste a barra de quebra para a direita da última coluna que você deseja incluir.

Se a barra de quebra não se mover tanto para a direita quanto você gostaria, talvez você esteja tentando
incluir uma coluna não-caractere.

Nota O ACL espera que as colunas à esquerda da barra de quebra sejam ordenadas. Se você não
tiver ordenado explicitamente essas colunas de quebra usando o comando Sort, o ACL poderá
ordená-las. Basta você marcar a caixa de seleção Pré-ordenar da caixa de diálogo Relatório.

2.320. Formatando colunas em uma exibição

O processo de formatação de colunas em uma exibição é muito parecido com o de definição de formatos
de campos globais, mas, naquele caso, as alterações se aplicam apenas à coluna específica. A formatação
substitui qualquer atributo de formatação global aplicado durante a definição de campos de dados.

Nota Você não pode alterar o tipo do campo na caixa de diálogo Modificar coluna. Para alterar um
tipo de campo, use a janela Definição do arquivo de entrada.

Para formatar colunas em uma exibição, faça o seguinte:

1       Abra a caixa de diálogo Modificar coluna clicando duas vezes no cabeçalho da coluna ou
selecionando a coluna e, em seguida, clicando em .

2       O valor da coluna será exibido na caixa de texto Conteúdo da coluna.

Para alterar esse valor em qualquer expressão ou campo válido, clique em [Conteúdo da coluna] e use o
construtor de expressões ou digite uma expressão na caixa de texto Valor da coluna. Se necessário,
modifique o valor da coluna.

3       Altere o nome da coluna, digitando um novo nome na caixa de texto Título alternativo da coluna.

4      Para campos numéricos, se o formato padrão estiver aplicado, a caixa de texto estará vazia. Você
pode digitar o novo formato na caixa de texto Formato ou escolher um formato predefinido na caixa
dropdown Formato. Isso substituirá todos os padrões configurados na definição de campo.

5        Para alterar a largura da coluna, insira um número na caixa de texto Largura. Uma outra opção é
arrastar o separador de colunas na exibição, conforme descrito anteriormente.

6       A seção Opções de impressão é aplicada somente a relatórios. Não afeta a forma como o ACL
exibe formatos de data.




                                                                                                         174
       For Windows


·      Se você desejar que essa coluna seja ordenada, faça sua escolha na caixa de seleção Coluna-
chave de ord.. Isso indica que os dados já foram ordenados com o comando Sort ou que você deseja que o
ACL os ordene automaticamente.

Nota Se você desejar que o ACL ordene a coluna, marque a caixa de seleção Pré-ordenada na
caixa de diálogo Relatório.
Se não houver mais de uma coluna pré-ordenada, elas serão ordenadas da esquerda para a direita.

·       Se a coluna for designada como um campo ordenado, você deve indicar a ordem dos caracteres
da coluna. Selecione o botão de opção Ordenação crescente ou Ordenação decrescente.
·       Para que o ACL produza um subtotal cada vez que o valor de determinada coluna mudar, marque
a caixa de seleção Coluna de quebra.

As colunas de quebra devem ser especificadas como ordenadas. Se você tiver arrastado a barra de quebra
para definir a coluna como um campo de quebra (consulte Especificando colunas de quebra), a caixa de
seleção Ordenar coluna-chave já estará selecionada.


As colunas de quebra são as da extrema esquerda na exibição e devem estar ordenadas.

·       Marque a caixa de seleção Quebra de página para que o ACL insira uma quebra de página sempre
que o valor de uma coluna de quebra mudar.

·       Para não imprimir campos-chave de duplicidade, marque a caixa de seleção Suprimir duplicidades.

·      Como default, o ACL totaliza todas as colunas numéricas. Para suprimir os totais de uma coluna
numérica no relatório, selecione a coluna e marque a caixa de seleção Suprimir total.

·       Para suprimir os valores iguais a zero dos campos numéricos, marque a caixa de seleção Branco
se for zero. Isso permite que você identifique facilmente os valores importantes que sejam diferentes de
zero no seu relatório.

Nota    Essa opção afeta a exibição e o relatório impresso.

7       Quando acabar, clique em [OK] para fechar a caixa de diálogo Modificar coluna.

2.321. Alterando a Fonte

O ACL alterará a exibição de acordo com as especificações de formatação de coluna.

A fonte é aplicada à área especificada de uma exibição ou relatório. Você não pode alterar a fonte de
apenas uma coluna, título de coluna, registro ou total. Por exemplo, se você alterar a fonte de um título de
coluna, alterará a fonte de todos os títulos de coluna nessa exibição ou relatório.
Você pode especificar fontes diferentes para os títulos e dados da janela Exibir e dos relatórios. Também
pode alterar a fonte do cabeçalho, dos totais e do rodapé dos relatórios.

Você pode alterar as fontes da seguinte forma:
                                                                                                       175
       For Windows




Na janela Exibir, clique em       . O ACL exibirá a caixa de diálogo Selecionar fontes de exibição.

1       Clique em [Cabeçalho], [Títulos], [Dados], [Totais] ou [Rodapé] para exibir a caixa de diálogo
Fonte e alterar a fonte da área selecionada. Se preferir, você pode alterar todas as fontes simultaneamente
clicando em [Tudo].

Observe que quando você selecionar uma fonte, a caixa de diálogo Fazer amostra exibirá uma
visualização.

Nota    Somente as fontes instaladas no seu computador estão disponíveis.

2       Selecione uma fonte para a tela que atenda às suas necessidades e clique em [OK] para retornar à
caixa de diálogo Selecionar fontes de exibição.

3       Clique em [OK] novamente para aplicar as alterações à exibição.

A fonte padrão do cabeçalho e do rodapé é a mesma dos dados da janela Exibir.

2.322. Criando várias exibições

O recurso de múltiplas linhas do ACL permite reorganizar as exibições para que fiquem os mais
semelhantes o possível de como deverão aparecer nos relatórios finais.
Para adicionar ou excluir uma ou mais linhas, arraste qualquer linha horizontal da coluna do número do
registro, conforme mostrado a seguir:

·       Se você arrastar para baixo, as linhas serão adicionadas à parte inferior das áreas de título das
colunas e das células de dados.

·      Se você arrastar para cima, as linhas adicionadas anteriormente serão excluídas da parte inferior
das áreas de títulos das colunas e das células de dados. Você pode excluir apenas linhas em branco.

A única exceção a essa regra é a primeira linha da coluna do registro:

·       Se você arrastar para baixo, serão adicionadas linhas à parte superior das áreas dos títulos das
colunas e das células de dados.

·       Para excluir uma linha em branco localizada sobre os títulos das colunas e células de dados, clique
na linha da coluna de registro localizada logo acima do título da primeira coluna e arraste para cima.

Nota Você não pode adicionar ou excluir linhas em branco somente da área de título da coluna ou
da área de célula de dados. Só é possível adicionar ou excluir linhas de ambas as áreas
simultaneamente.

Para reorganizar os títulos das colunas, clique no título de uma coluna e arraste-a para uma nova linha.
Quando você soltar o botão do mouse, o título da coluna se ajustará ao lado esquerdo da linha. Para
"empurrar" a coluna para a direita, arraste o divisor da coluna esquerda.

                                                                                                       176
       For Windows




Para que os títulos não sejam impressos, arraste a linha divisória preta espessa (localizada entre os títulos
das colunas e a barra de rolagem vertical) para cima para cobrir os títulos que você não deseja imprimir.
Você deve manter, pelo menos, o título de uma linha (que pode estar em branco).

2.323. Imprimindo uma exibição

Para imprimir uma exibição por vez, faça o seguinte:

1       Faça com que a exibição que deseja imprimir como a janela ativa seja exibida.


2      Clique em         na barra de botões ou selecione Arquivo na barra de menu e escolha Imprimir. O
ACL exibirá a caixa de diálogo Imprimir.

Para especificar outras opções de impressão, clique em [Configurar] para exibir a caixa de diálogo
Configurar página. Selecione uma impressora, a orientação de página e o tamanho do papel. Clique em
[OK] para retornar à caixa de diálogo Imprimir.

3      Especifique o intervalo de impressão e clique em [Imprimir] para imprimir a sua exibição na
impressora padrão.

Nota Imprimir uma exibição não é a mesma coisa que imprimir um relatório. A impressão de uma
exibição produz uma saída relativamente "simples" com poucos atributos de formatação e sem
subtotais. A impressão de um relatório fornece uma formatação total.

Por padrão, o ACL fornece margens de meia polegada (1,27cm) ao redor da página. Você pode alterar
essas margens selecionando Editar na barra de menu e escolhendo Preferências. Clique na guia
[Opções de impressão] e altere os valores nas caixas de texto Margem.


2.324. Duplicar Exibições

Use a Janela de visão geral para duplicar exibições.

Para duplicar uma exibição

1       Clique na exibição que você deseja duplicar.


2       Clique em        .

O ACL abrirá uma caixa de diálogo informando que a exibição foi duplicada.




                                                                                                        177
       For Windows


2.325. Renomear Exibições

Use a Janela de visão geral para renomear exibições.

Para renomear uma exibição

1       Clique na exibição que você deseja renomear.


2       Clique em       .

O ACL exibirá uma caixa de diálogo com o nome atual da exibição realçada na caixa de texto.

3       Digite um novo nome para a exibição e clique em [OK].

Use a Janela de visão geral para excluir exibições.

2.326. Excluir Exibições

Para excluir uma exibição:

Você não pode excluir a exibição atual. Você pode ex cluir uma exibição que não está aberta:

1       Clique na exibição que você deseja excluir.

O ACL exibirá uma caixa de diálogo solicitando que você confirme se deseja excluir o item selecionado.

2       Clique em [Excluir] para excluir a exibição ou em [Cancelar].

2.327. Janela Log de Comando


Para exibir o conteúdo da janela Log de comando, clique no botão        (Log de comando) na barra de
botões. Uma outra opção é selecionar Janela na barra de menu e escolher Abrir log de comando.

Os comandos do log de comando são precedidos do símbolo @. O ACL exibe os resultados seguindo cada
comando.

Você pode percorrer para frente e para trás para ver cada comando e resultado no log. Isso inclui os
comandos e resultados das sessões anteriores do ACL, até a última vez em que o registro foi apagado.

Você pode optar por exibir somente comandos, somente resultados, o último resultado ou o arquivo de log
mostrando os comandos e resultados se clicar no dropdown na parte superior da janela e escolher a opção
apropriada.

Também pode usar o log para rever a atividade do documento do ACL a qualquer momento.


                                                                                                     178
       For Windows


2.328. Imprimindo o Log de Comando

Você pode imprimir todo o log de comando ou apenas uma parte selecionada.
Para imprimir todo o log de comando, execute um dos seguintes procedimentos:

·     Ative a janela Log de comando. Selecione Arquivo na barra de menu, escolha Imprimir
documentação e marque a caixa de seleção Log ou


·      Clique em       ou selecione Arquivo na barra de menu e escolha Imprimir.

Para imprimir uma parte do log de comando:


·       Ative a janela Log de comando. Realce a seção do log desejada e clique em         ou selecione
Arquivo na barra de menu e escolha Imprimir e OK.

Na caixa de diálogo Imprimir, escolha uma faixa de impressão e clique em [Imprimir] para a impressora
padrão.

Para especificar outras opções de impressão, clique em [Configurar] e use a caixa de diálogo Configurar
página para alterar a impressora padrão, a orientação de página e o tamanho do papel. Clique em [OK]
para retornar à caixa de diálogo Imprimir e, em seguida, clique em [Imprimir].

O ACL exibirá uma mensagem informando que o log de comando está sendo impresso. Clique em
[Cancelar] se quiser cancelar a tarefa de impressão.


2.329. Executando o Log de Comando para Executar Comandos

Proceda de uma das seguintes formas para executar os comandos na janela Log de comando:

·      Digite uma string de comandos com as palavras-chave e os parâmetros apropriados na caixa de

texto Log de comando. Pressione Enter ou clique em      para executar o comando ou

·      Clique em um comando emitido anteriormente. Os comandos são precedidos do símbolo @ no log

de comando. O ACL copia o comando para a caixa de texto. Pressione Enter ou clique em             para

executar o comando, clique no botão            (Editar o comando) para exibir a caixa de diálogo
correspondente ao comando ou edite-o diretamente na caixa de texto.

Quando estiver trabalhando na caixa de texto Log de comando, você poderá pressionar F2 para exibir a
caixa de diálogo Inserir campos. Selecione os campos na caixa de lista e clique em [OK]. A sua seleção
aparecerá na caixa de texto Log de comando.



                                                                                                   179
       For Windows


Você também pode usar uma combinação desses métodos. Por exemplo, você poderia digitar o comando
Total na caixa de texto, pressionar para exibir a caixa de diálogo Inserir campos e escolher Valor. Clique

em       e adicione uma condição antes de clicar em [OK] para executar o comando.

Último Resultado

Para exibir o resultado do comando que acabou de ser executado, abra o Log de comando, clique no
dropdown e escolha Último resultado. O ACL exibe o resultado do último comando.
Se a janela Log de comando ainda não estiver aberta, o ACL a abrirá automaticamente sempre que um
comando for executado.

2.330. Documentando o seu Documento

O ACL fornece um alto grau de flexibilidade e controle na documentação do trabalho executado.

2.331. Log automático de comandos

Assim que você abre um documento, o ACL abre automaticamente um arquivo de log. Esse arquivo
registra todas as atividades, comandos e mensagens, mesmo quando executa batches. Os comandos do
log de comando são precedidos do símbolo @ e são gravados usando a sintaxe do modo de comandos. O
ACL exibe os resultados após cada comando.
O log também inclui a data e a hora em que o log foi aberto. Se a preferência Comandos de impressão de
hora estiver ativada, o ACL imprimirá a data e a hora de cada entrada.

Nota Você pode desativar o registro de comandos com o comando Definir eco para que as
senhas enviadas pelos batches não sejam registradas no log de comando.

Você pode exibir, adicionar comentários a, imprimir e limpar o log.

Também pode especificar um arquivo de log diferente para o documento do ACL. É possível registrar
diferentes atividades em diversos arquivos de log.

Exibindo o Log de Comando

Para exibir o log de comando, faça o seguinte:


1     Clique em        na barra de botões ou selecione Janela na barra de menu e escolha Abrir log de
comando. O ACL exibirá a janela Log de comando.

2       Clique na caixa dropdown para exibir uma lista de opções.

Como padrão, o ACL exibirá comandos e resultados no log de comando. No entanto, você pode optar por
exibir apenas os comandos ou os resultados.

3       Selecione o que você gostaria de ver na lista de opções.

                                                                                                     180
       For Windows




Você pode percorrer a tela para cima e para baixo para ver todos os comandos e resultados no log desde a
última vez em que o log foi apagado.

2.332. Incluindo comentários no log de comando

Você pode incluir comentários no log a qualquer momento. Isso permite que você aprimore a
documentação incluindo explicações para referências futuras ou anotações para auxiliar em revisões e
referências posteriores.
Os comentários não afetam o processamento. Você pode adicionar quantas linhas desejar. Faça o
seguinte:

1     Selecione Ferramentas na barra de menus e escolha Comentário para exibir a caixa de diálogo
Comentário.

2      Digite os comentários ou explicações na caixa de diálogo Comentário.

3      Clique em [OK] para terminar e sair da caixa de diálogo.

O comentário será gravado no log e exibido na janela Log de comando.


2.333. Limpar Arquivo de Log

Você pode optar por limpar todos os comandos e resultados do log de comando ou até a posição do
cursor, usando a caixa de diálogo Limpar arquivo de log.
Limpando a seção do log

Para limpar apenas uma seleção do log, usando a caixa de diálogo Limpar arquivo de log, faça o seguinte:

1      Percorra o log e posicione o cursor no início da seção que você deseja excluir.

2      Clique e arraste, ou role, mantenha Shift pressionada e clique, para realçar as informações que
você deseja selecionar.

3       Na barra de menu, selecione Arquivo e escolha Limpar arquivo de log. O ACL emite um beep e
exibe a caixa de diálogo Limpar arquivo de log.

4      Escolha o botão de seleção tipo rádio "Limpar seleção" para limpar apenas a seleção realçada. Se
você não tiver selecionado uma seção, esse botão aparecerá acinzentado.

5        Clique em [OK]. O ACL excluirá a seção realçada e gravará uma mensagem "Um intervalo do log
foi excluído" no local onde a seção do log foi excluída.

Nota O ACL excluirá apenas linhas completas. As linhas que tiverem sido parcialmente
selecionadas não serão excluídas.


                                                                                                     181
        For Windows


2.334. Limpando o log inteiro

Você pode optar por limpar todos os comandos e resultados do log de comando ou até a posição do
cursor, usando a caixa de diálogo Limpar arquivo de log.

Nota Analise o conteúdo do log de comando antes de limpar qualquer informação existente nele. Depois
de apagar as informações, elas não poderão ser recuperadas.

Para limpar o log inteiro, faça o seguinte:

1       Percorra o log para ter certeza de que não deseja preservar qualquer informação existente ali.

2       Na barra de menu, selecione Arquivo e escolha Limpar arquivo de log.

3        Escolha o botão de seleção tipo rádio "Limpar todo o log" e, em seguida, clique em [OK] para
limpar todos os comandos e resultados do log.

Nota Certifique-se de que realmente deseja limpar todo o log porque não é exibida uma caixa de
diálogo de confirmação.

Para limpar o log do início até a posição do cursor, faça o seguinte:

1       Percorra o log e posicione o cursor à esquerda das informações que não deseja limpar.

2       Na barra de menu, selecione Arquivo e escolha Limpar arquivo de log.

3       Escolha o botão de seleção tipo rádio "Limpar log até o cursor".

4       Clique em [OK] para limpar todos os comandos e resultados até a posição do cursor.

Nota O ACL excluirá apenas linhas completas. Se o cursor estiver no meio de uma linha, essa
linha não será excluída.

2.335. Histórico do Arquivo

Um histórico do arquivo avisa a você exatamente quando e como o arquivo de dados foi criado. Ele inclui
todos os passos e condições usados no processo de criação do arquivo, cada uma com suas próprias
impressões de data e hora e notas relativas ao arquivo de entrada, que você pode ter digitado na janela
Campo de dados.

Nota Sempre que o ACL criar um arquivo de dados como saída, também criará um histórico de
arquivo.

Você pode incluir o histórico do arquivo no log de comando e, portanto, na sua documentação. Para isso,
selecione Ferramentas na barra de menus e escolha Históricos do arquivo. Você pode exibir o histórico
na janela Log de comando.


                                                                                                         182
        For Windows


2.336. Imprimindo Documentação

Para imprimir o histórico do arquivo como a última página de um relatório ou a janela Último resultado de
um comando, selecione Editar na barra de menu e escolha Preferências. O ACL exibirá a caixa de diálogo
Preferências. Clique na guia [Opções de impressão] e marque a caixa de seleção Imprimir histórico de
arquivo com relatórios ou Imprimir histórico com último resultado, respectivamente.

·       Para incluir a definição do arquivo de entrada durante a impressão do histórico do arquivo, marque
a caixa de seleção Incluir definições de campo no histórico. Para incluir notas sobre a exibição do relatório,
marque a caixa de seleção Incluir nota de exibição no histórico do relatório.

O ACL fornece uma série de opções para imprimir a documentação. Você pode imprimir apenas o log de
comando ou incluir outros itens de referência, como definições do arquivo de entrada, definições de
exibição, batches, índices, áreas de trabalho, preferências e notas do documento.
Imprima a documentação da seguinte forma:

1       Na barra de menu, selecione Arquivo e escolha Imprimir documentação para exibir a caixa de
diálogo Imprimir documentação.

2       Escolha as opções, conforme necessário:

·     O tamanho de fonte padrão do ACL é definido como 9 pontos. Você pode alterá-lo digitando o
tamanho de caractere desejado na caixa de texto Tamanho da fonte, caso seja diferente do padrão.

·       Marque a caixa de seleçãoTodas as definições do arquivo de entrada para imprimir todas as
definições do arquivo de entrada da lista ou selecione uma ou mais definições do arquivo de entrada na
caixa de lista.

·       Marque a caixa de seleção Todas as definições de exibição para imprimir todas as definições de
exibição na lista, ou selecione uma ou mais exibições na caixa de lista.

·       Marque a caixa de seleção Todas as definições do batch para imprimir todos os batches da lista ou
selecione um ou mais batches da caixa de lista.

·       Marque a caixa de seleção Todas as definições de índice para imprimir todos os índices da lista ou
selecione um ou mais índices na caixa de lista.

·       Marque a caixa de seleção Todas as definições de área de trab. para imprimir todas as áreas de
trabalho da lista ou selecione uma ou mais áreas de trabalho da caixa de lista.

·       Marque a caixa de seleção Preferências para imprimir uma lista de todos os parâmetros de
preferência atuais.

·       Marque a caixa de seleção Notas do documento se quiser incluir uma impressão das notas gerais
referentes ao documento.

As notas são diferentes dos comentários porque não estão incluídas no log de comando.
                                                                                                         183
       For Windows




·      Marque a caixa de seleção Log para incluir uma impressão do log de comando, incluindo todos os
comandos, comentários e resultados listados no log no momento. Se quiser imprimir apenas parte do log
de comando, consulte Imprimindo o Log de comando.

·      Marque a caixa de seleção Quebra de página após cada categoria para iniciar cada categoria em
uma nova página.

·       Marque a caixa de seleção Quebra de página após cada item para iniciar cada item em uma nova
página.

3       Depois de selecionar as opções, proceda de uma das seguintes formas:

·      Clique em [Imprimir] para imprimir a documentação ou
·      Clique em [Cancelar] para restaurar as opções da caixa de diálogo aos parâmetros padrão e
cancelar a solicitação de impressão da documentação.

2.337. Produzinho Relatórios

Os relatórios do ACL se baseiam em exibições. As especificações dos relatórios são "salvas" como parte
da exibição. Talvez você deseje usar nomes para as exibições de relatório que prontamente as
identifiquem como tais e indiquem o conteúdo de cada relatório.

Você pode gerar relatórios no formato impresso ou em HTML (HyperText Markup Language) para ser
usado nas páginas da World Wide Web.

A produção de um relatório formatado engloba três passos básicos:

1       Formatar a exibição.

2       Criar o layout do relatório.

3       Visualizar e/ou imprimir o relatório.

Se você quiser executar um relatório de novo, abra a exibição usando a Janela de visão geral ou

selecionando Janela na barra de menu e escolhendo Abrir exibição. Quando você clica em
(Relatório), as especificações de relatório da última vez que você usou a exibição são mostradas na caixa
de diálogo Relatório.

2.338. Criando um novo relatório

Você pode criar um relatório a partir de uma nova exibição. Depois de criar a exibição, formate os campos
e as páginas do relatório, como descrito nesta seção. Salve a nova exibição com um nome apropriado.

Você também pode criar um relatório baseado em um existente. Apresente a exibição e formate-a para o
novo relatório, alterando a exibição conforme necessário. Depois de fechar a janela Exibir, o ACL solicitará

                                                                                                       184
       For Windows


que você salve a nova exibição. Se você atribuir um novo nome a ela, o ACL preservará a exibição original
e as especificações do relatório intactas.


Se preferir, selecione uma exibição de origem na Janela de visão geral, clique em           (Duplicidade) e
modifique a cópia.

2.339. Mantendo Relatórios

Como os relatórios são baseados em exibições, você pode renomeá-los, duplicá-los e excluí-los através do
gerenciamento das exibições a que eles estão associados.

2.340. Formatando Exibições

O primeiro passo da criação de um relatório é a formatação de uma exibição. Ele engloba a adição,
exclusão e organização das colunas, conforme necessário, a alteração das fontes e a formatação das
colunas. Nessa etapa, você também deve especificar as colunas-chave para ordenação e determinar
outras características de ordenação e subtotalização. Para obter mais informações sobre a formatação da
exibição.

2.341. Formato de Data

Para alterar a forma como as datas são exibidas no relatório, altere as configurações de preferência.

Nota Se você alterar as preferências de data, alterará a forma como elas são exibidas no
documento:

1       Selecione Editar na barra de menus e escolha Preferências.

2       Clique na guia [Opções de data] e digite os valores desejados nas caixas de texto Dia, Mês e Ano
ou clique no dropdown Formato de data padrão e escolha um dos formatos predefinidos.

2.342. Ignorar duplicidades

Você pode criar apresentações mais objetivas da sua análise. Para isso, opte por não exibir duplicidades
nos relatórios. Apenas as duplicidades dos campos de quebra podem ser suprimidas.

Por exemplo, talvez exista um relatório em que os campos de quebra br e gl se repitam em cada linha de
detalhe:




                                                                                                        185
       For Windows




Você pode usar a opção Ignorar duplicidades para facilitar a visualização do relatório. Para isso, imprima
os campos br e gl somente na primeira vez em que eles aparecerem no relatório.

Para usar a opção Suprimir duplicidades, primeiro prepare os seus dados, definindo campos-chave e
marcando a caixa de seleção Suprimir duplicidades.

2.343. Para definir campos-chave, faça o seguinte:

1       Na exibição, mova ao máximo para a esquerda as colunas para as quais deseja suprimir as
duplicidades.

2       Use o comando Sort para ordenar as colunas ou marque a caixa de seleção Pré-ordenar na caixa
de diálogo Relatório.

3      Arraste a barra de quebra para o lado direito das colunas para defini-las como campos de quebra.



                                                                                                      186
       For Windows


2.344. Para ativar a opção Ignorar duplicidades, faça o seguinte:

1      Clique duas vezes no cabeçalho do campo de quebra ou realce o campo de quebra e clique em

     (Modificar coluna). O ACL exibirá a caixa de diálogo Modificar coluna.

2       Na caixa de diálogo Modificar coluna, marque as caixas de seleção Coluna de quebra e Suprimir
duplicidades.

3      Clique em [OK] para fechar a caixa de diálogo Modificar coluna.


4      Clique em        na exibição para apresentar a caixa de diálogo Relatório.

5      Clique em [Visualizar]. O seu relatório terá este formato:




                                                                                                 187
For Windows




              188
        For Windows


Observe como é mais fácil visualizar o relatório quando os campos br e gl não se repetem a cada linha de
descrição.

2.345. Apagar se for zero

Você pode suprimir os valores de zero para ajudá-lo a encontrar mais rapidamente os valores diferentes de
zero com a opção Branco se for zero.

Nota     Essa opção afeta a Exibição e o relatório impresso.

Para suprimir valores diferentes de zero de um campo numérico, faça o seguinte:


1       Clique duas vezes no cabeçalho de um campo numérico ou realce o campo e clique em
(Modificar coluna) para exibir a caixa de diálogo Modificar coluna.

2       Marque a caixa de seleção Branco se for zero e clique em [OK] para fechar a caixa de diálogo
Modificar coluna.

Observe que a exibição não apresenta mais valores iguais a zero para esse campo. Se você marcar a
caixa de seleção Branco se for zero, os zeros não serão impressos nos relatórios.

2.346. Criando Layouts de Relatório

Quando acabar de formatar as colunas em uma exibição, você poderá criar o layout do relatório. Clique em

       (Relatório) para usar a caixa de diálogo Relatório para formatar páginas de relatório.

Se você quiser inserir um cabeçalho na parte superior de um relatório impresso, digite o texto na caixa de
texto Cabeçalho. O cabeçalho pode conter uma ou mais linhas e ter quantos caracteres sejam necessários.
O ACL centraliza automaticamente o cabeçalho no relatório.

Se você quiser inserir um rodapé na parte inferior do relatório impresso, digite o texto na caixa de texto
Rodapé. O rodapé pode conter uma ou mais linhas e ter quantos caracteres sejam necessários. O ACL
centralizará automaticamente o rodapé no relatório.

Uma alternativa seria digitar uma condição na caixa de texto Se ou clicar em [Se] e usar o Construtor de
expressões para criar uma condição ou um filtro local para o seu relatório.

Você pode ter um filtro global e outro local ativos ao mesmo tempo. Por exemplo, pode haver um filtro
global definido para a exibição que contenha apenas registros de estoque da classe de produto 8. Mas
talvez você queira usar um filtro local para o seu relatório que contenha apenas itens da classe de produto
8 com um valor alto.

Como acontece com todos os filtros locais, a condição afeta somente o conteúdo do relatório. Ela não afeta
a exibição.


                                                                                                      189
       For Windows


Marque a caixa de seleção Pré-ordenar para que o relatório seja ordenado corretamente antes de ser
impresso. Não selecione essa caixa se tiver certeza da ordem dos caracteres.
Marque a caixa de seleção Sumarizar para criar um relatório sumarizado que contenha somente os
subtotais de cada um dos campos-chave especificados e os totais.

Nota    Nenhuma linha de detalhe é incluída.

Como padrão, os relatórios contêm espaços simples. Use a caixa dropdown localizada no lado inferior
direito da caixa de diálogo Relatório para optar por usar dois ou três espaços entre cada linha de detalhe.

Nota    Essa opção não se aplica a um relatório resumido.

Suprimir linhas de detalhe em branco

Marque a caixa de seleção Suprimir linhas de detalhe em branco quando desejar que o ACL imprima os
relatórios sem linhas em branco adicionais. Ela é de grande utilidade em relatórios com várias linhas em
que alguns campos estejam em branco. Por exemplo, um arquivo de dados pode conter três linhas para
um endereço de rua mas, normalmente, as segunda e terceira linhas ficam em branco. Você pode usar a
opção Suprimir linhas de detalhe em branco para remover linhas de endereço em branco.

Um outro exemplo é quando existem muitos campos-chave e você não deseja ver os que forem repetidos
espalhados pelo relatório. Para ver a diferença existente entre antes e depois do uso da opção Suprimir
linhas de detalhe em branco, faça o seguinte:

1       Primeiro, crie uma exibição com várias linhas.

2        Depois de criar uma exibição com várias linhas, deixe os campos-chave repetidos na primeira linha
e mova os outros campos para a segunda linha. No caso do nosso exemplo, você deixaria os campos br e
gl na primeira linha e moveria todos os outros campos para a segunda linha. Certifique-se de usar a opção
Ignorar duplicidades dos campos de quebra.


3       Clique em       na exibição para apresentar a caixa de diálogo Relatório.

4        Não marque a caixa de seleção Suprimir linhas de detalhe em branco para ver a aparência do
relatório sem essa opção.

5       Clique em [Visualizar]. O seu relatório será parecido com este:




                                                                                                      190
       For Windows




Observe que embora os campos repetidos br e gl tenham sido suprimidos, eles continuam ocupando uma
linha em branco porque você não usou a opção Suprimir detalhes de linhas em branco.

6      Clique em [Fechar].


7      Clique em        na exibição para abrir a caixa de diálogo Relatório novamente.

8      Dessa vez, marque a caixa de seleção Suprimir linhas de detalhe em branco.

9      Clique em [Visualizar]. O seu relatório terá este formato:




                                                                                              191
       For Windows


Os campos br e gl em branco são suprimidos.

2.347. Imprimindo um Relatório

Configuração de página

Clique em (Relatório), Na caixa de diálogo Relatório, clique em [Configurar] para exibir a caixa de diálogo
Configurar página, que permite especificar opções de impressão, como nome da impressora, orientação de
página e tamanho e origem do papel.

Nota    Essas opções são específicas somente do relatório atual.

Para especificar as margens de um relatório, selecione Editar na barra de menu, escolha Preferências e
clique na guia [Opções de impressão]. As margens são medidas em centésimos de polegada a partir da
borda do papel. Por exemplo, inserir o valor 100 define uma margem com uma polegada. Digite um novo
valor em cada uma das caixas de texto de margem.

Nota Como estão definidas como preferências, as margens especificadas se aplicam a tudo o que
você imprimir no ACL.

2.348. Histórico do relatório

Para incluir o histórico do relatório quando você imprimir um relatório, selecione Editar na barra de menu e
escolha Preferências. Clique na guia [Opções de impressão] e marque a caixa de seleção Imprimir
histórico de arquivo com relatórios. Marque a caixa de seleção Incluir nota da exibição no histórico do
relatório para incluir qualquer nota que esteja associada à exibição.

2.349. Saída

Na caixa de diálogo Relatório, clique na guia [Saída] para exibir as opções de saída do Relatório.
Especifique se deseja imprimir um relatório, salvá-lo em um arquivo ou exibi-lo na tela clicando no botão de
seleção tipo rádio apropriado. Você também pode salvar o relatório em um arquivo digitando um nome na
caixa de texto Nome.

Nota Quando você enviar um relatório para um arquivo ou exibi-lo na tela, a formatação não será
preservada.

2.350. Saída de HTML

Você pode optar por salvar um relatório como um arquivo de texto ou HTML (HyperText Markup
Language), que pode ser usado nas páginas da World Wide Web. Todos os navegadores da Web podem
ler arquivos no formato HTML. Esse novo recurso permite que você prepare os relatórios do ACL para
serem distribuídos ou publicados pela World Wide Web. O ACL gera arquivos HTML no formato HTML 3.0.

Para gerar um relatório no formato HTML, faça o seguinte:

1       Na caixa de diálogo Relatório, clique na guia [Saída] para exibir opções de saída.
                                                                                                       192
        For Windows




2       Clique no botão de seleção tipo rádio Arquivo para especificar a saída para um arquivo.

3       Clique no dropdown Tipo de arquivo e selecione Arquivo de texto HTML como sua saída.

4       Na caixa de texto Nome, digite um nome para o arquivo de saída HTML.

5       Clique em [OK] para criar o arquivo HTML.

Nota Como a maior parte das saídas de relatório do ACL está no formato de tabela, um navegador
da Web que suporte tabelas, como o Netscape 3 ou posterior, Internet Explorer 3 ou posterior, etc.,
é necessário para exibir a saída.

2.351. Visualizar impressão

Para visualizar o relatório antes de imprimi-lo, clique em [Visualizar].

O ACL apresenta uma exibição do relatório, elaborada com a orientação e o tamanho da página que você
especificou na caixa de diálogo Configurar página.

Nota    A visualização estará disponível somente se você selecionar a impressão como a opção de saída.

Clique em [Próximo] para exibir a próxima página, [Anterior] para exibir a página anterior ou [Última
página] para ir para a última página do relatório.

Nota São exibidos campos numéricos truncados (que serão substituídos por # na exibição) por
inteiro na tela de visualização de impressão e nos relatórios impressos. Para evitar que os campos
numéricos impressos sejam truncados, o ACL usa a margem ou o espaço em branco existente ao
redor. Esse recurso evita discrepâncias; no entanto, talvez os dados não apareçam alinhados
corretamente.

Para ampliar a visualização de impressão, posicione o cursor sobre a página de visualização do relatório.
O cursor assumirá o formato de uma lupa com um sinal de mais dentro. Clique na área da página em que
você deseja dar zoom.

Posicione o cursor sobre a seção de visualização maximizada do seu relatório. O ACL altera o cursor para
uma lupa com um sinal de menos dentro. Clique na visualização para minimizar o relatório para uma
página da tela.

Se preferir, clique em [Mais zoom], que é alterada para [Menos zoom]. Clique na página ou em [Menos
zoom] para minimizar o relatório.

Se você estiver satisfeito com a aparência do relatório, clique em [Imprimir] para imprimi-lo. Do contrário,
clique em [Fechar] e continue trabalhando com os seus dados.

O ACL numera automaticamente as páginas do relatório quando ele é impresso. Os números de página
aparecem no canto superior esquerdo de cada página.
                                                                                                       193
       For Windows




O ACL registra automaticamente a data e a hora do relatório. A impressão de data e hora aparece no canto
superior direito de cada página.

2.352. Saídas de dados em tela, gráfico, impressão ou arquivo

As opções para imprimir os dados podem ser encontradas se você clicar na guia [Saída] em qualquer
comando ou caixa de diálogo em que sejam exibidos.

Você também pode enviar um e-mail de sua saída ou de qualquer informação necessária, com o comando
NOTIFY.

Dependendo de determinado comando, você pode optar por um dos seguintes:

·      Exibir os dados na tela clicando no botão de seleção tipo ―rádio‖ Tela.

·      Imprimir os dados clicando no botão de seleção tipo "rádio" Imprimir.

·      Exibir os dados na tela como gráfico clicando no botão de seleção tipo ―rádio‖ Gráfico.

·      Salvar os dados em um arquivo clicando no botão de seleção tipo ―rádio‖ Arquivo.

Você pode digitar um nome para o arquivo na caixa de texto Nome. Se preferir, você pode clicar em
[Nome] para exibir uma caixa de diálogo com opções para nomear o arquivo e localizar um diretório em
que ele será salvo.

Em muitos comandos, você pode incluir um cabeçalho e/ou rodapé com a sua saída digitando um em uma
caixa de texto Cabeçalho ou Rodapé, respectivamente. Se você precisar de mais de uma linha, clique em
[Cabeçalho] ou [Rodapé] para exibir uma caixa de diálogo de rolagem.

As opções de saída que não se aplicam a um determinado comando aparecem em tom acinzentado.

Nota O ACL armazena sua definição de saída somente na duração da sessão. Quando você
reinicia o ACL, a opção de saída para aquele comando é a definição padrão.

2.353. Saídas para Gráfico

Você pode criar gráficos dos resultados dos comandos HISTOGRAM, STRATIFY, CLASSIFY e AGE.

Consulte os seguintes tópicos para os procedimentos de saída específicos para o comando:

·      Resultados de gráfico de HISTOGRAM

·      Resultados de gráfico STRATIFY, CLASSIFY ou AGE

Nota O ACL armazena a configuração de saída somente durante a sessão. Quando você reinicia o
ACL, a opção de saída para esse comando é a configuração padrão.
                                                                                                    194
       For Windows




O ACL produz uma saída baseada em caracteres para comando, como antes. No entanto, você agora
pode criar gráficos desses comandos clicando duas vezes na saída de texto no log de comando.

Consulte os seguintes tópicos para obter os procedimentos da janela Registro de comando:

·       Usar o registro de comando para gerar gráfico

Usar a janela Gráfico

2.354. Representando graficamente os resultados de HISTORIOGRAM

Quando você executa o comando HISTOGRAM, a exibição assume automaticamente a forma de um
gráfico.
Para exibir um gráfico dos resultados de um HISTOGRAM, faça o seguinte:

1       Selecione Analisar na barra de menu e escolha Histograma.

2       Selecione um nome de campo na caixa dropdown.

3       Insira os valores máximo e mínimo nas caixas de texto dos campos numéricos.

Clique em [OK]. O ACL exibirá o resultado em um gráfico 3D de barras padrão:


2.355. Representando graficamente os resultados do comando Stratify, Classify ou Age

Para criar um gráfico dos resultados do comando Stratify, Classify ou Age, primeiro selecione o comando.
Por exemplo, para criar um gráfico dos resultados do comando Stratify, faça o seguinte:

1       Selecione Analisar na barra de menu e escolha Estratificar.

2       Digite um valor máximo e um mínimo e selecione os campos que deseja estratificar.

3       Clique na guia [Saída] e escolha o botão de seleção tipo ―rádio‖ Gráfico.

4       Clique em [OK]. O ACL exibe o resultado em um gráfico.

2.356. Usando o Log de Comandos para criar gráficos

Você pode usar os resultados na janela Log de comando para criar gráficos.

Nota O ACL indica os resultados dos comandos que podem ser representados graficamente
exibindo "<<<Dados de gráfico>>>" na linha de comando.




                                                                                                     195
       For Windows




1      Selecione Janela na barra de menu e escolha Abrir log de comando ou clique no botão          (Log
de comando) na barra de botões.

2      No log de comando, clique duas vezes nos dados que serão representados em gráfico. O ACL
redesenhará imediatamente o gráfico usando os dados do log de comando.

3      Você pode alterar as propriedades de gráficos ou parâmetros de comandos:


·      Clique em        (Editar propriedades do gráfico) para alterar as propriedades do gráfico;

·      Clique em         (Editar o comando) para alterar os parâmetros do comando.

2.358. Sobre o diálogo gráfico

O ACL pode exibir a saída dos comandos HISTOGRAM, STRATIFY, CLASSIFY e AGE em um gráfico. O
ACL exibe os dados no gráfico padrão de barras em 3d. Você poderá personalizar o gráfico. Consulte
Modificar o gráfico abaixo. Somente as opções que se apliquem aos dados no gráfico estão disponíveis;
opções que não se aplicam são acizentadas.

2.359. Modificar o gráfico

Você poderá personalizar o gráfico de diversas formas:

·      Alterar o tipo de gráfico

·      Modificar as propriedades do gráfico, como fonte, fundo, quadro e linhas de grade

·      Modificar as propriedades de legenda, como fonte, estilo de borda e campos exibidos

·      Modificar as propriedades de eixo, como estilo de eixo, escala e fonte

·     Modificar os dados exibidos, como adicionar ou remover campos, orientar texto, fonte e séries de
dados

·      Modificar as propriedades de legenda, como orientação, fonte e estilo de borda

·      Exibir ou ocultar os eixos ao clicar no botão [Exibir/Ocultar eixo]

Saída do gráfico

Você poderá enviar seu gráfico para a impressão, para a área de transferência, ou salvá-lo como um
bitmap.

·      Clique em [Imprimir gráfico] para enviar o gráfico para a impressora


                                                                                                    196
         For Windows


·        Clique em [Copiar gráfico para .bmp] para salvar o gráfico como um bitmap, para uso em outros
aplicativos, como um processador de palavras.

·      Clique em [Copiar para área de transferência] para salvar o gráfico na área de transferência.
Você poderá então copiá-lo para qualquer aplicativo que aceite bitmaps.

2.360. Editar o comando

Você poderá clicar no botão [Editar o comando] para exibir a caixa de diálogo Comando que produziu
aquele gráfico. Você poderá alterar as opções de comandos para produzir um gráfico que atenda suas
necessidades.

Use o diálogo Tipos de gráfico para alterar como seus dados são formatados no gráfico. Dependendo de
seus dados e comando, você poderá escolher de 8 formatos diferentes. Somente as opções que se
apliquem aos dados no gráfico estão disponíveis; opções que não se aplicam são acizentadas.

·        Gráfico de barra 2D

·        Gráfico de barra 3D

·        Gráfico em pilhas 2D

·        Gráfico em pilhas 3D

·        Gráfico em formato de pizza 2D

·        Gráfico em formato de pizza 3D

·        Gráfico em camadas 3D

·        Gráfico de linha

2.361. Propriedades do Gráfico

2.361.1. Propriedades de Fonte

Você poderá alterar as propriedades de fonte de legenda, eixo e dados.

Parâmetros                      Descrição

Fonte                           Selecione uma fonte ao clicar na caixa Fonte. O diálogo Fonte será aberto
                                para que você selecione uma nova fonte.

Estilo de fonte                 Indica o estilo da fonte, como negrito, regular, itálico.

Script                          Algumas fontes incluem o equivalente Grego. Você poderá escolher Grego
                                ao invés do script padrão Western.
                                                                                                     197
        For Windows




Tamanho                        Indica o tamanho da fonte.

Cor                            Selecione uma cor de fonte ao clicar na barra Cor. O diálogo Cor é aberto
                               para selecionar uma nova cor.

Fundo                          Selecione uma cor de fonte de fundo ao clicar na barra Fundo. O diálogo
                               Cor é aberto para selecionar uma nova cor.

Amostra                        Exibe uma amostra de sua escolha de fonte.

2.361.2. Propriedades do Gráfico - Fundo

Você poderá alterar a borda e cor do fundo do gráfico.

Parâmetros                     Descrição

Borda                          Selecione um estilo de borda, cor e espessura. Clique na barra Cor para
                               abrir o diálogo Cor, para alterar a cor atual. Você poderá adicionar uma
                               sombra à borda ao clicar na caixa de verificação Sombra

Fundo                          Selecione uma cor de fundo ao clicar na barra Cor para abrir o diálogo Cor,
                               para alterar a cor atual.

2.361.3. Propriedades do Gráfico - Opções

Você poderá alterar a cor, estilo e cor de fundo de bordas.

Parâmetros                     Descrição

Linhas de grade                Exibe as linhas de grade em intervalos predefinidos.

Eixo                           Exibe o eixo vertical. Consulte Propriedades de eixo apara modificar as
                               propriedades do eixo.

Legenda                        Exibe a legenda do gráfico. Consulte Propriedades de legenda para
                               modificar a legenda.

2.362. Propriedades de Legenda

2.362.1. Atributos de Legenda

Você poderá alterar a cor e aparência de cada indicador de dados na legenda e gráfico.

Você poderá alterar a aparência de borda de legenda.



                                                                                                      198
         For Windows


Parâmetros                    Descrição

Borda                         Selecione um estilo de borda, cor e espessura. Clique na barra Cor para
                              abrir o diálogo Cor, para alterar a cor atual. Você poderá adicionar uma
                              sombra à borda ao clicar na caixa de verificação Sombra.

2.363. Fonte

Você poderá alterar as propriedades de fonte de legenda, eixo e dados.

Parâmetros                    Descrição

Fonte                         Selecione uma fonte ao clicar na caixa Fonte. O diálogo Fonte será aberto
                              para que você selecione uma nova fonte.

Estilo de fonte               Indica o estilo da fonte, como negrito, regular, itálico.

Script                        Algumas fontes incluem o equivalente Grego. Você poderá escolher Grego
                              ao invés do script padrão Western.

Tamanho                       Indica o tamanho da fonte.

Cor                           Selecione uma cor de fonte ao clicar na barra Cor. O diálogo Cor é aberto
                              para selecionar uma nova cor.

Fundo                         Selecione uma cor de fonte de fundo ao clicar na barra Fundo. O diálogo
                              Cor é aberto para selecionar uma nova cor.

Amostra                       Exibe uma amostra de sua escolha de fonte.

2.364. Série de Dados

Você poderá alterar a cor e aparência de cada indicador de dados na legenda e gráfico. Selecione um
campo e a seguir altere sua aparência.

Parâmetros                    Descrição

Campo                         Um caixa de texto suspensa exibe todos os campos exibidos no gráfico.
                              Selecione um campo para alterar sua aparência.

Cor                           A exibição do gráfico de dados selecionados pode ser exibido como
                              transparente ou em uma cor sólida. Selecione a barra Cor para abrir o
                              diálogo Cor, onde você poderá escolher uma outra cor.




                                                                                                   199
         For Windows


2.365. Estilo de Eixo

2.366. Escala do Eixo

Você poderá alterar os valores de escala e orientação de texto do eixo.

Parâmetros                    Descrição

Valores de escala              Estes valores se aplicam ao eixo y. Observe que a precisão dos valores do
eixo y em casas decimais, não pode ser alterada pela modificação dos valores de escala. Somente o
próprio valor pode ser alterado.

Mínimo                        O menor valor.

Máximo                        O maior valor.

Unidade principal             O intervalo entre as marcas de crédito legendadas.

Orientação de texto           Isto se refere ao eixo y.

Orientação                    O angulo com o qual todas as legendas irão se inclinar, medidas da
                              horizontal.

Exibir valores                Uma caixa de verificação para exibir os valores do eixo y. Quando não
                              estiver marcada, os valores do eixo y são excluídos.

2.367. Estilo do Eixo

Você poderá alterar a aparência do eixo.

Parâmetros        Descrição

Eixo                          Você poderá alterar o estilo e espessura do eixo.

Marcas de crédito             Selecione entre diversas marcas de crédito, incluindo nenhuma.

2.368. Fonte

Parâmetros                    Descrição

Fonte                         Selecione uma fonte ao clicar na caixa Fonte. O diálogo Fonte será aberto
                              para que você selecione uma nova fonte.

Estilo de fonte               Indica o estilo da fonte, como negrito, regular, itálico.

Script                        Algumas fontes incluem o equivalente Grego. Você poderá escolher Grego
                              ao invés do script padrão Western.
                                                                                                    200
         For Windows




Tamanho                      Indica o tamanho da fonte.

Cor                          Selecione uma cor de fonte ao clicar na barra Cor. O diálogo

Cor é aberto para selecionar uma nova cor.

Fundo                        Selecione uma cor de fonte de fundo ao clicar na barra Fundo.
                             O diálogo Cor é aberto para selecionar uma nova cor.

Amostra                      Exibe uma amostra de sua escolha de fonte.

2.369. Formatar Dados

2.370. Dados

Você poderá escolher exibir campos selecionados e rearrumar a ordem dos dados. Clique duas vezes em
um campo na caixa Campos disponíveis e clique em [Seta à direita] para mover um campo para a caixa
Campos selecionados. Você também poderá rearrumar a ordem dos campos na caixa Campos
selecionados, ao selecionar um campo e clicando nos botões [Acima] ou [Abaixo]
.

Parâmetros                   Descrição

Campos disponíveis           Exibe todos os campos disponíveis.
Campos selecionados          Exibe os campos a serem exibidos no gráfico.
Setas                        Move um campo na caixa na direção da seta.
Adicionar todos              Adiciona todos os campos na caixa Campos selecionados.
Limpar tudo                  Remove todos os campos da caixa Campos selecionados

2.371. Fonte

Parâmetros                   Descrição

Fonte                        Selecione uma fonte ao clicar na caixa Fonte. O diálogo Fonte será aberto
                             para que você selecione uma nova fonte.

Estilo de fonte              Indica o estilo da fonte, como negrito, regular, itálico.

Script                       Algumas fontes incluem o equivalente Grego. Você poderá escolher Grego
                             ao invés do script padrão Western.

Tamanho                      Indica o tamanho da fonte.
                             Cor       Selecione uma cor de fonte ao clicar na barra Cor. O diálogo Cor é
                             aberto para selecionar uma nova cor.



                                                                                                    201
        For Windows


Fundo                          Selecione uma cor de fonte de fundo ao clicar na barra Fundo. O diálogo
                               Cor é aberto para selecionar uma nova cor.

Amostra                        Exibe uma amostra de sua escolha de fonte.

2.372. Opções

Você poderá alterar a orientação do texto de dados, assim como ocultar ou exibir o nome de cada campo
exibido.

Parâmetros                        Descrição

Orientação                        Clique nos botões Acima ou Abaixo para alterar a orientação dos nomes
                                  de campos de dados.

Exibir legendas                   Oculta ou exibe as legendas de dados (nomes de campos).

Porcentagem                       Somente gráfico em formato de pizza. Adiciona um valor de
                                  porcentagem relativa em cada legenda em um gráfico em formato de
                                  pizza.

Ignorar legendas sobrepostas      Você poderá facilitar a leitura de seu gráfico, quando existir uma grande
                                  quantidade de dados, ao marcar a caixa de verificação Ignorar legendas
                                  sobrepostas. Ao marcar a caixa de verificação Ignorar legendas
                                  sobrepostas, algumas legendas não serão exibidas porque o ACL omite
                                  todos os rótulos sobrepostos.

2.373. Série de dados

Você poderá alterar a cor e aparência de cada indicador de dados na legenda e gráfico. Selecione um
campo e a seguir altere sua aparência.

Parâmetros                        Descrição

Campo                             Um caixa de texto suspensa exibe todos os campos exibidos no gráfico.
                                  Selecione um campo para alterar sua aparência.

Cor                               A exibição do gráfico de dados selecionados pode ser exibido como
                                  transparente ou em uma cor sólida. Selecione a barra Cor para abrir o
                                  diálogo Cor, onde você poderá escolher uma outra cor.

2.374. Propriedades de Rótulo

2.374.1. Orientação

Você poderá alterar o local da legenda de seu gráfico.


                                                                                                      202
         For Windows


Parâmetros                        Descrição
Horizontal                        Alinha a legenda à esquerda, direita ou centro de seu gráfico.
Vertical                          Alinha a legenda no topo, centro ou parte inferior de seu gráfico.
Orientação                        Altera a orientação da legenda ao inserir um grau ou ao clicar nos
                                  botões Acima ou Abaixo.

2.374.2. Fonte

Parâmetros                        Descrição

Fonte                             Seleciona uma fonte ao clicar na caixa Fonte. O diálogo Fonte será
                                  aberto para que você selecione uma nova fonte.

Estilo de fonte                   Indica o estilo da fonte, como negrito, regular, itálico.

Script                            Algumas fontes incluem o equivalente Grego. Você poderá escolher
                                  Grego ao invés do script padrão Western.

Tamanho                           Indica o tamanho da fonte.

Cor                               Seleciona uma cor de fonte ao clicar na barra Cor. O diálogo Cor é
                                  aberto para selecionar uma nova cor.

Fundo                             Seleciona uma cor de fonte de fundo ao clicar na barra Fundo. O
                                  diálogo Cor é aberto para selecionar uma nova cor.

Amostra                           Exibe uma amostra de sua escolha de fonte.

2.374.3. Atributos

You can modify the appearance of the border of the label.
Você poderá alterar a aparência da borda da legenda.

Parâmetros                        Descrição

Estilo                            Selecione um estilo de linha ao selecionar da caixa suspensa, incluindo
                                  nenhuma.
Cor                               Selecione uma cor para a borda ao clicar na barra Cor. O diálogo Cor é
                                  aberto para alterar a cor.
Espessura                         Selecione uma espessura de borda na caixa suspensa.
Sombra                            Exibe uma sombra na legenda.




                                                                                                     203
       For Windows


2.375. Arquivos de Dados de Saída

Alguns comandos produzem arquivos de dados como saída. Sempre que o ACL produzir um arquivo de
dados como saída, ele criará automaticamente uma definição do arquivo de entrada. Isso quer dizer que
você pode usar esses arquivos imediatamente como arquivos de entrada para processamento e análise
posterior no ACL.

As Opções de comando em Preferências no menu Editar contêm a opção Nomes de arquivo de saída
automáticos.

Se você ativar essa opção, o ACL sugerirá um nome de arquivo sempre que criar um arquivo de dados
como saída. Você pode aceitar o nome ou alterá-lo. O nome sugerido pelo ACL representa o nome do
comando e está numerado seqüencialmente para identificar de forma exclusiva o resultado toda vez que o
comando for processado.

Como padrão, o ACL fecha automaticamente o arquivo existente e abre os mais recentes assim que o
comando é executado. Se você desejar que o ACL sempre mantenha o arquivo atual aberto, desative a
preferência Usar arquivo de saída.
Estes comandos produzem arquivos de dados como saída:

CLASSIFY
DUPLICATES
EXTRACT
INDEX
JOIN
MERGE
SAMPLE
SORT
SUMMARIZE

2.376. Exportando Arquivos

Use o comando Export para criar um arquivo que possa ser usado diretamente por outros programas para
processamento.
O comando Export desempenha várias funções. Você pode fazer o seguinte:

·      Produzir um documento mesclável de mala direta e, em seguida, exportá-lo para um formato de
processador de texto a fim de criar cartas de confirmação.

·       Exportar um pacote de gráficos de apresentação para produzir uma apresentação de alta
qualidade baseada nos dados.

·       Exportar campos específicos para um sistema de software que proporcione uma funcionalidade de
criação de relatórios diferente daquela disponível no ACL.




                                                                                                  204
       For Windows


O comando Export também permite que você use o ACL como uma ferramenta de conversão de dados,
obtendo dados de um pacote e produzindo um arquivo de exportação em um formato que possa ser lido
por outro pacote.

2.377. Anexar um arquivo existente

Sobre a guia [Mais] em comandos aplicáveis, você pode marcar a caixa de seleção Anexar a um arquivo
existente para adicionar a saída ao final de um arquivo de saída especificado.
Por exemplo, selecione Dados na barra de menu e escolha Extrair. Clique na guia [Mais]. O ACL exibe
parâmetros adicionais para esse comando:

Se você estiver extraindo informações de um arquivo atual e quiser adicioná-las a um arquivo existente,
marque a caixa de seleção Anexar a um arq. existente para instruir o ACL a adicionar a extração atual ao
fim do arquivo.

O comando Append ignora a mensagem de aviso informando que o arquivo já existe e você não precisa
escolher Substituir, Anexar ou Cancelar.

Nota Se você optar por escolher automaticamente um arquivo existente, o ACL não verificará se
as estruturas do arquivo são as mesmas. Você deve determinar se deseja anexar os arquivos e não
substituir um pelo outro. O ACL atualiza o Histórico do arquivo para refletir se registros adicionais
foram anexados ao arquivo.

Outros comandos que possuem a opção Anexar a um arquivo existente na guia [Mais]:

EXPORT                SUMMARIZE         SORT
JOIN                  MERGE             STATISTICS
STRATIFY              CLASSIFY          HISTOGRAM
AGE                   SEQUENCE          GAPS
DUPLICATES            VERIFY            SAMPLE
RANDOM

A opção Anexar é a única disponível quando você seleciona a opção de saída Arquivo.

2.378. Saída par ao E-mail com o comando NOTIFY

NOTIFY não tem a intenção de uso como um sistema de e-mail de larga escala. É somente um utilitário de
envio, com uma faixa muito limitada de adaptação, e pode ser incapaz de tratar alguns formatos de e-mail.
Recomenda-se testar antes a sintaxe precisa da mensagem e tipos de anexo que você estará usando, do
registro de comando, para verificar se as mensagens irão chegar intactas. Saiba também que as respostas
do sistema, relativas a não entregam de sua mensagem, podem não chegar a você com consistência.

Nota Muitos dos modos de falha do NOTIFY, como senha ou endereço inválido, irão causar a
pausa de um batch não acompanhado.




                                                                                                    205
        For Windows


Parâmetro de diálogo      Descrição

Remetente                 Necessário.
                          Remetente da mensagem.

Senha                     Requerida por alguns sistemas.
                          Embora a senha que você insere aqui esteja encriptada na caixa de
                          diálogo e em quaisquer trabalhos em batch, algum cuidado é
                          necessário no uso da forma de uso do comando NOTIFICAR. É
                          possível copiar e colar a senha encriptada do trabalho em batch,
                          usando-a em outro trabalho de batch para enviar um e-mail não
                          autorizado. Por esta razão a ACL recomenda com ênfase, que
                          qualquer e-mail enviado de dentro de um trabalho de batch seja
                          enviado de uma conta separada, talvez entitulado ‗ACL‘, para que
                          seja impossível falsificar identidade e o uso não autorizado seja
                          menos atrativo.

Caminho da caixa postal   Necessário
                          Use o botão [Procurar] para localizar a caixa postal da rede.
                          Verifique sua localização com o administrador de sistemas.

Para                      Necessário
                          O destinatário da mensagem. Pode haver mais do que um
                          destinatário no campo Para: , dependendo do sistema. Lotus
                          cc:Mail e Microsoft Exchange suportam múltiplos destinatários
                          separados por vírgulas. SMTP não suporta.

Cc:                       Cópia. Envia uma cópia da mensagem para o destinatário contido
                          neste campo.

Cco:                      Cópia sigilosa. Envia uma cópia da mensagem para o destinatário
                          contido neste campo, mas não informa ao destinatário e tampouco
                          para os copiados, que uma cópia foi enviada para este destinatário.

Assunto                   O campo assunto terá o padrão NOTIFICAR_ se você deixá-lo em
                          branco. Normalmente é preferível especificar um assunto.

Texto                     Necessário
                          A mensagem da notificação.

Anexo                     Você poderá anexar arquivos para serem enviados com a
                          mensagem. Use o botão [Procurar] para localizar o anexo.




                                                                                        206
       For Windows


2.379. Usar NOTIFY no Registro de comando

Você poderá criar um comando NOTIFY no Registro de comando, como um único comando.

Sintaxe da linha de comando

NOTIFY USER nome_do_usuário <SENHA xxxx> MAILBOX nome_do_caminho ADDRESS destinatário
MESSAGE mensagem

Se o seu comando não inclui os itens requeridos como acima, uma mensagem de erro irá aparecer
indicando o primeiro item que falta. Aparece a caixa de diálogo solicitando a informação que falta.

2.380. Usar NOTIFY em arquivos de batch

Você também poderá incluir NOTIFY em arquivos de batch. Ele será executado da mesma forma que no
Registro de comando, já que é um comando de batch padrão.

2.381. TÉCNICAS AVANÇADAS

2.381.1. Batches


Um batch é uma seqüência de comandos do ACL armazenada em um documento do ACL. Essa seqüência
de comandos pode ser executada de forma repetida e automática. Qualquer comando pode ser
armazenado em um batch.

2.381.2. Digitando comandos

Use as diretrizes a seguir para digitar comandos em batches:

·      Inicie cada comando no batch em uma nova linha.

·      Digite uma nova linha, movendo o ponto de inserção para o final de uma linha e pressionando
Enter.

·       Você pode digitar comandos e letras maiúsculas ou minúsculas ou em uma combinação dos dois
tipos de letra.

·       Para alterar as entradas, use as opções Recortar, Copiar e Colar no menu Editar ou use as
técnicas de teclado padrão de edição de texto.

·      Para desfazer a última digitação ou edição, use a opção Desfazer no menu Editar ou use Ctrl-z.

Você pode estruturar um batch para que ele seja executado automaticamente ou solicite informações.
Você pode variar suas respostas à solicitação sempre que o batch for executado. Os batches são úteis
principalmente quando os usuários precisam repetir os aplicativos com freqüência. O usuário não precisa
ser o criador do batch para usá-lo.
                                                                                                    207
       For Windows




2.381.3. Criando um Batch

Há diferentes maneiras de criar um batch:

·       Abra um novo batch e digite os comandos usando qualquer um dos métodos a seguir:

·       Digitar os comandos diretamente na janela do batch
·       Usar as seleções de menu
·       Copiar e colar a partir do Log de comando

Os comandos são digitados na janela do batch, mas não serão executados até que você execute o batch.

·       Crie um batch a partir de uma exibição.

·       Ative o Gravador de batch e execute os comandos. O ACL executará todos os comandos emitidos
e os registrará automaticamente em um batch.

Nota Apenas os comandos podem ser capturados em um batch. Procedimentos como construção
de expressões devem ser adicionados manualmente. Via de regra, se o comando for exibido no log
de comando, poderá ser capturados em um batch.

·     Crie um batch a partir de um já existente, duplicando e alterando o batch ou alterando e salvando-o
com um nome diferente.

2.381.4. Usando a janela de Batch

Após ter selecionado o arquivo de entrada apropriado, faça o seguinte:


1       Na janela Visão geral, clique em Batches e em             (Novo). Como alternativa, você poderá
selecionar Editar na barra de menu, escolher Batches e clicar em [Novo] na caixa de diálogo Batches.

2     O ACL exibirá uma janela de batch. O batch será denominado Sem Título até que você forneça um
nome para ele.

Você pode dar um clique no botão:


·             (Editar o comando) para exibir a caixa de diálogo do comando e editar o comando
              selecionado

·             (Localizar e substituir) para pesquisar (e opcionalmente substituir) strings de texto

·             (Editar nota do batch) para criar e/ou editar a nota do batch

·            (Agrupar) para digitar um comando Group


                                                                                                      208
       For Windows




·            (Senão) para digitar um comando Else

·             (Fim) para finalizar um comando End


·            (Loop) para digitar um comando Loop

·             (Criar nova caixa de diálogo) para criar uma caixa de diálogo personalizada

3      Digite os comandos no novo batch procedendo de uma das seguintes formas:

·       Digitando os comandos, iniciando cada um em uma nova linha ou Você pode desfazer a última
edição pressionando Ctrl-z ou selecionando Editar na barra de menu e escolhendo Desfazer ou

·      Selecionando os comandos do ACL nos menus Dados, Analisar ou Amostragem para abrir uma
caixa de diálogo de comandos. Digite as opções, campos, parâmetros e palavras-chave do comando.
Quando você clicar em [OK], o comando e parâmetros especificados serão colados na janela do batch
(mas não imediatamente executados) ou

·       Copiando comandos do log de comando. Para facilitar a utilização, clique no dropdown da janela
Log de comando e escolha Comandos. Como o log exibirá apenas os comandos, você poderá copiar uma
série de comandos de uma vez.

·       Realce os comandos que você desejar no log de comando e pressione Ctrl-c para copiar o
comando. Torne a janela Batch a janela ativa e pressione Ctrl-v para colar os comandos no ponto de
inserção ou

·       Copiar os comandos de um outro batch. Abra um batch, copie os comandos que desejar e feche o
batch (você não pode ter, mais de uma janela de batch aberta por vez). Agora, abra ou crie um batch e
cole os comandos ou


·       Clique duas vezes em um comando no batch e clique no botão               (Editar o comando) para
editar opções de comandos, campos, parâmetros e palavras-chave.

4      Quando tiver terminado, feche a janela do batch.

O ACL solicita que você salve as alterações e nome do batch.

5       Digite o novo nome na caixa de texto. Clique em [OK] para alterar o nome do batch de Sem título
para o novo nome.

Seu batch será criado e poderá ser executado.




                                                                                                    209
       For Windows


2.381.5. Usando uma exibição para criar um batch

Crie um batch de uma exibição existente para automatizar o processo de exibição de dados ou produzir um
relatório impresso. Isso permite que você crie um batch que reproduza exatamente as etapas para produzir
a exibição atual, economizando tempo e minimizando problemas para recriá-lo manualmente.

O ACL controla todas as etapas necessárias à criação de uma exibição, inclusive todos os comandos
processados para produzir um arquivo e usa essa informação para criar o batch. O batch efetua qualquer
processamento de arquivo necessário para produzir o arquivo e a exibição.

1       Abra um arquivo de entrada e emita os comandos (como aqueles sob o menu Dados) que resultem
na criação de arquivos de dados.

O ACL apresentará a exibição padrão do novo arquivo de dados.

2      Organize sua exibição conforme desejado.

3      Se a exibição estiver denominada como Exibição padrão, você deverá salvá-la com um nome

diferente, selecionando a exibição na janela Visão geral e dando um clique em     (Renomear).

4       Reabra a exibição se a tiver fechado durante a execução da etapa 3. Selecione Ferramentas na
barra de menu e escolha Criar batch a partir da exibição.

O ACL solicitará que você salve e nomeie o batch.

5       Digite o novo nome na caixa de texto. Clique em [OK] para alterar o nome do batch de Sem título
para o novo nome.

O batch será criado. Você poderá executá-lo sempre que desejar produzir o mesmo relatório. Como os
comandos serão armazenados no batch, você poderá editá-lo se desejar criar alterações no
processamento.

2.381.6. Usando o gravador de batch para criar um batch

Use o Gravador de batch do ACL para criar um batch com base nos comandos digitados durante o
processamento de dados. Quando você ativar o Gravador de batch, o ACL registrará todos os comandos e
tarefas subseqüentes executados e os copiará para um novo batch. Quando você desativar o Gravador de
batch, o ACL solicitará que salve e nomeie o batch para usá-lo novamente.

1      Ative o Gravador de batch selecionando Ferramentas na barra de menu e escolha             Ativar
gravador de batch.

2      Use os comandos do ACL para processar dados.

3       Quando terminar de processar os dados, desative o Gravador de batch selecionando Ferramentas
na barra de menu e escolha Desativar gravador de batch.

                                                                                                    210
        For Windows




O ACL solicitará que você salve e nomeie o batch.

4       Digite o novo nome na caixa de texto. Clique em [OK] para alterar o nome do batch de Sem título
para o novo nome.

2.381.7. Usando a edição de batch para criar um batch

Você poderá fazer as alterações em batch existente e salvá-las usando um nome diferente.

1       Para criar um batch dessa maneira:


·       Na janela Visão geral, selecione um batch para edição, clique em                (Abrir) e, em seguida,
clique em [Editar] na caixa de diálogo exibida pelo ACL ou

·       Selecione Editar na barra de menu, escolha Batches e dê dois cliques em um dos batches
exibidos na caixa de diálogo Batches.

O ACL exibirá o batch.

2       Digite ou edite os comandos no batch usando as opções Recortar, Copiar e Colar no menu
Editar ou use as técnicas padrão de edição de texto de teclado.


Você pode clicar em um comando e, em seguida, clicar em               (Editar o comando) para editar a caixa de
diálogo do comando.


Também pode clicar em             (Localizar e substituir) para pesquisar (e opcionalmente substituir) uma
string.

Nota    Você não poderá procurar strings que se dividam em duas linhas.

3       Quando tiver terminado a edição do batch, feche a janela de batch.

Se você tiver feito alterações, o ACL solicitará que salve o batch.

4       Digite um novo nome para o batch e clique em [OK] para salvá-lo.

2.381.8. Executando um Batch

Você só poderá executar um batch por vez, apesar de o batch sendo executado poder chamar outros
batches. Você não poderá continuar a trabalhar na sessão atual do ACL enquanto o batch estiver em
execução. Se você quiser interromper o processamento de um batch, clique em [Cancelar] na caixa de
diálogo Status da tarefa ou pressione Esc.



                                                                                                          211
       For Windows


1      Na janela Visão geral, dê dois cliques em um batch. O ACL exibirá uma caixa de mensagem com
opções para editar ou executar o batch.

Você não terá a opção para especificar um teste IF ao executar um batch da janela Visão geral.

2      Clique em [Executar] para executar o batch ou em [Cancelar] para cancelar a ação.

2.382. Usando um teste IF

Você pode especificar um teste IF ao executar um batch, procedendo de uma das seguintes formas:

1      Exiba a lista de batches disponíveis:


·      Dando um clique no botão      (Criar um batch) na barra de botões, se estiver disponível ou
·      Selecionando Ferramentas na barra de menu e escolhendo Executar batch.

2       Na caixa de diálogo Executar batch, selecione um batch na lista e digite um teste IF na caixa de
texto Se ou simplesmente clique para selecionar um batch a ser executado sem um teste IF.

3      Clique em [OK] para executar o batch ou em [Cancelar] para cancelar a ação.

Nota Esse uso de uma cláusula IF será diferente da maioria dos comandos. Em vez de controlar
quais registros serão processados, nesse contexto IF determinará se o batch será executado
inteiramente. Por essa razão, o uso do parâmetro IF no modo interativo não é comum. Seu uso
principal é na execução condicional de um batch a partir de outro, com base nas condições
determinadas pelo tempo de execução.

2.383. Acessando arquivos protegidos por senha

Você pode usar um batch para acessar bancos de dados do ODBC usando o comando Import ou Refresh.
Se o arquivo de dados estiver protegido por uma senha, use o comando Password para solicitar ao usuário
a senha no início do batch. Os comandos Import e Refresh podem usar essa senha para acessar o arquivo
de dados.

Quando um batch estiver em execução, o ACL exibirá o status do processamento no lado esquerdo da
barra de status.

Quando o processamento for concluído, os resultados serão exibidos na janela Log de comando.

Nota Você pode desativar o log de comando com o comando Set eco para que as senhas
enviadas pelos batches não sejam registradas no log de comando, apesar de o comando
PASSWORD ser o método preferido.




                                                                                                     212
       For Windows


2.384. Imprimindo Batches

Você não precisa imprimir um batch para imprimi-lo. Selecione Arquivo na barra de menu e escolha
Imprimir documentação. Selecione um ou mais batches na caixa de lista de definições de batch e clique
em [Imprimir].
Como alternativa, você poderá tornar o batch à janela ativa e proceder de uma das seguintes formas:


·       Clique em       (Imprimir a janela ativa) na barra de botões;

·       Selecione Arquivo na barra de menu e escolha Imprimir.

2.385. Mantendo Batches

Use a janela Visão geral para duplicar, renomear e excluir batches.

2.386. Para duplicar um batch

1       Clique no batch que deseja duplicar.


2       Clique em       (Duplicar).

O ACL exibirá uma caixa de diálogo informando a você que o batch "ABC" foi duplicado como "ABC2".

2.387. Para renomear um batch

1       Clique no batch que deseja renomear.


2       Clique em        (Renomear).

O ACL exibirá uma caixa de diálogo com o nome atual do batch realçado na caixa de texto.

3       Digite um novo nome para o batch e clique em [OK].

2.388. Para excluir um batch

1       Clique no batch a ser excluído.


2       Clique em        (Excluir).

O ACL exibirá uma caixa de diálogo solicitando que você exclua o item selecionado.

3       Clique em [OK] para excluir o batch. Senão, clique em [Cancelar].



                                                                                                    213
       For Windows


2.389. Usando Batches Interativos

Os batches interativos distinguem-se de outros porque interagem com o usuário Essa interações pode
tomar a forma de uma requisição do usuário sobre quais arquivos usar, valores de parâmetro ou mesmo
etapas a desempenhar.

O ACL fornece dois comandos que permitem aos batches interagir com o usuário. O comando Accept é o
mais simples e é adequado para muitas interações orientadas por parâmetros. O comando Dialog é uma
alternativa muito mais eficiente que se adequa a qualquer solicitação de interação do usuário. O comando
PASSWORD é especialmente projetado para a digitação de senhas.

O comando Accept é um comando especial destinado especificamente a batches. Como um batch é uma
seqüência de comandos armazenados, é útil ter uma forma de especificar informações sobre o tempo de
execução do batch.

Por exemplo, você poderia criar um batch para executar uma amostra em um intervalo de $1.000.000.
Entretanto, quando executasse o batch novamente, você poderia querer usar um outro intervalo. Uma
solução seria editar o batch e alterar o intervalo sempre que o executasse. Uma outra, bem mais fácil, seria
fazer o batch "perguntar" qual intervalo usar. O comando Accept faz exatamente isso.

Observe a seguir a sintaxe do modo de comandos do Accept:

ACCEPT string de aviso <FIELDS tipos de campo> TO nome da variável...

A string de aviso é exibida em uma caixa de diálogo quando o batch está em execução e o ACL aguarda
uma resposta do usuário. Os caracteres são armazenados em um nome de variável como uma string de
caractere. Cada comando Accept pode incluir mais de uma string de aviso (e a variável associada).

A palavra-chave opcional FIELDS faz com que a caixa de texto na caixa de diálogo de aviso seja
substituída por uma caixa dropdown contendo os nomes válidos. O tipo de campo pode ser especificado
como:

Tipo de campo                    Gera uma caixa dropdown contendo
C                                campos de caractere
c                                variáveis de caractere
N                                campos numéricos
n                                variáveis numéricas
L                                campos lógicos (filtros)
l                                variáveis lógicas
D                                campos de data
d                                variáveis de data
xr                               exibições e relatórios
xb                               Batches
xf                               arquivos de entrada

Mais de um especificador pode ser usado para tipos de campo. A especificação de FIELDS "CNLD" abre
uma caixa dropdown contendo os nomes de todos os campos.
                                                                                                       214
       For Windows




Nota Se a variável solicitada pelo comando Accept já tiver um valor, esse valor será incluído
como um padrão na caixa de texto.

2.390. Exemplos de Batches Interativos

O exemplo a seguir cria um batch que solicita um código de departamento e totaliza os valores do
departamento:

ACCEPT "Digitar o DEPT.:" TO DEPT_CODE
OPEN DEMO
TOTAL AMOUNT IF DEPT=DEPT_CODE

O próximo exemplo irá solicitar um intervalo e um valor inicial aleatório, abrir o arquivo e, em seguida,
executar a amostra:

ACCEPT "Digitar o intervalo da amostragem:" TO SAM_INT, "Digitar o início aleatório:" TO RAN_START
OPEN DEMO
SAMPLE AMOUNT INTERVAL SAM_INT FIXED RAN_START

Coloque todos os comandos Accept no início do batch.
O comando Dialog também está disponível para interações mais complexas com o usuário.

2.391. Chamando outros Batches

Um batch pode chamar outro batch. Na prática, funciona mais como uma chamada de subrotina na
programação. Se um batch incluir as linhas:

DO BATCH_A
DO BATCH_B
DO BATCH_C

Como parte de seus comandos, ele primeiro irá executar os comandos armazenados no arquivo,
BATCH_A. Quando o BATCH_A for concluído, o processamento retornará ao batch original e o BATCH_B
será executado. Da mesma forma, o BATCH_C será executado após o BATCH_B ter sido concluído.
Desse modo, você poderá incluir conjuntos de comandos padrão em seus batches, conforme necessário.
Batches de chamada podem chamar outros batches.

Quando os batches são chamados dessa maneira, é possível chamar automaticamente um batch de forma
condicional ou repetida:

·      DO batch IF teste

Executa o batch, mas apenas se o teste for verdadeiro.

·      DO batch WHILE teste


                                                                                                     215
       For Windows


Executa o batch repetidamente até o teste ser falso.

Quando usar DO WHILE, você deverá assegurar-se de que o teste será falso. Senão, o processamento
entrará em loop indefinidamente e você deverá pressionar Esc para terminá-lo.

Nota    Você não poderá usar o comando Do Batch em um Group.

2.392. Usando Caixas de Diálogos em Batches

O Construtor de caixas de diálogo permite aos usuários avançados criarem suas próprias caixas de diálogo
de batch que solicitam ao usuário entradas e seleções em batches interativos. Esse recurso permite que
você crie batches interativos que solicitam as entradas do usuário de uma maneira bastante flexível.

Use-o para executar todas as funções dos vários comandos Accept e no lugar de comandos que limitam o
que um usuário pode digitar. Diferente do comando Accept, o Dialog Builder permite a você selecionar um
conjunto de controles, incluindo botões de seleção tipo rádio e caixas de seleção. Você também tem a
liberdade de personalizar o tamanho e a localização de cada controle.

O Dialog Builder oferece a você a flexibilidade e o controle para criar caixas de diálogo bastante
sofisticadas e personalizadas que melhor se adequam às suas necessidades.

2.393. Planejando uma caixa de diálogo de Batch

A capacidade desse recurso torna essencial que você planeje seu batch e tenha um sólido conhecimento
de seus arquivos antes de usá-los. Reserve alguns minutos para pensar sobre os objetivos e desenhe
como deseja a caixa de diálogo em seu batch. Melhor ainda, você deverá criar o batch antes de criar as
caixas de diálogo para ele. Isso permite que você se concentre primeiro no funcionamento do batch e, em
seguida, na interface do usuário. Quando usar esse procedimento, bastará atribuir os valores de variáveis
do batch e, em seguida, retornar e substituir os comandos Assign por Caixas de diálogo.

Alguns itens que deverão ser considerados antes de criar uma caixa de diálogo são:

·       O que o batch fará?

·       Conterá caixas de diálogo personalizadas e sendo assim:

·       Quais informações conterão?

·       Onde e como serão usadas?

·       Quais erros poderão ocorrer e como poderão ser manipulados?

·       Quem executará o batch?

O tempo gasto no planejamento do batch poderá ser economizado em tempo e trabalho posteriores.



                                                                                                    216
       For Windows


2.394. Criando uma caixa de diálogo de batch

As caixas de diálogo de batch são melhores localizadas no início de um batch para que as etapas
restantes possam ser concluídas automaticamente.
Para usar o Construtor de caixas de diálogo em um batch, proceda de uma das seguintes formas:

1      Na Janela de visão geral, clique no botão    (Batches) e:


·      Clique no botão        (Novo) para criar um batch ou

·      Clique duas vezes no batch no qual você deseja usar o Construtor de caixas de diálogo. O ACL
perguntará a você se deseja editar ou executar o batch. Clique em [Editar] para alterar o batch.

·      O ACL exibirá a janela de batch.


2       Na janela Batch, clique no botão         (Criar nova caixa de diálogo). O ACL exibirá o Construtor
de caixas de diálogo com um título "Caixa de diálogo de usuário" padrão. Você deve atribuir à caixa de
diálogo um nome descritivo para indicar sua finalidade. Para isso, dê dois cliques na definição cinza.

Observe que, como padrão, os botões [OK] e [Cancelar] estão localizados no canto superior direito. Você
poderá alterar o tamanho e a posição desses botões, mas não poderá excluí-los. Eles estão integrados à
função Dialog.

2.395. Adicionando Controles

Use o Construtor de caixas de diálogo para selecionar controles que irão instruir o usuário durante o
processamento do batch. São seis controles. Esses controles são blocos de construção que você usa para
criar uma caixa de diálogo personalizada. Você pode usar os controles para exibir:

·      Mensagens de texto personalizadas que solicitam ou informam o usuário sobre o uso do controle
Texto;

·      Caixas de texto que aceitam a entrada do usuário utilizando o controle Editar;

·      Caixas de seleção que apresentam opções ao usuário utilizando o controle Caixa de seleção;

·       Botões de seleção tipo rádio que apresentam opções para que o usuário selecione uma utilizando
o controle Botão de seleção tipo rádio;

·       Caixas dropdown de listas personalizadas para que o usuário selecione um item utilizando o
controle de listagem Dropdown;

·       Listas de itens que exibem campos de qualquer tipo, variáveis de qualquer tipo, listas de batches,
Definições de arquivos de entrada, Exibições, Áreas de trabalho ou Índices utilizando o controle de
listagem de itens Documento .

                                                                                                     217
       For Windows




Cada tipo de controle é adicionado da mesma maneira:

1       Clique no botão do controle que deseja adicionar.

2        Mova o mouse para a área de definição. O cursor assumirá este formato          (uma caixa com um
sinal de adição no canto superior esquerdo).

3       Clique na área de definição onde você deseja que a parte superior esquerda do controle seja
colocada. O ACL exibirá imediatamente a caixa de diálogo de edição de controle para o tipo de controle
selecionado.

4       Quando você tiver terminado de digitar os parâmetros para o controle, clique em [OK].

O ACL colocará o controle no Construtor de caixas de diálogo.

2.396. Editando Controles

Você pode editar cada tipo de controle da mesma maneira. Dê dois cliques no controle para exibir a caixa
de diálogo de edição de controle. Em seguida, edite os parâmetros de controle e clique em [OK]. Para
obter mais detalhes sobre cada parâmetro de controle, consulte as seções a seguir.

Para alterar a posição de um controle na caixa de diálogo, arraste o controle para uma nova posição.

Para alterar o tamanho de um controle, clique no controle e mova seu cursor sobre qualquer alça de
tamanho (os quadrados pretos) até que o cursor assuma o formato de uma seta dupla. Em seguida, arraste
a alça de tamanho para redimensionar o controle.

Para editar o título e o tamanho da caixa de diálogo, dê dois cliques em qualquer lugar da área de definição
cinza onde não existe controle para exibir a caixa de diálogo Caixa de diálogo de usuário.

Faça as alterações e clique em [OK]. Como alternativa, você poderá alterar o tamanho de uma caixa de
diálogo, arrastando a alça de tamanho na parte inferior direita da caixa de diálogo.

2.397. Para adicionar uma mensagem de texto à caixa de diálogo

Para incluir uma mensagem de texto estática em sua caixa de diálogo para solicitar ou informar ao usuário,
use o controle Texto.


Clique no botão       (Texto) e, em seguida, na área de definição cinza onde você deseja colocar a parte
superior esquerda do controle. O ACL exibirá a caixa de diálogo Texto.




                                                                                                       218
         For Windows


Parâmetros                  Descrição

Rótulo                      Especifica a mensagem que você deseja exibir em sua caixa de diálogo de
                            personalização. Por exemplo, digite Digitar o Departamento:.
                            Máximo: 250 caracteres incluindo espaços.

Alinhamento                 Especifica se a mensagem será alinhada à esquerda, ao centro ou à direita.

2.398. Para adicionar uma caixa de texto à caixa de diálogo

Para adicionar uma caixa de texto para aceitar a entrada do usuário, use o controle Caixa de texto.


Clique no botão       (Caixa de texto) e, em seguida, na área de definição cinza onde você deseja colocar
a parte superior esquerda do controle.
O ACL exibirá a caixa de diálogo Caixa de texto.

Parâmetros                  Descrição

Variável                    Especifica o nome da variável a ser criada para conter o resultado desse
                            controle. Como o nome da variável não é muito informativo, você deverá alterar
                            para um nome mais descritivo.
                            Esse controle cria uma variável de caractere que terá o conteúdo da caixa de
                            texto Texto padrão.

Texto padrão                Especifica o texto a ser exibido na caixa de texto como o texto padrão.

2.399. Para adicionar uma caixa de seleção a uma caixa de diálogo

Para adicionar um controle que apresente as opções True ou False (ou On ou Off) ao usuário, use um
controle Caixa de seleção.


Clique no botão          (Caixa de seleção) e, em seguida, na área de definição cinza onde você deseja
colocar a parte superior esquerda do controle.
O ACL exibirá a caixa de diálogo Caixa de seleção.

Parâmetros        Descrição
Variável                   Especifica o nome da variável a ser criada para conter o resultado desse
                           controle. Como o nome da variável não é muito informativo, você deverá alterar
                           para um nome mais descritivo.

                            Esse controle cria uma variável lógica que será True se a caixa de seleção
                            estiver selecionada e False se a caixa de seleção não estiver.

Rótulo                      Especifica o texto que será exibido ao lado da Caixa de seleção.


                                                                                                         219
            For Windows


Estado inicial              Especifica se a caixa de seleção estará Selecionada ou Não selecionada
                            quando o controle for exibido pela primeira vez.

2.400. Para adicionar botões de seleção tipo rádio à caixa de diálogo

Para adicionar um controle que apresente opções exclusivas onde o usuário deve selecionar uma, use um
controle de botão de seleção tipo rádio.


Clique no botão       (Botões de seleção tipo rádio) e, em seguida, na área de onde você deseja colocar a
parte superior esquerda do controle.

O ACL exibirá a caixa de diálogo Botões de seleção tipo rádio.

Parâmetros                Descrição

Variável                  Especifica o nome da variável a ser criada para conter o resultado desse controle.
                          Como o nome da variável não é muito informativo, você deverá alterar para um
                          nome mais descritivo.
                          Este controle criará uma variável numérica que conterá 1, se o primeiro botão de
                          seleção tipo rádio for escolhido, 2, se o segundo botão for escolhido, e assim por
                          diante.

Lista de rótulo           Lista o texto que será exibido ao lado do botão de seleção tipo rádio.

                          Clique em um rótulo para selecioná-lo. Você poderá dar um clique no botão para
                          substituir, excluir ou definir o botão de seleção tipo rádio a ser selecionado como
                          padrão.
Alinhamento                 Especifica se os botões de seleção tipo rádio serão posicionados na horizontal,
                            lado a lado ou na vertical um sobre o outro.
Rótulo                      Especifica o texto que será exibido ao lado de cada botão de seleção tipo rádio.

[Adicionar]                 Adiciona o Rótulo na caixa de texto Rótulo na parte inferior da Lista de rótulo.

[Inserir]                   Insere o Rótulo na caixa de texto Rótulo acima do item selecionado na Lista de
                            rótulo.

[Substituir]                Substitui o item selecionado na Lista de rótulo pelo conteúdo da caixa de texto
                            Rótulo.

[Excluir]                   Remove o item selecionado na Lista de rótulo.

[Definir padrão]            Torna o item realçado na Lista de rótulo selecionado como padrão.




                                                                                                           220
         For Windows


2.401. Para adicionar uma lista dropdown à caixas de diálogo

Para adicionar um controle para que o usuário selecione um item de uma lista dropdown personalizada,
use um controle Dropdown.


Clique no botão       (Lista dropdown) e, em seguida, na área de definição cinza onde você deseja colocar
a parte superior esquerda do controle. O ACL exibe a caixa de diálogo Lista dropdown.

Parâmetros                  Descrição

Variável                    Especifica o nome da variável a ser criada para conter o resultado desse controle.
                            Como o nome da variável não é muito informativo, você deverá alterar para um
                            nome mais descritivo.
                            Esse controle cria uma variável de caractere com o texto do item que o usuário irá
                            selecionar.

Lista de rótulo             Lista o texto que será exibido na lista dropdown.
                            Clique em um rótulo para selecioná-lo. Você poderá, em seguida, dar um clique no
                            botão apropriado para substituir, excluir ou definir o rótulo para ser selecionado
                            como padrão.

Rótulo                      Especifica o texto que será exibido na lista dropdown.

[Adicionar]                 Adiciona o Rótulo na caixa de texto Rótulo na parte inferior da Lista de rótulo.
[Inserir]                   Insere o Rótulo na caixa de texto Rótulo acima do item selecionado na Lista de
                            rótulo.
[Substituir]                Substitui o item selecionado na Lista de rótulo pelo conteúdo da caixa de texto
                            Rótulo.
[Excluir]                   Remove o item selecionado na Lista de rótulo.

[Definir padrão]            Torna o item realçado na Lista de rótulo selecionado como padrão.

2.402. Salvando a caixa de diálogo em um batch

Depois de digitar todos os controles que desejava e atribuir à caixa de diálogo um nome descritivo, salve a
caixa de diálogo personalizada.

Feche a janela Construtor de caixas de diálogo. O ACL irá perguntar se você deseja "Salvar alterações
para caixa de diálogo?" Clique em [OK] para salvar a caixa de diálogo, em [Cancelar] para retornar ao
Construtor de caixas de diálogo ou em [Descartar] para descartar as alterações.

Uma vez que a caixa de diálogo personalizada foi criada para o batch, salve-o.

1           Feche a janela de batch. O ACL perguntará se você deseja salvar o batch.

2           Digite um nome para o batch na caixa de texto e clique em [OK].

                                                                                                         221
        For Windows


2.403. Editando uma caixa de diálogo existente

Para editar ou excluir os controles da caixa de diálogo existente, faça o seguinte:

1       Na janela Visão geral, dê dois cliques em um batch existente ou arraste o ícone de um batch
existente sobre a área de trabalho do aplicativo. O ACL exibirá uma caixa de diálogo perguntando se
"Deseja editar ou executar o batch?"

2       Clique em [Editar]. O ACL exibirá a janela de batch.

3       Clique duas vezes no comando Construtor de caixas de diálogo (a linha que começa por DIALOG)

na janela Batch e, em seguida, clique no botão           (Editar o comando). O ACL exibe o Construtor de
caixas de diálogo criado por esse comando.

2.404. Executando a caixa de diálogo em um batch

Para executar o batch, faça o seguinte:

1      Dê dois cliques no nome do batch na janela Visão geral. O ACL perguntará a você se deseja editar
ou executar o batch.

2       Clique em [Executar] para executar o batch. O ACL exibirá a caixa de diálogo personalizada para
a entrada do usuário no batch criado.

Você pode obter rapidamente uma vasta gama de informações usando uma caixa de diálogo
personalizada.

2.405. Manipulando mensagens de erro em um batch

Além de usar o Construtor de caixas de diálogo para criar caixas de diálogo personalizadas, os batches
podem exibir caixas de diálogo informativas. Isso é útil para avisar ao usuário sobre condições de erro ou
fornecer outros lembretes.

2.406. Pause

O comando Pause interrompe um batch e exibe uma caixa de diálogo com uma mensagem para o usuário.
Esse comando não aceita entradas. Você não pode incluir uma condição no comando Pause para que a
caixa de diálogo seja exibida apenas se a condição for atendida.

2.407. Usando macros em batches

Macros são variáveis substituídas em um comando. Uma macro é identificada por um sinal de
porcentagem (%), que pode estar localizado à sua esquerda ou direita. Quando uma macro for encontrada,
o ACL avaliará a macro e substituirá o valor no comando.



                                                                                                      222
       For Windows


Quando você especifica uma macro, o nome entre os símbolos % deve ser o nome de uma variável de
caractere. Campos de caractere não são permitidos. Quando a macro é encontrada, é removida e
substituída pelo conteúdo da variável. Por exemplo:

Se                   x = "if Amt>0"
em seguida           count %x% gera
                     count if Amt>0

Nota Qualquer texto pode ser colocado em uma macro. Várias palavras, expressões ou
comandos inteiros ou partes de nomes podem ser incluídos em uma macro.

As macros são úteis principalmente para a manutenção dos valores dos parâmetros como nomes de
arquivo, o que variáveis comuns não podem manter. Geralmente, as macros são necessárias sempre que
você deseja alterar um item diferente de um número ou string entre aspas. As macros podem ser usadas
no lugar de variáveis ou mesmo no lugar de comandos.

As macros podem conter texto, várias palavras ou símbolos, expressões ou comandos inteiros ou partes
de nomes. Você pode colocar macros até mesmo em uma string entre aspas.

As macros são usadas com mais freqüência em conjunto com os comandos Accept ou Dialog. Por
exemplo, suponha que você tenha um batch que possa ser executado em relação a uma série de arquivos
diferentes e que pergunte qual arquivo usar. Esse batch terá o seguinte formato:

ACCEPT "Digitar o nome do arquivo:" FIELDS "xf" TO INPUT
OPEN %INPUT%
...

Quando esse batch for executado, ele apresentará uma caixa dropdown de nomes de arquivo e
armazenará a seleção na variável INPUT. Por exemplo, se o arquivo de entrada DEMO estiver
especificado, INPUT terá o valor "DEMO".

Como a variável INPUT refere-se a um nome de arquivo, a segunda linha no batch colocará a variável
INPUT em uma macro para abrir o arquivo apropriado. Desse modo, o comando OPEN será interpretado
como OPEN DEMO.

Em seguida, os comandos de processamento do arquivo serão executados.

2.408. Batches de utilitários

Uma das importantes aplicações para o uso de macros em conjunto com a interação do usuário é a
implementação de batches de utilitário padrão. Como um exemplo, você poderá querer um batch padrão
que extraia valores e os exporte para um arquivo com o formato Lotus 1-2-3™. Em vez de recriar o batch
sempre que desejar exportar para o aplicativo da Lotus, você poderá criar um batch, EXPORT_L, como
mostrado a seguir:

OPEN %INPUT%
EXTRACT RECORD IF %FIELD%>%CUTOFF% TO TEMP
                                                                                                  223
       For Windows


OPEN TEMP
EXPORT ALL LOTUS TO %OUTPUT%
CLOSE

Esse batch precisa da predefinição de quatro variáveis: INPUT, FIELD, CUTOFF e OUTPUT. Esses
valores controlarão a execução dos comandos. Quando esse batch estiver definido, você poderá chamá-lo
da seguinte maneira:

INPUT='DEMO'
OUTPUT='TEST1'
FIELD='AMOUNT'
CUTOFF='1000000'
DO EXPORT_L

Outra alternativa seria incluir um comando Accept no início do batch para solicitar o nome do arquivo a ser
usado. Como já foi atribuído um nome de arquivo (INPUT='DEMO'), se nenhum arquivo for digitado, DEMO
será usado. Desse modo, você poderá criar valores padrão para os comandos Accept.

INPUT='DEMO'
OUTPUT='TEST1'
FIELD='AMOUNT'
CUTOFF='1000000'
ACCEPT "Digitar o nome do arquivo:" TO INPUT
DO EXPORT_L

2.409. Grupos de Comandos

Um grupo é uma seqüência de comandos processados em uma única passagem do arquivo. Os grupos
podem ser usados como parte de um batch. Você não pode digitar um grupo de comandos usando a caixa
de texto na janela Log de comando.

Aumentar a velocidade do processamento é a razão principal para o uso de grupos. Como a leitura de
arquivos em disco é demorada, usando um grupo para executar todos os comandos em uma única
passagem do arquivo pode reduzir bastante o período de processamento.

Você também pode usar os grupos para fazer o seguinte:

·       ―Programar" com o ACL

Você pode criar grupos de comandos que desempenhem funções complexas em um arquivo, lembrem
informações de registros anteriores ou façam cálculos englobando um número de registros.

·       Processar arquivos de vários tipos de registros

Esses tipos de arquivo têm mais de um tipo de registro e cada tipo pode requerer uma forma diferente de
processamento.


                                                                                                      224
       For Windows


·      Processar dados em arquivos complexos de comprimentos variáveis

Esses tipos de arquivo requerem informações de outra parte do arquivo para determinar o comprimento
correto do registro. Por isso, talvez um grupo de comandos seja a única forma de coordenar o
processamento.

Durante a criação de grupos, você deverá indicar o início e o fim de um grupo, usando os comandos Group
e End, respectivamente. Você poderá incluir expressões para especificar as condições de teste e
comandos Else para especificar o que acontecerá aos registros que não atenderem a um teste:

GROUP IF PRODCLS < "05"
     COUNT
     STATISTICS INVOH
     HISTOGRAM INVOH
     STRATIFY INVOH ACCUMULATE INVOH
ELSE
     TOTAL INVOH
END

Nota Considera-se o recuo dos comandos em um grupo como o estilo mais adequado. Apesar de
não ser necessário, esse procedimento ajuda na identificação do início e fim de um grupo.

Neste exemplo, os comandos Count, Statistics, Histogram e Stratify serão apenas processados em
registros que têm um campo PRODCLS cujo valor será menor do que "05". O comando Else faz com que
todos os registros que não atendam ao teste sejam processados com o comando Total.


Você poderá digitar os comandos Group, Else, Loop e End em um batch ou clicar nos botões

(Agrupar),       (Senão),      (Loop) ou       (Fim) em uma janela de batch.

Nota   Você não poderá usar comandos Do em um grupo.

2.410. Tipos de Grupos

Há três tipos básicos de grupos: grupos simples, grupos condicionais e grupos aninhados.

Grupos simples

Os grupos simples iniciam com o comando Group, seguidos de uma seqüência de comandos que
terminam com o comando End. Por exemplo:

GROUP
     COUNT
     STATISTICS INVOH
     HISTOGRAM INVOH
     STRATIFY INVOH ACCUMULATE INVOH

                                                                                                   225
       For Windows


END

Nesse exemplo, o ACL processará os comandos como se tivessem sido digitados separadamente.
Portanto, Count, Statistics, Histogram e Stratify produzirão os mesmos resultados como se tivessem sido
digitados sem o grupo. A única diferença consiste no fato de que esse grupo será executado em um terço
do tempo.

2.411. Grupos condicionais

Use os grupos condicionais para processar os comandos dependendo de a condição ser verdadeira ou
falsa. O uso de grupos condicionais facilita a digitação de comandos e diminui consideravelmente o tempo
de processamento.

GROUP IF PRODCLS < "05"
     COUNT
     STATISTICS INVOH
     HISTOGRAM INVOH
     STRATIFY INVOH ACCUMULATE INVOH
END

Os comandos desse grupo serão apenas processados em registros com um campo PRODCLS cujo valor
seja menor do que "05".

Esse grupo funcionará da mesma maneira com os comandos a seguir, mas o grupo será executado mais
rapidamente:

COUNT IF PRODCLS < "05"
STATISTICS INVOH IF PRODCLS < "05"
HISTOGRAM INVOH IF PRODCLS < "05"
STRATIFY INVOH ACCUMULATE INVOH IF PRODCLS < "05"

Os registros que não atenderem ao teste em um grupo condicional serão ignorados a menos que você
estipule um comando Else. No próximo exemplo, todos os registros que atenderem ao teste serão
processados, tendo os campos INVOH totalizados.

GROUP IF PRODCLS < "05"
     COUNT
     STATISTICS INVOH
     HISTOGRAM INVOH
     STRATIFY INVOH ACCUMULATE INVOH
ELSE
     TOTAL INVOH
END

Se você inserir os comandos a seguir, obterá o mesmo resultado:

COUNT IF PRODCLS < "05"
                                                                                                    226
       For Windows


STATISTICS INVOH IF PRODCLS < "05"
HISTOGRAM INVOH IF PRODCLS < "05"
STRATIFY INVOH ACCUMULATE INVOH IF PRODCLS < "05"
TOTAL INVOH IF PRODCLS >= c

Qualquer número de comandos pode seguir o comando Else.

Você também poderá ter diversos comandos diferentes Else no mesmo grupo, desde que cada comando
Else contenha um teste diferente. Por exemplo:

GROUP IF PRODCLS < "05"
       COUNT
       STATISTICS INVOH
       HISTOGRAM INVOH
       STRATIFY INVOH ACCUMULATE INVOH
ELSE IF PRODCLS = "05"
       TOTAL INVOH
ELSE IF PRODCLS = "06"
       TOTAL INVOH
ELSE IF PRODCLS = "07"
       TOTAL INVOH
ELSE
       TOTAL INVOH
END

Nesse exemplo, os comandos Else produzirão quatro totais adicionais.

2.412. Grupos aninhados

Os grupos podem ser aninhados um dentro do outro. Os grupos aninhados representam um meio eficiente
de controlar quais comandos serão executados para quais registros. A maioria dos aplicativos não
necessitam de um recurso tão avançado, mas esse recurso está disponível, se necessário.

Para os grupos aninhados, use o comando End para terminar o grupo mais recente. O ACL iniciará o
processamento de dados somente após o término de todos os comandos do grupo.
Por exemplo:

1      GROUP IF PRODCLS < "05"
2       COUNT
3         GROUP IF INVOH > 0
4          STATISTICS INVOH
5          HISTOGRAM INVOH IF STATUS = "B"
6         END
7       STRATIFY INVOH ACCUMULATE INVOH
8      ELSE
9       TOTAL INVOH
    10    END
                                                                                               227
       For Windows


    11
Nesse exemplo, os comandos de 2 a 7 serão executados apenas se PRODCLS for menor do que "05". Os
comandos 4 e 5 serão executados apenas se INVOH for maior do que zero. Mas, como o segundo grupo
está aninhado no primeiro grupo, os comandos 4 e 5 serão executados apenas para registros que tenham

PRODCLS < "05" e INVOH > 0

Além disso, como o comando 5 também tem um teste, será apenas executado para registros que tenham

PRODCLS < "05" e INVOH > 0 e STATUS = "B".

2.413. Variáveis automáticas

O ACL criará variáveis automaticamente quando os comandos como Count, Total e Statistics forem
executados em um grupo. Essas variáveis serão denominadas COUNTn, TOTALn, ABSn e assim por
diante.

Para as variáveis produzidas por grupos, "n" refere-se ao número seqüencial de comandos que as criou,
iniciando com o número 2. Por exemplo:

GROUP IF PRODCLS<"05"
     COUNT
     STATISTICS INVOH
     HISTOGRAM INVOH
END

Nesse exemplo, o comando Count produzirá a variável COUNT2 por tratar-se do segundo comando. O
comando Group será sempre considerado o primeiro comando. O comando Statistics criará ABS3, dentre
outras variáveis.

Por comparação, a execução do comando Count sem o grupo produzirá a variável COUNT1, por ser o
único comando executado.

Variáveis atribuídas pelo usuário

Você também pode atribuir valores às variáveis de sua escolha usando o comando Assign. Esse
procedimento é usado com mais freqüência para transportar informações de um registro para os registros
subseqüentes ou reter os totais cumulativos para uso durante o processamento. Igual a todas as variáveis,
estas reterão os valores até que você as altere ou exclua explicitamente ou saia da sessão do ACL.

Nota Variáveis cujos nomes iniciem por um sublinhado não serão excluídas quando você sair do
ACL. Elas serão salvas no documento e restauradas na próxima vez em que o abrir.

Por exemplo, se forem necessárias apenas duas faturas a pagar por cliente em um arquivo, você precisará
extrair detalhes das faturas adicionais para acompanhamento. Para controlar as faturas importantes em um
arquivo, use as variáveis como mostrado a seguir:


                                                                                                     228
       For Windows


COUNT=1
OLD_CUST='CUSTNO'
GROUP IF CUSTNO<>OLD_CUST
     COUNT=1
     OLD_CUST=CUSTNO
ELSE
     COUNT=COUNT+1
     EXTRACT RECORD IF COUNT>2 TO Extra_Invoices
END

2.414. Loop

Use o comando Loop quando precisar executar uma seqüência de comandos mais de uma vez para um
registro em especial. Isso será feito com mais freqüência quando um registro contiver informações
repetidas que você deseje processar. Esse comando funciona de modo semelhante a um Group, exceto
pelo fato de os comandos entre LOOP e END serem executados repetidamente até que o teste seja falso.

2.415. Criando um grupo

Para criar um grupo, comece pela abertura de um batch. Dentro de cada batch, você pode incluir um ou
mais grupos simples, condicionais ou aninhados.

1      Abra um batch existente ou crie algum.

2      Inicie cada grupo com o comando Group.


Digite GROUP e uma expressão opcional ou clique em         (Grupo) para exibir a caixa de diálogo Group.

·      Clique em [OK] se você quiser adicionar uma condição.

·       Para adicionar uma condição, digite uma expressão na caixa de texto Se e clique em [OK] ou
clique em [Se] para exibir o Construtor de expressões.

Quando você tiver terminado de construir a expressão, clique em [OK] para digitar a expressão na caixa
de texto [Se] e, em seguida, em [OK]na caixa de diálogo Agrupar.
O comando Group e quaisquer condições especificadas serão digitadas em seu batch.

3      Digite os comandos, conforme necessário.


4       Outra alternativa é digitar o comando Loop e especificar uma condição para ele ou clicar em
(Loop) para exibir a caixa de diálogo Loop.

Digite uma expressão na caixa de texto Enquanto e clique em [OK] ou em [Enquanto] para exibir o
Construtor de expressões.


                                                                                                      229
       For Windows


Quando você tiver terminado de construir a expressão, clique em [OK] para digitar a expressão na caixa de
texto Enquanto e, em seguida, em[OK] para fechar a caixa de diálogo Loop.

O comando Loop e todas as condições especificadas serão digitadas em seu batch.

5      Como opção, digite o comando Else e especifique o que acontecerá aos registros que não

atenderem ao teste em um grupo condicional ou clique em        (Else) para exibir a caixa de diálogo Else.

·      Clique em [OK] se quiser digitar uma condição.

·      Digite uma expressão na caixa de texto Se e clique em [OK] ou em [Se] para abrir o Construtor de
expressões.

Quando você terminar de construir a expressão, clique em [OK] para digitar a expressão na caixa de texto
[Se] e, em seguida, clique em [OK] para fechar a caixa de diálogo Else.

O comando Else e todas as condições especificadas serão digitados no batch.


6       Termine cada grupo com o comando End. Você pode digitar END ou dar um clique em              (End)
para inseri-lo.

7      Quando terminar, feche o batch e salve todas as alterações. Se tratar-se de um novo batch, você
deverá nomeá-lo.

2.416. Modo de comandos

A janela Log de comando tem dois propósitos:

·     O log de comando registra e exibe os comandos e/ou resultados durante uma sessão do ACL e é
um componente importante da documentação.

·       No modo de comandos, os comandos são inseridos digitando-se um comando na caixa de texto
Log de comando ou copiando-se comandos do log para a caixa de texto.

Os comandos do ACL são padronizados de acordo com o idioma português e seus nomes indicam suas
funções. Por exemplo, o comando Total totaliza um ou mais campos e o comando Sample seleciona
amostras de uma população de um arquivo de entrada.

Cada comando aceita que você especifique determinado número de atributos (parâmetros). Eles são
descritos em cada comando na seção de Referência.




                                                                                                      230
       For Windows


2.417. O log de comando


Use a janela Log de comando para digitar comandos no modo de comandos. Clique             na barra de
botões ou selecione Janela na barra de menu e escolha Abrir log de comando. O ACL exibirá a janela Log
de comando.

Nota Se você selecionar a opção Últimos resultados no dropdown de tipo de exibição, o ACL
exibirá os Últimos resultados no log de comando na próxima vez em que o documento for aberto.
Se você selecionar qualquer outra opção no dropdown, o ACL exibirá o conteúdo do Arquivo de log
na próxima vez em que o documento for aberto.

Quando você digitar um comando no modo de comandos, poderá ver os resultados imediatamente. Todos
os comandos serão mostrados no log, quer tenham sido selecionados de um menu, executados durante a
execução de um batch, digitados a partir da caixa de texto Log de comando ou executados
automaticamente a partir da exibição. Os comandos do log de comando são precedidos do símbolo @ para
serem diferenciados dos resultados.

Na parte superior da janela, você poderá:

·      Clicar na caixa de lista dropdown e escolher uma das opções para exibir somente comandos,
somente resultados, ambos ou somente o último resultado.


·       Digitar um comando na caixa de texto e clicar no botão           (Editar o comando) para exibir a
caixa de diálogo associada ao comando.


·       Clicar em       para limpar o conteúdo da caixa de texto.


·       Clicar       ou pressionar Enter para executar o comando na caixa de texto.

2.418. Inserindo comandos no Log de Comando

Você pode executar comandos digitando-os na caixa de texto da janela Log de comando. Você pode digitar
comandos em caracteres maiúsculos ou minúsculos. Quando o comando for longo, o ACL expandirá a
caixa de texto para exibir o comando inteiro. Clique do lado de fora da caixa de texto para contraí-la e no
interior da caixa de texto para exibir o comando inteiro novamente. É possível usar as opções Recortar,
Copiar, Colar e Desfazer no menu Editar e técnicas de edição de teclado padrão para fazer alterações
nas entradas na caixa de texto.

Você pode usar a janela Log de comando para criar um gráfico de um comando Histogram, Stratify,
Classify ou Age que seja executado em qualquer versão do ACL. Para isso, basta clicar duas vezes no
resultado de um comando que pode ser representado graficamente para ver o gráfico de novo. Clique em
X [botão Editar o comando] para editar o comando e executá-lo novamente para criar um novo gráfico.


                                                                                                      231
       For Windows


2.419. Digitando campos

Por exemplo, para totalizar o campo denominado PROFIT, basta digitar:

TOTAL PROFIT

Para especificar mais de um campo, separe os campos com espaços em branco:

TOTAL PROFIT SALEPR COST

Nota Os comandos digitados na caixa de texto do log de comando ou através da execução de um
batch se aplicam a todos os filtros globais ativos. Portanto, o comando TOTAL PROFIT totaliza
somente os registros que atendem os requisitos do filtro global.

2.420. Inserindo campos

Em vez de precisar se lembrar de todos os nomes de campos quando digitar os comandos, você pode
pressionar a teclaF2 para exibir a caixa de diálogo Inserir campos. Clique na caixa dropdown e escolha
uma das opções para exibir uma lista de todos os campos, variáveis, caracteres, datas, lógicos ou
numerais disponíveis no momento.

Use a caixa de diálogo Inserir campos para selecionar e inserir campos ou variáveis na posição do cursor.


Clique em       ou pressione Enter para inserir o comando ou clique em        para limpar a caixa de texto
e iniciar.

Você pode especificar uma ou duas palavras-chave para modificar a forma de um comando ser
processado:

Parâmetros                      Descrição

ALL                             Especifica todos os campos necessários. Usar ALL funciona da mesma
                                forma que digitar o nome de cada campo no arquivo de entrada que é
                                apropriado no momento. Se a sintaxe do comando aceitar apenas campos
                                numéricos (como o comando Total), ALL significará todos os campos
                                numéricos.
        Por exemplo:

        TOTAL ALL

                                Os campos calculados produzem uma saída para seus respectivos
                                valores calculados (suas fórmulas não são incluídas na saída).

RECORD                          Refere-se ao registro de dados inteiro como uma unidade, sem referência
                                aos campos específicos que compõem o registro. Esse parâmetro apenas
                                será necessário quando o comando criar um arquivo de saída.

                                                                                                      232
       For Windows




                                 Se RECORD for especificado para um arquivo de saída, esse arquivo
                                 conterá uma cópia exata do registro de entrada. Como padrão, as
                                 definições de campo serão automaticamente compartilhadas entre
                                 arquivos de entrada e saída. Por isso, as alterações feitas em um campo
                                 de um arquivo serão automaticamente refletidas no outro arquivo.

                                 EXTRACT RECORD TO EXTR_1 IF AMOUNT>0

                                 Você pode alterar sua preferência para fazer uma cópia das definições de
                                 campo em vez de compartilhá-las.

Nos procedimentos a seguir, digitar um comando se refere à digitação do comando e, em seguida, a dar

um clique em         ou pressionar Enter.

2.421. Usando abreviações

Você pode abreviar comandos, funções e palavras-chave no modo de comandos. A abreviação deve incluir
os caracteres iniciais do termo ou comando. Ela pode ser tão curta quanto você desejar, mas precisa ser
longa o suficiente para identificar o comando ou termo.

O exemplo a seguir mostra abreviações do comando Stratify, da palavra-chave ACCUMULATE e dos
parâmetros MINIMUM e MAXIMUM.

STRAT ON VALUE ACCUM VALUE MIN 10 MAX 19700

2.422. Usando o aviso de comandos

Você não precisará digitar os parâmetros de comando e palavras-chave quando usar o modo de
comandos. Basta digitar o nome do comando e o ACL solicitará as informações ausentes quando você
digitar o comando ou clicar em        (Editar o comando).
Por exemplo:

1      Digite o comando TOTAL sem especificar quais campos totalizar.


2     Clique em       (Editar o comando) ou pressione Enter. O ACL exibirá o aviso, 'Digitar os campos
como TOTAL'. Clique em [OK] para remover a mensagem.

A caixa de diálogo Total será exibida para orientar a execução do comando.

Nota Quaisquer parâmetros fornecidos na linha de comando são incluídos na caixa de diálogo de
comandos. Por exemplo, se você tiver digitado o comando TOTAL IF UNCST>100, UNCST>100 será
exibido na caixa de texto Se.



                                                                                                     233
       For Windows


2.423. Copiando comandos

Você também pode copiar um comando listado no Log de comando para a caixa de texto ou editá-lo e, em
seguida, processá-lo.

1       Clique em um comando no log de comando. O ACL copiará o comando para a caixa de texto. Se
houver informações nessa caixa de texto, o ACL copiará o comando sobre elas.

2      Procedendo de uma das seguintes formas:

·      Edite o comando na caixa de texto e pressione Enter ou


·       Clique em          (Editar o comando). O ACL exibirá a caixa de diálogo de comandos
correspondente com as opções usadas anteriormente já "preenchidas". Faça as alterações necessárias e
clique em [OK] para executar o comando.

Dessa forma, você poderá digitar novamente comandos complexos com rapidez porque não precisará
digitar nem selecionar os campos e outras opções de novo.

Nota O ACL exibe as mesmas caixas de diálogo de comandos quando usa o modo de comando
ou quando os comandos são digitados usando-se opções de menu.

2.424. Usando modificadores de campos

Use modificadores de campo nos comandos para determinar como deseja que a informação seja exibida,
impressa ou gravada.

O ACL suporta diversos modificadores de campo opcionais que são, na verdade, "modificadores de
expressão", porque ele trata os campos como parte de expressões. Esse procedimento altera a forma na
qual a expressão especificada ou nome de campo são processados ou exibidos. Alguns desses
modificadores podem ser usados em qualquer contexto, enquanto outros são limitados por determinados
comandos.

Os modificadores de campo digitados na linha de comando terão efeito apenas para o comando
especificado. Um modificador deve ser colocado imediatamente após a expressão ou campo ao qual ele se
aplica. Mais de um modificador pode ser especificado por uma única expressão. A ordem na qual são
especificados não é importante.
Observe a seguir, um exemplo de comando que contém um modificador:

TOTAL AMOUNT AS "Valor da transação"

O modificador de campo AS faz o ACL substituir temporariamente o nome do campo AMOUNT por "Valor
da transação".




                                                                                                 234
       For Windows


Nota Os efeitos dos modificadores de campo são aplicados apenas aos resultados do comando
com o qual são usados. Os modificadores não alteram quaisquer atributos de campo porque
aparecem na definição do arquivo de entrada.

Estes são os modificadores de campo:

Parâmetros                  Descrição

AS                            Use a cláusula AS para especificar um nome de substituição entre aspas
                              para um campo existente ou uma expressão especial. Por exemplo:
                              DISPLAY QTYOH * UNCST AS "INVENTORY;VALUE"
                              Alguns resultados são exibidos no log de comando no formato em
                              colunas. O título da coluna pode consistir de várias linhas. Especifique as
                              quebras de linha, inserindo sinais de ponto-e-vírgula no cabeçalho da
                              coluna.
                              Se AS for usado em um comando que criará outro arquivo, o nome
                              especificado na cláusula AS se tornará o nome do campo na definição do
                              arquivo de entrada.

                              Como o nome é uma string de caractere, qualquer expressão de caractere
                              é válida.

DESCENDING                    Refere-se à ordem descendente dos caracteres nas especificações de
                              campo-chave dos comandos Index, Sequence ou Sort e deve ser
                              abreviado com "D".
                              Por exemplo:
                              SORT ON LOC PRODCLS INVOH D TO FILE2
                              Neste exemplo, o arquivo aberto será ordenado em três campos
                              denominados LOC (localização), PRODCLS (classe do produto) e INVOH
                              (estoque disponível) e enviado a um arquivo de saída, FILE2. A ordem
                              dos caracteres do arquivo de saída será crescente para LOC e PRODCLS
                              e decrescente para INVOH em cada localização e classe de produto.

PICTURE                       A cláusula PIC é usada para especificar um formato para um campo
                              numérico. Por exemplo:
                              EXTRACT AMOUNT PIC "$9.999.999,99" IF AMOUNT < 0 TO NEGFILE
                              No NEGFILE, o campo AMOUNT é mostrado com o sinal de dólar ($)
                              inicial, um ponto como separador e uma vírgula decimal.

PAGE                          Este modificador é válido apenas para campos-chave do comando Report.
                              Ele insere uma quebra de página após os totais do campo-chave
                              especificado. Por exemplo:
                              REPORT ON LOC PAGE PRODCLS ACCUMULATE INVOH

                              Neste exemplo, o comando produz um relatório com dois níveis de
                              subtotais: por localização e por classe de produto na localização. Após


                                                                                                    235
        For Windows


                              cada linha de subtotal de localização, o relatório continuará na parte
                              superior de uma nova página.

SUPPRESS                      Este modificador sinaliza que os totais das expressões numéricas ou
                              campos não serão usados como saída. SUPPRESS substitui
                              temporariamente uma caixa de texto Suprimir totais.
                              O termo SUPPRESS também será usado como um modificador de
                              comandos para os comandos Stratify e Histogram.

WIDTH                         A cláusula WIDTH altera a largura de impressão padrão do campo
                              especificado ou expressão. WIDTH substitui temporariamente a largura
                              definida de um campo.

NOZEROS                       Este modificador é válido apenas para campos numéricos em um
                              relatório. Isso faz com que os valores zero sejam exibidos ou impressos
                              como espaços em branco. Por exemplo:
                              REPORT ON LOC PRODCLS QTYOH NOZEROS ACCUMULATE INVOH

NODUPS                        Este modificador é válido apenas para campos-chave de relatório. Ele
                              preenche com espaços em branco repetições de campo-chave. Por
                              exemplo:

REPORT ON LOC PRODCLS NODUPS ACCUMULATE INVOH

2.425. Digitando expressões

Você pode incluir expressões em um comando para criar valores que não existem diretamente nos dados
ou para especificar um teste IF. Por definição, uma expressão é uma combinação de campos físicos e
campos calculada, funções, constantes, variáveis e operadores.

Por exemplo:

COUNT IF PAID_DATE - DUE_DATE > 30

Este comando informa a você quantos registros de transação foram pagos com mais de 30 dias após a
data de vencimento.

TOTAL INVOH * PRICE

Este comando produz a totalização de um campo que é o produto dos campos INVOH e PRICE.

Uma expressão pode ser nomeada com a cláusula AS, especificar a largura de saída e conter uma
cláusula PICTURE.

Você deve sempre especificar uma cláusula AS para expressões especiais como

QTYOH*UNCST
                                                                                                 236
        For Windows




uma vez que o nome padrão para tais expressões (EXPR_1, por exemplo) não é descritivo. Se você
especificar

QTYOH * UNCST AS "VALUE"

isso garantirá que seus resultados sejam rotulados claramente.

2.426. Usando parâmetros de escopo

A maioria dos comandos de processamento permite a inclusão dos parâmetros de escopo que limitam o
volume do arquivo ativo que será processado ou limitam a execução de um comando ou batch. Os
parâmetros de escopo incluem:

Parâmetros                    Descrição

IF                            Observe a seguir o formato desse arquivo:
                              IF teste
                              IF filtra todos os registros que falham no teste. A seguir, um exemplo típico
                              dessa cláusula:
                              COUNT IF AMOUNT > 0
                              Este exemplo conta apenas os registros nos quais o campo de valor for
                              maior do que zero.
                              Testes IF podem ser usados em conjunto com WHILE, NEXT ou FIRST
                              durante o processamento de registros.

WHILE                         Observe a seguir o formato desse arquivo:
                              WHILE teste

Começando pela posição do arquivo atual, esse parâmetro faz com que o processamento do ACL termine
                           assim que o teste especificado seja avaliado como falso (ou o final do
                           arquivo seja alcançado).
                           Observe a seguir um exemplo típico:
                           COUNT WHILE CLASS = "07"

                              Nota Como esse parâmetro pode antecipar o término de um
                              processamento, ele não pode ser especificado dentro de um grupo
                              (apesar de poder ser usado no lado mais externo do comando Group).

                              Se a execução dos comandos for interrompida devido a uma cláusula
                              WHILE, o arquivo será posicionado à esquerda no primeiro registro que
                              falhou no teste (a menos que o final do arquivo seja atingido quando o
                              arquivo será reposicionado para o primeiro registro).
                              Quando terminar a execução de um comando no qual WHILE e NEXT estão
                              especificados, o arquivo será posicionado com base na primeira das duas
                              cláusulas para terminar o processamento. Isso significa que o arquivo inteiro
                              não precisará ser processado.
                                                                                                      237
        For Windows




Uma cláusula WHILE pode ser usada em conjunto com IF, NEXT ou FIRST para o processamento do
                          registro.

NEXT                      Observe a seguir o formato desse arquivo:
                          NEXT intervalo
                          Iniciando na posição atual do arquivo, esse parâmetro faz com que o ACL
                          processe os intervalos dos registros especificados. Observe a seguir um
                          exemplo típico:
                          TOTAL ALL NEXT 10
                          O intervalo refere-se ao número de registros especificados. NEXT faz com
                          que o processamento do arquivo de dados do ACL termine assim que o
                          intervalo for concluído (ou o final do arquivo alcançado). A cláusula NEXT é
                          aplicada primeiro e independente do teste IF. Por exemplo, NEXT 10
                          terminará após a leitura do décimo registro, independente de quantos
                          registros tenham sido submetidos a um teste IF simultâneo.

                          Nota     Como esse parâmetro antecipa o término de um
                          processamento, ele não pode ser especificado dentro de um grupo
                          (apesar de poder ser usado na parte externa do comando Group).

                          Quando terminar a execução de um comando que contenha uma cláusula
                          NEXT, o arquivo será posicionado no primeiro registro após o final do
                          intervalo de registros (a menos que o final do arquivo seja atingido quando
                          o arquivo for reposicionado para o primeiro registro).
                          Se WHILE e NEXT estiverem especificadas no mesmo comando, o arquivo
                          será posicionado com base na primeira das duas cláusulas para terminar o
                          processamento do registro. Isso significa que o arquivo inteiro não precisará
                          ser processado para relatar resultados.

                          O parâmetro NEXT pode ser usado em conjunto com IF ou WHILE.

FIRST                     Observe a seguir o formato desse arquivo:
                          FIRST intervalo
                          Independente da posição do arquivo atual, FIRST faz com que um comando
                          seja executado em um intervalo de registros especificado iniciando no
                          registro 1. Observe um exemplo a seguir:

                          TOTAL ALL FIRST 10

                          Quando terminar a execução de um comando que contenha uma cláusula
                          FIRST, o arquivo será posicionado no primeiro registro após o final do
                          intervalo de registros (a menos que o final do arquivo seja alcançado,
                          quando o arquivo será reposicionado para o primeiro registro).

                          O parâmetro FIRST pode ser usado em conjunto com IF ou WHILE.


                                                                                                  238
       For Windows


APPEND                       Observe a seguir o formato desse arquivo:
                             comando APPEND
                             APPEND adiciona sua saída a um arquivo existente. Use APPEND para
                             ignorar a caixa de diálogo que o avisa a substituir ou anexar o arquivo
                             existente. Esse parâmetro é válido apenas quando o comando cria um
                             arquivo de saída.
                             Observe a seguir um exemplo típico:

                             EXTRACT RECORD TO XTRACT.TXT APPEND

OPEN                         Observe a seguir o formato desse arquivo:

                             comando OPEN

                             Abre um arquivo novo como parte de um comando. Inclua o parâmetro
                             OPEN no final de um comando que cria um arquivo. Você não precisa de
                             um comando separado para abrir o arquivo criado. Esse parâmetro é válido
                             apenas quando o comando cria um arquivo de saída de dados. Observe a
                             seguir um exemplo típico:

                             SORT ON AMOUNT TO SORTED.FIL OPEN

IF, WHILE, NEXT e FIRST podem ser usados separadamente ou em conjunto.

Quando mais de um parâmetro de escopo for especificado, todos os testes serão processados em
paralelo. Por exemplo, iniciando na posição atual do arquivo, o comando a seguir extrairá o campo
AMOUNT apenas enquanto (WHILE) o campo GL for igual a "101" e apenas se (IF) o campo AMOUNT
contiver um valor positivo:

EXTRACT AMOUNT WHILE GL='101' IF AMOUNT>0

2.427. Campos Condicionais

Você pode definir um tipo de campo chamado campos condicionais, que possuem um valor somente
quando existe um valor disponível.

Quando uma condição de campo é Verdadeira para um determinado registro, os dados são lidos a partir do
arquivo e usados para criar o valor do campo, como ocorre com campos normais. Se a condição for Falsa,
o campo não terá nenhum valor e o ACL fornecerá um valor "vazio". Um valor "vazio" se mantém em
branco para um campo de caractere e como zero para números.

Um outra opção relacionada é a caixa de seleção Estático. Essa opção só não permanece esmaecida
quando o campo for condicional. Quando um campo for condicional, você poderá marcar a caixa de
seleção Estático.

Nota Nem todos os campos condicionais são estáticos, mas todos os campos estáticos são
condicionais.
                                                                                                  239
       For Windows




O efeito da caixa de seleção Estático consiste em manter o valor de um campo condicional até que a
condição seja Verdadeira novamente. Para um campo condicional normal, quando a condição for Falsa, o
valor será substituído por um valor vazio. Em um campo estático, quando a condição é Falsa, o último valor
válido permanece como o valor do campo.

Esse comportamento é especificamente projetado para arquivos com registros "Cabeçalho". A caixa de
seleção Estático deve ser marcada sempre que você indicar que o conteúdo do campo está relacionado a
registros subseqüentes.

Nota Se você fizer essa especificação para o primeiro campo definido de um determinado filtro,
todos os outros campos definidos para esse filtro terão automaticamente a caixa de seleção
Estático selecionada também.

Quando você definir o primeiro campo condicional com base em um filtro específico, o ACL perguntará se o
tipo de registro é um registro de "cabeçalho" ou de detalhe.

Se o tipo de registro for um registro de cabeçalho, clique em [Sim]. Isto significa que esse campo e todos
os campos subseqüentes definidos para este filtro serão tanto estáticos quanto condicionais.

2.428. Definindo campos estáticos e condicionais

Qualquer campo condicional pode ser estático. Tornar estático um campo condicional afetará a forma
como esse campo será processado. Quando um teste If para um campo estático retornar falso, em vez de
redefinir o valor como zero, o ACL usará o último valor válido no campo até que um novo valor válido seja
encontrado.
Use os critérios a seguir para determinar quando tornar estático um campo condicional:

·      Torne estático um campo condicional quando o campo estiver relacionado a uma série de registros
subseqüentes, como registros de cabeçalho em um arquivo de impressão.

·       Não crie um campo condicional estático se ele não estiver relacionado a registros subseqüentes.
Portanto, quando o teste Se for falso, o campo será preenchido por espaços em branco ou zeros, conforme
necessário.


Para criar um campo condicional estático, clique em     (Editar definição do arquivo) na barra de botões
ou selecione Editar na barra de menu, escolha Definição do arquivo de entrada e clique na guia [Editar
campos/expressões]. O ACL exibe a janela Definição do arquivo de entrada mostrando a lista de
campos/expressões. Em seguida, dê dois cliques no nome do campo para exibir a definição de dados para
o campo.

Para tornar o campo condicional, digite uma condição na caixa de texto Se ou clique em [Se] e use o
construtor de expressões. Para transformar esse campo condicional em estático, marque a caixa de
seleção Estático.



                                                                                                      240
       For Windows


Nota Em vez de tornar os campos condicionais e estáticos um de cada vez, você pode criar e
aplicar um filtro à janela Definição de dados para que o ACL torne todos os campos condicionais
com base nesse filtro.

Após ter definido um filtro, você poderá aplicá-lo selecionando-o na caixa dropdown de campos/filtros da
janela Definição de dados. Selecione um filtro que queira aplicar aos campos seguintes que você definir.

Quando você definir o primeiro campo condicional com base em um filtro específico, o ACL perguntará se o
tipo de registro é um registro de "cabeçalho" ou de detalhe:.

Se o tipo de registro for um registro de cabeçalho, clique em [Sim]. Isto significa que esse campo e todos
os campos subseqüentes definidos para este filtro serão tanto estáticos quanto condicionais.

Como exemplo, considere um arquivo de vários tipos de registros que contenha registros de cabeçalho de
fatura seguidos por registros de detalhe de fatura. Os registros de cabeçalho conterão um campo Nome do
cliente e um campo Tipo de registro com um valor de 1. Os registros de detalhe conterão um campo Tipo
de registro com um valor de 2, assim como alguns outros campos.

Você poderá criar um campo condicional para incluir dados apenas quando o campo for válido. Por
exemplo, você poderia definir o campo Nome do cliente que seria válido para o Tipo de registro 1 porque a
mesma posição no Tipo de registro 2 estaria ocupada (por exemplo) pelo número do produto, preço
unitário e quantidade.

Para processar esse arquivo, você primeiramente definiria o campo Nome do cliente, na janela Definição
de dados.

Agora dê dois cliques em Nome do cliente na caixa de lista de campos para exibir as opções de formato
associadas ao campo Nome do cliente.

Para excluir Nome do cliente quando este não for válido, especifique uma condição na caixa de texto.
Nesse caso, como Nome do cliente só é válido para o tipo de registro 1 (registros de cabeçalho) você pode
especificar RECORD_TYPE=1 na caixa de texto Se.

Considere qual deveria ser o valor adequado para o campo Nome do cliente ao trabalhar com o Tipo de
registro 2 (registros de detalhe). Você poderia escolher:

·      Retire o nome do cliente do tipo de registro de cabeçalho.

Essa é a opção preferida.

·      Uma outra opção é preencher os campos com espaços em branco. Se é o que você deseja, não
marque a caixa de texto após digitar a condição.

·      Você também pode usar o número do produto, o preço unitário e o preço total, que ocupam a
mesma posição de byte que o campo Nome do cliente. Geralmente, isso não é recomendável, mas se é o
que deseja fazer, não torne o campo condicional.


                                                                                                     241
       For Windows


Essa é a opção menos recomendável.

Para manter o Nome do cliente do tipo de registro 1, marque a caixa de seleção Estático na janela
Definição do arquivo de entrada.

O modificador Estático indica que o valor de um campo não deve ser alterado quando o resultado de um
teste Se for falso.

Você não criaria campos condicionais estáticos a partir de informações relacionadas aos registros de
detalhe, porque essas informações estariam relacionadas apenas a um registro específico.

Nota As exibições que contêm campos condicionais estáticos podem demorar mais para serem
atualizadas à medida que você percorre o arquivo e afastando-se do seu início.

2.429. Processando Campos Condicionais Estáticos

Em um campo estático, cada valor de registro subseqüente pode estar relacionado a um registro anterior.
Por isso, você não pode seletivamente extrair registros ou reorganizar sua ordenação.

Para associar registros não correspondentes ou ordenar, criar amostras, índice ou mesclar registros de um
arquivo que contenha campos estáticos, use o comando Extract.

2.430. Extraindo registros e servindo registros como amostra

A saída do registro não pode ser usada se você estiver trabalhando com campos estáticos.
Se você tentar emitir os comandos Extract ou Sample para a saída de registros a partir de um arquivo que
contenha campos estáticos, o ACL extrairá automaticamente ou servirá como amostra TODOS os campos
(não os registros). O arquivo resultante conterá uma nova estrutura de registro apenas com campos
definidos. Isso também se aplica quando você tenta extrair registros de uma caixa de diálogo Poucos
registros.

2.431. Ordenando, indexando, associando e mesclando arquivos

Se você tentar usar os comandos Sort ou Index, o ACL exibirá a mensagem, "Impossível reordenar o
arquivo ou usar REGISTRO quando o arquivo tiver campos ESTÁTICOS. EXTRAIA os campos
necessários primeiro". Esta mensagem também será exibida quando você tentar associar registros não-
correspondentes ou mesclar arquivos que contenham campos estáticos.

Antes de executar qualquer um desses comandos, você deverá usar o comando Extract para extrair
TODOS os campos (ou apenas os campos necessários) para um novo arquivo, como descrito acima e, em
seguida, processe o arquivo.

Além disso, se você marcar a caixa de seleção Pré-ordenada na caixa de diálogo Relatório e estiver
tentando criar um relatório em um campo condicional estático, ou marcar a caixa de seleção Pré-ordenada
em qualquer uma das outras caixas de diálogo de comandos, o ACL exibirá uma mensagem informando a
você que não pode reorganizar os registros no arquivo.


                                                                                                     242
       For Windows


2.432. Relacionamentos de Dados

Para usar as Relações de dados, você precisa estar familiarizado com o comando Join. Use
Relacionamentos para estabelecer um relacionamento entre dois ou mais arquivos. A maioria das funções
do comando Join podem ser efetuadas mais rápida e facilmente com o recurso Relacionamentos.

2.433. Planejando Relacionamentos de Dados

Para que possa usar as Relações, você precisa ter um profundo conhecimento sobre seus arquivos.
Primeiro, decida que arquivos e campos você deseja relacionar e o motivo pelo qual deseja relacioná-los.
O tempo gasto no planejamento provavelmente fará com que você economize muito tempo e esforço
posteriormente.
Primeiro, localize um campo comum para cada par de arquivos a ser relacionado. Observe os dois
primeiros arquivos e anote o campo em comum. Continue a fazer isso para cada conjunto de arquivos, até
que saiba o campo em comum para cada par de arquivos.

Em seguida, decida que arquivo será o pai. O arquivo pai deve conter todos os registros que você deseja
analisar. Por exemplo, se você tiver um arquivo Contas a receber (AR) com 500 faturas (registros) e um
arquivo Cliente com 100 registros, a escolha do arquivo AR como arquivo pai permitirá a você analisar
todas as 500 faturas no arquivo AR. Por outro lado, se você escolher o arquivo Cliente como arquivo pai,
poderá apenas analisar 100 registros, isto é; uma fatura para cada cliente.

Quando você tiver determinado o arquivo pai, indexe os arquivos que deseja relacionar a ele. Esses
arquivos serão os arquivos relacionados (também chamados filho). O arquivo pai não precisa ser indexado.
Após ter indexado os arquivos filho ao campo em comum, abra o arquivo pai. Assim, você estará pronto
para usar a caixa de diálogo Relacionamentos para estabelecer um relacionamento.
Você poderá achar útil traçar um diagrama sobre como deseja relacionar arquivos e campos.

Para que possa começar a usar as Relações, é importante conhecer os arquivos. Observe os dados nos
arquivos AR, Cliente, Contrato e Repr. vendas para localizar os campos em comum de cada par de
arquivos que você deseja relacionar.
Observe que os arquivos AR e Cliente têm o campo, Número do cliente, em comum. Os arquivos AR e
Contrato têm o Número do contrato como o campo comum, enquanto os arquivos Contrato e
Representante de vendas têm o campo Número do representante de vendas em comum. É possível que os
arquivos relacionados tenham mais de um campo semelhante, mas para relacionar cada conjunto de
arquivos, estes devem ter no mínimo um campo em comum. Os campos em comum não precisam ter o
mesmo nome de campo.

Em nosso exemplo, o arquivo AR é o arquivo pai e, como tal, não precisa ser indexado. Em seguida, abra
os arquivos Cliente, Contrato e Repr. vendas e indexe cada arquivo em um campo comum. Neste exemplo,
você indexaria o arquivo Cliente em Número do contrato, o arquivo Contrato em Número do contrato e o
arquivo Repr. vendas em Número repr. vendas.
Quando você indexa um arquivo, é interessante usar nomes descritivos. Para os arquivos mestre, como
Cliente, Contrato e Repr. vendas de nosso exemplo, recomendamos que você nomeie o índice como a
definição do arquivo de entrada, dessa forma não haverá dúvida ao selecionar um índice.



                                                                                                    243
       For Windows


Se um arquivo de índice ficar desatualizado, o ACL automaticamente recriará o arquivo de índice usando o
mesmo nome do arquivo de índice.
Agora, você pode abrir o arquivo AR e definir relações com os arquivos filhos. Após ter definido um
relacionamento, você poderá continuar a configurar os relacionamentos para o arquivo pai ou um arquivo
filho.
Agora que você já tem uma visão geral sobre como as relações funcionam, vamos definir um
relacionamento.

2.434. Definindo Relationamentos de Dados

Digamos que você pensou sobre os Relacionamentos que deseja configurar, isto é; decidiu quais arquivos
e campos deseja relacionar. Você escolheu um arquivo pai e indexou os arquivos filho pelo campo-chave.
Você então pode começar a definir os relacionamentos de dados.

1        Na Janela de visão geral, clique duas vezes na definição do arquivo de entrada do arquivo pai para
abrir o arquivo (nesse caso, o arquivo AR). O arquivo de entrada aberto é sempre seu arquivo pai.


2      Clique no botão          (Relacionamentos) na barra de botões ou selecione Dados na barra de
menu e escolha Relacionamentos.
O ACL exibirá a caixa de diálogo Relacionamentos.

3       Na caixa de lista Relacionamentos, o ACL relatará que não há relacionamentos conhecidos
existentes. Quando você criar um relacionamento, o ACL exibirá uma descrição detalhada na caixa de lista
Relacionamentos.

4      Selecione um campo-chave de caractere ao qual deseja relacionar. Como alternativa, você poderá
dar um clique em [Relacionado com] para ir para a caixa de diálogo Campos selecionados e selecione um
campo disponível. Por exemplo, selecione o campo NO.

Você poderá usar apenas campos de caractere ou expressões de caractere para construir
relacionamentos. Se o campo-chave não for um campo de caractere, você poderá usar o Construtor de
Expressões para criar uma expressão que seja caractere equivalente.
Você poderá apenas selecionar um campo-chave ou expressão para cada relacionamento.

Nota Você pode usar o Construtor de expressões para criar uma expressão de caractere que
contenha uma combinação de campos ou strings ou substrings de campos. Em seguida, você pode
usar a expressão como uma chave para relacionar outro arquivo. O arquivo relacionado deve ser
indexado na mesma expressão.

5       No dropdown Arquivo relacionado, escolha o arquivo filho com o qual você deseja definir um
relacionamento. Por exemplo, escolha o arquivo Cliente.

6       Na caixa de lista Usando índice, selecione o índice a ser usado.




                                                                                                      244
       For Windows


Se o arquivo relacionado não tiver sido indexado, o ACL exibirá a mensagem "Deve ser criado um índice"
na caixa de lista Usando índice. Você deve fechar a caixa de diálogo Relacionamentos, abrir o arquivo
relacionado e indexá-lo antes de poder configurar o relacionamento.

7      Clique em [Relacionar]. O ACL exibirá o relacionamento em ordem cronológica na caixa de lista
Relacionamentos.

8       Você pode construir apenas um relacionamento entre dois arquivos por vez. Para arquivos
adicionar outros arquivos ao relacionamento, repita as etapas 3 até 6 para cada arquivo de dados
adicional.

9       Quando você tiver terminado de criar os relacionamentos, clique em [Concluído].

Para alterar um relacionamento, deverá primeiramente excluir o antigo relacionamento e, em seguida,
definir um novo.

Você não poderá alterar a ordem dos relacionamentos, pois os relacionamentos mais novos poderão
depender dos anteriores.

O ACL se lembra do relacionamento de uma sessão para a outra, abrindo o(s) arquivo(s) relacionado(s)
automaticamente, conforme necessário.

2.435. Alterando/Excluindo Relacionamento de Dados

Você pode excluir apenas relacionamentos em ordem cronológica inversa do relacionamento mais novo
para o relacionamento mais antigo, uma vez que os mais novos dependem dos mais antigos.
Para excluir um relacionamento, faça o seguinte:

1       Na caixa de diálogo Relacionamentos, clique em [Excluir último relacionamento] para excluir o
relacionamento definido mais recentemente na parte inferior da caixa de lista de relacionamentos. O ACL
perguntará a você se deseja excluir o relacionamento.

2       Clique em [Excluir]. O ACL excluirá o último relacionamento.

2.436. Trabalhando com arquivos relacionados

Todas as caixas de diálogo com uma caixa de lista Campos disponíveis agora têm uma caixa dropdown A
partir do arquivo de entrada (exceto a caixa de diálogo Área de trabalho). Isso permite a você trabalhar
com os campos a partir de arquivos relacionados.
Por exemplo, para adicionar um campo (coluna) de um arquivo relacionado à exibição de um arquivo pai,
faça o seguinte:


1       Na janela Exibir, clique no botão      (Adicionar colunas) ou pressione Insert . O ACL exibirá a
caixa de diálogo Adicionar colunas.



                                                                                                    245
       For Windows


2       Selecione um arquivo relacionado da caixa dropdown A partir do arquivo de entrada. Se não
houver relacionamento entre arquivos, o ACL exibirá apenas o arquivo de entrada aberto no momento.

O ACL lista todos os campos disponíveis de um arquivo que você seleciona na caixa de lista Campos
disponíveis. Observe que os nomes de campo a partir de arquivos relacionados começam pelo nome da
Definição do arquivo de entrada, seguido pelo nome do campo.

3       Clique duas vezes nos nomes de arquivo que deseja adicionar à caixa de lista Campos
selecionados. Por exemplo, "customer.LIMIT", "customer.NAME" e "customer.NO".

4      Clique em [OK]. O ACL adicionará as colunas à janela Exibir.

Como na adição de campos, se você realçar uma coluna antes de adicionar os campos, o ACL adicionará
os campos relacionados que você selecionou à esquerda da coluna realçada. Se nenhuma coluna estiver
realçada, o ACL adicionará os campos relacionados que você selecionou como as últimas colunas.

Quando um registro de um arquivo pai localizar um registro relacionado em um arquivo filho, o ACL exibirá
os dados dos campos em um arquivo relacionado. Se houver dados duplicados em um arquivo
relacionado, o ACL usará a primeira ocorrência.

Nota Apenas os registros do arquivo pai serão processadas. Pode haver registros no arquivo
relacionado que não apareçam em sua exibição, como não foram selecionados pelos registros no
arquivo pai.

Quando não houver correspondência entre o arquivo pai e os arquivos relacionados (em outras palavras,
nenhuma informação comparável), o ACL exibirá um espaço em branco para os campos de caractere e
data, zero para campos numéricos e "F" para campos lógicos.

2.437. Índice

Alguns comandos ou processos necessitam que um arquivo de dados de entrada sejam ordenados de
determinada forma antes de você poder usá-los. Quando você configurar relacionamentos entre arquivos,
o arquivo relacionado deverá ser o arquivo indexado no campo a ser relacionado. O ACL irá oferecer duas
formas para ordenar um arquivo de dados:

·        O comando Sort irá reorganizar fisicamente o arquivo e criará um arquivo de entrada contendo os
registros organizados em uma nova seqüência de ordenação. Como ele cria um arquivo de entrada,
a ordenação demora mais tempo, ocupa mais espaço em disco e resulta em um arquivo maior se você
indexou o arquivo. O processamento de arquivos ordenados será, entretanto, bem mais rápido do que o
processamento de um arquivo indexado.

·       O comando Index, em contrapartida, não irá reorganizar o arquivo de dados de entrada. Ele criará
um arquivo de índice menor que conterá ponteiros. Quando um arquivo de índice for aberto para um
arquivo de entrada especial, o ACL poderá ler e processar o arquivo de entrada na ordem dos caracteres.




                                                                                                     246
       For Windows


Indexar um arquivo é mais rápido do que ordená-lo. O arquivo resultante (o arquivo de índice) será menor
e ocupará menos espaço em disco. Entretanto, o processamento subseqüente do arquivo de dados de
entrada será bem mais lento do que se o arquivo tivesse sido ordenado.

Uma vez criado um índice, você poderá vinculá-lo ao arquivo de dados de entrada sempre que desejar.
Você pode usar o comando Find para localizar rapidamente um registro em um arquivo indexado e o
comando Seek para identificar um registro específico.

O ACL automaticamente atualiza arquivos de índice que estão desatualizados.
Você poderá fechar o arquivo de índice ou usar um índice diferente sempre que quiser. Os índices podem
ser condicionais, permitindo um outro nível de filtragem.

Como uma alternativa efetiva para ordenação ou sumária, você poderá usar o comando Classify para
sumarizar a informação diretamente com base em um campo-chave especificado. Classify pode sumarizar
um valor-chave, mesmo quando os dados estão ordenados na chave.

2.438. Criando um arquivo de Índice

1      Abra o arquivo de entrada para o qual você deseja criar um índice.

2      Procedendo de uma das seguintes formas:


·      Clique em (Índices) na Janela de visão geral e clique em         (Novo) ou
·      Na barra de menu, selecione Dados e escolha Índice.

O ACL exibirá a caixa de diálogo Índice com opções para criação de índices.

3      Selecione um ou mais campos ou expressões nos quais indexar o arquivo de dados de entrada.

4      Se você quiser, poderá especificar uma condição para o índice dando um clique em [Se] e usando
o Construtor de expressões. Se preferir, digite uma condição na caixa de texto Se.

Você também poderá limitar o volume do arquivo de entrada que será processado, especificando um
parâmetro de escopo. Clique na guia [Mais], selecione o botão de seleção tipo rádio Tudo, Primeiro ou
Próximo e preencha a caixa de texto apropriada.

Um índice condicional eliminará os registros que não satisfaçam à condição a partir do arquivo de índice.
Esse recurso permite a você criar arquivos de índice para subconjuntos de um arquivo grande.

Apenas os registros do arquivo de entrada aberto que são processados (indexados) têm ponteiros no
arquivo de índice resultante. Isso significa que se o processamento terminar antecipadamente por uma
cláusula condicional, os registros subseqüentes não estarão representados no arquivo de índice e não
poderão ser acessados quando o arquivo de índice estiver sendo usado.

Nem sempre é evidente o fato de você estar trabalhando com apenas uma fração do arquivo inteiro. No
entanto, apenas os registros que satisfizerem à condição serão processados pelos comandos que serão

                                                                                                     247
       For Windows


executados enquanto o índice estiver ativo. Quando você estiver lendo menos do que o arquivo inteiro com
um índice, o número de registros na barra de status informará que você está trabalhando com um "Índice
filtrado".

5       Digite um nome para o índice na caixa de texto Para.

Se você ativou a preferência Nomes automáticos de arquivos de saída, o ACL irá sugerir um nome de
arquivo para o índice. Entretanto, será mais descritivo especificar um nome do que aceitar o sugerido pelo
ACL. Use um que faça referência a algum detalhe importante do índice, como o arquivo de dados para o
qual foi criado, os campos-chave etc.

6       Se você não quiser usar o índice neste momento, cancele a seleção da caixa de seleção Usar
arquivo de saída. Senão, o ACL fechará o arquivo de entrada atual e abrirá o arquivo criado pelo comando
Index.

7     Quando terminar, clique em [OK]. Após a criação do índice, o ACL exibirá a janela Log de
comando.

Quando um índice for usado com um arquivo de dados de entrada, o ACL exibirá a palavra "Indexado"
próxima à contagem do registro no meio da barra de status.

Se uma exibição estiver sendo mostrada, ela refletirá o uso do índice e os registros serão exibidos na nova
ordem indexada.

Nota Aconselhamos manter um registro dos detalhes de cada índice criado, incluindo os campos-
chave e as condições especificadas. Uma forma de fazer isso é criando um nome de índice
descritivo, como "valores do departamento acima de 1000", usando até 31 caracteres. Use a janela
Visão geral para consultar graficamente a definição do arquivo de entrada e exibir à qual definição o
índice pertence.

2.439. Abrindo um Índice

Quando você criar um índice, poderá optar por usá-lo imediatamente ou poderá abri-lo sempre que desejar
procedendo de uma das seguintes formas:

·       Na janela Visão geral, expanda a definição do arquivo de entrada apropriada, selecione o arquivo

de índice que você deseja usar e clique em       (Abrir).

Se o arquivo de índice estiver desatualizado, o ACL o reconstruirá automaticamente.

·       Selecione Dados na barra de menu e escolha Selecionar.

O ACL exibirá a caixa de diálogo Selecionar definição do arquivo de entrada. Selecione na lista o arquivo
de dados de entrada indexado e clique em [Índice].



                                                                                                      248
       For Windows


O ACL exibirá a caixa de diálogo Selecionar arquivo de índice, que listará todos os índices que foram
criados para todos os arquivos de dados de entrada. Selecione o arquivo de índice que deseja usar e
clique em [Abrir].
Se o arquivo de índice estiver desatualizado, o ACL o atualizará automaticamente.

O ACL vinculará o arquivo de dados de entrada ao índice escolhido, exibindo a palavra "Indexado" próxima
à contagem de registros na barra de status. Os registros na exibição atual serão exibidos na nova ordem
de caracteres.

Nota Se você aplicar um índice filtrado, apenas os registros que satisfizerem à condição do filtro
serão mostrados na exibição indexada. Você deverá fechar o índice e retornar à exibição original.

2.440. Fechando um Arquivo de Índice

Você poderá fechar um índice sempre que desejar, procedendo de uma das seguintes formas:


·       Selecione o arquivo de índice que deseja fechar na janela Visão geral e clique em        (Fechar)
ou

·       Selecione Dados na barra de menu e escolha Selecionar. O ACL exibirá a caixa de diálogo
Selecionar definição do arquivo de entrada. Clique em [Sem índice] e em [Concluído] para sair.

O ACL fechará o índice do arquivo de dados de entrada e a palavra "Indexado" será removida da barra de
status. A exibição atual retornará à ordem original não-indexada.

2.441. Matendo arquivos de Índice

Use a janela Visão geral para duplicar, renomear e excluir índices.

2.442. Para renomear um arquivo de índice:

1       Clique no arquivo de índice que você deseja renomear.


2       Clique em         (Renomear).

O ACL exibirá a caixa de diálogo com o nome do arquivo de índice atual realçado na caixa de texto.

3       Digite um novo nome e clique em [OK].

2.443. Para excluir um arquivo de índice:

1       Clique no arquivo de índice que você deseja excluir.


2       Clique em        (Excluir).

                                                                                                     249
       For Windows




O ACL exibirá uma caixa de diálogo solicitando que você exclua o item selecionado.

3       Clique em [OK] para excluir o arquivo de índice. Senão, clique em [Cancelar].

Nota Os arquivos de índice serão armazenados fora do documento. Quando você excluir um
índice, além de a referência ao arquivo ser excluída do documento, o arquivo de índice também será
excluído da unidade de disco rígido.

2.444. Arquivos de vários tipos de registros

Alguns arquivos podem ter mais de um tipo de registro. Por exemplo, arquivos de vários tipos de registros
podem conter registros de cabeçalho, detalhe e fim. Em geral, os arquivos de vários tipos de registros
contêm um campo cujo conteúdo permite que se distingua entre os tipos de registro, como: H (para
registros de cabeçalho), D (para registros de detalhe) e T (para registros de fim).

·       Os registros de cabeçalho podem conter informações como nome do cliente, número, endereço
etc.

·      Os registros de detalhe podem conter informações como descrição do produto, número do produto,
preço de venda etc.

·       Os registros podem conter informações como os totais de cada fatura.

Um exemplo é o INVOICE.FIL, fornecido com os arquivos do ACL para Windows Workbook. Para obter um
exemplo de como trabalhar com esse tipo de arquivo.

Os arquivos de vários tipos de registros podem ter um comprimento de registro fixo ou variável. Esse
exemplo supõe que você esteja trabalhando com um arquivo de comprimento de registro fixo.

2.445. Registros de comprimento fixo

Há duas formas de processar um arquivo de vários tipos de registros. O método mais simples é trabalhar
com um tipo de registro por vez, usando os filtros criados por você. Se preferir, você poderá processar
mais de um tipo de registro por vez, usando um grupo em um batch ou usando campos condicionais
estáticos.

A primeira etapa é criar uma definição do arquivo de entrada e definir os campos no arquivo de vários tipos
de registros.

2.446. Criando uma definição do arquivo de entrada

1       Ou:

· Janela Visão geral            Na janela Visão geral clique em [Definição de arquivo de entrada] e a
seguir clique em [Nova].


                                                                                                       250
       For Windows


· Menu                          Selecionar dados da barra de menu e escolha Selecionar. O ACL exibe o
assistente de definição de dados.

Nota O assistente de definição de dados conduz você pelos passos para criar uma definição de
arquivo de entrada. Você poderá criar manualmente uma definição de arquivo de entrada seguindo
os passos abaixo, mas será preciso primeiro desligá-lo ao clicar em [Cancelar] quando o assistente
aparecer.

Para obter ajuda no uso do assistente, consulte Usar o assistente de definição de dados

2       Selecione o arquivo de origem e clique em [OK].

O ACL exibe a caixa de diálogo Localizar arquivo de dados, com as opções para especificar o nome e local
do arquivo de dados.

3       Clique duas vezes no arquivo de dados para selecioná-lo.

O ACL exibe a janela Definição de arquivo de entrada com a guia [Opções de arquivo de entrada]
selecionada.

4     Confirme se o ACL interpretou a estrutura do arquivo corretamente (o Tipo de arquivo deve ser
Comprimento de registro fixo).

5       Clique na guia [Editar campos/expressões] e defina os campos.

Se houver campos em comum para todos os tipos diferentes de registros, defina-os primeiro.

6        Quando você terminar de definir todos os campos comuns, clique na guia [Adiciona um novo
filtro de dados] para definir um filtro separado para cada tipo de registro no arquivo.

Quando você processar um arquivo de vários tipos de registros, deverá processar cada tipo de registro
separadamente. Por isso, você deverá criar um filtro separado para cada tipo de registro.

7       Defina um filtro para cada tipo de registro.

Clique e arraste para realçar uma característica que identifique de forma única um dos tipos de registro.
Por exemplo, se o tipo de registro for armazenado no arquivo, realce o tipo (para registros de Cabeçalho,
os dados poderão ter 'H', que poderá ser realçado).

8      Clique em [Incluir] para incluir as características realçadas no filtro. Todos os registros do arquivo
de dados que não satisfizerem à condição do filtro serão exibidos em vídeo reverso.


9      Clique em          (Aceitar entrada) e atribua um nome descritivo ao filtro (por exemplo, você poderá
nomear um filtro que inclua apenas registros de cabeçalho como CABEÇALHO). Clique em [OK].



                                                                                                        251
        For Windows


10     O ACL exibirá uma caixa de diálogo solicitando que aplique seu filtro imediatamente. Clique em
[Sim] para aplicá-lo ou em [Não] para preservá-lo e usá-lo posteriormente. Para esse exemplo, clique
em [Não].

11      Retorne à etapa 6 e continue a criar filtros até que haja um filtro separado definido para cada tipo
de registro.

12      Na janela Definição de dados que mostra os campos definidos, clique na caixa dropdown
localizada ao lado da caixa de lista de campos definidos e selecione um dos filtros de tipo de registro que
você definiu.

13      Defina os campos de dados específicos para o tipo de registro. Quando você definir os campos
para os registros do tipo "cabeçalho" relacionados aos registros subseqüentes, clique em [Sim] na caixa de
diálogo mostrada a seguir.

14      Repita as etapas 12 e 13 para cada tipo de registro do arquivo de dados.

Quando você tiver terminado, feche a janela Definição de dados e nomeie a definição do arquivo de
entrada.

2.447. Processando um tipo de registro simples

Para processar um tipo de registro simples em um arquivo de vários tipos de registros, proceda de uma
das seguintes formas:


·      Na janela Exibir, clique em           (Editar filtro de exibição) para exibir o construtor de expressões.
Na caixa de lista Filtros, dê dois cliques em um filtro para o tipo de registro e clique em [OK] ou

·        Na barra de menu, selecione Ferramentas e escolha Definir filtro global. Escolha o filtro que
identifique o tipo de registro que você deseja processar e clique em [OK].

Processe os registros, conforme desejado.

2.448. Processando mais de um tipo de registro

O exemplo a seguir discute como processar mais de um tipo de registro, simultaneamente, em um arquivo
de vários tipos de registros.

Suponha que você tenha um arquivo contendo dois tipos de registros, Cabeçalho e Detalhe. Cabeçalho e
Detalhe são filtros que foram criados para identificar os dois tipos de registros.
Se o seu arquivo contiver registros de cabeçalho de fatura (com a data da fatura, o nome do cliente e o
endereço) e registros de detalhe (com o número do produto, a quantidade, o preço e o valor), comandos
diferentes serão necessários para trabalhar com cada um desses tipos de registros. Isso é o que um grupo
de comandos permite a você fazer.

GROUP IF HEADER

                                                                                                           252
       For Windows


       COM esses comandos processam um cabeçalho de fatura
       ...
ELSE IF DETAIL
       COM esses comandos processam um registro de detalhe de fatura registro
       ...
END

Nesse exemplo, para registros de cabeçalho, talvez você queira assegurar-se de que o endereço não
estará em branco. Para os registros de detalhe, talvez você possa querer assegurar-se de que o número
do produto será válido e de que o valor será a quantidade multiplicada pelo preço.

Desse modo, você terá um conjunto de processos para registros de cabeçalho e um conjunto diferente
para registros de detalhe. Esse exemplo pode ser facilmente estendido para incluir todos os tipos de
registro necessários.

Normalmente, ao processar arquivos de vários tipos de registros, você poderá desejar que o ACL 'forneça'
o nome do cliente e endereço a partir do registro de cabeçalho para que você, ao selecionar uma das
linhas da fatura, possa também listar essas informações. Você faz isso assegurando-se de que os campos
a partir do registro de cabeçalho são condicionais estáticos, o que acontece automaticamente quando você
indica que se trata de um registro de cabeçalho.

Você também pode querer assegurar-se de que o total dos registros de detalhe estejam refletidos
corretamente no registro total.

Suponha que você tenha um arquivo de fatura de vários tipos de registros (INVOICE.FIL) e uma definição
do arquivo de entrada para ele. Esse arquivo terá três tipos de registros com as seguintes características:

·       Cada registro iniciará com dois campos comuns, o número da fatura (INVOICE) e o tipo de registro
(TYPE).

·       Registros do Tipo 1 são registros de cabeçalho.

Além dos dois campos comuns, eles também conterão o número do cliente, o nome o e endereço, a data
da fatura etc. Neste exemplo, estaremos interessados nos campos NAME, NUMBER e DATE apenas.

·       Registros do Tipo 2 são registros de detalhe.

Há um registro de detalhe para cada linha na fatura. Além dos dois campos comuns, cada linha conterá
números dos produtos, quantidade vendida, preço total da linha etc. Pode haver de zero a centenas de
linhas de detalhes para uma fatura específica. Neste exemplo, estaremos interessados nos campos
PRODUCT, QUANTITY e AMOUNT.

·       Registros do Tipo 3 são registros finais.

Além dos dois campos comuns, eles conterão todas as informações que geralmente são exibidas na parte
inferior da fatura.


                                                                                                       253
       For Windows


Neste exemplo, estaremos apenas interessados no campo TOTAL, que é o total da fatura. TOTAL deveria
ser o total da linha de detalhe AMOUNT para cada fatura.

A seguinte aplicação servirá como amostra de linhas de detalhes com um intervalo de $12.000. Para cada
seleção feita, são mostradas as informações do detalhe bem como a data da fatura, o nome do cliente e o
número a partir do cabeçalho. Por fim, a aplicação confirmará que o total nos registros finais da fatura
estão corretos.

1     COMMENT Abra o arquivo de fatura
2     OPEN INVOICE.FIL
3     GROUP IF HEADER
  COMMENT para um registro de cabeçalho
  COMMENT redefinir o total da fatura
  INVTOTAL=0,00
4     ELSE IF DETAIL
  COMMENT Para rgistro de detalhes: amostra do
  COMMENT campo e saída do valor
  COMMENT a informação do cabeçalho bem como
  COMMENT a informação do detalhe
  SAMPLE AMOUNT INTERVAL 12000 FIXED 2439
    INVOICE DATE NUMBER NAME PRODUCT QUANTITY
    AMOUNT TO SAMP
  COMMENT acumular linhas de detalhe para
  COMMENT comparação com o total
    INVTOTAL=INVTOTAL + AMOUNT
5     ELSE IF TRAILER
  COMMENT Para registros finais: assegurar-se de que
  COMMENT total calculado=total do arquivo
  GROUP IF TOTAL <> INVTOTAL
    COMMENT Se não: gravar o número da fatura e
    COMMENT os dois totais para acompanhamento
    EXTRACT TO ERRORS INVOICE TOTAL INVTOTAL
6      END
7     END


1       Os comentários são opcionais, mas demonstram como um aplicativo pode ser documentado
durante o processamento.

2      O comando Open abre o arquivo de dados.

3       Esse conjunto de comandos será executado apenas se o tipo de registro for um registro de
cabeçalho. O contador do total da fatura será limpo até zero porque um novo cabeçalho implicará em uma
nova fatura para totalizar.

4       Esse conjunto de comandos será executado apenas se o tipo de registro for um registro de
detalhe. Nesse caso, o aplicativo realizará uma amostragem estatística no campo de valor e acumulará os
                                                                                                   254
       For Windows


valores totais da fatura. Se uma seleção for feita, o ACL não apenas apresentará a informação a partir da
linha de detalhe (INVOICE, PRODUCT, QUANTITY e AMOUNT), mas também incluirá a informação
condicional estática a partir do cabeçalho (DATE, NUMBER e NAME).

5      Esse conjunto de comandos apenas será executado se o registro for um registro final. Os
comandos comparam o total da fatura incluído nesse registro com o total da fatura calculado, adicionando
as linhas de detalhe. Se houver qualquer discrepância, será transferida para um arquivo para
acompanhamento.

6      Finaliza o grupo de comandos iniciados na área cinco do aplicativo.

7      Finaliza o grupo de comandos originais.

Como saída, esse grupo de comandos cria dois arquivos. O primeiro arquivo (SAMP) contém itens
selecionados e o segundo arquivo (ERRORS) contém o total de erros encontrado.

2.449. Registros de comprimento variável

Como foi mencionados na seção anteriores, arquivos de vários comprimentos de registros podem ter
registros de comprimento fixo ou variável.

O ACL identificará automaticamente e manipulará os arquivos de comprimento variável da CR/LF e IBM.
Qualquer parte de um campo que se estenda além do final de um registro será preenchida com valores
inválidos. O valor de qualquer campo fora de um registro é branco ou zero, conforme necessário.

Há vários tipos comuns de arquivos de comprimento variável:

·       Arquivos CR/LF, nos quais o final de cada registro é indicado com retorno de linha e uma
alimentação de linha ou apenas um CR ou um LF.

O ACL identificará e manipulará, automaticamente, um arquivo CR/LF. O processamento e a criação de
uma definição do arquivo de entrada para esses arquivos serão idênticos ao discutido em Registros de
comprimento fixo

·       Os arquivos nos quais o comprimento de cada registro é armazenado em um campo no registro ou
no qual podem ser calculados a partir dos valores nos campos.

O ACL processará automaticamente os arquivos de registros de comprimento variável que tenham o
comprimento do registro armazenado no arquivo. Entretanto, você deverá definir o campo que contenha o
comprimento do registro. Nomeie o campo RECORD_LENGTH e especifique-o como sendo um tipo de
campo NUMERIC com zero casas decimais.
O ACL entenderá que um campo nomeado RECORD_LENGTH especificará o comprimento do registro e
usará o valor no campo automaticamente durante o processamento. A criação de uma definição do arquivo
de entrada para processamento subseqüente desses arquivos será idêntica à discutida em Registros de
comprimento fixo.



                                                                                                     255
        For Windows


Arquivos de comprimento variável da IBM formam uma categoria especial de arquivos que contêm seus
comprimentos de registros. O ACL os identifica imediatamente.
Arquivos de comprimento variável da IBM armazenam o comprimento do registro de cada registro nos 4
primeiros bytes do registro. Quando você criar uma definição do arquivo de entrada, ignore os 4 primeiros
bytes no início de cada registro. Comece definindo os dados de modo que sejam iniciados na posição 5.
Em metade dos aspectos, o processamento e a criação de uma definição do arquivo de entrada para
arquivos IBM de comprimentos variáveis são idênticos àqueles discutidos em Registros de comprimento
fixo.

·        Quando o comprimento de registro não está armazenado no registro do arquivo, o comprimento de
registro de cada tipo de registro é conhecido ou pode ser calculado.

Alguns arquivos de comprimento variável não possuem um campo especificando o comprimento do
registro de cada registro. Se você souber ou puder calcular o comprimento do registro para cada tipo de
registro, poderá processá-los fazendo o seguinte:

1      Quando você abre o arquivo, o ACL identifica-o como um arquivo de comprimento fixo e exibe os
dados na janela Definição do arquivo de entrada. Se o ACL não o tiver reconhecido como um arquivo de
comprimento fixo, você precisará transformá-lo em um arquivo de comprimento fixo. Na caixa de texto
Comprimento do registro, digite o comprimento do registro mais longo no arquivo e pressione [Enter]. Os
dados exibidos na tela podem não fazer muito sentido, neste ponto.

2       Clique na guia [Editar campos/expressões] e defina somente o campo de tipo de registro no

primeiro registro ou os campos necessários para determinar o comprimento do registro. Clique em
(Aceitar entrada) para salvar o campo.


3       Clique em      (Adiciona uma nova expressão) para definir um campo condicional calculado que
especifique o comprimento de cada um dos tipos de registro. Digite RECORD_LENGTH na caixa de texto
Nome de campo e atribua um valor padrão igual ao comprimento do registro mais longo no arquivo. O ACL
reconhecerá o nome do campo e lerá automaticamente seu conteúdo como o comprimento do registro.


·       Clique em         (Inserir uma condição) e especifique uma condição na caixa de texto Condição,
que identifica um dos tipos de registro. Na caixa de texto Valor, digite o comprimento desse tipo de registro.
Clique em [OK] para fechar a caixa de diálogo Adicionar uma condição e valor.


·       Após atribuir condições e valores a todos os tipos de registro, clique em              para aceitar a
definição de campo. Feche a janela quando tiver terminado.


4      Feche o arquivo de entrada, selecionando-o na janela Visão geral e dando um clique em
(Fechar).




                                                                                                         256
       For Windows


5       Selecione Editar na barra de menu e escolha Definição do arquivo de entrada. Em seguida,
clique na guia [Editar campos/expressões] e continue para definir o restante dos campos de dados.

2.450. Registros de comprimento indeterminado

Algumas vezes, você não poderá determinar o comprimento do registro apenas olhando para ele. Apesar
do processamento desse tipo de arquivo ser mais complexo, ele poderá ser feito. Esse tipo de
processamento consiste na atribuição de um valor para uma variável denominada "RECORD_LENGTH"
para definir o comprimento do registro para esse registro.

Suponha que você tenha um arquivo com os tipos de registro 1 e 2, onde o tipo 1 tenha um comprimento
de 133 e o tipo 2 tenha um comprimento de 20. Você não poderá informar os tipos de registro separados,
mas saberá que o arquivo que iniciar com um tipo de registro 1 e cada tipo de registro 1 terão um campo
que informará quantos tipos de registro 2 como se segue.

O modo de processar esse arquivo é criar uma variável denominada RECORD_LENGTH e atribuir um
valor de 133 se o tipo de registro for 1 e 20 se o tipo de registro for dois.
Nós podemos processar o arquivo como mostrado no seguinte grupo.

Nota   Nós usamos uma variável COUNTER para controlar a espera de de um tipo de registro 1 ou
2.

COUNTER = 0
GROUP IF COUNT = 0
     RECORD_LENGTH = 133
     COUNTER = num_twos
     COMMENT processar registros do tipo 1
ELSE
     RECORD_LENGTH = 20
     COUNTER = COUNTER - 1
     COMMENT processar registros do tipo 2
END

Observe a atribuição de RECORD_LENGTH, que estipula o comprimento do registro para o registro atual
apenas, substituindo qualquer cálculo automático de comprimento de registro feito pelo ACL. Como cada
registro será lido, o comprimento do registro será definido apropriadamente e o processamento continuará.

Como cada cabeçalho de registro será lido, o comprimento do registro será definido e COUNTER também
será definido com base no campo, num_twos. Se COUNTER for zero, o ACL entenderá que existe outro
cabeçalho no arquivo. Se COUNTER não for zero, o ACL lerá o próximo registro tipo 2. Como COUNTER
será redefinido para zero, o ACL irá esperar um cabeçalho.

A parte Else do grupo manipula os registros do tipo 2. Como cada registro será lido, o grupo reduzirá
COUNTER para que o ACL saiba quando esperar o próximo cabeçalho de registro. Isso permite que você
realize qualquer processamento necessário antes de ir para o próximo ou próximo registro.



                                                                                                     257
       For Windows


2.451. Arquivos de bucket

Suponha que você tenha um arquivo no qual um cabeçalho de 50 bytes seja seguido de um número de
blocos de campos de 8 bytes (com o número de blocos especificados no cabeçalho). Esse arquivo é
denominado arquivo de "bucket", onde cada bloco será um "bucket". Podemos definir um campo para
calcular automaticamente os comprimentos dos registros, ou seja,

50 + (8 * número_de_buckets).

Para processar um arquivo de bucket, defina um grupo da seguinte forma:

COUNTER = 0
GROUP
     COMMENT Processar cabeçalho
     COUNTER = num_buckets
     LOOP WHILE COUNTER > 0

COUNTER = COUNTER - 1
            COMMENT Processar bucket
            COMMENT usando função OFFSET()

END
END

Nota A definição do arquivo de entrada deverá ser especificada como tendo um número de
registro fixo. Esse comprimento deverá ser, no mínimo, tão longo quanto o registro mais longo,
incluindo os buckets ou senão você não poderá acessar os campos individuais.

2.452. Processando arquivos de relatório

Um arquivo de impressão (algumas vezes mencionado com arquivo de spool de impressão) é,
normalmente, uma duplicata exata de um relatório impresso. Ele pode ser produzido como uma alternativa
para enviar um relatório para a impressora ou pode ser o arquivo produzido como parte do processo de um
relatório de impressão. Além dos próprios dados, ele geralmente contém cabeçalhos de página, títulos de
coluna, subtotais, espaços e quebras de página.

Um dos benefícios de poder processar arquivos de impressão consiste em os arquivos estarem,
geralmente, disponíveis quando os dados, no seu formato original, não estão.

Da mesma forma, a obtenção de dados em um formato de "arquivo plano" a partir de um banco de dados
relacional nem sempre pode ser feita. Se você puder obter um arquivo de impressão de dados no qual
esteja interessado, você terá de fato um arquivo seqüencial plano. Isso acontece para incluir a informação
adicional dos cabeçalhos de página e outros detalhes de formatação de página.

Em geral, trata-se de um processo simples para que o ACL trabalhe com arquivos de impressão. Você
poderá tratar um arquivo de impressão como um arquivo de vários tipos de registros, como discutido


                                                                                                     258
       For Windows


anteriormente, no qual apenas um tipo de registro conterá os dados. Você pode querer ignorar todos os
registros que contenham os detalhes de formatação de página.

Observe a seguir um sumário sobre a definição de arquivos de impressão.

2.453. Criar uma definição de arquivo de entrada para o arquivo de relatório

O primeiro passo é criar uma definição de arquivo de entrada, ao definir os campos no arquivo de relatório.

Para criar uma definição de arquivo de entrada

1       Ou:

·       Janela Visão geral: Na janela Visão geral clique em [Definição de arquivo de entrada] e a seguir
clique em [Nova].

·       Menu: Selecionar Dados da barra de menu e escolha Selecionar. O ACL exibe o assistente de
definição de dados.

Nota O assistente de definição de dados conduz você pelos passos para criar uma definição de arquivo
de entrada. Você poderá criar manualmente uma definição de arquivo de entrada, mas será preciso
primeiro desligá-lo ao clicar em [Cancelar] quando o assistente aparecer.

2       Selecione a origem de seus dados e clique [OK].

O ACL exibe uma caixa de diálogo com opções para especificar o nome e local do arquivo de dados.

3       Clique duas vezes no arquivo de dados para selecioná-lo.

O ACL exibe a janela Definição de arquivo de entrada, exibindo a guia [Opções de arquivo de entrada].

4       Reveja a análise que o ACL fez do arquivo.

A maioria dos arquivos de impressão conterão registros de comprimento fixo ou registros de comprimento
variável com CR/LF. Você não precisará alterar os detalhes da definição do arquivo de entrada que o ACL
produzirá.
Antes de definir os campos que você deseja usar, percorra os registros, passe por todos os registros de
cabeçalho de página e coluna até que o primeiro registro na tela seja o primeiro registro de dados.

5       Clique na guia [Adiciona um novo filtro de dados] e defina um filtro que identifique com
exclusividade os registros de dados.

Por exemplo, se houver um vírgula decimal na posição 71 para os registros de dados e não houver vírgula
decimal na mesma posição para qualquer registro que não seja de dados, use o mouse para realçar a
vírgula decimal.



                                                                                                       259
        For Windows


Clique em [Incluir] para definir um filtro. A linha, 'Incluir "." iniciando em 71' aparecerá após 'Excluir tudo' na
caixa de lista Filtro de dados.

Nota Você pode precisar excluir subtotais antes de completar o filtro. Isso é feito com mais freqüência
localizando uma posição na linha que sempre terá dados para uma linha de detalhe, mas estará em branco
para totais.

6       Clique e arraste na área em branco do subtotal e, em seguida, clique em [Excluir].


7       Clique em         (Aceitar entrada) e salve o filtro usando um nome significativo.

8        O ACL exibe uma caixa de diálogo solicitando que você aplique imediatamente um filtro mantendo-
o ativo. Clique em [Sim] para aplicá-lo.

Para garantir que o filtro definido para a linha de dados seja automaticamente selecionado, marque o "filtro
padrão".

9       Defina os campos de dados específicos para os registros de dados. Cada campo definido será
condicional com base no filtro de registro de dados.

Se você desejar acessar informações de cabeçalho do relatório, defina um filtro que selecione somente
esse cabeçalho e, da mesma forma como procede para definir campos, indique se as informações estão
relacionadas a registros subseqüentes.

10      Quando você tiver terminado, feche a janela Definição de dados e nomeie a definição do arquivo
de entrada.

2.454. Processando e exibindo registros de arquivo de impressão filtrados

Você processa arquivos de impressão da mesma maneira que qualquer outro arquivo ao qual aplicou um
filtro global.

Se a preferência Ocultar registros filtrados estiver ativada, somente os registros de dados no arquivo de
relatório que você definiu em Criando uma definição do arquivo de entrada serão exibidos na janela Exibir
e estarão disponíveis para processamento. Se a preferência Ocultar registros filtrados estiver desativada, a
exibição mostrará registros que não sejam de dados em vídeo reverso para indicar que estes não estarão
incluídos no processamento.

2.455. Editando ou adicionando novas condições de filtro


Se você deseja editar as condições de filtro configuradas para um arquivo de relatório, clique em
(Editar definição do arquivo) ou selecione Editar na barra de menu e escolha Definição do arquivo de
entrada. Em seguida, clique na guia [Editar campos/expressões] e clique duas vezes no filtro para editá-
lo.


                                                                                                              260
       For Windows


Se você deseja definir um novo filtro, exiba a janela Definição do arquivo de entrada e clique na guia
[Adiciona um novo filtro de dados]. Por exemplo, se você quiser incluir informações sobre cabeçalho e
rodapé, poderá querer definir um novo filtro que inclua apenas registros de cabeçalho ou uma combinação
de registros de cabeçalho específica. Se você fizer isso, deverá salvar as condições de filtro usando um
nome de filtro diferente de Filtro_Padrão.

Para definir campos baseados no novo filtro, exiba a janela Definição do arquivo de entrada e clique na
guia [Adiciona um novo filtro de dados]. Clique no dropdown de filtro (localizado na parte superior
direita) e selecione um filtro predefinido. Defina os campos como descrito em Definindo campos de dados.

2.456. Aplicações padrão

Se o arquivo STDAPP.MNU estiver localizado no mesmo diretório que o ACL executável, você poderá
selecionar Ferramentas na barra de menu e escolher Aplicações padrão.
Para obter mais informações sobre Aplicações padrão, entre em contato com o Suporte Técnico. Consulte
Contactando a ACL Para obter informações sobre como entrar em contato com o Suporte técnico.

2.457. Parâmetros de Inicialização

Ao iniciar o ACL, você poderá incluir parâmetros de linha de comando para carregar automaticamente um
documento, inicializar variáveis ou iniciar um batch. Desse modo, você poderá criar aplicativos "prontos"
que poderão ser executados dando dois cliques em um ícone ou a partir de um programa de timer que
carrega o aplicativo em uma hora específica.

Para usar parâmetros da linha de comando opcionais, vá para as propriedades do programa que mostram
a linha de comando e digite os parâmetros da linha de comando.

Para usar parâmetros da linha de comando no Windows 95 ou Windows NT 4, clique no botão Início na
Barra de tarefas, selecione Configurações e escolha Barra de tarefas. Selecione a guia [Programas do
menu Iniciar] e clique em [Adicionar].

·     Na caixa de texto Linha de comando, digite o caminho do seu arquivo ACLWIN.EXE. Uma linha de
comando típica assemelha-se à seguinte:

C:\ACLWIN5\ACLWIN.EXE

·      Clique em [Próximo] e selecione a pasta em que deseja colocar o atalho.

·      Dê um nome ao atalho e clique em [Terminar].

2.458. Carregando documentos automaticamente

Para carregar um documento automaticamente, adicione o nome do arquivo do documento após
ACLWIN.EXE na caixa de texto Linha de comando. Se o documento não estiver localizado no Diretório de
trabalho, você deverá incluir o caminho. Para iniciar automaticamente um documento denominado
GL_REC no diretório Dados, a linha de comando deverá conter o seguinte:


                                                                                                    261
       For Windows


C:\\ACLWIN6\\ACLWIN.EXE GL_REC.ACL

2.459. Inicializando variáveis

Para inicializar variáveis durante a inicialização, inclua o parâmetro /v seguido do nome da variável e do
valor que ela deverá assumir. Não coloque um espaço entre /v e a variável. Para configurar duas variáveis
para o documento GL_REC, uma chamada AUDITOR, com o nome "Joe Auditor", e outra chamada
MATERIALITY, com o valor 10.000, a linha de comando deve ser a seguinte:

C:\\ACLWIN6\\ACLWIN.EXE GL_REC.ACL
/vAUDITOR="Joe Auditor" /vMATERIALITY=10000

2.460. Executando batches automaticamente

Para executar automaticamente um batch denominado GET_DUPS, use o parâmetro /b seguido do nome
do batch. Como na inicialização de variáveis, certifique-se de inserir um espaço entre /b e o nome do
batch. Para executar automaticamente um batch na linha de comando, você deverá primeiro abrir o
documento que contém o batch. Para iniciar o batch GET_DUPS no documento GL_REC, configure a linha
de comando da seguinte forma:

C:\\ACLWIN6\\ACLWIN.EXE GL_REC.ACL /bGET_DUPS

Para executar um batch chamado SAMPLE no documento GL_REC com uma variável chamada
MATERIALITY definida com o valor 10.000, configure a linha de comando da seguinte forma:

C:\\ACLWIN6\\ACLWIN.EXE GL_REC.ACL
/vMATERIALITY=10000 /bSAMPLE

O comando é executado na ordem em que os elementos são exibidos na linha. O exemplo acima irá:

1      Iniciar o ACL.

2      Carregar o documento GL_REC.ACL.

3      Definir a variável "materiality" como 10.000.

4      Executar o batch "Sample".

Nota Como o ACL executa os parâmetros da linha de comando na ordem em que eles foram
digitados, é importante abrir o documento e, antes de tentar iniciar um batch, inicializar todas as
variáveis necessárias . Você sempre precisa abrir o documento primeiro.

2.461. Variáveis

As variáveis são um recurso poderoso do ACL projetadas para o usuário experiente do ACL. As variáveis
são semelhantes aos campos no ACL. A maioria dos campos são definidos como tendo uma determinada


                                                                                                      262
        For Windows


posição e tipo de campo ou valor calculado em um registro. Como os dados serão processados, esses
campos receberão um novo valor para cada registro em um arquivo.

Enquanto na maioria das vezes atuam como campos, as variáveis são diferentes de uma forma muito
importante: seus valores são mudados apenas quando alterados ou excluídos explicitamente ou quando
você sair do ACL. Se você der a uma variável um valor 7, esta reterá o valor até que você o altere
explicitamente para outro diferente ou até que saia da sessão atual do ACL.

As exceções a essa regra são as variáveis cujos nomes iniciem por um caractere de sublinhado (_), que
não são removidos ao final da sessão do ACL. Essas variáveis serão armazenadas em um documento
específico do ACL onde foram criadas até que as exclua explicitamente. Você pode usar variável especial
para armazenar constantes que formam parte de seus aplicativos.

Desde que as variáveis são bem semelhantes aos campos, podem ser usadas como tais de muitas formas.
Por exemplo, podem ser excluídas, renomeadas, exportadas, extraídas e usadas em qualquer lugar onde
um nome de campo seria válido. As variáveis podem ser designadas de modo condicional.

Nota Se um nome de campo forma parte da expressão usada para definir uma variável, o valor
para o campo será tomado de um registro atual quando a variável for definida. A expressão será
avaliada um vez e será atribuído um valor à variável. Quando, em seguida, você mover-se para um
novo registro, a expressão não será reavaliada.

Há três principais usos para variáveis:

·       Especificar constantes para uso em aplicativos, como um intervalo de amostragem.

·       Fornecer informações especiais ao ACL, como margens e cabeçalhos de página automáticos.

·        Em aplicativos que podem ser programados como grupos, para reter informações de um registro
anterior ou para outros propósitos de controle.

Há várias outras possibilidades para o uso de variáveis que você rapidamente descobrirá assim que
começar a usá-las.

2.462. Constantes

Uma variável pode manter o valor de uma constante. Por exemplo, você pode usar uma variável para
registrar o nível de materialidade usado para determinar os intervalos de amostra. Ao usar uma variável,
você poderá mencioná-la em vez de o valor de materialidade através dos seus procedimentos. Desta
forma, se a materialidade for alterada (como é provável acontecer), você apenas precisará alterar um
número (o valor da variável) para alterar suas amostras apropriadamente. Para reter a variável após a
sessão atual do ACL, adicione um caractere de sublinhado (_) no início do nome da variável.

2.463. Parâmetros

As variáveis são úteis para a manutenção de parâmetros. O valor aleatório inicial para uma amostra pode
ser inserido como um parâmetro de variável. Em geral, os parâmetros são inseridos em batches através do
                                                                                                   263
       For Windows


comando Accept, resultando em um batch no qual os comandos permanecem os mesmos e os valores das
variáveis se alteram apenas quando diferentes parâmetros forem necessários.

2.464. Macros

Consulte Usando macros em batches para obter detalhes sobre como usar variáveis em macros ao criar
batches.

2.465. Conteúdo do registro anterior

O uso de variáveis para "lembrar-se" do conteúdo de registros anteriores pode ser bastante eficaz durante
o processamento de arquivos de vários tipos de registros. Como o conteúdo dos campos de dados são
alterados sempre que você se move para um novo registro, poderá atribuir a informação a uma variável se
quiser retê-la enquanto outros registros são processados. Consulte também Definindo campos estáticos e
condicionais e Grupos de comandos.

2.466. Cálculos freqüentes

Algumas vezes, você pode querer efetuar cálculos que expandam uma série de registros ou até mesmo um
arquivo inteiro. Por exemplo, as variáveis são ideais para a totalizar os valores do detalhe em uma fatura e,
em seguida, assegurar que o total da fatura esteja de acordo com a soma dos detalhes. Bem como, se
você quiser um total de execução de um arquivo, poderá usar uma variável e atualizá-la com o conteúdo
de cada registro.

Algumas variáveis são atribuídas automaticamente pelo ACL sempre que comandos como Count, Total e
Statistics forem executados. Esses comandos colocam os resultados numéricos em variáveis denominadas
COUNTn, TOTALn, etc. Você pode usar essas variáveis quando processar outros comandos do ACL.
Essas variáveis permanecem efetivas apenas durante a sessão atual do ACL.
A letra "n" nos nomes das variáveis fazem referência à posição relativa de um comando em um grupo. Por
exemplo:

·      Para os comando inseridos individualmente usando caixas de diálogo ou a partir da janela Log de
comando, o valor de "n" será sempre 1, uma vez que nenhum grupo estará sendo processado. Sempre
que você iniciar um comando que cria uma variável, os resultados precedentes serão substituídos. Por
exemplo, se você totalizar a quantidade em estoque, os resultados serão mantidos na variável TOTAL1. Se
você, em seguida, totalizar os custos unitários, o ACL usará a variável TOTAL1 para manter os resultados.

Para reter as variáveis automáticas de modo que não sejam substituídas pelos comandos subseqüentes,
renomeie as variáveis após tê-las criado. Para renomear uma variável, selecione Editar na barra de menu e
escolha Variáveis. O ACL exibirá a caixa de diálogo Variáveis. Selecione uma variável na caixa de lista e
clique em [Renomear].

·       Quando você usar grupos para processar comandos, os resultados serão colocados em variáveis
numeradas consecutivamente, iniciando no 2. O valor de "n" será aumentado de um a cada comando no
grupo. Por exemplo, se o comando Total for o terceiro em um grupo, os resultados serão mantidos na
variável TOTAL3. De modo semelhante, se você usar o comando Total para totalizar outro campo que seja


                                                                                                        264
        For Windows


o quinto comando em um grupo, os resultados serão mantidos na variável TOTAL5. Consulte Grupos de
comandos para obter mais detalhes sobre o uso de grupos de comandos.

Nota A quantidade de espaço padrão para variáveis é de 60K. No entanto, o ACL aumenta
automaticamente a quantidade de espaço disponível para armazenar variáveis, quando necessário.

2.467. Resumo de variáveis criadas pelos comandos do ACL:

Variáveis             Descrição

ABSn                  O valor absoluto do campo descrito pelo último comando Statistics ou Profile.
AVERAGEn              O valor médio do campo descrito pelo último comando Statistics.

COUNTn                O número de registros que correspondem ao último comando Count ou Statistics.

GAPDUPn               O número total de falhas detectadas pelo último comando Sequence.

HIGHn                 O maior valor nencontrado com o último comando Statistics. Você pode querer
                      usar esta variável em uma expressão para extrair os cinco valores mais altos em
                      um campo: AMOUNT > HIGH1.

LOWn                  O menor valor n encontrado com o último comando Statistics. Você pode querer
                      usar esta variável em uma expressão para extrair os cinco valores mais baixos em
                      um campo: AMOUNT < LOW5.

MAXn                  O valor mais alto encontrado pelo comando Statistics.

MINn                  O valor mais baixo encontrado pelo comando Statistics.

MLEn                  O total de erros mais prováveis em uma amostra relatada pelo comando Evaluate.

RANGEn                A diferença entre os valores mais baixos e mais altos encontrados pelo último
                      comando Statistics.

SAMPINTn              O intervalo de amostragem relatado pelo comando Size.

SAMPSIZEn             O tamanho da amostra relatada pelo comando Size.

STDDEVn               O desvio padrão dos campos calculados pelo comando Statistics.

TOTALn                A soma total dos valores encontrados pelo último comando Statistics ou Total.

UELn                  O limite de erro mais alto em uma amostra relatada pelo comando Evaluate.

WRITEn                O número de registros gravados por qualquer comando que produza um arquivo
                      de dados.


                                                                                                      265
       For Windows


2.468. Variáveis criadas pelo usuário

Você pode atribuir valores às variáveis de sua escolha sempre que usar o comando Assign. Isso é
freqüentemente usado para carregar informações de um registro para registros subseqüentes ou reter
totais cumulativos para usar durante o processamento.
Você também pode criar variável usando o Construtor de Expressões, fazendo o seguinte:

1       Selecione Editar na barra de menu e escolha Variáveis.

O ACL exibirá a caixa de diálogo Editar variáveis:

2       Clique em [Novo] para exibir o Construtor de Expressões.

3       Construa uma variável da mesma forma como construiria uma expressão. Selecione os itens das
diversas listas, clique nos operadores e digite os valores para construir uma expressão.

4       Digite um nome para sua variável na caixa de texto Salvar como e clique em [OK] para fechar o
Construtor de Expressões. O ACL converterá a expressão para um valor e o salvará com o nome
específico. Quaisquer expressões nomeadas com um sublinhado inicial serão salvas com o documento.

As variáveis que você cria e aquelas criadas automaticamente pelos comandos do ACL, aparecem na lista
de variáveis na caixa de diálogos Variáveis e na caixa de lista Variáveis do Construtor de Expressões.

Para editar uma variável, faça o seguinte:

1       Selecione Editar na barra de menu e escolha Variáveis.

O ACL exibirá uma lista de todas as variáveis existentes, incluindo as criadas automaticamente pelo ACL.

2       Selecione a variável que deseja alterar e clique em [OK].

O ACL exibirá o Construtor de Expressões. O valor da variável selecionada será exibido na caixa de texto
Expressão e o nome na caixa de texto Salvar como.

3       Faça as alterações conforme necessário e clique em [OK] para fechar o Construtor de Expressões.

2.469. Use a caixa de diálogo Variáveis para gerenciar suas variáveis.

1       Selecione Editar na barra de menu e escolha Variáveis para exibir a caixa de diálogo Variáveis.

2       Selecione uma variável na caixa de lista e clique em [Duplicar], [Renomear] ou [Excluir]. Após
duplicar, digitar um novo nome ou excluir uma variável, respectivamente, clique em [OK].

Ao término de uma sessão do ACL, todas as variáveis cujos nomes não iniciem por um sublinhado serão
automaticamente excluídas.

3       Clique em [Concluído] quando tiver terminado.
                                                                                                      266
       For Windows


2.470. Áreas de trabalho

Uma área de trabalho é uma área separada em um documento do ACL que contém definições de campo.
Quando uma área de trabalho estiver ativada, os campos dentro dessa área estarão disponíveis para uso
no documento atual (com seu arquivo de entrada atual) até que você abra um novo arquivo. Dessa forma,
não é preciso definir campos da área de trabalho para cada arquivo de entrada.

As áreas de trabalho são usadas com mais freqüência para agrupar campos calculados que você queira
usar com mais de um arquivo de entrada. Por exemplo, talvez você queira associar uma área de trabalho a
um aplicativo específico (como contas a receber) para agrupar diferentes períodos, departamentos ou
divisões. Os nomes de campo aos quais os campos calculados fazem referência devem ser os mesmos
em todos os arquivos de entrada com os quais a área de trabalho é usada.

As áreas de trabalho também podem ser usadas para armazenar definições de campo normais (não
apenas os campos calculados). Ao trabalhar com arquivos de vários tipos de registros, você poderá
armazenar a definição para cada tipo de registro em uma área de trabalho separada. Cada área de
trabalho poderá ser ativada de forma seletiva quando você quiser processar registros de tipo específico.

2.471. Criando uma área de trabalho

Para criar uma área de trabalho, você deverá definir primeiro os campos que deseja incluir nela. Você pode
fazer isso usando a janela Definição do arquivo de entrada.

1       Selecione o arquivo de entrada a partir do qual você deseja criar a área de trabalho.


2       Defina os campos que deseja incluir na área de trabalho clicando em           (Editar definição do
arquivo) ou selecionando Editar na barra de menu e escolhendo Definição do arquivo de entrada para
exibir a janela Definição do arquivo de entrada. Use essa janela para definir os campos de dados (por
exemplo, para arquivos de vários tipos de registros) ou para criar campos calculados.

3       Procedendo de uma das seguintes formas:


·       Na janela Visão geral, clicar em      (Áreas de trabalho) e, em seguida, dar um clique em
(Novo). O ACL exibirá a caixa de diálogo Adicionar campos na área de trabalho.

Selecione os campos que deseja adicionar à àrea de trabalho a partir da lista Campos disponíveis ou
clique em [Expr] e use o Construtor de expressões para criar uma expressão. Clique em [OK] quando
acabar.
O ACL exibe a janela Editar áreas de trabalho mostrando o número de definições incluídas na área de
trabalho.
Feche a janela Editar áreas de trabalho e o ACL solicitará a você que salve a área de trabalho. Especifique
um nome significativo e clique em [OK].

·     Selecione Janela na barra de menu e escolha Abrir Log de comando. Emita o comando Save
Workspace como mostrado a seguir:

                                                                                                      267
       For Windows




SAVE WORKSPACE nome da área de trabalho campos da área de trabalho
onde nome da área de trabalho será o nome da área de trabalho e campos da área de trabalho serão os
nomes de todos os campos que você deseja incluir na área de trabalho (separados por espaços).

As definições de campo da área de trabalho já poderão ser usadas com seu arquivo de entrada atual.
Desse modo, você não precisará ativá-las. A menos que você exclua as definições da área de trabalho,
elas serão salvas com a definição do arquivo de entrada.

2.472. Ativando a área de trabalho

Você pode ativar a área de trabalho para usar suas definições de campo com qualquer arquivo de entrada.

Nota Os nomes de campo aos quais os campos calculados, em uma área de trabalho, fazem
referência devem ser os mesmos em todos os arquivos de entrada que irão ativar a área de
trabalho. Por exemplo, você pode ter uma área de trabalho que contenha o campo

VALUE=SALEPR * QTYOH

Para ativá-la, o arquivo de entrada atual já deverá ter os campos SALEPR e QTYOH definidos.

Para ativar uma área de trabalho, faça o seguinte:

1       Abra o arquivo de entrada com o qual você deseja usar as definições de campo contidas na área
de trabalho.

2       Procedendo de uma das seguintes formas:


·      Na janela Visão geral, selecione uma das áreas de trabalho predefinidas e clique em           (Abrir).
O ACL solicitará que você abra ou edite a área de trabalho. Clique em [Abrir] para abrir a área de trabalho.
Para obter informações sobre a edição de áreas de trabalho, consulte Editando áreas de trabalho.

·     Selecione Janela na barra de menu e escolha AbrirLog de comando.Emita o comando Activate
Workspace, especificando o nome da área de trabalho como mostrado a seguir:

ACTIVATE <WORKSPACE> nome da área de trabalho <OK>

3       O ACL informará a você sobre o número de campos ativados.

Nota Se você ativar um campo com o mesmo nome de um dos campos do arquivo de entrada, o
ACL exibirá a caixa de mensagem perguntado a você se o campo do arquivo de entrada será
substituído.

Clique em [Sim] para substituir a definição de campo no arquivo de entrada atual pela definição de campo
na área de trabalho durante a sessão.


                                                                                                        268
       For Windows


Se você der um clique em [Não], a definição da área de trabalho do ACL com o nome correspondente não
será incluída nos campos ativados.

As definições de campo da área de trabalho estarão disponíveis para processamento e inclusão nas
exibições e relatórios. Os campos da área de trabalho não irão aparecer em sua exibição a menos que
você os adicione.

Nota Se, após ter ativado uma área de trabalho, você editar a definição do arquivo de entrada (ou
fizer algumas alterações que permitam ao arquivo de entrada ser salvo), os campos da área de
trabalho serão permanentemente adicionados à definição do arquivo de entrada.

2.473. Processando com áreas de trabalho

Após ativar uma área de trabalho, todas as caixas de listagem contendo nomes de campo incluirão os
campos da área de trabalho.

Ao emitir comandos, você poderá selecionar os campos da área de trabalho e tratá-los como faria com
qualquer outro campo no arquivo de entrada. Entretanto, se você emitir um comando do ACL que criará um
arquivo de registros (por exemplo, se você usar o comando Extract para extrair determinados registros
para um arquivo), nenhum campo será incluído no arquivo extraído. Se você quiser extrair algum ou todos
os campos da área de trabalho deverá usar o comando Extract.

2.474. Editando áreas de trabalho

1      Selecione Editar na barra de menu e escolha Áreas de trabalho. O ACL exibe a caixa de diálogo
Áreas de trabalho. Selecione a área de trabalho que deseja editar e clique em [OK].

2      Na Janela de visão geral, clique duas vezes na área de trabalho a ser editada. O ACL pergunta se
você deseja abrir ou editar a área de trabalho. Clique em [Editar] para editá-la.

O ACL exibirá a janela Editar áreas de trabalho.

·       Campos condicionais (como CITY) recebem o formato:

Nome de campoTipo de campoValor padrão
Valor condicional...

onde Nomedecampo pode ser qualquer nome de um campo, Tipo de campo pode ser qualquer tipo de
campo válido, Valor padrão se o valor padrão de um campo condicional e Condition e Value são aqueles
atribuídos a um valor condicional.

·       Campos calculados (como MKTVAL) recebem o formato:

Nome de campoTipo de campo Expressão
onde Expression é qualquer expressão válida.

·       Campos físicos (como PRODNO) recebem o formato:
                                                                                                   269
       For Windows




Nome de campoTipo de campo
início do campocomprimento do campo <dec>

onde início do campo é a posição inicial do campo físico, comprimento do campo é o comprimento do
campo físico e o parâmetro opcional dec é o número de casas decimais em um campo numérico.
Todos esses valores podem ser exibidos se você clicar duas vezes em um nome de campo na janela
Definição do arquivo de entrada.

3     Digite ou edite os comandos na área de trabalho usando as opções Recortar, Copiar e Colar no
menu Editar ou usando as técnicas de teclado padrão de edição de texto.


Clique em       (localizar e substituir) para procurar (e opcionalmente substituir) uma string.

Nota    Você não poderá procurar strings que se dividam em duas linhas.


4      Você não poderá adicionar campos à área de trabalho dando um clique no botão               (Adicionar
os campos à àrea de trabalho).

Na caixa de diálogo Adicionar campos na área de trabalho, selecione os campos que você deseja adicionar
à área de trabalho da lista Campos disponíveis ou clique em [Expr] e use o Construtor de expressões para
criar campos calculados. Clique em [OK] quando tiver terminado.

5       Quando tiver terminado de editar a área de trabalho, feche a janela Editar áreas de trabalho.

Se você fizer alterações, o ACL solicitará que salve a área de trabalho.

6       Digite um novo nome para a área de trabalho e clique em [OK] para salvá-la.

Use a janela Visão geral para duplicar, renomear e excluir áreas de trabalho.

2.475. Para duplicar a área de trabalho

1       Clique na área de trabalho que você deseja duplicar.


2       Clique em        (Duplicar).

O ACL exibirá uma caixa de diálogo informando a você que a área de trabalho "ABC" foi duplicada como
"ABC2".

2.476. Para renomear uma área de trabalho

1       Clique na área de trabalho que você deseja renomear.


                                                                                                        270
       For Windows




2      Clique em        (Renomear).

O ACL exibirá uma caixa de diálogo com o nome atual da área de trabalho realçada na caixa de texto.

3      Digite um novo nome para a área de trabalho e clique em [OK].

2.477. Para excluir uma área de trabalho

1      Clique na área de trabalho que você deseja excluir.


2      Clique em        (Excluir).

O ACL exibirá uma caixa de diálogo solicitando que você exclua o item selecionado.

3      Clique em [OK] para excluir a área de trabalho. Senão, clique em [Cancelar].




                                                                                                      271
       For Windows


3. CONSIDERAÇÕES FINAIS


      Neste trabalho, pode-se constatar que o uso de uma ferramenta como o ACL atualmente é
indispensável para que o auditor possa emitir seu parecer, baseado em dados confiáveis extraídos de um
universo que, geralmente, não possibilita a análise de todas as operações envolvidas.

      Pode-se perceber que esta ferramente de auditoria agiliza o processo de denifição e análise dos
dados que fundamentam o trabalho do auditor, permitindo que este tenha razoável segurança quanto ao
seu objeto de análise.

      É uma ferramenta que apresenta razoável facilidade de uso, apresentando, no entanto, ainda um
custo relativamente elevado em se tratando de empresas de auditoria de pequeno porte.

      Apesar disso, conclui-se que seria interessante a todo auditor que manipule um universo volumoso
dispusesse de uma ferramenta como esta.




REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

   ACL for Windows

   SUN Software e Sistemas. São Paulo.




                                                                                                  272

				
DOCUMENT INFO
Shared By:
Categories:
Tags:
Stats:
views:56
posted:12/13/2011
language:
pages:272