FISIOLOGIA

Document Sample
FISIOLOGIA Powered By Docstoc
					Homeostase e Nutrição
       Ricardo Lobo
                     Homeostase
         O corpo humano é composto de vários sistemas e órgãos,
cada um constituído de milhões de células. Estas células necessitam
de condições relativamente estáveis para funcionar efetivamente e
contribuir para a sobrevivência do corpo como um todo. A manutenção
de condições estáveis para suas células é uma função essencial do
corpo humano, a qual os fisiologistas chamam de homeostase.
         A homeostase (homeo = igual; stasis = ficar parado) é uma
condição na qual o meio interno do corpo permanece dentro de certos
limites fisiológicos. O meio interno refere-se ao fluido entre as
células,      chamado     de    líquido    intersticial (intercelular).
       Um organismo é dito em homeostase quando seu meio interno
contém:
   a concentração apropriada de substâncias químicas,
   mantém a temperatura
   e a pressão adequadas.
      Quando a homeostase é perturbada, pode resultar a doença. Se
os fluidos corporais não forem trazidos de volta à homeostase, pode
ocorrer a morte.
          Estresse e Homeostase
         A homeostase pode ser perturbada pelo estresse, que é
qualquer estímulo que cria um desequilíbrio no meio interno.
O estresse pode originar-se no meio externo na forma de estímulos
tais como o calor, o frio ou falta de oxigênio.
         Ou o estresse pode originar-se dentro do corpo na forma de
estímulos como pressão sanguínea alta, tumores ou pensamentos
desagradáveis.
A maioria dos estresses é leve e rotineira.
         O estresse extremo pode ser causado por envenenamento,
superexposição a temperaturas extremas e intervenções cirúrgicas.
       Felizmente, o corpo apresenta muitos mecanismos de regulação
(homeostática) que podem trazer o meio interno de volta ao
equilíbrio. Cada estrutura corporal, do nível celular ao sistêmico, tenta
manter o meio interno dentro dos limites fisiológicos normais.
        Mecanismos de controle
        Os mecanismos homeostáticos do corpo estão sob o controle
dos sistemas nervoso e endócrino.
        O sistema nervoso regula a homeostase pela detecção dos
desequilíbrios do corpo, e pelo envio de mensagens (impulsos
nervosos) aos órgãos apropriados para combater o estresse.
        O sistema endócrino é um grupo de glândulas que secretam
mensageiros químicos, chamados de hormônios, na corrente
sanguínea.
        Enquanto os impulsos nervosos coordenam a homeostase
rapidamente, os hormônios atuam de forma mais lenta.Todos os seres
vivos mantêm certo equilíbrio de condições internas.
        Os cientistas acreditam que a homeostase indica o grau de
evolução de uma espécie.

  Quanto mais estáveis os sistemas internos de um organismo, mais
independente ele se mostra do meio externo.
  Por sua vez, quanto mais independente do meio externo, maior é seu
grau de desenvolvimento.
                   O poder de curar
         A habilidade do corpo em manter a homeostase dá-lhe um
tremendo poder de cura e uma notável resistência ao abuso.
         Mas, para a maioria das pessoas, boa saúde durante a vida não
acontece por acaso. Dois fatores importantes para este equilíbrio
denominado saúde são o meio ambiente e o próprio comportamento do
indivíduo. Sua homeostase é afetada pelo ar que você respira, pela comida
que você come e também pelos seus pensamentos.
         A maneira que você vive pode ajudar ou interferir com a habilidade
de seu corpo em manter a homeostase e recuperar-se dos inevitáveis
estresses que a vida coloca em seu caminho. Consideremos o estresse
imposto por um simples resfriado. Você está favorecendo seus processos
naturais        de      cura        quando        você        se     cuida.
         Bastante repouso e ingestão de líquidos permitem que o sistema
imunológico realize seu trabalho. O resfriado faz seu curso e você logo
estará de pé novamente.
         Se, em vez de se cuidar, você continuar fumando dois maços de
cigarro ao dia, não se alimentar adequadamente e passar diversas noites
acordado, você interferirá com a habilidade do sistema imunológico em
rejeitar microrganismos invasores e trazer o corpo de volta à homeostase e
à boa saúde. Outras infecções tomarão vantagem de seu estado
enfraquecido, e logo o resfriado terá se transformado em uma bronquite ou
pneumonia.
        Exemplos de homeostase
        A capacidade de sustentar a vida dos fluidos do corpo humano é
afetada por todo um leque de fatores, como a temperatura, a salinidade, o
pH, ou as concentrações de nutrientes, como a glicose, vários íons,
oxigênio, e resíduos, como o dióxido de carbono e a ureia.    Dado que
estes fatores afetam as reações químicas que mantêm o corpo vivo, este
inclui mecanismos fisiológicos para os manter dentro dos limites
desejáveis. São exemplos:

Regulação térmica:
 Os músculos esqueléticos tremem para produzir calor quando a
 temperatura corporal é muito baixa.
 Outra forma de gerar calor envolve o metabolismo de gordura.
 O suor arrefece o corpo por evaporação.
Regulação química:
 O pâncreas produz insulina e glucagon para regular a concentração de
 açúcar no sangue.
 Os pulmões absorvem oxigênio e excretam dióxido de carbono.
 Os rins excretam uréia e regulam as concentrações de água e de uma
 grande variedade de íons
   Homeostase em outras áreas
          O termo começa a ser usado noutras áreas alem das ciências
biológicas. As companhias de seguros podem falar de homeostase de
risco, quando, por exemplo, condutores com ABS apresentam uma
sinistralidade semelhante aos condutores sem ABS, porque
inconscientemente compensam o veículo mais seguro com hábitos de
condução menos seguros.
          Sociólogos e psicólogos referem a homeostase de stress, a
tendência duma população ou dum indivíduo para manter um certo
nível de stress, freqüentemente criando stress artificial se o nível
"natural" de stress não for suficiente.
          Economistas usam o termo homeostase para se referir a uma
estabilidade do mercado de ações e juros.
1. Todos os seres vivos mantêm um ambiente interno estável, mesmo
quando as condições ambientais externas apresentarem variações. Essa
estabilidade, denominada _____I_____, é garantida por um conjunto de
reações químicas ordenadas, que constituem o _____II_____. Assim,
cada ser vivo mantém a sua própria vida e, através do processo de
_____III_____, garante a sobrevivência de sua espécie.

   Assinale a alternativa que contém os termos que preencham,
corretamente, as lacunas I, II e III.

a) I = metabolismo;                         d) I = homeostase;
   II = homeostase;                            II = metabolismo;
  III = reprodução                            III = reprodução

b) I = metabolismo;                        e) I = homeostase;
   II = reação a estímulos do ambiente;       II = reprodução;
  III = reprodução                           III = adaptação

c) I = reação a estímulos do ambiente;
   II = reprodução;
  III = adaptação
2. A homeostase é a capacidade de o organismo regular o seu meio
interno fisiológico, embora este esteja continuamente sujeito a
modificações. A ingestão de álcool etílico, presente nas bebidas
alcoólicas, inibe o hormônio antidiurético (ADH) e, conseqüentemente,
aumenta a diurese, provocando uma indisposição denominada
"ressaca", em que a pessoa bebe muita água.

Assinale a alternativa que explica, em parte, a ressaca.

a) A ativação do ADH pelo álcool etílico leva a um aumento do volume
urinário, diminuindo a sede.
b) A ativação do ADH pelo álcool etílico leva a uma diminuição do
volume urinário, o que dilui os líquidos biológicos, provocando sede.
c) A inativação do ADH leva a um aumento do volume urinário e,
conseqüentemente, à diminuição da concentração dos solutos nos
líquidos biológicos (plasma, linfa e substância intercelular), diminuido a
vontade de beber água.
d) A inativação do ADH leva a um aumento do volume urinário e,
conseqüentemente, da concentração dos líquidos biológicos (plasma,
linfa e substância intercelular), diminuindo a sede.
e) A inativação do ADH leva a um aumento do volume urinário e,
conseqüentemente, da concentração de solutos nos líquidos biológicos
(plasma, linfa e substância intercelular), provocando muita sede.
lobobio@hotmail.com
www.osvaldoelobo.com.br

				
DOCUMENT INFO
Shared By:
Categories:
Tags:
Stats:
views:233
posted:12/13/2011
language:Portuguese
pages:10