A Liturgia no tempo da Quaresma (II) by gfUahoWV

VIEWS: 20 PAGES: 2

									                  FORMAÇÃO LITÚRGICA – CNBB
                          Paróquia de Santo Antônio – Itapema/SC
                               Arquidiocese de Florianópolis

                                 A Liturgia no tempo da Quaresma (II)
                                                                               Ir. Veronice Fernandes, pddm

                     Lembretes práticos para as equipes de celebração
       Para celebrarmos profundamente a Quaresma — que se estende da Quarta-feira de Cinzas até a
manhã da Quinta-feira Santa —, seguem alguns lembretes.
• A oração, o jejum e a solidariedade devem ser intensificados.
• A Campanha da Fraternidade, com o tema “Fraternidade e defesa da vida” e com o lema “Escolhe, pois,
  a vida”, nos conclama a “cuidar do grande jardim”, desenhado e plantado por Deus. Cada comunidade
  deve procurar a forma de ligar a Campanha da Fraternidade com as celebrações da Quaresma.
• Nos domingos e dias de semana, na celebração da Eucaristia, da Palavra e no Ofício Divino, as orações e
  os textos bíblicos e patrísticos vão orientando nosso caminho.
• O espaço litúrgico seja despojado e sóbrio. Os vazios e as ausências nos ajudam a esvaziar o coração para
  preenchê-lo com a Palavra, que é luz para nossos passos e que nos converte.
• Momentos de silêncio, principalmente entre as leituras e após a homilia, são importantes.
• A cor litúrgica para a Quaresma é a roxa, que expressa a dimensão maior de penitência e disposição à
  conversão. Um sinal permanente no espaço litúrgico, como um tecido roxo em forma de faixa na mesa da
  Palavra ou como detalhe na mesa eucarística (sem “tampar” ou esconder o altar), ajudará na experiência
  quaresmal.
• O 4o Domingo da Quaresma é conhecido, na tradição da Igreja latina, como domingo da alegria ou
  laetare (em latim, “alegrar-se”). Neste dia, usa-se a cor rosa ou o róseo.
• A cruz, pela qual fomos marcados no Batismo, deve ser destacada. Ela lembra que somos discípulos e
  discípulas de Jesus, que superou o fracasso humano da cruz com um amor que vence a morte. Nas
  celebrações do Ofício de vigília, aos sábados, no momento do canto de abertura, pode ser feita a
  iluminação da cruz. É preciso também valorizá-la nas celebrações dominicais.
• Os cantos e melodias expressam o sentido próprio do mistério celebrado; por isso, cuide-se para que não
  apenas deixem de ser cantados o Glória e o Aleluia, mas que, tanto no conteúdo quanto no ritmo e no uso
  dos instrumentos, eles sejam uma verdadeira expressão da Quaresma. O Hinário Litúrgico da CNBB,
  fascículo 2, oferece um rico repertório.
• O Ofício Divino das Comunidades é uma referência para a música e para os momentos de oração
  comunitária.
• Alguns gestos e ações simbólicas podem ser mais valorizados neste tempo, por exemplo, o ajoelhar-se, o
  rito de bênção e a aspersão da água durante o ato penitencial.
• A comunidade pode fazer maior experiência da misericórdia de Deus através do sacramento da
    Reconciliação, de celebrações penitenciais e também de retiros.1
• Os diversos ministérios devem ser lembrados como verdadeiros serviços e entrega à comunidade reunida.
• Em cada domingo, o prefácio escolhido deverá assemelhar-se aos textos bíblicos do dia. Ver os prefácios
    próprios para a Quaresma batismal.
• A comunidade pode ter um ou mais jovens ou adultos que, tendo feito o pré-catecumenato e o
    catecumenato, realizem a segunda etapa do Rito de Iniciação Cristão de Adultos.
•        No processo catecumenal, são realizados no 1o Domingo os ritos de eleição e inscrição do nome. O
  o    o
3 , o 4 e o 5o Domingo são destinados aos escrutínios: oração sobre os eleitos, preces e exorcismos, e
também à entrega do Símbolo (o credo), do Evangelho e da Oração do Senhor (Pai-nosso).


         Perguntas para reflexão pessoal e em grupos:

         1. Destas sugestões apresentadas, quais as mais apropriadas para a nossa comunidade?
         2. A equipe de Liturgia (da qual fazem parte também os músicos!) está se reunindo para
            programar e preparar (e até ensaiar!) bem as celebrações do tempo da Quaresma?
         3. Como poderemos envolver mais a assembléia nos momentos celebrativos da quaresma?
         4. Como integrar a Campanha da Fraternidade na liturgia quaresmal?




1
    Sugerimos o DVD Reconciliai-vos, produzido pela CNBB e Verbo Filmes, como roteiro para estudo e aprofundamento do
    sacramento da Penitência e Reconciliação e das celebrações penitenciais. Pedidos: verbofilmes@terra.com.br ou pelo telefone:
    (11) 5182 5744.

								
To top