Artigos by baGB0G4

VIEWS: 26 PAGES: 57

									Artigos

Prof. João Mansano Neto
mansano@cefetpr.br


Fonte: Instituto Tecnológico da Aeronáutica (Ita)
http://comp.ita.cta.br/writingcenter/dicas.htm
1. Finalidade de um Artigo Científico
2. Estilo Técnico de Publicações em Geral
3. Artigo com Qualidade
4. Categorias
5. Ética na Publicação
6. Pesquisa/ Projeto
7. Elementos de um Artigo
8. Redação do Corpo do Artigo
1. Finalidade de um Artigo Científico

   Comunicar os resultados de pesquisas, idéias e
   debates de uma maneira clara, concisa e fidedigna.
   Servir de medida da produtividade (qualitativa e
   quantitativa) individual dos autores e das instituições a
   qual servem.
   Servir de medida nas decisões referentes a
   contratação, promoção e estabilidade no emprego.
   É um bom veículo para clarificar e depurar suas
   idéias.
   Um artigo reflete a análise de um dado assunto, num
   certo período de tempo.
1. Finalidade de um Artigo Científico

   Serve de meio de comunicação e de intercâmbio de
   idéias entre cientistas da sua área de atuação.
   Levar os resultados do teste de uma hipótese, provar
   uma teoria (tese, trabalho científico).
   Registrar, transmitir algumas observações originais.
   Servir para rever o estado de um dado campo de
   pesquisa.
2. Estilo Técnico de Publicações em Geral

   Estilo Técnico
     Teses em geral

     Livros técnicos/apostilas

     Manuais de uso

     Artigo / Relatório Técnico

         Período bem definido
         Fato ou experimento
         Público alvo bem definido
3. Artigo com Qualidade

   Correção de estilo
   Correção gramatical
   Correção de leiaute
   Correção de integridade
   Técnica de escrita
   Observações Gerais Para a Escrita de Artigos
       Prepare-se. Planeje o que vai escrever.
       Mantenha registros de tudo o que faz: notas de suas idéias,
        documentação de programas, notas de aulas, notas sobre
        artigos que lê, etc.
3. Artigo com Qualidade

       Eleja alguém para ler seu artigo na versão
        preliminar. O trabalho de revisão é essencial.
       Mantenha um estilo.
       Correção x Comunicação: manter equilíbrio.
       Pense na audiência:
         Teor e ênfase / Linguagem / Formalismo
       Não tente dizer muito em seu artigo. Fixe-se na
        estória principal e somente inclua o que for
        essencial a ela. Guarde o resto para um outro
        artigo.
       O leitor de texto técnico não espera floreios de
        estilo. Se os encontra, em geral não os aprecia.
3. Artigo com Qualidade

   O leitor espera por um texto fácil de ler. Mais do que
   isso, tem direito a um texto bem escrito.
   O requisito crucial de uma publicação científica é
   integridade.
   Integridade: rígida aderência a um código de valores;
   probidade.
   Para assegurar integridade: a intenção do autor; o
   processo de revisão do periódico, a revisão geral da
   comunidade de pares do autor; os comitês de
   revisão encarregados de avaliar o trabalho do autor
   para empregos, promoções e bolsas; o leitor em
   geral.
4. Categorias:

   Artigos Científicos Originais
     Informam sobre os resultados de pesquisa obtidos,
      descrevem métodos, técnicas e processos,
      apresentam novas idéias, etc.
     Um texto pertence a esta categoria quando:
        Contribui para ampliar consideravelmente o conhecimento
         ou a compreensão de um problema (informações
         primárias).
        Está redigido de tal maneira que um pesquisador
         competente possa repetir os experimentos, observações,
         cálculos ou raciocínios teóricos do autor e julgar as suas
         conclusões e a precisão de seu trabalho.
        Alvos:
              Revistas
              Conferências
              Simpósios
4. Categorias:

   Artigos de Revisão
       É um estudo sobre um determinado assunto, em que são
        reunidas, analisadas e discutidas as informações já
        publicadas.
       Os autores mais criativos deste tipo de estudo em geral o
        complementam com um número considerável de informações
        primárias (originais).
       O autor deve ter em conta todos os trabalhos publicados que
        fizeram avançar o tema e os que o teriam feito avançar se
        tivessem sido considerados.
   Artigos de Reflexão
5. Ética na Publicação

   Não se deve enviar nenhum original para publicação se o
   mesmo já foi editado ou está para ser publicado em outro
   veículo.
   Os originais não devem ser submetidos simultaneamente ao
   exame de várias revistas ou outras publicações seriadas.
   Sempre escrever as idéias dos outros com suas próprias
   palavras ou citar literalmente entre aspas. Esta opção deverá
   ser usada em casos bem especiais.
   Não esquecer de referenciar a origem de qualquer idéia ou
   trabalho não próprio utilizado ou ilustrado no seu trabalho.
   Assegure-se que o devido crédito (reconhecimento) seja dado a
   todos os não autores que tenham ajudado na preparação
   do artigo, alguém que tenha contribuído com idéias, outros que
   tenham lido e comentado o rascunho, etc.
5. Ética na Publicação

   Reconhecer o patrocínio ou suporte de pessoas e/ou
   entidades empresas financiadoras.
   Artigos resultantes de trabalhos sob orientação
   devem incluir o nome do orientador como co-autor, a
   menos que o orientador decline disso.
   Não adulterar ou forjar dados para publicação.
   Todos co-autores deveriam especificar
   honestamente suas contribuições a um artigo no
   próprio corpo ou todo o artigo deveria conter uma
   declaração honesta das contribuições de cada autor.
6. Processo de Realização da Pesquisa/Projeto

 [
     Definição:
        Tema
        Questão de Pesquisa
        Justificativa
        Objetivos
        Metodologia
     Estudo de Viabilidades
     Cronograma
 ]
7. Elementos de um Artigo

   Título
   Autoria e endereços
   Resumo/Abstract
       Palavras-chave
   Texto Principal
       Seção Introdutória
       Corpo do Artigo (Seções)
       Conclusão
   Reconhecimento de colaborações e revisões
   Citações e referências
   Bibliografia (deve-se evitar)
   Anexos e Apêndices (deve-se evitar)
7. Elementos de um Artigo

 Título - Objetivo:
    Dar a reconhecer ao leitor o conteúdo essencial do
    artigo
    Deve espelhar o foco de atenção da monografia.
    Deve ser adequado e conciso.
    Não se deve sobrecarregá-lo com o seguinte:
    •   Informações expressas em forma de abreviaturas (exceto
        quando universalmente conhecidas ou nomes de projeto).
    •   Informações entre parênteses.
    •   Fórmulas gráficas ou caracteres desconhecidos no idioma
        utilizado na revista.
    •   Referências bibliográficas.
7. Elementos de um Artigo

 Autoria e endereços:
   A ordem dos autores na autoria do artigo é feita de
   comum acordo.
   Em geral, quem escreve a parte principal do artigo
   deve vir em primeiro lugar; quem apenas
   supervisionou o trabalho todo, fica no final.
   Endereço(s) deve(m) aparecer de acordo com o
   veículo de publicação.
7. Elementos de um Artigo

 Resumo/Abstract
   O objetivo do resumo não é servir de introdução ou de
   apresentação do conteúdo na ordem em que eles aparecem.
   É um parágrafo composto de frases coerentes com os objetivos
   pretendidos e as conclusões alcançadas no artigo; agregar,
   sem sobrecarregar demais, todo o tipo de informação nova,
   mas relevante, que contenha o artigo.
   Quanto ao conteúdo, o resumo deve incluir, de forma detalhada
   mas sucinta, os resultados e conclusões do artigo, ajustando-se
   ao espaço a ele destinado. Deve, adicionalmente, indicar dentre
   limites, todo tipo de informação nova, mas relevante, que
   contenhas o artigo. (Idem parágrafo anterior!!!!!)
7. Elementos de um Artigo

 Resumo/Abstract
   O resumo tem duas finalidades principais:
       Proporcionar aos leitores informações suficientes que lhes
        permitam julgar se é conveniente fazer uma leitura
        aprofundada do texto.
       Acelerar a atividade dos serviços de uma biblioteca ou de
        rede de prestação eletrônica de serviços bibliográficos.
   Recomenda-se um resumo com 200 a 250 palavras,
   respeitando os limites impostos pela publicação.
   Não deverá conter dados ou considerações que não
   figurem no corpo do artigo nem detalhes de interesse
   secundário.
7. Elementos de um Artigo

 Resumo/Abstract
   Um resumo deve ser auto-explicativo: evitam-se
   referências a seções, figuras ou tabelas ou outras
   partes quaisquer do corpo do artigo.
   O texto do resumo não deve ser escrito na primeira
   pessoa, pois no resumo não é o autor quem fala.
   Qualificar o modo como foram tratados os diversos
   aspectos do assunto com adjetivos como sucinto,
   detalhado, teórico, experimental, etc.
   Deve-se evitar abreviaturas, símbolos, etc., a menos
   que sejam de uso generalizado.
7. Elementos de um Artigo

 Resumo/Abstract
   Qualquer que seja o idioma em que esteja escrito o
   artigo original (exceto inglês), recomenda-se publicar
   o resumo também em inglês, para facilitar sua
   difusão internacional.
7. Elementos de um Artigo

 Palavras-chave (linha)
   Facilita os serviços de indexação do artigo numa
   biblioteca visando recuperação.
   Inclui 4 ou 5 palavras-chave.
   De acordo com o veículo de publicação, as palavras-
   chave podem ser escolhidas livremente ou de acordo
   com um vocabulário controlado.
   Iniciar pelo assunto principal, prosseguindo pelos
   assuntos específicos.
7. Elementos de um Artigo

 Seção Introdutória
   Um leitor deveria obter a idéia principal do
   artigo pela primeira página, ou seja, pelo
   resumo e pela seção introdutória.
   Deve, de preferência, receber um nome
   diferente de Introdução, que focalize a área
   de estudo. Deve explicar adequadamente o
   problema, para o qual se deve apresentar
   uma solução.
7. Elementos de um Artigo

 Esquema da seção introdutória (Primeira sugestão)

   Primeiro parágrafo:
       1 frase apresentando o que se tem hoje, exemplificando
        (construção, desenvolvimento, teoria, sistemas, etc.).
       1 frase dizendo que o que se tem não satisfaz ou não é
        apropriado (e por quê).
       1 frase falando do(s) problema(s).
   Segundo parágrafo:
       Complementa com sistemas, teorias mais avançadas de
        hoje em dia, relacionados com o problema sob discussão.
        Apresenta o que não satisfaz na solução do(s) problema(s)
        levantado(s).
7. Elementos de um Artigo

 Esquema da seção introdutória (Primeira sugestão)

   Terceiro parágrafo:
       Apresentação do foco da monografia, apresentado o método
        empregado e definindo as coisas: metodologia, teorias ou
        sistemas propostos ou sendo estudados. Mostrar
        sucintamente como funcionam as coisas. Evidenciar que
        resolvem, parcial ou totalmente, o(s) problema(s)
        apresentado(s) nos parágrafos anteriores.
   Quarto parágrafo:
       Apresentação da organização da monografia: na segunda
        seção mostra-se isto, na terceira seção mostra-se aquilo
        etc.
7. Elementos de um Artigo

 Esquema da seção introdutória (Segunda sugestão)
 Esquema das 5 perguntas parágrafos:

   Primeiro parágrafo:
   Porque o tópico é interessante?
   Segundo parágrafo:
   Qual é a base sobre as soluções prévias, se houver?
   Terceiro parágrafo:
   Qual é a base sobre soluções potenciais?
   Quarto parágrafo:
   O que foi testado no presente esforço de pesquisa?
   Quinto parágrafo:
   O que será apresentado neste artigo?
7. Elementos de um Artigo

 Corpo do Artigo
   Apresente seu caso de modo que ele não possa ser mal
   compreendido.
   Pense em sua audiência como inteligente, mas ignorante de
   seu tópico e dado a obstinado desentendimento.
   Assegure-se que as idéias chave sejam declaradas de forma
   transparente, bem ressaltadas e muitas vezes.
   Não enfie diversas idéias importantes em uma sentença com o
   uso sutil de adjetivos.
   Não assuma que quaisquer idéias chaves sejam muito óbvias
   para dizer.
   Diga o que você vai dizer, diga-o e, em seguida, diga o que
   você acabou de dizer.
7. Elementos de um Artigo

 Corpo do Artigo
   Conte uma estória. Seu artigo deveria apresentar um
   argumento que você está antecipando, para o qual sua
   pesquisa fornece evidência.
   Assegure-se que conhece esta estória. Faça um resumo dela
   em poucas palavras num papel/ou a um amigo verbalmente.
   Esteja certo que a estória esteja refletida no título, no resumo,
   seção introdutória, corpo do artigo, conclusão e referências
   bibliográficas.
   Buscar constantemente a opinião alheia sobre o nosso próprio
   trabalho. Só assim conseguiremos crescer como escritores
   técnicos escrevendo com qualidade cada vez melhor!
   Não tente dizer muito em um artigo. Fixe-se na estória principal
   e somente inclua o que for essencial a ela. Guarde o resto para
   um outro artigo.
7. Elementos de um Artigo

 Corpo do Artigo
   Estruturar o texto (alternativa):
     Começar sempre dando um resumo do que o texto vai
      conter, preferencialmente na forma de lista - isto define a
      estrutura principal.
     Desmembrar os itens de lista complexos em novas listas, se
      necessário (subnível da hierarquia).
     Apresentar e discutir os assuntos na ordem apresentada
      nas listas e sublistas.
   Preparação/planejamento do texto básico inicial, a ser feito
   antes da fase de escrita propriamente dita:
     Define-se quantos e quais os capítulos (seções) devem
      aparecer.
     Define-se o conteúdo de cada capítulo (seções).

     Define-se quantos e quais subseções devem aparecer.
7. Elementos de um Artigo

 Corpo do Artigo
   Não escreva períodos curtos demais.
   Desenrole períodos com lista implícita, transformando-o em lista
   explícita.
    Ex.: " A linguagem, poderosíssima, descrita neste manual, permite
      controlar a cor e o brilho dos caracteres e do fundo no vídeo, a
      impressora dá recursos para manipulação de mensagens, edição
      de valores numéricos e alfanuméricos e, ainda, para tratar as
      interrupções de teclado".
    Problemas: 42 palavras, informações independentes.
     " A linguagem aqui descrita permite o controle do seguinte:

                  Impressora.
                  Cor e brilho de caracteres e fundo no vídeo.
                  Mensagens de orientação, aviso e erro.
                  Edição de valores numéricos e alfanuméricos.
                  Interrupção de teclado.“
7. Elementos de um Artigo

 Corpo do Artigo
   Use voz ativa, não passiva.
   Voz passiva:
   " Só após ter ouvido o beep longo, que indica terem sido
   terminados, com êxito, os testes de inicialização, o usuário terá
   o teclado liberado para entrada de comandos."
   Voz ativa:
   " Ao fim dos testes de inicialização, se tudo estiver bem, o micro
   emite um beep longo. Após ouví-lo você pode atuar a partir do
   teclado.“
   Não ponha excesso de informação no período.
   Evite períodos complexos.
   Evite palavras desnecessárias e difíceis. (O propósito deste
   artigo... O sistema basicamente... subsequente = seguinte,
   mormente = principalmente)
7. Elementos de um Artigo

 Corpo do Artigo
   Quebre as frases complexas e/ou com excesso de informação.
   Encadeie com " Por isso", " além disso", etc.
   Veja se não dá para usar um ponto onde está pensando em
   usar vírgula.
   Imite a maneira usual de se falar. O resultado é sujeito e verbo
   juntos.
   Se precisar de frase longa, ponha o sujeito e o verbo juntos.
   Evite negativas mútiplas:
        " Nenhuma causa é válida, a não ser que aprovada pela empresa."
        " Ele não está ausente."
    Evite frases ambíguas ou que dêem margem a interpretações
    errôneas.
    Não use gíria e expressões idiomáticas.
7. Elementos de um Artigo

 Listas
    Uma lista é um dispositivo usado na escrita para separar a
    informação em partes lógicas, visando compreensão mais fácil
    do texto por parte do leitor; ajudam os leitores a lembrar das
    informações mais facilmente visto ajudá-lo a fatiar a
    informação.
    Listas oferecem estes benefícios:
        Elas organizam a informação.
        Elas mostram relacionamentos entre pedaços de informação, tal
         como se os itens de lista seguem uma sequência.
        Elas condensam informação e fazem-na mais acessível ao leitor
         por apresentá-la em grupos altamente legíveis ao invés de
         enterrada dentro de um parágrafo.
        Elas eliminam redundância tais como palavras repetidas usadas
         para criar sentenças de estrutura paralela.
7. Elementos de um Artigo

 Listas
   Tipos de listas:
       Listas numeradas: usadas para mostrar uma sequência (os
        itens seguem uma dada ordem).
       Listas por pontos (bolinhas pretas) [marcadores]: itens na
        lista têm a mesma importância
       Lista em hierarquia (sublista): usadas nos casos em que
        existem mais itens de lista ou para desmembrar algum item
        de lista complexo.
7. Elementos de um Artigo

 Figuras e Tabelas
    Uma figura/tabela deve ser usada para apresentação de
    informações mais rápida, clara e mais exata em relação à
    mesma informação escrita.
    No entanto, uma figura, por mais autoexplicativa que seja,
    demanda explanações e explicações adicionais no texto,
    ligando e conectando-a com o assunto em pauta.
    Figuras e tabelas devem ter um uso funcional: devem ajudar ao
    leitor a compreender o assunto ilustrado e nunca ser incluidas
    apenas para enfeitar o artigo.
     Se a figura/tabela foi emprestada ou adaptada de outra obra,
    quando permitido, referenciar diretamente no título da figura,
    entre parênteses, ou referenciar no texto que cita a figura.
7. Elementos de um Artigo

 Figuras e Tabelas
   Tente manter um estilo e leiaute uniformes para cada tipo de
   ilustração; seja consistente quanto a pontos de formato e
   detalhes ao longo do trabalho.
   Numeração: comece de 1 e vá em frente. Tabelas e figuras têm
   numeração distinta, ambas começando em 1.
   Uma tabela/figura deve ser, na medida do possível, completa e
   autoexplicativa, de forma a não ser necessário recorrer ao texto
   para entender a ilustração.
   Todos os itens da figura/tabela deve apoiar ou amplificar ou
   exemplificar o texto e o texto pode (deve!) discutir, interpretar ou
   tirar conclusões da figura/tabela.
7. Elementos de um Artigo

 Figuras e Tabelas
    O fato de ser autoexplicativa e fácil de entender não implica que
    o que se pretende ilustrar na figura/tabela deva ficar sem uma
    explanação adicional, conectando-se ao texto segundo a sua
    intenção: ao colocar a ilustração explicar, exemplificar, usar
    para comparação,etc.
    É errado fazer referências do tipo: " Para maiores detalhes, vide
    figura 12 " pois isto transfere ao leitor a tarefa de entender a
    figura e conectá-la ao assunto do texto. É usual indicar sua
    significância ao referenciá-las. De fato o erro é duplo:
           Dá mais trabalho ao leitor.
           Pode levar o leitor a fazer relações que não eram imaginadas
           pelo autor, quebrando a unidade do trabalho feito. Pode levar o
           leitor a alguma confusão se a significância da ilustração no
           texto não é imediatamente evidente. Você sabe o que você
           quer que o leitor leia, então diga explicitamente.
7. Elementos de um Artigo

 Figuras e Tabelas
       Mantenha as ilustrações simples, eliminando material
       desnecessário que não contribui com nada para
       compreensão do assunto de acordo com a finalidade
       planejada para a ilustração.
       O título de uma ilustração deve ser conciso mas dizer ao
       leitor exatamente o que está sendo ilustrado e, sempre que
       cabível, o que é para compreender da ilustração. Ou seja,
       deve ser significativo. O leitor pode se interessar por uma
       ilustração ao ver o título dela numa lista de ilustrações.
       Colocar no texto:
            Uma figura/tabela deve ser colocada o mais próximo
            possível do texto que a referência, de preferência no
            topo da página.
            Deve vir sempre após o local da primeira referência.
7. Elementos de um Artigo

 Figuras e Tabelas
      Tabelas - definição: meio conveniente de
      apresentar quantidades de informação
      relacionada de forma compactada.
      Figuras/tabelas: quebram a monotonia do texto
      escrito e ativam o lado direito do cérebro (da
      imaginação).
      Ao usar gráficos, desenhos, figuras e tabelas, não
      deixe de interpretá-los, conectando-os ao assunto
      em pauta.
7. Elementos de um Artigo

 Conclusão
   Deve apresentar as conclusões tiradas do trabalho
   desenvolvido e apresentar sugestões de trabalhos futuros e
   problemas ainda não reslovidos.
   Esta seção deve iniciar com uma breve sentença introdutória
   amarrando a seção com o problema declarado na introdução,
   se ou não o problema inteiro foi resolvido.
   É desejável acrescentar uma sentença ou duas sobre tais
   limitações (se não resolvido por inteiro), como por exemplo pelo
   método usado ou pela amplitude do estudo.
   Conclusões devem ser escritas de maneira a ser compreensível
   para alguém que não tenha lido o corpo do trabalho.
   Conclusões específicas são apresentadas no tempo passado:
   coisas foram achadas...
7. Elementos de um Artigo

 Conclusão
   Conclusões mais gerais no tempo presente: elas deveriam ser
   feitas e o que acontecerá se forem.
   Como regra geral, não inclua argumentos na declaração de
   uma conclusão. Se argumento ou justificativa é necessária, ela
   deveria estar em texto precendente ou em discussão que
   acompanhe a conclusão.
   Não inclua material novo nas conclusões: todo material do qual
   conclusões e recomendações são derivadas deveria estar no
   corpo do artigo.
7. Elementos de um Artigo

 Reconhecimento de colaborações e revisões
  Assegure-se que o devido crédito seja dado a todos
   que tenham ajudado na preparação do artigo,
   alguém que tenha contribuído com idéias, outros
   que tenham lido e comentado o rascunho, etc.
  Lembre-se de agradecer fontes de apoio tais como
   órgão financiadores ou patrocinais e apoio de
   recursos que são usados em pesquisa etc.
7. Elementos de um Artigo

 Citações e referências
   Deve-se seguir as instruções para os autores da
   publicação alvo. Caso contrário seguir as normas da
   ABNT.
   Os trabalhos anteriores publicados sobre o mesmo
   tema devem ser objeto de referências bibliográficas
   explícitas, quando necessário para por em evidência
   o progresso que os novos trabalhos e resultados
   apresentam para o conhecimento do tema.
   As referências devem estar atualizadas até a data da
   apresentação dos originais.
7. Elementos de um Artigo

 Citações e referências
   Ordem preferencial das entradas na lista: ordem
   alfabética e cronológica quando se refere a mais de
   uma obra do mesmo autor.
   Cada entrada na lista de referência deve
   corresponder a pelo menos uma citação no texto.
   Evitar notas de rodapé exceto nos casos da primeira
   página e para reconhecer marcas registradas.
   Cite todas as fontes de citações literais (o contrário é
   plágio!).
7. Elementos de um Artigo

 Citações e referências
   Cite todas as fontes originais de fatos, idéias ou
   métodos particulares diretamente atribuíveis a um
   indivíduo ou fonte específicos, se ou não eles estão
   apresentados via citações literais (o contrário é
   plágio).
   Não cite as fontes de informação que sejam
   largamente conhecidas e aceitas em seu campo e
   que são disponíveis de muitas fontes
   independentes.
   Evitar, sempre que possível, pois não é boa prática
   científica, citar fontes secundárias
8. Redação do Corpo do Artigo

 Uma Possível Estrutura do Corpo do Artigo
 Segunda seção:
    material de apoio ao entendimento
 Terceira seção:
    descreva sua solução / modelo / método
 Quarta seção:
    Apresente argumentos de que sua
    solução/modelo/método resolve o problema e vários
    aspectos foram considerados.
 Quinta seção:
    O que os outros fizeram na área do problema/
    solução
8. Redação do Corpo do Artigo

 A Construção do Parágrafo
   Duas tendências são incorretas:

       Ou o uso excessivo de parágrafos: praticamente
        cada frase é tida como um novo parágrafo.

       Ou então não há nenhum parágrafo.
8. Redação do Corpo do Artigo

 Citações literais

   Definição: Transcrição literal de trecho de obra
   alheia.
   Objetivo: Não correr o risco de adulterar o que
   outrem disse, quando usar palavras próprias.
   Deve-se usar raramente, apenas em casos
   extremamente necessários. De fato, deve-se evitar o
   seu uso.
8. Redação do Corpo do Artigo

 Citações literais

   Nunca colocar a citação literária diretamente,
   principalmente sem referência.

   Escrever o texto citado literalmente entre aspas
8. Redação do Corpo do Artigo

 Terminologia e nomenclatura
   Novas terminologias e nomenclaturas devem vir
   acompanhadas de uma explicação sobre a derivação
   e construção do termo ou nome em questão.
   Os neologismos devem ser introduzidos apenas para
   fenômenos que se mencionam com frequência e que
   não podem ser descritos recorrendo-se a simples
   expressões de uso comum.
   Defina um novo termo se você encontrar usando
   uma longa frase para referir-se à mesma entidade ou
   idéia diversas vezes.
   Não defina um novo termo a menos que seja
   realmente necessário.
8. Redação do Corpo do Artigo

 Ordem de Confecção dos Elementos de um Artigo
   1. Título provisório
   2. Seção Introdutória Preliminar
   3. Corpo do Artigo + Referências
   4. Conclusões
   5. Seção Introdutória Final
   6. Abstract
   7. Título Final
   8. Revisões pessoais e alheias (realimentação)
   9. Reconhecimento de colaborações e revisões
   10. Revisão Final do Artigo.
8. Redação do Corpo do Artigo

 Bloqueios na Escrita
 Obstáculo a livre expressão das idéias na escrita, prejudicando a
 capacidade de escrita de algumas pessoas.

 Tipos:
    Experiências passadas: Traumas ocasionados por professores
 ou pessoas que criticavam muito e intimidavam a pessoa alvo. Ter
 sido alvo de críticas anônimas excessivas e agressivas no início da
 carreira.
    Pretensões excessivas e perfeccionismo: O bloqueio decorre da
 dúvida do escritor a respeito de sua capcidade de escrever. Além
 disso, esse escritor alimenta pretensões excessivas de sua
 originalidade e importância em relação a projetos de trabalhos
 vagamente concebidos.
8. Redação do Corpo do Artigo

 Bloqueios na Escrita

  Ansiedade de escrever: O medo de escrever está relacionado ao
 medo de ser julgado. Disso decorre um comportamento evasivo
 que pode dar origem, inclusive, à incapacidade física de escrever.

   Cognições: Aquilo que o indivíduo diz sobre si próprio contribui
 para a dificuldade de escrever. Preocupa-se em comparar-se aos
 outros e teme perder a estima dos colegas. Deve usar um
 discurso mais positivo, incluindo frases do tipo: "não vou parar e
 não vou julgar agora.".

  Revisão prematura: Um dos fatores que bloqueiam a escrita,
 decorrente das cognições.
8. Redação do Corpo do Artigo

 Bloqueios na Escrita

   Como desbloquear? Treinar as pessoas a preparar seus artigos
 com mais eficiência.
   Como ganhar impulso: através do uso da escrita livre, que
 consiste em escrever imediatamente tudo o que vem a cabeça.
   Como conservar o impulso: pressões externas - metas de
 trabalho, prazos - bem definidos. Deve-se, no entanto, substituir o
 hábito de escrever apressadamente com um prazo apertado pela
 prática de fazê-lo num rítmo mais moderado mas regular. Isso faz
 com que o escritor tenha que escrever qualquer que seja seu
 estado de espírito, quer esteja inspirado ou não.
8. Redação do Corpo do Artigo

 Bloqueios na Escrita

   Organização: A criação literária parece depender mais de esforço
 e organização, visando arranjar tempo para isso.
   Outros fatores que desestimulam e bloqueiam:
   Altos índices de rejeição de trabalhos submetidos à apreciação
 para publicação.
   Medo de não aceitação.
   Ansiedade decorrente da longa espera pelo aparecer das
 revistas.
   O número limitado de leitores.
   Fatores administrativos e de ensino que colocam obstáculo à
 escrita.
8. Redação do Corpo do Artigo

 Bloqueios na Escrita

   Pouco reconhecimento concedido ao autor.
   Número cada vez maior de trabalhos publicados exigidos para
 progressão na carreira.
   Aumento do tamanho mínimo de texto exigido como artigo para
 fim de publicação.
   Críticas injustas sofridas por autores ao submeterem seus
 trabalhos para fim de publicação.
   Regras rígidas de escrita.
   Planos inflexíveis.
   Falta de hábito: quanto mais tempo um estudioso fica sem
 publicar, mais difícil lhe será recomeçar.
    O indivíduo dá menos prioridade à atividade de escrever do que
 a outras.
8. Redação do Corpo do Artigo

 Bloqueios na Escrita

    Estratégia pessoal de escrever para publicação apenas quando
 tiverem mais segurança e urgência em relação às questões
 abordadas.
    Escrever é uma atividade inerentemente difícil: complexa, exige
 muito do indivíduo, fatores externos desestimulantes.
    Deficiências de formação: Uma melhor formação poderia ser um
 fator facilitador da atividade de escrever. A prática de redigir é
 algo que se desenvolve normalmente, praticamente sem auxílio
 externo. O resultado são trabalhos apresentados de forma
 extraordinariamente ingênua.
8. Redação do Corpo do Artigo

 Bloqueios na Escrita

    Estratégia pessoal de escrever para publicação apenas quando
 tiverem mais segurança e urgência em relação às questões
 abordadas.
    Escrever é uma atividade inerentemente difícil: complexa, exige
 muito do indivíduo, fatores externos desestimulantes.
    Deficiências de formação: Uma melhor formação poderia ser um
 fator facilitador da atividade de escrever. A prática de redigir é
 algo que se desenvolve normalmente, praticamente sem auxílio
 externo. O resultado são trabalhos apresentados de forma
 extraordinariamente ingênua.

								
To top