UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL by baGB0G4

VIEWS: 0 PAGES: 38

									        UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL
                ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA
                 BIBLIOTECA EDGAR SPERB




Manual de Normalização de Trabalhos Acadêmicos da Escola de
                      Educação Física




                        Porto Alegre
                            2008
Manual de Normalização de Trabalhos Acadêmicos da Escola de
                      Educação Física




                             Manual para utilização dos trabalhos
                             acadêmicos produzidos na Escola de
                             Educação Física da Universidade Federal
                             do Rio Grande do Sul.




                        Porto Alegre
                            2008
               UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL


REITOR
José Carlos Ferraz Hennemann

VICE-REITOR
Pedro Cezar Dutra Fonseca

DIRETOR DA ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA
Ricardo Demétrio de Souza Petersen

VICE-DIRETOR DA ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA
Luiz Fernando Ribeiro Moraes

CHEFE DA BIBLIOTECA SETORIAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA
Cíntia Cibele Ramos Fonseca

Elaboração: Ivone Job
            Cíntia Cibele Ramos Fonseca
            Naila Touguinha Lomando


    DADOS INTERNACIONAIS DE CATALOGAÇÃO NA PUBLICAÇÃO (CIP)


        M294    Manual de Normalização de Trabalhos Acadêmicos da Escola
                de Educação Física / Ivone Job, Cíntia Cibele Ramos Fonseca,
                Bruna S. do Nascimento – Porto Alegre, UFRGS, 2008.
                  38 f. : il.

                   1. Normalização. 2. Trabalhos científicos – Apresentação. 3.
                Trabalhos acadêmicos. I. Título.

                                                                 CDU: 001.891

     Elaborada pela equipe da Biblioteca da Escola de Educação Física da UFRGS
                                 APRESENTAÇÃO



      Este manual tem por finalidade atender as necessidades de docentes e
discentes do Curso de Pós-Graduação da Escola de Educação Física no que tange
a normalização de seus trabalhos acadêmicos monográficos (monografias, teses e
dissertações).
      As orientações aqui disponibilizadas têm como base as normas da
Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT, visto que esta entidade é
responsável pela normalização da documentação técnica brasileira e corrobora a
cientificidade da produção acadêmica.
      O trabalho aqui apresentado foi fruto da Oficina de Normalização para
Trabalhos Técnico-Científicos desenvolvida pela Biblioteca e alunos do PPGCMH no
2º. semestre de 2007.
      A equipe da Biblioteca se coloca à disposição para sugestões que venham
enriquecer o trabalho e agradece aos alunos que participaram da oficina e demais
que procuram os seus serviços.


        Ivone Job, Cíntia Cibele Ramos Fonseca, Naila Touguinha Lomando
                                          LISTA DE FIGURAS




Figura 1 - Disposição das Margens ..................................................................... 7
Figura 2 - Disposição dos Recuos ....................................................................... 8
Figura 3 - Disposição do Texto e das Seções com Indicação Numérica.......... 9
Figura 4 - Disposição das Seções sem Indicação Numéricas........................... 9
Figura 5 - Disposição do Espacejamento.......................................................... 10
Figura 6 – Ordem dos Elementos Pré-Textuais ................................................ 11
Figura 7 - Exemplo de Capa ............................................................................... 12
Figura 8 - Exemplo de Folha de Rosto .............................................................. 13
Figura 9 – Exemplo de Errata ............................................................................. 14
Figura 10 - Exemplo de Folha de Aprovação .................................................... 15
Figura 11 - Exemplo de Lista de Ilustrações ..................................................... 17
Figura 12 - Exemplo de Lista de Tabelas .......................................................... 17
Figura 13 - Exemplo de Lista de Abreviaturas e Siglas ................................... 18
Figura 14 – Ordem dos Elementos Textuais ..................................................... 18
Figura 15 – Ordem dos Elementos Pós-Textuais ............................................. 25
                                                        SUMÁRIO


1 ESTRUTURA DO TRABALHO CIENTÍFICO....................................................... 7
1.1 Apresentação Gráfica ..................................................................................... 7
1.1.1 Margens........................................................................................................ 7
1.1.2 Recuos ......................................................................................................... 8
1.1.3 Alinhamento .................................................................................................. 8
1.1.4 Espaçamento ................................................................................................ 9
1.2 Paginação ....................................................................................................... 10
2 ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS .......................................................................... 11
2.1 Capa ou Falsa Folha de Rosto ..................................................................... 12
2.2 Folha de Rosto .............................................................................................. 13
2.3 Catalogação Internacional na Publicação (CIP) – (no verso da Folha de
Rosto) ................................................................................................................... 13
2.4 Errata............................................................................................................... 13
2.5 Folha de Aprovação ....................................................................................... 14
2.6 Dedicatória ..................................................................................................... 15
2.7 Agradecimentos ............................................................................................ 15
2.8 Epígrafe .......................................................................................................... 15
2.9 Resumo na Língua Vernácula ...................................................................... 15
2.10 Resumo em Língua Estrangeira ................................................................. 16
2.11 Lista de Ilustrações ..................................................................................... 16
2.12 Lista de Tabelas .......................................................................................... 17
2.13 Lista de Abreviaturas e Siglas ................................................................... 18
3 ELEMENTOS TEXTUAIS .................................................................................. 18
3.1 Introdução ...................................................................................................... 19
3.2 Desenvolvimento ........................................................................................... 19
3.3 Conclusão ou Considerações Finais ........................................................... 19
4 ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS .......................................................................... 25
4.1 Apêndices ...................................................................................................... 25
4.2 Anexos ........................................................................................................... 26
4.3 Glossário ........................................................................................................ 26
4.4 Referências .................................................................................................... 26
4.5 Índice Remissivo de Assuntos e/ou Autores .Error! Bookmark not defined.25
REFERÊNCIAS ..................................................................................................... 31
ANEXO A – PROCEDIMENTOS PARA EMISSÃO DE DIPLOMA DE MESTRADO
OU DOUTORADO ................................................................................................ 32
ANEXO B – DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA EXPEDIÇÃO DO DIPLOMA
DE MESTRE/DOUTOR ......................................................................................... 33
ANEXO C - FORMULÁRIO DE AUTORIZAÇÃO PARA DISPONIBILIZAÇÃO DOS
TRABALHOS DE PÓS-GRADUAÇÃO NA BIBLIOTECA DIGITAL DA UFRGS . 35
ANEXO D – NORMAS A SEREM UTILIZADAS NA CONFECÇÃO DO TRABALHO
ACADÊMICO ........................................................................................................ 37
1 ESTRUTURA DO TRABALHO CIENTÍFICO


       A estrutura do trabalho utiliza com suporte principal as orientações da NBR
14724 - (ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS, 2005).



1.1 Apresentação Gráfica

  Recomenda-se que o autor utilize:

  a) fonte “Times New Times New Roman” ou “Arial”;
  b) tamanho da fonte do texto: 12;
  c) tamanho da fonte do título do capítulo: 12;
  d) tamanho da fonte do título das seções: 12;
  e) tamanho da fonte das notas de rodapé: 10;
  f) tamanho da fonte das citações longas (mais de 3 linhas cheias copiadas ipsis
     literis da fonte de informação consultada): 11;
  g) tamanho da fonte das legendas (títulos) de quadros, tabelas e gráficos: 11
     negritado.


1.1.1 Margens

     É imprescindível, em trabalhos acadêmicos, a aplicação das seguintes
margens nas folhas de tamanho A4:


   a) Superior e esquerda: 3 cm;
                                                           3 cm

   b) Inferior e direita: 2 cm



                                              3 cm                         2 cm




                                                              2 cm
                                            Figura 1 - Disposição das Margens
1.1.2 Recuos

  Seguir as seguintes orientações:

  a) recuo na entrada dos títulos das seções: nenhum;
  a) recuo de entrada de parágrafo (primeira linha): 1,25 cm;
  b) recuo para citações diretas longas: 4 cm.


   a) Superior e esquerda: 3 cm
                                                                3 cm

                                                     1 INTRODUÇÃO
                                                        2 “ENTER”

                                                     1,25 cm    Xxxxxxx
                                             3 cm                                  2 cm
   b) Inferior e direita: 2 cm;                                        Xxxxxxxx
                                                     4 cm
                                                                       xxxxxxxx.




                                                              2 cm
                                               Figura 2 - Disposição dos Recuos



1.1.3 Alinhamento
     Seguir as seguintes proposições:

  a) texto: justificado;
                                                                3 cm

                                                     1 INTRODUÇÃO
  b) título das seções numeradas: à                         2 “ENTER”
     esquerda;                                        1.1 Xxxxx

                                              3 cm    1,25 cm                      2 cm
                                                           Xxxxxxxxxxxx
                                                     xxxxxxxxxxxxxxxxxx
                                                     xxx.




                                                                  2 cm
                                              Figura 3 - Disposição do Texto e das
                                                Seções com Indicação Numérica




   c) título das seções sem indicação                         3 cm
      numérica: centralizado.
                                                             RESUMO
                                                             2 “ENTER”

                                                       Xxxxxxxxxxxxxxx
                                              3 cm     xxxxxxxxxxxxxxx      2 cm
                                                       xxxxxxxxxxxxxxx
                                                       xxxxxxxxxxxxxxx.

                                                       Palavras-chave: X.
                                                       Y. Z.


                                                               2 cm
                                              Figura 4 - Disposição das Seções sem
                                                      Indicações Numéricas


1.1.4 Espaçamento
     Observar o espacejamento a seguir:


   a) corpo do texto: espaço entrelinhas                      3 cm
      1,5 cm;

                                                             2 “ENTER”
   b) citações diretas longas (mais de três
      linhas com recuo de 4 cm e fonte               1,25   cm Xxxxxxx.
      11): espaço entrelinhas simples;        3 cm                          2 cm
                                                       Xxxxxxxxxxxxx
   c) notas de rodapé: espaço entrelinhas              xxxx, xxxxxx.
      simples, fonte 10;


   d) resumo e abstract: espaço
      entrelinhas simples, fonte 12;
                                                               2 cm


   e) separação entre os títulos da seções
      e o corpo do texto: 2 “enter” (com
      entrelinhas 1,5 cm).
                                           Figura 5 - Disposição do Espacejamento


1.2 Paginação

   Todas as páginas, após a folha de rosto devem ser contabilizadas, mas não
numeradas. Deve-se inserir a numeração a partir da primeira página textual
(geralmente a INTRODUÇÂO). Atenção: sugere-se que a primeira página de cada
capítulo não seja numerada, apenas da segunda em diante. Utilizar números
arábicos e alinhados a 2 cm da margem superior direita.
2 ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS


      Na Fig 6 consta a lista da ordenação dos elementos e que deve obedecer a
seguinte disposição:


              Estrutura                                   Elementos

                                           Capa (obrigatório)
                                           Lombada (opcional)
                                           Folha de rosto (obrigatório)
                                           Errata (opcional)
                                           Folha de aprovação (obrigatório)
                                           Dedicatória(s) (opcional)
                                           Agradecimento(s) (opcional)
                                           Epígrafe (opcional)
                                           Resumo na língua vernácula
             Pré-textuais                  (obrigatório)
                                           Resumo em língua estrangeira
                                           (obrigatório)
                                           Lista de ilustrações (opcional)
                                           Lista de tabelas (opcional)
                                           Lista de abreviaturas e siglas (opcional)
                                           Lista de símbolos (opcional)
                                           Sumário (obrigatório)

                   Figura 6 – Ordem dos Elementos Pré-Textuais
             Fonte: Associação Brasileira de Normas Técnicas (2005, p. 3).
2.1 Capa ou Falsa Folha de Rosto

      A capa deve conter dados que permitam a correta identificação do trabalho.
Deve conter os elementos centralizados na seguinte ordem:


a) cabeçalho da Instituição,
Universidade, Faculdade e                 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO
Departamento programa de pós-                   GRANDE DO SUL
graduação;                                 ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA

b) nome do autor, com as iniciais
maiúsculas;                                    Maria Eduarda da Silva

c) título do trabalho e subtítulo, se
houver;

d) indicação do volume, se houver;
                                                  TÍTULO: subtítulo
e) local (cidade da instituição);

f) ano de depósito.




                                                     Porto Alegre
                                                         2007
                                          Figura 7 - Exemplo de Capa
2.2 Folha de Rosto


a) nome do autor, com as iniciais maiúsculas;

b) título do trabalho e subtítulo, se houver;                  Maria Eduarda da Silva

d) indicação do volume, se houver;
                                                                   Título: subtítulo
e) nota de monografia, que varia de acordo                           Tese de Doutorado apresentada
com o tipo de trabalho, com os seguintes                             Programa de Pós-Graduação
dados:                                                               Ciência do Movimento Humano
    - nome do orientador,                                            Escola de Educação Física
                                                                     Universidade Federal do
    - nome do co-orientador (se houver),                             Grande do Sul, como requis
e) local (cidade da instituição);                                    parcial para a obtenção do título
                                                                     Doutor em Ciência do Movime
f) ano de depósito.                                                  Humano.
                                                                     Orientador: Prof. Fulano de Tal


                                                                    Porto Alegre
                                                                        2007



                                                Figura 8 - Exemplo de Folha de Rosto


2.3 Catalogação Internacional na Publicação (CIP) – (no verso da Folha de
Rosto)

       Deve ser elaborada por um profissional registrado no Conselho Regional de
Biblioteconomia, que coloca seu número de registro e assinatura.
       Na instituição, o autor deve entrar em contato com as bibliotecárias e fornecer
os seguintes dados:
       a) cópia da folha de rosto;
       b) cópia do resumo e das palavras-chave;
       c) informar se há tabelas e/ou ilustrações;
       d) informar o número total de folhas.
E-mail para contato: bibesef@.ufrgs.br


2.4 Errata
       Lista das folhas e linhas em que ocorrem erros, tais como: acentuação; grafia;
digitação;
        Atenção: todos os erros devem ser acompanhados das devidas correções.
Apresenta-se, geralmente, em folha avulsa, acrescida ao trabalho depois de
impresso, se forem constatadas incorreções após a encadernação. Deve ser
colocada logo após a folha de rosto.



                                        ERRATA

 CURTY, Marlene Gonçalves. Busca de informação para o
 desenvolvimento das atividades acadêmicas pelos médicos docentes
 da UEM. 1999. Dissertação (Mestrado em Planejamento e Administração
 de Sistemas de Informação) – Pontifícia Universidade Católica de
 Campinas, Campinas, SP, 1999.


     Página            Parágrafo         Linha      Onde se lê          Leia-se

  45               2                5              desviados         derivados
  91               2                1              Makintosh         Macintosh
  106              3                6              identificação     referenciação
  128              1                4              1978              1987
  142              1                3              periódicos        períodos
  144              2                6              colaboração       co-autoria
  145              4                5              colaborador       co-autor
                             Figura 9 – Exemplo de Errata
                          Fonte: CURTY; CRUZ; MENDES (2002, p. 86)




2.5 Folha de Aprovação


        Elemento obrigatório que deve conter o nome do autor do trabalho, título e
subtítulo, natureza, objetivo, nome da instituição a que é submetido, área de
concentração, data de aprovação, nome, titulação e assinatura dos componentes da
banca examinadora e instituições a que pertencem. A data e as assinaturas são
colocadas após a aprovação do trabalho.
                  Nome do Autor (somente iniciais em maiúsculas)

                                TÍTULO DO TRABALHO:
                            subtítulo do trabalho (se houver)

                                          Conceito final:

                    Aprovado em ........ de ..........................de..........


                                 BANCA EXAMINADORA
                      ___________________________________
                      Prof. Dr. ..................................... – Instituição
                      ___________________________________
                      Prof. Dr. ..................................... – Instituição
                      ___________________________________
                      Prof. Dr. .................................... – Instituição
                      ___________________________________
                      Orientador – Prof. Dr. ............... – Instituição

                       Figura 10 - Exemplo de Folha de Aprovação



2.6 Dedicatória


      Elemento opcional. Cabe ao autor julgar sua relevância, constando após a
folha de aprovação.


2.7 Agradecimentos


      Elemento opcional que deve figurar logo após a dedicatória (se houver) ou
após a folha de aprovação.


2.8 Epígrafe


      Elemento opcional que consiste em uma citação seguida da indicação da
autoria colocada após os agradecimentos. Também podem constar epígrafes nas
folhas de aberturas das seções primárias.


2.9 Resumo na Língua Vernácula
       Elemento obrigatório que deve informar sobre os pontos mais relevantes do
trabalho, bem como sobre a metodologia empregada, para que o leitor possa avaliar
se a leitura do trabalho na íntegra lhe é útil ou não. Deve ser colocado em folha à
parte, precedido da palavra RESUMO (centralizado). É redigido pelo autor, num
único parágrafo, em português. Antecede o ABSTRACT. Número de palavras e
formatação mínima:


       a) teses e dissertações: até 500 palavras;
       b) outros tipos de monografias: até 250 palavras;
       c) artigos: até 250 palavras.


2.10 Resumo em Língua Estrangeira


       Elemento obrigatório que consiste na tradução do resumo em língua
vernácula para uma língua estrangeira. Do mesmo modo que o resumo deve
informar sobre os pontos mais relevantes do trabalho, bem como sobre a
metodologia empregada, para que o leitor possa avaliar se a leitura do trabalho na
íntegra lhe é útil ou não.
       Deve ser colocado em folha à parte, precedido da palavra ABSTRACT
(centralizado). Quanto ao número de palavras e a formatação mínima ele deve
seguir as especificações do item 2.9.


2.11 Lista de Ilustrações


       Elemento opcional que relaciona as figuras na ordem em que aparecem no
texto indicando, para cada uma, o seu número, título e página onde se encontra.
Recomenda-se elaborar a lista de ilustrações quando houver um número igual ou
superior a dez (10) ilustrações no trabalho monográfico.
                                 LISTA DE ILUSTRAÇÕES


    Ilustração 1 – Gráfico da produção discente.............................................3
    Ilustração 2 – Quadro comparativo das atividades desenvolvidas.........7
    Ilustração 3 – Fotografia do local do evento............................................15




                       Figura 11 - Exemplo de Lista de Ilustrações


2.12 Lista de Tabelas


      Elemento opcional que relaciona as tabelas na ordem na qual elas aparecem
no texto indicando, para cada uma, o seu número, título e página onde se encontra.
Recomenda-se elaborar a lista quando houver um número igual ou superior a dez
(10) ilustrações no trabalho monográfico. Para a confecção das tabelas utilizar as
Normas de apresentação tabular do IBGE. (procure na biblioteca).



                                    LISTA DE TABELAS


    Tabela 1 – Taxa de crescimento populacional de 1900-1950 ..................3
    Tabela 2 – Trabalhos apresentados em formato de poster......................7
    Tabela 3 – Distribuição dos textos conforme área temática...................15




                         Figura 12 - Exemplo de Lista de Tabelas
2.13 Lista de Abreviaturas e Siglas


       Elemento opcional, no qual as abreviaturas e siglas devem ser ordenadas
alfabeticamente e seguidas de seus respectivos significados por extenso. Atenção:
Quando aparecerem pela primeira vez no texto, deve-se colocar o seu nome por
extenso, acrescentando a abreviatura ou sigla entre parênteses. Não utilizar nesta
lista abreviaturas óbvias: exemplo (ex.); et al. (et alii); etc (et cétera)



                         LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS



    CAPES – Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
    CNPq – Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
    PPGCMH- Programa de Pós- graduação em Ciências do Movimento Humano




                  Figura 13 - Exemplo de Lista de Abreviaturas e Siglas



3 ELEMENTOS TEXTUAIS

       Compõem essa parte os capítulos listados no Quadro da figura 14:


              ESTRUTURA                                      ELEMENTOS

                                              Introdução (obrigatório)
                 Textuais                     Desenvolvimento (obrigatório)
                                              Conclusão (obrigatório)
                       Figura 14 – Ordem dos Elementos Textuais
               Fonte: Associação Brasileira de Normas Técnicas (2005, p. 3).
3.1 INTRODUÇÃO


      Elemento obrigatório no trabalho acadêmico. Conforme a NBR 10719, é
nessa parte que se apresentam, de maneira sucinta e clara, os objetivos do trabalho
e as razões (justificativa) de sua elaboração. Resumidamente, a Introdução deve ser
elaborada visando responder as seguintes perguntas: O que será feito? Por que vai
ser feito? O que se pretende mostrar?


3.2 DESENVOLVIMENTO


      Elemento obrigatório no trabalho acadêmico. De acordo com a NBR 10719,
desenvolvimento é “[ . . . ] parte principal do texto, que contém a exposição ordenada
e pormenorizada do assunto. Divide-se em seções e subseções, que variam em
função da abordagem do tema e do método.” Segundo Lakatos e Marconi (1995, p.
168) o desenvolvimento deve conter as seguintes etapas:
      a) revisão de literatura: síntese, a mais completa possível, referente ao
          trabalho e dados pertinentes ao tema, dentro de uma seqüência lógica;
      b) metodologia ou procedimentos metodológicos: formulação do problema,
enunciado de hipóteses, determinação das variáveis e indicação dos tipos de
relação entre ele.explicitação dos procedimentos metodológicos, incluindo a
descrição dos instrumentos de pesquisa (observação, questionário, formulário,
testes, escalas etc.), indicação do tratamento e inferência estatística, seleção de
sujeito (universo e amostra), informação sobre a coleta de dados.
      c) construção dos argumentos;
      d) apresentação, análise e interpretação dos dados.


3.3 CONCLUSÃO OU CONSIDERAÇÕES FINAIS


      Elemento obrigatório no trabalho acadêmico. Conforme França (1996, p. 35) a
conclusão apresenta a:

                     [. . . ]síntese final do trabalho, constitui-se de uma resposta à
                     hipótese enunciada na Introdução. O autor manifestará seu ponto de
                     vista sobre os resultados obtidos e sobre o alcance dos mesmos.
                     Não se permite a inclusão de dados novos nesse capítulo.
3.4 ESTILO

      O estilo da redação de trabalho técnico - científico deve ser inteiramente
consistente. A concisão e a clareza ficam sob a responsabilidade do autor e a devida
supervisão de seu(s) orientador(es). Recomenda-se, que ao finalizar o trabalho, seja
entregue a um profissional habilitado a fazer a correção da redação e do estilo.
Recomenda-se utilizar o itálico nas palavras escritas em outro idioma.


3. 5 NUMERAÇÃO PROGRESSIVA



3.5.1 Seções
Consiste na divisão do trabalho em seções. Não se deve subdividir em seções além
da qüinária. São numeradas com a série natural dos números inteiros, a partir de
um, pela ordem de sua colocação no documento, em fonte de corpo 12, conforme
definido a seguir:
a) seções primárias – correspondem à divisão "capítulo". O título desta seção deve
ser em caixa alta, negritado;
b) seções secundárias – são resultantes da divisão do texto dos capítulos. O título
da seção secundária deve ser igual à primária, porém sem negrito;
c) seções terciárias – o título desta seção deve ser negritado, com a primeira letra
maiúscula;
d) seções quaternárias – igual à terciária, porém sem negrito; e
e) seções quinárias – igual à quaternária, porém em itálico.

3.5.2 Alíneas
       As alíneas incluídas numa seção caracterizam-se por meio de letras do
alfabeto latino (a, b, c, ...), pela sua ordem. A letra, seguida de um parêntese e de
um espaço, é colocada imediatamente antes da primeira palavra do texto da alínea.
As alíneas são alinhadas na tabulação de início de parágrafo (1,25), pontuadas com
ponto e vírgula, com exceção da última, que recebe ponto final. As matérias das
alíneas recebem iniciais minúsculas.


Exemplo:
      Os periódicos que atenderem satisfatoriamente aos aspectos anteriores serão
avaliados pela SciElo, quanto a seu conteúdo, com base na opinião de um mínimo
de dois especialistas na área do periódico, em relação às seguintes características:

   a) Representatividade do conselho editorial, revisores e autores;
   b) Caráter científico dos artigos da revista;
   c) Processo de arbitragem por pares;
   d) Importância para o desenvolvimento da área.



3. 6 NOTAS DE RODAPÉ


      Destinam-se a prestar esclarecimentos, comprovar uma afirmação ou
justificar uma informação que não deve ser incluída no texto, limitando-se ao mínimo
necessário, conforme a NBR 14724 (2005, p. 8) e NBR 10520 (2002, p. 7). “As notas
devem ser digitadas ou datilografadas dentro das margens, ficando separadas do
texto por um espaço de simples entrelinhas e por filete de 3 cm, a partir da margem
esquerda”. Outro motivo para uso das notas de rodapé é a citação do autor citado
em apud; de citações de obras não publicadas, (no prelo, in print) de informações
obtidas por via informal. (e-mails, entrevistas, informação verbal, etc..).
      A numeração das notas segue uma única seqüência em todo texto. Os
programas editores de texto realizam esta tarefa.


3.7 CITAÇÕES

      As citações devem ser elaboradas de acordo com a NBR 10520 –Informação
e documentação – Citações em documentos – Apresentação, e devem corresponder
às referências listadas ao final do trabalho. Podem ser:


3.7.1 Citação direta: ocorre quando são transcritos, literalmente, trechos de obras.
É obrigatória a indicação da página de onde foi retirada a citação e sua formatação
depende da extensão do trecho citado:
   Citação direta com até três linhas: é inserida no texto. Deve ser colocada entre
   aspas.
   Exemplo:
   Quanto ao número reduzido de publicações sobre educação física escolar Terra
   et al. (2006, p. 238) afirmam que: “Os trabalhos apresentados                 apontam
   contribuições no que dizem respeito à conceituação de gênero.”


   Citação direta com mais de três linhas: deve constituir um parágrafo
   independente, com recuo de 4 cm, letra em tamanho 11 e espaço entre linhas
   simples, sem aspas.
   Exemplo:

                      Objetivo de um periódico científico: proporcionar à comunidade
                      científica um canal formal de comunicação e disseminação da
                      produção técnico-científica nacional por meio da publicação de
                      artigos originais que sejam resultados de pesquisas tecno-científicas
                      e que contribuam para o avanço do conhecimento. (VALÉRIO, 2005,
                      p.1)


3.7.2 Citação livre, indireta ou paráfrase: Quando, com síntese pessoal, é
reproduzida fielmente a idéia do(s) autor(es).
         Obs.: quando o sobrenome do autor é parte integrante do texto, menciona-se
a data da publicação, entre parênteses, logo após o sobrenome do autor; se o
sobrenome do autor, a instituição responsável ou o título estiverem incluídas no
texto, a grafia deve ser em letras maiúsculas/minúsculas; e quando estiverem entre
parênteses devem ser escritos em letras maiúsculas.


Exemplo:
Para Valério (2005) a comunidade científica tem a oportunidade de estabelecer um
canal formal de publicação através dos artigos científicos publicados nos periódicos
da área.
Ou....
A comunidade científica tem a oportunidade de estabelecer um canal formal de
comunicação através dos artigos científicos publicados nos periódicos da área.
(VALÉRIO, 2005)




3.7.3 Citação de citação: é a reprodução da informação já citada por outro autor
utilizando a expressão apud ou citado por. Deve ser evitada e somente usada na
total impossibilidade de consultar o documento original. No texto, deve ser citado o
sobrenome do autor do documento não consultado, seguido da expressão apud, ou
citado por. Em nota de rodapé, mencionar os dados do documento original. Na lista
de referências bibliográficas, incluir o documento efetivamente consultado.


Exemplo com nota de rodapé:


Segundo Bracht1 (apud TAFFAREL, 1996, p. 5), ...
ou
... (CANDOTTI, 2000 apud DAMO, 2006, p. 15)2



3.7.4 Citações em trechos enfatizados, suprimidos ou comentados
         Para enfatizar trechos da citação, deve-se destacá-los indicando esta
alteração com a expressão ‘grifo nosso’ entre parênteses, após a citação.
         Caso o destaque seja do autor consultado, usa-se a expressão ‘grifo do
autor’. Para suprimir parte do texto, acrescentar interpolações ou comentários nas
citações utiliza-se: [. . .]
Exemplo:


Segundo Bartholo et al. (2006, p. 69), “[...] a participação [de vários atletas, no meu
entender] nos Jogos Olímpicos serve para pensarmos os reordenamentos no campo
dos esportes [...]”


3. 8 Sistema de chamada de citações (remetendo para a lista de referências)

         Na EsEF/UFRGS recomenda-se utilizar para chamada no texto o sistema
autor-data, mas, a ABNT permite o sistema numérico também.


3. 8.1 Sistema autor-data:
         Neste sistema, a indicação da fonte é feita pelo sobrenome de cada autor ou
pelo nome de cada entidade responsável até o primeiro sinal de pontuação,


1
    BRACHT, V... O que é a Educação Física. Porto Alegre: ARTMED, 1995.

2
 CANDOTTI, C.T. A produção científica brasileira na área de biomecânica. Porto Alegre: Ed. da
UFRGS, 2000.
seguido(s) do ano de publicação do documento e da(s) página(s) da citação, no
caso de citação direta, separados por vírgula e entre parênteses.


3. 8.1.1 UM AUTOR, PESSOA FÍSICA

Exemplos: no texto: Segundo Torri (2006, p. 189) ...
entre parênteses: “ [... ] o discurso da pedagogia do esporte [ …]” (TORRI, 2006, p.
189)...
na lista de referências:
TORRI, Danielle. Do centro à periferia. Rev. Bras. Cienc. Esporte, Campinas, v.28,
n.1, p. 185-2000, set. 2006.

3. 8.1.2 DOIS AUTORES, PESSOA FÍSICA


no texto: Segundo Candotti e Loss (2006, p. 121)
entre parênteses: “Dada a grande diversidade da biomecânica [...]” (CANDOTTI;
LOSS, 2006, p. 121).
na lista de referências:
CANDOTTI, Claudia Tarragô; LOSS, Jefferson Fagundes. A produção científica
brasileira na área de biomecânica. Revista Brasileira de Ciências do Esporte,
Campinas, v. 28, n. 1, p. 121-129, set. 2006.

3. 8.1.3 TRÊS AUTORES, PESSOAS FÍSICAS


No texto: Segundo Rubio, Furtada e Silva, (2006, p. 107) ...
entre parênteses: “A tensão entre as interpretações essencialistas e não-
essencialistas ...” (RUBIO, FURTADA E SILVA, 2006, p. 107).
na lista de referências:
RUBIO, Kátia; FURTADA, Felipe de Mello; SILVA, Everson Carlos da. Os jogos
indígenas e as contradições do confraternizar e competir. Rev. Bras. Cien. Esporte,
v. 28, n. 1, p. 9-38, set. 2006.


3. 8.1.4 MAIS DE TRÊS AUTORES, PESSOAS FÍSICAS
No texto: Segundo Cornejo Améstica et al. (2006, p.41), ...
entre parênteses: “La practica de estas formas de expresión corporal y deportiva non
son esencialmente nuevas [...]” (CORNEJO AMÉSTICA et al. , 2006, p. 41).
na lista de referências:
CORNEJO AMÉSTICA et al. . El skate urbano juvenil. Revista Brasileira de
Ciências do Esporte, Campinas, v 28, n.1, p.39-54, set., 2006.

3. 8.1.5 AUTORIA PESSOA JURÍDICA
no texto: [...] forma de reduzir os investimentos públicos no ensino superior,
conforme descrito em Brasil (1995).
entre parênteses: [...] forma de reduzir os investimentos públicos no ensino
superior (BRASIL, 1995).
na lista de referências:
BRASIL. Ministério da Administração Federal e da Reforma do Estado. Plano
diretor da reforma do aparelho do Estado. Brasília, 1995.




4 ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS

       Abaixo os itens que compõem os Elementos Pós-Textuais.


             ESTRUTURA                                  ELEMENTOS

                                           Referências (obrigatório)
              Pós-textuais                 Glossário (opcional)
                                           Anexo(s) (opcional)
                                           Índice(s) (opcional)

                    Figura 15 – Ordem dos Elementos Pós-Textuais
                           Fonte: ASSOCIAÇÃO... (2005, p. 3).



4.1 Apêndices


       Elemento opcional no trabalho acadêmico. Contém materiais confeccionados
pelo próprio autor. Exemplo de disposição gráfica do título:


                           APÊNDICE A – QUESTIONÁRIO
                           APÊNDICE B - FORMULÁRIO
4.2 Anexos


      Elemento opcional no trabalho acadêmico. Contém materiais de outras fontes
e autorias. Exemplo de disposição gráfica do título:


                         ANEXO A – Tabela de Calorias
     ANEXO B – Índice de Crescimento no Número de Obesos no Brasil


4.3 Glossário


      Elemento opcional no trabalho acadêmico, desde que o autor tenha
explicitado todos os conceitos abordados. Constitui-se em uma lista em ordem
alfabética de termos acompanhados de seus conceitos e/ou definições.


4.4 Referências


      Elemento obrigatório no trabalho acadêmico. Deve ser elaborada de acordo
com a NBR6023. A lista de referências deve ser ordenada alfabeticamente e
alinhada à margem esquerda. O título desta seção deve ser centralizado e somente
com a palavra Referências, uma vez que inclui as referências bibliográficas e as
eletrônicas ou em outro suporte que foram usadas no trabalho. As referências a
trabalhos não publicados (no prelo, in print) devem constar em nota de rodapé, na
página em que são citados. Colocar na listagem final somente os documentos que
foram citados no trabalho. Para a melhor compreensão e visualização, a seguir são
transcritos exemplos de referências de diversos tipos de materiais.


4.4.1 Livros com 1 autor:
AUTOR. Título. Edição. Local: Editora, ano.

Exemplo: MARINHO, Inezil Pena. Introdução ao estudo de filosofia da educação
física e dos desportos. Brasília: Horizonte, 1984.


4.4. 2 Livros com 2 autores:
AUTORES separados por ponto e vírgula. Título. Edição. Local: Editor, ano.
Exemplo: ACCIOLY, Aluízio Ramos; MARINHO, Inezil Pena. História e
organização da educação física e desportos. Rio de Janeiro: Universidade do
Brasil, 1956.

4.4.3 Livros com 3 autores:
AUTORES separados por ponto e vírgula. Título. Edição. Local: Editor, ano.

Exemplo: REZER, Ricardo; CARMENI, Bruno; DORNELLES, Pedro Otaviano. O
fenômeno esportivo: ensaios crítico-reflexivos. 4. ed. São Paulo: Argos, 2005. 250
p.

4.4. 4 Livros com mais de três autores:
Entrada pelo primeiro autor, seguido da expressão et al. Título. Local: Editora, ano.
Exemplo: TANI, Go et al. Educação física escolar: fundamentos de uma
abordagem desenvolvimentista. São Paulo: EPU, 1988.

4.4. 5 Livros com organizadores, coordenadores, editores:
ORGANIZADOR ou COORDENADOR, etc. (Org. ou Coord. ou Ed.) Título. Local:
Editora, ano.

Exemplo: CRUZ, Isabel et al. (Org.). Deusas e guerreiras dos jogos olímpicos. 4.
ed. São Paulo: Porto, 2006. 123 p. (Coleção Fio de Ariana).

4.4.6 Partes de livros com autoria própria:
AUTOR da parte referenciada. Título da parte referenciada. In: Referência da
publicação no todo. Localização da parte referenciada. (capítulo e/ou páginas da
parte.

Exemplo: GOELLNER, Silvana. Mulher e Esporte no Brasil: fragmentos de uma
história generificada. In: SIMÕES, A. C.; KNIJIK, Jorge D. O mundo psicossocial
da mulher no esporte: comportamento, gênero, desempenho. São Paulo: Aleph,
2004. p. 359-374.

4.4.7 Dissertações, teses, trabalhos de conclusão de curso:
AUTOR. Título. Ano. Paginação. Tipo do documento (dissertação, tese, trabalho de
conclusão de curso), grau entre parênteses (Mestrado, Doutorado, Especialização
em...) - vinculação acadêmica, o local e o ano da defesa.

Exemplo: SANTOS, Fernando Bruno. Jogos intermunicipais do Rio Grande do
Sul: uma análise do processo de mudanças ocorridas no período de 1999 a 2002.
2005. 400 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Educação Física, Departamento de
Educação Física, UFRGS, Porto Alegre, 2005.

4.4. 8 Trabalhos de eventos:
AUTOR. Título do trabalho de evento. Referência da publicação no todo precedida
de In:. Localização da parte referenciada.

Exemplo: SANTOS, Fernando Bruno. Jogos intermunicipais do Rio Grande do Sul:
uma análise do processo de mudanças ocorridas no período de 1999 a 2002. In:
CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DO ESPORTE, 14., 2005, Porto Alegre.
Anais... Porto Alegre: MFPA, 2005. v. 1, p. 236 - 240.

4.4. 9 Artigos de revistas/periódicos:
AUTOR do artigo. Título do artigo. Título da revista, local, volume, número
(fascículo), páginas, mês, ano. Exemplo: ADELMAN, Miriam. Mulheres no esporte:
corporalidades e subjetividades. Movimento, Porto Alegre, v. 12, n. 1, p.11-29,
jan./abr., 2006.

4.4.10 Artigos de jornais:
AUTOR do artigo. Titulo do artigo. Título do jornal, local, páginas, data (dia, mês e
ano). Caderno.
Exemplo: SILVEIRA, José Maria Ferreira. Sonho e conquista: o Brasil nos jogos
olímpicos do século XX. Correio do Povo, Porto Alegre, p. 25-27. 12 abr. 2003.

4.4.11 Leis, decretos, portarias, etc.:
LOCAL (país, estado ou cidade). Título (especificação da legislação, n.º e data).
Indicação da publicação oficial, local, volume, páginas, data. Seção, parte.

Exemplo: BRASIL. Decreto n.º 60.450, de 14 de abril de 1972. Regula a prática de
educação física em escolas de 1º grau. Diário Oficial [da] República Federativa
do Brasil, Brasília, v.126, n.66, p.6056, 13 abr. 1972. Seção 1, pt. 1.

4.4.12 Documentos eletrônicos online:
AUTOR. Título. Local, data. Disponível em: < >. Acesso em: dd mm aaaa.

Exemplos: JESUS, Gilmar Mascarenhas de. A via platina de introdução do futebol no
Rio Grande do Sul. Educación Física y Deporte Revista Digital, Buenos Aires, v.
5, n. 26, out. 2000h. Disponível em: <
http://www.efdeportes.com/efd26a/platina1.htm6>. Acesso em: 15 nov. 2004.


HERNANDES, Elizabeth Sousa Cagliari; BARROS, Jônatas de França. Efeitos de
um programa de atividades físicas e educacionais para idosos sobre o desempenho
em testes de atividades da vida diária. Revista Brasileira de Ciência e Movimento,
Brasília, v. 12, n. 2, p. 43-50, jun. 2004. Disponível em: <
http://www.ucb.br/mestradoef/RBCM/12/12%20-%202/c_12_2_7.pdf >. Acesso em:
05 jun. 2004.


5 ILUSTRAÇÕES
      As    ilustrações   compreendem      imagens     visuais   que   servem       para
complementação de um texto. Devem ser incluídas próximo ao trecho a que se
referem ou, quando em grande quantidade, reunidas e colocadas como anexos. As
legendas das ilustrações devem ser apresentadas de forma clara e legível e não
devem ultrapassar a área da ilustração. A indicação das ilustrações pode integrar o
texto ou aparecer entre parênteses no final da frase, acompanhada do número a que
se refere. O título localiza-se abaixo da ilustração deve ter: corpo de letra tamanho
11, em negrito, com a palavra designativa da ilustração (Figura, Gráfico, Quadro,
etc...), seguida do número de ordem em algarismos arábicos separada do título por
um travessão. A legenda deve ser em fonte 11 sem negrito. As fontes das
ilustrações devem aparecer completas na lista de referências da monografia.


                  Área de conhecimento Qualidade           Âmbito
                  Educação Física          C            Internacional
                  História                 B            Nacional
                  Educação                 C            Nacional

                  Sociologia               C            Nacional

                  Saúde Pública            C            Nacional

            Figura 1 - Quadro de avaliação da revista Movimento no Sistema Qualis
                    Fonte: Tabela Qualis

5.1 TABELAS

       As Normas de Apresentação Tabular (FUNDAÇÃO INSTITUTO BRASILEIRO
DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA, 1993, p. 9) definem Tabela como “[...] forma não
discursiva de apresentar informações, das quais o dado numérico se destaca como
informação central”. O título deve ser inscrito no topo e apresentar a natureza,
abrangências geográficas e temporal dos dados numéricos mostrados na tabela. O
tamanho da fonte utilizada para apresentação do título deve ser 11, em negrito, com
a seguinte estrutura: a palavra “Tabela” seguida de seu número em algarismos
arábicos, separada de seu título por um travessão, logo abaixo, a legenda em fonte
11 sem negrito.
       As tabelas devem ser abertas nas laterais. Utilizam-se fios horizontais e
verticais para separar os títulos das colunas no cabeçalho e fechá-las na parte
inferior.
       Quando uma tabela ocupar mais de uma página, não será delimitada na parte
inferior repetindo-se o cabeçalho e o título na página seguinte. Cada página deve ter
uma das seguintes indicações: ‘continua’ (na primeira), ‘continuação’ (nas demais) e
‘conclusão’ (na última). A indicação da fonte e notas deve aparecer na página de
conclusão da tabela. A fonte deve situar-se logo abaixo da tabela. É obrigatória a
indicação da fonte (corpo de letra tamanho 11, normal) quando a tabela não for
elaborada pelo autor.


             Tabela 1 - Tipo de autoria dos documentos
            Tipo de autoria         Freqüência das         % de citações
                                       citações
            Sem autor                      8                      0,7
            Institucional                   39                    3,3
            Única                          489                   41,8
            Múltipla                       635                   54,2
            TOTAL                         1.171                  100
             Fonte: Análise das autorias das teses da EsEF/UFRGS de 2000-2004.
                               REFERÊNCIAS



ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR-14724: informação e
documentação – Trabalhos acadêmicos – Apresentação. Rio de Janeiro: ABNT,
2005.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR-6028: resumos. Rio de
Janeiro: ABNT, 1990.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR-10520: informação e
documentação – Citações em documentos – Apresentação. Rio de Janeiro: ABNT,
2002a.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR-6023: informação e
documentação -Referências - Elaboração. Rio de Janeiro: ABNT, 2002b.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR-6024: informação e
documentação – Numeração progressiva das seções de um documento escrito –
Apresentação. Rio de Janeiro: ABNT, 2003a.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR-6027: informação e
documentação – Sumário – Apresentação. Rio de Janeiro: ABNT, 2003b.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR-14724: informação e
documentação – Trabalhos acadêmicos – Apresentação. Rio de Janeiro: ABNT,
2005.
CRUZ, A. da C.; MENDES, M. T. R. Trabalhos acadêmicos, dissertações e teses:
estrutura e apresentação. (NBR 14724/2002). Niterói: Intertexto, 2003.
CURTY, Marlene; CRUZ, Anamaria da Costa; MENDES, Maria Teresa Reis.
Apresentação de trabalhos acadêmicos, dissertações e teses. Maringá: Dantal,
2002.
FRANÇA, J. L.. et al. Manual para normalização de publicações
técnicocientíficas. 4. ed. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2000. (Coleção Aprender).
FUNDAÇÃO INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Normas
de apresentação tabular. 3. ed. Rio de Janeiro: IBGE, 1993.
LAKATOS, Eva Maria.    Metodologia do trabalho científico. 4. ed. São Paulo:
Atlas, 1995. 214 p.
MATTOS, Ana Maria; SOARES, Mônica Fonseca; FRAGA, Tânia. Normas para
apresentação de trabalhos acadêmicos da Escola de Administração. Porto
Alegre; UFRGS, 2007. Disponível em: < > Acesso em 3 nov. 2007.
 ANEXO A – PROCEDIMENTOS PARA EMISSÃO DE DIPLOMA DE MESTRADO
                        OU DOUTORADO


- Entrar em contato com as bibliotecárias da Biblioteca da ESEF para solicitar a
ficha catalográfica;
- Imprimir uma cópia da versão definitiva da dissertação (NÃO ENCADERNADA),
 com a devida ficha catalográfica;
- Preencher a Requisição de Cópias (.doc) e encaminhá-la por e-mail para
 ppgcmh@ufrgs.br ou entregar pessoalmente na Secretaria;
- Solicitar à Secretaria do Programa "Doc" para pagamento da taxa de expedição do
 diploma. Valor atual é de R$ 31,00;
- Dirigir-se à PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO (PROPG) no Campus Central,
 Prédio da Reitoria - 7° andar, levando cópia da dissertação definitiva juntamente
 com a requisição de cópias para nova assinatura e carimbo;
- Dirigir-se à Gráfica da UFRGS para entregar cópia da dissertação para reprodução;
- Aguardar contato da gráfica para retirada das cópias encadernadas;
- Levar à Secretaria do Programa uma cópia encadernada, um CD com arquivo
 único em formato .pdf com a dissertação definitiva e o comprovante do pagamento
 da taxa de expedição de diplomas;
- Preencher formulário (.pdf) da Biblioteca da Unidade em duas vias ou solicitá-lo na
 Secretaria. Assiná-lo, levá-lo ao orientador para assinatura e devolvê-lo à
 Secretaria do Programa.
ANEXO B – DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA EXPEDIÇÃO DO DIPLOMA
                     DE MESTRE/DOUTOR




                             Serviço Público Federal

             UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL
             Pró-Reitoria de Pós-Graduação – propg@propg.ufrgs.br
   Av. Paulo Gama nº 110 - 7º andar - Fone: 51 3308 3602 e Fax: 51 3308-3974
                    CEP 90040-060 Porto Alegre, RS, Brasil

         Of. Circ. nº 06/2007-PROPG Porto Alegre, 14 de agosto de 2007.

• Histórico Escolar completo do aluno do POSGRAD, assinado pela Coordenação do
  Programa;
• Cópia do diploma de graduação;
• Cópia da Ata de Defesa, com os seguintes dados:
  - atribuição de conceitos ou cópia dos pareceres descritivos emitidos pelos
  membros da Banca Examinadora da tese/dissertação, assinados pelos mesmos e
  conceito final;
  - identificação dos membros da Banca Examinadora: lotação de origem, se é
  externo ao Programa, se é externo à UFRGS;
  - titulação, área de concentração, ou opção, ou ênfase, ou especialidade, de
  acordo com o regimento de cada Programa, aprovado pela Câmara de Pós-
  Graduação;
  - departamento de lotação do professor orientador nos cursos multidisciplinares;
• Ata de homologação do título de Mestre ou de Doutor pela Comissão de Pós-
  Graduação do Programa;
• Relatório do PosGrad (impresso), stricto sensu, aluno, ficha cadastral, onde conste
  a data de homologação;
• Guia de recolhimento da taxa (original) de confecção e registro do diploma;
• Cópia da carteira de Identidade ou documento equivalente para conferência do
  nome do titulado, data de nascimento e naturalidade;
• Documento que comprove a alteração de nome do titulado, quando for o caso;
• Cópia do Termo de autorização para disponibilidade de tese, dissertação ou
  trabalho de conclusão de mestrado na Biblioteca Digital da UFRGS preenchido e
  assinado pelo aluno, e o campo "Comprovante de entrega do documento na
  Biblioteca Setorial" assinado pelo representante da respectiva Biblioteca.
                             Serviço Público Federal

             UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL
             Pró-Reitoria de Pós-Graduação – propg@propg.ufrgs.br
   Av. Paulo Gama nº 110 - 7º andar - Fone: 51 3308 3602 e Fax: 51 3308-3974
                    CEP 90040-060 Porto Alegre, RS, Brasil
                         Of.Circ.nº06/2007-PROPG – fl.2


Data de Conclusão – Resolução nº 05/2005-CEPE

       A data de conclusão, de acordo com a Resolução nº 12/2007 do CEPE, para
Mestrado é o “ato público” ou defesa pública, conforme consta nos parágrafos 3º e
4°, do Art. 37, e para o Doutorado “defesa pública de tese”, conforme parágrafo 3º,
do Art. 38.

OBSERVAÇÕES
  a) De acordo com o parágrafo único do Art. 42, a tese/dissertação deve ser
     homologada num prazo de 90 dias;
  b) Recomendamos que a emissão de documento (ata, atestado ou declaração)
     de conclusão somente seja expedido após a homologação do grau de Mestre
     ou de Doutor pela Comissão de Pós-Graduação;
  c) Não será expedido diploma para titulado em débito com o Sistema de
     Bibliotecas da UFRGS.

Acervo do Banco de Teses da UFRGS e da CAPES

   a) Nos termos da Resolução nº 129/2005-Câmara de Pós-Graduação é de
      responsabilidade de cada Programa de Pós-Graduação o envio de um
      exemplar impresso e um em formato eletrônico (disquete ou CD) de cada
      tese/dissertação/trabalho de conclusão de curso de mestrado à respectiva
      Biblioteca Setorial, juntamente com o Termo de autorização, em duas vias;
   b) A Portaria n° 013/2006 da CAPES institui a publicação digital das teses e
      dissertações e inclui o banco de teses como item de avaliação trienal. Na
      atualização do Sistema Cadastro Discente/CAPES deverá ser anexado o
      arquivo eletrônico da tese/dissertação. Os formulários e orientações estão
      disponíveis na página desta Pró-Reitoria. Colocando-nos à disposição para
      esclarecimentos adicionais, subscrevemo-nos, atenciosamente.
ANEXO C - FORMULÁRIO DE AUTORIZAÇÃO PARA DISPONIBILIZAÇÃO DOS
 TRABALHOS DE PÓS-GRADUAÇÃO NA BIBLIOTECA DIGITAL DA UFRGS

                  Universidade Federal do Rio Grande do Sul
                   Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão
                       CÂMARA DE PÓS-GRADUAÇÃO

        Av. Paulo Gama, 110/térreo - Porto Alegre/RS – CEP: 90040-060
     Fone: (51) 3316-3223 - Fax: (51) 3316-3013 - e-mail: camarapg@ufrgs.br


RESOLUÇÃO Nº 129/2005

A Câmara de Pós-Graduação, em sessão do dia 12/07/2005, com base na Portaria
1774, de 03/06/2005, que cria a Biblioteca Digital da Universidade Federal do Rio
Grande do Sul (BD-UFRGS) e considerando a importância e interesse em preservar
e difundir, através da internet, as teses, dissertações e trabalhos de conclusão de
mestrado produzidos no âmbito da Universidade, no uso de suas atribuições,

RESOLVE

Art. 1º - Toda a tese, dissertação ou trabalho de conclusão de mestrado gerado no
âmbito da Universidade deverá obrigatoriamente, ser entregue a biblioteca setorial
determinada pelo Programa de Pós-Graduação, nos formatos impresso e eletrônico,
acompanhado do Termo de Autorização para Disponibilidade de tese, dissertação
ou trabalho de conclusão de mestrado na Biblioteca Digital da UFRGS, conforme
modelo anexo.
Parágrafo Único – O certificado de conclusão de curso de pós-graduação será
emitido somente após o cumprimento do disposto no Art. 1º .
Art. 2º - O termo de autorização deverá ser preenchido, pelo autor, em duas vias
acompanhando os documentos impresso e eletrônico, em conformidade com a Lei
nº 9.610, de 19/02/1998, que dispõe sobre direitos autorais.
Art. 3º - A disponibilização do texto, completo ou parcial da tese, dissertação ou
trabalho de conclusão de mestrado na Biblioteca Digital da UFRGS, em formato
eletrônico, somente será feita mediante autorização do autor.
Art. 4º - Esta Resolução entrará em vigor na data de sua publicação.

                                            Sala das Sessões, 12 de julho de 2005.
                                                      Roberto Fernando de Souza
                                                                          Presidente
      Os alunos de Pós-Graduação, dos cursos de Especialização, Mestrado e
Doutorado, deverão acessar o formulário de autorização para disponiblização das
monografias      de      conclusão,      dissertação      e     tese         no   link
http://www.ufrgs.br/propg/biblioteca/forms/termo.pdf, preencher em duas vias e
entregar nas secretarias dos cursos com o restante do material solicitado.
ANEXO D – NORMAS A SEREM UTILIZADAS NA CONFECÇÃO DO TRABALHO
                         ACADÊMICO



ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR-6028: resumos. Rio de
Janeiro: ABNT, 1990.


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR-10520: informação e
documentação – Citações em documentos – Apresentação. Rio de Janeiro: ABNT,
2002a.


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR-6023: informação e
documentação -Referências - Elaboração. Rio de Janeiro: ABNT, 2002b.


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR-6024: informação e
documentação – Numeração progressiva das seções de um documento escrito –
Apresentação. Rio de Janeiro: ABNT, 2003a.


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR-6027: informação e
documentação – Sumário – Apresentação. Rio de Janeiro: ABNT, 2003b.


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR-14724: informação e
documentação – Trabalhos acadêmicos – Apresentação. Rio de Janeiro: ABNT,
2005.

								
To top