Modelo de Documento do Projeto

Document Sample
Modelo de Documento do Projeto Powered By Docstoc
					                                       homo (queer remixed)            homo-versão # 1.3




            Caro Parceiro,




            Um projeto é como um filho, às vezes. Dedicamos a ele nossos esforços e o
            preparamos para a vida. Colocamos nele o melhor de nós, nosso trabalho e
            amor, mas nunca nos parece suficiente. Como um filho, é nosso, mas
            também do mundo. Tem vida própria, cresce, cria novos laços. Só nos cabe
            torcer para que o trabalho de formação tenha sido bem feito, que os novos
            galhos frutifiquem e floresçam.


            Um projeto como este deve ter o “código-fonte aberto”. A colaboração de
            todos os parceiros permite a constante melhoria e o crescimento mútuo.
            Sugestões são bem vindas (mesmo que correções ortográficas). Para isso,
            favor hachurar e retornar-me com as observações.


            Se encaminhei o projeto a você (ou tenha ele voluntariosamente chegado a
            suas mãos) é porque uma relação de interação e parceria pode estabelecer-
            se, seja ela qual for.

            Obrigado,


            Hugo Siqueira
            CIRCULAR – Arte Hoje
            55-61-8119-2900
            www.circular.art.br – Brasília – DF - Brasil
            hugosiq@yahoo.com.br (e-mail/msn)




Documento do Projeto - versão 1.3 – 10.09.2007                                        1
                                       homo (queer remixed)                                           homo-versão # 1.3




1. Projeto homo-versões


       1.1. Objetivo geral

            Realização da exposição “homo (queer remixed)” e desdobramentos.

            Curadoria e projeto expositivo: Hugo Siqueira (Circular - Arte Hoje)



            - 18.09.2007 em diante – Módulo I
            www.circular.art.br

            - 18.09.2007 a 08.10.2007 – Módulo I
            Galeria Circular – Café Savana
            SCN 116
            Brasília (DF)

            - 10.10.2007 a 14.10.2007 (exposição até 31.10.2007) – Módulo I
            ENUDS – Encontro Nacional Universitário de Diversidade Sexual
            Museu Antropológico - Universidade Federal de Goiás
            Goiânia (GO)

            - 22.10.2007 em diante – Módulo II
            www.circular.art.br

            - 22.10.2007 a 28.10.2007 – Módulo II
            VIII Semana da Diversidade Cultural de Goiânia
            Centro Cultural Cine Ouro
            Rua 03 nr 1.016 – centro
            Goiânia (GO)

            - 06.11.2007 a 26.11.2007 – Módulo II
            Galeria Circular – Café Savana
            SCN 116
            Brasília (DF)

            - Novembro 2007 em diante
            A disposição de novos parceiros
            (GDN-Niterói, Leo Bahia Arte Contemporânea-BH, Akio Aoki-SP)



       1.2. Objetivos/Resultados Esperados

            1. Estruturar o projeto e levantar material da exposição -> Projeto no site da Circular
            2. Criar o material visual (gráfico e virtual) que dará suporte ao projeto -> Material visual concluída
                (página no site, arquivo do pôster)
            3. Estabelecer as parcerias -> Parcerias formalizadas
            4. Execução do material gráfico -> Material gráfico produzido e catálogo impresso (“boneca”)
            5. Divulgação -> Exposição divulgada (press release, e-mail etc) e clipping
            6. Montagem da exposição -> Exposição montada
            7. Abertura da exposição -> Vernissage



Documento do Projeto - versão 1.3 – 10.09.2007                                                                       2
                                       homo (queer remixed)                                       homo-versão # 1.3



            8. Desmonte da exposição -> Exposição desmontada
            9. Avaliação e prestação de contas -> Avaliação e prestação de contas concluídas e no site
            10. Desdobramentos – Vide “Desdobramentos”



       1.3. Desdobramentos

            - Catálogo da exposição – impressão e distribuição do catálogo da mostra conforme material gráfico
            (“boneca”) produzido
            - Postais da exposição – impressão e distribuição de postais com trabalhos da mostra conforme
            material gráfico (“boneca”) produzido - Projeto “Faça a arte circular”
            - Disponibilização da exposição física para parceiros
            - Integração de novas obras (físicas e/ou virtuais)
            - "Plus a +" - outros "plug ins" do projeto, correlatos e paralelos


       1.4. Justificativa


                 Homo (queer remixed)

            ‘Homosexual’ é muito pesado. ‘Gay’ está bem como slogan, palavra de ordem, um termo para descrever
            nossa filosofia, nossa atitude em relação à vida. Mas não, creio eu, como título para o movimento. Eu
            prefiro as palavras usadas por nossos inimigos. (...) Eu agora gosto de ‘queer’ ou ‘fag’ [bicha] quando me
            sinto hostil. Assusta os heterossexuais quando você se refere a si mesmo com essas palavras se eles as
            têm usado pelas suas costas, e eles normalmente o fazem” (Cristopher Isherwood)

            A mostra “homo (queer remixed)”, abrindo as atividades da XI Semana da Diversidade Sexual de Goiânia,
            tem a curadoria e projeto expositivo de Hugo Siqueira. Procura aliar informações sobre o movimento
            queer e homo art com trabalhos contemporâneos brasileiros de artistas que transitariam por esse
            universo.

            “Queer” em inglês quer dizer estranho, esquisito, algo que difere do convencional ou da norma. Pode ser
            usado de forma pejorativa ou mesmo ofensiva, em particular para se referir a homossexuais. Entretanto,
            nas últimas duas décadas, a palavra vem sendo apropriada por homossexuais e acadêmicos de forma
            afirmativa, em processo aliás semelhante ao ocorrido com o termo “gay” (literalmente, “alegre” ou
            “exuberante”). Entretanto, o tom provocativo de Isherwood na citação acima ilustra a novidade do “queer”:
            para além de definir uma identidade, o termo implica um questionamento da norma e do normal, uma
            atitude de ativa contestação. É impossível traduzir “queer” por equivalentes diretos: é necessária longa
            paráfrase para contextualizar a carga negativa original e o significado político de sua recente apropriação.
            1

            Em português, o termo “queer” é ainda utilizado sobretudo no meio acadêmico, normalmente associado
            aos “estudos queer”, que se poderia traduzir de forma imperfeita por “estudos sobre a
            homossexualidade”. Como disciplina, os “queer studies” estão associados ao debate sobre gênero e, de
            modo mais amplo, aos estudos culturais. A “teoria queer” surge no ambiente intelectual de língua inglesa,
            apoiando-se porém na teoria pós-estruturalista francesa, em particular no desconstrutivismo de Jacques
            Derrida e na obras sobre sexualidade de Michel Foucault. Para os teóricos “queer”, interessa questionar e
            desestabilizar a falsa dicotomia heterossexualidade/homossexualidade, que define – opondo e
            hierarquizando – sujeitos e relações sociais na sociedade contemporânea.


1
  O filósofo mexicano Bolívar Echeverría comenta tal “incomensurabilidade semântica” referindo-se a
uma diferença profunda entre o contexto histórico-cultural do puritanismo anglo-saxão e o catolicismo
latino-americano. Adverte contra a transferência do termo, e da problemática que o envolve, entre
culturas que constroem de modos tão diversos a noção do “outro”, do “desviante” ou “a-normal”.
ECHEVARRÍA, Bolívar. “Queer, manierista, bizarre, barroco”. In: Debate Feminista, N.16, 1997,
(http://www.bolivare.unam.mx/miscelanea/queer.html)

Documento do Projeto - versão 1.3 – 10.09.2007                                                                       3
                                       homo (queer remixed)                                          homo-versão # 1.3



            Vale lembrar que, no inglês, o termo “queer” é também muito utilizado como forma curta para se referir a
            quaisquer indivíduos – e sexualidades – que fogem à regra dominante: gays, lésbicas, bissexuais,
            transgêneros, transexuais... Assim, uma mostra de “arte queer” reuniria obras feitas por autores GLBT, ou
            cuja temática é de seu interesse direto. Utilizado desta forma, a expressão perde força, ou mesmo razão
            de ser: torna-se um simples rótulo, que limita mais do que identifica artistas e suas obras. Ou, pior, serve
            como mera descrição de nicho de mercado. Desta forma, esta mostra não pretende delimitar fronteiras.
            Busca-se mais um “modo queer de ver o mundo” do que conceituação e a catalogação.

            Nas palavras de Guacira Lopes Louro, “mais do que uma identidade, queer sinaliza uma disposição ou
            um modo de ser e de viver”2. A “arte queer” seria aquela que se identifica com uma postura transgressiva
            e de contestação das classificações e normas. Parafraseando Foucault, é uma arte que inventa relações,
            modos de vida, valores, formas de troca entre indivíduos que sejam realmente novas, uma arte que só
            tem sentido a partir de uma experiência sexual e de um tipo de relações que lhe seja próprio3. A
            ambigüidade e a fluidez da sexualidade e das formas de representação: eis o que interessa à “arte queer”
            explorar – e remixar.

            A escolha dos artistas procurou aliar representatividade a disponibilidade de trabalhos. A internet foi um
            suporte privilegiado, seja pela facilidade de acesso (artistas, pesquisa, público), seja pelo seu caráter self-
            made e remix.

            Às experimentações na sobreposição de suportes e aos questionamentos do movimento remix (uma
            apropriação de obras alheias que dão origem a um novo e independente trabalho, na melhor tradição
            antropofágica), somam-se referências desse “modo queer” de lidar com rótulos, tão caro ao curador.

            Além disso, apresenta trabalhos enquanto colecionador e artista, seja na condição de “dj” da mostra como
            uma remixagem/releitura de obras alheias, seja no papel de “produtor” da obra.

            A exposição de arte é um espaço para múltiplas atividades, discursos e suportes. Sua realização, além de
            caráter artístico, é indissociável de certo cunho político. É arte resultante da provocação e provocação
            resultante da arte.


                     Projeto expositivo

                     O projeto expositivo da mostra foi desenvolvido por Hugo Siqueira tentando atender a:
                     - realização de mostra “física” e “mostra virtual”;
                     - facilidade no transporte e disponibilização dos trabalhos;
                     - agregar trabalhos que utilizem a internet como suporte;
                     - privilegiar suportes virtuais já existentes (youtube, flickr, fotolog, podcast etc);
                     - experimentações com sobreposição de suportes;
                     - questionamentos do movimento remix;
                     - processo de criação coletiva;
                     - trabalho com parcerias, sem envolvimento de dinheiro;
                     - execução e exibição do trabalho “homo-versões” (*)

                     (*) homo-versões – Vide “Plus a + 1”




2
  LOURO, Guacira Lopes: “O ‘estranhamento’ queer”. comunicação apresentada no Fazendo Gênero
2006, Simpósio temático: “A violência material e simbólica”
(http://www.unb.br/ih/his/gefem/labrys11/libre/guacira.htm)
3
  Extraído de "O triunfo do prazer sexual: uma conversação com Michel Foucault”. In: MOTTA, Manuel
de Barros (org.). Michel Foucault: Ética, sexualidade, política [Ditos & escritos, V]. Rio de Janeiro:
Forense Universitária, 2004.

Documento do Projeto - versão 1.3 – 10.09.2007                                                                          4
                                       homo (queer remixed)                                     homo-versão # 1.3




2. Projeto

       2.1. Realização
            Circular – Arte Hoje - Hugo Siqueira                        www.circular.art.br
            hugosiq@yahoo.com.br (e-mail/msn)                                                Curadoria e projeto
                                                                                             expositivo
            SCRN 714/715 bloco H entrada 33                                                  (61) 8119-2900
                                                    Asa Norte           Brasília - DF
            apto 102
            Circular – Arte Hoje é a mais nova Galeria de Arte Contemporânea brasileira, funcionando virtualmente na
            internet. Com o acervo inicial e direção de Hugo Siqueira e programação visual e web a cargo de Nivas
            Gallo, a Circular – Arte Hoje visa a circulação da produção de artistas plásticos contemporâneos através
            da livre acessibilidade às obras e facilitação da comercialização.

            Hugo Siqueira é colecionador e estudioso autodidata de arte contemporânea, dj e produtor de música
            eletrônica e trilhas sonoras. Cursou jornalismo e relações públicas na FAFI-BH e no IESB-DF mas não
            completou os cursos. Foi durante três anos diretor de Comunicação e divulgação do GAPA Minas.
            Organizou e produziu as exposições “Gapa Mostra Minas II e III”, em Belo Horizonte, em 1997 e
            1999. Em 1999, participou do Seminário “Curadoria e crítica”, realizado durante o Festival de Inverno da
            UFMG. Fez a curadoria da exposição “Desenhos”, do artista brasiliense Lincoln, em 2006, no Café
            Savana, em Brasília (DF). Como artista plástico foi selecionado para o Salão de Artes Plásticas de Sobral
            (CE), em 2005, em trabalho conjunto com Sidney José. Trabalha na Contadoria do Banco do Brasil, com
            implantação e gerenciamento de projetos contábeis. Em 2005, participou pelo Banco do treinamento
            “Gerenciamento de Projetos” (carga horária: 120 horas mais projeto-piloto), ministrado pela FGV –
            Fundação Getúlio Vargas. É criador da Circular - Arte Hoje, galeria virtual que busca a circulação da
            produção de artistas plásticos contemporâneos através da livre acessibilidade às obras e facilitação da
            comercialização. A galeria é mais uma parceria com o webdesigner Nivas Gallo, também webmaster do
            Function! Podcast, no qual Hugo faz o papel de editor, jornalista e dj.

            Nivas Gallo (www.nivasgallo.com) é webdesigner e jornalista. É webmaster da Circular – Arte Hoje, que
            se soma aos seus outros projetos, como o site Tuntistun, há nove anos referência em música eletrônica
            no Centro-oeste, e o Function! Podcast (este último também em parceria com Hugo Siqueira).

            A parceria com o Café Savana permitiu a criação da Galeria Circular – Café Savana, na 116 N (Asa Norte
            – Brasília) um dos locais de “exposições físicas” do acervo da Circular.




            Fórum de ONGs Aids do Estado de www.forumaidsgoias.org.br
                                            forumongsaidsgo@gmail.com
            Goiás
            Contato: Dolly, Marcos Queyroz                                                   Realização

            Rua 10 esq c/ Rua 07 nr 670 salas 25
                                                    Setor Oeste         Goiânia - GO         62-3215-3781 fone/fax
            e 26 – Galeria Linch – 74.120-02
            A VIII Semana da Diversidade Cultural de Goiânia acontece de 22 a 28 de outubro de 2007 e tem o tema
            “Por um mundo sem Machismo, Racismo e Homofobia... Normal é ser Diferente!”

            Dentre as atividades previstas para a semana incluem uma Mostra de filmes de temática GLBT, no Cine
            Ouro, o concurso Miss Drag Goiás, a XI Parada do Orgulho GLBT de Goiânia. A mostra “homo (queer
            remixed)”, com organização e curadoria de Hugo Siqueira, da Circular Arte Hoje, e que estará
            acontecendo dentro das atividades do V ENUDS, também consta da programação da semana. No Centro
            Cultural Cine Ouro, acontece o segundo módulo da mostra, com abertura em 22 de outubro.

            O Grupo de Trabalho realizador é composto pela Laços, Colcha de Retalhos-UFG, Fórum de ONGs Aids
            do Estado de Goiás, Oxumaré e Articulação Feminina Lésbica de Goiás e tem a colaboração da Circular –
            Arte Hoje e do Ministério da Cultura



Documento do Projeto - versão 1.3 – 10.09.2007                                                                     5
                                       homo (queer remixed)                                       homo-versão # 1.3




                                                                         http://www.5enuds.kit.net/base.html
            V ENUDS (Encontro Nacional
            Universitário de Diversidade Sexual)
            UFG – Universidade Federal de Goiás
            Contato: Estevão/Marcelo – Colcha de Retalhos                                      Realização

                                                     Setor                                     (62) 3209-6010
            Av. Universitária, 1166 – 74.605-010                         Goiânia - GO
                                                     Universitário                             fax 3521-1891
            O Enuds é um evento de caráter político-acadêmico em torno da discussão sobre diversidade sexual-
            gênero-sexualidade. O encontro objetiva reunir o meio acadêmico envolvido com esse tema e almeja que
            o espaço universitário promova a discussão sobre gênero não se limitando apenas às preferências e
            práticas sexuais, mas ao questionando a manutenção de estruturas e convenções sociais injustas e
            discriminatórias.

            Com organização pelo Gupo Colcha de Retalhos – A UFG Fora do Armário, o encontro acontece em
            Goiânia, de 11 a 14 de outubro de 2007, na Universidade Federal de Goiás. O tema do encontro é
            “Militância e Academia – Ressignificando práticas e conceitos para subversão da heteronormatividade.”

            O módulo I da exposição “homo (queer) remixed terá abertura no dia 10 de outubro, às 20 horas, na sala
            de exposições itinerantes do Museu Antropológico da Universidade Federal de Goiás




       2.2. Parceiros

            Laços – Associação Solidária ao HDT
            Contato: Letícia Cintra, Rodrigo
            lacos_hdt2004@yahoo.com.br                                                          Coordenação Geral

            Sede: Rua C 130 Quadra 250, Lote 03
                                                Setor Jardim                                    (62) 3093 7803
                         Casa 02                                         Goiânia - GO
                                                América                                         (62) 3091 7809

            A Laços – Associação Solidária ao HDT, foi fundada em 20 de maio de 2004 com a finalidade de ser o
            agente capaz de fazer a ligação o 1º, 2º e 3º setores na viabilização das necessidades do Hospital de
            Doenças Tropicais – HDT e de seus pacientes, constituindo a prática do mais moderno entendimento de
            saúde da atualidade, o que é capaz de construir trocas solidárias e comprometidas com a dupla tarefa da
            produção de saúde e de cidadãos.

            O Hospital de Doenças Tropicais Dr. Anuar Auad – HDT é uma unidade hospitalar da Secretaria de
            Estado da Saúde, integrada ao Sistema Único de Saúde (SUS), com atendimento especializado em
            doenças infecciosas e dermatológicas, como tuberculose, meningite, hepatite, Aids, tétano, acidentes
            ofídicos e rábicos, hanseníase, pênfigo, vitiligo e outras pertinentes à unidade, atendendo a pacientes de
            diversos estados do Brasil, principalmente os das regiões Centro-Oeste e Norte do país. Os pacientes
            soropositivos ou com Aids correspondem a 60% do total dos atendimentos realizados no HDT.

            A parceria entre a Laços e o HDT tem se mostrado muito eficaz com resultados práticos tanto no
            atendimento ao paciente, quanto na adequação dos espaços físicos do hospital. A necessidade de
            complementar a atenção da população Goiana com ações educativas fez com que essa união produzisse
            outros projetos, como o Contato, que hoje se prepara para sua terceira edição.



            Centro Cultural Cine Ouro
            Contato: Carlos Brandão                                                            Espaço físico - Goiânia


            Rua 03 nr 1.016                          centro              Goiânia - GO

            Um antigo cinemão art-deco, em uma galeria no centro da capital goiana, cidade que tem o maior acervo


Documento do Projeto - versão 1.3 – 10.09.2007                                                                           6
                                       homo (queer remixed)                                        homo-versão # 1.3



            arquitetônico da espécie no país. O lugar virou um centro cultural com duas salas de cinema, um teatro,
            café, biblioteca, lan house e uma sala para cursos equipada com vinte computadores. O espaço é
            mantido com o apoio da Petrobrás e será a sede física de módulo da mostra “homo (queer remixed)”.



            Têéle Atelier de Arte Eletrônica
            daarabia@hotmail.com / otonyta@gmail.com                                            Programação visual

            CLSW 302 bloco C sala 125 Ed
                                                     Sudoeste             Brasília - DF
            Atenas
            O Atelier de Design de Tony Costa e Lawrence Calvet é responsável por todo o material gráfico da
            exposição.

            Lawrence Calvet é publicitário e Tony Costa é designer. Neste projeto a dupla conta ainda com a
            colaboração do webdesigner e jornalista Nivas Gallo, webmaster dos sites Tuntistun, Function! e Circular -
            Arte Hoje, e também do designer e programador visual Cláudio Holanda.


            Café Savana – Marcelo Mello                                   http://www.cafesavana.com.br/
            marcelodemello@terra.com.br marcelodemello@hotmail.com                              Espaço físico - Brasília


                                                                                                (61) 3347-9403
            SQS 116 bloco A loja 4 - 70.773-510      Asa Norte            Brasília - DF
                                                                                                     3033-1103
            Aberto inicialmente para almoço no mês de setembro de 1990, o Café durante quatro anos funcionou
            como lugar alternativo para quem já estava querendo algo diferente de self-service. Em abril de 1994
            passou a funcionar também durante a noite e, além de comida e bebida passou a ser um espaço para
            descontração depois do trabalho e como diversão noturna.

            O Savana é hoje um espaço não só para os prazeres gastronômicos, mas uma referência quanto a
            informações culturais. Oferece, nesse longo convívio com a cidade de Brasília, apoio e divulgação das
            diversas manifestações artísticas.

            Do público “família” que freqüenta os almoços no café à diversificada clientela noturna (profissionais
            liberais, funcionários públicos, universitários, artistas), pessoas descoladas e divertidas compõem a fauna
            que se pode encontrar em uma cidade eclética como Brasília.

            A Galeria Circular - Café Savana é mais uma das realizações do local. Um novo cômodo, recém anexado,
            ao lado do Café, expõe “fisicamente” trabalhos de artistas plásticos da galeria virtual Circular - Arte Hoje.

            A parceria com Hugo Siqueira, iniciou-se com a exposição “Desenhos”, do artista plástico Lincoln, em
            2006, no Café Savana.

            Contato: Marcelo Mello


            César Costa – Arquitetura
            cesarscosta@yahoo.com.br                                                            Arquiteto


            Rua 72, 632/16                           centro               Goiânia - GO          (62) 8458 3579

            César Costa, arquiteto e lighting designer mineiro radicado em Goiânia, depois de morar em várias
            cidades pelo país, decidiu trocar a região sul pelo Centro-oeste. Trabalha com obras arquitetônicas em
            suas mais variadas funções, de edifícios comercias a residências uni e multifamiliares.

            Também trabalha com projetos luminotécnicos e design de luminárias e de mobiliário em geral e ainda
            projetos e produções de eventos. Participou de duas edições da mostra Casa Cor, Mostra Casa Nova e
            outras mais pelos lugares onde morou. É o responsável pelo projeto de iluminação da fachada do Hotel
            Intercity em Florianópolis SC. Além disto, é voluntário da LAÇOS, colaborando com assessoria técnica e
            projetos nos eventos e ações em que há o envolvimento da organização.


Documento do Projeto - versão 1.3 – 10.09.2007                                                                             7
                                       homo (queer remixed)                                      homo-versão # 1.3



            Caberá ao arquiteto César Costa o acompanhamento da montagem da exposição, verificação de
            condições técnicas, assessoria no projeto expositivo, criação de plantas baixas, colaboração no projeto
            luminotécnico, dando suporte no que for necessário para a realização da exposição.


            Orgulho Irreverente / GDN – Brasília                        real_stopme@yahoo.com.br

            Contato: Marcos Paulo

            SCRN 706/7 bloco H entrada 37 ap                                                  (61) 81114620
                                                                        Brasília-DF
            301                                                                                    33499477

            A ONG é composta por jovens que participavam do núcleo de jovens “Orgulho Irreverente”, criado no
            Grupo Estruturação no ano de 2004, e que se uniram ao Grupo Diversidade de Niterói.

            Como é sediada em Brasília a cidade recebe um foco maior nas ações da ONG. Mas, até por ser Capital
            Federal, os trabalhos buscam também levar informações a jovens de todo o Brasil com intervenções
            pontuais e via internet.



                                                                        www.museu.ufg.br
            Universidade Federal de Goiás                               neiclara@yahoo.com.br
            Contato: Prof. Nei Clara de Lima                                                  Espaço Físico

                                                    Setor                                     (62) 3209-6010
            Av. Universitária, 1166 – 74.605-010                        Goiânia - GO
                                                    Universitário                             fax 3521-1891
            O Museu Antropológico da Universidade Federal de Goiás (MA/UFG) iniciou suas atividades em 1970.
            Tem como objetivo principal promover a pesquisa antropológica multidisciplinar, fomentando sobretudo o
            conhecimento científico das culturas regionais. Desta forma, torna-se instrumento permanente de
            universalização do conhecimento e de valorização do conhecimento e da valorização da diversidade
            cultural. Está instalado na Praça Universitária, em local de fácil acesso.


            ParouTudo.com                                               http://www.paroutudo.com/
                                                                        contato@paroutudo.com
            Contato: Thales Sabino, Thiago Malva

            SHCGN 707, Bloco C, Número 302 -                                                  61 8475-7222 (Thiago)
                                                    Asa Norte           Brasília - DF
            70740-733                                                                            8409-4670 (Thales)

            O ParouTudo.com é um projeto do Instituto de Comunicação Homossexual - Com H, associação cultural
            sediada em Brasília que tem por objetivos noticiar e fomentar a cultura de lésbicas, gays, bissexuais,
            transexuais, travestis e transgêneros - LGBT no Distrito Federal.

            Idealizado em fevereiro de 2003, o ParouTudo é o principal veículo de comunicação dirigida à diversidade
            sexual na região Centro-Oeste, sendo marco importante no crescimento da cena GLS brasiliense.

            Em média, o portal atinge 1,3 milhão de visualizações mensais com cerca de 23 mil diferentes usuários.
            São números que atraem o empresariado com intenção de divulgar e promover produtos e serviços.

            O ComH administra outros sites em Brasília, entre eles o www.finissimo.com.br. Hospeda também o blog
            e canal de comunicação da ONG Laços, de Goiânia-GO.




Documento do Projeto - versão 1.3 – 10.09.2007                                                                        8
                                       homo (queer remixed)   homo-versão # 1.3




       2.3. Intervenientes

Adriano e Fernando Guimarães – DF
Akio Aoki – SP
Ana Cândida – DF
Antônio – DF
Antônio Elias – DF
Ari Monteiro – DF
Beto Messias – DF
Bruno Soriano – MG
Carlos Caser – DF
Celmir – DF
Cláudio Holanda – DF
Eris Correia – DF
Ezio Evy – SP/DF
Fábio Costa – DF
Felipe Vernon – SP
Frederico Barbosa – DF
Geraldo Lemos Neto – MG
Guilherme Filho – DF
Guilherme Machado – MG
Hélio Veiga - GO
Hércules Barros – DF
Hugo Lima – DF
Junin - DF
Kênia Ribeiro - DF
Layo Barros – GO
Léo Bahia – MG
Leonardo Pinto Silva – SP
Luiz Morando – MG
Marcelo Gabriel – MG/SP
Marcelo Manzan – DF
Márcia Rocha – DF
Márcio Segundo – RJ
Marco Antônio Vieira – DF
Marcos Hill – MG
Marilia Panitz – DF
Nei Clara de Lima – GO
Pedro Tapajós (The Six) – DF
Rafael Reche – DF
Railda – DF
Ricardo França – DF
Ricardo Lucas – DF


Documento do Projeto - versão 1.3 – 10.09.2007                               9
                                       homo (queer remixed)   homo-versão # 1.3



Saulo Ceolin – DF/Itália
Sérgio Bacelar – DF
Sílvio Garcia - DF
Tainá Frota – DF
Tatiana Ornelas – MG/DF




Documento do Projeto - versão 1.3 – 10.09.2007                              10
                                       homo (queer remixed)                             homo-versão # 1.3




       2.4. Artistas Participantes

Mostra Física

            Alex Cerveny

            Gravura em metal

                                                                 São Paulo - SP

            Clovie Masson                                        clovismassom@hotmail.com

            Desenhos
            Performance/registro
                                                 Setor
            Rua 227 nr 380 Ed. Marconi Ap 305                    Goiânia – GO
                                                 Universitário

            Eskar
            (aka Samuel Rakse)
            Lomografia e imagem digital manipulada

                                                                 Florianópolis - SC

            Fernando Cardoso

            Desenhos

                                                                 Belo Horizonte -
                                                                 MG

            Fernando Carpaneda                                   fernandocarpaneda@hotmail.com

            Escultura
            Registros/Vídeos (Youtube)
            Colagens
                                                                 Brasília – DF
                                                                 New York

            Florian Raiss                                        fraiss@uol.com.br

            Desenho

            Av. 9 de Julho 4776/121                              São Paulo- SP        (011) 30835567


            Hugo Siqueira                                        hugosiq@yahoo.com.br (msn/e-mail)

            Fotografia digital
            Instalação
            Intervenção/registro
            SCRN 714/715 Bloco H ent 33 ap 102   Asa Norte       Brasília-DF          (61) 8119-2900



            Lwolf                                                leopoldohenriquewolf@yahoo.com.br
            (aka Leopoldo Wolf)
            Desenhos

                                                                                      (61) 3244-4153
                                                                 Brasília - DF             8127-4750



Documento do Projeto - versão 1.3 – 10.09.2007                                                         11
                                       homo (queer remixed)                             homo-versão # 1.3




            Lincoln                                              lincoln_b_evangelista@hotmail.com
                                                                 lincolns1@gmail.com
            Desenhos

                                                                 Salvador - BA
                                                                 Brasília - DF

            Marcelo Henrique

            Objetos
            Desenhos
                                                                 Goiânia - GO

            Marcelo Salum




                                                                 São Paulo - SP

            Marcelo Solá




                                                                 Goiânia - GO

            Max Miranda                                          maxmaxmax3m@hotmail.com

            Desenhos
            Imagens digitais manipuladas
                                                                 Goiânia - GO

            Ronan Gonçalves                                      ronan_artes@hotmail.com

            Performance/registros (Youtube)

                                                 Setor
            Rua 227 nr 380 Ed. Marconi Ap 305                    Goiânia - GO
                                                 Universitário

            Sidney José                                          sidneyjosejr@yahoo.com.br

            Tatuagem/fotografia digital

                                                                 Goiânia - GO

            Zello Visconti                                       zellovisconti@rocketmail.com

            Colagem

                                                                                     (61) 3244-4153
            Samuel Rakse"
                                                                 Brasília - DF            8127-4750
            <eskar963@hotmail.com




Documento do Projeto - versão 1.3 – 10.09.2007                                                        12
                                       homo (queer remixed)                            homo-versão # 1.3




Mostra Virtual


            Andréa Farias                                     fariasafarias@hotmail.com

            Fotografia
            Performance/Registro
                                                                                     (61) 9617-7784
                                                              Brasília - DF
                                                                                          3274-7080


            Alisson Gothz




                                                              São Paulo - SP



            Astronauta Mecânico                               http://www.astronautamecanico.com
            (aka Veruscka Girio)                              avacaeofrango@gmail.com (e-mail)

            Loops/Web-instalação
            Vídeo-produção para projeção
                                                                                     +55 11 9275 7366
                                                              São Paulo - SP

            Gazelle




            Lívia Cejanna                                     xilha@hotmail.com




                                                              Goiânia/Salvador

            Nivas Gallo                                       nivasgallo.gmail.com

            Loops/Web-instalação

                                                              Brasília - DF



            Thales Sabino

            Vídeo

                                                                                     (61) 9617-7784
                                                              Brasília - DF
                                                                                          3274-7080




Documento do Projeto - versão 1.3 – 10.09.2007                                                          13
                                       homo (queer remixed)                            homo-versão # 1.3




       PLUS A +


            Luiz Morando                                          (possível texto acadêmico)



                                                                  Belo Horizonte -
                                                                  MG

            Sávio Reale                                           (possível texto acadêmico)



                                                                  Belo Horizonte -
                                                                  MG

            Denílson Lopes                                        (possível texto acadêmico)

            Denilson Lopes é professor da Escola de Comunicação da Universidade
            Federal do Rio de Janeiro, autor de A delicadeza: estética, experiência
            e paisagens (2007), O homem que amava rapazes e outros ensaios
            (2002), Nós os mortos: melancolia e neo-barroco (1999) e organizador
            de O cinema dos anos 90 (2005)
                                                                  Brasília – DF
                                                                  Rio de Janeiro –
                                                                  RJ


            Hugo Siqueira, TL, Max, Ronan, Clovie e outros

            Postais – Projeto “Faça a arte circular”




            Fábio Costa                                           (pesquisa youtube e produção de clipe)

            - desenvolver recorte e a justificativa da pesquisa
            - pesquisa de páginas e clipes postados no youtube
            - produção de relatório com dados e links
            - produção de um clipe que retrate o universo pesquisado/encontrado
            - escolha e remix (com Hugo Siqueira) da música a utilizar



                                                                  Brasília - DF




Documento do Projeto - versão 1.3 – 10.09.2007                                                         14
                                       homo (queer remixed)                                homo-versão # 1.3




            Hugo Siqueira                                            (pesquisa e produção de documento)

            - desenvolver recorte e a justificativa da pesquisa
            - pesquisa na internet e insumos parceiros
            - produção de relatório com dados e links
            - forma de disponibilização/exposição do documento/resultados
            - abordar: linguagem blog/msn, utilização de nicks/alteregos, internert 2.0




                                                                     Brasília - DF



            Hugo Siqueira                                            (“homo-versões”)

            - substituir o encaminhamento diário do projeto aos intervenientes por
            publicação diária da versão atualizada na página da internet - OK
            - desenvolver a justificativa, etapas do trabalho e projeto expositivo – OK
            - procurar referência bibliográfica, pesquisar assunto, ver se existe alguma
            coisa parecida já feita (ver projeto/livro “Gentil Reversão”) – em
            andamento
            - criar fórum na página da internet (ver com Nivas), primeira forma de
            “automatização” do projeto
            - coletar as versões diárias do projeto, assim como as versões recebidas
            de volta e hachuradas, conversas no messenger (necessidade de editar
            MSN na transcrição – dj/remix ) e troca de e-mails – em andamento
            - publicação das versões semanais alteradas na página da internet – em
            andamento
            - produção do texto: “ARTE PROJETO?” (o próprio projeto como objeto
            da/de arte, o próprio projeto como suporte, falar sobre este projeto –
            “homo-versões”-, o desenvolvimento, a questão tempo, o projeto no
            movimento remix (dj, live, featuring), a questão homossexual neste projeto
            especificamente, cursos que fiz sobre gerenciamento de projetos e minha
            experiência no BB, conversas com Letícia, códigos (o hachurar, as formas
            de atualização, o plano de comunicação interna...) entre os parceiros,
            criação coletiva etc)
            - ver até quando e de que forma é possível “monitorar” o desenrolar do
            projeto, mantendo as publicações na página da internet
            - conseguir a “automatização” do projeto, via página da internet (modelo
            “wickpédia”)
            - conseguir a tradução do projeto (dia D) para o inglês e publicação da
            versão traduzida na página da internet




                                                                     Brasília – DF




Documento do Projeto - versão 1.3 – 10.09.2007                                                            15
                                       homo (queer remixed)                      homo-versão # 1.3



       2.5. Ficha técnica
            Projeto geral e coordenação:                      Hugo Siqueira (Circular – Arte Hoje)

            Curadoria e projeto expositivo:                   Hugo Siqueira (Circular – Arte Hoje)

            Acompanhamento do Projeto:                        Letícia Marques e Giovanna Ditscheiner

            Produção de texto:                                Hugo Siqueira, Saulo Ceolin

            Revisão de projeto e texto:                       Tatiana Ornelas e Nivas Gallo
                                                              TL - Tony & Law Design, Nivas Gallo e
            Programação visual:
                                                              Cláudio Holanda
            Montagem:                                         Daniel Almeida, Circular – Arte Hoje

            Iluminação:                                       César Costa - arquiteto

            Suporte Técnico:                                  Nivas Gallo, ComH Comunicação
            Assessoria de Imprensa:                           Circular – Arte Hoje
            Assessoria em arquitetura:                        César Costa – arquiteto
                                                              Marcos Paulo, Saulo Ceolin, Hugo
            Pesquisa:                                         Siqueira, Fábio Costa, Ézio Evy,
                                                              Guilherme Filho
                                                              Ministério da Cultura, Universidade
            Apoiadores:
                                                              Federal de Goiás




Documento do Projeto - versão 1.3 – 10.09.2007                                                       16
                                       homo (queer remixed)                          homo-versão # 1.3




3. Plano do Projeto

         3.1 Fases

            01 Estruturar o projeto e levantar material da exposição

            Redação do projeto - OK

            Contato com parceiros iniciais – OK

            Definição local – OK

            Contato e visita local – OK

            Contrato de Parceria local – OK

            Definição nome da exposição e recorte – OK

            Definição artistas e trabalhos – OK

            Fotografia e digitalização das obras - em andamento

            Criação do release dos artistas – em andamento

            Criação web site – em andamento

            Briefing do projeto gráfico – OK

            Redação referente ao projeto gráfico – em andamento

            Incorporação dos desdobramentos – em andamento

            Revisão – em andamento

            Disponibilização do projeto na internet – OK

            Projeto na internet, com atualização diária/semanal - OK

            Fotografar e scannear trabalhos


            02 Criar e executar o material visual (gráfico e virtual) que dará suporte ao projeto

             Serão desenvolvidos:
                     + postais (vide projeto “Faça a arte circular”)
                     + pôster/prospecto da exposição, contendo: texto de apresentação; texto

Documento do Projeto - versão 1.3 – 10.09.2007                                                      17
                                       homo (queer remixed)                       homo-versão # 1.3



            “didático” sobre queer art; marca, parceiros (pedir logos), apoiadores (pedir logo) e
            ficha técnica; artistas (release e imagem de trabalho); pôster (desenvolvido pela TL com
            imagens de trabalhos que integram a mostra). O pôster contém as informações sobre a
            mostra. Virá dobrado de forma que as informações vão aparecendo à medida que se
            desdobra, até chegar ao pôster com nove quadros.
                       + catálogo da exposição nas seguintes etapas: digitalização das obras e
            levantamento de dados; catálogo em pdf disponibilizado na página da Circular; projeto
            gráfico e “boneca” impressa do catálogo; viabilização da produção do catálogo.

            Reunião com equipe – OK

            TL Design – briefing – OK

            Detalhar subprojetos “pôster” e “catálogo (scann)” – em andamento

            Incluir etapas no cronograma – em andamento

            Encaminhar projetos de parceria gráficas

            Postais – em andamento

            Proposta pôster / aprovação – em andamento

            Execução pôster (TL Design e parceiros)

            Patrocínio do catálogo e desdobramentos

            Aprovação do catálogo

            Fazer “boneca” do catálogo (exatamente como vai para a gráfica)

            Entregar “boneca” virtual aos parceiros


            03 Estabelecimento das parcerias e negociação

            Viabilizar vernissages

            Viabilizar parceria com o Youtube ou outro(s) do gênero

            Redigir termos de parceria e passar para aprovação

            Termos de parceria: imprimir e colher assinaturas, anexando ao projeto

            Artistas: autorização para uso das imagens /obras




Documento do Projeto - versão 1.3 – 10.09.2007                                                   18
                                       homo (queer remixed)                     homo-versão # 1.3




            04 Plano de Comunicação – Press Release Vide Plano de Comunicação

            Preparar material (texto, imagens) - OK
            Definir mídias e destinação do press release – em andamento
            Disponibilização do material no site da Circular – Arte Hoje - OK
            Press release prévio - OK
            Encaminhar press release completo via correio eletrônico e dvd
            Entrevistas via e-mail (viabilizar)
            Encaminhar release resumo/reiteração
            Abertura (vernissage)
            Cliping
            Avaliação
            Prestação de contas e agradecimentos



            05 Execução da exposição

            Definir planos de montagem

            Mapeamento dos espaços físicos - Planta do CCCOuro, UFG e Savana (César Costa -
            anexar)

            Preparação de Monitoria

            Iluminação - César Costa

            Montagem da exposição virtual

            Montagem Módulo I – Goiânia (UFG)

            Montagem Módulo I – Goiânia (Cine Ouro)

            Montagem Módulo I – Brasília (Savana)

            Montagem Módulo II – Brasília (Savana)

            06 Avaliação e prestação de contas

            Definição dos itens de avaliação

            Coleta de dados e clipagem


Documento do Projeto - versão 1.3 – 10.09.2007                                                19
                                       homo (queer remixed)                      homo-versão # 1.3



            Análise e divulgação dos dados/resultados

         3.2 Bibliografia


            - LEDDICK, David; The male Nude .Taschen. Colônia (Alemanha), 2001
            - MOTTA, Manuel de Barros (org.). Michel Foucault: Ética, sexualidade, política
            [Ditos & escritos, V]. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2004.
            - NARLOCH, Charles. Símbolos homoeróticos na definição da Queer Art. Jornal A
            Notícia. Joinville, 01/03/1998.
            - NÉRET, Gilles. Homo Art. Série Icons. Paris: Taschen, 2003.
            - TREVISAN, João Silvério. Devassos no Paraíso
            - PANITZ, Marília; GEHRE, Ralph, ROCHA, Helder. (Org.). Gentil Reversão:
            catálogo. Tradução de Camilo Prates. Brasília: Centro Cultural Banco do Brasil, 2001
            - VALERIANO, Dalton L.; Gerenciamento Estratégico e Administração por Projetos.
            Makron Books, São Paulo, 2001
            - São Sebastião: protetor contra as guerras e epidemias. Pesquisa: Marcelo Macca e
            Andréa Vilela de Almeida. Série Santos populares do Brasil. São Paulo: Ed. Planeta do
            Brasil, 2003.




Documento do Projeto - versão 1.3 – 10.09.2007                                                 20
                                       homo (queer remixed)                   homo-versão # 1.3




         3.3 Webgrafia


            http://br.youtube.com/watch?v=NMEMu2CZfJc&mode=related&search=
            http://cubano.ws/info-atual/queer
            http://e-gallery.guelman.ru/eng/authors/km/
            http://ervasdaninhaszine.com.sapo.pt/Fernando%20Carpaneda.htm
            http://glsplanet.terra.com.br/entrevista/carpaneda.shtml
            http://introspecthive.blogspot.com
            http://marginalizedart.blogspot.com/ (blog Impulse of the margin)
            http://meucuminhasteta.blogspot.com/ (desativado)
            http://naosounormal.zip.net/index.html
            http://nonimportadove.blogspot.com/
            http://pimentanegra.blogspot.com/2005/10/os-estudos-de-gnero-gender-studies.html
            http://pt.wikipedia.org/wiki/Nu_masculino_na_hist%C3%B3ria_da_fotografia
            http://pt.wikipedia.org/wiki/Queer_Art
            http://www.bolivare.unam.mx/miscelanea/queer.html
            http://www.corpos.org/fernandocarpaneda/
            http://www.dynamite.com.br/revista/lernews.cfm?id=405
            http://www.fotolog.com/alissongothz
            http://www.imagemgoias.com/novo/index.php?id=4017&acao=lermateria)
            http://www.komarandmelamid.org/
            http://www.leslielohman.org/
            http://www.myspace.com/alisson_gothz
            http://www.paroutudo.com/colunas/arcanjo/041012_arcanjo_queer.htm
            http://www.queerfactory.org/ Queer Factory
            http://www.rmx.blogger.com.br/
            http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2001000200012
            http://www.unb.br/ih/his/gefem/labrys11/libre/guacira.htm
            http://www.youtube.com/profile_videos?user=carpaneda&p=r
            http://www.youtube.com/user/alissongothz

            blogs/fotologs/myspace/flick/orkut/




Documento do Projeto - versão 1.3 – 10.09.2007                                              21
                                       homo (queer remixed)                                     homo-versão # 1.3




         3.4 Agradecimentos


                 Laços, Letícia, Rodrigo, Giovana, Márcio Bebê, Marcelo Damas, Pablini, Luciana, Dolly, Daia, Centro
                  Cultural Cine Ouro, Carlos Brandão, Marcos Paulo, Suzana, César Costa, Marcos Queyroz, João
                  Queyroz, Genésio, Max Miranda, Fernando Carpaneda, Lincoln, Tony & Law, Nivas Gallo, Cláudio
                  Holanda, Ézio Evy, Bruno Soriano, Luiz Morando, Sávio Reale, Carlos Caser, Marcelo Mello (Café
                  Savana), Leo Bahia, Ricardo França, Florian Raiss, Guilherme Filho, Sergio Bacelar, Beto Messias,
                  Weruska Girio, Márcia Rocha, Adriano e Fernando Guimarães, Valéria Cabral, Ge, Tainá, Daniel
                  Adidas, Eris Correia, Kênia, Fábio Costa, Will, Elza, Rê do Rio, Railda, Rey, Marco Aurélio Zapp,
                  Vinícius Moreira, César, irmã Ronan, outra modelo, Cali (estudante eua), Rafael Reche, Thiago
                  Malva. Thales Sabino, Ricardo Lucas, Felipe Scaffuto, Pedro Marra, Glauco Stephano, ComH
                  Comunicação, Prof. Nei Clara, Prof. Xxxxx, Marcelo Henrique, Estevão, Marcelo (Colcha), Christiane
                  Siqueira, Marco Pietro,




         3.5 Comunicação

                a) Estratégia de Comunicação


            A Estratégia de Comunicação da Semana da Diversidade Cultural de Goiânia está
            dividida em três momentos:

                            - Divulgação da VIII Semana da Diversidade Cultural GLBT de Goiânia;
                            - Ênfase à Parada do Orgulho;
                            - Conscientização do Público em geral.

            O primeiro momento trata-se da divulgação do evento ao público goiano, através mídia
            local espontânea, flyers, informativos de HIV/Aids, folders e cartazes.

            Neste momento se informará à população goiana a ocorrência do evento, com a
            programação, data, local, importância e outros dados. Desta forma, toda sociedade civil
            será convidada a participar, opinar e conhecer um pouco mais sobre esta Cultura.

            O segundo momento será feito com ações de relacionamento, direcionadas aos
            participantes do evento, em especial, aqueles que já estão marcando presença no evento
            após seu início. Através de participações em debates, visitação à mostra homoerótica,
            freqüência nos longas e curtas metragens que serão exibidos e presentes no Concurso
            Miss Drag.

            Com estas ações visa-se a presença, do maior número de pessoas possível, garantindo a
            mobilização conjunta da Sociedade.

            As ações de relacionamento serão acompanhadas de ações de sustentação, efetivando a
            comunicação visual com banners e brindes específicos da Parada.

            Como ações direcionadas ao público interno destaca-se um Coquetel de Abertura, a
            exposição de filmes da cultura GLBT, a apresentação da mostra de artes plásticas

Documento do Projeto - versão 1.3 – 10.09.2007                                                                   22
                                       homo (queer remixed)                                            homo-versão # 1.3



            “homo (queer remixed)” e o Concurso Miss Drag que será realizado em uma casa
            noturna GLBT Goianiense precedendo a XI Parada.

            O terceiro momento é o de Conscientização da População em Geral. Esta comunicação
            se dará conjunta à realização da Semana da Diversidade Sexual de Goiânia.

            As ações contarão com debates (com temas específicos e atuais da Cultura GLBT
            goianiense), materiais informativos (folders, flyers, informativos de HIV/Aids e
            banners) e brindes (leque com a história do evento, bandeirinhas GLBT, preservativos,
            gel lubrificantes, entre outros) que serão distribuídos.

            Nos três momentos serão apresentadas peças publicitárias que terão sua criação sempre
            integrada, dando foco a uma Comunicação Integrada de Marketing – CIM, ou seja, as
            peças falam a mesma língua e caminham juntas em função de um tema comum e um
            foco bem segmentado. Desta forma, a dispersão da comunicação é evitada e os pontos
            marcantes (definição do evento, data, local, etc) estarão fixados na mente do público-
            alvo.


         3.6 Custos

            Não haverá desembolso de recursos de nenhuma das partes envolvidas e intervenientes, sendo os
            serviços prestados por todos os colaboradores na forma de parceria.

            Vide Anexo 5 - Termos de Parceria assinados.

         3.7 Riscos
                                                                  Matriz de Riscos
                Descreva, de forma sucinta, os riscos do projeto. Riscos são incertezas que caso ocorram impactam o
                 projeto.
                Descrição do Risco                                                   Resposta             Ação
                                          Probabilidade           Impacto
                                                                                         Evitar, Mitigar,   O que será feito se
                                                 Alta, Média ou        Alto, Médio ou
                                                                                           Aceitar ou
                                                     Baixa.                Baixo.                            o risco ocorrer.
                                                                                           Transferir.
            Centralização das ações                                                                          Intervenção do
                  nas mãos do                        alta                 médio         evitar/transferir   acompanhamen
                  coordenador                                                                                 to do projeto
               Baixa participação                                                                            Intervenção do
                                                    médio                 médio              evitar
                     coletiva                                                                                 coordenador
             Alterações nas datas,                                                                              Ajuste no
                                                    baixa                  baixo         evitar/aceitar
             locais e parcerias (1)*                                                                             projeto
                                                                                                             Recomposição
                  Dano às obras                     baixa                   alto            mitigar
                                                                                                            e compensação


(1)* A abertura da mostra “homo (queer remixed)” foi adiada por duas semanas. O Grupo de Trabalho que organiza
a Semana da Diversidade de Goiânia conseguiu um financiamento do MinC e teve que adiar as atividades para se
enquadrar às regras do Ministério. Para se adequar à nova data, uma vez que a mostra já tinha datas marcadas
posteriormente, foi criado um novo módulo.

A abertura da mostra acontece agora em Brasília, na Galeria Circular – Café Savana, na 116 norte, dia 18 de
outubro. De lá, segue para Goiânia, dentro das atividades do V Encontro Universitário de Diversidade Sexual, que
deve reunir cerca de 600 universitários de todo o país na Universidade Federal de Goiás. A exposição na UFG fica
de 11 a 31.10 (O ENUDS acontece de 11 a 14.10). O módulo II entra em exposição em 22.10.2007, no Centro
Cultural Cine Ouro, em Goiânia, e de lá segue para a Galeria Circular – Café Savana em Brasília.


Documento do Projeto - versão 1.3 – 10.09.2007                                                                           23
                                       homo (queer remixed)                                 homo-versão # 1.3




         3.8 Cronograma do Projeto (utilizar como agenda)

                                                                     Ação                                                                                              OK
             Data             Dia                Responsável (eis)
             29/7/2007                                       Hugo    Visita ao Centro Cultural Cine Ouro - Goiânia                                                     OK
                              domingo
                                                             Hugo    Esboço do projeto                                                                                 OK
             30/7/2007        segunda
                                                             Hugo    Redação do projeto, contatos com artistas e intervenientes                                        OK
             31/7/2007        terça-feira
                                                             Hugo    Revisão do projeto, contato com parceiros e artistas; encaminhamento da primeira versão do
                                                                                                                                                                       OK
             1/8/2007         quarta-feira                           projeto via email e/ou msn;
                                                             Hugo    Revisão do projeto, contatos BH, preparação obras Circular, envio do projeto                      OK
             2/8/2007         quinta-feira
                                                             Hugo    Revisão projeto, fotos obras, contatos parceiros, domínio do site                                 OK
             3/8/2007         sexta-feira
                                                             Hugo    Atualização do projeto e reunião com TL (definidos trabalhos)                                     OK
             4/8/2007         sábado
                                                             Hugo    Preparação da página provisória com Projeto, atualização, contatos: Cláudio Holanda,Fábio
                                                                     Costa, Nivas; - detalhamento das ações                                                            OK
             5/8/2007         domingo
                                                             Hugo    Revisão do projeto, contatos                                                                      OK
             6/8/2007         segunda
                                                             Hugo    Revisão do projeto, contatos                                                                      OK
             7/8/2007         terça-feira
                                                             Hugo    Revisão do projeto, contatos                                                                      OK
             8/8/2007         quarta-feira
                                                         Hugo e TL   Definição do poster e programa, fotografia das imagens SSebastião com Guilherme Filho             OK
             9/8/2007         quinta-feira
                                                             Hugo    Bsb/Goiânia, reunião e definição de trabalhos com Ronan, Reunião Laços,                           OK
             10/8/2007        sexta-feira
                                                             Hugo
                                                                     Performance e registro (filmagem e fotografia digital), contatos, discussão do projeto
                                                            Ronan                                                                                                      OK
             11/8/2007        sábado
                                                             Hugo    Reunião e definição de trabalho com Max, redação do termo de parceria, ajuste no projeto          OK
             12/8/2007        domingo
                                                             Hugo    GoiâniaBsb, preparação de texto                                                                  OK
             13/8/2007        segunda
                                                             Hugo
                                                                     Projeto encaminhado ao Colcha de Retalhos UFG, medição obras, página Ronan, texto                 OK
                                                                     parceria-artista, contatos parcerias
             14/8/2007        terça-feira
Documento do Projeto - versão 1.3 – 10.09.2007                                                                                                                    24
                                        homo (queer remixed)                             homo-versão # 1.3



                              quarta-            Ronan e Clovie
                                                                  Releases, textos, imagens da performance do Ronan                                                       OK
             15/8/2007        feira
                              quinta-                     Hugo
                                                                  Atualização do projeto e site, imagem e texto Clovie, formalização Módulo Brasília                      OK
             16/8/2007        feira
                                                                  Atualização do projeto e site, imagem e texto, entrevista Finíssimo, visita à ComH, fechada
                                                                  versão 0.9                                                                                              OK
             17/8/2007        sexta-feira
             18/8/2007        sábado
             19/8/2007        domingo
             20/8/2007        segunda




             21/8/2007        terça-feira
                                                          Hugo    - apresentar som para Ronan aprovar


                              quarta-
             22/8/2007        feira
                                                                  - Receber aprovação Ronan ref. sonorização da performance, ajustes e finalização


                              quinta-
             23/8/2007        feira
                                                          Hugo    - disponibilizar vídeo sonorizado na página do Youtube – Ronan e colocar links no site da mostra



             24/8/2007        sexta-feira




Documento do Projeto - versão 1.3 – 10.09.2007                                                                                                                       25
                                       homo (queer remixed)                     homo-versão # 1.3



                                                          - montar páginas da mostra nos suportes internet



             25/8/2007        sábado



             26/8/2007        domingo



             27/8/2007        segunda



             28/8/2007        terça-feira



             29/8/2007        quarta-feira



             30/8/2007        quinta-feira



             31/8/2007        sexta-feira



             1/9/2007         sábado



             2/9/2007         domingo


Documento do Projeto - versão 1.3 – 10.09.2007                                                               26
                                       homo (queer remixed)                     homo-versão # 1.3




             3/9/2007         segunda



             4/9/2007         terça-feira



             5/9/2007         quarta-feira



             6/9/2007         quinta-feira



             7/9/2007         sexta-feira



             8/9/2007         sábado



             9/9/2007         domingo

                                                          Desmontar exposição
             10/9/2007        segunda

                                                          Transportadora – Gyn/Bsb
             11/9/2007        terça-feira



Documento do Projeto - versão 1.3 – 10.09.2007                                                      27
                                       homo (queer remixed)   homo-versão # 1.3




             12/9/2007        quarta-feira



             13/9/2007        quinta-feira
             14/9/2007


                              sexta-feira
             15/9/2007        sábado
             16/9/2007        domingo
                              segunda-
             17/9/2007        feira
             18/9/2007        terça-feira
             19/9/2007        quarta-feira
             20/9/2007        quinta-feira
             21/9/2007        sexta-feira
             22/9/2007        sábado




Documento do Projeto - versão 1.3 – 10.09.2007                                    28
                                       homo (queer remixed)                                      homo-versão # 1.3




4 Anexos


01 – Release Artistas - www.circular.art.br

02 – Pesquisa (textos)

03 – Registros/Histórico (msn, e-mail etc) - www.circular.art.br

04 – Relatório de encerramento / Ficha de avaliação final

05 – Termos de parceria - www.circular.art.br

06 – Textos complementares (textos catálogo, folder etc) - www.circular.art.br


Anexo 02

    Informações sobre Homo Art ( na Wikipédia)
A Queer Art ou Homo Art é um movimento artístico não oficializado, que ganhou força nos Estados Unidos e na
Europa a partir da década de 1980. Suas criações abordam, de forma direta ou indireta, questões relacionadas à
homossexualidade, com ligações à arte erótica, à arte conceitual e à arte contextual.

Homossexualidade é o atributo, a característica ou a qualidade daquele ser — humano ou não — que é
homossexual (grego homos = igual + latim sexus = sexo) e, lato sensu, define-se por atração física, emocional,
estética e espiritual (caso especificamente humano) entre seres do mesmo sexo, com eventual inversão de papéis
de gênero (caso especificamente humano, dado poder este compreender intelectivamente o que isso — gênero e
sua inversão de papéis — significa).

Como movimento artístico, a queer art despertou a atenção da crítica internacional principalmente na década de
1990, por ter se popularizado nas diversas formas de expressão artística: nas artes plásticas, na literatura, na
música, no teatro, na dança, no cinema e na fotografia. Em nenhum outro momento da história da arte a
homossexualidade foi tratada por tantos artistas ao mesmo tempo. Entretanto, como o movimento geralmente é
enquadrado em outras tendências artísticas - pelos mais diversos motivos - acaba disperso.

Cismas políticas a parte, atualmente, queer (do inglês, estranho) é sinônimo de gay. No princípio, o termo denotava
um caráter pejorativo, porque supervalorizava o estranhamento, mas acabou sendo assimilado e bem aceito em
muitos países. O termo passou a ser considerado um adjetivo positivo, porque simboliza o respeito à diversidade
sexual e a luta contra o preconceito e por direitos iguais.

A partir da década de 1990, as manifestações livres da diversidade sexual - especialmente LGBT - marcaram
presença nas principais mostras de artes plásticas que acontecem em todo o mundo. A libertação sexual defendida
na década de 1970 e o surgimento da Aids na década de 1980 tiveram contribuição importante para isso. No Brasil,
uma exposição pioneira intitulada Correspondências ocupou o Paço Imperial, no Rio de Janeiro, em 1995. No
mesmo ano, o Museu de Arte de Berkeley organizou uma grande mostra de queer art. Na Holanda, em 1997, a
mostra In-visibilities foi uma das mais visitadas e comentadas.

Reflexo de questões comportamentais do ser humano, a queer art se mostra como denúncia, muitas vezes
abertamente engajada. Os artistas, conscientes de seu tempo, abordam questões contemporâneas, próprias de um
momento histórico em que muitos países passam a reconhecer legalmente a união entre indivíduos do mesmo sexo,
em que se revê a divulgação da Aids, (inicialmente tratada erroneamente como peste gay) e quando a homofobia
ainda mata, sem qualquer motivo, milhares de homossexuais a cada ano.

Nas artes plásticas, os trabalhos de queer art assumem no mínimo duas vertentes principais: os politicamente
engajados (contextuais ou conceituais) e os homoeróticos.


Documento do Projeto - versão 1.3 – 10.09.2007                                                                     29
                                       homo (queer remixed)                                        homo-versão # 1.3



Os trabalhos contextuais ou politicamente engajados geralmente abordam questões relacionadas à discriminação e
à homofobia. Estes apectos aparecem nas obras contemporâneas com a utilização de sangue, excreções humanas,
símbolos fálicos, objetos bizarros, instrumentos de tortura e outros sinais de dor.

Os trabalhos considerados homoeróticos apresentam cenas ou situações que podem despertar a sensação de
erotismo em quem os vê. Quando não explícitos, podem ser detectados através de uma delicada e não menos sutil
sensualidade. Isso pode ser observado nos materiais utilizados, como tecidos transparentes, rendas, decalques,
parafinas, bordados, flores e imagens religiosas.



    São Sebastião e imagens religiosas na queer art
São comuns as apropriações de imagens de São Sebastião e de inúmeros outros personagens religiosos. Muitos
críticos defendem que a utilização de imagens religiosas na queer art é conceitual, como protesto à maioria das
religiões, que se nega a aceitar a homossexualidade. Entretanto, sabe-se que muitas vezes seu uso é simplesmente
formal ou estético, já que muitas imagens religiosas, desde o renascimento, apresentam aspecto andrógino ou foram
realizadas por artistas tidos como homossexuais, como Michelangelo, Leonardo da Vinci e Caravaggio.

Adotado como ícone pop-gay desde Oscar Wilde, São Sebastião é mundialmente associado às questões LGBT.Isso
ocorreu porque no século XIX muitos artistas homossexuais buscaram no santo uma identificação para sua condição
marginal. Baseavam-se tanto nas representações andróginas do Renascimento, quando na história do santo: um
mártir que assumiu uma identidade polêmica (a de cristão), mesmo que à custa de sacrifício, sofrimento e morte.

Wilde, condenado a dois anos de prisão, em 1895, "por práticas contrárias à natureza", converteu-se ao catolicismo
e passou a adotar o pseudônimo de Sebastian.

No século XX, outros artistas fizeram uso da imagem ou da história de São Sabastião em associação à
homossexualidade, entre eles Yukio Mishima, Jean Cocteau, Federico García Lorca e Thomas Mann. Em seu
discurso de agradecimento ao Prêmio Nobel de Literatura, em 1929, Thomas Mann afirmou que, apesar de
protestante, tinha um santo favorito: "o jovem no sacrifício que, atravessado por flechas, sorri em sua agonia".

Na década de 1980, o surgimento da Aids reforçou os laços entre o santo e a comunidade gay, já que ele, desde a
época medieval, foi considerado um protetor contra doenças contagiosas e epidemias. Naquela década, o cineasta
inglês Derek Jarman fez um filme sobre o santo.



    Antecedentes históricos do homoerotismo
Apesar de novo, como proposta, o homoerotismo não é recente na arte. Pode ser observado em inscrições e
artefatos egípcios e greco-romanos ou em pinturas orientais milenares.

Centrando-se apenas no século XX, podem ser citados os desenhos tidos como "pornográficos" de Tom of Finland,
na Europa, e de Carlos Zéfiro, no Brasil, ambos trazidos ao status de arte há pouco tempo. Zéfiro, pseudônimo de
Alcides Caminha, foi autor dos famosos "catecismos" – não necessariamente homoeróticos, mas com inúmeras
passagens pelo tema – que circulam no Brasil desde a década de 1950.

A partir da década de 1960, Andy Warhol e Jasper Johns, ambos homossexuais. Mais recentemente, tornaram-se
internacionalmente conhecidas as duplas (unidas não apenas pela arte) dos franceses Pierre & Gilles e dos ingleses
Gilbert & George. Os franceses trabalham com a destruição de mitos sagrados em fotografias propositadamente
kitsch. Os ingleses utilizam os mais diversos suportes e linguagens, das performances à pintura e até o design. Na
47a Bienal de Veneza, causou surpresa a revelação da dupla russa Komar & Melamid, com influências das outras
duas duplas conhecidas, trazendo inclusive a imagem de um São Sebastião.

Como em outros movimentos do século XX, as manifestações artísticas vêm quebrando conceitos pré-adquiridos,
geralmente relacionados à situação econômica, política e social dominantes na época em que ocorrem. O
expressionismo surgiu como questionamento e manifestação dolorosa às grandes guerras mundiais. A Pop Art
registrou a ascensão pós-guerra do império capitalista, basicamente consumista. Alcançando o objetivo de seus
idealizadores, causaram fúria ou menosprezo quando iniciaram. Independentemente das questões e polêmicas
levantadas, a Queer Art pode ser devidamente registrada na história da arte.



Artes plásticas - Andy Warhol, Francis Bacon, Leonilson, Efrain Almeida, Pierre & Gilles, Gilbert & George

Cinema - Derek Jarman, Pedro Almodóvar

Documento do Projeto - versão 1.3 – 10.09.2007                                                                     30
                                       homo (queer remixed)                          homo-versão # 1.3



Fotografia - George Platt Lynes, Minor White, Robert Mapplethorpe

Literatura - Jean Genet, Reinaldo Arenas

Teatro – José Celso Martinez, Irmãos Guimarães

Música – Pet Shop Boys, Rufus Wainwright, Antony and The Johnsons, Isn’t e The Six

Dança – Marcelo Gabriel, Adriana Banana

Performance – Alisson Gothz, Andréa Farias




Anexo 06 - Textos



Texto I – folder Semana da Diversidade Sexual de Goiânia




            Mostra de Arte: “homo (queer remixed)”
            Curadoria e projeto expositivo: Hugo Siqueira (DF)
            (Circular – Arte Hoje – www.circular.art.br)

            Coletiva: Alex Cerveny (SP), Astronauta Mecanico (SP), Clovie Masson (SP), Eskar
            (SC), Fernando Cardoso (MG), Fernando Carpaneda (DF/NYC), Florian Raiss (SP),
            Hugo Siqueira (DF), lwolf (DF), Lincoln (DF), Marcelo Henrique (GO), Marcelo
            Salum (SP), Marcelo Solá (GO), Max Miranda (GO), Nivas Gallo (DF), Ronan
            Gonçalves (GO), Sidney José (DF), Thales Sabino (DF), Zello Visconti (DF) e outros

            Goiânia
            Módulo I - UFG -11 a 30.10.2007
            Módulo II – CC CineOuro – 22 a 28.10.2007

            Brasília
            Módulo I – Galeria Circular – Café Savana - 18 a 30.09.2007
            Módulo II – CC CineOuro – 22 a 28.10.2007




Documento do Projeto - versão 1.3 – 10.09.2007                                                     31
                                       homo (queer remixed)                      homo-versão # 1.3




Texto II - catálogo
Gauche na vida
por Mauro Arcanjo
Publicado no site ParouTudo.com em 12.10.2004
Autorização de uso: ComH Comunicação


“Teologia Queer propõe uma visão de mundo sem excluir minorias sexuais“.
Se em alguma época de sua vida, se na infância ou adolescência, você se sentiu fora do eixo, sem
encaixe, seja na família ou na sociedade, talvez você seja queer. Mas, o que seria um indivíduo
queer?
Queer é tudo aquilo que não se inclui, que está fora, para além da ordem. Implica transgressão,
indefinição ou desarmonia. Não é ambíguo, equivocado, mas também não compreende sentido
exato.
O movimento Queer surgiu em Londres e Nova York no fim do século 20. Lá, a Cultura Queer
adquiriu projeção na política e no comportamento, mas o termo acabou associado aos gays. Esse
conceito, dada a excentricidade e inovação, ganhou status acadêmico e passou a originar uma
corrente doutrinário-filosófica denominada Teologia Queer.
A Teologia Queer abole todo e qualquer pensamento excludente. Visa resgatar não só os pobres,
mas também os sexualmente excluídos. Prega a existência de um deus multifacetado e contesta o
caráter ideológico heterossexual dos livros sagrados. Em suma, defende uma fé que abrigue a
diversidade sexual, que não imponha a igualdade entre os seres, e, sim, respeite suas diferenças.
Uma de suas propostas é entender como os diferentes grupos sexuais lidam com o sagrado, qual
a sua concepção de Deus. Há muito o modelo proposto pelas principais religiões monoteístas
entrou em desuso. O mundo pós-moderno não se organiza mais em torno da família e da
dualidade. Na teoria queer, chega-se ao consenso não pela imposição de dogmas, mas pelo
diálogo aberto, pelo acolhimento propriamente dito. Afinam seu discurso com o de gays e
lésbicas, bissexuais e transgêneros.
Entre os tantos comportamentos sexuais "condenáveis", um dos mais defendidos pelos teólogos
"queerianos" é a bissexualidade. Estes defendem o sexo multíplice e livre de tabus. Crêem que,
do mesmo modo que gays e lésbicas não devem ser discriminados, eles também não o façam.
Afinal, se o deus "queeriano" não se limita à definição de uma identidade fixa, suas criaturas
também não. Portanto, há espaço para todos, excluídos ou não.
O ponto mais polêmico é a não-adoção de uma identidade sexual divina. Na teologia "queeriana"
Deus não representa o pai, o que contrapõe o princípio de que o criador é representado por uma
entidade masculina. Critica também as feministas que defendem o contrário, a divinização da
mulher, pois isto não apresentaria uma mudança estrutural, e, sim uma troca de papéis.
Feministas pregam a mãe ao invés do pai. Buscam igualar os gêneros quando o ideal seria
considerar as diferenças e fortalecê-las. Os conflitos entre os gêneros e seus papéis sociais são,
portanto, os maiores causadores de contendas dentro das religiões segundo "queerianos".

Documento do Projeto - versão 1.3 – 10.09.2007                                                    32
                                       homo (queer remixed)                      homo-versão # 1.3



Igualmente abolidas pelos "queers", demonstrações de homofobia e misoginia complementam a
cartilha doutrinária das três grandes religiões monoteístas conhecidas: judaísmo, cristianismo e
islamismo. A mulher é impura e o sexo entre iguais é carregado de abominação. O homem foi
divinizado, à mulher atribuiu-se um papel ruinoso, a representação do vício. Um exemplo do
quão nocivo é o pensamento desse segmento são as denúncias de aborto em conventos e
pedofilia por parte do clero católico. Não houvesse discriminação entre homens e mulheres,
talvez a Igreja promovesse a comunhão que tanto apregoa, já que, para judeus e muçulmanos a
mulher fica em segundo plano ou mesmo plano nenhum.
A teologia queer, embora escândalo para os conservadores, vem propor uma visão de mundo
onde "minorias sexuais" não sejam relegadas, vistas como personas non gratas e possam não só
participar ativamente da sociedade mas, da mesma forma, legitimar seus direitos civis. Tudo o
que é queer atrita com a tradição religiosa e seu representativo no Estado. Um representativo que
fala em nome de Deus, mas não age como prescrito por Ele. Que bane, ultraja e se assoberba
diante daqueles que considera inferiores por estarem em menor número ou por não disporem de
meios de defesa eficazes.
Portanto, minoria ou não, já somos uma comunidade na aldeia global. Há muito deixamos de nos
ilhar, de sofrer sanções. Temos a nosso favor não só uma bandeira, uma luta. Agora temos
doutrina, uma filosofia e, quem sabe, estejamos a um passo, o primeiro passo em direção à terra
prometida onde emanam leite e mel para os considerados esquisitos, queers.”
http://www.paroutudo.com/colunas/arcanjo/041012_arcanjo_queer.htm




Documento do Projeto - versão 1.3 – 10.09.2007                                                 33

				
DOCUMENT INFO
Shared By:
Categories:
Tags:
Stats:
views:326
posted:12/4/2011
language:English
pages:33