CAMPEONATO AMADOR DE LONDRINA

Document Sample
CAMPEONATO AMADOR DE LONDRINA Powered By Docstoc
					1
                                           2




                  LIGA DE FUTEBOL DE LONDRINA
            ''FILIADA A FEDERAÇÃO PARANAENSE DE FUTEBOL''
              Considerada de Utilidade Pública por Lei 2.969 em 09-03-79
                 SEDE DA MICRO REGIÃO - PARANAPANEMA
                     Fundação = 14/03/48       2.011 = 63 ANOS
                                 CGC/MF. 81.764.011/0001 - 40
    SEDE: Av. Waldemar Spranger n.º 810 (Recanto Colonial II ) - Telefax (043) 342-7000




       CAMPEONATO AMADOR DE LONDRINA
                           (TEMPORADA 2011)

                       REGULAMENTO GERAL

                                CAPÍTULO I
               DENOMINAÇÃO E PARTICIPAÇÃO
                            ARTIGO PRIMEIRO:
         O CAMPEONATO DE FUTEBOL AMADOR do ano de
2011 da Liga de Futebol de Londrina, patrocinado pela
Fundação de Esportes do Município de Londrina, coordenado e
executado pela Liga de Futebol de Londrina, será disputado
pelas Entidades que o integram, obedecendo ao disposto e a
forma decidida pelo conselho arbitral, realizado no dia sete de
julho e prescritas neste Regulamento.

                        PARÁGRAFO PRIMEIRO:
         O Campeonato será disputado por 06 (seis) Entidades
de Prática Desportivas, obedecendo à distribuição decidida em
arbitral, iniciando-se no dia 04/09/11, previsto para finalizar no
mês      de    Novembro,     devidamente     homologado       pelo
Departamento Técnico, Diretoria e pelo Presidente da Liga de
Futebol de Londrina.

                       PARÁGRAFO SEGUNDO:
       Para participar do Campeonato, é obrigatória a
apresentação dos Atos Constitutivos da Diretoria da EPD, na L.
F. L.
                                         3




                           ARTIGO SEGUNDO:
  As 06 (seis) EPDs, que compõem o campeonato são:
        1 – GRÊMIO RECREATIVO C. E. S.A. P;
        2 – JÚNIOR TEAM FUTEBOL S/C LTDA;
        3 – ASSOCIAÇÃO ESPORTIVA E RECREATIVA LAMAR;
        4 – BAREC - BANDEIRANTES RECREAÇÃO CLUBE;
        5 – RECREAÇÕES GUARANI CLUBE
        6 – TERRA VERMELHA F. C.

                            CAPÍTULO II
                      DO SISTEMA DE DISPUTA
                        ARTIGO TERCEIRO:
        O Campeonato desenvolver-se-á obedecendo à fórmula
aprovada pelas entidades em reunião do conselho arbitral realizado
no dia 26 de Julho, devidamente homologado Pelo Departamento
Técnico e a Diretoria da Liga de Futebol de Londrina e uma vez
assinada pelas equipes, valerá também como a ATA DA REUNIÃO.
                               PRIMEIRA FASE:
         As EPDs jogarão entre si, chave única, em turno único,
classificando-se para a segunda fase as 04 (quatro) primeiras
colocadas.
                       PARÁGRAFO PRIMEIRO:
         Caso duas ou mais EPDs terminarem empatadas nesta
fase, para conhecer as classificadas, adotar-se-á o disposto no
Capítulo V, Artigo 6º deste Regulamento.
                         TABELA DE JOGOS – 1ª FASE
                                 1ª RODADA DIA 04/09
     JÚNIOR TEAM FUTEBOL S/C LTDA         X                  BAREC
              A. E. R. LAMAR              X      RECREAÇÕES GUARANI CLUBE
     GRÊMIO RECREATICO C. E. S. A. P.     X            TERRA VERMELHA F. C.

                                 2ª RODADA DIA 11/09
      RECREAÇÕES GUARANI CLUBE            X    JÚNIOR TEAM FUTEBOL S/C LTDA
                BAREC                     X    GRÊMIO RECREATICO C. E. S. A. P.
          TERRA VERMELHA F. C.            X               A. E. R. LAMAR

                                 3ª RODADA DIA 18/09
     GRÊMIO RECREATICO C. E. S. A. P.     X     RECREAÇÕES GUARANI CLUBE
          TERRA VERMELHA F. C.            X                 BAREC
              A. E. R. LAMAR              X    JÚNIOR TEAM FUTEBOL S/C LTDA
                                 4ª RODADA DIA 02/10
      RECREAÇÕES GUARANI CLUBE            X            TERRA VERMELHA F. C.
                BAREC                     X               A. E. R. LAMAR
     JÚNIOR TEAM FUTEBOL S/C LTDA         X    GRÊMIO RECREATICO C. E. S. A. P.
                                                   4




                                         5ª RODADA DIA 09/10
      RECREAÇÕES GUARANI CLUBE                     X                BAREC
             A. E. R. LAMAR                        X      GRÊMIO RECREATICO C. E. S. A. P.
     JÚNIOR TEAM FUTEBOL S/C LTDA                  X          TERRA VERMELHA F. C.


                                 SEGUNDA FASE:
         A Segunda fase será disputada pelas 04 (quatro) EPD’s
classificadas na primeira fase, em dois jogos, classificando-se
para a terceira fase, as EPD’s vencedoras.
                  A equipe de melhor campanha jogará o
segundo jogo em seu campo, ou o que for indicado, desde que
seja alambrado e não houver qualquer restrição relacionada
com a segurança da praça esportiva ou devido à reprovação
em vistoria realizada por autoridade policial competente.
                          Nestes dois jogos, HAVERÁ saldo de gols.
                Se após os resultados dos dois jogos da
segunda fase, a somatória do saldo de gols for igual, a decisão
da vaga para a próxima fase será através da cobrança de
penalidades máximas, conforme determina a Lei.
                A Composição dos jogos da Segunda Fase
serão os seguintes:

               TABELA DE JOGOS DA 2ª FASE (04 EQUIPES)

                                  JOGOS DE IDA DIA 16/10
                                                 JOGO 1
     2ª COLOCADA DA CHAVE “A”                             1ª COLOCADA DA CHAVE “B”
                                                   X
       .......................................              .....................................
                                                 JOGO 2
     2ª COLOCADA DA CHAVE “B”                             1ª COLOCADA DA CHAVE “A”
                                                   X
       .......................................              .....................................

                               JOGOS DE VOLTA DIA 23/10
                                                 JOGO 3
     1ª COLOCADA DA CHAVE “A”                             2ª COLOCADA DA CHAVE “B”
                                                   X
       .......................................              .....................................
                                                 JOGO 4
     1ª COLOCADA DA CHAVE “B”                             2ª COLOCADA DA CHAVE “A”
                                                   X
       .......................................              .....................................
                                5




             TERCEIRA FASE: - DECISÃO
        A decisão será disputada em JOGO ÚNICO, no dia
05/11/2011, em local a ser definido pela Liga de Futebol.
        Se houver empate no tempo normal de jogo, a decisão
será através de cobrança de penalidades máximas, conforme
determina a Lei.
       Cada equipe deverá colocar 03 (três) bolas em
condições de jogo para esta partida.

                         CAPÍTULO III
             TEMPO DE JOGO E ADVERTÊNCIAS
                       ARTIGO QUARTO:
            O TEMPO DE JOGO SERÁ DE (45'X45'), com intervalo
de 15 MINUTOS.
                     PARÁGRAFO PRIMEIRO:
            PUNIÇÕES: Cartão Amarelo; após o terceiro cartão, o
atleta terá automaticamente que cumprir a suspensão de uma
partida.
            Cartão vermelho;, Cumpre a automática e será julgado
pela Comissão Disciplinar da L. F. L..
                 (OBS: Se a EPD escalar o jogador, sem o
mesmo ter cumprido a pena sofrerá as sansões previstas no Art.
214 CBJD).
                 A EPD prejudicada ou interessada com a
escalação do atleta apenado (Ilegal) deverá denunciar na L. F. L.,
até 48 horas após a entrega da súmula na L. F. L.
                 A EPD É RESPONSÁVEL PELO CONTROLE E
ANOTAÇÕES DOS REFERIDOS CARTÕES.
                 OBS: AO TÉRMINO DA PRIMEIRA FASE, OS
CARTÕES AMARELOS SERÃO ZERADOS, EXCETO PARA O
ATLETA QUE TIVER RECEBIDO O TERCEIRO CARTÃO AMARELO
QUE CUMPRIRÁ A AUTOMÁTICA.
                 PARÁGRAFO SEGUNDO:
                As infrações de ordem disciplinar cometida pôr
ocasião dos jogos do presente campeonato serão julgadas pela
COMISSÃO DISCIPLINAR DA L. F. L.

                         CAPÍTULO IV
                  DA CONTAGEM DE PONTOS
                                  6




                         ARTIGO QUINTO:
                   Para proceder à contagem de pontos, adotar-se-á
o seguinte critério:
                  a)- Por vitória, três pontos;
                  b)- Por empate, um ponto.

                           CAPÍTULO V
                  DO CRITÉRIO DE DESEMPATE
                         ARTIGO SEXTO:
                 Caso 02 (duas) ou mais EPDs somarem o
mesmo número de pontos ganhos na fase, para conhecer a
melhor classificada, o critério a ser adotado será o seguinte:
                 A. - Maior número de pontos ganhos;
                 B. - Maior número de vitórias;
                 C. - Menor número de gols sofridos;
                 D. - Melhor saldo de gols;
                 E. - Maior número de gols feitos;
                 F. - Confronto direto;
                 G- Sorteio na sede da Liga de Futebol de
Londrina, às 19h00min horas do dia seguinte ao término do turno ou
da fase.

                           CAPÍTULO VI
           DO PRAZO PARA REGISTRO DE ATLETAS
                     ARTIGO SÉTIMO:
                   Durante a primeira fase, admitir-se-á o registro de
atletas até as quintas feiras que precedem os jogos.
                  Quando os jogos forem nos feriados, até um dia
antes do jogo.
               O PRAZO FINAL para registro de atletas nesta
competição se dará até a QUINTA FEIRA QUE PRECEDE a
TERCEIRA RODADA DO RETURNO DA PRIMEIRA FASE.
OBS 1: Independentemente de já possuírem registro na L. F. L. e
terem disputado outras competições, as EPD são obrigadas a
registrar e inscrever os atletas especificamente para esta
competição.
                    As inscrições de atletas para esta competição
deverão ser feitas por escrito, (ficha de inscrição de atletas com
três fotos e a lista de atletas inscritos, em duas vias), que deverá
ser protocolada dentro dos prazos estipulados neste regulamento
na secretaria da L. F. L.
                                   7




         Serão de total responsabilidade das EPDs, as
informações dos dados de seus atletas inscritos e participantes.
          Está vetada a inscrição e participação de atletas e/ou
dirigentes que estejam cumprindo pena disciplinar pela Justiça
Desportiva ou por Ato Administrativo baixado pelo Presidente da
Liga de Futebol de Londrina. A participação acarretará na
eliminação do infrator, podendo causar também a eliminação da
EPD, além das sanções aplicadas pelo uso de atleta irregular
previstas no presente Regulamento.

OBS 2: Não será permitida a participação de atleta profissional na
competição. Exceto os autorizados e regularizados pela L. F. L.
OBS 3: A EPD que utilizar atletas não inscritos especificamente
para esta competição e fora dos prazos acima estipulados, ou
utilizar atletas profissionais não autorizados e regularizados, sofrerá
as sansões do Art. 214 (CBJD).
OBS 4: Após o término da competição os atletas, querendo, podem
transferir-se para outra EPD, independentemente de liberação da
EPD de origem, mas a condição de jogo dependerá dos
regulamentos de cada competição.
OBS 5: A documentação dos atletas inscritos na L. F. L. também
será enviado para a Federação Paranaense de Futebol.

                     TAXAS DE INSCRIÇÕES:
      Inscrição da EPD: R$ R$ 750,00 reais.
          A taxa acima estipulada será paga pela EPD no ato da
      inscrição.

                          CAPÍTULO VII
                       DAS SUBSTITUIÇÕES
                         ARTIGO OITAVO:
          Ficou decidida entre as Entidades de Prática Desportiva
participantes, que poderão ser efetuadas 05 (cinco) substituição
(incluindo o goleiro).

                          CAPÍTULO VIII
                  DAS MEDIDAS EXCEPCIONAIS
                          ARTIGO NONO:
        O presidente da Liga de Futebol de Londrina poderá
suspender ou transferir qualquer partida ou rodada, válida pelo
campeonato, quando ocorrer:
                                 8




          A - calamidade pública, decretada por quem tem direito;
          B - motivos altamente relevantes, públicos e notórios, de
pronto reconhecimento pela L. F. L.
          C - pôr motivo de ordem disciplinar, ou pôr desinteresse
em classificação.
          D – quando houver qualquer restrição relacionada com a
segurança da praça esportiva ou devido à reprovação em vistoria
realizada por autoridade competente.
                      PARÁGRAFO ÚNICO:
                 A Entidade de Prática Desportiva que alegar os
motivos indicados no inciso “A” deverá comunicar o fato à L.F.L.,
fazendo juntada dos atos oficiais.

                   INTERDIÇÃO DO CAMPO
                        ARTIGO DÉCIMO:
                 As Entidades de Prática Desportiva que tiver os
seus mandos de campo interditados deverá comunicar à Liga de
Futebol de Londrina, no máximo 24 (vinte e quatro) horas, o novo
local onde mandará seus jogos.
                    PARÁGRAFO PRIMEIRO:
                 Na falta de indicação, a Liga de Futebol de
Londrina designará o local.
                    PARÁGRAFO SEGUNDO:
                  A EPD mandante do jogo poderá indicar o campo
do adversário, desde que o mesmo não esteja interditado.
                           ABANDONO
                   ARTIGO DÉCIMO PRIMEIRO:
                  Caso a Entidade de Prática Desportiva
abandone o Campeonato depois de iniciada a competição, ou, for
eliminada, terá os resultados de todos os jogos previstos na
tabela considerados para efeitos de classificação anulados,
sendo aplicada à mesma a pena de multa administrativa de R$
1.000,00 (Um mil reais), em favor da L. F. L., mais o valor de todas
as despesas relacionadas com as taxas de arbitragens gasta na
competição, ficando impedida de participar de qualquer
competição promovida pela L. F. L. nos próximos 02 (dois) anos
seguintes, tendo todos os seus atletas liberados, só podendo
retornar após cumprimento da pena e quitar os seus débitos.

                  DO NÃO COMPARECIMENTO
                  ARTIGO DÉCIMO SEGUNDO:
                                   9




                  A EPD que deixar de disputar, sem justa causa à
partida desta competição, ou dar causa a sua não realização ou a
sua suspensão será considerada perdedora pôr 03 (três) gols a
zero.
                  § 1º A EPD também fica sujeita as penas deste
artigo se a suspensão da partida tiver sido comprovadamente
causada ou provocada por sua torcida;
                  § 2º Se da infração resultar benefício ou prejuízo
desportivo a terceiro, a EPD poderá sofrer a pena de exclusão da
competição.
                  § 4º Em caso de reincidência específica, a EPD
será excluída da competição.
                  § 5º Quando uma EPD tiver seu transporte
paralisado, pôr incidente grave ou motivo altamente relevante e
incontornável, deverá comunicar o fato imediatamente à Liga de
Futebol de Londrina, com a devida e indispensável comprovação.
                  A Delegação em percurso apresentará nas 24 (vinte
e quatro) horas a partir da entrega da súmula do jogo na L.F.L.,
atestado JUSTIFICANDO sua falta, se for o caso, firmado por
Autoridade Judiciária ou Policial da própria localidade ou da mais
próxima, ensejando a medida prevista no artigo 21 deste regulamento.
                  Fora do prazo acima estipulado, sua falta acarretará
na perda dos pontos da partida, considerando portando o resultado de
WXO (escore de 3X0).

                           CAPÍTULO IX
         DOS CAMPOS DE JOGOS E DA COMPETIÇÃO
                   ARTIGO DÉCIMO TERCEIRO:
                   Os jogos do campeonato serão disputados nos
campos indicados e de acordo com a tabela aprovada, desde que
sejam alambrados e não houver qualquer restrição relacionada com a
segurança ou devido à reprovação em vistoria realizada pela L. F. L. ou
por autoridade policial competente.
                   Na segunda e terceira fase, mesmo o campo
aprovado pela Liga de Futebol de Londrina, dependendo da
importância do jogo, o presidente poderá requerer junto a Comissão
de Vistoria e Autoridade Policial competente, seja realizada nova
vistoria e em caso de reprovação de uma ou de outra ou de ambas, a
partida será determinada para outra praça esportiva que ofereça maior
segurança para as equipes, árbitros, representantes e principalmente
aos torcedores.
                     PARÁGRAFO PRIMEIRO:
                  A pedido da EPD mandante, com o consentimento
da adversária, poderá haver mudança do local do jogo, desde que
firmado termo em comum acordo e o mesmo seja homologado pelo
Departamento Técnico da L. F. L., no prazo mínimo de 72 (setenta
duas) horas antes do início da partida.
                                 10




                   ARTIGO DÉCIMO QUARTO:
                  Para os mandos de jogos do Campeonato das
EPDS na primeira fase, ficam oficializados os seus respectivos
campos, desde que sejam alambrados e preencham os requisitos
básicos à realização de uma partida, ficando desde já
convencionado entre os participantes, que não caberá qualquer
recurso neste sentido.
                    PARÁGRAFO PRIMEIRO:
                   A Liga de Futebol de Londrina, quando julgar
oportuno, vistoriará os estádios filiados, devendo esta uma vez
notificada sobre eventuais irregularidades, providenciarem no prazo
estipulado, o que for necessário, sob pena de interdição.
                   ARTIGO DÉCIMO QUINTO:
                   As partidas do Campeonato serão realizadas de
conformidade com a tabela anexa e os ditames deste Regulamento,
facultando-se ao Diretor Técnico da L. F. L., sempre que julgar
conveniente, fixar novas datas e alterar os horários.
                       ARTIGO DÉCIMO SEXTO:
                    O intervalo, após 45 (quarenta e cinco) minutos
iniciais, será de 15 (quinze) minutos.
                     ARTIGO DÉCIMO SÉTIMO:
                  As EPDs, que descumprirem os horários
estabelecidos para início e reinicio das partidas, responderão
infracionalmente pelo ato, perante o Departamento Técnico da Liga de
Futebol de Londrina.
                   OBS: A tolerância permitida para o início da
partida será de 20 minutos a partir do horário estipulado em súmula,
findo os quais, a equipe regularmente presente será declarada
vencedora pelo escore de 30 (três a zero) para os efeitos deste
Regulamento, no entanto, mesmo fora do prazo estipulado e com
anuência das equipes o árbitro dar início à partida, não cabe
qualquer tipo de recurso.
                       ARTIGO DÉCIMO OITAVO:
                    Qualquer partida do Campeonato somente poderá
ser iniciada, se cada EPD disputante apresentar-se em campo, com um
número mínimo de 07 (sete) atletas.

                     PARÁGRAFO PRIMEIRO:
                    A EPD que iniciar a partida com menos de 11
atletas, poderá ser completada no transcorrer da mesma, desde que
cientificado o árbitro.
                                 11




                     PARÁGRAFO SEGUNDO:
                  A EPD, que por não apresentar o número de atletas
impedirem a realização da partida será considerada perdedora pela
contagem de 3x0 (três a zero), aplicando o mesmo critério a ambas, se
as duas incorrerem na falha mencionada.
                     ARTIGO DÉCIMO NONO:
                 A partida será encerrada pelo árbitro, antes do seu
término regulamentar, se uma ou ambas as EPD equipes ficarem
reduzidas a menos de 07 (sete) atletas.
                      PARÁGRAFO PRIMEIRO:
                   Serão consideradas perdedoras, pela contagem de
3x0 (três a zero), as e EPDs que no curso da disputa, sofrerem a
redução acima.
                      PARÁGRAFO SEGUNDO:
                   A EPD em vantagem no marcador, que não tenha
causado o encerramento antecipado da partida, fica assegurada o
resultado dele constante, no momento da interrupção.
                     PARÁGRAFO TERCEIRO:
                  A EPD que dar causa a não realização ou impedir o
prosseguimento da partida por simulação de contusão, por
insuficiência numérica intencional de seus atletas ou por qualquer
outra forma, será considerada derrotada pela sua adversária, mesmo
que encontre em vantagem ou empatada no marcador.

                     PARÁGRAFO QUARTO:
                  Em caso de expulsão, o árbitro dará por encerrada
antecipadamente a partida, quando uma ou ambas as equipes ficarem
reduzidas a menos de 07 (sete) atletas; quando, porém, se tratar de
contusão, o árbitro aguardará por 15 (quinze) minutos o
restabelecimento do atleta, antes de dar por terminada a partida.
                      PARÁGRAFO QUINTO:
                   A EPD que, por mais de 05 (cinco) minutos, se
recusar a continuar a disputa de qualquer competição, ainda que
permaneça em campo, será considerado vencido pela contagem
constante do marcador, desde que lhe seja desfavorável, ou por 3x0
(três a zero) em caso de empate ou de contagem a seu favor,
sujeitando-se, além disso, às penalidades legais e regulamentares.
                      PARÁGRAFO SEXTO:
                 O árbitro comunicará ao capitão da equipe, o início
do prazo de 05 (cinco) minutos, findo o qual, dará por encerrada a
partida.
                       ARTIGO VIGÉSIMO:
                   Os jogos do campeonato terão um árbitro e dois
assistentes, que deverão elaborar e entregar a súmula da partida e o
relatório até às 19h30min do dia seguinte à partida na secretaria da
Liga de Futebol de Londrina.
                                 12




                   OBS: Caso não houver expediente na Entidade ou
ser feriado, o prazo será prorrogado para o primeiro dia útil.
                 ARTIGO VIGÉSIMO PRIMEIRO:
                  Não se efetivando uma partida pôr motivo de
força maior, ou razões justificadas, ou ainda, depois de iniciada for
suspensa, (interrompida), obrigatoriamente será realizada outra
partida em data a ser marcada pela Liga de Futebol de Londrina no
prazo mais curto possível.
                  NOTA 1: Os efeitos e determinações contidos
neste artigo não se aplicam, se a não realização ou suspensão
(interrupção) for de ordem Regulamentar ou disciplinar, cuja
competência para dirimi-lo será a Justiça Desportiva (C. D.)

                 ARTIGO VIGÉSIMO SEGUNDO:
                 Para a realização da partida, à EPD mandante
além das medidas de ordem administrativas e técnicas
indispensáveis à segurança e a normalidade do espetáculo,
compete entre outras, as seguintes providências:
                  a)- marcação do campo, e colocação de redes.
                  b)- colocação da mesa e cadeira para o Delegado
da partida;
                 c)- cabe a EPD VISITANTE trocar o uniforme
quando esse se confundir com a MANDANTE;
                   O prazo para a troca de uniformes será de 15
minutos, os quais transcorridos será feito um relatório pelo árbitro
narrando os acontecimentos, e a equipe perderá os pontos caso a
partida não seja realizada;
                  d)- manter o campo de jogo isento de objetos
estranhos, como papeis, latas, pedras, fios de transmissão, que
possa prejudicar o bom andamento da partida;
                 e)- colocar em campo, no mínimo 03 (TRÊS) bolas
em condições de jogo, que deverão ser apresentadas ao árbitro ou
ao Delegado antes do início da partida, os quais aprovarão ou não.
Não sendo aprovado, o árbitro aguardará 15 (quinze) minutos para
providenciá-las.

               f)- providenciar policiamento para assegurar o
bom andamento da partida.

                g) - É obrigatoriedade de toda EPD possuir campo
para mando de seus jogos, ou indicá-lo.
                                 13




                   Se a partida não for realizada pelas razões
prescritas nos itens A – C – E, a EPD responsável (mandante), será
considerada perdedora pelo placar de 3x0 (três a zero).

                 ARTIGO VIGÉSIMO TERCEIRO:
              1 - Nos jogos de campeonato serão admitidos no
recinto de jogo: ATLETAS suplentes até no máximo de 09 (nove)
devidamente uniformizados, incluídos o goleiro.

              2 - 1 (um) TÉCNICO, 1 (um) MASSAGISTA, e 1 (um)
FISICULTOR, por equipe, os quais ficarão em local determinado nas
laterais do campo, devidamente identificados por credenciais
fornecidas entidades de classe e pela L. F. L.

             3 - Os nomes e as respectivas funções constarão da
súmula do jogo e todos eles deverão permanecer no local
designado pelo árbitro da partida.

                    PARÁGRAFO PRIMEIRO:
              Durante o desenrolar dos jogos, somente será
permitido na pista que circunda o gramado e com devida
autorização do árbitro, fotógrafo e locutores de pista em função e
técnicos para procederem aos reparos de instalações, se
necessários.
                    PARÁGRAFO SEGUNDO:
              É expressamente proibida a entrada de qualquer
pessoa na área do campo, desde o início até o final da partida, salvo
com a autorização especial do árbitro.

                    PARÁGRAFO TERCEIRO:
              Para cumprir e fazer cumprir o disposto neste artigo e
para assegurar a manutenção da ordem e a garantia do transcurso
normal da partida, o árbitro ou, no seu impedimento, o Delegado da
Presidência da Liga de Futebol de Londrina, pedirá a intervenção da
autoridade policial, caso as decisões não forem acatadas.

                  ARTIGO VIGÉSIMO QUARTO:
          É proibido ao árbitro dar início          à   partida   com
inobservância do disposto no artigo anterior.



                   ARTIGO VIGÉSIMO QUINTO:
            Ressalvado o disposto no artigo 12o deste regulamento
o árbitro é a única autoridade em campo para suspender ou não
consentir a realização do jogo, quando houver um dos motivos
abaixo desde que a situação seja incontornável de todo impossível
à realização ou continuação da partida.
                                  14




          a)- Falta de garantia positivada.
          b)- Conflito ou distúrbio grave que afeta a sua
continuação.
          c)- Mau estado do campo que torne impraticável.
          d)- Falta de luz.

                     PARÁGRAFO PRIMEIRO:
           Quando suspender ou interromper uma partida, pôr
qualquer dos motivos acima, o árbitro não apontará a EPD
vencedora e enviará relatório minucioso e se for o caso deverá
obter do Delegado da partida, ou da autoridade policial de serviço a
documentação necessária, fazendo constar do seu relatório para a
Liga de Futebol de Londrina, que tomará as decisões que o caso
exigir.
                     PARÁGRAFO SEGUNDO:
             Se for o caso da continuação ou realização de nova
partida, a Liga de Futebol decidirá sua data, horário e local, e quanto
a demais detalhes inerentes.

                   PARÁGRAFO TERCEIRO:
           Se a partida já havia iniciado, só podem participar da
continuação da mesma na data definida pela Liga, os atletas que
no momento da suspensão estavam participando efetivamente,
exceto os punidos pelo árbitro com o cartão vermelho e
substituídos.

                      PARÁGRAFO QUARTO:
              Ressalvadas as decisões da Justiça Desportiva, as
partidas que forem suspensas, voltarão a ser jogadas integralmente
(artigo 21 o e nota 1).

                    ARTIGO VIGÉSIMO SEXTO:
          É dever das EPDs disputantes, proporcionarem todas as
garantias quanto à integridade física do árbitro, auxiliar e Delegado
da partida, cabendo aquele a distribuição das identificações do
pessoal autorizado a permanecer no recinto para a realização dos
serviços.

                     PARÁGRAFO ÚNICO:
                DISCIPLINA TOLERÂNCIA ZERO:
        PÔR SER, O CAMPEONATO AMADOR DE LONDRINA UMA
COMPETIÇÃO COM GRANDE REPERCUSSÃO POPULAR E SOCIAL,
ONDE, DADA A SUA CONSTITUIÇÃO, OS PRINCIPAIS OBJETIVOS
ESPECÍFICOS NA PARTE DISCIPLINAR SÃO PROMOVER O
                                 15




DESENVOLVIMENTO DO APRENDIZADO E DO ESPÍRITO DE
COMPETIÇÃO ESPORTIVA DE SEUS ATLETAS, A CONFRATERNIZAÇÃO,
O CONGRAÇAMENTO, O RESPEITO E A AMIZADE ENTRE AS EPD’s,
QUANDO OCORRER AGRESSÃO FÍSICA CONTRA ARBITROS,
ASSISTENTES E/OU DELEGADOS DA PRESIDÊNCIA, OS AGRESSORES,
SOFRERÃO AS SEGUINTES SANSÕES:
       AOS ATLETAS, TÉCNICO E MASSAGISTA, ALÉM DA PUNIÇÃO
CABÍVEL PELA JUSTIÇA DESPORTIVA (COMISSÃO DISCIPLINAR),
SERÃO SUSPENSOS, POR 02 (DOIS) ANOS DE QUALQUER
COMPETIÇÃO PROMOVIDA PELA L. F. L., ATRAVÉS ATO BAIXADO PELO
PRESIDENTE DA ENTIDADE.
       SE FICAR COMPROVADA A OMISSÃO OU CULPABILIDADE NAS
AGRESSÕES ACIMA CITADAS OU AS MESMAS FOR PRATICADAS POR
DIRETORES OU TORCEDORES, AS ENTIDADES SERÃO ELIMINADAS, DA
COMPETIÇÃO.
        O RECURSO, NÃO TERÁ EFEITO SUSPENSIVO.
                 AS DETERMINAÇÕES DE ORDEM REGULAMENTAR
E DISCIPLINAR INCERTAS DEVERÃO SER CUMPRIDOS À RISCA, SOB
PENA DE PUNIÇÃO DE ACORDO COM OS DISPOSITIVOS LEGAIS.

                          CAPÍTULO X
         DAS CONDIÇÕES DE JOGO DOS ATLETAS
               ARTIGO VIGÉSIMO SÉTIMO:
                Só poderão participar dos jogos do
Campeonato, os atletas regularmente inscritos e registrados na
COMPETIÇÃO, pelas Entidades disputantes, de acordo com as
Leis e normas vigentes neste Regulamento:
                   Considerar-se-á regular e efetivamente inscrito, o
atleta que apresentar toda a documentação necessária a sua
inscrição e liberados pela L.F.L.
                   O número máximo permitido de inscrições é de 25
atletas por EPD.
                   OBS 01: O atleta será inscrito e participará
somente por uma Entidade;
                   OBS 02: O Atleta que requerer inscrição por duas
ou mais Entidades, (assinar a ficha de inscrição), omitindo sua
vinculação a outra EPD, terá a sua inscrição cancelada em ambas as
equipes e será automaticamente excluído da competição.
                   OBS 03: O atleta que iniciar ou ser incluído
durante o decorrer do jogo, que não esteja registrado ou que não
atenda os requisitos exigidos por este Regulamento, tendo sua
participação caracterizada através da súmula, será considerado
atleta irregular;
                                 16




                 OBS 04 O atleta inscrito por uma associação não
poderá competir por outra no campeonato ora regulamentado.
Obs.: A EPD que utilizar atletas não inscritos e registrados na
competição, ou sem identificação, ou atleta que tenha jogado por
outra Entidade, ou atletas profissionais sofrerá a Entidade infratora
as penas prevista pelo Regulamento Geral da Competição ,além do
CBJD, por utilizar atletas irreguales.
                   ARTIGO VIGÉSIMO OITAVO:
            A pena de expulsão pelo arbitro é irrevogável e o
punido, quando atleta, não poderá ser substituído.
      OBS: O atleta punido é obrigado a cumprir a suspensão
automática na próxima rodada.
         Após ser julgado, (no caso de ser apenado), enquanto
estiver cumprindo pena, o mesmo estará impedido de jogar.
         Caso o mesmo seja escalado, estará irregular na partida,
sendo a EPD infratora apenada conforme punição prevista por
utilizar atletas irregulares deste Regulamento Geral da Competição.
                    ARTIGO VIGÉSIMO NONO:
       O atleta que sair de campo, por motivos de acidente, poderá
retornar a qualquer tempo, com a devida ciência do árbitro.
                       ARTIGO TRIGÉSIMO:
        A identificação do atleta é obrigatória, mediante a
apresentação da carteira expedida pela Liga de Futebol de Londrina,
ou outro documento Oficial com foto que deverá ser entregue ao
árbitro e ao representante da Presidência, antes do início da partida
(pôr ocasião da sua escalação).
                   Se a documentação não for apresentada ao
árbitro e ao representante, no prazo acima estipulado, o atleta fica
expressamente proibido de participar da partida e estará ilegal.
                    PARÁGRAFO PRIMEIRO:
                  Os atletas profissionais que fizerem reversão para
a categoria amadora, só terão condições de jogo após o
Departamento de registros e transferências da F. P. F. comunicar
oficialmente à Liga de Futebol de Londrina a sua reversão para que
os mesmos tenham condições legais de jogos.
                    PARÁGRAFO SEGUNDO:
                  Os atletas de cada EPD, 30 (trinta) minutos antes
da hora marcada para o início da partida, deverão assinar a Súmula
correspondente, após se identificarem perante o delegado da
Presidência da L. F. L. e ao árbitro reserva, quando houver.
                     PARÁGRAFO TERCEIRO:
                 A assinatura da Súmula deverá ser feita,
primeiramente, pelos atletas da associação que tenha mando de
jogo.
                                 17




                      PARÁGRAFO QUARTO:
                  No boletim de jogadores, deverá ser lançado por
extenso, o nome de cada atleta, o número de seu cartão de
identidade e o número da camisa para facilitar a identificação e a
conferência, recomendando-se letra de imprensa.
                      PARÁGRAFO QUINTO:
            Ocorrendo o previsto no parágrafo primeiro do artigo
  o
30 deste regulamento, o próprio atleta aporá sua assinatura no
verso do Boletim de Jogadores, independentemente da
obrigatoriedade de constar seu nome, na forma do parágrafo
anterior, sendo ainda obrigado a apresentar ao representante da
Presidência sua Cédula de Identidade ou outro documento legal
com foto.
                 ARTIGO TRIGÉSIMO PRIMEIRO:
            Os atletas serão identificados por numeração obrigatória
nas camisas, de preferência que os uniformes contenham a numeração
de 1 a 19, sendo destinados os números de 1 e 12 para os goleiros, os
demais pertencerão aos atletas de linha, mas também poderão ser
usados uniformes com numeração diferente. Ex: 22, 24, 28, 36, etc.

                ARTIGO TRIGÉSIMO SEGUNDO:
           As caneleiras são equipamentos básicos e de uso
obrigatório de cada atleta.
                          CAPÍTULO XI
                         DOS ÁRBITROS
                ARTIGO TRIGÉSIMO TERCEIRO:
           Os árbitros e auxiliares serão escaladas pela Liga de
Futebol de Londrina, através do departamento de árbitros.
                  PARÁGRAFO ÚNICO:
          O árbitro deverá trocar de uniforme se este se confundir
com o atleta em campo.
                 ARTIGO TRIGÉSIMO QUARTO:
          O Trio de árbitros deverá comparecer ao local da
partida com antecedência mínima de 30 (trinta) minutos antes do
horário estabelecido na Súmula para o início da competição,
ficando sob a responsabilidade da equipe mandante a
comunicação do não comparecimento, para que o departamento
de árbitros tome as medidas necessárias.
                  ARTIGO TRIGÉSIMO QUINTO:
                  Nenhum árbitro pode ser impugnado a não ser
que o pedido seja dirigido ao Diretor de Árbitros que é a
autoridade legal para afastar ou não os denunciados.
                               18




                         CAPÍTULO XII
           DOS REPRESENTANTES DA PRESIDÊNCIA
                ARTIGO TRIGÉSIMO SEXTO:
        O Presidente da Liga de Futebol de Londrina, através
do seu Diretor do Departamento Técnico de Futebol e/ou
Coordenador geral, designará o Delegado para os jogos do
Campeonato.

                         CAPÍTULO XIII
                 DA IMPUGNAÇÃO DA PARTIDA
                   ARTIGO TRIGÉSIMO SÉTIMO:
          A Entidade que se julgar prejudicada poderá impugnar
a validade de uma partida, no prazo de 02 (dois) dias a contar da
data da entrada da Súmula na Liga de Futebol de Londrina, por
petição assinada pelo presidente ou procurador com poderes
especiais, que contenham razões de impugnação, que será
protocolada na secretaria da L. F. L. mediante o pagamento da
taxa de R$ 500,00 (quinhentos) reais, em moeda corrente do País.
        OBS: O PRAZO OFICIAL ESTABELECIDO PARA A
ENTREGA DA SÚMULA NA L. F. L., PARA ESTA COMPETIÇÃO, É AS
19h30min h. DO PRIMEIRO DIA ÚTIL APÓS A REALIZAÇÃO DA
PARTIDA. PORTANTO, OS PRAZOS DE JUSTIFICATIVAS E
RECURSOS, PASSARÃO A FLUIR APÓS O HORÁRIO ACIMA
ESTABELECIDO.
        EM CASO DE RECURSO, O MESMO SERÁ RECEBIDO
APENAS NO EFEITO DEVOLUTIVO.

                        CAPÍTULO XIV
                  DAS DISPOSIÇÕES GERAIS
                 ARTIGO TRIGÉSIMO OITAVO:
                 Quando pôr decisão do Diretor Técnico, ou da
Justiça Desportiva, forem atribuídos pontos ganhos a qualquer
EPD que os tenha perdido em uma partida, abandonar-se-á para
todos os efeitos o resultado de campo e atribuir-se-á à Entidade
que houver ganho os pontos na Justiça Desportiva.
                  ARTIGO TRIGÉSIMO NONO:
               TODAS AS MEDIDAS CABÍVEIS À SER APLICADO
INERENTE A ATOS OU FATOS OCORRIDOS NA COMPETIÇÃO,
PRINCIPALMENTE AS DE NATUREZA REGULAMENTAR, SERÃO
PROCESSADAS E JULGADAS PELO DEPARTAMENTO TÉCNICO
ATRAVÉS DE SEU DIRETOR, NO ENTANTO, GARANTINDO AOS
APENADOS O DIREITO DE RECURSO À COMISSÃO DISCIPLINAR.
                                  19




                    ARTIGO QUADRAGÉSIMO:
                  Sempre que for necessário classificar ou
desclassificar uma EPD, em face de igualdade numérica, em
qualquer fase ou turno, obrigatoriamente serão observados os
critérios adotados no Artigo 6o do Regulamento.

              ARTIGO QUADRAGÉSIMO PRIMEIRO:
                    O Diretor do Departamento Técnico encaminhará
ao Presidente da Liga de Futebol de Londrina, em 05 (cinco) dias,
contados da data em que houver recebido a súmula da partida, para
a baixa do respectivo Ato Presidencial, quando ocorrer fatos
pertinentes a tal fim.

                           CAPÍTULO XV
                 DOS TROFÉUS E DOS TÍTULOS

              ARTIGO QUADRAGÉSIMO SEGUNDO:
                   À Entidade vencedora da competição será atribuído
o título de Campeã do Campeonato Amador de 2011 e a segunda
colocada, o título de Vice-Campeã, recebendo as premiações
representativas do campeonato ao término da competição.
     CAMPEÃ:                                   VICE-CAMPEÃ:
01 Troféu e 25 medalhas.                   01 Troféu e 25 medalhas.
ARTILHEIRO:                            GOLEIRO MENOS VAZADO
 01 Troféu                                   01 Troféu.

                           CAPÍTULO XVI
          DAS DISPOSIÇÕES TRANSITÓRIAS E FINAIS
              ARTIGO QUADRAGÉSIMO TERCEIRO:
                   Este regulamento não poderá ser alterado quanto a
sua forma de disputa, a qual foi aprovada pelas EPDs, bem como pela
diretoria da Liga de Futebol de Londrina, inclusive nas matérias a ela
afeta, no que se refere aos assuntos de sua competência, valendo
também, depois de assinado pelas equipes como Ata da reunião.

               ARTIGO QUADRAGÉSIMO QUARTO:
                 As Entidades participantes do Campeonato
reconhecem a COMISSÃO DISCIPLINAR, para resolver questões que
surjam relacionadas os dispositivos de natureza regulamentar e
disciplinares.
                       PARÁGRAFO ÚNICO:
                 A Entidade que recorrer a Justiça Comum sem
observância dos dispositivos legais, estará sujeita as penas do Art.
231 do CBJD.
                                 20




               ARTIGO QUADRAGÉSIMO QUINTO:
           No caso de agressões físicas que causem danos a árbitros,
delegados da presidência da Liga de Futebol de Londrina, praticadas
por   dirigentes,   atletas  ou    membros     de     uma   Entidade,
independentemente do local da partida, se sujeita a pena do parágrafo
único do artigo 26º e, responderá a EPD à qual estiverem vinculados
os agressores, por todas as despesas Médico-hospitalares, além do
transporte em ambulância, se necessário, arcando, ainda, com o
pagamento da diária, a que tiver direito o agredido até o seu total
restabelecimento, sem prejuízo da ação penal cabível.
                    PARÁGRAFO PRIMEIRO:
                  Responderá, também, em relação aos danos
materiais que possam ocorrer, especialmente em relação a veículos,
objetos e demais pertences dos acima indicados.
                    PARÁGRAFO SEGUNDO:
                  Da mesma forma responderá também se o fato
ocorrer com o ônibus da delegação adversária.
                    PARÁGRAFO TERCEIRO:
                  Ocorrendo os fatos antes citados, a Entidade
responsável terá que efetuar o ressarcimento dos danos, junto à Liga
de Futebol de Londrina, até o dia imediatamente anterior ao seu
próximo jogo, sob as mesmas penas do parágrafo único do artigo 26 o
deste regulamento, e estará sujeita as penalidades do artigo 11 o.
               ARTIGO QUADRAGÉSIMO SEXTO:
                  As EPDs são obrigadas a participar das partidas
nas datas, locais e horários estabelecidos na tabela elaborada pelo
departamento Técnico da Liga de Futebol de Londrina.
               ARTIGO QUADRAGÉSIMO SÉTIMO:
                    Na semana do confronto, todos os dados da sua
equipe, como também da equipe adversária, estarão à disposição para
consultas até a Sexta feira que precede o jogo, ou um dia antes se o
jogo for realizado no meio de semana ou feriado.
                 Após o jogo realizado, a secretaria da L. F. L.
somente fornecerá os dados da súmula deste jogo.
        Os dados anteriores, só serão fornecidos mediante
Requerimento e o pagamento da taxa no valor estipulado de R$ 300,00
reais.

               ARTIGO QUADRAGÉSIMO OITAVO:
                  O Campeonato é Oficial da F. P. F. e L. F. L..
                    PARÁGRAFO PRIMEIRO:
                   Compete exclusivamente a Diretoria da Liga de
Futebol de Londrina, e se for o caso a COMISSÃO DISCIPLINAR,
resolver os casos omissos e interpretar o disposto neste regulamento,
cabendo ao Presidente da Liga de Futebol de Londrina expedir atos e
instruções que se fizerem necessários.
                                 21




                    PARÁGRAFO SEGUNDO:
                  Toda ou qualquer omissão neste regulamento
relacionado à disciplina serão julgados de acordo com as normas
insertas no CBJD, Estatuto da L. F. L. e Normas Orgânicas do Futebol.

                               Londrina Paraná, 03 de Agosto de 2011




                   _______________________
                          ÁUREO FERREIRA
                           Diretor Técnico




                                                       HOMOLOGO




                  __________________________
                    PAULO CEZAR LICA MUNHOZ
                       Presidente da L. F. L.
                                22




                 ENTIDADES PARTICIPANTES




__________________________           _________________________
 GRÊMIO RECREATIVO C.E.S.A.P.        RECREAÇÕES GUARANI CLUBE




___________________________              _____________________
BANDEIRANTES RECREAÇÕES CLUBE                 A. E. R. LAMAR




_______________________                _______________________
JÚNIORTEAM FUTEBOL S/C LTDA.               TERRA VERMELHA F. C.
                                  23




        DEPARTAMENTOS DA LIGA DE FUTEBOL
                 DE LONDRINA




______________________                      ____________________
     ÁUREO FERREIRA                                   SEISHIN YOGI
      Diretor Técnico                            Presidente da C. D. L. F. L.




____________________                       _____________________
SÉRGIO ALENCAR SOARES                      AFONSO VITOR DE OLIVEIRA
      Secretaria                           Dir. Departamento de Árbitros



                           HOMOLOGO




                __________________________
                PAULO CEZAR LUCA MINHOZ
                        Presidente da L. F. L.


                         Londrina Paraná, 03 de Agosto de 2011.

				
DOCUMENT INFO
Shared By:
Categories:
Tags:
Stats:
views:9
posted:11/30/2011
language:Portuguese
pages:23