A RELA��O TRABALHO E SA�DE by wffrh55

VIEWS: 12 PAGES: 44

									O ambiente e as doenças do trabalho
Modelos explicativos do processo saúde



      O que é saúde ?
      O que é doença ?
      O que é processo
        saúde-doença ?
           Conceito de Saúde e Doença

   Saúde – ausência de doença
   Doença – falta ou perturbação da saúde


    Saúde (Aurélio) – é o estado do indivíduo cujas
     funções orgânicas, físicas e mentais se acham
     em situação normal
    Saúde (OMS) – é um completo estado de bem-
     estar físico, mental e social, e não meramente
     ausência de doença.
O que leva uma doença a ocorrer?
Teorias causais:

- Unicausalidade
   Sociedades antigas até séc XIX – influência
    religiosa e mística


   Miasma – influência invisível, fluido


   Descoberta das bactérias
Classificação dos Agentes Etiológicos



- Biológicos
                                   - Químicos

- Genéticos



                       - Físicos

- Psíquicos ou psicossociais
                 Multicausalidade

    Herança                     Anatomia e
     Genética                     Fisiologia do
                                  Organismo
Estilo de Vida                    Humano


 -


                                            Ambiente Físico

                                                  -   Ambiente
                                                      Biológico



                                            Ambiente Social
                   “Nexo Causal”

    “CAUSA”                         “EFEITO”



O desgaste do trabalhador não é inerente à
   produção, mas resulta do processo de
            produção utilizado
    “resultante das condições de alimentação, habitação,
       renda, meio ambiente, trabalho, transporte, lazer,
          liberdade e acesso aos serviços de saúde”.

 Desafios atuais do estabelecimento de causas
               Diagnóstico Etiológico
Abordagem da saúde do trabalhador:
Exposição ao agente é conhecida:
Identificação dos sintomas específicos do agente
- tratamento do trabalhador
- eliminação da situação de exposição

O ambiente de trabalho é conhecido e, o agente, não:
Identificação dos agentes no ambiente de trabalho
- tratamento do trabalhador
- eliminação da situação de exposição
Resultado for negativo → busca de situações de
                         exposição extra-profissionais
        As Relações entre Trabalho e
               Saúde/Doença
   Trabalho como causa de Doença

   Doença como impedimento ao trabalho

   Trabalho como determinante da Saúde

   Saúde como condição de Trabalho
       Doença relacionada ao trabalho na
                  antiguidade

    Hipócrates (460 - 375 a.c.) – quadro clínico do
    saturnismo em um mineiro.



   Plínio (23 -79 d.c.) – condições de trabalho de
    escravos em minas de mercurio e chumbo.


   Agricola (1494 -1555) – asma dos mineiros e
    fundidores (silicose).



       Doença relacionada ao trabalho na
                  antiguidade

   Paracelso (1493 -1541) – intoxicação
   por mercúrio. Dose- resposta




   Ramazzini (1633 - 1714) – publica em 1700
    De Morbis Artificum Diatriba. “As doenças dos
    Trabalhadores”.“Qual é a sua ocupação?”
Revolução Industrial (1600…)
   Lei de Saúde e Moral dos Aprendizes (1802)
 Idade mínima para o trabalho;
 Redução da jornada de trabalho;
 Melhor condições de trabalho;


* 1830 - Roberto Baker – Inspetor médico de fábricas


  Lei das Fábricas (1833) Factory Act (indústria têxtil)
 Medidas de proteção dos trabalhadores
 Empresas contratam médicos
 Século XX – Saúde Ocupacional começa a se
 estruturar como campo específico

1906 – 1º congresso Internacional de Doenças do
 Trabalho.

1919 – 1ª lei sobre acidentes de trabalho no Brasil.

1919 ONU- ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL DO
                 TRABALHO - OIT


Desde 1950 OIT tem representação no Brasil
 Saúde, doença, trabalho e SEGURANÇA

Conjunto de ciência e
tecnologia que buscam a
proteção do trabalhador em
seu local de trabalho

O objetivo básico envolve
a prevenção de riscos e
de acidentes nas
atividades de trabalho
visando a defesa da
integridade da pessoa
humana.
             Saúde Ocupacional
- Medicina do trabalho
Atividade médica voltada para o trabalhador


           - Higiene do trabalho
           Reconhecimento, avaliação e controle dos
            fatores de risco do ambiente de trabalho,
            capazes de provocar doença


           - Segurança do trabalho
           Proteção do trabalhador
      Monitoramento da exposição
              ocupacional

- Conhecer previamente condições relacionadas ao
  trabalhador e ao ambiente de trabalho
     área avaliada
     N0 de trabalhadores
     condições de ventilação
     Ritmo de produção
     Definir amostragem
     Dias de coleta das amostras
   Monitoramento ambiental e biológica

Ambiental: avaliação de agentes no ambiente para
 estimar a exposição e o risco à saúde




Preconizada e exigida pela NR 9 do ministério do
  trabalho
Estabelece princípios básicos para monitorar a exposição a
  agentes químicos, físicos e biológicos
    Finalidades da monitoramento
              ambiental

 Verificar concentrações dos agentes químicos


Estabelecer a relação entre a exposição e saúde


       Determinar fontes de intoxicação


        Implantar medidas de controle


 Verificar a eficiência das medidas de controle
Limites de exposição ocupacional
Limites de exposição ocupacional
              NR 15
Limites de exposição ocupacional
Limites de exposição ocupacional
Tabela 1: Correlação entre as concentrações de
cloro na atmosfera do ambiente de trabalho, os
limites de exposição ocupacionais adotados e os
efeitos tóxicos

                                                  8horas/dia
                                                  15min/dia
          Monitoramento Biológico

Avaliação de agentes químicos ou de seus produtos de
  biotransformação em tecidos, secreções, ar exalado para
  estimar a exposição e o risco à saúde




Objetivo: Prevenir a exposição excessiva a agentes químicos
  que podem provocar efeitos agudos ou crônicos nos
  indivíduos expostos
 Indicadores biológicos de exposição ou
             biomarcadores


Determinação em fluídos biológicos, tecidos ou ar exalado de
  substância química ou de seu produto de biotransformação
  ou de alteração bioquímica que sirvam para avaliar a
  intensidade da exposiçào e o risco a saúde


            Indicadores biológicos de dose interna
            Indicadores biológicos de exposição
            Indicadores biológicos de efeito
            Indicadores de susceptibilidade
Indicadores biológicos de dose interna



Quantidade do agente químico recentemente
 absorvido ou de seus produtos de
 biotransformação:
Ex. Tolueno ou ácido hipúrico
 Indicadores biológicos de efeito

Reflete a interação da substância química com os
                receptores biológicos


                           ?



    Mede alteração biológica em um estado
          ainda reversível da doença
     Indicadores biológicos de
          susceptibilidade

Por que alguns indivíduos adoecem e outros não?



  Determinar condição adquirida ou congênita,
      que pode ser utilizada para predizer a
             resposta do organismo
    Desvantagens do monitoramento
              biológico


- Número limitado de indicadores disponíveis

- Carência de estudos toxicocinéticos e
toxicodinâmicos para um elevado número de
substâncias químicas
   Ocasiões do monitoramento biológico


- Admissão
- Revisões periódicas da saúde do trabalhador
- Em épocas de picos de exposição por picos de produção
- Por ocasião de acidentes
- No retorno do trabalho
- Mudança de função
- Antes da demissão do trabalhador
Monitoramento biológico - Benzeno
Monitoramento biológico - Benzeno
   Monitoramento biológico - Tolueno
Ácido hipúrico
Monitoramento biológico - Tolueno
              PORQUE SE DEVE MONITORAR O
               AMBIENTE E O TRABALHADOR?

Dados da OIT
6 mil pessoas/dia e 2,2 milhões de pessoas/ano
   morrem no mundo devido a acidentes ou
   doenças relacionadas ao trabalho

270 milhões de acidentes de trabalho/ano e 160
  milhões     de    doenças  relacionadas   ao
  trabalho/ano acarretam perda de três ou mais
  dias de trabalho .

  Fonte: Mirtes Conto Rosa Ovelar, Jornal do Brasil, 28/04/2005
 Dados do Brasil (2003)

 390.180 acidentes de trabalho
 21.208 doenças do trabalho
 2.582 mortes
   Ausência de dados: informais, serviços
   públicos, construção civil, correios, ambiente
   hospitalar

Absenteísmo: sobrecarga da previdência social, da
assistência social e do SUS
      Adoecimento Relacionado ao Trabalho -
         Classificação de Schilling (1984)
         CATEGORIA                    EXEMPLOS
I-Trabalho como causa          · Intoxicação por chumbo
                               · Silicose
necessária                     · “Doenças profissionais”
                                 legalmente prescritas
                               · Outras
II-Trabalho como fator         · Doença coronariana
                               · Doenças do aparelho locomotor
contributivo, mas não          · Câncer
necessário                     · Varizes dos membros inferiores
                               · Outras
III-Trabalho como provocador   · Bronquite crônica
                               · Dermatite de contato alérgica
de um distúrbio latente, ou    · Asma
agravador de doença já         · Doenças mentais
estabelecida                   · Outras
            Ambiente e Risco

Risco: probabilidade de algum evento
  indesejado

Exposição a um fator de risco: num
 determinado ponto do tempo ou contínua

Risco e vulnerabilidade
Fatores que contribuem para o risco

1- Fatores ambientais

         Exposição combinada ou isolada à substância
         - Independente
         - Aditivo




2- Fatores do próprio trabalhador
Controle dos fatores ambientais
 Substituição do produto perigoso por outro menos perigoso
 Substituição/modificação/manutenção de processos e
   equipamentos
 Controle de propagação do agente


Controle dos fatores extrínsecos próprios do trabalhador

  Limitação da exposição
  Educação
  Capacitação
  Vigilância à saúde
  Uso de EPI
  Fatores que contribuem para o risco

3- Fatores relacionados com a empresa

  - SESMT - Serviço Especializado em Engenharia e Medicina
  do Trabalho

  - CIPA - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (NR.5)

  - Capacitação dos trabalhadores

  Controle dos fatores relacionados com a empresa
    - Legislação
    - Pressão social e sindical
       Como controlar o risco?


     Reconhecimento dos riscos
     Avaliação dos riscos
     Controle dos riscos


                          Comunicação
Avaliação                 de Risco
de Risco



             Gerenciamento
             de Risco
                Ambiente e Risco

Grupo 1/ Risco físico

                   Grupo 2/ Risco químico

Grupo 3/ Risco biológico



  Grupo 4/ Risco ergonômico




            Grupo 4/ Riscos de acidentes
Referências:
Oga, S. Fundamentos de Toxicologia. Editora
 Atheneu Ltda.

Lauwerys, R.R. Toxicología industrial e
 intoxicaciones profesionales.

Aulas do curso de segurança do trabalho
 presencial

								
To top